WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Primeiro Arco de Gabrielle: Ato IV - As razões

    Compartilhe
    avatar
    Miac

    Mensagens : 452
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato IV - As razões

    Mensagem por Miac em 3/7/2017, 15:37

    O aperto ainda mais em meus braços ao fim de sua fala, não era a única que tinha incertezas com tudo isso, ele também estava passando pelo mesmo e para ele era tão difícil quanto era para mim.

    " Você apenas fala o que eu quero ouvir, isso é incrível. Sei que é tão complicado para você como é para mim falar essas coisas, fomos criados de um modo que a educação esta acima de tudo e devemos respeitar a hierarquia. E acho tão lindo essa sua insegurança..."

    - Gosto da sua insegurança, é tão linda. Sua postura de homem é algo que nunca vi e nem mesmo imaginava antes de lhe conhecer. É másculo, serio e sabe o que quer e ainda mais o que fazer, segue suas responsabilidade acima de tudo. Contudo é isso...

    Apoiava minha mão ao lado do meu rosto nas costas de Ulisses, esse lado que estava o seu coração a bater e volto a falar.

    - ...Isso que me faz adorar você a cada momento juntos. Esse seu bom coração e o desejo de me ter ao seu lado, falando exatamente o que sempre quero ouvir. Contudo!

    O soltava um pouco e subia em suas costas lhe dando uma leve mordida na orelha e voltava a falar feliz e tão viva quanto antes.

    - Quero do jeito que você quiser e for melhor para você. Não se desculpe meu querido, foi assim que nós aproximamos. E deixe que eu falo com a Marie hoje sobre nós! Ok?
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2387
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato IV - As razões

    Mensagem por Danto em 5/7/2017, 16:54

    O corpo de Ulisses claramente tremia um pouco diante a sua suave mordida, em seguida ele respirava fundo e se esforçava para manter o controle da situação. Soltando gentilmente o seu pé e respondendo:

    -Do jeito que eu quero? Então será mais simples do que imaginava. Quero que você seja apenas minhas e que eu seja apenas seu, um par. Quero poder levá-la para jantar, deitar ao seu lado e assistir algo na televisão, ri das suas tentativas de usar aquelas roupas rasgadas e amar quando finalmente a ver em uma delas. Acordar ao teu lado, enfim...

    Ele então com bastante suavidade se levantava e sorrindo virava-se para olhar diretamente para você.

    -Por isso eu digo. Vá tomar seu banho, hoje a noite será longa! Você está na casa pessoal de Marie e tenho que apresentá-la a todos! E bem... seu corpo ainda está um pouquinho...você sabe!

    A face vermelha de Ulisses a fazia lembrar da pequena e maravilhosa memória sobre alguns detalhes mais íntimos que ocorreram na noite passada entre vocês dois.

    -E acredito que de fato, Marie irá tentar conversar contigo sobre nós... Só não sei exatamente como será!
    avatar
    Miac

    Mensagens : 452
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato IV - As razões

    Mensagem por Miac em 5/7/2017, 22:47

    Com os olhos brilhando de alegria fico a ouvir o que Ulisses falava de primeiro momento, cruzo as pernas na cama o olhando com as mãos soltas no meio das pernas.

    - Nossa! Vou adorar esse seu jeito. E as calças rasgadas estão SUPER na moda!

    Fazia uma leve careta jogando meu cabelo para o lado e imitando alguém esnobe. Só que logo colocava a mão no rosto de uma maneira pensativa e preocupada falando de maneira franca com Ulisses.

    - Deus! A casa pessoal da Marie...ahhhhh Ulisses...nós dois fizemos amor aqui! Não que tenha sido ruim...

    Me levanto de maneira rápida olhando para a cama bagunçada e fazendo um sinal negativo com a cabeça e saio correndo para o banheiro enquanto falava um pouco mais alto apenas para que ele pudesse mesmo ouvir.

    - E como assim vai falar sobre nós? Só estava eu e você que eu me lembre e não vi câmera de segurança alguma...tudo bem já iria falar com ela mesmo. Gato me faz um favor! Vê se não ficou com marcas em algum lugar que passamos ontem...ai que vergonha.

    " Como que ela sabe? Não vi nenhuma câmera aqui e só senti a presença dela quando cheguei lá e não aqui...será que ela viu? Ai meu Deus."
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2387
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato IV - As razões

    Mensagem por Danto em 10/7/2017, 20:22

    Ulisses não conseguia deixar de rir das suas ações, deixando-a correr para dentro do banheiro, o homem seguia até a porta do mesmo, abrindo-a totalmente para comentar.

