WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Ato III - Narrativa de Pietra: A Morte e A Vida

    Compartilhe
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1185
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: A Morte e A Vida

    Mensagem por Jess em 27/10/2016, 22:29

    Estendendo a mão direita para Lameth, Pietra sentiu o frio do toque percorrer todo seu corpo mantendo-se sobre o controle a cainita lutou contra o estremecimento pelo frio.
    Ouvindo as palavras deste Pietra teria perguntado como isso era possivel, mas a presença que se fez presente deixou a cainita sem palavras, a besta se apresentava para cainita com toda a sua força, porem sem a menor selvageria.

    “ Como... Até onde vai a sabedoria de Lameth... Até onde?!”

    A pergunta dita no italiano seco e familiar fez com que lagrimas surgissem nos olhos de Pietra, o modo como era dito lhe traziam as lembranças de sua mãe, ríspida e carinhosa ao mesmo tempo a italiana sempre se orgulhará de seu modo de falar.

    Usando a mão esquerda para tentar parar as lagrimas a cainita sorria de forma educada, com a cabeça baixa esta escutou as palavras de Lameth, seus olhos porem verteram lagrimas com força ao se deparar com sua própria imagem.

    A vida que parecia habitar seu corpo, a animação e cada pequena mudança tocaram profundamente Pietra, mas foi o sorriso que a desarmou por completo, era o mesmo sorriso que sempre guardara para seus amados, o mesmo que usara para Michelangelo em seu beijo roubado, que marcara o começo de seus dias ao lado de Eva, o que havia sido dado para Friederich na noite em que se conheceram... O mesmo que agora a cainita usava sem se dar conta de que o fazia.

    Rindo de com as palavras de seu reflexo Pietra segurou com delicadeza a mão de Lameth, puxando-a para si a cainita a beijou com cuidado para então tocar-lhe com a testa, respirando com dificuldades pelas lagrimas.

    - Nunca imaginei que um filho de Caim pudesse se tornar tão vivo... Obrigada meu senhor... Não sabes o quão feliz isso me deixa... Quanta esperança volta a habitar meu coração... Não sera um caminho fácil... Mas eu não posso abandona-lo... Não quando também posso ajudar a outros...


    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2195
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: A Morte e A Vida

    Mensagem por Danto em 28/10/2016, 13:01

    -Minha mãe uma vez me disse que deve-se pagar sempre na mesma moeda, ela não era uma das pessoas mais amáveis que já viveram nesse mundo e ela provavelmente se referia a algo mais violento, entretanto, cabe aos filhos sempre dar novos significados aos velhos ditados. Você, Pietra, me deu esperança e eu lhe ofereço o mesmo. E além disso, lhe dou autorização para referir-se a minha pessoa diretamente pelo nome, se um dia eu voltar a caminhar pela terra tu serás sempre bem acolhida e bem vinda por mim e minha família.

    Disse Lameth que carinhosamente acolhia as suas reações e ações, como um pai de enorme coração ele levava a mão livre para seus cabelos e tocava sua cabeça enquanto pronunciava essa fala. Seu reflexo olhava com enorme curiosidade para a cena, mas não se aproximava de vocês. De maneira divertida, ela se erguia de supetão e corria escada a baixo, saltitante pelas pontinhas dos pés ela realizava pequenos plie entre os saltos, divertindo-se com a dança ela parava no exato local onde você havia aparecido primeiramente naquele ambiente rochoso e antigo da Capadócia.

    -A Besta dos herdeiros da maldição de Caim é uma peculiaridade interessante e normalmente negligenciada, ela sempre está disposta a nos proteger a nos lembrar quem somos, o problema é que muitos atribuem a ele funções de violência e brutalidade, a sua é uma lembrança de o quão viva e inocente você outrora fora. Você está no caminho em direção ao Arcanjo Gabriel minha cara, não se afaste dele... Agora acredito que seja tua hora de regressar, ao menos que ainda tenha algo a me perguntar.

    Dizia Lameth que não se importava em apaziguar as suas emoções e conforta-la da melhor maneira possível.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1185
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: A Morte e A Vida

    Mensagem por Jess em 28/10/2016, 15:25

    Erguendo a cabeça para Lameth a cainita simplesmente sorriu, era impossível Pietra não o faze-lo de forma natural imitando seu próprio reflexo, concordando com a cabeça Pietra enxugou as lagrimas de seu rosto trazendo para mais perto de si as mãos de Lameth e as beijando com delicadeza.

