WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Ato IV - Narrativa de Howard: Forsaken

    Compartilhe
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3193
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Ato IV - Narrativa de Howard: Forsaken

    Mensagem por Danto em 8/9/2016, 15:26

    15 de Março de 2002, Berlim.
    Sétima Noite


    O final da noite chegou e você adormeceu sentado naquele mesmo lugar, com as cotas contra a porta do quarto de Jessica e em uma posição nada confortável.
    Entretanto a primeira visão que seus olhos tinham quando o despertar finalmente chegava, era a de um objeto estranho sendo retirado com muita força do seu peito. Uma dor intensa dominava o seu corpo e instintivamente você se retorcia no chão, sua visão tremula tentava compreender o que estava acontecendo...
    O apartamento estava totalmente revirado, era como se uma tempestade tivesse ocorrido no interior do mesmo, seu corpo não estava mais no lugar de sono. Suas costas estavam agora deitadas sobre o carpete da sala, o sofá estava logo acima da sua cabeça a poucos centímetros de distância, seus pés amarrados por lençóis que se separavam em duas cordas improvisadas com roupas de cama.
    De pé na sua frente estava um homem com uma expressão irritadíssima, segurando o objeto que parecia um Desentupidor em mãos, ele encarava você com uma cara de poucos amigos. Ele era um homem alto, forte e com roupas de um típico motoqueiro norte-americano. Na cintura do homem havia uma escopeta presa junto ao cinto e um enorme facão na perna opositora. Indignado ele perguntava em inglês, carregado com o sotaque irlandês.

    -Inferno! Que tipo de desgraça aconteceu aqui? Você é o retardado que resmungou algumas coisas no conclave não é?! O neófito americano? Quem atravessou essa porra no teu peito?!

    Mais ao fundo você via a imagem do seu carniçal, claramente desesperado e alterado pela situação. Ele andava de um lado para o outro sem saber como lidar e com muito medo de falar qualquer coisa na presença do homem que estava a sua frente. A face daquele cainita a sua frente foi então reconhecida, o homem que outrora foi Algoz de Gustav e depois Primógeno de Wilhelm: o Ancião Brujah chamado Joseph Muller.
    Infos Off Game:
    Pontos de Sangue 2/15
    Vitalidade 4/7
    FdV 7/7

    Desentupidor:
    O Algoz:

    avatar
    Stian Jogador

    Mensagens : 175
    Data de inscrição : 23/11/2015
    Idade : 27
    Localização : Esteio...tchê!

    Re: Ato IV - Narrativa de Howard: Forsaken

    Mensagem por Stian Jogador em 9/9/2016, 15:28

    Ao abrir os próprios olhos e ter a sensação daquela enorme estaca improvisada sendo retirada de seu peito, Howard tratou de manter-se sentado. A fome como esperado era ainda maior do que na noite anterior, os olhos do Ventrue criavam vertigens e a imagem do Brujah gritando ofensas em sua frente era lentamente sendo condensada em sua cabeça. Letargicamente levantava-se, apoiando-se no sofá e sentando no mesmo, sua mão esquerda tocava o próprio peito e o buraco de onde saíra o desentupidor enquanto olhava o tempo no relógio de pulso. A irritação de Joseph lhe causava uma estranha sensação de ameaça, então olhando para o chão tentava recobrar sua memória dos atos antes do final da noite anterior, mas em seus pensamentos haviam apenas duas prioridades: Olivia e Jessica.

    "O que aconteceu...? Esta fome...nunca senti tamanha...Olivia não está aqui...e nem Jessica...fui empalado por ser uma ameaça ou alguém invadiu?...Max...do que o Brujah está falando...?...diabos de capital alemã!"


    - Sr. Muller, boa noite...meu nome é Howard e não me recobro dos fatos da noite anterior...es-esperava circunstâncias melhores para me apresentar...especulei sim no Conclave, fico feliz de lembrar-se de mim. Sabe onde estão Olivia e Jessica? Ambas são ruivas...temo que algo tenha acontecido a elas...


    "Merda, preciso me alimentar...não é uma boa hora pra interrogatório..."
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3193
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato IV - Narrativa de Howard: Forsaken

    Mensagem por Danto em 11/9/2016, 12:16

    O destempero Brujah era nitidamente exercido pelo homem a sua frente, dando um passo a frente e com uma postura totalmente agressiva, ele arrancava expressões de puro terror do seu carniçal que não fazia ideia do que fazer naquela situação. Prontamente o homem segurava a sua camisa e o tirava do chão como se o peso do seu corpo fosse menor do que o de um saco de batatas.

    -Eu faço as perguntas! Não confunda isso como um debate, tão pouco como uma conversa entre aliados. Eu recebi uma ligação daquele vassalo, reportando que o senhor dele estava estacado dentro de sua própria residência, Senhor esse que nem sequer foi ainda apresentado as autoridades locais e que poderia prontamente ser executado por isso... Mas estamos em tempos de maiores tolerâncias, então eu irei apresentar minha tolerância a você, ela é curta...

    Ele literalmente arremessa o seu corpo na direção do sofá da sala, sem nenhum respeito ou etiqueta, estava em ação ali o Algoz da cidade de Berlim e o encontro não era social ou formal, ela literalmente uma investigação de um possível crime grave. Seu corpo se choca contra o estofado do sofá e sua besta prontamente reclama, a fome estava terrível e seu corpo ainda ferido por causa da madeira que fora atravessada pelo mesmo.