    -Gab, ela não viu nada por nenhuma câmera ou algo assim. Mas ela me conhece a muitos anos, vai olhar na minha cara e já vai entender em poucos instantes! Fora que eu já encontrei Amadeo e ele fez questão de deixar claro que...bem...fizemos barulho.

    Um sorriso bobo surgia na face de Ulisses enquanto ele falava a parte final da própria frase, dando um leve tapa no batente da porta, o homem virava-se para retornar ao quarto. Deixando-a tomar um tranquilo banho, levando o tempo que quisesse.

    Enfim, quando você saia do banheiro já se deparava com uma cama arrumada e um quarto bem mais ajeitado e suavemente perfumado. Ulisses estava terminando de ajeitar uma troca de roupas para você

    -Bem, tome seu tempo para se arrumar querida. Devo apresentá-la a casa e a Amadeo enquanto Marie ainda não desperta, está bem?!

    Imagens referências:
    Roupas para Gabrielle:
    Roupas de Ulisses:
    avatar
    Miac

    Mensagens : 452
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato IV - As razões

    Mensagem por Miac em 11/7/2017, 22:51

    Já em baixo do chuveiro me lavando ouço Ulisses, olhando para ele com a mão na boca deixando a água escorrer pelo meu corpo. Falo de uma forma mais tímida e se pudesse estaria vermelha de vergonha.

    - Ulisses eu não acredito que ele nós ouviu...! E olhe para a Marie como se nada tivesse ocorrido, nossa...é...tó ferrada!

    Terminava a minha fala de modo irônico e até mesmo rindo, estava um pouco preocupada pelo fato de não causar uma boa impressão, afinal, estava na casa de Marie, havia feito amor com praticamente um de seus filhos se assim eu pudesse chamar Ulisses e o próprio irmão dela estava lá.

    "Parabéns Gabriele, Oh...fez tudo que queria! Foi 10!"

    A ironia continuava em minha cabeça enquanto terminava meu banho, me certificava de que não havia mais sangue algum em mim e começava a me secar enquanto voltava a falar comigo mesmo agora sem perceber que era em voz alta.

    - Podia ter escolhido outro homem, mas não!!! Ulisses todo fofo, atencioso me trás para a casa onde esta o irmão da Marie, mas não é só Marie, ela é a Arauto...ela vai me comer viva se o Amadeo falar que não conseguiu dormir direito, pois eu estava fazendo barulho...

    Parava na porta secando meu cabelo e olhando para Ulisses com os olhos meio que serrados pensando se estava falando alto ou não, fico imóvel por alguns segundos e saia correndo na sua direção parando repentinamente ficando na ponta dos pés lhe dando um selinho e olhando as roupas que ele segurava.

    - Tá tudo ótimo.

    Com um leve sorriso no rosto começo a me trocar de maneira calma, e volto a falar um pouco mais seria ainda sim sem perder o bom humor que aquele homem havia me dado naquele dia, me perfumo, passo maquiagem e tudo que uma garota faria para agradar exclusivamente seu amado.

    - Ele tipo ficou irritado ou sei lá? Oh! Das próximas vezes vai ser no meu apartamento, prefiro pagar a multa por barulho...agora imagina a minha cara quando for apresentada para ele Ulisses! Vou enfiar minha cara aonde?
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2387
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato IV - As razões

    Mensagem por Danto em 12/7/2017, 09:34

    Ulisses se divertia com as suas frases e pensamentos inusitados, deixando-a confabular e imaginar as situações sem fazer intervenções de imediato. Ficando apenas ligeiramente avermelhado quando recebia o teu breve beijo, levando uma mão na nunca e sorrindo. Ele então inicialmente desviava os olhos ao notar que você iria se trocar, mas ria com a própria reação e voltava a arrumar o quarto enquanto você se preparava.

    -Sua cara fica onde? Oras, fica no mais óbvio dos lugares! Eternamente nos meus sonhos...

    Respondia Ulisses de maneira romântica, mas claramente havia um suave humor sofisticado aliado daquela linda declaração. Sorridente o homem dizia:

    -Bem, vamos logo nos adiantar!

