WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Ato I - Narrativa de Simon: Shaking Heaven and Earth

    Compartilhe
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2944
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Ato I - Narrativa de Simon: Shaking Heaven and Earth

    Mensagem por Danto em 27/4/2016, 04:28

    Março de 2002, Berlim.
    Quinta Noite


    Finalmente a viagem até Berlim havia acabado, eram quase dez horas da noite de uma fria quinta-feira quando você chegou à cidade. Na sua saída da França, você fez uma pequena parada na cidade de Montpellier e lá ouvir dos lábios de alguns jovens cainitas que havia um fluxo intenso de libertários, uma peregrinação em direção ao coração da Alemanha. O grupo havia saído da escócia e atravessava o velho continente em direção à Berlim. Esse grupo seria composto unicamente por anarquistas com o único propósito: liberdade.
    E foram esses mesmos jovens rebeldes de Montpellier que lhe contaram sobre Berlim, uma cidade governada dês dos primórdios da região pelos punhos de ferro de um megalomaníaco Ventrue, mas também que existia uma resistência sendo construída, o nome que ecoava do movimento libertário e igualitário germânico era Deiter Kotlar. O seu destino então estava traçado, de Montpellier à Berlim e terminando nas portas de um pequeno pub no bairro de Reinickendorf. Segurando com firmeza os dois lados da porta dupla do local, você abre e seus olhos veem o interior do local.




    A música então adentrava os seus ouvidos, seus olhos então vagavam pelo local e viam uma porção pequena de pessoas. Dentre todas elas, apenas um único moral, que estava sentado atrás do balcão de bebidas, limpando alguns copos. Logo a sua direita, postos na primeira mesa do bar, havia uma dupla de punks. Um deles o encara profundamente enquanto o outro, com uma enorme cicatriz em sua cabeça sem um único fio de cabelos, permanece em completo silêncio e sem nem sequer olhar na sua direção. Duas mesas à esquerda, você se surpreende a ver um homem engravatado sentado na mesma mesa de uma exótica mulher de cabelos loiros e curtos, tatuagens por todo o braço e uma camisa em farrapos que exibia uma grande quantidade de seu corpo. Sentada no fundo do pub, havia uma mulher de cabelos castanhos claros, usando uma camisola e descalça. Ela brincava com as bolas de bilhar.

    -Bem vindo ao Barão Vermelho, rapaz estranho, podemos ajudar em alguma coisa?!

    Diz em uma voz alta a pequena mulher que estava sentada na mesa de bilhar. O punk de tatuagem na altura da sobrancelha complementa a recepção feita pela jovem.

    -Por favor não me diga que cê é do Sabá... não to com paciência hoje...

    O outro punk sentado, com a cicatriz, retruca o próprio companheiro de mesa.

    -Não seja burro Gregory, ele não é do Sabá.


    Cainitas no Local:

    Mulher da Mesa de Bilhar:


    Engravatado:


    Loira de Tatuagens:


    Punks:





    Última edição por Danto em 3/7/2016, 22:55, editado 1 vez(es)
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1668
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato I - Narrativa de Simon: Shaking Heaven and Earth

    Mensagem por Jess em 27/4/2016, 13:16

    Liberdade, aquela palavras simples e carregada de inúmeros significados fortes há muito havia se perdido para Simon, esquecido e incompreendido por este. Um nome ecoava na mente do austríaco desde sua partida da França, um único e familiar nome que por muito tempo não deixara o cainita em paz.

    " Deiter Kotlar... Sera possível?! Ou é só uma coincidência qualquer..."

    A musica invadiu a mente de Simon com força fazendo com que seus pensamentos silenciassem por completo, os olhos negros do cainita varreram o local com curiosidade.

    O primeiro instinto de Simon e de sua besta teria sido verificar os ânimos dos cainitas ali presentes, mas ao contrario este permaneceu parado sem esboçar reação quanto a fala do rapaz identificado como Gregory. Voltando sua atenção para a mulher de cabelos castanhos Simon deu um passo a frente retirando do bolso de seu sobretudo surrado o livro que da autoria de Deiter Kotlar.

    - Felicito em dizer-lhes que não pertenço ao Sabá ou a Camarilla, não posso dizer se isso é animador aos ouvidos dos aqui presente, mas é a verdade.

    Os olhos de Simon miraram Gregory quando este concluiu seus pensamentos, estendendo o livro para a mulher este esperou que esta o segurasse para continuar.

    - Estive recentemente na França, um grupo de cainitas escoceses me disse que um movimento de resistência estava se formando aqui em Berlim. Fiquei curioso e decidi me dirigir até aqui para ver com meus olhos... Então aqui estou...

    Estendendo a mão em um cumprimento Simon não escondia o leve sotaque austríaco em sua fala.

