WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Cecília & Lucien - Ato I & II - The Awakening

    Compartilhe
    avatar
    King Narrador

    Mensagens : 660
    Data de inscrição : 19/02/2016

    Re: Cecília & Lucien - Ato I & II - The Awakening

    Mensagem por King Narrador em 7/9/2016, 17:55

    O mármore frio ao qual forçaram para o lado fez um grande estampido quando se locomoveu. Em seguida se chocando ao chão. Um som agudo e seco. O qual trouce consequências instantâneas. A temperatura caiu drasticamente, como se o inverno russo tivesse caído sobre vocês. A penumbra imediatamente ficou mais forte e a visão muito mais comprometida. Um som aterrador de um trovão pôde ser ouvido do lado de fora. Como um grande rugido dos céus. Toda a natureza ao redor de vocês sentiu a presença da besta. O demônio adormecido era mais poderoso que qualquer coisa que vocês já viram desperto. Seus corpos pareciam paralisados ao ver aquela pele cor de mármore no fundo do sarcófago.

    Lá estava ele. Mais branco que a neve. Suas roupas não chegavam a ser muito antigas. Lembrava a vestimenta de nobres da época revolucionária francesa. Uma mistura de púrpura, escarlate e laranja bastante detalhado, mas não muito pomposo. Os cabelos negros faziam uma contradição forte com a pele que quase parecia brilhar, mesmo infestada de tanta escuridão. Os olhos mesmo fechados pareciam estar focando em vocês. Um calafrio toma seus corpos na medida que continuavam expostos para aquela anomalia cainita. Restava agora apenas uma gota para acordá-lo e completar a missão. Apenas uma gota para despertar aquela besta gélida e poderosa.


    Última edição por King Narrador em 11/9/2016, 17:29, editado 2 vez(es)
    avatar
    Danto Jogador

    Mensagens : 444
    Data de inscrição : 05/03/2016
    Localização : Casa do Danto

    Re: Cecília & Lucien - Ato I & II - The Awakening

    Mensagem por Danto Jogador em 7/9/2016, 19:04

    "Aquele homem na praia soturna me disse: "Solidão... Bela palavra para descrever nossas escolhas... À mim sequer meus filhos ficaram, me traíram e me abandonaram como os raios de luz... Mas sozinho nunca estaremos. O mar é a vida que não mais possuímos. E ele está aqui... Sempre perto de nós... O único elo que me permite ainda existir... Não abandone as águas, são elas que guiam nossas escolhas...". Eu consigo entender agora, vendo tamanho poder, tamanha frieza o que ele me disse sobre abandono e nunca estarmos sozinhos, é impossível, a besta dentro de nós só fica mais forte. Tão forte que transforma o corpo outrora humano em verdadeiras expressões tenebrosas. Mas aquele homem também me disse que eu sou uma luz poderosa... Espero iluminar o suficiente para afastar tanta frieza e morte"

    Prontamente eu assumia a frente, colocando meu tronco para dentro do caixão após reunir forças suficientes para tal. Era realmente muito difícil se movimentar, ainda mais difícil era se aproximar da figura poderosa do Senhor de Izabel. Eu não queria fazer isso, todo o meu corpo me dizia que eu estava cometendo um terrível engano! Mas minha mente era mais forte, sempre foi. E ainda mais forte era a minha honra, uma promessa foi feita e nada nesse mundo iria me impedir de cumpri-la. Pegando o frasco do vitae do antigo, um vitae que eu mesmo havia provado, eu aceitava o maior de todos os desafios: Guiar Franco Giovanni. Olhando brevemente para Cecília, eu transmitia confiança e prontamente apontava coma mão vazia para ela remover as tampas dos grandes sorvos de sangue arcaico que estava próximos do sarcófago de Franco.
    E enfim, o vitae do pequeno frasco era depositado na boca do poderoso matusalém... Esse seria o fim ou o começo... Um enorme salto no escuro...
    avatar
    King Narrador

    Mensagens : 660
    Data de inscrição : 19/02/2016

    Re: Cecília & Lucien - Ato I & II - The Awakening

    Mensagem por King Narrador em 7/9/2016, 22:28


    A gota caiu no lábio do antigo. No instante seguinte parecia que a mesma evaporava, sumindo no ar como uma neblina vermelha. Deixando para trás o antigo de pele de mármore adormecido. Porém, essa verdade durou pouco. Um segundo depois e os olhos se abriram. Foi um abrir rápido das palpebradas, revelando um olhar vermelho vinho profundo. O mesmo focou em Lucien o deixando em absoluta e total paralisada. Seu corpo era incapaz de fazer qualquer movimento. Sua besta havia se entregado de absoluto. O medo supremo havia tomado cada canto de sua alma. Nenhuma ação podia ser sequer cogitada.

    O reflexo seguinte foi acima da capacidade de visão de vocês dois. Como um grande vulto, o antigo saiu de seu sarcófago e se portou de pé. Já com garras negras como ébano substituindo seus dedos e com sua mão estendida presa no pescoço de Lucien, o elevando um metro acima do chão. A dor em sua garganta era terrível, mas acima de tudo estava o medo da visão faminta do antigo. O qual já estava com suas presas a mostra. Restaria apenas um segundo de consciência para que a morte final chegasse de uma vez por todas. Só que uma hesitação ocorreu a seguir e palavras em um italiano carregado do vêneto foram pronunciadas. Cecília não pôde entender sequer uma palavra que o antigo dizia.

