WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Ato VII - Narrativa de Pietra: Beautiful People

    Compartilhe
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2940
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato VII - Narrativa de Pietra: Beautiful People

    Mensagem por Danto em 1/4/2017, 14:00

    -Rostos bonitos não enchem a mesa...

    Murmurava a pequena Luannah para si mesma enquanto você ainda terminava a sua segunda fala, ela falava esse pequeno murmúrio em seu idioma nativo e sem sequer perceber que havia feito isso, era uma forma que ela tinha de memorizar algo importante. Em seguida ela olhava na sua direção e parecia notar que havia algo no colo dela, uma reação engraçada se seguia com ela tentando ver o que era, sem sucesso algum. Um pouco confusa e risonha, ela diz:

    -Então eu serei a irmãzona das suas rosas, vou cuidar delas com carinho e ser pra elas o que eu sempre quis ter! E obrigada pelas dicas de como lidar com a sua Evangeline, tenho que assumir, eu tenho muito medo da raiva dela... E não queria ser nenhuma estrela, eu fiz aquela apresentação apenas pra você e mais ninguém...

    Sem notar, ela mantinha a fala toda em holandes e distraída sequer notava que a porta do apartamento começava a se abrir, afinal, ela estava de costas para a entrada do local e você por estar deitada tinha uma visão bem mais favorecida daquela área do apartamento da jovem.



    Pela porta entrava a figura que estava sendo mencionada, a loira que inspirava a sua arte e construiu em Berlim uma fama cruel e perigosa, "A Serpente", era como alguns jovens se referiam à sua amada. E fazendo jus a sua fama, ela se movia silenciosamente para dentro daquele loft, com a atenção já direcionada a cena que era protagonizada por vocês duas em cima da cama.

    O movimento que era inicialmente apenas de infiltração, se transformava em uma expressão corporal de raiva e incomodo. A turbulência de Evangeline era incontrolável e ela fechava os punhos ao ver vocês duas na cama de maneira tão carinhosa e intima, ela pisava forte no assoalho do loft e a Luannah saltava como uma lebre aterrorizada de cima da cama. Esbravejando em franceses, Eva fazia suas exigências.

    -Eu preocupada por não a encontrar na galeria, escutei de nosso Vassalo que tu tinha saído, sozinha! Saído sozinha pra caminhar? E aqui eu a encontro, com a usurpadora! Logo ela? Porque?! Você sabe o que dizem dessa oportunista?!


    Luanah claramente não entendia uma única palavra, olhando confusa e assustada, ela imediatamente se abaixava e sentava no chão, abraçando os joelhos e escondendo a face em uma reação de medo total.
    Roupas de Eva:
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1665
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VII - Narrativa de Pietra: Beautiful People

    Mensagem por Jess em 1/4/2017, 14:31

    OFF: Manipulação + Empatia = 10d10


    Última edição por Jess em 1/4/2017, 15:10, editado 1 vez(es)
    avatar
    Dados

    Mensagens : 207
    Data de inscrição : 03/05/2016

    Re: Ato VII - Narrativa de Pietra: Beautiful People

    Mensagem por Dados em 1/4/2017, 14:31

    O membro 'Jess' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados


    'D10' : 9, 9, 10, 4, 2, 2, 5, 4, 5, 10
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1665
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VII - Narrativa de Pietra: Beautiful People

    Mensagem por Jess em 1/4/2017, 18:40

    O modo de memorização de Luahna fez Pietra sorrir, a jovem filha da lua poderia ser facilmente comparada a uma criança, mas a italiana não a via assim. Aos olhos experientes de Pietra a jovem Luahna era alguém que apesar da idade já havia visto mais do que aparentava, havia sido marcada pela vida, marcas que a mesma poderia sustentar com orgulho.

    Rindo com as palavras de como seria uma boa irmã mais velha, Pietra suspirou aliviada com isso, ouvir o idioma natal de Luahna fazia com que a italiana prestasse a atenção no sotaque suave da mesma.