    - Simon Weber... Com quem estou a conversar?
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2944
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato I - Narrativa de Simon: Shaking Heaven and Earth

    Mensagem por Danto em 27/4/2016, 17:32

    A mulher de camisola e descalça inclina o corpo para frente e solta as bolas sobre a mesa, caminhando então em sua direção e pegando o livro em mãos, lendo o nome do mesmo ela arregala os olhos e sorri. Em seguida ela estende a outra mão para se apresentar.

    -Lilian Vaust.

    Ela então olha para todos os ali presentes e diz em voz alta.

    -O Senhor Weber tem uma cópia original do primeiro livro do Barão! Discurso sobre a Anarcopsique por Deiter Kotlar...quem diria não é mesmo? Quem de vocês aqui leu o livro?! Ninguém né, seus analfabetos.


    A outra mulher que estava no interior do pub encara Lilian e responde com uma voz voraz e irritada.

    -Cala boca Lilian, não seja ridícula é claro que eu li o livro.

    Lilian olha para a loira e responde com um sorriso no rosto.

    -Eu estou falando do livro em si, físico, não da versão virtual dele Vika... E por favor, mantenha as ofensas para você. E me diga, senhor Weber, onde conseguiu esse livro tão raro?

    Vika responde para Lilian com um único gesto, erguendo o dedo do meio para ela e arrancando algumas risadas dos Brujah que estavam sentados próximos a entrada do local.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1668
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato I - Narrativa de Simon: Shaking Heaven and Earth

    Mensagem por Jess em 27/4/2016, 22:10

    Os olhos do austríaco estudavam cada reação, da minima provocação até mesmo a apresentação da mulher a sua frente, respondendo o aperto com delicadeza Simon tomou cuidado para imprimir força o suficiente para demonstrar confiança e nao machucar a cainita a sua frente.

    " Eles parecem saber de algo relacionado ao autor... Porque o chamariam de Barão?! Eu não encontrei nada na historia dele que indicasse esse titulo..."

    As reações e palavras em volta do livro despertaram a curiosidade de Simon, quando seu nome foi citado pela segunda vez por Lilian o cainita voltou a prestar a atenção na mulher a sua frente.

    - Foi ao acaso... Eu tinha acabado de encerrar minha viagem a Frankfurt... Esbarrei sem intenção em um grupo de mortais com o humor inflamado... Por sorte consegui evitar uma briga e quando eles fugiram acabaram por deixar o volume que seguras cair... O peguei por curiosidade mas aos longos dos anos as palavras ai inscritas me despertaram o interesse pela politica... Isso aconteceu no ano de sua publicação, o tenho guardado desde então.

    Enquanto respondia Simon mantinha sua atenção focada em Lilian, assumindo uma postura um pouco arcada devido a grande altura o cainita cruzava os braços atras de suas costas.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2944
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato I - Narrativa de Simon: Shaking Heaven and Earth

    Mensagem por Danto em 28/4/2016, 15:27

    A mulher de pé a sua frente abre um pequeno sorriso ao observar a sua breve movimentação, escutando suas palavras e balançando a cabeça positivamente para enfim responder.

    -Entendo as suas palavras Simon Weber. Mas permita-me presumir uma coisa, és um antigo, correto? Não sou capaz de visualizar especificamente o seu clã, mas posso sem dúvida alguma presumir que és um antigo. Somos todos muito jovens aqui, alguns nem sequer haviam nascido na época da publicação do primeiro livro do Barão. Mas de qualquer forma, dou a você as boas vindas e o convido para sentar-se... Afinal, você veio até aqui para alguma coisa não é?

    avatar
    Jess

    Mensagens : 1668
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato I - Narrativa de Simon: Shaking Heaven and Earth

    Mensagem por Jess em 28/4/2016, 20:44

    O sorriso recebido fez com que Simon olhasse Lilian com curiosidade, aquele ato simples era estranho ao cainita, que instintivamente deu um passo para trás, abrindo de leve os lábios o austríaco retomou a postura ereta.

    " É normal nesse tempo acreditar que todos querem algo?! Ela não esta completamente errada sobre eu querer... Acredito apenas que seu foco seja material e não intelectual..."

    - Carrego em meus ombros um pouco mais de dois seculos de existência... Acredito que isso esclareça bem minha idade... Quanto a minha linhagem... Eu sou um filho da terra, ou um Tzismice do clã antigo, antes da doença da carne... E sim estas certa quanto ao querer alguma coisa, porem meu querer é muito mais simplista e acredito que uma conversa possa sanar minha necessidade...

    Comentava o cainita ao estender a mão fazendo um claro sinal para que Lilian fosse a primeira a se mover, ali no meio do Pub era Simon o estranho e não o senhor. Seu rosto serio e sem feições permanecia imutável a espera da resposta da cainita a sua frente.

