WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Ato XII - Narrativa de Pietra: Herbstnacht II

    Compartilhe
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1471
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XII - Narrativa de Pietra: Herbstnacht II

    Mensagem por Jess em 23/5/2017, 23:38

    As reações de sua musa arrancaram um sorriso de Pietra, a cianita via o desejo de sua amada e a tentativa desta de esconder isso, uma parte da italiana se sentia feliz por conseguir faze-lo a outra parte simplesmente amava Eva em todos os seus detalhes.

    Ouvindo as palavras de Erika a cainita sorriu concordando, Diana havia tomado cuidado daquilo que era o maior tesouro de sua filha, a voz e a capacidade de encantar as pessoas.

    “ Uma mulher forte até o final! Uma pena que tenha acabado com acabou. “

    - Sim mia amata, serás também minha protegida. Estás certa ao dizer que existem monstros em todos os lugares, aqui eles não têm o porquê esconder isso e talvez seja o mais chocante.


    A pequena mostra de ciúmes de Eva fez com que uma onde de calor subisse pelo rosto de Pietra, a cainita não conseguiu conter o riso ao ver sua besta esconder o rosto e correr para o piano.

    - Eva! Se lembra quando eu entrava em fascínio por escuta-la tocar? Acontece que eu sempre fui fraca a música, e Masdela como meu primeiro tutor era um incrível musico. Ele tocou e eu me perdi nas saudades que sentia, isso o descontrolou... Bom a besta dele por fim o controlou e eu precisei tomar um banho e trocar de roupas. Foi ele que as escolheu.

    Tomando a face de sua amada para beijar-lhe de leve os lábios Pietra sorriu, com carinho está colocou a mão sobre a de Erika dizendo de forma suave.

    - Não precisas abaixar o rosto, sei que fazes por educação, mas entre nós não vejo necessidade amata.

    Voltando-se para Eva, Pietra sorria com carinho e amor, uma amostra do que sentia pela mulher que a acompanhava a tantos anos.

    - Sei que essa visão é culpa minha, por muito tempo a compartilhei Bella. Conseguimos ver onde estava o erro dela e como culpávamos a pessoa errada por nossa separação. Sei que ele não nos fará mal, além do mais eu não fui despreparada ao encontro dele. Ele quer nos encontrar depois na segunda noite depois do Baile, é o tempo que ele permanecerá aqui, agora cabe a nós descobrirmos como ele se encaixa em nossa vida.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2648
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato XII - Narrativa de Pietra: Herbstnacht II

    Mensagem por Danto em 24/5/2017, 00:42

    A sua amada reagia positivamente a todas as suas palavras, admirando profundamente a beleza da sua face avermelhada e esticando uma mão para apenas sentir o teu calor. O breve beijo era retribuído com amor e sutileza, logo após esse ocorrer Eva se encostava na cadeira e esticava as costas, pensando enquanto a sua breve interação com Erika ocorria.

    A linda e alta mulher de cabelos negros e olhos azuis erguia a face e olhava diretamente para você. Balançando a cabeça positivamente para simbolizar que havia entendido. Todavia, mantendo-se em silêncio já que o assunto era sobre algo que ela ainda não dominava. Mas silêncio nunca foi algo que agradou Eva e ela já te respondia sem permitir nenhuma pausa ou respiro.

    -Ai Pietra, você não consegue resistir a um músico não é mesmo? Bem, vou ser simples e direta tá bom? Se tua mente criou um paralelo entre me ver tocar e ver teu irmão tocar, significa que ele é uma força incontrolável dentro da tua vida. Quero muito finalmente poder conhecê-lo, só tenho um pedido. Você me deixaria conhecer ele sozinha? Para que nosso encontro a três não seja difícil?

    Erika agora olhava vocês duas com um ar interessado, pelo visto ouvir que você era sensível a uma boa música havia animado a jovem e a sua ação de incentivo a deixava mais confiante. Ajustando a postura, naturalmente ela atraía a atenção de Eva e até mesmo a sua. A sua musa exibia um sorriso de admiração pela beleza de Erika e finalmente comentava.

    -Mon amour... eu não tenho a menor ideia de como ele entrará na nossa vida. Me diga, como ele ama você?
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1471
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XII - Narrativa de Pietra: Herbstnacht II

    Mensagem por Jess em 24/5/2017, 01:10

    A italiana simplesmente não conseguia conter a felicidade por estar com sua musa e a jovem que havia recebido um lugar dentro do coração de Eva, até mesmo a postura tímida de Erika deixava Pietra feliz, seria o tempo que as ensinaria a conviver.