    - Espera... Um mago? Não... Hum... É uma prole de Izabel!

    Franco larga Lucien no chão sem mais focar em vocês dois com seus olhos brilhantes. A cor dos mesmo voltava para um cinza nítido e o matusalém finalmente começava a olhar os arredores. Até se focar nos potes com sangue dentro, assim dando as costas para os visitantes e indo para sua refeição. O cheiro daquele sangue ali fazia Cecília se lembrar da sede que também sentia. De costas o mesmo prosseguia a falar com sua voz profunda e apática.

    - Que espécime interessante vocês dois, mas da Izabel nada me surpreende. Talvez um pouco, não esperava que ela abraçasse nunca alguém... Bom, acredito que a sua Senhora gostaria que eu tomasse dessas jarras... Melhor que acordar com uma carta no colo... Então, conforme eu mato essa ridícula sede minha, sejam o meu jornal e me digam onde e em que ano eu estou. Pelas roupas da Senhorita eu diria que não dormi por muitas décadas desta vez e pela cara do lugar, acredito estar muito longe de casa...

    O mesmo se vira antes de concluir sua linha de raciocínio. A besta do mesmo se mostrava enfurecia com as últimas palavras que o mesmo dizia. A feição dele impunha o medo final e absoluto.

    - E mais importante, pelo bem de suas pobres almas, me digam se Izabel está viva e segura.[/justify]


    Última edição por King Narrador em 11/9/2016, 17:29, editado 1 vez(es)
    avatar
    Danto Jogador

    Mensagens : 444
    Data de inscrição : 05/03/2016
    Localização : Casa do Danto

    Re: Cecília & Lucien - Ato I & II - The Awakening

    Mensagem por Danto Jogador em 7/9/2016, 23:10

    Primeiramente eu apenas observo a espera de uma reação, quando os olhos do mesmo se abrem eu recuo, mas não rápido o suficiente para evitar que o ancião me agarrasse pelo pescoço e me removesse do chão. A besta dele rugia de fome, diante dela eu era apenas uma mosca. Mas meu medo foi breve, as palavras de reconhecimento prontamente me faziam respirar aliviado e com dificuldade eu tentava me equilibrar após ser liberado das garras poderosas daquele ancião poderoso. Recuando apenas um passo eu arrumava meu terno, demonstrando até uma tranquilidade nada comum para uma situação como aquela.

    "Me desesperar não me levará a lugar algum, demonstrar terror e pavor me fará pífio. Eu sou a primeira prole de Izabel, eu tenho que me colocar a altura do posto que ocupo, mesmo que eu seja uma mosca, mesmo que nossas diferenças sejam gigantescas. Eu não posso simplesmente aceitar meu pavor e minha inferioridade, devo usa-la ao meu favor... Diante os mais antigos, o respeito é fundamental, mas o respeito é em sua essência um caminho de duas mãos. Eu demonstro respeito por merece-lo... Eu li todos seus diários, todas suas anotações e pesquisas, aprendi o seu italiano com Izabel, não existe nenhum membro nesse mundo mais hábil a recepciona-lo. Meu dever é apresentar o mundo e a família ao progenitor, pergunto-me se seria exatamente assim que os jovens se sentiam na Segunda Cidade nos tempos de NoD..."

    Me esforçando muito para manter o controle de minha própria besta e evitar a vergonha de sair correndo em desespero. Eu me pronuncio no idioma natal do antigo Giovanni.

    -Infelizmente, Vossa Senhoria está equivocada ao buscar compreender o tempo em que acordas pelas vestes de Cecília, esta também acaba de despertar. Permita-me uma apresentação, sou Lucien Devereaux, prole de Izabel. E pelo bem de minha alma e de minha sobrinha, minha estimada Senhora está sim segura e viva, entretanto, o sono dos antigos finalmente a alcançou e seu último pedido foi o de proporcionar o vosso despertar... Estamos no século vinte e um, no ano 2005 de nosso senhor. A cidade é La Nouvelle-Orléans, ou em inglês: Nova Orleans... E preciso lhe informar que vossa prole, minha Senhora, Izabel criou nessa cidade uma família própria.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1819
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Cecília & Lucien - Ato I & II - The Awakening

    Mensagem por Jess em 7/9/2016, 23:20

    Cecília não pode se mexer, mesmo que quisesse seus músculos e vontade sucumbiam diante da presença de Franco, sua besta simplesmente se escondia deixando para atrás a jovem de grandes olhos azuis e cabelos castanhos assustada.

    Houve um grito quando Lucien foi levantado do chão por Franco, o grito porem fora abafado com suas mãos no mais puro ato de desespero. Quando o corpo de Lucien foi deixado de lado pelo simples cheiro vindo dos vasos, a caribenha correu na direção do tio.

    “Franco... Esse é o Franco que Lucien tanto se espelhou?! Por Deus que Lucien continue humano...”