    “ Espero que ela seja aceita por Lotte, eu ficaria feliz se isso acontecer. As duas tem tanto para aprender, seria maravilhoso que pudessem fazer isso juntas.

    A besta foi a primeira a perceber Eva, um toque suave foi feito em Pietra e está rapidamente percebeu o que se passava, a figura de Eva adentrou esguiamente pelo loft, mas a tempestade já estava armada, talvez a pior tempestade que Pietra já vira.

    A voz que assustou Luahna ao ponto de faze-la se sentar no chão e se esconder entre os joelhos, foi a mesma voz que fez Pietra se levantar, os punhos cerrados de Eva não eram um bom sinal, nada era.

    Tomando o punho de Eva, Pietra a encarou nos olhos ao dizer de forma suave.

    - Se eu me importasse com que os outros dizem, não teria me apaixonado por você Bella.

    O francês suave da cainita era um pedido de calma, abrindo a mão de Eva a cainita depositou-a sobre seu coração, ali com um simples gesto Pietra deixou que seu coração falasse por si, seus olhos castanhos buscaram o de Eva deixando que a verdade escapasse.

    - Acalme-se Bella... Ela é uma criança perdida, como nós duas o fomos.

    Fechando os olhos Pietra fez com que velhas memorias retornassem, memorias da própria Eva e de seu sofrimento, memorias do que havia acontecido a pouco tempo ali naquele lugar.

    - Tens todo o direito de estar brava comigo, mas não desconte nela. Não quando quem está errada sou eu Bella. Mas ela precisa de voce, tanto quanto eu preciso.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2940
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato VII - Narrativa de Pietra: Beautiful People

    Mensagem por Danto em 2/4/2017, 00:05

    Os olhos de Eva pareciam arder em raiva e ciumes, era a primeira vez em muitos e muitos anos que você a via tão dominada por um instinto tão intenso e violento. Ela tinha várias crises de ciumes, mas nessa situação, ela estava claramente se sentindo traída, a figura de Luanah causava um impacto poderoso de mais para Eva e a mesma se recusava a deixar que você tomasse o punho dela, tirando a mão em um movimento arisco.

    Ela então sentia o seu toque e a sua habilidade fazia com que os pensamentos dela fossem guiados, a cada segundo você tinha mais certeza de que seu Vitae estava realmente poderoso como os dos antigos anciões que você aprendera a temer, eram. Eva fechava os olhos e as dolorosas lembranças do passado sofrido dela em Paris faziam uma única lagrima carregadíssima de dor escorrer pelo seu olho direito. Prontamente ela abria os olhos e levantava a mão.

    -Pietra! Isso é sério! Ela não é uma criança! É uma mulher feita! Porque você insiste em me deixar de fora, porque insiste em se aninhar com essa mulher na cama dela! Logo ela! Se fosse qualquer outra, qualquer uma eu poderia só ignorar, mas não ela...ela é...

    A voz dela tremia em um francês seco e fluente, desafinando várias vezes demonstrando bastante descontrole com aquele turbilhão de sentimentos que a devorava. Eva armava um tapa, mas prontamente Luanah se levantava e ordenava:

    -Não toque nela! Não ouse ferir lá!

    Esbravejava a garota, Eva parava a mão ainda no ar e olhava na direção da mesma. Os olhos dela se enchiam de lágrimas que não escorriam, ela então se abria, incapaz de controlar a tempestade que explodia dentro dela.

    -Eu não posso, não consigo! Porque você teve que escolher logo ela? Uma jovem tão linda e tão talentosa, logo ela que consegue ser maior do que eu! Pietra! Eu não me importo se você divide a cama com quem quer que seja, porque eu sei que seu coração é meu! Mais ela... ela poderia roubar seu coração de mim! E o que eu seria sem ele? Sem você?! É muita coisa! Primeiro o Hans, depois as suas proles, agora ela! Eu estou tão distante... Porque ela tem que ficar tão perto? Você diz que ela precisa de nós... Porque ela precisa de nós?!

