WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Prólogo de Jacqueline Bonnet: Ato I

    Compartilhe
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2387
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Prólogo de Jacqueline Bonnet: Ato I

    Mensagem por Danto em 18/5/2017, 22:47


    Quarto de Jacqueline:

    Local: Place du Calvaire, n 2.
    Data: 20 de Setembro de 2016: O Aniversário.

    Deitada na cama e imersa na mais profunda e total escuridão. Uma silenciosa e agradável escuridão, ali não havia ninguém, nem mesmo você estava totalmente presente, era como se dentro daquela ausência você se sentisse vazia. Um vazio que a fazia ter um tempo para apenas sentir o toque da seda dos perfumados lençóis, o volume das penas dentro do travesseiro e sentir seu corpo afundar no conforto da cama.

    Seu maior desejo era ficar ali a noite inteira, sua consciência já havia acordado a talvez uma ou duas horas e seu corpo simplesmente se negava a responder. Era uma ansiedade poderosa, algo novo para ti em um contexto tão vigoroso e latente. Teu corpo nunca iria lhe trair, mas naquela primeira hora de final de tarde e começo de noite, ele simplesmente recusou-se.

    Entretanto, a noite chegava e você sabia disso. Principalmente porque com ela, vinha aquela inoportuna luz azulada artificial, fria como o mais rigoroso inverno russo, a iluminar de forma imprecisa o seu quarto. Era a luz do teu celular, um alarme silencioso, porem marcado pelas vibrações sobre o criado mudo. Indicando que hoje era uma data especial, a data da comemoração dos seus cinquenta anos de serviços à Torre.

    Juliette havia falado disso durante o mês inteiro! O Elísio inteiro estaria em festa, pronto para sudar e reverência a mais perfeita prole dela, o grande orgulho das sereias de Paris: Jacqueline Bonnet. Entretanto, você sabia que as previsões de inicio apontavam para às vinte e três horas dessa noite. O que daria tempo de sobra para vários preparativos e arrumações.

    Karya por outro lado havia exposto uma leve preocupação velada, não por causa da festa, mas sim devido aos constantes ataques e conflitos religiosos entre os mortais. Aglomerar muitos cainitas estava sendo evitado ao máximo, todavia, nenhuma voz era forte suficiente para impedir que Juliette celebrasse a sua nomeação. Agora você entraria para um seleto grupo de harpias de longa data de trabalho, o comum era o cargo ser brevemente ocupado por cerca de dez anos, acima disso já era bem raro. E acima de cinquenta anos, apenas os anciões conseguiam.

    Enquanto a sua mente ainda sentia todo aquele peso, o seu celular iluminava pela segunda vez o interior do quarto. Era uma mensagem enviada por sua vassala e amiga, Dominique Bain.

    Era uma mensagem que trazia apenas um pequeno símbolo, um emoji de um sorriso estranho. Uma pequena linguagem secreta entre vocês duas, significava que ela ainda lhe daria dez minutos antes de adentrar seu quarto com a lista de afazeres.
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 375
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Prólogo de Jacqueline Bonnet: Ato I

    Mensagem por King Jogador em 19/5/2017, 15:58

    Aquele teto de madeira mergulhado na penumbra era o único foco de minha visão. Meus olhos se desfocavam no infinito apenas abstraindo o que eu via. Não havia nenhuma forma se desenhando na minha mente. Era algo mais abstrato que eu imaginava ali. Algo difícil de ser descrito em imagens. Eu olhava para o tempo em si. O longo e infinito tempo. As vezes ele passa como em um piscar de olhos. Outras vezes se arrastando por uma era inteira. Entretanto as vezes ele é ambíguo. Cinquenta anos se passaram desde meu cargo ser conquistado. Por um lado parece uma eternidade que nunca vai acabar. Todas aquelas infinitas horas onde o tempo parecia simplesmente se congelar. Em contra-partida, fazendo uma retrospectiva de todos esses anos, eu não vejo nada. Apenas vários nomes e faces. Pessoas vazias e encontros desprovidos de importância. O tempo levara uma eternidade para passar, mas pensando nele agora, era como se tivesse passado apenas alguns segundos. Como se eu só tivesse me espreguiçado um pouco e estivesse prestes a voltar para meu salão de dança. Pois tudo que ocorrera era vazio, desperdiçado, esquecível. Entretanto não havia acabado. Hoje é apenas o aniversário de cinquenta anos. Quando eu me espreguiçar de novo será meu aniversário de cem anos. É bom eu não me espreguiçar então.

    A segunda vez que a luz brilhara foi a energia que faltava para me tirar de meu transe. Aquele horrível transe que fazia eu sentir todo o tempo desperdiçado. Era como se fosse um pedido de socorro para eu poder aproveitar mais a vida ao meu redor. Um alerta de socorro. Só que agora não é a hora de pensar nisso. Tenho de cumprir minha tarefa. Pois hoje é um dia especial e eu tenho que sorrir por ele. Tenho de ficar feliz por todo o tempo jogado fora. Mesmo não querendo com todas minhas forças. Forço então um falso desenhar de um rosto sorridente. Tentando congelar esta expressão. Para só então pegar meu celular enquanto sentava na borda da cama e o observar um pouco. Dez minutos... Quanto tempo isso iria demorar agora? Uma eternidade ou um piscar de olhos? Queria que fosse rápido. Pois não podia mais suportar o pensamento que me dominava agora. Me maquiar e me preparar para a noite especial poderia me distrair. Me fazer esquecer que o relógio nunca parava e cinquenta logo viraria quinhentos. Assim respondo Nick. A envio um outro emoji, o de uma mulher com uma tesoura. Ela saberia que seria um pedido para esta noite só haver um tratamento com tesoura e escova no cabelo, sem nenhuma aplicação de tinta. Tinha de ser uma cerimônia tradicional afinal. Contudo o que realmente queria dela, era que ela viesse logo. Assim ficava sentada ali olhando para a porta, esperando esta abrir. Ainda tentando manter aquele sorriso congelado no meu rosto.