    Enfim ele seguia até a porta, abrindo-a para esperar que você passasse pela mesma. Assim vocês dois começavam a caminhar pelos corredores daquela belíssima mansão, até alcançarem uma escadaria. Descendo pela mesma, vocês dois chegavam a uma sala de estar, onde um jovem de cabelos loiros estava a ler um jornal e sobre a mesa de centro havia uma ceia posta. Levantando-se o rapaz olhava para vocês dois e dizia:

    -Boa noite! E finalmente uma face é posta junto ao nome! Curioso a imaginava mais alta pela forma que me era descrita...

    Sorria o simpático jovem que de fato, era totalmente diferente do que você imaginava. Ulisses então dizia:

    -Bem, Amadeo essa é de fato Gabrielle. Gabrielle esse é Amadeo.

    O irmão mais novo de Marie era muito diferente da poderosa anciã, ele parecia mais tranquilo e aberto ao contato e ao diálogo, assim como, por ser um mortal, era muito menos intimidador. Ele fazia um gesto convidando-os a sentarem.

    -Querida, perdoe-me pela brincadeira sim?! Sente-se por favor, temos que conversar sobre algumas coisas... E aliás, sinto muitíssimo pelo teu recente trauma é com extrema vergonha e desapontamento que assumo, falhamos contigo e com tua proteção. Mas saiba, isso jamais irá ocorrer novamente e os envolvidos serão punidos de maneira exemplar.

    Imagens referenciais:
    Quarto:
    Amadeo:

    Roupas de Amadeo:
    avatar
    Miac

    Mensagens : 452
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato IV - As razões

    Mensagem por Miac em 12/7/2017, 14:03

    Enquanto me arrumava olhava para a reação de Ulisses e ria de forma descontraída, prestando atenção aos perfumes e cremes ali escolhia os com cheiro suave e nada muito marcante, deixava os cabelos soltos e dobrava minha blusa até o meio do antebraço. Fico me olhando no espelho por alguns segundos me analisando e me viro olhando para Ulisses com um sorriso radiante e os olhos a brilhar de felicidade, minha fala era alegre e cheia de amor por ele.

    - Seu humor é duvidoso. Vou fingir muito que acredito em você tá! Vamos sim.

    Emitia um obrigada insonoro e começava a caminhar do lado dele, reviro meu olhos de uma forma pensativa e um pouco incomoda, eu falei para ele que falaria com Marie sobre nós, no fim ela já falaria, ainda sim estávamos sendo educados e civilizados naquele momento, esfregava minhas mãos na calça e sutilmente aproximava minha mão da dele descendo pelo seu pulso e por fim segurando sua mão enquanto fingia olhar para a decoração.

    Desço as escadas e ali vejo aquele homem loiro sentado, não soltava da mão de Ulisses, afinal, eu estava assumindo ele como meu namorado se assim eu pudesse chamá-lo, quando o mesmo dirigia a palavra a mim levanto a sobrancelha esquerda em sinal da minha altura. Fico olhando para Ulisses e para o homem ali com cara de duvida.

    Quando Ulisses falava que era Amadeo colocava a mão na boca e ficava completamente surpresa com a aparência dele, de forma educada recompondo minha postura solto da mão de Ulisses e vou até ele lhe cumprimentando com um beijo no rosto e um aperto de mão.

    - Boa noite Senhor Amadeo. E obrigada.

    " Ele não é loiro é? Ulisses não é do tipo que mente, na verdade ele não mentiria para mim...e os olhos verdes...gente, ele é completamente diferente da Marie, não tem como falar que ele é irmão dela!"

    Me sento acenando com a cabeça de forma positiva e repouso minha mão sobre a de Ulisses, com um sorriso no rosto solto uma leve risada e olho para Ulisses com cara de que queria saber o que era dito sobre mim para ele, me viro para Amadeo e falo em um tom descontraído.

    - Não se deve falar da idade, peso e altura de uma mulher. E gostaria de ouvir essa descrição sobre minha "altura"! Eu também devo disser que lhe imaginava bem diferente Senhor Amadeo, cabelos negros e com os olhos mais escuros, mas...o olhar é parecido com o de Sua Eminencia.

    Abaixo a cabeça de maneira dele e respiro fundo, fico um pouco mais seria e volto a falar, cruzo as pernas e faço uma negação com a mão esquerda.

