WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Ato II - Narrativa de Pietra: Espinhos da Coroa

    Compartilhe
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1185
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato II - Narrativa de Pietra: Espinhos da Coroa

    Mensagem por Jess em 4/10/2016, 23:47

    Sentada a frente de Arda, Pietra observou com delicadeza cada movimento e gesto desse, a calma transparecida de cada gesto, até mesmo o cuidado de permanecer a frente de Caroline e a italiana foi notada.

    As palavras do mesmo fizeram com que Pietra olhasse por alguns instantes para Caroline, balançando a cabeça de leve e de forma negativa.

    - Não viemos aqui para conhece-la pessoalmente... Eu apenas conheci Maria Sandonza... Monçada nunca me contou muito sobre Lucita, suas palavras sempre foram vazias sobre sua primeira prole... Depois de sua morte Maria caiu em torpor... VI muitos se perderem pela falta da presença de Monçada... Eu gostaria de entender a relação de Lucita com Monçada... Ignorar todos os rumores de que ouvi... Rumores de que ela estaria envolvida com a morte do Cardeal... Isso deixaria meu coração feliz... E mais do que nunca me daria esperanças de reencontrar acordada minha irmã Maria... Reconheço seu caminho, seu dever e lhe sou grata por isso...

    “Lucita... Porque esse distanciamento entre os dois?! Sei que conheci um Monçada diferente do qual ela deve ter conhecido... Mas eram ambos a mesma pessoa... Será que eram tão diferentes assim?!”

    As palavras de Pietra saíram suaves e educadas, mas demonstravam a dor que a mesma sentia pelo sono de Maria e a perda de Monçada, suspirando de leve a italiana estendeu de a mão ao comentar.

    - Podes não trilhar a Humanidade... Mas aqui sempre terás como aprecia-la... Sei que não é muito mas talvez lhe seja de ajuda...
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2195
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato II - Narrativa de Pietra: Espinhos da Coroa

    Mensagem por Danto em 5/10/2016, 00:16

    Caroline observava atentamente a conversa que se seguia entre vocês, ela até poderia ter dito algo mas era muito óbvio que o diálogo seria mantido entre os mais velhos, não por causa de qualquer tipo de hierarquia como acontecia na Camarilla, mas por uma razão mais profunda e natural. Você e Arda estavam a muitos passos a frente na direção da iluminação máxima de suas próprias convicções, você se sentia igual a Arda e o mesmo demonstrava o mesmo por ti. Era algo que a própria Maria havia lhe dito uma vez: "O caminho de cada Cainita muda em uma determinada dimensão, essa mudança alcança sua aura e se expande naturalmente através de todas suas ações. Outros que passaram por mudanças de dimensões similares prontamente reconhecerão tais grandiosidades espirituais. Eu chamo isso de "Aura Verdadeira"..."

    -Digo a ti o mesmo e ofereço a ti de forma reciproca tudo que posso oferecer. Expandir as tuas capacidades e poderes do Vitae Sagrado, que é claramente forte e poderoso... Enfim, sobre Lucita. Ela me contou sobre a última noite de Monçada. Ela estava presente na cena da morte do Cardeal... Uma acalorada discussão aconteceu em seus aposentos entre os dois. A então amante de Lucita, Fátima entendeu as agressões trocadas por Senhor e Prole de maneira equivocada e o assassinou. Lucita perdeu o controle de sua besta e matou a amada com as próprias mãos,devorando sua alma e corpo... Quando as cinzas foram encontradas no quarto de Monçada todos presumiram o pior, mas ela garante que Monçada nunca foi devorado... E que ela ofereceu um enterro digno a seu Senhor. Veja bem, minha cara... Só ela poderá lhe contar exatamente o que aconteceu naquela noite... Mas eu lhe garanto, ela não é culpada pela morte de Ambrosio.

    Logo após a fala, Arda segura a tua mão com gentileza com as pequenas mãos que ele possuía. Sorrindo gentilmente ele segura elas e beija cada uma delas.