    -Quem são Jessica e Olivia? Quem você irritou nesse seu curto período em Berlim e finalmente, por que diabos você não se alimentou pirralho? Qual é a tua restrição?!
    avatar
    Stian Jogador

    Mensagens : 175
    Data de inscrição : 23/11/2015
    Idade : 27
    Localização : Esteio...tchê!

    Re: Ato IV - Narrativa de Howard: Forsaken

    Mensagem por Stian Jogador em 13/9/2016, 13:04

    A besta de Howard manifesta-se rapidamente, mas é suprimida pelo Ventrue. Ele não esperava uma ação tão violenta, mas deveria, já que estava frente a um ancião do clã Brujah que não gostava nem um pouco da situação.

    Howard permanece onde fora "jogado" pelo algoz e de lá olha rapidamente para Max enquanto ouve as perguntas de Muller. Mesmo com a Besta lhe devorando a vontade e obrigando-o a conseguir alimento o mais rápido possível, ele tenta se concentrar e responde sériamente o algoz, olhando diretamente para os olhos do mesmo:

    -Cheguei ontem a cidade, com Olivia e Jessica, minhas proles. Havia um convite para o Conclave aguardando por nós e prontamente fomos até o mesmo. Após a chegada do Ilustrissímo Hardestadt, não me retirei do local como os demais Membros fizeram.

    Ele então olhou para o próprio peito, o buraco onde estava o artefato de madeira, levantando os olhos novamente, uma expressão de agonia se instaurou na face de Howard, apoiando as costas no sofá, terminando com a questão de apresentação ética típica do clã, ele continuou com palavras trêmulas:

    - Eu vi Gustav ser destruído. Ele e todos os Príncipes Germânicos. Vi Wilhelm renegar o posto de Príncipe de Berlim. Fui ferido gravemente e saí do Teatro com a ajuda do antigo Príncipe. Fui trazido até meu refúgio, esta residência que estamos, perdi muita vitae curando os ferimentos e não me restou tempo para alimentação. Como o senhor mesmo disse, partilho da seletividade do clã, me alimento apenas de mulheres ruivas.


    "E eu pensando que as próximas noites seriam mais agrádaveis...este algoz me dá arrepios...a alcunha lhe cai muito bem...lembro de Wilfrey, nosferatu algoz de Washington, apesar da maldição de seu clã era muito mais sociável do que este Brujah enfurecido...Me lembrar dos acontecimentos da noite de ontem ainda me faz ter espasmos, foi algo terrível, uma chacina, aquela destruição toda...mortes brutais...a Imperatriz..."
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3193
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato IV - Narrativa de Howard: Forsaken

    Mensagem por Danto em 14/9/2016, 18:28

    Imediatamente o algoz reagia as suas palavras, dando alguns passos na sua direção e colocando as mãos nos bolos da calça. Ele encrava você sem se importar com absolutamente nada, afinal, não importa o que você pudesse falar naquela situação, o cargo de Algoz sempre deveria ser ocupado pelos mais destemidos cainitas, são eles os únicos com o direito absoluto da destruição sem questionamento.

    -E eu perguntei alguma porra sobre quem você viu ou não viu? Você é retardado ou é a fome que te faz delirar e começar a falar sozinho?! E me responde uma coisa que me atraiu a atenção, sem devaneios porque eu estou sem paciência pra ladainha. Você se alimenta de ruivas, suas proles são ruivas, você está sem vitae e suas proles sumiram... Reze para todos os seus deuses e santos, a impressão que cê ta me passando não é nada boa!

    Ele então se vira pro seu vassalo e com uma voz autoritária diz.

    -Quando foi a última vez que você viu as proles desse energúmeno do teu Senhor?

    O carniçal reagia apavorado:

    -No saguão de entrada do prédio, Jessica usou alguma habilidade que me ordenou subir imediatamente, eu apenas obedeci. Quando entrei, encontrei meu Senhor como você viu e liguei para a Camarilla.

    O Algoz balançava a cabeça negativamente.

    -Ninguém merece, carniçal e senhor, simplesmente falando pelos cotovelos feito loucos... Francamente... Olha só, Howard o Senescal está a caminho para evitar outro escanda-lo Ventrue. É bom que você se recomponha logo!
    avatar
    Stian Jogador

    Mensagens : 175
    Data de inscrição : 23/11/2015
    Idade : 27
    Localização : Esteio...tchê!

    Re: Ato IV - Narrativa de Howard: Forsaken

    Mensagem por Stian Jogador em 18/9/2016, 20:06

    Howard sentia-se confuso com todas aquelas informações advindas do depoimento de Max. Ele estava preocupado com o nervosismo do carniçal, afinal, ver alguém com um pedaço de madeira no peito levantar-se não deveria ser nada agradável.

    Olhando para o destemido algoz, o Ventrue preocupava-se com as últimas palavras do mesmo.

    "Me alimento de ruivas...e ambas são ruivas...que merda...não posso ter atacado elas...e se ataquei, fizeram algo temporário para me segurar...no entanto, por que fugir? Como e por que Olivia fugiu?....o Senescal está vindo...preciso entender o que aconteceu aqui...senão esse tal Muller vai me foder.."


    - Nunca me alimentei de minhas proles. E neste momento minha fome está imensa, o que significa que não concretizei o ato, se é que o tentei. Me pergunto o porquê delas terem fugido...se me permite senhor, irei trocar de roupa.

    Howard olha com um semblante preocupado para seu carniçal, queria aproximar-se dele mas temia uma repreensão do algoz.

    - Max, acalme-se...ok?...tudo vai ficar bem.