    -  Minha mãe me dizia o mesmo... Mas ela sempre se referiu a dividas financeiras... Ou gritava isso nos meus ouvidos e o de meu irmão quando brigávamos... Raras as vezes saímos ilesos disso... Mães italianas são terríveis quando zangadas...

    O toque de Lameth a fez sorrir conforme seus olhos acompanhavam sua besta em seu reflexo, reconhecer a inocência perdida para os anos em Paris, o ultimo resquício dela havia se perdido na noite de seu julgamento feito por Elonzo. Rindo consigo mesma Pietra voltou seus olhos para Lameth.

    "Depois daquela noite... A sobrevivência não deixou espaço para erros... Nunca consegui recuperar todos os cacos de meu passado... Talvez um dia..."

    - Não desviarei desse caminho... O escolhi por conta própria e nele encontrei minha luz... O chamarei de Lameth e tu me chamarás de Pietra... Um presente em troca de outro... Saibas que se nunca nos encontrarmos novamente tens um lugar em especial em meu coração e mente... Tua filha também o tem e eu tomarei conta para que ela continue a viver...

    Negando com um leve menear Pietra tomou as mãos de Lameth tocando sua testa nestas em um claro pedido de benção.

    - Não mio amato Lameth... Minhas maiores duvidas já foram respondidas, lembrarei de suas sábias palavras... E com um pouco de sorte talvez as passe para frente...

    Levantando-se para fazer uma longa mensura Pietra de despediu de Lameth para então andar até sua besta.


    Teste de Raciocínio + Oficio para me lembrar das feições do Lameth = 9d10
    avatar
    Dados

    Mensagens : 188
    Data de inscrição : 03/05/2016

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: A Morte e A Vida

    Mensagem por Dados em 28/10/2016, 15:25

    O membro 'Jess' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados


    'D10' : 5, 4, 5, 10, 1, 7, 10, 2, 3
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2195
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: A Morte e A Vida

    Mensagem por Danto em 31/10/2016, 14:30

    -Você se lembrará das minhas palavras e eu lembrarei da tua luz. Nós nos encontraremos de novo, Pietra e será no mundo dos vivos, pois graças a você eu tenho agora a esperança de que há um lugar para retornar. Agora, eu faço da minha vontade as asas que a levarão de volta. Faço do meu vitae a proteção que a manterá no caminho. Quando houver apenas trevas ao teu redor, nelas eu estarei e delas eu a afastarei. Vá, queria e angelical Pietra e encontre novamente aquela jovem que dança sem preocupações... Muitos esperam por você do outro lado e diga a minha filha que o vitae de nossa linhagem deve ser a chave para soltar os teus grilhões à essa cidade, um anjo deve voar e levar sua luz para o mundo. Obrigado e nunca se esqueça... palavras são mais poderosas do que qualquer coisa...

    As falas finais de Lameth soavam como uma ação inesperada de benção, ele não só se despedia como também fazia a própria força de seu poderoso vitae se expandir por todos os corredores daquela representação imaterial. A vontade do matusalém era tão potente que removia da sua mente o temor instintivo pelas memórias da Imperatriz, removia também o seu medo primal da figura de Elonzo, ele havia abençoado a sua mente com algo que você ainda não era perfeitamente capaz de compreender.
    E assim seus olhos piscaram três vezes. A cada piscar, o ambiente ilusório se mesclava ao interior do seu próprio escritório. Aos poucos Lameth se transformava em sua própria prole, sentada a sua frente. As paredes brancas se tornavam avermelhadas e os espaços vazios eram preenchidos por móveis. Você voltava a Berlim, dentro do seu refúgio e em frente a prole do próprio Lameth com a certeza de que nenhum detalhe daquele encontro seria esquecido. E o mais inusitado era sentir a benção dele erguendo uma proteção sobre a tua alma e mente. Veronika olhava surpresa e curiosa, ligeiramente confusa ela inclinava suavemente a cabeça para o lado direito e cerrava os olhos observando-a atentamente enquanto seus sentidos ainda se reajustavam a realidade mais uma vez.