    -Tua humanidade é importante para a espada, as minhas palavras sobre Caim também. Devemos juntos nutrir as crianças sob nossa proteção, para que tragédias como as da noite passada nunca mais ocorram...
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1185
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato II - Narrativa de Pietra: Espinhos da Coroa

    Mensagem por Jess em 5/10/2016, 11:59

    As palavras do pequeno e negro assamita fizeram com que Pietra assentisse, atenta ao silencio da Caroline e o respeito ao qual ela deixava claro, a italiana respirava suavemente chegando a tocar de leve na mão da Lasombra.

    “Arda está se oferecendo para ser meu professor?! Como eu posso recusar isso? Ele sempre foi atento a sua família, posso aprender muito com ele... E quem sabe ajuda-lo em seu próprio caminho...”

    Recebendo os beijos em suas mãos Pietra sorriu de feliz, a demonstração de respeito que um cedia ao outro era algo que a mesma nunca teria imaginado em noites anteriores. Tomando as mãos de Arda a cainita brincou de desenhar as linhas destas, beijando-as para então com cuidado se aproximar e beijar-lhe a testa, tocando testa com testa Pietra permaneceu assim por alguns instantes, seus olhos castanhos procuravam os verdes de Arda em sinal de respeito e mais do que nunca igualdade.

    - Suas palavras tiraram um peso de meu coração irmão... Não podes imaginar o quanto... Talvez eu nunca tenha a possibilidade de escutar essas palavras de Lucita...

    Mantendo as mãos de Arda ainda seguradas Pietra abaixou sua testa até toca-las, simplesmente sorrindo naturalmente.

    -Nenhuma outra criança será perdida... Não se pudermos evitar... Vi Melinda abdicar de sua Arte para reger a Espada... Seguir o caminho do Pai para que a justiça fosse igual ao seus filhos... Tuas palavras devem alcançar cada criança desta lamina... Assim como as minhas... Estarei ao seu lado para ensina-las... Sozinhos nossos caminhos serão árduos... Acredito que juntos iremos mais longa mio fratello... E sim eu adoraria poder aprender com você... Nunca se é velho demais para isso...
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2195
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato II - Narrativa de Pietra: Espinhos da Coroa

    Mensagem por Danto em 6/10/2016, 12:46

    Caroline olhava um pouco surpresa com a sua capacidade de construir ligações tão naturalmente com outros seres, a fama de Arda era a de um assassino implacável, um Serafim de Caim e um ceifador único. Mas na sua frente ele se mostrava um antigo muito sábio, alguém que passou por sofrimentos tão intensos que a solidão era seu refúgio... Arda então respondia.

    -A senhorita conheceu Melinda, a grande Regente!? Tua presença é de fato grandiosa Pietra, conhecestes e fostes próxima de Monçada. Aliada do poderoso e infame Edgard. Você talvez não seja capaz de notar, mas esta sempre ao lado dos maiores de nossa seita, por ser uma gigante também... E não diga nunca, sabes muito bem que isso será inevitável...

    Arda então faz uma pausa e deixando um sorriso escapar dos lábios, ele finaliza o pensamento:

    -Juntos então, pela espada, pelos nossos queridos, por nossos filhos e por nós. Mas não pense que eu irei ensina-la sobre os mistérios e poderes do vitae sem nada em troca... Eu preciso aprender a esculpir... Tenho memórias que estão começando a desaparecer, preciso solidifica-las para que elas não desapareçam. Justo o preço para ti?
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1185
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato II - Narrativa de Pietra: Espinhos da Coroa

    Mensagem por Jess em 6/10/2016, 19:58

    Seguindo sua natureza Pietra sorriu diante de Arda, seus olhos buscaram Caroline com simplicidade quando esta comentou.

    - Eu sei que tenho grandes amigos... Mas tento não passar essa imagem... Não quero que minhas ações e escolhas afetem aqueles que estão ao meu lado...

    Rindo das palavras de palavras de Arda, Pietra prontamente concordou com um longo aceno.