    Ajudando Lucien a se colocar de pé a cainita simplesmente teve que se segurar para não correr, perdida ela sentia medo, o mais puro medo que jamais sentira, segurando a saia de sua roupa Cecília respirava profundamente, quando Lucien se pronunciava está se pôs a suas costas, queria ao máximo não estar sobre a vista de Franco e seus olhos sem vida...
    avatar
    King Narrador

    Mensagens : 660
    Data de inscrição : 19/02/2016

    Re: Cecília & Lucien - Ato I & II - The Awakening

    Mensagem por King Narrador em 10/9/2016, 17:00

    O ancião levemente tirou o ar hostil de seu rosto e virou novamente. Agora levantando a jarra de sangue bebendo quase que de um gole só. Não se há nenhuma compostura quando a sede é secular, mas mesmo assim o mesmo não se portou como um bárbaro. Largou o jarro vazio no chão e limpou a boca com a manga da camisa. Para então voltar a olhar para vocês dois. O rosto dele esculpia certa curiosidade. Como se tivesse um pequeno sorriso escondido dentro daquela máscara pálida. Ele se sentou na própria tumba e cruzou as pernas antes de manter um breve silêncio incômodo até finalmente regressar à falar. A fala continuava incompreensível para Cecília que apenas entendia alguns verbos dentro do emaranhados de palavras latinas do dialeto do Vêneto.

    - Mais de dois séculos... Bom, não me surpreende de Izabel ter ficado tanto tempo acordada. A hora de dormir sempre chega. Pelo menos ela deixou uma grande família para trás... Isso vai ser muito interessante de conhecer. Sem falar em ver esse Novo Mundo. Afinal, se não estou enganado, esta cidade fica na Luisiana Francesa, ou ficava, pois o nome mudou para a língua saxã. Entretanto ainda enaltece minha curiosidade alguns fatos. Primeiro sendo o palco atual de nosso clã neste "mundo do futuro", já minha escolhida não deve ter abandonado meu palácio em Veneza atoa. O outro dos fatos que me deixa... Intrigado... É esse cemitério. Como esse lugar consegue ter mais energia entrópica que San Michele?


    Última edição por King Narrador em 11/9/2016, 17:29, editado 1 vez(es)
    avatar
    Danto Jogador

    Mensagens : 444
    Data de inscrição : 05/03/2016
    Localização : Casa do Danto

    Re: Cecília & Lucien - Ato I & II - The Awakening

    Mensagem por Danto Jogador em 10/9/2016, 17:32

    [Off: Teste de Inteligência + Conhecimento Umbral, dificuldade 9. +1 de fdv]
    avatar
    Dados

    Mensagens : 215
    Data de inscrição : 03/05/2016

    Re: Cecília & Lucien - Ato I & II - The Awakening

    Mensagem por Dados em 10/9/2016, 17:32

    O membro 'Danto Jogador' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados


    'D10' : 8, 3, 2, 8, 6, 2, 2
    avatar
    Danto Jogador

    Mensagens : 444
    Data de inscrição : 05/03/2016
    Localização : Casa do Danto

    Re: Cecília & Lucien - Ato I & II - The Awakening

    Mensagem por Danto Jogador em 10/9/2016, 19:32

    "Eu ainda espero um comportamento mais monstruoso e cruel desse antigo, eu não sou a prole dele, tão pouco sou indispensável aos seus olhos. Cabe a mim então a conquista dessa consideração, eu sequer faço parte da família Giovanni tradicional... Tenho que explicar isso da maneira mais palpável possível"

    Observando o antigo que estava ali sentado, sarcasticamente sobre o sarcófago que passara tanto tempo dormindo, eu dou inicio a mais uma longa frase no idioma nativo de Franco, mantendo sempre uma calma e uma enorme clareza nas pronuncias inclusive do sotaque de quem nasceu na região, afinal, eu fui ensinado por Izabel a falar dessa forma.

    -Minha Senhora não abandonou Veneza por faltas de razões, após a confirmação da sua ausência, os anciões da família Giovanni chegaram ao local, os problemas políticos cresceram rapidamente entres eles e ela.  Houve inclusive um conflito grave entre o Seu Senhor e a Minha Senhora... ela então optou por um novo lar e aqui cabe a resposta para tua questão: A cidade em que nos encontramos é literalmente um centro de Jhor, ou seja, um polo negativo de energia entrópica onde a quintessência ou força mística termina. É aqui também um local naturalmente sem as camadas mais rasas da Umbra, uma região de forte força mágika nativa. É uma região que atrai muitos místicos, feiticeiros, magos e criaturas sobrenaturais... Enquanto San Michele era um poderoso local, a cidade de Nova Orleans é uma essencial região para o mundo inteiro. Agora permita-me explicar com maior precisão vossa localização geográfica, estamos na porção territorial ocidental do globo, acima do trópico de câncer, ao norte. Em resumo, considerando a Europa como o centro do mundo, estamos no continente Ocidental, uma terra conquistada pelas coroas: Espanhola, Francesa, Inglesa e Portuguesa. Existe claramente muito para lhe contar e mostrar, isso certamente levará tempo e o novo mundo que o espera não é nada receptivo ao antigo, a humanidade hoje é muito mais poderosa do que outrora fora. Apesar de teu despertar estar ocorrendo em um cenário de calamidade total, estamos sofrendo agora os ecos de uma terrível tempestade...

    Enfim, após o termino da frase eu tomo a liberdade de perguntar a Franco.

    -Perdoe-me Vossa Senhoria, dominas o dialeto espanhol? Cecília não é versada no italiano. Seria mais prático se o diálogo fosse regido em um idioma em comum, afinal, ela também despertou nessa noite.

    Digo levando os olhos em direção a Cecília e em seguida na direção do poderoso antigo. Caminhando finalmente com mais calma nos meus pés e pernas, para me encostar no sarcófago que outrora fora ocupado por Cecília, olhando diretamente para o antigo. Sempre com respeito, mas já distante de qualquer expressão de pavor ou descontrole.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1819
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Cecília & Lucien - Ato I & II - The Awakening

    Mensagem por Jess em 10/9/2016, 23:08

    Por de trás de Lucien, Cecília observava cada movimento de Franco, a cainita não conseguia esconder o medo que sentia do mais velho e muito menos conseguia deixar suas mãos quietas, estas tremulas e irrequietas permaneciam a brincar com o toque no tecido do terno de Lucien, as pregas eram delicadamente alisadas para logo depois serem dobradas novamente.