    Luannah tomava coragem e se aproximava, estendendo as mãos para Eva. Com as palmas viradas para cima e olhos confiantes.

    -Obrigada por não ferir a minha Mammie, obrigada de coração Evangeline. Sei que és o amor da vida dela e ela não merece sofrer nada... Ela é minha Mammie... Er, minha mamãe. Eu jamais pensaria em roubar ela, não gosto desse negócio de Édipo. Prometo! E eu preciso sim de vocês, eu assisti a todas as suas apresentações mil vezes! Venha, me ensine alguns passos... Somos apaixonadas pela mesma coisa, a dança não é mesmo? E nós duas queremos o melhor para a Pietra. Ela é minha mãe e você a minha inspiração!

    Eva ficava paralisada, desarmada e incapaz de reagir prontamente a situação. Olhando para você, precisando de ajuda para reagir.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1665
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VII - Narrativa de Pietra: Beautiful People

    Mensagem por Jess em 2/4/2017, 00:35

    A raiva de Eva atingiu em cheio Pietra, a cainita nunca imaginara que Luahna poderia causar tanto impacto em seu relacionamento com Evangeline, sua besta grunhiu diante desta verdade, uma verdade que a cainita não entendia e mesmo assim era doida.

    “ Porque ela simplesmente não consegue confiar em mim... Eu a amo, amo com todas as minhas forças e mesmo assim...”

    As primeiras palavras de Eva atingiram Pietra com força, era certo que Luahna já não era uma criança, mas diante das duas, da experiência acumulada nos ombros das amantes, Luahna era simplesmente uma criança perdida.

    A ameaça do tapa não fez a cainita se mover, Pietra nunca tocaria Eva com a intenção de machuca-la, muito menos fugiria disso, nunca fugiria dos rompantes devastadores de Evangeline.

    As palavras trocadas por Luahna e Eva fizeram com que lagrimas suaves escorressem da face de Pietra, a clara confusão de Evangeline era algo raro de se ver, tomando a mão de sua amada e Luahna, Pietra guiou as duas até a cama, fazendo com que Eva sentasse.

    - Evangeline Bouseiller, mia Bella... Não me importa se ela é mais bonita, jovem ou talentosa. Aos meus olhos você é a única, a única que eu dividiria a cama, e durantes todos esses anos és a única que dividi minhas paixões, minha cama. Nunca a trairia Eva, nunca carnalmente e muito menos meu coração o faria.

    Tocando a face de Eva, Pietra afundou suas mãos nos longos cabelos dourados de sua musa, a cainita adorava isso, adorava se perder neles ao despertar.

    - Sei que ela não é uma criança Eva, mas também não somos mais jovens, o tempo está passando e eu quero deixar um legado, algo a ser admirado. Luahna seria uma grande aprendiz, ela passou pelos mesmo percalços que nós, precisa de proteção, precisa de você mia Bella. Minhas proles e até mesmo Hans são passageiras. Apenas tu és eterna, sempre será, minha musa acima de qualquer outra coisa, por favor Bella, acredite em mim, ela é tão parecida contigo, quem melhor para guia-la do que você? Quem melhor para protege-la e cuida-la.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2940
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato VII - Narrativa de Pietra: Beautiful People

    Mensagem por Danto em 3/4/2017, 12:56

    Luanah segurava firme na sua mão, era bem fácil sentir que a jovem ainda sentia uma enorme insegurança em estar no meio de uma enorme confusão entre duas cainitas bem mais antigas do que ela. Enquanto isso Eva seguia sem resistência até a cama, sentando-se na mesma e desviando os olhos da sua imagem, em silêncio ela escutava tudo que você tinha para dizer.