    -Pietra? Você está de volta?!
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1185
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: A Morte e A Vida

    Mensagem por Jess em 31/10/2016, 23:54

    As palavras de Lameth trouxeram novamente o mesmo sorriso da besta aos lábios de Pietra, antes que esta pudesse responder a presença do ancião se fez presente, ali a italiana teve certeza da verdade por de traz de cada palavra deste.

    “ Na próxima vez que nos encontrarmos o tratarei por pai... Mio querido Lameth, eres o senhor que eu desejei ter... Fico feliz que o amor que tens perdura por tua criança...”

    Os piscares de olhos trouxeram Pietra novamente a realidade, seus olhos castanhos sorriram ao ver novamente a face de Veronika, quandoe esta virou a cabeça perguntando sobre a cainita a italiana sorriu, puxando a Percussora para mais perto Pietra beijou sua testa a abraçando com força.

    - Sim... Voltei... Seu pai ama mia sorella, a ama e está feliz porque tu vives... Mais do que nunca ele sabe que um dia estará novamente ao seu lado... Até lá eu prometi a Lameth que cuidadaria de você.

    Soltando Veronika do abraço Pietra a encarou com um sorriso amável no rosto, esperava pelas reações que o nome de Lameth provocaria na cainita a sua frente, e se preparava para ajuda-la com estas.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2195
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: A Morte e A Vida

    Mensagem por Danto em 1/11/2016, 10:02

    Entorpecida pelas suas palavras, a mais antiga e poderosa anciã da Espada de Berlim não conseguia reagir durante os primeiros segundos após a sua fala. Ela permitia ser tomada pelos seu abraço e o toque dos seus lábios úmidos na testa gélida dela fizeram o corpo dela tremer delicadamente, já fora do abraço ela observava diretamente a sua face, o olho vivo da anciã corria pela sua face de maneira analítica enquanto o outro, cinza e morto, vertia uma única lágrima de sangue. Inesperadamente toda a postura e soberania natural do porte da anciã desaparecia, os lábios dela reverberavam em um choro contido. Até a voz dela saía de uma maneira diferente, balbuciando algumas palavras em tom de murmúrios em russo, ela finalmente encontrava forças para se comunicar diretamente com você, em um italiano com profundos traços romanos.

    -Não existem palavras, falho em encontrá-as... Seria impossível você simplesmente adivinhar esse nome, você realmente o viu. Meu Pai. Meu Senhor. Meu Norte. Eu sinto a benção dele sobre você, eu acredito em todas as suas palavras e meu corpo está tomado por sentimentos... Eu não sentia nada dês do meu retorno a esse mundo. Prya estava certa, eu deveria lhe dado maior atenção, eu poderia ter protegido você da Imperatriz... Eu havia me contentado com a morte da minha própria vontade de existir. Sem avisos, com naturalidade, você flui para as mais profundas memórias da alma de meu Pai, pois é a alma dele que habita esse anel de ouro forjado nos corredores da necrópole onde o pior dos destinos nos encontrou... Ele é tão amável não é? Conhecendo-o, acredito que ele tenha lhe oferecidos mimos e grandes conselhos, Deus como eu sinto a falta dele!

    No instante que Veronika falava o nome de Deus, você sentia dentro dela uma fé profunda e real, provavelmente outrora ela havia sido realmente uma religiosa. Algo inesperado e de certa forma revelador, pois a sua frente ela se mostrava sem os poderosos e antigos muros, exposta, feliz e esperançosa.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1185
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: A Morte e A Vida

    Mensagem por Jess em 1/11/2016, 23:58

    Em silencio Pietra esperou por Veronika, puxando-a para si a cainita simplesmente recebeu com um sorriso calmo cada reação da anciã, mais do que nunca a italiana compreendia a desconfiança de Veronika, a própria Pietra não sabia ao certo como as coisas haviam dado certo.

    “ Mia amata... Cumprirei minhas palavras com Lameth, a ajudarei a viver... Viver por ele...”

    Tomando as mão de Veronika, Pietra as beijou para então deposita-las em seu colo.

    - Não se culpe... Não se culpe por nada... Até esta reunião não tinhamos uma ligação... Não há nada para se culpar quanto a isso, foi um erro que eu também cometi... Agora nos cabe corrigi-lo não?!