    "Se não me engano, o Senescal de Berlim é do clã Ventrue. Cheguei ontem e ainda não me apresentei ao Príncipe...fui estaqueado por minhas proles que estão desaparecidas...o que segura a vontade deste Algoz de me destruir? Não tenho provas de nada!...maldita fome...mas preciso esperar o Senescal para me alimentar.."
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3193
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato IV - Narrativa de Howard: Forsaken

    Mensagem por Danto em 19/9/2016, 15:04

    O Algoz simplesmente ignorava a sua presença, tirando um celular do bolso ele verificava algumas coisas. Dando as costas para você, o Brujah caminha em direção a saída do seu apartamento, abrindo a porta e falava em voz alta no corredor.

    -Garoto, aqui...

    Seu carniçal agora buscava um local para se sentar, totalmente desnorteado o mortal se mantinha em silêncio total e se esforçava para ficar calmo e apresentável. Em poucos instantes você vê novamente o algoz adentrar o seu apartamento, agora acompanhado por um homem bem menor do que ele. Um cainita bem vestido, com uma expressão calma e postura polida, um Ventrue.

    -Boa noite, sou Heinrich Hilmmlet senescal de Berlim e prole de Katarina Kornfeld, Príncipe de Berlim...o senhor é a mais jovem prole de Sua Senhoria Hellen Bridges, correto?! Precisamos conversar com caráter de urgência meu caro, a sua situação não é nada agradável. Mas antes... Senhor Algoz, teu serviço foi muito bem executado, obrigado e por favor, siga até a capela Tremere, com urgência por favor.

    O Algoz não falava mais nada, apenas saia do apartamento, deixando você e o algoz no local, além é claro do seu vassalo que agora parecia ficar mais relaxado e bem menos apavorado.

    Senescal de Berlim:
    avatar
    Stian Jogador

    Mensagens : 175
    Data de inscrição : 23/11/2015
    Idade : 27
    Localização : Esteio...tchê!

    Re: Ato IV - Narrativa de Howard: Forsaken

    Mensagem por Stian Jogador em 21/9/2016, 09:38

    "Ele chamou o Senescal de garoto?...quão antigo ele é...? Ou seria o Senescal um jovem?...essas coisas não vem ao caso agora...vamos Howard, coloque em ordem os pensamentos...argh..maldita fome...devia ter me alimentado na noite anterior, o maior erro de todos foi esse..."

    Howard levantou-se com dificuldade, seu ferimento no peito doía e ele tentava esconder o mesmo fechando o paletó enquanto tratava de ficar de pé. Caminhou a passos lentos até onde estava Max e colocou a mão no ombro do carniçal com firmeza. Esperava acalmá-lo e mostrar que estava ali para aliviar a tensão daquela situação.

    "Então, vamos as tradições..."

    O ancillae olhou nos olhos do Ventrue, o mais correto para saudar um Membro do clã seria um aperto de mãos formal, mas o sangue impediria tal ato e Howard temia uma apresentação desastrosa já considerando os fatos daquela noite, e agravar o quadro geral seria a última coisa que ele gostaria.

    - Sr. Hilmmlet, boa noite, me chamo Howard Blake e como disse, sou prole de Hellen Bridges de Washington. Devo acrescentar que me sinto demasiadamente constrangido de me apresentar ao Senescal de Berlim, uma noite após o Conclave e nesta situação. Entendo perfeitamente o caráter de urgência que se faz necessário aqui e me coloco a sua disposição para solucionar e corrigir o ocorrido desta noite.


    "Ele conhece Hellen?...ou será que apenas captou esta informação diretamente do Conclave...Ele é prole de Katarina..nossa...lembrar do que ela passou...e do que ela é hoje..não há exemplo maior de perseverança e força de vontade...o domínio está em boas mãos..."
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3193
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato IV - Narrativa de Howard: Forsaken

    Mensagem por Danto em 24/9/2016, 02:55

    O Senescal aparentava ser um homem muito mais sensato e pacífico se comparado com a sua ultima interação nada amigável, era um tanto quanto óbvia essa diferença, mas a realidade é que o Senescal parecia ligeiramente diferente do comum. Ele sorria mais do que um Ventrue experiente costumava fazer e seus traços eram jovens, ele não parecia ser mais velho do que você, pelo contrário. Com um carisma natural, o senescal indicava que iria se aproximar, levando a mão esquerda ao terno, ele parecia ajustar os botões enquanto ouvia a sua apresentação.

    -O senhor infelizmente chegou em uma situação nada ortodoxa e muito complicada, acredito que você realmente não teria uma hora pior para fazer a sua chegada em Berlim. Estamos em meio a uma transição de Principado e o novo não é nenhum do que a cidade naturalmente esperava que seria... Uma enorme tragédia aconteceu na praça enfrente ao teatro e os ecos desse acontecimento irão nos assombrar por muitas noites... Eu entendo que você e suas proles possam ter uma relação complicada e é por isso que eu recomendo que você se mantenha afastado por enquanto e permita que elas fiquem sob uma outra tutela, até que as coisas possam se acalmar. É notório aqui o que aconteceu, basta apenas verificar os fatos. Vossa fome, restrição e circunstancias. Elas fugiram para não serem devoradas... Eu irei me certificar que ambas fiquem em segurança, o Clã Ventrue não pode permitir que outros escândalos ocorram, a Era de Gustav acabou. Assim digo, primeiro resolveremos a tua fome, depois apresentação e só após esses acontecimentos iremos verificar o destino de suas proles. De acordo?!
    avatar
    Stian Jogador

    Mensagens : 175
    Data de inscrição : 23/11/2015
    Idade : 27
    Localização : Esteio...tchê!