    " Me é estranho esse tipo de interação... Por quantos anos eu evitei o contato com outros cainitas?!"
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2944
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato I - Narrativa de Simon: Shaking Heaven and Earth

    Mensagem por Danto em 30/4/2016, 18:40

    -Certo, você é bem antigo mesmo!

    Comenta Lilian, a jovem filha da lua caminhava a sua frente, com seu corpo pequeno e magro e pouquíssimo coberto por uma camisola de tons escuros que contrastava muito com o tom pálido de sua pele. Ela caminha até o fundo do pub, passando pela mesa de bilhar e indo em direção à uma porta que possuía uma placa escrita "Apenas funcionários", abrindo a porta e entrando no mesmo.



    -Essa é a sala do Barão, ele não esta aqui agora. Na realidade ele ainda não chegou, mas podemos sentar e esperar... Fique a vontade... Não sei se você tem conhecimento sobre onde você está, mas nós somos unidos pelo movimento anarquista aqui na cidade, ou seja, temos uma certa estrutura e um Barão eleito. Você já fez parte do movimento ou é apenas um filosofo atraído pela causa?
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1668
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato I - Narrativa de Simon: Shaking Heaven and Earth

    Mensagem por Jess em 30/4/2016, 20:43

    Simon apenas se limitou a concordar com o comentário traçado por Lilian, mais do que nunca apenas o cainita podia ter certeza do peso de cada um daqueles anos sobre seus ombros, e muitos deles não lhe traziam lembranças agradáveis e muito menos companhias diferentes.

    Levou algum tempo para que o cainita seguisse a mulher, seus olhos varreram novamente o salão do Pub antes de faze-lo, por fim este o fez retirando o pesado e gasto sobretudo de seu corpo, por baixo deste o cainita revelava estar vestindo uma camisa social branca juntamente com uma calça negra e sapatos no mesmo tom.

    " Acredito que eles tenham entendido que não tenho más intenções... Caso contrario me seria complicado abrir caminho..."

    Adentrando na sala Simon permaneceu de pé observando o local com cuidado, as palavras da cainita a sua frente juntamente com sua pergunta o fizeram olhar-la novamente.

    Escolhendo um dos lugares disponiveis para se sentar Simon dobrou o sobretudo para coloca-lo em cima do joelho, usando-o como apoio para o cotovelo este ponderou as palavras de Lilian.

    - Tive pouca interações com outros cainitas ao longo de meus anos... Por isso peço desculpas ao dizer que não consigo compreender ao todo quando se refere ao titulo Barão... Muito menos quanto ao relacionamento de Dieter Klotar com esse titulo... Vendo por esse ponto de vista eu seria apenas um simples filosofo atraído pelos pensamentos... Desconheço a real causa e sinceramente desconheço este prisma do movimento pela natureza cainita...

    Entrelaçando as mãos enquanto terminava de se apoiar em seus joelhos Simon falava com naturalidade e calma, seus olhos buscavam os de Lilian na intenção de passar seus pensamentos com clareza.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2944
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato I - Narrativa de Simon: Shaking Heaven and Earth

    Mensagem por Danto em 2/5/2016, 05:11

    Lilian esboça um pequeno sorriso durante o começo da sua frase, um sorriso que cresce ao passar de cada palavra que saia de sua boca e termina em uma reação estranha ao seus olhos, ela leva as mãos a boca e abafa uma espécie de risada. Ela não parecia estar fazendo nenhum escárnio ou deboche, era algo simplesmente natural ou pelo menos assim se parecia.

    -Perdão, perdão... Permita-me tentar explicar algumas coisinhas certo? Barão é o título dado aos líderes filosóficos ou militares do movimento anarquista. No nosso caso, o senhor Klotar é nosso Barão por razões filosóficas enquanto o nosso líder de guerra é uma antiga chamada Flore. O que me faz dizer que, sim, Klotar é um cainita do clã Brujah e ele está chegando em alguns minutos ao pub. Você entende de Camarilla correto? Da história da Grande Revolução da Era do Fogo?!
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1668
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato I - Narrativa de Simon: Shaking Heaven and Earth

    Mensagem por Jess em 2/5/2016, 10:47

    O olhar calmo de Simon observou atentamente as ações de Lilian, seus olhos negros se tornaram curiosos com a reação da mesma, estudando cada movimento desta Simon se manteve calado por algum tempo, enterrando sua face entre as mão cruzadas o cainita se manteve arcado enquanto ponderava.

    " Que tipo de brincadeira seria esta?! Seria o destino tão infantil a esse ponto? Eu devo parecer uma criança aos olhos dela e minha ignorância apenas demonstra isso... Mesmo assim acredito que essa seja a conversa mais longa que eu já tive com outro cainita em meus anos... Seria um desperdício perder isso... Wotan já vai ter motivos bons o suficiente para me fazer pagar, então posso somar outros a minha conta..."

