WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Ato XVI - Narrativa de Ulrich: Screaming for Vengeance

    Compartilhe
    avatar
    Miac

    Mensagens : 468
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Ato XVI - Narrativa de Ulrich: Screaming for Vengeance

    Mensagem por Miac em 15/8/2016, 23:57

    Ulrich ficou com os olhos fixos em Cassandra após suas palavras, naquele momento seus olhos ficaram vagos como se ele buscasse a resposta de dentro de sua alma. Sua mão esquerda calmamente se colocou sobre a mão da mulher e ele a apertou de uma maneira mais confortável e seu corpo reagiu com seu gesto e acolheu ainda mais a Cainita.

    - Eu encontrei aquilo que sou! Não estou aqui para ser um exemplo não-vivo da Camarilla, pouco me importo com ela de verdade. Odeio seus joguetes e abomino seus modos de tratamento com os demais. Não existe uma Capela física, isso é um fato. Mas nesse momento a Capela ainda vive em mim.

    O jovem Cainita sorriu de uma maneira desconcertada, ele havia estado de ambos os lados o tempo todo, sabia que em seu intimo ele buscava a liberdade de sua alma mais que qualquer um. Porém, os acontecimentos que vivenciou o fizeram repensar sobre seus atos e como uma noite passada ele se lembrava de que para conseguir algo deveria abdicar de outras.

    - Sei que fui manipulado por muitos e admito minha ingenuidade perante aos fatos. Só que um Tremere confia apenas uma vez em alguém. Compreendo e aprendi que nem todos que buscam aquilo que você almeja são monstros desorganizados. Você foi uma boa tutora no breve momento que desejou me ensinar, assim como o Sabá se mostrou mais valoroso que os antigos da Camarilla. Só que devo muito a minha Senhora, você, Lotharius e Michael pelos ensinamentos e com esse novo desejo que irei escrever meu nome no que ira surgir em Berlim.

    Ele exitou por alguns segundos e com a mão direita arrumou os cabelos de Cassandra os retirando da testa de maneira afetiva e lhe dando um leve beijo na testa.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2652
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato XVI - Narrativa de Ulrich: Screaming for Vengeance

    Mensagem por Danto em 16/8/2016, 01:03

    Ela sorria para a sua resposta, balançava a cabeça compreendendo a mesma. Ninguém nesse mundo inteiro saberia tão bem quanto ela o quão importante era a capela, ela vivera por vários anos exclusivamente para ela, sem exitar por nenhum segundo qualquer. Mas quando você menciona os nomes ela recua, assustada e surpresa. Se colocando de pé ela indaga.

    -Lotharius? Lorde Lotharius? Prole do grande Abetorius? Ulrich o que diabos aconteceu? Como ele está acordado, como você o conheceu? Eu presumi que o fogo havia consumido todos! Pelos céus! Michael é a primeira prole de Lotharius certo?! Eu cometi um erro terrível Ulrich!

    Ela leva as mãos a cabeça e começa a andar de um lado para o outro, ela estava apavorada com a situação. Porque o nome de Lotharius havia causado um impacto tão grande nela? O que ela sabia que você não sabia?!
    avatar
    Miac

    Mensagens : 468
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Ato XVI - Narrativa de Ulrich: Screaming for Vengeance

    Mensagem por Miac em 16/8/2016, 09:45

    Ulrich arqueava a sobrancelha esquerda em um sinal de surpresa com a reação de Cassandra, ele cruzava as pernas sentado ainda no sofá, suas mãos seguravam seus pés agora descalços e sua atenção estava voltada completamente para a mulher, sua cabeça acompanhava a mesma indo e vindo. Ele não sorriu e muito menos expressou qualquer tipo de ação para a reação dela.

    - Sua excentricidade, Senhor Lotharius. Eu o acordei. Desejei acordar Sua Senhoria Salamancer, só que optei pela salvação e não a vingança que me consumia naquele momento. Sente-se aqui. Você não combina com meu estilo de agir.

    Ele apenas acenava com a cabeça para que a Cainita se sentasse ao seu lado, ele inclinou o corpo para trás e deixou sua cabeça apoiada no apoio do sofá seus olhos permaneciam focados na luz que iluminava sua sala, por um breve momento ele se atentou ao som da chuva que caia lá fora e falava de maneira calma.

    - Após ajudar Diana e Sua reverendíssima, Senhora Ilyana que na verdade é a justicar Lucinde com o conclave escolhi que deveria avisar a capela sobre os acontecimentos, e lá chegando vi apenas destruição, esbravejei e ofendi a mulher que havia causado tudo aquilo, não sabia que ela era a causadora de tudo aquilo até então, por sua vez Sua Excelência, Senhor Michael estava lá.