    - Não se preocupe, prefiro conversas assim. E não tens que me pedir desculpas, não falharam em nada comigo, creio que já seja um alvo para eles, bom pelo menos era, eu sou o elo mais fraco de toda a aliança que a Marie criou, fraca no sentindo de experiencia, status, poder e inocência. Com relação ao meu "trauma"...bom...é um pouco mais delicado!
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2387
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato IV - As razões

    Mensagem por Danto em 14/7/2017, 15:01

    Ulisses abria um pequeno sorriso na face enquanto observava a interação que ocorria entre você e Amadeo, mantendo uma postura bastante informal ali diante do outro vassalo e irmão de Marie.

    -Convenhamos Amadeo, é indelicado comentar tais coisas sobre uma dama!

    Amadeo não disfarçava o sorriso, ele concordava positivamente com vocês dois e argumentava.

    -Acabou por me escapuliu, enfim... Foi uma indelicadeza sim, não irá se repetir. Alias, devo assumir, és uma moça admirável senhorita!

    Ulisses imediatamente dizia:

    -Amadeo, foco.

    Era um reflexo de ciúmes que fora provocado intencionalmente pelo loiro que segurava pequenas risadas e forçava Ulisses a cruzar os braços e resmungar.

    -Pirralho...

    Amadeo se divertia bastante com aquela situação e enfim, olhava exclusivamente a ti e agora com um tom mais sério afirmava.

    -Bem, Ulisses é praticamente o filho de minha irmã. O que me faz Tio dele, só que convenhamos eu sou bem garoto pra ser tio de um marmanjo desses não concordas Gab? Alias, como pode ter notado, nossas relações são extremamente familiares e gostaria que você realmente, sinceramente, se sentisse a vontade para me tratar dessa forma. Mesmo diante de minha irmã. Está bem? Agora, vamos as coisas boas e deixaremos os problemas para já já! Diga-me, fostes bem tratada?

    Ulisses outra vez censurava o rapaz que parecia ter um humor peculiar.

    -Amadeo! Por Deus, tenha algum pingo de descendência!

    Outra vez, os risos de Amadeo ficavam presentes no local. Ele parecia adorar provocar Ulisses!

    -O que posso fazer? Vocês formam um casal maravilhoso! Gabrielle, sabia que Ulisses sempre reclamava que era circundado de moças frescas e mimadas?!
    avatar
    Miac

    Mensagens : 452
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato IV - As razões

    Mensagem por Miac em 14/7/2017, 16:11

    Começo a rir ao ver a interação de Ulisses e Amadeo, ainda com a mão sobre a dele, a solto de maneira calma e apoio minha mão no rosto o olhando admirada com o ciumes que ele estava demonstrando, volto a olhar o irmão de Marie e falo ainda sorrindo.

    - Agradeço o elogio. E o senhor é um homem lindo Senhor Amadeo. E não precisa me chamar de Senhorita...

    Me inclino para frente com a mão do lado da boca como se fosse contar um segredo, fico a olhar para Ulisses como uma criança desconfiada que ele pudesse ouvir com os meio serrados parecendo um pouco travessa. Falo em um tom mais baixo.

    - Sabe, não gosto desse negocio de Senhorita, me sinto velha e presa ao passado, pode me chamar pelo nome, Gab ou qualquer outro nome que não seja ofensivo. Fechado?

    Volto a minha postura normal olhando para Ulisses e lhe abrindo um sorriso gigantesco no rosto fechando meus olhos e soltando um leve riso bem baixo.

    Presto atenção nas palavras de Amadeo, ficando de certa forma também um pouco mais seria com a situação, respiro fundo e cruzo as pernas coçando meu pescoço abaixo de minha nuca e depois colocando o cabelo para trás da orelha esquerda, repouso minha mão na perna de Ulisses e a acaricio bem lentamente enquanto olhava diretamente para Amadeo e falava de forma feliz e sincera.

    - Adoro quando falam isso. E acho que cumpre seu papel muito bem Amadeo, todo tio tem que pegar no pé de seu sobrinho, é algo tão natural, tá no sangue eu acho! E se me der corda eu trato todo mundo na maior informalidade. Acho mais natural e sincero.

    Reviro os olhos segurando meu sorriso, e volto a falar de maneira mais envergonhada dando enfase e méritos em meu tom ao citar Ulisses.

    - Nossa...é...devo disser que fui muito bem tratada por ele. Na verdade não tenho palavras para descrever o quão bom ele é!

    E de maneira natural bato as mãos ao ouvir novamente Amadeo e fico a olhar para Ulisses com um sorriso curioso na face e os olhos brilhantes, estreito um pouco minha visão para ele virando meu rosto um pouco para o lado mudando o sorriso para algo mais debochado e brincalhão.