    - Me corrija se eu por acaso estiver errado... Em algum momento o Kotlar que mencionamos é o mesmo... Em outro momento ele foi abraçado se tornando o líder de um movimento anarquista cainita... Pelo menos o líder filosófico, a parte bruta esta depositada a responsabilidade de uma cainita cujo o clã eu desconheço... Ou simplesmente falamos de pessoas diferentes com o mesmo nome, hipotesse que imagino ser a errada...

    Levantando o rosto Simon esperou a confirmação de Lilian antes voltar a abaixar a cabeça enterrando suas mãos entre o espesso cabelo negro.

    - Conheço as teorias da Camarilla... Um mal necessário em alguns aspectos tendo em vista os acontecimentos da Era do Fogo... Eu mesmo em minha vida mortal servi em um monastério e conheço bem o pensamento de pessoas "religiosas"... Ouvi de meu criador as histórias desta era, mesmo assim... Me seria impossível afirmar que entendo a situação como um todo, me faltam dados para tirar minhas conclusões...

    Levantando os olhos e se recostando no assento escolhido Simon apoiou as mãos em seus joelhos, seu corpo inteiro tensionava enquanto sua besta começava a se sentir incomodada com isso. O cainita mais do que nunca odiava ficar assim justamente porque as únicas coisas coisas que o deixavam assim era sua incapacidade de conhecer e Wotan.

    - Foste instruída por alguém com idade não? O termo que usas é pouco conhecido entre os mais jovens... Pelo menos foi o que pude perceber...
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2944
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato I - Narrativa de Simon: Shaking Heaven and Earth

    Mensagem por Danto em 3/5/2016, 20:55

    Lilian se encosta no sofá e abre um enorme sorriso na face, batendo uma única palma de empolgação a jovem filha da lua dá um salto espontâneo, caindo sobre os próprios joelhos dobrados a jovem responde.

    -Sim querido, sim! Sim! Kotlar é um Brujah e ele é o autor do livro que você carrega com tanto bem-querer. Curioso como o mundo dá voltas tão curtas não é mesmo? Agora, me surpreende ao perguntar sobre minha Senhora, mas sim, você está certo novamente. Ela é muito antiga mesmo. Do tipo, super arcaica que jamais esperava ver os homens sendo capazes de voar em construtos de metal alados. Vasantasena é o nome dela e segundo ela, a Camarilla nunca foi um mal necessário e sim uma ferramenta de censura, de estruturação da monarquia eterna e do fortalecimento dos fortes.

    A jovem Malkaviana tirava o sorriso do rosto quando começava a falar de sua própria senhora, demonstrando até mesmo uma certa amargura ao citar o nome da mesma. Em seguida, ela abraça o próprio tronco e comenta em uma voz fraca.

    -Ela é uma das Malkavianas que estavam presentes na convenção dos espinhos, negou-se a afiliar-se com a Camarilla e auxiliou os revoltados a construir o que hoje é o Sabá... Eu fugi dela e encontrei minha liberdade e minha casa entre os anarquistas.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1668
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato I - Narrativa de Simon: Shaking Heaven and Earth

    Mensagem por Jess em 3/5/2016, 22:44

    Os olhos negros ficaram surpresos com a reposta de Lilian, era encantador ver as mudanças bruscas de humor da cainita a sua frente, isso fez com que Simon sentisse o corpo relaxar.

    " Como? como ela consegue se modificar dessa forma?"

    Ouvindo as palavras de Lilian o cainita se levantou, Simon deu alguns passos de um lado para o outro para então se voltar para Lilian, se aproximando desta Simon estendeu a mão para que esta pudesse ter apoio ao se levantar:

    - Tens razão ao falar que o mundo da voltas pequenas... A simples ideia de ve-lo como cainita nunca teria me passado pela cabeça... No começo eu odiei as palavras simplistas de Kotlar... A liberdade descrita e a força mencionadas em cada pagina do livro dele me são desconhecidas... Longe demais de minhas possibilidades ou futuro...

    O semblante sério de Simon permanecia imutável, seus olhos procuravam os de Lilian na tentativa de expressar seus pensamentos.

    - Aprecio os pensamentos de sua senhora em torno da Camarilla, posso entende-los e de certa forma ela esta certa... Porem não consigo entender porque ela se submeteria ao falso ideal de liberdade que o Sabá carrega... Me desculpe se por acaso eu lhe fiz mal ao perguntar sobre sua instrução... Mas usaste um termo que me é conhecido demais e não pude resistir...
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2944
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato I - Narrativa de Simon: Shaking Heaven and Earth

    Mensagem por Danto em 5/5/2016, 03:01

    -Eu entendo que você não possa compreender como ela escolheu o Sabá, mas eu tenho uma resposta à você. Poder. Foi isso que ela encontrou lá na dita Espada de Caim, puff, ninguém merece esse título completamente desconexo. Caim tinha uma pedra não uma Espada... Eles não se dão nem ao trabalho de estudar... Enfim, não se preocupe eu não odeio minha Senhora, só não concordo com nenhuma palavra dela. Simples assim.