    Re: Ato IV - Narrativa de Howard: Forsaken

    Mensagem por Stian Jogador em 27/9/2016, 20:46

    "Agora posso perceber as palavras da Justicar quando falava em novas lideranças...minha geração Ventrue estaria ultrapassada e presa aos velhos costumes feudais?...O Senescal é tão jovem quanto eu, mas me passar um ar de confiança dos antigos...entendo as razões dele para estar aqui e também a ameaça que represento..."

    Howard ouve atentamente as palavras do Senescal, com um semblante preocupado ele responde ao segundo no comando de Berlim:

    - Plenamente estou de acordo. Agradeço por mantê-las em segurança, temo por elas e realmente me sinto mal pela situação a qual eu as envolvi. Ultimamente nossas relações se encontram muito desgastadas.


    "A Era de Gustav...agradeço ao destino ou qualquer forma de ser superior que exista, por não ter vivenciado a presença do antigo tirano nesta cidade...maldito seja ele..."

    - Neste pequeno espaço de tempo que pude estar na presença de Gustav, já provei o suficiente para concordar com sua colocação, Senescal. Desde que cheguei a Berlim, minhas escolhas errôneas têm tornado minha noite muito perigosa. Escolhi ficar no Conclave e saí de lá faminto devido aos sérios ferimentos que me foram causados. Me senti aliviado ao ver minhas duas proles sã e salvas após o evento, no entanto, embora não tenha sido tomado pela fome, não condeno as ações delas nesta noite.

    Howard terminava a frase olhando para o chão, buscava uma maneira de esconder a própria vergonha, assumir erros preocupantes a máscara era algo duro e perigoso, ainda mais frente ao Senescal da cidade.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3193
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato IV - Narrativa de Howard: Forsaken

    Mensagem por Danto em 29/9/2016, 18:07

    A face amigável do Senescal desaparecia no exato momento que você falava sobre o conclave, prontamente o cainita respondia, com um tom de censura muito forte e exercendo o poder que o cargo dele possuía.

    -Nunca mais repita isso, em hipótese alguma. Você não ficou no conclave após a ordem direta do próprio fundador da Torre de Marfim, eu realmente não sei o que passou na sua cabeça e suspeito que a tua existência só tenha sido mantida por alguma intervenção de Wilhelm... E também não me interesso pelas justificativas, o Senhor se colocou nessa situação por desconsiderar uma ordem direta do maior Ventrue vivo! E levante teus olhos quando estiver em minha presença! Arrume seus últimos preparativos, estamos de saída. Você será levado imediatamente à presença do Príncipe e será apresentado. Caberá a ele a decisão a cerca da sua permanência na cidade ou não.

    O senescal então apenas aguardou a sua reação para imediatamente se colocar em direção a saída do apartamento, a aparência simpática e agradável do mesmo havia desaparecido completamente e ele estava claramente agindo de acordo com alguma ordem maior, você só não sabia qual era essa ordem.
    avatar
    Stian Jogador

    Mensagens : 175
    Data de inscrição : 23/11/2015
    Idade : 27
    Localização : Esteio...tchê!

    Re: Ato IV - Narrativa de Howard: Forsaken

    Mensagem por Stian Jogador em 4/10/2016, 09:12

    As palavras do Senescal atingiram Howard com força, eram como facas adentrando sua carne e deixando feridas dolorosas. Falar do Conclave não era sensato, mas o ancillae teimava em mentir para o Senescal por receio de uma censura ainda maior.

    Olhando nos olhos do Senescal novamente, Howard em um tom sério responde prontamente:

    - Preciso trocar de roupas, não posso me apresentar ao Príncipe desta maneira e nestas condições.

    Ok Howard...vamos usar o básico e que surta um efeito bom...preto..sempre vai bem como dizia Olivia...droga Olivia...o que você fez? O que eu fiz?...o mais recém-chegado Ventrue, com duas proles fugitivas, que contrariou as ordens de Hardestadt o Ventrue com mais dignitas de todas as eras, que foi estaqueado e depois cuspido pelo Algoz...eu realmente estou ferrado...o Príncipe não será mais brando do que Hilmmlet...devo me preparar para o pior..."

    O Ventrue foi até o comodo que deveria ser seu quarto e de um dos muitos cabides retirou um terno inteiramente preto, com a camisa antiga limpou o sangue do ferimento que havia no seu peito, colocando uma nova da mesma cor do conjunto que usaria para ver o Príncipe. Fez tudo rápido, e com a própria Besta lhe impulsionando a alimentar-se o mais rápido possível, a sequência da noite seria terrível se isso não acontecesse. Saiu do quarto arrumando a gravata e parou em frente ao espelho do banheiro, rapidamente ajeitou o cabelo, jogou água no rosto e secou com uma toalha.

    Caminhou a passos rápidos em direção a sala onde estava o Senescal, com um sinal afirmativo demonstrou estar pronto, quando se encaminhavam a saída acrescentou:

    - Sr. Hilmmlet, conforme acordamos anteriormente, devo me alimentar primeiro e depois seguimos para a apresentação ao Príncipe em caráter de urgência como mencionara.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3193
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato IV - Narrativa de Howard: Forsaken

    Mensagem por Danto em 6/10/2016, 12:10


    Bellevue Palace: Novo Principado de Berlim

    O Senescal não falou nenhuma única palavra durante o caminhar pelos corredores e a utilização do elevador, tão pouco falou quando um veículo parava a frente do prédio onde vocês estavam. Um carro de cor escura, quatro portas e vidros escuros com placa exclusiva e federal. Assim vocês dois adentraram o veículo e o silêncio permaneceu durante todo percurso que foi realizado...
    O Senescal olhava para o celular durante alguns instantes, trocava algumas mensagens e parecia incomodado com alguma coisa, mas o silêncio ainda era a única coisa que ele oferecia a você naquela situação desconfortável para ambos. Enfim, seus olhos viam uma belíssima propriedade em terras alemãs e o silêncio foi rompido.