    “Não consigo entender nada da conversa dos dois... Uma ou duas palavras... Mas nada mais... Eu deveria ter me focado em aprender Italiano... Agora me seria útil e eu não seria um estorvo ou peso para Lucien...”

    A postura mais relaxada de Franco fez com que Cecília suspirasse, o quer que fosse que Lucien tivesse dito parecia ter surtido efeito no mais velho do três. Engolindo em seco o movimento do próprio Lucien se recostar no sarcófago em que havia estado, sem saber ao certo o que fazer a cainita seguiu o exemplo do tio evitando ao máximo qualquer movimento desnecessário, Cecília se pôs a brincar com o relicário que usava, girando a rosas dos ventos a jovem quase sorriu.

    “Acredito que a fome de Franco tenha sido saciada... Mas a minha ainda existe... Espero poder aguentar até estar em casa... Será que ainda é minha casa? Mesmo depois de todos esses anos?!”
    avatar
    King Narrador

    Mensagens : 660
    Data de inscrição : 19/02/2016

    Re: Cecília & Lucien - Ato I & II - The Awakening

    Mensagem por King Narrador em 11/9/2016, 00:06

    - Izabel, Izabel... Vós sempre foi esperta e nunca deu ponto sem nó. Eu havia sido claro que nunca mais despertaria para governar. Então você me traz para uma cidade mergulhada em mágika necromântica e faz uma linhada própria. E uma linhada... Acredito que todos os outros foram despertos como vocês dois, certo?

    Apenas a última pergunta foi propriamente em espanhol. As primeiras palavras que ele falava era mais para ele do que outra coisa. Até o tom de voz era mais baixo. Mas agora vocês dois ganhavam toda a atenção dele. Os olhos não mais famintos demonstravam curiosidade enquanto encarava suas retinas cautelosamente. O mesmo parecia estar pensativo, com sua mão coberta por uma luva negra encostada em seu próprio joelho com os dedos balançando de forma contemplativa. Um arrepio tomava suas colunas com a impressão da besta mais poderosa que jamais imaginaram existir estar observando vocês. O mais assustador no entanto era o sorriso que o antigo agora demonstrava. Só que não era um sorriso falso, feliz ou qualquer tipo compreensível de sorriso. Era inexpressível, distante e sombrio. Ele então levanta e se aproxima, dando a vocês mais um frio na barriga.
    avatar
    Danto Jogador

    Mensagens : 444
    Data de inscrição : 05/03/2016
    Localização : Casa do Danto

    Re: Cecília & Lucien - Ato I & II - The Awakening

    Mensagem por Danto Jogador em 11/9/2016, 13:36

    "Eu sinto muito Cecília, você pode ser forte por causa da idade mais é esperado um comportamento de uma neófita, você sequer teve a chance de se tornar experiente o suficiente para um encontro como esse. E sinceramente, eu mesmo não consigo parar de duvidar de minha capacidade para manter esse contato por mais tempo..."

    Era uma pequena reflexão, dentre várias outras que corriam em minha mente enquanto eu desviava os olhos da imagem poderosa de Franco para me atentar a jovem que acabara de retornar para o mundo físico. Sorrindo brevemente ao vê-la mais confortável e a mexer em seu relicário, eu digo em espanhol em resposta a Franco, olhando novamente para o mesmo.

    -Não todos mas a grande maioria sim. Permita-me nomeá-los e numerá-los. Eu sou a primeira prole de Izabel, despertei na França e fiz dos Solificati ou filhos do Conhecimento. Em seguida existem: Sarafina a segunda prole, totalmente desconhecida por mim e que certamente foi uma desperta. Duncan Dwait, terceira prole, a ovelha negra da família, antigo membro da Ordem de Hermes. Gabrielle, quarta prole, a finada filha de Izabel que também era desperta. Desmond Thicker, quinta prole, acredito que Desmond não era um desperto quando vivo. Rebecca Schiro a neófita e sexta prole de Izabel, Rebecca também esta no mesmo pote de não despertos, acredito...
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1819
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Cecília & Lucien - Ato I & II - The Awakening

    Mensagem por Jess em 11/9/2016, 14:05

    As palavras ditas por Franco em sua grande maioria eram desconhecidas da jovem Cecília, porem quando este questionou Lucien em espanhol a cainita não conseguiu desviar os olhos do poderoso ancião.

    “Bom... Acredito que agora eu possa participar da conversa... Um pouco melhor eu acho...”

    O sorriso e o simples movimento de aproximação de Franco foram o suficiente para que a cainita estremecesse, até mesmo a fome que sentia havia sido esquecida, Franco apesar de controlado inspirava o mais puro medo em Cecília.

    Desviando o olhar a jovem encontrou o sorriso de Lucien, a figura do tio em contra partida já não inspirava o medo que autrora fizera, sorrindo em resposta a cainita parou de brincar com o relicário ao comentar.

    - Eu sou prole de Gabrielle, também fui uma desperta em vida... O pouco ensinamentos que tive foram de um amigo que não possuía grandes instruções... Mesmo assim me foram de valia...