    Emoji:
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2387
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Prólogo de Jacqueline Bonnet: Ato I

    Mensagem por Danto em 19/5/2017, 19:20

    A porta do seu quarto se abria, depois de precisos seis longos e infinitos minutos. Imediatamente os passos de Dominique foram ouvidos por ti, ela se direcionava após três breves passadas e ascender as luzes centrais do quarto. O normal eram que ali houvesses luzes amarelas, todavia, uma mudança havia sido feita e lâmpadas de led bem potentes eliminavam quase que totalmente a escuridão daquele quarto.

    E ali de pé estava a sua querida lacaia, com os cabelos dourados presos e uma roupa simples. Trazendo consigo uma caixa de médio porte para maquiagem e uma pequena bolsa de couro quadrada com vários zipers, era a bolsa que a mulher carregava seus equipamentos de cabeleira. Fechando a porta logo atrás dela, a mesma sorria enquanto olhava para ti.

    -Jack! Porque ficar no escuro eim?! E vamos saindo da cama!

    Dizia a jovem com um sorriso encantador na face. É claro que ela sabia porque o quarto estava escuro, ela não havia mudado as lâmpadas sem nenhuma razão. A moça então depositava sobre o criado mudo as duas bolsas que trazia consigo e se aproximava de você, exibindo um excelente humor e um positivismo quase palpável.
    Nick:
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 375
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Prólogo de Jacqueline Bonnet: Ato I

    Mensagem por King Jogador em 20/5/2017, 04:02

    Ficava estática com a chegada Dominique no quarto. Apenas reagia quando a luz ligava. Fazendo brevemente uma careta. Com a mão esquerda me protegendo por alguns instantes da claridade enquanto meus olhos iam se acostumando com o recinto novamente. Mas logo me recompondo de forma ereta sentada na borda da cama e com aquele frágil sorriso. Assim permanecia parada apenas observando os movimentos dela pelo quarto. Enquanto isso pensando um pouco sobre a iluminação. Prefiro luzes amarelas. São mais bonitas. Mais nostálgicas. Essa luz branca é muito clara. Mas por um lado acho que estou nostálgica demais... Então decido observar a bolsa de minha vassala. Tentando criar uma certa curiosidade com o que teria ali dentro para mim. Infelizmente meu esforço foi um pouco improdutivo. Afinal estava difícil me animar com o roteiro do dia. O máximo que conseguia era manter aquele congelado sorriso na minha face.

    O sorriso encantador de Nick foi meio que a deixa final. Ela estava realmente feliz enquanto eu estava numa espiral de tristeza profunda. Não havia um motivo muito latente, era mais um acumulo de muita coisa. Ou o contrario, a falta de muitos elementos positivos. No geral eu estava triste e não estava me fazendo nada bem. Ainda mais difícil era tentar esconder. Assim cheguei numa clara conclusão. Se eu quero mesmo terminar esse dia sem piorar minha cabeça, tenho de extravasar um pouco agora. Por sorte tenho uma pessoa muito especial comigo. "Dominique... Minha querida Nick... Como te amo minha pequena..." Meu sorriso então ia lentamente morrendo, enquanto a encarava sorrindo. Não porque ela tirava minha alegria, mas porque ela merecia ver minha verdadeira face. Afinal só assim ela poderia me ajudar a melhor isso. Então com uma voz baixa finalmente acabei com aquele doloroso silêncio que estava me dominando todo o início da noite.

    - Nick... Você me dá um quente e longo abraço? Por favor?
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2387
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Prólogo de Jacqueline Bonnet: Ato I

    Mensagem por Danto em 20/5/2017, 12:24

    A linda e jovial loira ia lentamente se aproximando de ti, o ritmo dos passos dela eram diretamente proporcionais ao desaparecimento do teu sorriso. A face feliz dela ia assumindo pequenos toques de preocupação, assim, quando você pedia pelo abraço ela já estava literalmente na sua frente.

    -Só um? Poxa Jack!

    Ela então abaixou a cabeça e em uma explosão de sentimentos positivos, puxou as mangas da camisa de manga longa que estava usando até a altura do ante braço, para literalmente se jogar contra você em um dos mais maravilhosos abraços que você já havia recebido em toda sua vida.

    -Nada disso! Um só não, vários!

    Apertando-a com força, Nick a envolvia totalmente naquele forte e adorável abraço quente. Esfregando a bochecha contra a sua, ela tentava não só te esquentar, mas demonstrar todo o amor que sentia por ti.