    -Esse é o novo principado de Berlim, localizamos apenas uma fonte no perímetro e necessário será utilização de controles sobrenaturais para que ele não tenha lembranças do seu alimentar...

    O carro então estacionava em uma das várias vagas, você nota a aproximação de dois seguranças vestindo ternos pretos, no meio dos dois havia uma mulher ruiva jovem, ela usava roupas de quem executava trabalhos de limpeza no local. O senescal saia do carro e fazia um sinal para os homens se aproximarem, eles traziam a mulher que parecia bem confusa com a situação. O Senescal então segura a face da jovem e algo é dito, ela então prontamente balança a cabeça positivamente e entra no carro, sentando-se ao seu lado.

    [Off: Faça três testes de autocontrole para a alimentação ser executada. O primeiro é com dificuldade 6. O segundo com dificuldade 7. O terceiro é com dificuldade 8.]
    avatar
    Stian Jogador

    Mensagens : 175
    Data de inscrição : 23/11/2015
    Idade : 27
    Localização : Esteio...tchê!

    Re: Ato IV - Narrativa de Howard: Forsaken

    Mensagem por Stian Jogador em 6/10/2016, 20:48

    "Há tantas perguntas que gostaria de fazer....mas não romperei o silêncio do Senescal...deixou bem claro agora pouco o poder de sua posição nesta cidade...e não serei contra a estrutura da Camarilla neste momento...que merda! Maldita fome...maldito silêncio...o que me aguarda? Se há um Deus...ele está jogando dados viciados comigo..."

    Howard caminhou na mesma velocidade que o Senescal, sempre permitindo que ele ficasse a sua frente, um sinal simples de reconhecimento, afinal, o recém-chegado a cidade era ele, como se o seu único problema nesta noite fosse ser um novato. Visualizou a placa do veículo, constatando a ligação da mesma ao poder público, quando entrava no carro, instintivamente observava seu relógio de pulso para constatar que altura da noite se encontrava. O ferimento no peito doía, a Besta rugia por alimento e sua paciência com Berlim já havia sido deixada para trás na noite anterior.

    "Ligações políticas são sempre boas...lembro-me da segunda guerra...e pensar que lutávamos contra aberrações criadas pelo clã Ventrue...por que houve esta derradeira queda do clã nas terras germânicas?..Hardestadt o maior de todos advém destas terras, poderiam ter seguido os princípios do mesmo em vez do maníaco Gustav...não há uma explicação mensurável para isso...Preciso afastar estes pensamentos por hora..."

    Quando o veículo estacionava, os pêlos do braço do Ventrue já se eriçavam, ele podia farejar o odor adocicado que o levava ao paraíso a cada alimentação, o sangue restrito que todos os Membros de seu clã buscavam, cada um tinha o seu em especial e em certas situações, conhecer a preferência de outro poderia lhe gerar certa vantagem no futuro.

    Então, os seguranças aproximaram-se, as palavras do Senescal foram apenas chiados, a vontade de Howard era alimentar-se, era o que sua natureza naquele momento desejava e sabia que Hilmmlet conhecia aquela sensação, apertou com força o banco de couro do veículo quase abrindo um buraco no mesmo. O ferimento não mais lhe importava, seguir os protocolos eram necessários na presença do Senescal e em breve do Príncipe. Quando a porta se fechou atrás da moça, o sinal verde foi dado.

    - E-eu não costumo ser tão...direto. Sinto muito.

    Blake colocou uma das mãos na cintura da pobre mulher e a puxou em sua direção, ele era um romântico e não um assassino selvagem, suas presas normalmente eram ludibriadas e caçar através da atração lhe era mais conveniente. Lembrava-se do Rebanho que Olivia administrava para ele, modelos com a preferência sanguínea de Howard tinham preferência na agência. Ele as levava a quartos de hotel luxuosos e através dos próprios encantos pessoais, alimentava-se delas. Max levava as moças para casa dias depois. Mas aquele não era um momento para jogos e flertes bobos, ele precisava apenas saciar sua sede, mesmo que o ferimento ficasse para depois, o desejo de sua Besta era secar a fonte, mas o ancillae esforçava-se para ser ele mesmo e não o monstro que alimentava seus desejos.

    "Preciso de apenas um pouco por hora...não mais do que isso...não posso...não devo..."

    Pensou o jovem cainita quando um movimento rápido deixou as presas a mostra e mordeu lentamente o pescoço da ruiva.