    Puxando Veronika para o sofá do escritório, Pietra fez com que esta deitasse sua cabeça em seu colo, acariciando a face desta a cainita sorria alegre por Veronika.

    - Sinta o que tiver que sentir, deixe que as lagrimas escorram e que seu coração extravases... É bom nunca deixarmos um sentimento mal resolvido, eles se viram contra nós e nos machucam... Ahh mia sorrella... Teu pai é um homem sábio, o mais sábio que estes olhos puderam observar... Sim estas certas eu fui mimada e ganhei a benção dele... Algo que nunca esquecerei tenho a total certeza... Em troca ofereci a ele meu cuidados sobre sua pessoa... Ele também pediu para dizer que ama... E está feliz que o sacrifício dele tenha resultado em sua salvação... Não posso imaginar o que tu viste e o que tu passaste... Mas agora posso ajuda-la e se reencontrar... E isso é um dever meu mia sorella...

    Beijando a testa de Veronika, Pietra se pôs a brincar de trançar os cabelos desta, seus olhos porem se voltavam para os da cainita deitada em seu colo.

    - Lembre-se que presentes não devem ser cobrados... O que eu lhe dei não necessita de pagamentos... Use sempre o anel Veronika, ele a ajudara mais do que imaginas, mais do que eu tenho certeza... Mas não se esqueças que eu estou aqui... Uma palavra e um ombro sempre nos fazem bem...
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2195
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: A Morte e A Vida

    Mensagem por Danto em 2/11/2016, 18:58

    Seus dedos brincavam com os finos e delicados fios de cabelos negros da anciã, essa se encontrava deitada no sofá e com a cabeça sobre seu colo, lentamente ela levantava as mãos, deixando as palmas voltadas para o teto do escritório, os olhos dela pareciam olhar profundamente para cada um dos anéis. Ela estava sorrindo, parecia até se comunicar com eles de maneiras não verbais, pois o olho vivo dela transmita calorosos sentimentos para cada um daqueles anéis.

    -Cada anel preteado desse é um dos meus filhos, os de bronze são meus netos. Pro muito tempo eles foram para mim apenas uma memória, incrivelmente dolorosa. Hoje eu sei, graças a você, que eles ainda vivem aqui dentro... Ainda demorarei para sentir tudo que há para ser sentido, mas eu finalmente encontrei algo valioso, o orgulho a pertencer a meu próprio clã!

    Por mais longos minutos ela ali ficou, calmamente observando os anéis. A noite já estava próxima de seu fim, o sono dos filhos de Caim não iria tardar a chegar e foi nessa situação que a antiga Capadocio se levantou, sorridente ela se mantinha de pé e olhava para você.

    -Irei acordar nosso Arcebispo. Será demorado e ele só estará pronto na próxima noite, assim recomendo que termine tua noite da melhor forma possível, minha caríssima Pietra, obrigada por tudo. Lameth está certamente sorrindo para nós duas nesse momento...

    [Off: Última ação para o final do Ato]
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1185
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: A Morte e A Vida

    Mensagem por Jess em 2/11/2016, 20:32

    Dando tempo para Veronika, Pietra se limitava a brincar com os finos cabelos desta, era com alegria que a italiana observava cada movimento desta, cada pequena comunicação e amor que os anéis representavam para a Percursora.

    - Deixe que o tempo a guie agora mia sorrella... Se é uma coisa que temos é o tempo... Não se esqueça deles, mais do que nunca seus filhos, netos, todos eles vivem em nossas memórias... Teus anéis são uma forma de lembra-los...

    “Veronika... Não preciso que me fales de teus horrores... Não os aguentaria da mesma forma... tua força é imensa mia sorrella, imensa...”

    Sentindo o fim da noite chegar, Pietra sorriu quando Veronika se levantou, as palavras desta e seu sorriso tocaram profundamente a cainita. Levantando-se Pietra a abraçou com força e carinho.

    - Tu também mia sorrella, eu lhe desejo um bom descanso, que teu coração possa se encher de alegria novamente, e que tua fé se renove... Sim acredito que Lameth sorri para nós... Mais do que nunca feliz por nós duas... Feliz por você... Eu agradeço por Friederich... Mas não se esqueça... Nisto eu estou em divida com você... Faço questão de estar mia sorrella!

      Data/hora atual: 28/6/2017, 12:56