    - Eu acreditaria que estaria recebendo mais do que dando... Mas entendo o peso de suas memórias... Lhe ensinarei a esculpir, se quiseres até a desenhar meu irmão... Se quiseres posso até mesmo ajuda-lo a solidificar suas memórias... Agradeço sua ajuda e sua compressão meu irmão... Isso significa muito para minha pessoa e significara mais ainda para a espada.

    Voltando sua atenção para Caroline, a cainita sorriu ao dizer.

    - Minha irmã... Acredito que seja o momento de perguntar caso ainda exista alguma duvida... Minhas duvidas não são as suas...

    "Ajudarei Arda no que for preciso... Leva tempo para que a escultura se torne realista... Não me importo de criar as memórias dele se houver nescessidade..."
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2195
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato II - Narrativa de Pietra: Espinhos da Coroa

    Mensagem por Danto em 6/10/2016, 21:31

    -Perfeito! Eu nunca tive tempo nem vontade de aprender essas formas de arte, meu Senhor era hábil com poemas, dá pra acreditar nisso?! Enfim... Fico muito grato irmã...

    Respondia Arda de maneira tranquila, mas logo em seguida ele acompanhava a sua fala e levava os olhos até a figura de Caroline. A Lasombra demorava alguns segundos para reagir, ela realmente não esperava ser convidada a conversa. Mas já que você havia feito ela gentilmente se pronunciava:

    -Na verdade meu maior medo já foi dissipado, fui aprendiz de Maria por muitos anos e ela ainda se comunicava comigo através de algumas cartas... Apesar de eu ter claramente me distanciado de todo meu passado e ter provado do pior dos vícios...

    Nesse momento, Arda se levantava e caminhava até Caroline e surpreendendo a vocês duas ele abraçava Caroline, interrompendo a fala dela e falando com uma profunda sabedoria que preenchia seus corações com intensidade.

    -O pior dos vícios, o devorar da vontade das presas. O divino dom dado por nosso Grande Pai também é nossa grande maldição... O amaranto, o vitae de Caim... Não se envergonhe jamais de teus pecados e vícios Caroline, aprenda com eles e veja que eles tem um fim. Não importa o quão profundo seja teu pecado, o quão forte e terrível ele seja aos nossos olhos... As palavras de Gabriel sempre estarão lá para nós. Sempre.

    "As palavras de Gabriel"... Arda estava falando da mitológica "golconda". Algo que você ouviu pela primeira vez ainda muito jovem em Roma, em um diálogo entre seu irmão mais velho e seu Senhor. Eles discutiam se essa possibilidade seria realmente verdadeira, Elonzo não acreditava e Masdela precisava acreditar... O perdão do Arcanjo de Deus, o regresso a vida e a luz...
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1185
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato II - Narrativa de Pietra: Espinhos da Coroa

    Mensagem por Jess em 7/10/2016, 00:12

    O pequeno acordo de ensinar arda a esculpir deixou Pietra alegre, era algo que a cainita de fato nunca havia feito, mas a oportunidade lhe apresentada era encantadoramente irrecusável. A cainita prestou a atenção em cada reação de Caroline, a Lasombra que havia ascendido sempre servido os outros, mais do que nunca Pietra queria trata-la com igualdade, estavam no mesmo posto e o respeito por Caroline sempre fora grandioso para italiana.

    As palavras interrompidas por Arda e seu abraço fizeram com que Pietra sorrisse, se a mesma estava feliz antes agora demonstrava claramente, com o rosto corado e um enorme sorriso Pietra esperou que o Assamita soltasse Caroline para ela mesma abraça-la.

    - Lhe digo que o caminho de volta será árduo e penoso... Talvez nunca voltes a ser a mesma... Mas tens algo que antes não tinha... Experiencia mia amata... A ganhamos de forma dolorida eu sei... Mas ela é útil... Nossa irmã Maria se orgulharia de você agora... Não importa os pecados do passado, tens um futuro para construir e ele pode redimir seus erros...