    Diante das palavras de Eva, Pietra riu era claro que ambos eram músicos magníficos e a cainita não resistia ao som de um cello tocando com excelência, a reação de Erika também deixou a cainita feliz.

    - Bella, que culpa eu tenho se vocês dois tocam violancello? Eu simplesmente não resisto, deve ser uma compensação por não conseguir tocar nada.

    Puxando a mão de Eva para seu colo, Pietra a beijou com carinho e amor.

    - Ele me ama, é um amor muito maior do que o de irmãos, mas não sinto o mesmo e ele sabe disso. Mesmo assim ele está disposto a fazer parte de nossa vida, a resgatar o tempo dos enganos que cometemos. E sim Bella, se desejas conhecer ele antes sabe bem que tens minha permissão.

    “ Espero que eles se entendam, quero poder viver ao lado dos dois sem medo.”

    Voltando-se para Erika a cainita sorriu ao perguntar de forma suave e preocupada.

    - Precisamos lhe apresentar a Espada mia amata. Está tudo bem para você esperar um pouco para que isso aconteça?
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2648
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato XII - Narrativa de Pietra: Herbstnacht II

    Mensagem por Danto em 24/5/2017, 01:36

    Eva saltava na cadeira no exato momento em que você mencionava o instrumento favorito dela, abrindo um sorriso fascinante que tomava toda a face, ela parecia agora realmente interessada em encontrar com seu irmão.

    -Ele toca cello? Que coisa maravilhosa! Imagine uma apresentação, eu e teu irmão nos instrumentos, Al e Erika num dueto! Nossa seria lindo de morrer!

    Erika se mostrava prontamente feliz, a simples oportunidade de cantar parecia incendiar uma felicidade gigantesca dentro da jovem. Eva então prosseguia, agora mantendo um tom de voz mais calmo e controlado:

    -Seu irmão a deseja como mulher? Não esperaria isso nunca. Não que eu não o entenda, aliás... Quem não entende né Erika?

    A jovem que estava empolgadíssima ainda com o assunto ouvia a pergunta de Eva e imediatamente ficava tão vermelha quanto você e respondia sem pensar direito no assunto.

    -Pietra é realmente uma mulher muito bonita, não tô nadinha surpresa.

    Eva ria da resposta de Erika, divertindo-se com aquela sinceridade inocente. Para posteriormente tomar o devido cuidado de segurar as suas mãos e com firmeza dizer:

    -Ele terá um lugar entre nós querida, irei controlar meu ciumes. Mas é a única coisa que posso prometer por agora, já que tenho tua benção irei amanhã mesmo ver quem é esse homem que ama minha Pietra. Tá bem?

    Erika então, ainda bastante envergonhada, fazia um sinal de positivo para você em resposta a questão da apresentação dela do Sabá, mas não verbalizava nada.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1471
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XII - Narrativa de Pietra: Herbstnacht II

    Mensagem por Jess em 24/5/2017, 11:25

    A alegria de Eva por descobrir que Masdela tocava violoncelo acalmou Pietra, sua musa já fazia alguns planos e neles incluía toda a sua família, deixando Pietra apenas mais feliz do que ela já estava.

    “ Ahhh Bella, isso me deixaria tão feliz!”

    Mais calma e controlada, Pietra ouviu a pergunta de Eva fazendo com que sua besta gemesse alto em algum canto escondido da sala, a resposta ingênua de Erika apenas fez que a beta gemesse mais e Pietra usasse a jaqueta vermelha para se esconder.

    - Bella isso é maldade!

    Rindo de toda a cena Pietra respirava fundo por debaixo da jaqueta tentanto controlar a onda vermelha que havia inundado sua face, botando apenas os olhos para fora a cainita sorriu ao comentar.

    - Tudo bem Bella, irei conversar com ele sobre seu encontro. Mas por favor quando o conhecer, trate-o por Alfie ou Alfonsus, ele está preferindo assim.

    Saindo de seu esconderijo improvisado, Pietra arrumou sua roupa ao sorrir para as duas Sereias a sua frente, o contraste entre as duas encantava a cainita que não escondia sua felicidade.

    - Bom, já que sua apresentação vai demorar um pouco Erika, seria bom que você pudesse começar a frequentar ao menos a Galeria, isso nos ajudará durante sua apresentação, além do mais na Galeria ficam os mais sensíveis da Espada, então não acredito que haverá problemas.