    “Eu tenho que me controlar melhor... Me sinto simplesmente incapaz de fazer algo melhor...”
    avatar
    King Narrador

    Mensagens : 660
    Data de inscrição : 19/02/2016

    Re: Cecília & Lucien - Ato I & II - The Awakening

    Mensagem por King Narrador em 11/9/2016, 17:28

    Cada passada do ancião fazia a besta dentro de vocês tremer em pânico. Todos os alertas apontavam para perigo eminente. Mesmo com o antigo não demonstrando nenhuma atitude hostil fora caminhar. E o mesmo caminho até ficar perto, inconvenientemente perto demais. E foi de Lucien que ele encarou por alguns segundos antes de falar. Entretanto quando sua fala se dirigiu para Cecília, seus olhos se voltaram penetrantemente para a mesma. Sua última pergunta terminou revelando aquele sorriso misterioso novamente.

    - Pelo menos cinco despertos então e dois da mesma tradição de minha escolhida. Todos juntos... Mas de todos, o maior presente de Izabel para mim é você Lucien Trottier Devereaux. Nascido na França na época que entrei em torpor. Vivenciou uma revolução contra a monarquia e se tornou um grande mago em pouco tempo. Consigo vê-lo com clareza agora. E seu avatar, mesmo morto e fragmentado é mais poderoso que o de Izabel incontestavelmente. Consigo observá-lo com todos os mais precisos detalhes. E você pequena Cecília, há algo estranhamente atraente no seu, mas ainda não sei dizer o que seria. Pois muito bem. Me respondam a última pergunta antes de vocês me levarem para minha nova morada. Izabel contou a vocês que sou capaz de trazer seus avatares de volta para seus corpos amaldiçoados?
    avatar
    Danto Jogador

    Mensagens : 444
    Data de inscrição : 05/03/2016
    Localização : Casa do Danto

    Re: Cecília & Lucien - Ato I & II - The Awakening

    Mensagem por Danto Jogador em 11/9/2016, 23:31

    Lucien sentia o medo que a presença do antigo causava, era inevitável e ignorante. Não era um medo motivado por nada além do instinto mais primal que havia dentro de seu corpo, instintos que fazem dos cainitas seres malignos, seres selvagens, cruéis e violentos. Instintos que geram criaturas como Franco e muitos outros. Eu estava apavorado, mas a razão deveria seguir como meu norte naquele diálogo que seria provavelmente mais comum do que eu gostaria que fosse a partir dessa noite.

    -Não, ela não contou...

    A minha resposta saiu seca, imediata e em um Francês natural, era como se a resposta escapasse dos meus pensamentos de forma independente. E de fato, meu medo se transformava em outra coisa, em uma triste sensação que sempre me assombrava.

    "Izabel, o único ser nesse mundo inteiro ao qual eu sinto a verdadeira necessidade de servir, meu único norte de lealdade, minha criadora e mãe nessa nova vida. Uma mulher triste e incapaz de simplesmente confiar, eu sempre acabo por descobrir seus segredos Izabel, sempre. E a dor que isso me causa é simplesmente grande de mais, o golpe em torno de Serafina, o golpe em torno de Cecília, agora meu avatar? Algo que eu considerei perdido e morto, algo que me deprimiu e me levou para as mais profundas naturezas do estado cainita... Você nunca confiou em mim, nunca. E isso é triste, triste por você... Izabel, eu cansei..."

    Meus olhos se perdiam pelo local, por alguns segundos a imagem de Franco era simplesmente ignorada por eles. Minha mente estava exausta, meu espírito e minha moral não se encontravam diferentes nesse momento. Com um semblante mais triste eu olho primeiro pra Cecília e depois para Franco, retomando o espanhol.

    -Izabel nunca me contou sobre isso, também como nunca me contou sobre essas particularidades e tão pouco sobre esse presentear a qual você se refere. Sua prole construiu uma existência em torno de muitos segredos, para nós proteger dos seus inimigos que a perseguiram por todos esses anos que você esteve a dormir. E é por causa dos seus inimigos ameaçarem a família dela que o último pedido de Izabel foi de desperta-lo...

    Tocando gentilmente o ombro de Cecília, indicando a mesma que era hora de ir, eu me coloco de pé. Olhando diretamente para o Franco, eu deveria estar tremendo de medo, mas essa informação era muito mais potente e voraz do que o medo que minha besta sentia.

    -Eu desejo profundamente ter o meu avatar de volta, seja qual fragmento for. Mas antes de qualquer coisa, nós precisamos muito retornar ao refúgio que possuímos nessa cidade... Antes que ocorra uma invasão de Baalis nessa cripta.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1819
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Cecília & Lucien - Ato I & II - The Awakening

    Mensagem por Jess em 11/9/2016, 23:53

    A aproximação de Franco fez com que as mãos de Cecília agarrassem o sarcófago com força, engolindo em seco a cainita sentia a fome ser sobrepujada pelo simples medo, irracional e arredio. Independente da postura tomada por Franco a mais nova sentia apenas sua besta recuar para o mais longe possível.

    “ Como ele pode saber tanto sobre nós?! Que tipo de criatura é Franco... Até onde sua humanidade se perdeu...”

    Encolhendo-se quase que instintivamente ao ser o foco da atenção de Franco, Cecília desviou o olhar deste, as palavras sobre seu Avatar traziam a memória da jovem a saudade que sentia do mar e da areia quente, com a morte de seu avatar aquelas coisas haviam se perdido para sempre.