    Off: Três testes de autocontrole. Gasto 1 ponto de Força de Vontade em cada teste para um sucesso automático.
    avatar
    Dados

    Mensagens : 215
    Data de inscrição : 03/05/2016

    Re: Ato IV - Narrativa de Howard: Forsaken

    Mensagem por Dados em 6/10/2016, 20:48

    O membro 'Stian Jogador' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados


    #1 'D10' : 9, 1, 5

    --------------------------------

    #2 'D10' : 4, 8, 1

    --------------------------------

    #3 'D10' : 7, 9, 6
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3193
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato IV - Narrativa de Howard: Forsaken

    Mensagem por Danto em 6/10/2016, 22:03

    Suas presas perfuravam a pele daquela jovem sem vontade e sem qualquer tipo de reação, o sangue quente dela jorrou com força pelas veias que foram danificadas e prontamente seus lábios circundavam a ferida e a alimentação começava. Pela sua garganta você sentia um enorme alivio, sua besta se deliciava com aquela calmaria e agrado.
    Sua ferida causada pelo objeto de madeira também se fechava, havia sangue suficiente para tudo... Havia sengue demais e isso era maravilhoso, uma dádiva... Mas como uma única humana poderia fornecer tanto sangue assim? Algo parecia estranho no seu paraíso brevemente alcançado. Seus braços sentiam o corpo fragilizado pesar, seus olhos então encontravam uma mulher sem vida nas suas mãos. Seus cabelos ruivos caim para os lados e tocam o banco de couro, a ferida dela ainda estava aberta mais não havia mais sangue suficiente para escorrer pelas feridas...

    Do lado de fora do carro o Senescal observava a cena inteira, sem demostrar nenhuma expressão. Ele não mostrava surpresa, medo ou irritação. Mas foi a reação dele que rompeu completamente toda a sua moral e auto estima, ele cuspiu no chão demonstrando um nojo incontrolável pelo seu descontrole e exagero.

    -Ridículo. Pífio e esperado... Com sorte Vossa Senhoria será apenas negada, mas eu realmente desejo que tua presença seja eterna na cidade... Precisamos de adubo... Agora saia logo desse veículo e me acompanhe, levarei Vossa Senhoria até a presença do novo Príncipe e esse ato hediondo será adicionado a tua lista de dignitas... Deplorável... Não é atoa que tuas proles fugiram de ti na primeira oportunidade que tiveram...

    O Senescal se virava e começava a andar em direção ao local, você agora percebia que o número de seguranças aumentou drasticamente, haviam precisamente doze homens cercando o carro e eles estavam determinados a escolta-lo até o interior do principado de Berlim... Os dados não estavam viciados, mas sim os seus pecados e falhas empilhavam descontroladamente a sua frente. Sua inexperiência em terras tão distantes da influência da sua linhagem se mostrava de maneira explicita e cruel...

    Pontos de Sangue -> 8/15
    FdV -> 6/7
    Vitalidade -> 7/7


    Off: Faça um teste de Consciência, dificuldade 4. Você acaba de perder um ponto de humanidade.
    avatar
    Stian Jogador

    Mensagens : 175
    Data de inscrição : 23/11/2015
    Idade : 27
    Localização : Esteio...tchê!

    Re: Ato IV - Narrativa de Howard: Forsaken

    Mensagem por Stian Jogador em 14/10/2016, 08:41

    O vitae quente entrando por sua boca e alimentando sua Besta faminta era uma sensação maravilhosa. Seu ferimento fechava-se e a dor já não existia mais. Era muito sangue, doce e viscoso. A primeira calmaria desde que chegara em Berlim, no entanto a perda de movimentos e a palidez da humana significava que a tormenta aproximava-se...

    - Não...Não acredito...NÃO!!!


    Foi a única palavra que Howard expressou naquele momento, Berlim se mostrava uma arena, um ferimento mortal, empalamento e agora uma vida tirada. A vida estava testando-o e até o momento havia falhado em todos os testes. A atitude do Senescal lhe perturbou fortemente, sua mente dava voltas agora e o aumento de seguranças no local lhe deixava acuado.

    "Eu tirei a vida desta pobre mulher...o que eu sou?..um assassino...teria matado Olivia e Jessica..?..não conseguir se controlar...meu maior erro desde que cheguei...arrogância com Jessica, ignorar a ordem de Hardestadt, agora isso...o Senescal tem razão, sou uma ameaça a máscara e minhas dignitas não são nada perto destes atos hediondos...por que?"


    Howard saiu do carro, maõs abertas e próximas ao corpo, era uma tentativa de mostrar aos carniçais e lacaios que não era uma ameaça, mesmo sendo em vão depois do incidente que acabara de ocorrer.

    Off: Teste de Consciência, dificuldade 4. 3 dados.
    avatar
    Dados

    Mensagens : 215
    Data de inscrição : 03/05/2016

    Re: Ato IV - Narrativa de Howard: Forsaken

    Mensagem por Dados em 14/10/2016, 08:41

    O membro 'Stian Jogador' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados


    'D10' : 4, 8, 1
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3193
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato IV - Narrativa de Howard: Forsaken

    Mensagem por Danto em 17/10/2016, 16:54

    -Escoltem esse monstro até o trono. Ele será apresentado ao Príncipe de Berlim imediatamente e caberá a ele decidir o que irá acontecer...

    Diz o Senescal, virando-se e caminhando para o interior daquela enorme e luxuosa construção. Sem olhar para trás o homem simplesmente não aguentava mais olhar na sua direção, os vassalos da Camarilla local prontamente cercam você, para prontamente escolta-lo ao interior do local também... Os mais distantes de você seguravam armas que estavam prontamente apontadas na sua direção, os mais próximos ficavam atentos e com a mão nas armas, prontamente preparados para qualquer reação mais agressiva. Você é então escoltado até uma das salas daquele enorme palácio, para ser finalmente anunciado pela voz do próprio Senescal que soava por trás da porta fechada a sua frente:

    -Entre Howard Blake, oitavo de Seu Sangue, prole de Hellen Bridges e herdeiro da linhagem do Barão Frederic...