    Ele fez uma breve pausa para que Cassandra pudesse reagir de alguma forma, o mesmo a olhou ainda com a cabeça apoiada no sofá a virando de maneira lenta e dando um pequeno sorriso e fazendo uma leve careta como se em um gesto estivesse explicando que havia sido repreendido por Michael.

    - Eles são bons tutores. Ao seu modo rígido, são excelentes. Nunca revele isso para ninguém Cassandra. Recebi a ordem de procurar por sobreviventes. Assim o fins, encontrei Maestro destruído na sala de nosso regente, aquilo me deixou com um pesar na alma tão profundo que decidi concluir sua ultima tarefa e assim o fiz. Eu poderia acordar um dos quatro senhores que apareceram em minha frente e seus elementos representantes. Maxwell Ladescu, Terra. Belenus Luchtaine, Fogo. Vanda Drozdová, Água. Markus Mihaljevic, Ar. Lotharius, Quintessencia. Literalmente dei meu sangue para que ele acordasse. Agora que eu respondi as suas perguntas eu gostaria de saber qual é o motivo de tanto medo ?
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2652
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato XVI - Narrativa de Ulrich: Screaming for Vengeance

    Mensagem por Danto em 17/8/2016, 00:53

    Cassandra parava o ataque histérico e nervoso, olhando diretamente para você e se mantendo de pé. Eram os olhos que você aprendera a ver durante suas raras noites na capela, uma convicção assustadora e uma ausência cruel de empatia e sentimentos.

    -Você diz esses nomes como se eles estivessem escritos na embalagem de uma caixa de cereal. Ulrich, nomes tem poder, muito poder. Você não imagina o quanto! Eu lhe digo o motivo do meu medo, a Casa Tremere nunca esquece! Eu, sou a partir dessa noite e até a eternidade uma mácula. Um trágico desvio esperado da nossa linhagem, uma herdeira do vitae do traidor que agora fará parte da capela escusa do mesmo. A punição para o meu crime Ulrich, é a morte.

    [Off: teste de percepção + acuidade. Dificuldade 5. Ultima ação antes do final do ato. O resultado do seu teste será exposto no ato seguinte!]
    avatar
    Miac

    Mensagens : 468
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Ato XVI - Narrativa de Ulrich: Screaming for Vengeance

    Mensagem por Miac em 17/8/2016, 07:31

    Ulrich olhava para Cassandra sem expressar nenhuma reação negativa, na verdade o mesmo de alguma forma ou modo que nem mesmo ele sabia forçou aquele estado em Cassandra, o mesmo olhou para o lado que havia apontado com a cabeça e soltou a respiração como alguém que realmente não desejava uma discussão ou ofender alguém.

    - Eu sei que tem Cassandra! Porém se eu me desesperar toda vez que for fala-los minha sanidade não existira daqui a alguns anos. Você reage de uma forma que eu compreendo muito bem, sou assim, exatamente como você. Mas, você fez sua escolha e isso não pode ser mudado, fisicamente em Berlim a Capela foi destruída, entretanto, nunca imaginou que seus feitos seriam vistos na Capela de Etrius em Viena?

    O jovem Cainita descruzava as pernas e se colocava de pé chegando a alguns passos da Cainita, ele colocava sua mão direita em uma altura que ela poderia apoiar sua mão. O mesmo a olhava diretamente nos olhos como um igual e não alguém que estava ali para julgar ou persuadir a mesma. Um sorriso sincero se mostrava em sua face e sua voz soou de forma confiante.

    - A Capela errou com você, eu errei com você e por sua vez você decidiu se afastar. Mas aqui estamos, o filho do Caos, aquele que por décadas fez com que sua Senhora suportasse um peso imenso perante aos antigos, um jovem que desafiava os antigos e renegava o conhecimento e você, aquela que todos viam como única, com um intelecto invejado e sagacidade acima do esperado. Eu lhe ofereci abrigo, conforto e um ombro amigo para suas duvidas e dores atuais, mesmo sabendo o que tinha escolhido. Se sua punição é a morte a minha quando for descoberta será a mesma ou pior. Só que não me arrependo daquilo que escolhi e você também não deveria!

