WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Aibellee Lenoxx - Ato VIII - The Nwa

    Compartilhe
    avatar
    King Narrador

    Mensagens : 554
    Data de inscrição : 19/02/2016

    Aibellee Lenoxx - Ato VIII - The Nwa

    Mensagem por King Narrador em Seg 21 Nov 2016 - 16:38

    1 de Setembro, 2005


    Máscara:


    Pelos olhos da máscara de cunho africano você via os alagadiços a sua frente nitidamente. Aquele monótono e escuro pântano que vós passara o último dia inteiro navegando. A realidade de agora era a mesma, ainda na canoa remando. Só que a mudança era fenomenal. Pois aquele presente de Maka não era uma simples máscara de madeira. Agora você estava navegando por dentro do mundo espiritual, cruzando as terras junto de espectros e aparições, a chave desta viajem astral estava em sua cabeça. Um mundo muito mais sombrio lhe rodeava, onde a cidade inteira fica invisível por entre as potentes árvores ao teu redor.

    Noite passada havia terminado junto com a chuva. A Mestra do Voodoo do Norte estava satisfeita com o ritual. Seis crianças sobreviveram ao ritual e seriam enviadas para seus novos senhores. O presente de seu trabalho era esta máscara. O que facilitava sua viajem para o oeste. Viajem esta que seria impossível sem este instrumento. Afinal o Mestre do Oeste residia dentro da umbra. Nenhum mapa existente era capaz de apontar onde fica seu refúgio, apenas a frase, "Onde as sombras se deitam". O vago parecia não ser uma fraca informação no entanto. Pois era possível ver linhas escuras se direcionando para oeste e se concentrando a frente, onde parecia ser o epicentro de uma tempestade umbral com raios azulados.

    Era sabido que o Mestre do oeste era tão antigo quanto a escravidão da Luisiana. Uma tribo de quilombolas chamados Nwa formou esta vertente do voodoo local. Uma tribo patriarcal forjada apenas por guerreiras africanas lideradas por um único homem. Era difícil diferenciar as lendas dos fatos, afinal nunca houve para ti nenhuma informação em concreto da existência desse povo. Mas as Ahrimanes sempre disseram que existiam e agora seria o momento de conhecê-los. Afinal vós já estava adentrando seus domínios, com as sombras consumindo a vegetação ao seu redor gradativamente. Junto dos trovões e relampejadas azuladas iluminando as copas verdes.

    A viajem não parecia terminar nunca pelos charcos, só que o fim era inevitável. Por entre as folhagens você via uma guerreira lhe esperando. Uma guerreira negra, completamente desenhada com marcas de guerras. A arte em seu corpo era tipicamente centro africana, possivelmente da região do Congo. Mas era impossível identificar qual tribo de origem. Só que estava claro a qual a mesma pertencia agora, os Nwa. Não havia uma roupa cobrindo a combatente, apenas suas pinturas e uma comprida e elíptica máscara. Havia outra máscara como escudo e um bastão na outra mão. Felizmente esta arma não estava em posição hostil. Estava apenas em guarda no punho da mulher que lhe aguardava da ribeira da entrada da tribo.

    Guerreira Nwa:

    avatar
    Jess

    Mensagens : 1172
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Aibellee Lenoxx - Ato VIII - The Nwa

    Mensagem por Jess em Ter 22 Nov 2016 - 22:52

    O corpo remava, cada músculo e tendão se concentrava na tarefa de movimentar a canoa, os olhos cuidavam do caminho sempre em frente e alagado, mas a mente da cainita ainda se voltava para as crianças, deixadas a sua própria sorte para serem enviadas a seus senhores.

    “ Fiz o que me mandaram fazer... Mesmo assim não me sinto satisfeita, não me sinto satisfeita em vários aspectos... Mas quem sou eu para desafiar os mais velhos e poderosos!”

    Voltando a se concentrar no remo Aibellee sentiu a besta reagir, cada sinal do mundo espiritual era encarada com desconfiança e medo, aquele não era um reino comum muito menos um em que um cainita deveria estar sem as proteções apropriadas.

    Seguindo para o oeste junto com as sombras, elas sim eram a unica indicação a ser guiada, na mente os conhecimentos sobre o próximo mestre começavam a ser repassados com cuidado e calma.

    “ Um rei entre guerreiras... Tenho que tomar cuidado... Mais cuidado do que o normal!”