    Seguido daquele forte abraço, veio uma poderosa e imparável onda de beijos estalados e divertidos que eram espalhados por toda sua face,vários outros curtos abraços aconteciam. Nick a amava acima de tudo, acima ela mesma e acima do próprio laço de sangue. Era o mais puro e inocente amor, o que apenas uma filha pode sentir por sua mãe. E ali ela continuava, amando-a com todo o carinho que possuía, soltando pequenas risadinhas divertidas enquanto a sessão de abraços e beijos parecia nunca acabar.
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 375
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Prólogo de Jacqueline Bonnet: Ato I

    Mensagem por King Jogador em 20/5/2017, 18:52

    Amolecia meu corpo de imediato. Deixando ela me derrubar para dentro da cama. Enquanto me derretia com vontade naquele maravilhoso e quente abraço. Forçando uma curta respiração para sentir o cheiro do cabelo dela em minha face.Além do maravilhoso abraço estava aquele calor da bochecha dela me trazendo alegria. Nunca gostei tanto de algo como aquilo. Sempre foi uma deliciosa sensação que facilmente me trazia felicidade. Já estava com o rosto esculpido em um belo sorriso em questão de instantes. Tentava ser o máximo recíproca que conseguia, contudo minha emoção me deixava meio lenta. Sem falar que em momentos como esse adorava deixar a Nick me dominar completamente. Assim então vieram os beijos e uma forte vontade começou a nascer dentro do meu estômago. Fui subindo rápido, até alcançar meus dentes sorridentes e abrir minha boca para soltar uma gostosa gargalhada.

    Começava a então a rir interruptamente. Como se estivesse morrendo de cosquinha pela maravilhosa onda de beijos. Quase soluçava por entre a risada deliciosa que passava pela minha garganta. Sentia o arrepio por todo meu corpo e o deixava tremer para que minha pequena sentisse o quanto ela me afetava. Assim eu não deixava de rir com um rosto alegre por um segundo sequer. Sentindo um enorme e profundo alívio por estar ainda viva. "Não importa se for cem ou quinhentos anos, se eu sempre tiver esse amor, eu irie sobreviver feliz." Só depois de muito tempo mergulhada naquele prazer me forçava a parar de rir. Não tentava no entanto de forma alguma fazê-la parar. Apenas me esforçava para poder voltar a falar. Agora com todo meu espírito revigorado e uma voz com meu profundo amor nela. Claramente um pouco ofegante, afinal minha querida ainda não havia me largado.

    - Nick! Só você mesma! Já disse que te amo muito, muito mesmo? Acho que mais mil vezes, mas soma mais uma. Porque te amo muito minha pequenina. Te amo muito!
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2387
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Prólogo de Jacqueline Bonnet: Ato I

    Mensagem por Danto em 20/5/2017, 20:39

    Os cabelos de Nick eram perfumados com uma suavidade perfeita, não haviam exageros naquele doce aroma de cerejas, mas sim um lindo equilíbrio entre uma macies de quem cuidava do próprio cabelo como se esse fosse uma obra de arte.

    Ela ia parando conforme a sua fala ia saindo da sua boca, abrindo um sorriso largo que exibia até um pouco dos dentes brancos dela. Era a mais perfeita expressão de felicidade que a sua memória conseguia encontrar. Pulando em cima de ti mais uma vez, ela passava uma perna por cima do seu corpo deitado na cama e a deixava exatamente no meio dela. Para então pegar a sua face com as duas mão e depositar um longo beijo na sua testa.

    Nick finalmente fala:

    -Palavras não nos definem Jack, nós sentimos e nisso não há dúvidas. Apenas me diga, ainda quer mais? Porque eu ainda consigo te apertar por...uns dez minutinhos!

    Ela dizia rindo baixinho e com uma expressão mais sapeca e diverta na face. A sua amada Nick não pouparia nenhum esforço para lhe animar nesse dia, essa era a certeza que você possuía, talvez a única, mas a melhor de todas as certezas possíveis.
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 375
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Prólogo de Jacqueline Bonnet: Ato I

    Mensagem por King Jogador em 21/5/2017, 03:31

    Meu sorriso permanecia bem ameno e genuíno em minha face. Ameno é pouco na verdade. Eu estava agora bem mais feliz. Realmente feliz. Era disso que eu precisava afinal. Apenas um pouco de afeto. Acordar sozinha numa cama no escuro nunca me fez bem, ainda mais quando tenho pensamentos tristes para me perseguir. Felizmente podia focar naquele aroma gostoso de cereja do cabelo dela e esquecer tanto o passado quanto o futuro. Junto de contemplar aquele maravilhoso sorriso que me fazia apenas querer espelhá-lo em minha face. Em seguida, deixava aquele quente e afetuoso beijo tocar em minha testa enquanto me transbordava naquela empatia.

    De fato eu podia ficar ali o dia todo e assim eu queria fazer. Felizmente eu tinha a eternidade pela minha frente para poder ser feliz com minha pequena. Assim a abracei agora, abrindo ao máximo meus braços. A prendendo bem forte entre os mesmos. Fazendo um leve movimento de niná-la  ali em meu colo. Para com uma das mãos então entrelaçar nos cabelos dela. Assim dava mais umas curtas respiradas enquanto sentia o peitoral dela colado ao meu. Sentindo o respirar dela e as batidas de seu coração. Não havia nada mais mágico que isso. Sentir a vida transbordando nela me fazia me sentir viva também. Só depois eu respondia a Nick com calma. Liberando ela lentamente de meus braços.

    - Palavras realmente não definem. Nem definem o quanto ainda quero seu abraço. Podemos fazer mais uma sessão no final da noite. Quem sabe até eu venha a te lecionar uns passos novos de Gavotte antes de irmos dormir. Isso vai me manter estimulada o resto da noite. Então agora temos todo esse meu cabelo para decidir o que fazer. Sugere cachos?