    A linda loira fechava os olhos sentindo o seu toque, Luanah gentilmente se distanciava o necessário para dar a vocês um pouco de espaço. A francesa então levantou os olhos na sua direção e mergulhada em sua própria vergonha assumiu em italiano:

    -Eu não sei o que dizer, sinceramente eu não sei. Eu poderia pedir desculpas ou implorar pelo seu perdão, mas o que isso realmente mudaria? Pietra, és o amor da minha vida! Mas eu tenho sentindo tanta falta de como as coisas eram antes, meu egoísmo me traiu e acabou por ferir você. Qual erro cometestes? O erro de tomar o lugar que é e sempre foi seu? O erro de encontrar um irmão que a ama? O erro de acolher uma aprendiz? Nada disso é um erro e mesmo assim, você me pede desculpas... Teu coração é tão belo, tão perfeito... E eu tremo de medo por ser uma ameaça a ele! Eu me deitei com tantos e tantas ao longo desses anos, sempre fui infiel com meu corpo, mas totalmente devota em minha alma. Todavia, eu a vi amar o poderoso Friederich e sinto que hoje, minha alma é submissa a dele! Eu a vi amar a figura humana de Hans, algo que eu nunca poderei ser... Nenhum desses é passageiro, meu amor, suas proles serão eternas ao seu lado... Mas eu estou totalmente perdida, fui a nossa defesa até hoje. Mas agora sei que no fundo, eu sempre fui a protegida e meu ego se retorce em pânico... Talvez seja a hora de eu me conformar e lhe libertar. Você é feita para amar e nutrir esse mundo, muitos precisam de você e eu não posso ser mais egoísta e tê-la só para mim...

    Eva fazia uma pausa e olhava para Luannah, sorrindo para a jovem.

    -Me desculpe pequena, sinceramente. Espero que um dia você não tenha mais medo de mim e que possamos juntas olhar por nossa amada Pietra...

    A pequenina e sorridente filha da Lua fazia um moderno sinal de positivo, bem alegre para Evangeline e respondia.

    -Você perdeu muito nessa guerra, Evangeline. Eu a vi chorar pela morte de sua rival, eu a vi entrar em pânico com o sumiço de Pietra. Eu também a vi implorar que eu salvasse Lorenz sem que fosse necessário dizer uma única palavra... Obrigada por me deixar por perto, serei eternamente grata.

    Eva então olhava para você, com um sorriso triste no rosto e dizia:

    -Por favor, Pietra, seja livre! Mas lembre-se que meu amor por você é eterno e eu prometo que jamais sentirei tamanho ciumes de ti, irei confiar em seu coração puro e estarei sempre ao seu lado, independente de quem você trouxer... Não seja fiel, não tenha amarras ou algemas... Só peço para que nunca esqueça que eu a amo des da primeira noite em que a vi. Me desculpe pelos excessos...
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1665
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VII - Narrativa de Pietra: Beautiful People

    Mensagem por Jess em 3/4/2017, 16:45

    Dando tempo para que Eva reagisse, Pietra sorriu para Luahna em forma de agradecimento, sentando-se aos pés de sua amada a cainita ouviu cada palavra dita pela mesma, viu cada movimento de Eva.

    “ Mio amorre, como você pode ser tão boba em achar isso? Como?”

    Ver que Luahna e Evangeline haviam alcançado ao menos o respeito mútuo, Pietra sorriu, a cainita se ajoelhou segurando a face de sua amada com delicadeza e cuidado.

    - Eva, olhe em meus olhos, apenas em meus olhos. Se eu construo algo é para te agradar, para te deixar tão orgulhosa de mim quanto eu sou de você. Eu amo Friederich, mas porque você me permitiu ama-lo, porque ele a aceitou. Caso contrário eu o teria afastado de nós duas. Porque não posso conceber uma existência que não seja ao seu lado.

    Um sorriso calmo e suave se formava nos lábios de Pietra, em seus olhos a cainita implorava que sua amada acreditasse em suas palavras.