    O toque em seu ombro a fez tremer, encarando Lucien por alguns instantes Cecília sorriu para o tio com carinho, tocando em sua mão está se levantou olhando uma última vez para a cripta a onde havia estado adormecida.

    “Minha mãe... Gabriellle... Porque salvaste a mim?! Porque? ”

    Tocando de leve no braço de Lucien a jovem sorriu de forma tímida, em seu tom baixo e educado a cainita por fim comentou.

    - Eu nunca cheguei a ter um contato direto com meu Avatar... Mal tive ensinamentos formais ou adequados para compreender minha essência magica... Então não poderia lhe informar com certeza sobre meu Avatar...

    Olhando para Lucien a cainita respirou fundo ao dizer em inglês.

    - Peço desculpas Lucien... Mas tenho fome e temo que logo poderei me tornar perigosa... Imagino que a presença de Franco esteja controlando minha besta, por isso temo quando sairmos daqui..
    avatar
    King Narrador

    Mensagens : 660
    Data de inscrição : 19/02/2016

    Re: Cecília & Lucien - Ato I & II - The Awakening

    Mensagem por King Narrador em 12/9/2016, 09:56

    - Inimigos... Algo que nunca vai mudar. Pois muito bem. Permita-me resolver este problema antes de mais nada. Afinal, não posso deixar as crianças de Izabel à mercê de qualquer perigo.

    Confortavelmente para vocês dois, Franco se vira de costas e anda na direção da saída. Só que o mesmo não aparentava estar de fato saindo da cripta. Ele estava se concentrando, com um olhar sério. Parou por um instante com a cabeça baixa. Então finalmente a levantou e começou a falar em seu dialeto novamente. Agora com uma voz de pura autoridade. Mas ele não olhava para vocês. Era aparente que o mesmo falava com outras pessoas, ali não presentes.

    - Annabelle e Vincenzo estão em torpor... Certo... Pois muito bem! Me escutem meus descendentes. O segundo Patriarca de Veneza acordou e quer vocês. Estou em Nova Orleans e requiro seus serviços. Magno Giovanni, meu necromante favorito. Carmina Giovanni, querida seguidora de minha causa. Lizandro Giovanni, único político que já parei para escutar. Tragam suas linhagens. Preciso de nossa união de imediato!

    O Giovanni então se vira agora olhando para vocês, ele se estendia quase que na porta do lugar. O sorriso do mesmo agora parecia mais prazeroso. A face dele deixava claro que estava satisfeito. Assim o mesmo virou o rosto para a saída por um instante e depois regressou a falar, agora em espanhol novamente.

    - Seus problemas foram resolvidos, primeira prole de Izabel. Terá uma família grande agora para gerir e ser o Patriarca de todos. Afinal nenhum dos meus três herdeiros do velho mundo são bons líderes, mas são ótimos generais. Você só vai precisar fortalecer seu sangue um pouco. Mas agora vamos resolver outro problema.

    Neste momento para a surpresa dos dois, entra um homem dentro da cripta. Parecia ser um funcionário do cemitério. Era de fato um coveiro. O nome dele era Joseph Norman, havia sido contratado por Lucien dois meses atrás. Um homem careca de meia idade um pouco fora do peso, estava totalmente encharcado pela chuva. Ele se mostrava totalmente abalado, andando como se fosse um sonâmbulo. Parecia alheio ao que via dentro daquele lugar e parava ali de forma totalmente passiva. Assim Franco sorriu e olhou aterradoramente para Cecília. Era impossível ignorar as ordens que vinham com aquela frase.

    - Percebi que a Senhorita está com sede e aquele vaso de sangue ali não lhe atraiu. Uma garota de classe. Gosto disso. Pois muito bem, convoquei esta fonte de vitae. Mate sua sede! Até a última gota...


    Última edição por King Narrador em 12/9/2016, 22:17, editado 1 vez(es)
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1819
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Cecília & Lucien - Ato I & II - The Awakening

    Mensagem por Jess em 12/9/2016, 11:15

    Aproveitando o distanciamento de Franco a cainita voltou a usar a figura de Lucien como escudo, encostando de leve a cabeça nas costas de Lucien a jovem caribenha suspirou, sentia mais do que nunca suas entranhas clamarem por vitae e isso era de certa forma incomodo, sua besta porem não ousaria se revelar perante Franco, ambas o temia e conheciam seu lugar.

    “Izabel... Mesmo adormecida quer nos proteger... Se Gabrielle me foi uma boa mãe, Izabel o é mais ainda... Acredito que ela se sacrificaria por nós... Mas como tanto amor pode caber em seu coração sem machuca-la... Quantas dores ela sofreu em silencio apenas para nos proteger?! Quantas?”

    As palavras ditas pro Franco pareciam ressoar em Cecília, mesmo não entendendo uma única palavra do italiano arcaico a cainita sentia a força e a forma com que elas eram ditas, Franco mais uma vez demonstrava o quão superior e distante dos dois ele era.

    Quando este se virou sorrindo Cecília se encolheu, era quase instintivo para a jovem fazê-lo sem se dar conta ou esconder. Os olhos da cainita se surpreenderam quando a figura do estranho homem adentrou no recinto, as palavras dirigidas para sua pessoa a fizeram segurar no terno de Lucien com força, era certo que a fome existia mas tirar uma vida era algo terrivelmente errado.

    -Tio... Eu... Não...