    Conforme ela ia dando espaço ia começando a pensar nos próximos passos da noite.
    Agora focando nos próximos passos do evento que iria ocorrer. Pensando realmente se cachos ficaram bem. Tocava de leve em meus cabelos, tentando imaginar. Enquanto isso,
    não desaparecia com o sorriso de minha face.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2387
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Prólogo de Jacqueline Bonnet: Ato I

    Mensagem por Danto em 21/5/2017, 03:52

    Nick aproveitava cada instante, havia ali entre vocês duas uma relação muito positiva e de mutualismo. Uma fortificava a outra e dava forças para seguir vivendo da melhor maneira possível, nenhum carinho ou toque era negado por sua querida amiga e companheira. E foi com uma enorme suavidade que ela saia do seu colo para sentar na cama e cruzar os braços, assumindo um postura pensativa.

    -Uhm, acho que não. Talvez fazer algo mais moderno, um corte mais curtinho e liso. O que acha? Já tenho várias ideias! Imagina você chegando pra celebração chatissima de hoje com um visual bem forte, poderosa!

    Ela comentava animada, esticando as mãos na sua direção e começando a mexer nos seus cabelos.

    -Primeiro vamos lá, você tava pensando em que pra vestir? Algo mais formal, gala? Precisamos encaixar cabelo, roupa e maquiagem com perfeição!

    A voz dela soava de forma tranquila e educada, em seguida ela simulava alguns pequenos movimentos com o seu cabelo. Era uma declaração não verbal que ela sempre fazia antes de começar a cuidar da sua aparência, uma espécie de ritual que envolvia um carinho todo especial com eles.
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 375
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Prólogo de Jacqueline Bonnet: Ato I

    Mensagem por King Jogador em 21/5/2017, 04:18

    Inicialmente espalhava Nick novamente. Fazendo uma postura pensativa. Só que com os lábios ainda desenhando felicidade. Assim começava a pensar na proposta dela. Com os dedos direitos, tocava no meu cabelo fazendo curtas medições. Avaliando mais ou menos como ele ficaria curto. Acordar no dia seguinte depois de um corte desses sempre foi exaustivo. Mas o resultado também sempre foi maravilhoso. Andar nas ruas emanando modernidade sempre deu um frio gostoso na barriga. Uma mistura de medo com emoção. Logo era de fato uma boa proposta para se pensar. Contudo havia muitos receios na minha cabeça.

    - Hummm... Um corte curto? Não sei Nick. Fica atual demais, já pensei exatamente em não pintar o cabelo para ser mais formal hoje. A questão é que esta noite é um dia especial e inédito. É o aniversário de algo que nunca aconteceu antes. Escolher o formal de gala é a escolha mais segura.

    Lentamente me levanto da cama. Fazendo um curto andar na frente de Nick, em curtos círculos. Pondo a mão esquerda no meu queixo por um instante enquanto pensava mais profundamente. Era a típica dúvida entre o esperado e o almejado. Incrível como um simples tema conseguia me deixar na mesma encruzilhada que eu me colocava com muita frequência.

    - Sinceramente um lado meu está de saco cheio disso. Adoraria raspar metade da cabeça e soltar a outra parte por cima. Seria lindo e bem moderno. Minha Senhora me mataria rapidinho.

    Eu falava mais soltando a ideia para fora que pensando a fundo sobre o que era dito. Em seguida eu dava uma curta risada imaginando a cena. Contudo recebendo também um arrepio na espinha. Afinal eu jamais teria coragem, nem em um dia normal, de fazer uma loucura dessas. Logo olhava para minha pequena mais uma vez e tentava finalmente ser objetiva.

    - Não entenda mal. Não estou esquizofrênica. É que esta noite não é minha. É da Minha Senhora. É a festa dela. Logo é o gosto dela que tenho de agradar. Só que a cidade está tão jovem... Podemos fazer um misto então. Cabelos modernos e roupa de época. O que me diz? E cor? Vermelho, roxo ou outra ideia?


    Última edição por King Jogador em 21/5/2017, 19:13, editado 1 vez(es)
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2387
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Prólogo de Jacqueline Bonnet: Ato I

    Mensagem por Danto em 21/5/2017, 12:22

    Ainda sentada na cama, Nick a admirava enquanto você fazia aquela breve caminhada em frente à cama. Reagindo com uma expressão para cada frase sua que era completada, ela demonstrava ali um enorme interesse em entender as suas vontades e pensamentos. Fazendo um sinal positivo com a mão esquerda, ela saltava da cama e bem animada dizia:

    -Perfeito, faremos um corte moderno mais sem exageros e vamos escolher um vestido impecável, de gala e magnífico!

    A jovem loira então andava até você, tocando na pontinha do seu nariz e falando brevemente:

    -E se você tornasse essa noite sua? Vou caprichar para você ficar maravilhosa, quero que você ande pelo elísio arrebatando corações! A festa pode até ser da sua Senhora, mas os holofotes são todos seus!

    Depositando um curto beijo na sua face, ela já corria alegremente até onde havia deixado as bolsas e abrindo o estojo de maquiagem, dando inicio a uma pequena pré seleção de opções para o uso.