    - Estamos ficando velhas Eva, mas eu nunca estive presa do seu lado, se não me deitei com outros foi pelo simples fato de não querer, de saber que o prazer não seria bom, não me completaria em nada. Não ache que não sei dos teus caprichos, apenas não me importo com isso, porque no final da noite é em meus braços que você está, é em teus braços que eu repouso. Mia Bella, a simples ideia de te perder faz minha arte morrer, foi assim em Paris e aqui não seria diferente. Eu sou livre porque você me faz livre Bella, porque você me faz lutar, me faz querer algo. Não quero cair em torpor e saber que não te deixei nada, que te deixei sozinha e sem companhia. Eu não me perdoaria por isso Bella. Seus excessos me fazem bem, não me ferem, pelo contrário me fazem viver, agora ponha na sua cabeça. Se eu quiser crescer, crescerei ao teu lado, com orgulho de você, não a escondendo. Tu és meu amor, sempre foi, por isso fiz o que fiz, para tê-la ao meu lado, porque não aguentaria uma vida que não fosse ao teu lado mia Eva.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2940
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato VII - Narrativa de Pietra: Beautiful People

    Mensagem por Danto em 3/4/2017, 19:04

    Os olhos de vocês duas se encaixavam perfeitamente, ali naquela fração única de segundos o tempo parava. Ali mais uma vez o seu coração batia, por breves instantes, mas instantes fortes o suficiente para ecoarem por seu corpo inteiro e fazê-la ouvir apenas suas batidas. Suas mãos tocavam a face de Evangeline e a face dela se avermelhava, como fizera pela primeira vez em que vocês duas se beijaram. No final, a frase de Edgard ecoava em sua memória: "O amor é mais complexo de todos os rituais, sua força é sazonal e aí daqueles que não o regarem na estiagem".

    Eva esticava as mãos e gentilmente tocava sua face, tateando-a com as pontas dos dedos e sorrindo, ela então inclinava o corpo para frente para beijar a sua testa e prontamente segurava firme as mãos, tomando-as para si e levantando-se. Ela se colocava de pé a pedia para fazer o mesmo. Permanecendo olhando nos seus olhos em total silêncio por alguns momentos, finalmente ela fazia algo: Esticava a mão na direção de Luanah e a puxava para vocês duas, a loira então abraçava a pequenina e aguardava que você abraçasse ambas.

    -Bem vinda pequenina. Me desculpe por isso tudo...

    Eva então finalmente direcionava a palavra à você, falando bem baixo e calma. Luanah ficava em silêncio mas sorria feliz ao se aninhar entre vocês duas com bastante carinho.

    -Eu entendo e acredito em todas suas palavras, eu realmente acredito em você Pietra. E por isso eu peço para que chames meu Sacerdote, pois amá-la com tanta vontade com eu faço agora está me deixando confusa... Você faria isso por mim? Ele só atende aos seus chamados... Por hora eu irei me despedir de vocês. As encontro depois certo?!
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1665
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VII - Narrativa de Pietra: Beautiful People

    Mensagem por Jess em 4/4/2017, 00:39

    A primeira coisa que veio à mente de Pietra era sua primeira entrada no Moulin Rouge, a cainita havia caído sobre o fascínio, recebendo em troca alguns puxões de orelhas de Toreadores mais velhos e experientes, mas o verdadeiro motivo de seu fascínio estava ali a sua frente, trocando olhares durante o tempo em que seu coração batia.

    Evangeline havia causado o fascínio da cainita e apenas muito anos depois Pietra confessaria isso a sua amada. Agora as palavras de Edgard ganhavam um novo contorno e importância para a cainita, o toque suave de Eva fez com que a besta de Pietra abraçar sua musa com força.

    “ Mia Bella, eternamente mia bella.”

    Por nenhum segundo Pietra desviou os olhos de Evangeline, levantando-se como ela pedia a cainita abraçou as duas mulheres com ternura e carinho, sua besta enroscava-se em Eva como sempre o fazia em horas carinhosas, beijando a testa de Luahna a cainita escutou as palavras de Eva com um sorriso aliviado.

    Ao ouvir a pequena despedida a cainita segurou a mão de sua amada impedindo-a de partir de imediato, voltando-se para Luahna a cainita abraçou a jovem para beijar-lhe as faces dizendo.

    - Essa noite foi turbulenta demais para você picolla, nós duas as esperamos na Galeria amanhã, até lá descanse bem. Mandarei alguém para concertar as janelas.