    Ela responde de maneira simples, com algumas pausas e respirações estranhas. Ela parecia debochar profundamente do Sabá, como se a seita fosse algo digno de boas risadas e não passasse de uma enorme piada de mal gosto. Mas então, ela olhou nos seus olhos, retribuindo a sua tentativa de se expressão sinceramente.

    -A liberdade é utópica. Afinal, diga-me como poderíamos ser completamente livres se nossas decisões são tomadas a partir de nossa própria lógica e razão construídas sobre os pilares arcaicos e judaico-cristãos? Somos incapazes de ignorar os estímulos midiáticos, sejam eles escritos, falados ou simulados. Os signos nos contornam e nos censuram, dar o nome a algo é por essência, priva-lo de ser o que bem quiser ser... Eu também detestei esse livro. Sinceramente, achei fofo de mais, sabe? Escrito para uma utopia explicita... Mas porque não? Porque não desejar o melhor? O inalcançável? Acredito que os indivíduos manifestam sua liberdade em grupos, e criam seus próprios mundos, com seus próprios interesses. O material nos prende, nos segrega, nos categoriza, nos enfileira e nos faz servir para obter o mínimo em troca... Mas ao mesmo tempo, eu sei que sou apenas uma inciante em toda essa filosofia, o que eu sinceramente busco em minha não-vida é a possibilidade de fazer o que eu quiser, nem que seja a falsa sensação de uma utópica liberdade. Porque não há nada pior nesse mundo do que ser um escravo do sangue, nada.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1668
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato I - Narrativa de Simon: Shaking Heaven and Earth

    Mensagem por Jess em 5/5/2016, 12:06

    Ainda de pé Simon estudou cada mudança de tom na fala da cainita a sua frente, era claro o desprezo e o zombar de Lilian pelo Sabá, sentimento compartilhado pelo Tzicismice com leveza...

    Porem as palavras que se seguiram fizeram com que Simon recuasse, não de medo mas para estudar, a visão distante talvez lhe iluminasse caminhos até então desconhecidos.

    " A linha de pensamentos dela... Por que me é difícil compreende-los em totalidade... Como eu posso ser tão cego? Isso é distante demais do que eu inicialmente previra..."

    Andando de um lado para o outro Simon sentiu seu corpo se arcar de leve enquanto suas mãos iam até suas costas cruzando-se.

    - O poder é um cálice viciante... Quanto mais se bebe dele mais se quer te-lo... O conhecimento também o é... Mas como não tive acesso ao cálice do poder ou interesse, preferi me afundar no cálice do conhecimento... Devo dizer que o gosto amargo e duro me cativou...

    Comentava Simon ao parar para sustentar os olhos de Lilian, voltando a andar o cainita permaneceu assim por algum tempo, até voltar a se sentar na cadeira afundando suas mãos entre seus cabelos negros...

    - Tuas palavras... Elas são palavras de quem vivenciou a prática... Por isso vejo resolução nelas... Sim quando nomeamos algo automaticamente lhe podamos as assas da liberdade... Sonhamos com um mundo livre da mesma forma que o homem sonha em ganhar os céus com suas próprias assas... Pobres mortais tementes a deus e sua figura empírica... Mal sabem eles que o criador também os amaldiçoou... O homem como o lobo do homem... Imagino que devas conhecer o autor... Acredite essas palavras fazem sentido, assim como "quem guardará os guardiões?". A Camarila usa-se de sua força para controlar suas crianças... Sonha em poder fazer isso a cada cainita existente, mas se esquece que tambem é maligna sua natureza... O Sabá... Guardiões do sadismo próprio... se intitulam libertadores mas se amarram nas mesmas correntes que a Torre de Marfim usa em suas crianças... Um preciso do outro para que sua existência faça sentido... Uma relação doentia e desconexa, eles são o mesmo lado da moeda se escondendo em um jogo de azar... Aqueles cansados desse jogo sonham... Sonhar não é um pecado como nos fazem acreditar... Porque sonhar nos liberta... Talvez seja a unica forma de liberdade verdadeira... Se não for pelo menos é mais efêmera e bela por sua efemeridade... Mesmo assim o que um escravo de sua própria maldição poderia desejar mais do que apenas sonhar... Eu odiei as palavras de Klotar pela minha incapacidade de lutar contra o que me prende... Nasci um escravo e talvez eu morra como um... Tens sorte em não odiar sua criadora... Eu me perdi no ódio contra o meu...