    -Vermelho, com certeza! Ah, quer ajuda para preparar o banho Jack?
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 375
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Prólogo de Jacqueline Bonnet: Ato I

    Mensagem por King Jogador em 21/5/2017, 20:07

    "Eu até queria alguns exageros. Mas experimentar algo um pouco diferente já me soa interessante. Sem falar que menos arriscado." Ficava visualmente animada com a ideia de um corte um pouco fora do convencional. De fato era o que eu queria. Mesmo eu também ficando satisfeita com algo convencional que destacasse. A verdade é que eu confiava totalmente no bom senso da Nick. Afinal ela conseguia dosar minha vontade de abandonar o convencional e ao mesmo tempo se preservar o ortodoxo. Era um pensamento difícil de manter uma linha de raciocínio coerente, felizmente minha pequena conseguia me entender e nunca me desapontava. Logo eu dava uma curta risadinha quando ela tocava em meu nariz. Ficava também animada com as palavras ditas por ela, afinal fazia sentido cada sentença e eu tinha que tirar o melhor daquela noite.

    - Você tem toda a razão! Pior que eu realmente gosto daqueles olhos me vendo e me contemplando. Acho que é a única parte do meu trabalho que eu realmente amo. Então vou deixar você me surpreender.

    Eu me via agora a relfetir sobre a cor que ela falava. Realmente vermelho seria ideal. Já conseguia me imaginar em um misto de passado e presente devorada no escarlate andando por aquelas tortuosas ruas de paralelepípedo. Apenas pensar nisso já desenhava um outro tipo de sorriso em minha face. Para só então focar no agora. Tinha primeiro de tomar um bom banho. Para poder estar em cem porcento de vigor e energia. Uma ducha gelada acompanhada de uns cremes para pele e cabelo me fariam bem. Agora eu não precisava de água quente para relaxar e sim de algo frio para me deixar agitada. Uma deliciosa agitação que fazia meus pés sempre quererem sapatear. Prontamente eu respondia.

    - Deixa eu tomar uma ducha gelada e me ensaboar. Você sabe como gosto de uma água gélida para ficar atenta, perspicaz e a prova de falhas. Enquanto isso, já poderia escolher meu arranjo de roupa? Posso saber muito de moda, mas amo suas escolhas, minha lindinha.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2387
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Prólogo de Jacqueline Bonnet: Ato I

    Mensagem por Danto em 22/5/2017, 13:07

    -Se eu tivesse um corpinho igual ao seu, eu usaria decote até pra dormir! Logo, vá lá tomar a sua ducha Jack que eu vou lhe deixar de queixo caído!

    Afirmava em tom de brincadeira totalmente descontraída a sua amada Nick que logo em seguida te observava entrar no banheiro e antes dela começar a famosa correria eufórica dos preparativos que a mulher adorava tanto fazer, ela falava contigo assim que você abria a ducha.

    -E nada de dançar debaixo da água eim mocinha!

    Você conseguia então ouvir as risadas baixinhas dela que iam se distanciando e se transformando gradativamente em barulhos de portas abrindo e da conversa que ela tinha sozinha. Sempre muito exigente com as escolhas para a sua aparência, Nick simplesmente adorava ver o seu sorriso feliz dentro de uma roupa sugerida por ela e amava vê-la rir por amar um corte novo de cabelo.

    Tomando então seu tempo no chuveiro, você saia de dentro do banheiro com o seu usual roupão branco de algodão com um pequeno "J" bordado pela própria Dominique, e a primeira visão que você tinha do quarto era: todas as portas dos armários abertas. Nick com a face avermelhada e contente, a testa levemente suada e um pouco ofegante ela dizia:

    -Tan dan! Escolhi alguns, vamos ver se você acerta o meu favorito!

    Apontando com as duas mãos para a cama, onde quatro vestidos estavam perfeitamente alinhados e prontos para o uso. Todavia, justaposto ao segundo vestido havia um alfinete dourado.
     

    Vestidos Escolhidos pela Nick:
    Primeiro Vestido:
    Segundo Vestido:
    Terceiro Vestido:
    Quarto Vestido:
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 375
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Prólogo de Jacqueline Bonnet: Ato I

    Mensagem por King Jogador em 23/5/2017, 08:50

    - Tarde demais! Já to dançando!

    Respondia como reflexo depois da piadinha da Nick. Ria um pouco em seguida. Enquanto eu de fato já estava com os pés animados ali dentro do box. Aquela maravilhosa água gelada me despertava como nada no mundo. Era uma enorme sensação de rejuvenescimento cobrindo meu corpo inteiro. Assim, só depois de passar alguns cremes e deixar a água limpar todas as minhas impurezas, principalmente mentais, eu saía em busca da toalha e em seguida do roupão lindo roupão customizado pela minha pequenina. Então eu voltava para o quarto fazendo uma cara de curiosa.

    - O que nós temos aqui?

    Fazia uma cara falsa de surpresa com a bagunça do quarto. Logo dando umas risadinhas e olhando com um enorme sorriso para a Dominique. Assim eu ia me aproximando para ver os vestidos. Logo eu dava um curto e agudíssimo gritinho de surpresa. Junto de um pequeno salto. Eu adorava compensar a Nick com minha alegria. Só então eu começava a analisar os vestidos enquanto a ia dando minha opinião.