    A densidade das sombras indicaram que a negra estava chegando, atenta a besta rosnou diante da visão da guerreira, as pinturas e a mascara foram estudadas com afinco.

    Parando de remar a negra colocou com cuidado o remo para dentro da canoa, evitando movimentos bruscos ou rápidos Aibellee andou até a ponta da canoa fazendo uma longa mensura. Permanecendo assim em sinal de que não havia más intenções, a besta rosnou nos ouvidos da negra mas também o fez mostrando-se submissa.
    avatar
    King Narrador

    Mensagens : 554
    Data de inscrição : 19/02/2016

    Re: Aibellee Lenoxx - Ato VIII - The Nwa

    Mensagem por King Narrador em Qua 23 Nov 2016 - 22:58

    A guerreira permanecia estática na medida que sua canoa lentamente atracava no lodo mais rígido. Era possível notar que a terra dali para frente era mais inteiriça e um pouco acima do nível do atoleiro local. Assim, com um pequeno esforço você se levanta, se sentindo um pouco desequilibrada depois de tanto tempo em uma canoa. Mas felizmente, mais uma vez em terra firme. A máscara pesada era mais um grande motivo de desconforto. Infelizmente havia sido veementemente recomendado não retirar este acessório enquanto estivesse nas terras dos Nwa. Os motivos para tal só poderiam ser imaginados. A fauna e flora eram um pouco diferentes do que o esperado. As árvores eram muito mais robustas sendo absolutamente diferentes que qualquer tronco já visto antes. Mais grossas e altas, com folhagens mais espessas. O som dos animais era muito mais diversificado e nenhum dos gurnidos animalescos era reconhecível. Claramente aquele lugar se mostrava ser uma floresta totalmente apar de tudo que você já vira.

    Sua atenção logo se focava na guerreira novamente. Ela lhe encarara por bastante tempo, como se estivesse lhe avaliando devagar. Então ela começa a se aproximar, expressando uma posição um pouco defensiva com sua máscara de escudo levantada. Pela lisura da pele aparentava ser uma moça bem jovem. Entretanto, sem ver a face da mesma e sua verdadeira expressão era impossível avaliar. Aqueles olhos lapidados de madeira eram mais intimidadores que outra coisa. A mulher dá uma leve agachada, como se ainda estivesse lhe avaliando, só que o silêncio era a única resposta que ela lhe dava. Postergando aquela cena claramente desconfortável. Era perceptível como sua mesura havia sido absolutamente ignorada, como se fosse um gesto sem valor naquele lugar. Os parâmetros ali se mostravam ser diferentes.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1172
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Aibellee Lenoxx - Ato VIII - The Nwa

    Mensagem por Jess em Sex 25 Nov 2016 - 22:50

    Teste de Inteligencia + Ocultismo = 7d10
    avatar
    Dados

    Mensagens : 188
    Data de inscrição : 03/05/2016

    Re: Aibellee Lenoxx - Ato VIII - The Nwa

    Mensagem por Dados em Sex 25 Nov 2016 - 22:50

    O membro 'Jess' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados


    'D10' : 3, 5, 2, 1, 4, 9, 6
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1172
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Aibellee Lenoxx - Ato VIII - The Nwa

    Mensagem por Jess em Qua 7 Dez 2016 - 13:24

    Aibellee sentiu a espinha gelar, a guerreira a sua frente apesar de aparentar ser jovem poderia muito bem ser mais velha do que a gata em resposta a isso a besta fez com que as presas ganhassem a boca, mesmo com a face escondida sentir os longos caninos a mostra aliviava a tensão da cainita.

    Estudando a postura defensiva da guerreira a cainita se pôs ereta, Aibellee não segurava nada em suas mãos embora as duas adagas estivessem orgulhosamente guardadas em sua cintura.

    “Nwa... Pouco sei sobre eles, um descuido que pode me custar caro agora!”

    A besta eriçou seus pelos fazendo com que a cainita mantivesse cada gesto da jovem em observação, movimentando-se com cuidado e devagar Aibellee abriu as pernas para só então se ajoelhar, colocando as mãos sobre os joelhos a cainita manteve os punhos cerrados olhando unicamente para os olhos da máscara. Os ombros relaxados da negra escondiam a tensão que a besta sentia, o rosnar da mesma porém ecoava na mente da cainita como um alerta.
    avatar
    King Narrador

    Mensagens : 554
    Data de inscrição : 19/02/2016

    Re: Aibellee Lenoxx - Ato VIII - The Nwa

    Mensagem por King Narrador em Qua 11 Jan 2017 - 12:19

    - Você me parece ser uma caçadora, mas qui não há presas para ti. Agora venha pacificamente para minha tribo, afinal acredito que era o que buscava.