    Os olhos de Pietra buscaram por Arda, as palavras sobre o Arcanjo e o tão místico Golconda, a primeira vez que a cainita as escutara ela ainda era jovem, escuta-las novamente depois de tanto tempo a fez sorrir de maneira cálido.

    “ Isso será possivel? Não é apenas um mito que nos dá esperança?! Não... Arda não mencionaria isso sem ter certeza..”

    Ainda sorrindo Pietra beijou a testa de Caroline para então se sentar novamente ao seu lado.

    - Acreditas que Maria despertaria ao conhecer alguém iluminado Arda?!
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2195
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato II - Narrativa de Pietra: Espinhos da Coroa

    Mensagem por Danto em 10/10/2016, 13:43

    Caroline aceitava os dois abraços e ouvia as palavras, sua única reação era levar a mão ao rosto e se encolher. Você via a modificação essencial que diferenciava tanto das suas memórias dela na cidade de Madrid, a cor da pele. Caroline em Berlim sustentava sempre uma cor mais morena na pele, sua cor original quando mortal e algumas tatuagens mais modernas sobre a pele. Mas nesse instante ela se entregava totalmente a aparência real: Uma pele totalmente alva e pura.
    Arda aproveitava o silêncio para responder a sua pergunta.

    -Sim, uma criatura iluminada é capaz de fazer muito mais do que nossa lógica pode esperar por uma simples razão, ela transcende a lógica... Eu recomendo que vocês façam uma tentativa, que terá enormes chances de sucesso.

    Caroline tirava as mãos da face e observava você diretamente, para depois olhar para Arda e sorria como você não a via fazer a muito anos, um sorriso profundamente sincero e feliz, um sorriso carregado de esperança.

    -Obrigada Arda, Obrigada Pietra. Obrigada... Eu acreditei que não havia mais volta, mas existe... Para mim e para Maria... Sempre existirá um caminho de volta!
    Off: Último post para o final do ato.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1185
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato II - Narrativa de Pietra: Espinhos da Coroa

    Mensagem por Jess em 10/10/2016, 23:00

    A transformação aparente de Caroline fez com que Pietra a olhasse preocupada, escondida a sua frente estava a alva Caroline, uma diferença que a italiana não podia ignorar, passando as mão pelos cabelos de Caroline a cainita sorriu preocupada.

    “ Quem de nós chegaria tão longe sem ao menos se perder uma vez?! Mia amata Caroline... Estarei aqui para ajuda-la...”

    A voz unica de Arda chamou a atenção de Pietra, os significados das palavras ditas pelo mesmo assim como a reação esperançosa que nasceu em Caroline fizeram com que a italiana sorrisse feliz.

    “ Hans... Será mesmo que tu é a chave para o acordar de Maria?! Se assim o for prometo que devolvo seu nariz mio fratello... “

    Rindo baixo a cainita concordou com a cabeça ao comentar:

    - Bom... Só saberemos se tentarmos, não é mesmo...

    Arrumando seu vestido Pietra permaneceu pensativa por alguns instantes antes de encarar Caroline.

    - Tu te encarregas de Maria... Imagino que saibas a onde ela está e como traze-la em segurança até Berlim... Eu me encarrego do resto...

    Voltando sua atenção para Arda, Pietra sorriu de forma calma e educada.

    - Nós dois nos encontraremos algumas horas antes do amanhecer... É um horario mais calmo, assim poderei lhe ensinar a talhar... Mas primeiro lhe ensinarei a desenhar... Vai lhe ajudar quando chegar no momento dos acabamentos de suas memórias... Talhar leva tempo para se aprimorar, por sorte temos tempo e materiais para aperfeiçoar seus traços... Não posso me perdoar se não puder ensina-lo direito...

    Comentava a cainita, brincando com seus próprios calos Pietra mal sentiu o longo suspiro que escapou de seu peito, havia saudades encravadas no mais profundo daqueles calos.

      Data/hora atual: 28/6/2017, 12:59