    - O primeiro é lindo demais. Sempre amei essa custura ímpar. Talvez seja o vestido que mais uso desses. Contudo ele é mais qualificado para reuniões formais na corte. Esse evento de hoje é nosso e tenho de por um vestido que homenageie a nós mesmas. Este último é de longe o mais caro. Mostra muito poder junto de elegância, mas hoje quero algo mais provocativo. No geral eu amo esses dois do meio. Prataria é algo que me apaixona. Só que nada ganha de ouro. Ainda mais quando são dois tipos diferente de ouro costurado. Junto desta linda safira. Provocativo, lindo, extravagante, ousado, elegante, poderoso e tradicional. É minha escolha! Mas o que seria esse alfinete nele?


    Última edição por King Jogador em 31/5/2017, 08:42, editado 1 vez(es)
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2387
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Prólogo de Jacqueline Bonnet: Ato I

    Mensagem por Danto em 23/5/2017, 22:13

    Dominique lhe mostrava a língua em resposta a sua reação sobre a bagunça que ela havia aprontado no quarto, apesar de ser realmente talentosa e criativa com as roupas e a moda, organização era sempre algo que ficava em segundo plano de prioridade da atenção da jovem.

    Observando as suas reações, a loira dava pulinhos de alegria quando seu grito se fazia presente. Rindo baixinho ela tinha uma verdadeira explosão de felicidade e corria sem pensar duas vezes na sua direção, apertando-lhe em um forte abraço para depois te soltar e risonha dizer:

    -É o sinal do meu favorito bobinha! Eu escolhi esse porque ele tem algo que me lembra muito você!

    Andando até o vestido ela apontava para a safira e dizia:

    -Me faz lembrar dos seus olhos e isso me fez amar profundamente esse vestido. Só que seria maldade não dar chance aos outros não concorda?

    Rapidamente ela levava os olhos até o relógio digital posto na cabeceira de sua cama e comentar brevemente.

    -Tá pertinho da hora da sua taça chegar. Quer que eu vá buscar ou prefere que eu fique aqui contigo Jack?
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 375
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Prólogo de Jacqueline Bonnet: Ato I

    Mensagem por King Jogador em 25/5/2017, 21:57

    - Você escolheu para combinar com meu olho?! Que amor. Eu devia te enterrar em beijos!

    Dava um curto risinho enquanto pegava aquele vestido com bastante delicadeza e o abraçava com uma certa ternura. Forçava um respiração para sentir aquele adorável cheiro. Em seguida olhava novamente para Nick, mantendo um forte sorriso no rosto. Assim colocava a roupa novamente na cama e ia com as costas da minha mão direita acariciar o rosto de minha querida.

    - Vou te compensar no final da noite depois de te ensinar uns passos novos. Essa sua carinha me implora por uns beijinhos. Eu também estava pensando em fazer outras coisas nesta noite para aproveitar que a festa é minha... Mas esquece... Bobagem...

    Não era a primeira vez que eu cogitava aceitar o convite de algum admirador e ir para um café aproveitar um pouco a noite. Essa ideia ultimamente voltou a atrair a minha atenção. Mas o medo era maior. Mesmo que uma curta experiência não fizesse mal, poderia não ser um bom protocolo para se fazer num dia como o de hoje. Por mais que daria um tempero especial. Nick no entanto deve estar me achando maluca agora perdida nesse pensamento. Assim decidi respondê-la rapidamente na sua última pergunta.

    - Pode ir lá pegar, minha pequena. Estou bem melhor agora. Não se preocupe comigo!

    Enquanto ela saía eu ia para minha cômoda sentar na mesma enquanto botava os equipamentos de maquiagem e trato de cabelo para fora das gavetas. Apenas no aguarda dela voltar para cuidar de mim. Enquanto isso, ficava me olhando no espelho. Testando alguns sorrisos e piscada dos olhos, como se estivesse tentando paquerar a mim mesmo. Assim eu esperava ela voltar.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2387
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Prólogo de Jacqueline Bonnet: Ato I

    Mensagem por Danto em 26/5/2017, 17:46

    Jack não verbalizava nenhuma resposta, apenas sorria de maneira divertida saia do quarto fazendo alguns pequenos passos de dança que você havia ensinado à ela durante a ultima aula de dança que você havia lecionado à ela. De fato ela não era uma dançarina talentosa ou natural, mas ela tinha algo especial e essencial para a arte: Ela amava dançar!

    Você então ficava sozinha no quarto e enquanto suas mãos organizavam aqueles vários produtos cosméticos sobre a penteadeira. Todavia, um suave som no assoalho do lado de fora do seu quarto chamava a sua atenção, como se alguém estivesse se aproximando suavemente da porta. Segundos depois, a porta era aberta levemente, apenas alguns centímetros. Seus olhos não encontravam ninguém ali, mas estranhamente, você não se sentia mais sozinha!

    Felizmente essa estranha experiência não durava quase nada, pois logo a porta era escancarada e Nick adentrava mais uma vez o seu quarto, trazendo em mãos um grande cálice de vidro temperado e azulado.

    -Nossa, deixei a porta aberta! Que descuido! Bom aqui está seu desejum querida!

    Comentava Nick fechando a porta e se aproximando de ti, colocando a taça sobre a penteadeira, no extremo canto esquerdo da mesma e sem muitas cerimonias ela começava a selecionar o que seria usado e o que não seria.