    - A é! Isso foi antes dele começar a cuidar de mim ou depois Amadeo? Fala na minha cara que sou fresca para tú ver se não vai ter uma briga feia aqui....brincadeira amor!

    Virando para Amadeo falo no mesmo tom brincalhão e ficando um pouco mais franca com o decorrer da frase.

    - Mimada eu sempre fui, filha única, e minha família sempre cuidou muito bem de mim. Agora acho que fresca é algo que nunca fui...é...não tenho nenhuma frescura, frescura. Sabe aquele tipo de mulher que fica não me toque, ou á eu não como isso, ai minhas unhas, meu cabelo...blá...blá...blá...isso me da nos nervos só de imaginar. Desculpa...tó falando igual um papagaio né?

    " Em pensar que eu estava com vergonha e agora estou me sentindo tão a vontade aqui com eles,
    droga fiquei tão confortável que chamei Ulisses de amor...não era assim que imaginava as coisas acontecendo quando ele disse que conversaríamos com o irmão de Marie, ele é tão legal, é o Tio legal da família de Marie, ela deve sentir muito orgulho de ter um irmão assim."
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2387
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato IV - As razões

    Mensagem por Danto em 18/7/2017, 00:09

    -Fechado!

    Afirmava Amadeo, concordando com a não necessidade de maiores formalidades, demonstrando um bom humor inesperado para alguém que era tido como o herdeiro da fortuna que era utilizada pela Arauto.

    Em seguida a sua fala sobre o quão bem tratada havia sido, arrancava risadas do homem e causava uma breve vermelhidão na face de Ulisses.

    -Foi antes querida, bem antes! Depois de conhecê-la ele mudou bastante, sabia que ele tem estudado alemão?

    Indicava Amadeo, deixando Ulisses ainda mais envergonhado com a situação. Em seguida, Ulisses mesmo comentava:

    -Não se preocupe em falar muito ou pouco Gab, foi como eu lhe disse ontem, não precisa se preocupar com mais nada.

    Após as palavras de Ulisses, Amadeo cruzava as pernas e dizia de maneira tranquila:

    -Você é uma mulher forte, muitas Lady's teriam quebrado após a sua experiência da noite passada, mas mesmo assim você consegue agora não só sorrir, como principalmente nos fazer sorrir. Não é atoa que Ulisses está caidinho por ti!
    avatar
    Miac

    Mensagens : 452
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato IV - As razões

    Mensagem por Miac em 20/7/2017, 02:21

    Coloco as mãos no rosto e logo após viro para Ulisses lhe dando um delicado beijo no rosto, fecho os olhos com um sorriso feliz na face e falo olhando para ele de maneira animada.

    - Ouw. Você é mesmo um mimo só Ulisses. Não precisa aprender alemão por mim querido, amo seu sotaque e seu jeito de ser, não mude nada.

    Me virando agora para Amadeo fico um pouco mais seria e suspiro fazendo uma leve careta de quem não estava completamente satisfeita com sua força e fazia um leve gesto acenando as mãos abertas. Contudo minha postura ficava mais reta e formal conforme eu começava a falar.

    - É um dom meu. Sou toda ouvidos e gosto de ver aqueles a minha volta contentes também, isso cria laços e consigo ver quem é quem de verdade assim...Pensei que estava despedaçada Amadeo. Creio que isso me fez mais forte mentalmente, não tem o do porquê eu remoer isso, sei que não fiz algo bom e devo pagar por isso, entretanto me sinto ruim por dentro só que não tenho remorso algum do que fiz e muito menos pelo que passei.

    Colocando o dedo no nariz fico a olhar a mesa com o lindo e apresentável café de Amadeo e volto a falar de uma maneira descontraída apontando para as frutas.

    - Você deveria comer alguma coisa dai Amadeo, é uma mesa tão linda com essas frutas, mesmo tendo o sangue de Sua Excelência ainda sim tá muito magrinho, não vai crescer igual eu!

    Termino minha fala com a mão no rosto claramente tentando demonstrar um desgosto cômico com minha própria altura.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2387
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato IV - As razões

    Mensagem por Danto em 20/7/2017, 19:09

    Ulisses demonstrava um pouco de vergonha com as suas ações, mas só um pouco de fato. Porque ele rapidamente parecia se ajustar a situação e ficava a cada instante mais confortável.