    Quem abre a porta para que você adentrasse a sala do novo Trono de Berlim eram os próprios vassalos, a sua frente agora havia um corredor breve, com quadros que traziam as faces dos mais notórios e importantes cainitas germânicos do clã Ventrue. Ali estavam as faces de Hardestadt, Wilhelm e outros... Após o breve corredor, havia uma porta dupla de madeira e maçanetas de prata. Era a sua vez que abrir as portas e apresentar-se ao Príncipe.

    Abrindo a porta você encontrava um breve hall que seguia até uma escadaria de madeira nobre, após a escadaria seus olhos eram surpreendidos por um cenário inteiramente medieval. Haviam soldados medievais estáticos como verdadeiras estátuas, mas era notório que por debaixo dos elmos haviam vassalos do vitae. Todos carregavam os estandartes do clã Ventrue em seus escudos, usando as cores da antiga coroa prussiana em suas vestes. O piso era inteiramente de madeira, havia logo na sequência dois lances de escada. Após o primeiro, havia uma pequena plataforma onde o Senescal se mantinha de pé. Atrás dele, vinha a segunda escada que terminava em outra plataforma e sobre essa estava o trono e o Príncipe.
    O Trono e O Príncipe:


    Katarina Kornfeld
    avatar
    Stian Jogador

    Mensagens : 175
    Data de inscrição : 23/11/2015
    Idade : 27
    Localização : Esteio...tchê!

    Re: Ato IV - Narrativa de Howard: Forsaken

    Mensagem por Stian Jogador em 21/10/2016, 19:53

    O lugar era muito belo, tipicamente domínio de um Príncipe. As imagens de Hardestadt e Wilhelm lhe fazia sorrir em meio aos muitos seguranças, mas logo sentia o quão distante eternamente seria daquelas duas figuras.

    "Maldição de Berlim, volume dois...o quão ferrado estou?...o Senescal irá apoiar decisões severas...meus deslizes foram muito graves, merda...o que você está fazendo Howard? Seu idiota...O que o conselho queria me enviando para esse inferno? Golpe político..? O que Wilhelm faria? Além de não ter cometido dez porcento das minhas idiotices...ele sorriria e contaria a verdade...ou jogaria com o Príncipe?"

    Antes de abrir a porta, Howard moveu a gravata ajustando-a perfeitamente ao perfil da gola e ao caimento do terno, um gesto simples que obviamente não salvaria sua noite, mas a etiqueta sempre seria necessária. Não sabia se o Príncipe era de seu clã, e não pensava se era melhor que fosse ou não. Bombeou uma pequena porção de sangue para torná-lo mais humano embora um pedaço de seu caráter houvesse sido devorado pela Besta momento antes.

    As surpresas de Berlim eram muitas, quando abriu as portas e vislumbrou o Príncipe do alto de seu trono ao lado de seu braço direito carregado com os tantos crimes cometidos pelo ancillae em apenas duas noites. Seus pensamentos esvaziaram-se e o vazio impenetrável do medo podia ser sentido em seu âmago.

    "Caralho..."

    - Me surpreendo positivamente com o que vejo. Meus cumprimentos a Príncipe Katarina Kornfeld e seu também honrado Senescal, Sr. Hilmmlet.

    A frase soou firme, decidida e longe de qualquer temor. Não era um bom lugar ou momento para demonstrar este sentimento. A frase foi seguida de uma mesura inteiramente formal e o ângulo que o arco do corpo tomava era totalmente medido rigorosamente, não havia espaço para mais falhas.

    Off: Gasto de 1pt de sangue para corar a pele e aparentar a humanidade maior.

    Off²: Teste de Carisma + Etiqueta, 8 dados.
    avatar
    Dados

    Mensagens : 215
    Data de inscrição : 03/05/2016

    Re: Ato IV - Narrativa de Howard: Forsaken

    Mensagem por Dados em 21/10/2016, 19:53

    O membro 'Stian Jogador' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados


    'D10' : 5, 9, 3, 10, 2, 7, 7, 9
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3193
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato IV - Narrativa de Howard: Forsaken

    Mensagem por Danto em 22/10/2016, 18:36

    Katarina continuava sentada em seu trono, usando um longo vestido azul escuro bem fechado, de gola alta e mangas cumpridas que se abriam na altura do pulso. Eram vestes medievais belíssimas e típicas da alta nobreza prussiana, a face dela estava séria e compenetrada, atenta a cada pequeno detalhe. O Senescal então elevou a voz:

    -Apresento a Vossa Alteza as acusações contra a pessoa que se apresenta sem ajoelhar-se e sem aplicar os devidos dogmas de nossas tradições. O Senhor Howard é acusado de humilhar a moral das próprias proles, de utiliza-las como rebanho emergencial, tendo em vista que só se alimenta de ruivas e as duas proles são ruivas naturais. Acusado de Sede Copular e a lista avança ainda para transgressões terríveis à Mascara. Apresento também uma pequena gravação dos horrores as quais as proles desse homem foram sujeitas...