    -Sabe quem mandou mensagem querida? A senhora Vaillancourt! Ela está insistido em vir visitá-la antes do começo das celebrações!
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 375
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Prólogo de Jacqueline Bonnet: Ato I

    Mensagem por King Jogador em 28/5/2017, 01:44

    Sentia um breve calafrio com aquela brisa vinda pela porta. Ou achei que era uma. Em todo o caso, voltava a me observar no espelho. Estudando as melhores expressões para usar no resto do dia. Evidentemente nem tudo seria falso, só que a realidade não era sempre a melhor face. Assim precisava fazer um meio termo, um tipo de sorriso especial. Era apenas um breve exercício que me colocava a fazer no espelho. Isso até minha pequena Nick voltar. Assim eu logo segurava de leve a taça. Mas não olhando para e mesma e sim para minha querida. Observando com muita curiosidade os movimentos que ela fazia. Sempre me animava ver como ela caprichava tanto. Sem falar da minha curiosidade em ver o resultado de como tudo ficaria. Amava por toda a confiança no gosto dela. Era impossível eu ficar despontada, só que sempre perfeitamente surpreendida. Assim eu a escutava desenhando um sorriso enquanto começava a bebericar da taça. Em seguida fala com um ar de animada. Para no final dar um largo sorriso.

    - A Senhora Alexia? Que notícia boa! Seria muito bom me encontrar com ela antes de começar. Ela sempre me inspira. Espero já estar quase pronta quando ela chegar. Vamos por a mão na obra, minha querida?


    Última edição por King Jogador em 31/5/2017, 08:42, editado 1 vez(es)
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2387
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Prólogo de Jacqueline Bonnet: Ato I

    Mensagem por Danto em 29/5/2017, 23:02


    Nick concordava com o dedão fazia um sinal de "ok", para imediatamente começar a preparar o seu cabelo. Sorridente a mulher usava o próprio celular pra colocar uma música como som ambiente e ali dava-se inicio a sua preparação, extremamente bem executada e com bastante carinho. Uma tonalidade mais loira era escolhida e uma maquiagem suave sem exageros completava o processo que levava obviamente algumas horas, mas cujo resultado era impecável.

    O toque de sua querida amiga e vassala era perfeito, os cortes e ajustes nos seus cabelos eram estudados como se o mesmo fosse a maior e mais valiosa de todas as joias desse mundo. Até o processo de maquiagem era feito com muito carinho e precisão, Nick não tolerava erros! Não com a sua aparência!

    A noite poderia então finalmente começar, você estava pronta! E foi o barulho do flash do celular de sua vassala que dizia isso, afinal, sempre que a preparava para um grande evento, Nick encontrava uma forma de guardar para si como você tinha ficado bela. Era possível até pedir para ela por exemplo, uma imagem da sua primeira noite como harpia!

    Como não era a hora para isso, sua vassala dizia:

    -Prontinho querida! Estás maravilhosa! Agora só me deixe ir buscar a sua visita porque já há uma mensagem dizendo que ela está a sua espera, retorno em alguns instantes tá bem?!

    Beijando-lhe a face, sua vassala saia do quarto. Deixando para você uma única tarefa: Escolher seu perfume.
    Penteado realizado:
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 375
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Prólogo de Jacqueline Bonnet: Ato I

    Mensagem por King Jogador em 31/5/2017, 23:39

    Quando eu finalmente via meu cabelo pronto piscava rapidamente contra o espelho. Para então levar as duas mãos até a boca a tampando e soltar um gritinho abafado de pura animação. Adorava todo aquele ritual da Nick. Principalmente a surpresa do Grand Finale que ela sempre me oferecia nas melhores condições possíveis. Deixar claro o quanto isso me alegrava era fundamental. Assim ainda sentada a puxava para meu colo, logo após o beijo na minha testa e agora eu a retribuía com alguns beijinhos. Na bochecha e no nariz. Então falava com a voz animada.

    - Já disse que te amo muito minha princesinha, né? Adorei o cabelo de hoje! Agora vai lá para trazê-la, não vale a deixar esperando.

    Assim eu a deixava sair do quarto. Enquanto ficava sorrindo para o espelho revelando para mim mesma o novo penteado. Deixando nítido a minha alegria em tê-lo. Com a outra mão eu ia de encontro com uma gavetinha da minha cômoda bem especial e tirava lá de dentro meu mais querido perfume de fragrância forte tipicamente parisiense. Para então burrifá-lo com bastante cuidado no pescoço e braços.

    Perfume:
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2387
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Prólogo de Jacqueline Bonnet: Ato I

    Mensagem por Danto em 3/6/2017, 02:41

    Sua querida Nick não recusava seu colo e aproveitava cada pequeno carinho com um sorriso bobinho na face, terminando de ouvir a sua frase ela apenas tocavam com suavidade a pontinha do seu nariz e sussurrava a frase que a fazia profundamente feliz: Meu amor por ti, "Jacqueline é interminável".

    Assim ela saia e deixava você a curtir aqueles pequeninhos momentos felizes de solidão. Houve tempo suficiente para escolher um perfume perfeito e poucos instantes após aplicá-lo, a porta se abria. Não era Nick e a presença era forte, seu coração imediatamente se apertava e tudo dentro da sua alma implorava para que não fosse uma invasão de sua Senhora!

    Graças aos céus, tuas preces eram atendidas. Porque quem ali entrava era muito mais poderosa e imponente que sua Senhora, muito a temiam e a outra grade esmagadora maioria a respetiva e admirava. A herdeira do legado de Violetta, Lady Vaillancourt, ou para você simplesmente "Alex".