    Apertando a mão de Erika com carinho, Pietra demonstrava o cuidado com a presença da jovem ali ao seu lado e pela segurança da mesma.

    - Um conselho mia amata, faça amizades aqui dentro, sei que não parece muito mas no final são essas amizades que valem a pena.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2648
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato XII - Narrativa de Pietra: Herbstnacht II

    Mensagem por Danto em 24/5/2017, 11:45

    Diante das suas reações, Erika não conseguia conter o sorriso alegre, com a face ainda ligeiramente avermelhada a jovem moça dos olhos azuis admirava a naturalidade da conversa e das expressões que eram expostas por Eva e você.

    A sua musa não conseguia manter a face mais marota e maliciosa por muito tempo, derretendo-se em uma reação de pura admiração, ela parecia reagir da mesma forma que a sua besta, só não soltava pequenos gemidos por levar uma mão à frente dos lábios.

    -Alfonsus é tão mais lindo do que Masdela! E Alfie parece que ele é baixinho e narigudo...

    Eva ria baixinho, criando uma imagem divertida de seu irmão em mente. E pelo visto, uma imagem totalmente equivocada. Então Eva se divertia com a ideia, Erika piscava os olhos algumas vezes e olhava diretamente para os seus olhos, transmitindo uma confiança inesperada.

    -Eu já me sinto confortável aqui, ver a tua humanidade me é reconfortante. Cheguei a pensar que seria necessário perdê-la para tornar-me forte, todavia, se tu a mantém e és forte como és, alegro-me em dizer: Jamais perderei a minha. E já anseio pelo encontro com os jovens. Espero ter uma boa relação com todos!

    Eva então se levantava e espreguiçando-se dizia:

    -Pietra, temos que arrumar um lugarzinho pra Erika dormir. Alguma ideia?

    Erika abria um breve sorrisinho acanhado:

    -Eu dormia no refúgio de minha Senhora, ainda me é doloroso demais voltar para lá...
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1471
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XII - Narrativa de Pietra: Herbstnacht II

    Mensagem por Jess em 24/5/2017, 12:21

    Diante das conjecturas de Eva sobre Masdela, Pietra riu feliz, era bem claro que sua amada nem imaginava o tamanho de seu irmão, e não seria a italiana que acabaria com aquela surpresa.

    “ Baixinho e narigudo! Porque eu tenho a impressão que esses dois vão se dar muito bem?”

    Ver que Erika aos poucos tomava consciência de como era a relação entre as duas cainitas, e não se incomodava deixava Pietra relaxada e confiante, as palavras da jovem sereia apenas aumentaram essa confiança.

    - Ser humano não é uma fraqueza mia amata, nunca foi e aqui existem aqueles que percebem isso. Sei que você fará bons amigos aqui, e eles lhe serão leais, tenha certeza disso.

    Ouvindo as palavras de Eva e ponderando sobre a questão, Pietra sorriu para as duas mulheres com a resposta na ponta da língua.

    - Que tal Luannah?! Ela tem um Loft aqui perto, acho que as duas vão se dar muito bem.

    Passando a mão sobre os cabelos de Erika, Pietra sorriu solicita e gentil.

    - Não se preocupe com isso, é sua dor e ela será respeitada. Apenas lembre-se que estamos aqui para ajuda-la quando ela apertar demais.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2648
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato XII - Narrativa de Pietra: Herbstnacht II

    Mensagem por Danto em 24/5/2017, 12:39

    Eva andava três passos em direção a porta, sorrindo em aprovação a sua sugestão, a loira fazia uma breve pausa e colocava as mãos na cintura. Inclinando suavemente o queixo para baixo e abrindo um sorriso lindo e sensual na face, ela havia tido uma ideia e claramente envolvia você!

    -Pietra, acabei de lembrar que tenho algo importante para te mostrar, está lá no meu quarto. Porque não vai indo na frente e me espera lá enquanto eu cuido de Erika?!

    Era claramente uma pergunta retórica, a sua amada a desejava e queria ser surpreendida. Sem esperar, Eva saia rapidamente do seu novo escritório e Erika gentilmente se colocava de pé.

    -Eva é de fato fascinante né?! Eu consigo ver muito de minha Senhora nela... Bem, é hora de ir descansar e acho que Eva puxaria as minhas orelhas se eu a mantivesse aqui! Então...

    Erika abria os braços.