    O Senescal tirava o celular do bolso da calça e rapidamente erguia o aparelho para que o audio que saia dele fosse alto o suficiente para todos ouvirem. A primeira voz era a de Olivia e a segunda de Jessica:

    Gravação de Olivia:
    O mesmo ficou ontem até o final do Conclave... Se vós preferir continuar esta conversa em um lugar mais privado, eu entenderia bem... Não sei ao certo porque meu senhor não quis sair de lá. Talvez fosse pelo objetivo dele na cidade. Ele queria aprender tudo que pudesse com os príncipes locais que ele tanto idolatrava. O mesmo disse que hoje nos contaria tudo que presenciou no conclave. Todos os detalhes após a chegada do Grande Hardestadt. Mas não pudemos ficar mais um instante com nosso Senhor... Pois a fome começou a devorar ele. E nós duas fazemos parte do rebanho de emergência dele... Jéssy, é duro demais para mim... Conte o resto, por favor...

    Gravação de Jessica:
    -Nós chegamos na noite do Conclave a cidade. Olívia é presa ao laço com nosso Senhor, Howard Blake, e ela não pode se opor as ordens dele de nos trazer para cá, somos americanas, originalmente da corte de Washington... Ele nunca nos disse o que exatamente estaríamos fazendo aqui, digo, eu não passei por todos os ensinamentos e treinamentos e ainda estou sob total tutela do mesmo e minha presença é compreensível. Mas ele poderia ter deixado Olívia para trás, mas ele precisava nutrir o laço e mante-la sob domínio... Enfim, nossa noite começou com uma típica ação dominante de nosso Senhor, afinal, não era atoa que ele estava tão empolgado em aprender com os Príncipes locais... Como não sabia que iriamos encontrar um conclave eu estava com roupas informais e ele me obrigou a me trocar no banco de trás do veículo, sob os olhos do vassalo dele e de qualquer um que olhasse para o lado no transito mortal de Berlim. Eu fiz, porque eu morro de medo dele me prender ao laço também! Em seguida fomos até o Conclave, lá ele reagiu a tudo que foi dito e antes de nós duas obedecermos a ordem de retirada, coisa que ele não fez... Me foi dito exatamente o seguinte: " E você, Jessica, já que suas atitudes estão inclinadas a liberdade de minha responsabilidade, seu treinamento começará após este Conclave. Será difícil, você tentará desistir, seu espirito livre do século XX fará com que siga em frente, apresentarei você a sociedade cainita como uma verdadeira herdeira do clã Ventrue, mesmo que nossos ideias conflitem. Então, minha criança, como vocês mais jovens dizem, eu vou foder você."... Nós duas fomos escoltadas por alguns membros do clã Gangrel até nosso refúgio, esperamos lá por horas até o retorno de Howard e quando ele chegou, no final da noite, ele disse: Eu preciso muito me alimentar, a fome amanhã será poderosa e temo pela segurança de vocês. Olivia. Jessica. Preciso lhes contar o que aconteceu no Conclave após a chegada de Hardestadt! E o detalhe final é, ele só se alimenta de ruivas... Bom, isso nos fez hoje acordar em total desespero! Olivia presa ao laço não seria capaz de reagir, eu tinha que fazer algo! Eu precisava! Então, eu agi... Atravessei um cabo de madeira no peito dele e mandei o vassalo dele ligar para uma autoridade local para que o corpo fosse rapidamente encontrado e que a mascara não fosse ferida... Bom é isso...

    Assim que os áudios terminavam, o senescal seguia falando:

    -Vejo em minha frente um Ventrue que se acha superior ao próprio fundador da Camarilla, um vampiro que se julga maior do que a máscara e dono das vidas de suas proles. Familiar não?!

    As palavras do Senescal faziam as mãos do Príncipe de Berlim segurar com firmeza o trono. A linda mulher alemã se levantava com força, o ambiente inteiro parecia reagir a fúria que ela apresentava, as luzes das velas ficavam mais fracas, as sombras pareciam se retorcer de medo e o Senescal se afastava com uma expressão de medo. A Besta da anciã se mostrava totalmente furiosa, em alguns segundos ela atravessava as escadas e segurava você pelo terno, olhando diretamente nos seus olhos.

    -A primeira coisa que te passa a mente ao ver um Príncipe é a palavra "caralho"? Como homens podem ser tão ridículos e presunçosos? Ofereces teus cumprimentos, eu recuso todos eles. Não quero um ignorante, um asqueroso e brutalizado pseudo tradicionalista. Tua presença me faz lembrar a do antigo Kaiser... E com Kaisers, Berlim tem um tratamento especial...

    Os olhos do Senescal se arregalavam e ele imediatamente saía correndo da sala, no mesmo instante Katarina colocava uma mão no seu tórax e o socava, partindo e trincando suas costelas esquerdas. A dor era intensa e parecia ser só o começo, soltando as suas roupas ela nem sequer permitia que você esboçasse uma reação, O Príncipe entrava em frenesi na sua frente e a besta dela rugia tão forte que o teto tremia inteiro. Seus joelhos se dobravam, seu corpo tomado totalmente pelo medo. A Fúria de Berlim lhe socava a face uma vez, seu maxilar se fragmentava e seu corpo ia para o chão. Ela pisa na sua tíbia esquerda, quebrando-a com tanta força que provocava uma insuportável ferida exposta. Mas uma vez ela urrava contra a sua face, segurando com a mão direita os seus órgãos genitais, ela os arrancava e atirava para o lado.

    -Maldição de Berlim volume três, o fim de um covarde!

    A Anciã então começava a pisotear o seu corpo, como se fazia com um inseto ou uma criatura inferior. A força dela era enorme e sua vontade havia desaparecido de dentro de você, era seu fim e ele era cruel, brutal e sangrento.
    [Off: Final de Narrativa]

    Conteúdo patrocinado

    Re: Ato IV - Narrativa de Howard: Forsaken

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: 11/12/2017, 11:04