    Ela estava divina, perfeitamente vestida com um lindíssimo vestido que deveria ser mais caro do que e todo o domínio das sereias de Paris! Um cabelo impecável, preso por um rabo de cavalo sutil. Mas era aquela expressão adorável que lhe fazia feliz, ela já adentrava o seu quarto e esperava que Nick também fizesse para só então, com as próprias mãos fechar a porta e falar.

    -Jack você está LINDA! Venha cá minha pequenina... Uau que perfume fantástico! Como você esta para essa noite minha pequenina? É uma responsabilidade é claro, mas eu posso tonar tudo ainda mais fantástico se estiver insegura tá bem?!

    Ela propositalmente inspirava bem fundo, determinada a sentir o seu perfume maravilhoso. O sorriso dela era bem fácil e lindo! Mas algo estava faltando ali: A maquiagem. A sua grande amiga havia propositalmente saído sem a maquiagem, um suave presente para a Nick.

    Alexia Vaillancourt:

    Roupas:
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 375
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Prólogo de Jacqueline Bonnet: Ato I

    Mensagem por King Jogador em 3/6/2017, 15:37

    Era um inexplicável alívio ver que quem entrava no meu quarto era Alexia. Era incrível como alguém tão poderoso, com uma presença tão eletrizante poderia me deixar tão feliz. Agora não precisava fazer força para ficar feliz. Eram duas pessoas especiais ali e abandonar o silêncio se tornava uma tarefa absolutamente fácil. Assim logo que a via exclamava feliz indo na direção dela.

    - A mulher mais bonita da cidade me elogiar sempre alegra minhas noites como nada nesse mundo poderia. Com exceção de minha pequenina aqui.

    Logo após minhas palavras aceitava o pedido dela e me prendia num forte abraço. Claro que não era apenas ela que inspirava. Mas eu não assim fazia para sentir o perfume dela e sim apenas o cheiro dela. O cheiro daquela que provia conforto e carinho. Da mesma forma que eu fazia com frequência com minha pequenina Nick.

    - Alex... Eu estava contando os minutos para você chegar. Fico muito feliz de você poder estar do meu lado...

    "Afinal preciso de uma mãe para andar comigo nesse dia importante e minha Senhora nunca fará esse papel em minha vida." Claro que essas segundas palavras eu jamais sonharia em falar em voz alta. Mas de certa forma era verdade. Pois só naquele abraço eu conseguia de fato sentir o carinho de uma mãe. Afinal mães são pessoas especiais, a minha original deu sua vida e cabeça para que eu pudesse escapar e viver mais um dia.

    - Eu não estou insegura agora. Mas aceito qualquer coisa fantástica que você oferecer. Como nós também podemos ofereces algumas belezinhas para sua linda pele. Não é minha Nick?

    Assim lentamente ia saindo do abraço, mantendo aquele sorriso de orelha a orelha. Lentamente diminuindo a adrenalina que a presença forte dela junto de minha felicidade fez em meu corpo. Agora estava pronta para uma conversa menos intensa com minhas emoções a flor da pele. Era verdade que sempre que a via eu tinha uma pequena explosão. Mas logo depois, sem perder a empatia é claro, eu ficava mais atenta à cada palavra dela. Enquanto isso fazendo um gesto para que a Dominique notasse o presente que ela recebera.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2387
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Prólogo de Jacqueline Bonnet: Ato I

    Mensagem por Danto em 3/6/2017, 15:52

    Alexia a abraçava com carinho, a antiga e experiente harpia era poucos centímetros mais alta do que você e isso fazia com que você pudesse sentir aquela deliciosa e especial fragrância doce de um perfume suavemente inesperado, era como uma suave avelã que atiçava seu paladar! Ela terminava o abraço e sorria para ti, tocando a sua face com as duas mãos e sorrindo. O toque dela era frio como o esperado de um cainita, o que lhe causava um arrepio gosto. Porque apesar de frio, era um toque que lhe esquentava emocionalmente e psicologicamente, oferecia a você um conforto que sempre lhe faltava.

    -Então eu farei querida! Estaremos todos preparados para qualquer coisa e estaremos lá, se algo ocorrer basta procurar está bem? Farei o máximo que puder para ficar exatamente do teu lado Jack!

    Nick concordava com a sua afirmação e já ia bastante animada até a penteadeira, separando outro conjunto de cosméticos. Ela chegava a suspirar de empolgação e dar alguns pequenos pulinhos contidos, adorando a ideia de poder maquiar a sua grande aliada e amiga.

    -Sim! Vou caprichar! Será difícil deixá-la mais bela Senhora, todavia confio em meus talentos! Venha cá!

    Nick apontava para a cadeira onde você havia sentado minutos atrás, Alexia adorava a sua Nick e aquela confiança conquistava facilmente a anciã. Essa então sentou-se no local indicado e comentou contigo:

    -Você vai precisar de um cavalheiro para levá-la pelos corredores de salvas de palmas correto querida? Posso lhe oferecer uma das minhas proles ou até meu herdeiro! Que tal?
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 375
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Prólogo de Jacqueline Bonnet: Ato I

    Mensagem por King Jogador em 3/6/2017, 16:31

    Teste de Coragem (2d10)
    avatar
    Dados

    Mensagens : 194
    Data de inscrição : 03/05/2016

    Re: Prólogo de Jacqueline Bonnet: Ato I

    Mensagem por Dados em 3/6/2017, 16:31

    O membro 'King Jogador' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados


    'D10' : 9, 8

      Data/hora atual: 22/7/2017, 19:34