    -Posso lhe dar um abraço de boa noite e agradecê-la por me acolher Pietra?
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1471
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XII - Narrativa de Pietra: Herbstnacht II

    Mensagem por Jess em 24/5/2017, 14:49

    As reações de Eva deixaram Pietra intrigada, mas a clara indireta de sua Musa trouxeram a besta quase que instantaneamente de volta, vendo isso Pietra riu concordando com um aceno leve, não havia como discutir com Eva ou sua besta sobre aquela questão.

    Vendo Eva sair, Pietra voltou sua atenção para Erika, as palavras da jovem sereia a agradavam profundamente, mas o pedido de abraço fez a besta não pensar duas vezes e a abraça-la com forma.

    - Mia amata!

    Dizia Pietra ao abraçar Erika com carinho, passando a mão sobre a face da jovem Pietra colocou os cabelos negros desta atrás de sua orelha.

    - Sempre terás um abraço mia ragazza, sempre. Você fará bem a Eva e ela irá cuidar de ti, sei que vai. Mas agora é melhor nós duas nos apressarmos, antes que Bella arranque nossas orelhas.

    Acompanhando Erika até a porta, Pietra se despediu da jovem com um aceno suave. Em posse da antiga mascará de Veronika a cainita rumou pelos corredores da Galeria para o quarto de sua amada, em sua mente uma ideia fixa se formava, uma ideia que em muito agradaria ambas as cainitas.

    “ Até parece que eu não como isso vai terminar!”

    Acompanhada de sua besta, Pietra guardou a máscara para então passar na estufa de flores, de lá a cainita escolheu as mais belas jasmins de pétalas branca e amarelas, com um pequeno buque em mãos Pietra rumou para o quarto de Eva, espalhando as flores por cima do tapete macio e escuro no chão. Tomando o cuidado de acender algumas velas e deixando a luz mais natural possível, Pietra arrumou delicadamente alguns travesseiros no tapete, junto com um lençol de linho branco e confortável.

    Sem sapatos e descalça a cianita retirou a jaqueta cinza que usava, a besta aprovava o que via mas sabia bem que faltava alguma coisa, apontando para a porta está indicou onde Pietra deveria se esconder para surpreender Eva assim que esta entrasse no quarto.
    Spoiler:
    Jasmins :

    Tapete :

    Velas :
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2648
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato XII - Narrativa de Pietra: Herbstnacht II

    Mensagem por Danto em 24/5/2017, 15:25

    Alguns minutos se passaram contigo à espera de sua amada, ali atrás da porta junto da sua besta que ansiosamente mal conseguia se conter. O perfume das flores se fazia bem presente e forte, assim como a sensação quente que era gerada pela presenta das velas. Finalmente a porta se abria, Eva adentrava o quarto descalça e contemplando cada pequeno detalhe, colocando suavemente os pés sobre o carpete. Essa fechava os olhos e forçava a respiração para sentir os cheiros no interior daquele quarto.

    De olhos fechados, ela calmamente começava a se despir sem se preocupar com mais nada e de maneira extremamente sensual. Ali a sua musa estava entregue, despreocupada e desarmada. Já com o tronco desnudo,mas ainda de calça, a mais linda de todas as loiras dessa mundo sussurrava em francês:

    -Meu amor? Onde você está?!
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1471
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XII - Narrativa de Pietra: Herbstnacht II

    Mensagem por Jess em 24/5/2017, 17:46

    Ali escondida a trás da porta, Pietra viu sua besta rondar a cada minuto a porta em uma crescente ânsia, a sensação de calor e cuidado que crescia na cena preparada enchia de orgulho a cainita que esperava. Eva havia pedido e isso a deixava curiosa, normalmente Eva nunca pediria, mas surpresa daquilo era forte demais para ser ignorada.

    Quando a porta se abriu, Pietra se arrumou, encostada na parede a cainita simplesmente sorria ao ver a surpresa de sua musa, ali estava a tempestade que trouxera vida a paisagem monotona, era simplesmente a loira mais linda do mundo e pertencia a Pietra, assim como Pietra pertencia a Eva.

    “ Não importa quanto tempo passe, Eva sempre é a mais bela de todas!”

    Seu nome dito em frances fez a cainita suspirar, saindo de seu esconderijo esta tocou de leve na mão de Eva, murmuando.

    - Minha beleza. Como voce consegue ficar mais linda a cada minuto?

    Sorrindo com delicadeza Pietra apertou a mão de Eva com carinho.