    A guerreira aparentava falar com facilidade seu idioma. Mesmo possuindo um sotaque puxado típico de tribos da bacia do Congo. Sem mais delongas ela se virou para guiar o caminho. A parte de trás de sua cabeça estava coberta por um pano marrom, deixando totalmente escondido qualquer vestígio da cabeça dela. Assim mantendo a aura obscura daquela que agora a guiava por entre a floresta. Os animais a recebiam com bastante impeto, como se estivessem assustados com a sua chegada. A escura floresta revelava poucos detalhes por entre os troncos grossos e largos na medida que vocês adentravam aquele lugar praticamente alienígena para a flora original da região do Mississípi.

    Assim como fora das últimas vezes que chegara na região de um Mestre Voodoo, você vê luzes de tochas por entre a mata. Dessa vez elas se revelam mais do que apenas uma pequena cabana, mas como umas dez, uma pequena tribo. Uma tribo no coração daquela estranha floresta africana no centro de uma noite em trevas. A temperatura se mostrava estar congelante ali dentro, como se o céu em breu profundo drenasse todo o calor daquele estranho lugar. O qual estava totalmente habitado por mulheres. Todas com máscaras parecidas com aquela que lhe levava para o centro da tribo. De frente para uma fogueira parcialmente apagada.

    Todos ao redor estavam ocupados em suas tarefas mundanas dentro de uma vida tribal. Seja fabricando armas de caça, limpando animais abatidos ou costurando couro. As guerreiras no entanto paravam suas atividades para observar sua chegada. Todas com bastante curiosidade. Algumas vozes em um idioma inteligível era ouvida como um sussurro por entre aquelas máscaras. Nenhuma se mostrava em uma presença hostil. Só que era claro o desconforto de todas aquelas máscaras voltadas para ti. A sua guia agora estava parada, concluída sua tarefa de lhe escoltar até o coração da pequena tribo. Logo a frente estava a casa maior, feita de barro com palha como todas as outras, mas com tochas logo na entrada e um crânio de boi no topo da porta de cipó que provavelmente lhe levaria para o patriarca local.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1172
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Aibellee Lenoxx - Ato VIII - The Nwa

    Mensagem por Jess em Dom 15 Jan 2017 - 23:07

    A voz da guerreira sobressaltou a besta, esta rosnou conforme sua cainita se levantava, ouve um breve concordar com as palavras da mulher a sua frente e uma resposta única e simples.

    - Está certa, mas não vim aqui para caçar.

    Pondo-se a seguir a jovem Aibellee sentiu sua besta deitar-se, mais calma cainita e besta buscavam os meios de realizar sua tarefa, coisa que aos poucos ganhava suas complicancias e recompensas. O mistério envolto na guerreira e até mesmo na floresta a sua volta deixava a cainita em alerta, ainda não era uma convidada e estava em clara desvantagem.

    “ Preciso manter a calma, metade de minha tarefa já foi concluída, aprendi muito é certo mas sinto que preciso redobrar o cuidado daqui para frente.”

    Reconhecendo o começo de uma vila Aibellee sentiu os pelos de sua besta eriçar, adentrando na companhia da guerreira a cainita sentiu todos os olhos sobre sua pessoa, engolindo em seco diante disto esta caminhou com calma, precisava mais do que nunca se manter calma.

    A rotina da tribo já havia sido quebrada, sabendo disso Aibellee arfou fundo através de sua máscara, o peso extra em sua cabeça era incomodo mas necessário para estar ali, na floresta que transcendia o mundano. Os olhos negros da jovem estudaram com paciência aquela que seria a cabana do mestre Voodoo, a cabeça de boi foi o que mais lhe chamou a atenção.

    Dando um leve passo à frente Aibellee se abaixou, seus olhos se concentravam apenas na cabeça enquanto seus dedos riscavam o chão em um claro sinal de apresentação, quando os desenhos foram concluídos a voz da cainita se fez presente.

    - Esta gata pede licença ao adentrar em seus domínios e os domínios de suas crianças. A gata também pede um pouco de instrução e trocar palavras com o soberano deste local.


      Data/hora atual: Dom 25 Jun 2017 - 19:22