    Simon sentia seu corpo tremer devido a tensão de suas palavras, a humilhação imposta por Wotan revelada a alguem lhe era dificil, porem sua besta estava calma e resoluta, aquela era uma luta interna do homem consigo mesmo.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2944
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato I - Narrativa de Simon: Shaking Heaven and Earth

    Mensagem por Danto em 5/5/2016, 17:12

    Lilian se coloca de pé ao final das difíceis palavras ditas por você, caminhando em sua direção até parar a menos de um passo de distância. A jovem filha da lua estende a mão direta na sua direção, lançando um olhar sério e sincero à você, ela diz com convicção.

    -Não existe destino inexorável. Aqui não importa a situação de seu nascimento, não importa a tua origem, muito menos o quão perdido você se encontra em seus próprio demônios, memórias e traumas. Aqui você jamais estará sozinho, aqui nós caminhamos juntos. Permaneça aqui e nos permita lutar ao seu lado contra aquilo que o prende. Você é o conhecimento que nos falta e nós somos a experiência que te falta, somos os filhos dos Autarcas, herdeiros da Grande Revolução, somos irmãos e irmãs, iguais e unidos na luta contra cada algema, contra cada grilhão, contra cada falso Rei, Imperador ou Príncipe. Venha comigo, aceite nossa ajuda, seja um de nós. Pois nós já estamos contigo, desta noite até a eternidade. Venha comigo até o Barão! Seja Bem Vindo ao Anarquismo!
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1668
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato I - Narrativa de Simon: Shaking Heaven and Earth

    Mensagem por Jess em 5/5/2016, 23:35

    Ainda com a cabeça abaixada Simon sentiu os movimentos da cainita, seus olhos buscaram os dela enquanto as palavras fortes invadiam a mente do austríaco, a força com qual Lilian pronunciava cada palavra, a convicção, fizeram com que Simon estendesse a mão de encontro a mão de Lilian, sem tocar.

    " Por favor... que isso não seja mais uma brincadeira do destino... Que eu possa ao menos aproveitar essa oportunidade... Que Wotan nunca mais desperte..."

    - Eu... Eu quero... Mas estou preso a correntes pesadas demais... Não sou mais dono de minha vontade e quando meu senhor o quiser... Quando ele chamar me sera impossível ficar... Até esse dia... Até que esse dia chegar eu quero aprender... Por favor me guie... Porque se não eu estarei perdido... Mais do que estive nesses duzentos anos de existência...

    O corpo do cainita ainda estremecia, mas sua voz se mantinha firme ao final de suas palavas Simon se levantou para então apertar a mão de Lilian como havia feito no começo daquela noite.

    - Posso ver em suas palavras o senso de irmandade que os une... Nunca pude presenciar com meus olhos tal ato, assim como de certa forma tenho interesses em comum... Por muito tempo eu me entreguei ao caminho traçado por meu Senhor... Talvez aqui e agora eu tenha a possibilidade de ao menos tentar lutar contra isso... Se esse embate me trara resultados prósperos ou não, só o tempo sera capaz de dizer...
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2944
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato I - Narrativa de Simon: Shaking Heaven and Earth

    Mensagem por Danto em 6/5/2016, 04:51

    Lilian segura com muita força a sua mão, a potência do sangue de Caim fazia a mão da filha da lua apertar com a força de dez gorilas a tua mão. Com a mesma ferocidade ela olhou seus olhos e respondeu imediatamente.

    -Se ele chamar por você, todos nós iremos e destruiremos a força as tuas correntes! As trevas acabaram e não há mais Senhores Donos De Suas Proles, para os infernos com as Leis de Sangue e as Tradições De Caim! Somos livres para lutar pelas nossas Leis e nossas Tradições!

    No meio da frase de Lilian, a porta se abria, a mulher terminava de falar e olhava para a porta. Pois pela mesma entrava um homem de um pouco mais de um metro e oitenta de altura, vestindo uma jaqueta de couro preta e uma camiseta de lã da mesma tonalidade. A pele pálida indicava a natureza cainita do mesmo e os cabelos levemente grisalhos a idade avançada da data de abraço. O homem sorria e comentava.

    -Você e seus belíssimos discursos Lilian, deverias expor-se desta maneira em público durante as grandes assembleias. Tua força é especial e capaz de inspirar até as mais perdidas almas deste mundo caótico que nos circunda. Alias, perdoe-me meu caro, eu sou Dieter Kotlar. É um enorme prazer conhece-lo e recepciona-lo como um igual.