    - Eu não sabia o que você queria então tive que improvisar Bella. Gostou?
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2648
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato XII - Narrativa de Pietra: Herbstnacht II

    Mensagem por Danto em 24/5/2017, 18:44


    O teu murmúrio fez o corpo de Evangeline inteiro vibrar com a delicadeza de uma pluma a ser tocada pela mais cálida das brisas de verão. Sentindo o teu toque, a mais linda de todas as loiras, a sua eterna musa gentilmente sorria e olhava para você por cima do próprio ombro, desenhando nos lábios um puro sorriso amoroso.

    -É você que nutre minha beleza meu amor, sem você não haveria nada aqui além de uma simples casca.

    Dizia a mulher em francês, pois sempre que mantinha um contato intimo contigo, era o próprio idioma natal que essa usava. Virando-se enquanto tomava a tua mão e entrelaçava os dedos delas nos teus, Evangeline buscava seus olhos castanhos com ternura.

    -Hoje eu aprendi a maior de todas as lições, por muitos anos eu acreditei estar apaixonada por ti. A paixão é algo que arrebata o coração, é uma fogueira que arde intensamente em desejo e gera dependência... Mas hoje querida Pietra, eu notei que eu não estou apaixonada por ti.

    Levando a sua mão até o coração dela e forçando-o a bater por breves instantes para que seu tato sentisse aquela ressonância especial. Eva esboçava agora uma expressão nova para seus olhos contemplarem. Havia amor, puro e incondicional. Essa era a máxima demonstração que a sua musa poderia fazer por ti, assim ela continuou aquele pequeno monólogo que jamais seria esquecido por ti.

    -Porque a paixão é a perda temporária da razão, a paixão gera a perda sensorial e temporal, causa a necessidade entoxicante de necessidade constante, posse e desejo. Ao teu lado, por muitos e muitos anos, eu não me importava onde estávamos. Tão pouco do tempo ou das circunstâncias, a irracionalidade me cegava porque acreditava estar eternamente apaixonada por ti. Mas a paixão continua desgasta, consome e fere... Hoje portanto eu aprendi que eu fui apaixonada por ti e que agora eu a amo.

    Beijando-lhe a face com carinho e acariciando seus cabelos com a mão livre, ela seguida a se declarar.

    -Amor é a paixão domada, gera reciprocidade. Pois eu amo com todas as forças da minha razão, do meu corpo e alma. Confio profundamente em cada pequena ação que tomas! Não sinto mais a necessidade de possuí-la, pois sei que somos apenas uma. Esse é meu amor por ti, por isso digo. Não, Pietra eu não gostei... Eu amei profundamente e continuarei amando para todo sempre.

    Enfim, ela se silenciava e beijava seus lábios. Com o profundo e inexorável amor que sentia por ti, fazendo teu coração bater forte e seu corpo inteiro esquentar como se estivesse vivo. E no termino desse carinho, tua bella a conduzia até a cama e fazia o último pedido.

    -Fique comigo essa noite Pietra, mas não como um casal apaixonado que fomos por tantos e tantos anos, mas sim como um casal que se ama.

    [Off: Ultima ação para o final do ato]
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1471
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XII - Narrativa de Pietra: Herbstnacht II

    Mensagem por Jess em 24/5/2017, 19:44

    Besta e cainita simplesmente estavam encantada pela musa, havia algo de diferente em Eva, Pietra sentia em cada palavra e ação desta, lágrimas de felicidade.

    " Bella! Como eu a amo, como o tempo lhe ensinou tanto!"

    Sentindo todo o amor de Eva, Pietra tomou-lhe as faces de sua Musa beijando suas pálpebras com carinho.

    - Eu te amo Bella. Te amei desde o primeiro dia em que lhe vi, desde que escutei sua música, vi sua alma. Então a paixão veio e eu temi machucala, porque se o fizesse faria isso a mim também. Ah mia bellezza como eu me orgulho de ti.

    Abraçando o corpo de sua Musa a cainita respirou fundo deixando que seu calor a tomasse, seu coração batia descompassado esperando pelo momento certo, o pedido feito por sua amada era algo novo um pedido pelo qual a cainita havia esperado por muito tempo.

    - Serei sua da forma que quiseres Bella, seremos nossas.

    Beijando com leveza os lábios suaves de sua amada, Pietra a guiou até a cama, se afastando da cama a cainita pegou uma das flores para levá-la até a cama e decorar os belos cabelos de Eva, para beijar-lhe os lábios e se entregar ao amor das duas.

      Data/hora atual: 22/8/2017, 15:41