    -Gab, eu já comi. Na verdade devo comer mais um pouquinho de gula, mas essa mesa é pro Ulisses... Afinal, como eu já disse pra ele hoje: Comer faz bem, está tudo bem, ela vai acordar. Por favor se acalme!

    Ulisses então tomava a iniciativa de beijar a sua face e dizer sorridente:

    -Ainda bem que você estava certo Amadeu, ainda bem e de fato... Estou faminto!

    Logo os dois saiam dos sofás e sentavam-se no chão para comer em torno daquela mesinha de centro. Amadeo gentilmente a convidava a fazer o mesmo, Ulisses atacava a comida com bastante intensidade!

    -Ah sim, entrei em contato com o seu vassalo Gab. Ele deverá chegar a qualquer momento, está tudo ok com o rapaz mas ele me parecia cansado, tenha um pouco de cautela com o mesmo está bem, talvez contar a história toda possa machucá-lo em demasia.
    avatar
    Miac

    Mensagens : 452
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato IV - As razões

    Mensagem por Miac em 20/7/2017, 21:56

    " Fico contente em saber que Ulisses já gostava de mim antes e muita mais ainda em saber que ele sempre tenta me surpreender com algo novo! Ele deveria ter tentado algo mais cedo, ou não?...uhm...isso é algo um pouco complicado de se pensar, talvez eu tivesse não lhe dado chance alguma, mas o conheci muito mais nesse tempo e estou adorando cada vez mais estar ao seu lado."

    Fecho os olhos calmamente sentindo o beijo de Ulisses e os vejo sentando no chão, acenava que sim com a cabeça ainda sentada sem me mover, apoiando a mão no rosto fico a olhar aquele que me fazia feliz comer por um momento, o sorriso e a felicidade de poder presenciar aquela cena era notório em meu rosto.

    Me levanto calmamente e passo pelas costas de Ulisses lhe acariciando as costas e lhe dando um beijo na cabeça, seguindo para seu ouvido falando em sussurro.

    - É por você que acordei e pretendo acordar por todas as noites meu amor.

    Me sento com as pernas cruzadas dando um leve tapa na mesa sorrindo.

    - Cansado! Ele deve ter arrumado alguém...Jô é terrível...mas eu vou ter uma conversa seria com ele viu!

    Soltava uma risada descontraída e logo após abaixava a cabeça de maneira preocupada e com um pesar no peito falo um pouco mais baixo demonstrando minha preocupação com o mesmo.

    - Tadinho dele. Não deveria lhe causar tais preocupações, ele é um amor de pessoa, imagino que deva estar com os nervos a flor da pele por tudo que aconteceu e as noticias que tenha recebido ao meu respeito. Muito obrigado por falar e lhe reconfortar Amadeo, não tenho palavras para descrever minha gratidão. Deve ser o mesmo laço e sentimento que Marie tem por vocês...
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2387
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato IV - As razões

    Mensagem por Danto Hoje à(s) 16:17

    A sua frase sussurrada para Ulisses fazia com que a face experiente do homem se transformasse em um mar avermelhado e apaixonado. Chegando a tossir um pouco o mesmo causava um sorriso largo e alegre na face de Amadeo que se atentava para responder:

    -Claro que você deveria sim causar tais preocupações à ele, afinal é sobre isso que todas as relações são não é? Dar e receber? Ceder e requeri? Fique tranquila Gab, o rapaz ficou preocupado porque se importa e não há nada mais bonito e valioso do que uma real preocupação. Acredite, eu já vivi o suficiente para entender que nada fere mais do que uma falsa sensação de ser querido.

    A voz de Amadeo soava muito mais como a de um verdadeiro ancião do que a do jovem divertido que ele sempre se mostrava ser, apesar de ainda mortal, a idade avançadíssima como vassalo era notório e incontestável! Ulisses então dizia:

    -Eu tenho a aparência de velho, mas quem é velho mesmo tem aparência de novo. Esse mundo é bastante confuso né?!

    Amadeo prontamente ria da frase e brincava:

    -Você foi transformado para cuidar de Leona e ela já é uma anciã Ulisses, ce não tem nada de novinho não viu! E além disso, vejo que existe um padrão aqui! Ao qual eu não estou inserido, uma pena!

    Ulisses comenta:

    -O que é um verdadeiro milagre né Amadeo, convenhamos!

    Os dois riam enquanto, Ulisses já estava a terminar de comer enquanto Amadeo se servia com um pouco de suco.

      Data/hora atual: 22/7/2017, 19:37