    Dieter Kotlar:
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1668
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato I - Narrativa de Simon: Shaking Heaven and Earth

    Mensagem por Jess em 6/5/2016, 14:35

    A força desprendida por Lilian no aperto de mão surpreendeu Simon, o cainita nunca antes presenciara o uso da força sanguínea sem a intenção destrutiva isso de certa forma era novo e revelador.

    " Ela mal me conhece... E diz que se arriscaria por mim... Como esse espirito de irmandade pode existir em criaturas amaldiçoadas como os cainitas?!"

    Ouvindo as palavras de Lilian, a convicção instaurada em cada palavras fez com que o Simon concordasse com esta, os olhos negros de Simon acompanharam o movimento da porta, o semblante sério do cainita se estreitou estudando o homem que adentrava a sala.

    O sorriso e as palavras do homem que se identificava como Dieter Kotlar teriam feito com que Simon sorrisse, em resposta a sua incapacidade de faze-lo os olhos negros do austríaco demonstraram surpresa.

    Colocando de leve a mão livre sobre a mão de Lilian, Simon balançou de leve a cabeça recuperando-se da cena.

    - Agradeço suas palavras... E espero que isso não venha a acontecer... Eu sou o sétimo de minha linhagem e meu senhor tem recursos cruéis em sua vantagem... Eu não poderia me perdoar vendo outro cainita se sacrificar por minha causa...

    Soltando-se com educação do aperto de Lilian, Simon andou Kotlar estendendo a mão em um cumprimento ao dizer.

    - Fico honrado em conhece-lo pessoalmente... Sou Simon Weber... E sinceramente muito do que apresenta a meus olhos nunca teria me passado pela imaginação...
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2944
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato I - Narrativa de Simon: Shaking Heaven and Earth

    Mensagem por Danto em 9/5/2016, 02:20

    Lilian olhou para Koltar com um sorriso envergonhado na face e voltou a se sentar no sofá, dobrando as pernas e sentando-se sobre as mesmas, ela se colocava em uma postura nada ortodoxa e até estranha para os seus olhos. O Barão então olhando para você, retribui o cumprimento.

    -Dividimos a mesma força de linhagem sanguínea meu caro, também sou da sétima geração. Agora, vamos nos sentar e conversar um pouco mais sobre a sua presença em Berlim. Temo dizer que chegastes em uma terrível época...

    Koltar então caminha sem nenhuma pressa e se senta em uma das poltronas da sala e observa por alguns instantes.

    -Notei que possuí um dos exemplares do meu primeiro livro, devo admitir, revisei muitas coisas que nele transcrevi, o novo século exige posturas diferenciadas sobre praticamente tudo.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1668
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato I - Narrativa de Simon: Shaking Heaven and Earth

    Mensagem por Jess em 9/5/2016, 11:24

    Apertando a mão de Kotlar com segurança, os olhos de Simon estudaram a postura de Lilian com interesse. O recém encabulamento da cainita deixou o austríaco intrigado com o acontecimento.

    " Porque a postura dela mudou tanto em tão pouco tempo?!"

    Acompanhando o movimento de Klotar, Simon voltou a se sentar no mesmo lugar escolhido anteriormente, com um leve aceno este concordou com as palavras do cainita a sua frente, mantendo a postura ereta Simon apoiou as mãos sobre os joelhos.

    - Vim movido pela curiosidade... Acho que começo a perceber que o destino não brinca em criar seus intricados caminhos... Mas não posso dar-lhe certeza, é uma teoria empírica demais para ser realmente formulada...

    Sentindo aos poucos os músculos do corpo voltarem a relaxar Simon permanecia atento aos dois cainitas, sua besta porem parecia se divertir com a incapacidade do cainita de se socializar.

    - Eu pude perceber a diferença de palavras nas edições mais novas de alguns livros que tive a oportunidade de reler... As gerações mais novas o preferem assim e compreendo que alguns termos devem mudar... As coisas tendem a mudar com o tempo...

    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2944
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato I - Narrativa de Simon: Shaking Heaven and Earth

    Mensagem por Danto em 10/5/2016, 15:43

    -Tempo, uma constante metafísica tão próxima e tão distante, tão imaterial e tão palpável. O tempo hoje corre dez anos em um, as produções massificadas visam a quantidade e a pouca duração, os humanos hoje compram tempo em desespero. As religiões perdem suas forças, ninguém mais tem tempo para orar. As conversas hoje perdem sua função, ninguém mais tem tempo para falar. A sociedade moderna devora o tempo e é devorada por ele, ouroboros...

    Comenta Lilian em uma voz baixa, aparentemente refletindo em voz alta sem sequer perceber que estava fazendo isso. A jovem nem sequer estava olhando para vocês quando falava, mas ao terminar a frase ela olha primeiramente para o Barão e só depois na sua direção. Dieter cruza os braços e diz.