    OFF: Percepção + Acuidade. Dificuldade 5 = 3 + 3 = 6d10
    avatar
    Dados

    Mensagens : 201
    Data de inscrição : 03/05/2016

    Re: Ato XVI - Narrativa de Ulrich: Screaming for Vengeance

    Mensagem por Dados em 17/8/2016, 07:31

    O membro 'Miac' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados


    'D10' : 9, 4, 4, 4, 7, 2
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2652
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato XVI - Narrativa de Ulrich: Screaming for Vengeance

    Mensagem por Danto em 17/8/2016, 18:05

    As suas palavras ecoaram pelo interior da sala. O nervosismo da jovem Cassandra pareciam desaparecer rapidamente e algo acontecia dentro da aura da jovem, você não via exatamente a aura dela mas era capaz de sentir de maneira instintiva que algo se modificava nela. O olhar se tornava mais vivo, mais quente e mais potente. O sorriso dela se desenhava com uma sensualidade que você ainda não havia visto e principalmente, uma essência inesperada emanava dela, era a temida e mal vista marca de Goratrix: Um pentagrama translucido se formava na frente do olho esquerdo durante três segundos e desaparecia, uma expressão arcana dada exclusivamente ao membros anti-tribu da Casa Tremere. Cassandra havia entendido as suas palavras e na sua frente, ela abraçava a própria escolha.
    Tirando o pesado casaco que escondia o corpo, a jovem sorria olhando para você. Confiante como nunca, ela se aproximava. Por baixo do casaco, ela vestia uma camisa de manga longa vermelha, uma calça jeans justa e botas de cano alto. A beleza da cainita começava a despertar algo inesperado dentro do seu corpo, os olhos dela o desejavam intensamente, ela sentava no seu colo e aproximando a face da sua ela sussurra.

    -Eu não me arrependo de nenhuma das minhas escolhas, nunca mais e essa noite eu escolho ser sua e você, o que escolherá?

    A voz dela entrava suavemente dentro dos seus ouvidos e despertavam um desejo quase incontrolável no seu corpo, a eletrizante adrenalina humana fazia seus pelos se arrepiarem. Era impossível resistir ao desejo de possuir Cassandra naquele exato momento, uma mulher forte, uma mulher que sempre teve tudo que desejou, uma mulher que sempre o reconheceu e sempre o viu como um igual. Não haviam jogos entre vocês, seus corpos eram sinceros e ela tirava a camisa, ficando apenas com um sutiã preto bem sensual e beijando seu lábios com intensidade.

    [Off: Mudança de planos, nada de final de ato. É impossível para o Ulrich negar o desejo nessa cena]
    avatar
    Miac

    Mensagens : 468
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Ato XVI - Narrativa de Ulrich: Screaming for Vengeance

    Mensagem por Miac em 17/8/2016, 19:06

    Ulrich inclinou a cabeça para o lado de uma maneira a tentar raciocinar e compreender as feições faciais de Cassandra, sua ingenuidade para com todo seu apoio á ela naquele momento era notável, ele não tinha nenhuma malicia no olhar ou desejos carnais pela mesma, estava ali agindo como um amigo e bom irmão que sempre se considerou, suportando o peso do mundo em suas costas e assumindo as responsabilidades.

    Só que algo mudava naquele momento, a alma da mulher despertava algo que ele procurou em outra, alguém que para ele não merecia mais sua confiança, manteria suas promessas assim como fez noites passadas, mas, não havia mais empatia, ajudou e não teve uma mão para lhe apoiar quando estava caindo, teve apenas um impulso para se desequilibrar ainda mais. Um olhar de curiosidade se voltava para a marca de Goratirx, ele desejou tocar aquele simbolo mas não o fez, apenas a certeza lhe vinha em mente com aquilo.

    " Finalmente você me entende agora! Sempre pensei nas consequências de meus atos, só que nunca os mudei, desejei os fazer e assim os mantive como minhas escolhas principais!"

    De uma maneira desconcertada o jovem Tremere virou seus olhos para um outro canto e olhou discretamente para Cassandra, sua voz soava confusa e ofegante enquanto a mesma se aproximava.

    - Eu...eu...uhm...!

    Caminhando para trás Ulrich caia no sofá e permanecia com os olhos fixos nos de Cassandra, ele tentou pronunciar algo mas sua boca se movimentou sem emitir nenhum som, seus olhos se fecharam calmamente quando sentiu os lábios da cainita lhe tocar. Suas mãos deslizaram pela cintura da mesma e com a mão direita o mesmo entrelaçou seus dedos nos cabelos da nuca dela o puxando para si. Em um movimento lento ele foi deitando a mulher no sofá em meio a um único beijo longo e voraz.