    Despedindo-se da jovem com um leve aceno, Pietra abraçou o braço de Eva enquanto se encaminhavam para o elevador, sussurrando em francês para sua amada.

    - Não pense que você vai escapar assim de mim Bella. Eu falarei com Edgard, mas nesta noite eu peço que me deixe ficar com você, sinto que ambas precisamos disso. Além do mais, seremos mães de dois neófitos, precisamos estar mais fortes do que nunca.

    " Edgarda não se importaria de voltar, não quando Eva precisa dele e eu dela."
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2940
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato VII - Narrativa de Pietra: Beautiful People

    Mensagem por Danto em 4/4/2017, 11:49

    Eva estava abalada, ela obviamente se esforçava para não transparecer tanta fragilidade na frente de Luanah, todavia, era um esforço que apesar de grandioso, não trazia resultados significativos. Ela aguardou apenas em silêncio a breve despedida que você fazia com a Malkaviana.

    -Até amanhã Mammie! Obrigada por tudo... Especialmente por mandar alguém pra cuidar das janelas!

    Dizia a sempre descontraída e simpática jovem, retribuindo o aceno e deixando com que vocês duas partissem lado a lado. Dentro do elevador, sozinhas finalmente, Evangeline ouvia o seu sussurrar e desenha um tímido sorriso nos lábios.

    -Eu não gosto de estar assim, tão pouco de agir assim... Você tem razão, Lorenz em breve estará ao nosso lado para sempre, além disso temos a escolhida de Friederich...

    E logo vocês duas estavam a caminhar, pela primeira vez em muitos anos, lado a lado pelas ruas de Berlim. Sentindo o vento gelado passar por vocês e ouvindo os sons naturais das ruas daquela gigantesca cidade. Todavia, durante a caminhada, haviam só vocês e mais ninguém. Era um momento especial que Eva aproveitava para tomar a sua cintura e deixar seus corpos o mais próximos possíveis, quieta, a loira apenas aproveitava aquela linda sensação e o incontestável amor que havia entre vocês. E finalmente, parada em frente a Malefice, ela voltou a falar.

    -Agora, vá cuidar de nosso Lorenz. Quando terminar tudo, tudo mesmo, incluindo chamar por Edgard, eu estarei a sua espera... Essa noite seremos apenas nós e eu quero, preciso, ser só sua... Tá bem?!

    [Off: Ultima ação para o final do ato]
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1665
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VII - Narrativa de Pietra: Beautiful People

    Mensagem por Jess em 4/4/2017, 12:18

    O claro abalo de Eva preocupava Pietra, mas a despedida breve com Luahna precisava ser feita, dando um último beijo na testa da pequena filha da lua Pietra acenou com leveza de volta, havia um pequeno remorso pelas janelas quebradas pela tempestade invocada.

    Dentro o elevador quando seu sussurro alcançou Eva, a cainita sorriu com as palavras de sua amada, um leve concordar foi feito por Pietra enquanto está apertava com delicadeza a mão de Evangeline.

    - Eu estou aqui Bella, muitas coisas pesam sobre nós agora, mas estamos juntas.

    Sussurrou Pietra ao alcançarem as ruas de Berlim, o vento frio da noite invadiu a alma de Pietra, mas ser puxada por Eva para mais perto fez a cainita sorrir delicadamente, um suspiro longo foi solto pela italiana ao depositar sua cabeça de encontro ao corpo de sua amada.

    “ Mesmo depois de centenas de anos, alguns gestos ainda me surpreendem. Preciso cuidar melhor de Eva, dar-lhe mais apoio, não quero que se sinta perdida ou para atrás,”

    As palavras de Evangeline já a frente do Malefice trouxe Pietra de volta a sua amada, tomando as mãos da mesma Pietra as beijou com delicadeza para esconder sua face entre elas.

    - Seremos só nós duas, eu prometo. Também preciso de você mia Bella.

      Data/hora atual: 18/10/2017, 21:50