    Arfando a contra gosto a cainita andou até o homem, com os olhos abaixados Cecília nem por um momento ousou encara-lo, com cuidado e delicadeza esta trouxe para si mesma o braço direito do humano a sua frente, suas presas longas e alvas ganharam vida quando esta mordeu o pulso do mesmo, de olhos fechados a cainita sentiu o vitae lhe preencher e esquentar todo o seu corpo, mas era sua mente que trabalhava contra a simples ideia de matar o homem, não poderia e não queria fazê-lo.

    Off: Gasto 1 FV pra não matar o humano.
    avatar
    Danto Jogador

    Mensagens : 444
    Data de inscrição : 05/03/2016
    Localização : Casa do Danto

    Re: Cecília & Lucien - Ato I & II - The Awakening

    Mensagem por Danto Jogador em 12/9/2016, 11:44

    [Off: Teste de Percepção + Ocultismo]
    avatar
    Dados

    Mensagens : 215
    Data de inscrição : 03/05/2016

    Re: Cecília & Lucien - Ato I & II - The Awakening

    Mensagem por Dados em 12/9/2016, 11:44

    O membro 'Danto Jogador' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados


    'D10' : 1, 10, 5, 5, 7, 2, 3, 7
    avatar
    Danto Jogador

    Mensagens : 444
    Data de inscrição : 05/03/2016
    Localização : Casa do Danto

    Re: Cecília & Lucien - Ato I & II - The Awakening

    Mensagem por Danto Jogador em 12/9/2016, 12:00

    "Tio?!"

    Essa simples palavra rompeu o distanciamento de Lucien que sequer se preocupava em atentar-se completamente aos acontecidos, ele não ignorava as falas de Franco, tão pouco suas ações. Mas sua mente estava em um enorme conflito, uma batalha tão intensa que se não fosse algo tão único quanto essa simples palavra, ele talvez não teria sequer se importado com o a atrocidade que estava acontecendo. Levando os olhos imediatamente para Franco, reprovando com intensidade o que ele havia feito e sem pensar duas vezes, corro até Cecília e coloco a palma da mão direita aberta em suas costas.

    "Franco está usando seus poderes de sangue, como um verdadeiro Ancião deve fazer. Eu não irei permitir que esse mortal pereça para satisfaze-lo, estamos em um mundo diferente, a imposição da vontade dos antigos não tem mais espaço e a liderança deve ser feita de uma outra forma..."

    -Cecília, não faça e não obedeça. És a filha querida de Gabrielle e por isso reforço em ti as memórias da mais amável mulher, de um sorriso simples e fácil, gentil e carinhosa. Ela compreendia vossa singularidade para a alimentação, mas ela havia lhe ensinado a jamais morder um ponto vital e a jamais tomar uma vida inteira. Lembre-se de sua primeira alimentação guiada por sua mãe... As palavras de Franco jamais serão mais potentes do que a tua convicção, moral e memória. És a filha de Cecília e não a filha de Franco. Lembre-se!

    A frase começava como uma simples oratória, quase uma súplica para que ela não cedesse a dominação natural exercida pela presença de Franco. Mas a parte final era literalmente uma ordem, do fundo do meu ser eu ordenava que ela não agisse como um monstro. Imediatamente meus olhos se viram para a direção de Franco.

    "Eu estou aterrorizado, sou um homem em frente a um gigante... Não me faça pegar em pedras..."

    Elevando a minha voz eu respondo o ancião. Nada nessa mundo seria capaz de me forçar para longe do meu caminho e nada nesse mundo seria capaz de me corromper como o antigo desejava.

    -Você acordou agora, és o grande patriarca de uma enorme família e o segundo Giovanni mais poderoso acordado. Mas teu nome não é o meu, tua família não é a  minha. Eu não carrego a mácula do nome Giovanni em minha alma, tua forma de liderar é reconhecível mas não é invejável e sobre a minha família ela não sera aceitável... Não somos os monstros de outrora e eu jamais cometerei um Amaranto, meu vitae é tão forte quanto deve ser.

    [Off: Teste de Manipulação + Liderança para forçar a memória de Cecília]
    avatar
    Dados

    Mensagens : 215
    Data de inscrição : 03/05/2016

    Re: Cecília & Lucien - Ato I & II - The Awakening

    Mensagem por Dados em 12/9/2016, 12:00

    O membro 'Danto Jogador' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados


    'D10' : 1, 9, 6, 8, 6, 1, 2, 6
    avatar
    King Narrador

    Mensagens : 660
    Data de inscrição : 19/02/2016

    Re: Cecília & Lucien - Ato I & II - The Awakening

    Mensagem por King Narrador em 12/9/2016, 12:50


    O corpo do coveiro ia lentamente perdendo o equilíbrio na medida que Cecília ia segurando o mesmo e o descendo até que ficasse sentado. Ainda se alimentando profundamente do mesmo. Seu corpo se esquentava depois de séculos de frio gélido. Toda a formigamento ia embora junto da vertigem. A fome no entanto não parecia sessar. A vontade era de não parar, de nunca parar. Era bom aquela sensação. Sentir aquele sangue indo embora daquele corpo só para lhe aquecer. Entretanto uma mão delicadamente tocou em suas costas. Esta estava mais quente do que o esperado. E a mensagem foi clara. Junto da mesma, a sua vontade cessou. Estava convicta que já era o suficiente e pôde se levantar aliviada de não ter matado Joseph.