    Este abriu seus olhos se levantando um pouco ficando a pouco centímetros da mesma, seus olhos eram serenos como a chegada da noite, ele reparou em cada detalhe do rosto dela, seu polegar pressionava o lábio inferior dela e descia até o queixo o segurando de forma delicada.

    - Escolhi estar aqui, não existe resposta para sua pergunta, meus atos já o fizeram. Você é minha melhor opção!
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2652
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato XVI - Narrativa de Ulrich: Screaming for Vengeance

    Mensagem por Danto em 19/8/2016, 02:16

    Cassandra ouvia as suas palavras e sorria, seu polegar que pressionava o lábio inferior dela era gentilmente beijado por ela após a sua fala e sem tirar os olhos dos seus, ela em um movimento veloz, expõe as presas e faz um furo pequeno no seu polegar, para em seguida tomar o seu vitae. A sensação que subia pela sua espinha era incrível, indescritível, era a primeira vez que algum cainita bebia o seu vitae e o prazer era incomparável. Seu corpo fervia de desejo e vontade, seus músculos se tensionavam e relaxavam como se você estivesse em meio a uma orgasmática sensação de prazer intenso.
    Ela então interrompe aquela breve e incrível cena, abrindo um pouco a boca e deixando uma pequena porção do seu vitae tingir os lábios dela e escorrer um pequeno filete pelo canto da própria boca. Era a imagem mais sensual que a sua besta já havia visto, Cassandra era capaz de encantar o seu corpo, a sua besta e a sua alma. Nunca existiu em ti um desejo tão enorme por uma mulher. Com a língua ela lambia a ponta do seu dedo, fechando a ferida e mordia o próprio lábio inferior, olhando nos seus olhos, os caninos dela ficam a mostra e o resultado era o sorriso mais sensual que teus sentidos já haviam presenciado.
    Abrutadamente ela se levanta e começa a andar em direção ao seu quarto, seus olhos a acompanhavam encantados, admirados e ardendo em desejo. Ela para no meio da escada, olhando para você mais uma vez para dizer as últimas palavras daquela noite.

    -Eu não sou a sua melhor opção Ulrich, eu sou única... Não existem opções quando eu me faço presente, se ainda tiver dúvidas disso, venha eu irei lhe mostrar exatamente o que eu estou a falar... Estarei no seu quarto...

    Sem sequer perceber, você já se via de pé. A jovem sorria para você e corria graciosamente em direção ao quarto, provocando todos os seus instintos, desejos e necessidades.

    [Última ação para o final do ato e da noite]
    avatar
    Miac

    Mensagens : 468
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Ato XVI - Narrativa de Ulrich: Screaming for Vengeance

    Mensagem por Miac em 19/8/2016, 09:19

    Ulrich sentia algo único, não cabiam em palavras o que era aquilo, seus olhos se reviravam e sempre voltavam para os dela, sua mão esquerda apertava a cintura de Cassandra enquanto sua vitae era tomada e o desejo por ela apenas aumentava, não apenas carnalmente, mas sim em todos os sentidos, não havia uma parte de seu corpo ou alma amaldiçoada que não desejasse aquela mulher por inteira.

    " Como consegue ser tão linda e excitante ao ponto de acordar até mesmo minha besta? Você é algo proibido para mim e tudo aquilo que me foi proibido me movia com mais vontade ao meu destino...!"

    Quando a mesma se levantava daquela forma repentina o cainita segurava a mesma pela cintura a puxando para si e lhe olhando com um desejo absurdo, uma menção de um beijo que não foi realizado por ele e um sorriso de satisfação ao vela caminhar enquanto sua mão percorria o braço dela até sua mão e por fim não conseguir mais toca-lá.

    Já de pé Ulrich estava a respirar de uma forma veloz, seu peito subia e descia com frequência, assim como seu corpo assumia uma tonalidade mais humana, ele passava as duas mãos em seus cabelos e sorria enquanto falava.

    - Você pode ser sexy usando o corpo, mas é ainda mais usando sua inteligência. Unica ao seu modo...que modo, e como eu quero duvidar disso até você não conseguir mais pensar!

    Seu caminhar foi rápido para a escada, ele permanecia a poucos passos de Cassandra ao caminho de seu quarto, fazendo seus desejos aumentarem ainda mais, seus olhos brilhavam com um ar sobrenatural e suas presas começavam a surgir aos poucos a cada movimento de aproximação.

      Data/hora atual: 23/8/2017, 09:00