    -Os humanos do final do século vinte, que são jovens agora nesse novo mundo, são verdadeiros desafios. Ainda não cheguei a conclusão se essa vida moderna é um mecanismo de censura do intelecto clássico ou se sequer é uma afronta ao mesmo. Mas sinceramente, caberia à nós julga-los? Acredito que não. O revolucionário sempre nasce como uma heresia, uma epifania de um visionário, um descontrole de um estudioso ou na paixão de um amante. Mas permita-me perguntar diretamente a você Simon, pretendes ficar em Berlim?
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1668
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato I - Narrativa de Simon: Shaking Heaven and Earth

    Mensagem por Jess em 10/5/2016, 18:49

    Sentado Simon sentiu o corpo relaxar afundando na poltrona escolhida, seus olhos porem se mantinham em alerta ouvindo e observando com curiosidade...

    Enquanto as palavras escapavam pelos lábios de Lilian o cainita manteve sua atenção focada nesta, a linha de pensamento intrisseca e peculiar da filha da lua despertava o lado estudioso do austríaco...

    - Um ciclo que se repete interminavelmente... O tempo é relativo, depende unicamente de quem o observa e de que foco o faz... Permanecer parado em relação as mudanças que ocorrem é cegar-se... Entregar-se a ele é perder-se... As religiões sempre foram usadas como uma forma de controle... Mesmo em meus anos mortais não consegui encontrar homens que acreditassem profundamente em nas escrituras... Eram como mariposas que voam em direção do fogo... A luz os atrai mas o medo os impede de descobrir o que esta sendo iluminado...

    " Orgulhosos demais de sua posição... E temerosos dos castigos divinos de sua própria ignorância santificada..."

    Pensou o cainita sem encerrar sua própria linha de pensamento, seus olhos haviam se tornado ofuscados com as lembranças do monastério que servira como mortal, antes de encontrar com Wotan e sua perdição.

    Voltando os olhos para Kotlar o cainita voltou a se arrumar na poltrona brincando com o tecido da calça que usava...

    - Não sei dizer ao certo... Faz algum tempo que sai dos domínios de meu criador... Ele adormeceu de forma estranha e não demonstra sinais claros de quando despertará... Antes disso eu já havia viajado por algum tempo e sem motivos para me demorar demais em qualquer lugar... Recentemente tive gana de verificar alguns pontos históricos e políticos... A França e sua cidade luz foram meu primeiro objetivo mas não me senti feliz com a falsa luz da igualdade e fraternidade de Paris... O acaso me trouxe aqui... Não sei se o acaso me permitira permanecer ou me fará partir novamente... Até que isso aconteça não vejo muitos motivos para voltar a estrada... As terras alemãs sempre me foram um ponto estratégico caso fosse chamado... O tempo não mudou isso...
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2944
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato I - Narrativa de Simon: Shaking Heaven and Earth

    Mensagem por Danto em 11/5/2016, 16:27

    Lilian observa você diretamente, sem nenhuma censura no olhar, ela se dedicava a olhar atentamente todas as suas reações, a ouvir todas as suas palavras e refletir sobre as suas reflexões. De uma maneira muito simples ela comenta brevemente:

    -Espero que permaneça algumas noites aqui na cidade... Você será um reforço importantíssimo para as próximas noites de Berlim.

    Koltar se levanta de maneira sutil, para enfim retomar a fala.

    -Dessa forma, faço um convite formal que permaneça pelo menos cinco noites em Berlim. E de imediato lhe convido para uma pequena visita ao refúgio de uma pessoa extremamente importante para o Anarquismo dessa cidade e talvez de toda a Europa. No caminho, se for do seu interesse, gostaria de lhe explicar o que acontecerá na noite de Sábado aqui em Berlim.

    [Off: Ultima ação para o final do Ato]
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1668
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato I - Narrativa de Simon: Shaking Heaven and Earth

    Mensagem por Jess em 11/5/2016, 21:22

    As palavras de Lilian fizeram com que Simon parasse de brincar com o tecido da calça, fechando as mãos o cainita devolveu o olhar para a filha da lua, engolindo em seco e sem ao certo saber como agir...

    " Ficar... Porque esta questão... Porque não partir? Me distanciar não seria melhor? Seguro..."

    Vendo os movimentos de Dieter Kotlar, Simon se controlou para que suas dúvidas não o consumissem. Imitando o ato do Barão este permaneceu parado por alguns instantes antes de imitir qualquer opinião.

    - O convite é tentador... Apenas... Apenas não consigo entender o porque do convite... Mas vou aceita-lo... Talvez permanecer me faça melhor do que simplesmente partir... Então agradeceria se pudesse me situar dos problemas que afligem Berlim e de como eu poderia ser útil... Eu ficaria feliz em ajudar no que for possível, mesmo que por apenas cinco dias...

      Data/hora atual: 20/10/2017, 01:08