    - Não me veja com as lentes erradas! Antes de ser um Giovanni eu sou Franco Arcângelo, herdeiro do sangue de , Ashur, e aprendiz de , o próprio La Sombra. Nunca mais ouse me comparar com o clã Giovanni tradicional. Apenas porque abandonei minha humanidade? Foda-se a porra da humanidade, ela não é o suficiente para nos fazer sobreviver neste mundo frio, seco e sórdido. Mas a respeito, afinal Izabel é o que é graças a ela. Assim irei respeitar seus filhos. Se querem viver na linha de seus dogmas, não será eu para arrancá-los de lá. Mas sempre serei um guia para um caminho eterno.

    As palavras vieram com força. Havia ressentimento naquelas frases que pareciam trucidar sua besta. Não era a intenção do antigo, mas apenas por usar uma voz forte com seus olhos focado em ti, seu corpo se aterrorizava. Cada sílaba entonada em um tom alterado lhe dava uma agonia significante. Mas logo o antigo foi falando com mais normalidade e você pôde sentir um alívio. Mas não era total, pois o rosto de Franco ainda mostrava muita firmeza e seriedade.

    - E também se engana Lucien. Eu não retornei para governar. Deixei bem claro que apenas Izabel manteria a ordem na minha linhagem depois de Annabelle ter dormido e os outros serem incapazes de serem líderes. O Patriarcado irá cair sobre você agora. Pode querer continuar com sua frágil humanidade, mas não fugirá de seus deveres com minha herança. Não estou disposto à discutir isso. Agora vamos!

    Ultimas Ações para o Final do Ato


    Última edição por King Narrador em 12/9/2016, 15:16, editado 1 vez(es)
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1819
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Cecília & Lucien - Ato I & II - The Awakening

    Mensagem por Jess em 12/9/2016, 13:18

    O calor, ele espantou todo o frio e inercia de cada musculo de Cecília, esquentou a alma da jovem que até então sentia-se fria e vazia, ajoelhando-se conforme o homem sedia a inercia da falta do sangue Cecília sugava com força e vontade.

    O toque quente em suas costas porem trouxe a mente da cainita a coisa mais quente que já havia conhecido, o eterno sorriso de Gabrielle, as palavras da mesma lhe ensinando a conter sua repulsa natural pelo vitae frio, tudo voltou a mente de Cecília, tão quente quanto o toque de Lucien.

    “Como... Como ele pode me sobrepujar sem se esforçar para isso... Quanto poder se esconde dentro de Franco...”

    Soltando o pulso do coveiro com um suspiro a cainita sorriu de leve para Lucien, tomando o cuidado para fechar a ferida aberta por suas presas esta depositou a mão do coveiro sobre o corpo do mesmo, respirando fundo a jovem se levantou tocando de leve no ombro de Lucien e lhe dizendo baixo.

    -Obrigada tio... Eu não me perdoaria se isso acontecesse... Macularia o sorriso de Gabrielle...

    Colocando-se ao lado de Lucien a cainita esperou que o mesmo tomasse a iniciativa para sair dali, seus olhos porem evitavam qualquer contato com a figura de Franco, se havia medo em Cecília anteriormente, este apenas crescera com a prova do poder do ancião.
    avatar
    Danto Jogador

    Mensagens : 444
    Data de inscrição : 05/03/2016
    Localização : Casa do Danto

    Re: Cecília & Lucien - Ato I & II - The Awakening

    Mensagem por Danto Jogador em 12/9/2016, 13:33

    "Os nomes poderosos de seres antigos das terras de Nod, pronunciados assim, aos ventos. Franco realmente não sabe o quão delicada está a umbra e o quão frágil estão os ouvidos dos homens de hoje, eu mesmo sou incapaz de ouvi-los e compreende-los... Mas eu devo assumir, fico feliz com essa resposta, mesmo que discorde de toda filosofia que a sustenta..."

    Em situações normais, eu  faria uma reverência diante o poderoso e tenebroso matusalem, até considerei por alguns segundos, mas não seria o dever de um patriarca curvar-se dessa maneira. Meus corpo recuava um passo de maneira inconsciente devido as palavras fortes, irritação era uma demonstração clara de humanidade e o argumento inteiro de Franco se desfazia sem que o mesmo percebesse, claro, era uma ótica que eu conseguia ver por ser justamente o futuro que Franco jamais será.

    -Eu fico grato, Franco Arcângelo, pelo respeito que receberemos de ti. E peço desculpas, teu nome foi apresentado a mim por Izabel apenas como Franco Giovanni, é inevitável para mim fazer tais ligações e entenda, compartilhamos então o mesmo desprezo pelos tradicionais membros Giovanni. Também acredito que entraremos em longos debates, pois eu afirmo veementemente que a humanidade não é frágil e tão pouco será insuficiente, existem forças em todos os caminhos. Você é um eu sou outro. E você sabe disso, pois é quem és e afirmas ser capaz de me ver e reconhecer...

    Olhando após a minha frase para minha querida sobrinha, eu sorria de maneira breve. Aliviado por ela não ter devorado aquele inocente homem.

    "Obrigado Gabrielle, por ter protegido a vida dessa jovem brilhante, muito obrigado. Eu serei tudo que ela precisa...tudo."

    -Vamos... eu sinceramente odeio esse lugar.

    Em seguida eu dava inicio a caminhada de retorno. Com um pouco de pressa por já temer que os inimigos de Franco tenham sentido seu despertar, assim como possivelmente os outros antigos da cidade também poderia sentir.

    Conteúdo patrocinado

    Re: Cecília & Lucien - Ato I & II - The Awakening

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: 11/12/2017, 11:04