WoD by Night


Narrativas De World of Darkness Estruturadas Nas Versões de 20 Anos
 
InícioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Primeiro Arco de Valentina: Ato III - A Interminável Noite

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2
AutorMensagem
Lugo

avatar

Mensagens : 315
Data de inscrição : 17/10/2016
Idade : 23
Localização : Natal - RN

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato III - A Interminável Noite   6/8/2017, 22:23

A nova expressão de Sebastian me causava uma reação estranha, mas muito divertida. Vê-lo com ciúmes me fazia abrir ainda mais o sorriso e quase dar uma gargalhada, mas logo minha face se remodelava e um sorriso ardiloso aparecia para entrar em um clima mais provocante.

“Hmm… Adoro vê-lo com ciúmes, Bash, você fica muito fofo. Mas, do que você está com ciúmes? Da Mirian ou do que nós duas fazíamos nas festas da Sardenha?”

Assim me aproximava um pouco dele, ficando à distância de um abraço, e colocava nossas mãos, ainda entrelaçadas, para cima e entre nossos corpos. Eu o olhava diretamente e deixava meu rosto bem próximo do dele, para pressioná-lo e provoca-lo.

– Ora Bash, o que você acha que eu e Mipa vamos fazer para reviver os velhos tempos?

Falava em um tom provocante e abria, novamente, o sorriso ao final da frase para intensificar a fala e ver a reação do homem. Ao ouvir a resposta do mesmo, era impossível de segurar uma pequena risada debochada que era seguida de uma jogada de ombros e um leve biquinho para demonstra que aquilo não seria o suficiente.

– Se você conseguir… Duvido que você consiga nos prender, ainda mais depois de tantos anos distantes.

Entretanto, a nova reação de Soyer me deixava pouco confusa, a princípio, e me fazia franzir o cenho. Com estranheza eu o observava soltar minha mão para cobrir seu rosto e foi então que minha mente começou a ponderar algumas coisas.

“No que ele está pensando!? Para ele ter ficado desse jeito ele deve… Não… Não acredito que ele pensaria em safadezas com a Mirian. Ou estaria? Parando pra pensar um pouco, ele também ia abraçando-a também e se tivesse o feito seria com o mesmo propósito do meu abraço… Bash, como tu és!”

Não fazia nem um minuto desde que ele tinha tido um ataque de ciúmes e eu havia debochado dele, mas, agora, era minha vez de ser a ciumenta do casal. Meus braços rapidamente se cruzavam e meus olhos se cerravam para fulminá-lo após uma simulação de respiração pesada.

– Hmmmm! Então quer dizer que você está pensando em coisas sujas para fazer quando a Mirian chegar não é!? Mas que mente suja você tem, não é? Danadinho…

Falava zangada, mas ainda com um meio sorriso no rosto, e tentando tirar a mão dele que encobria o próprio rosto. Ao mesmo tempo começava a andar na direção dele para tentar empurrá-lo até a parede mais próxima e encurralá-lo. Assim que o fizesse, tentaria ainda segurar as mãos dele para que ele não cobrisse a cara mais uma vez e para que eu pudesse olhá-lo bem de perto. No entanto, ao me aproximar do rosto dele minha expressão de brava se acalmava um pouco e um sorriso mais sereno aparecia.

– Mas talvez, né… Quem sabe…

Assim que falava me distanciava dele com rapidez, andando de costas, e chegava até próximo a escada. O olhava uma ultima vez e me virava na mesma velocidade, levantando os cabelos um pouco, e em seguida começava a descer as escadas sem esperá-lo, mas no meio do caminho dava uma pequena olhada para o homem e completava ainda tirando um pouco de sarro dele.

– Então, estou com fome. Você vai me acompanhar ou vai ficar ai no mundo dos sonhos?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4158
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato III - A Interminável Noite   7/8/2017, 01:34

Sem resistir a nada e sendo conduzido por sua ação até a parede, batendo as costas contra a mesma e olhando diretamente nos seus olhos, a vermelhidão parecia sumir da face dele e lá era possível ver um traço de surpresa e uma suave confusão.

-Não é bem isso... É que ela, você e ela... Bem, meu deus Nina! Por favor Nina!

Ele respirava fundo diante da sua frase enigmática e tentava segurá-la sem sucesso. Soltando uma risada rápida ele ainda permanecia na parede olhando toda a sua movimentação. Mas foi a sua voz de escárnio que o arrancava o lugar, correndo atrás de ti o homem parecia um jovem! Novamente na sala de estar, logo após a descida da escada, você sentia seu corpo ser abraçado por trás pelas mãos de Bash, encaixando-se em um abraço bem próximo e apertado ele dizia no seu ouvido.

-Me desculpe pela malícia anterior querida, espero que você realmente tenha sempre uma certeza, independente do que ocorra. Eu a amo profundamente, do fundo da minha alma e é você a única ter o meu coração até o fim dos meus dias. Mas entenda querida...

Ele a soltava delicadamente e comentava:

-Eu não posso mais segurar, as portas que eu fechei com tanta força foram todas abertas por ti e não posso mentir. Miriam é uma linda jovem, sempre foi você sabe disso. E a frustração de não tê-la abraçado me assombra, estou um pouco assustado com a notícia da chegada dela amanhã, me desculpe sim?!

Bash falava enquanto a contornava, parando a sua frente e estendendo-lhe a mão, em um convite nítido para que vocês dois fizessem a entrada no festival de mãos dadas!

-Vamos saciar a sua fome Nina?!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Lugo

avatar

Mensagens : 315
Data de inscrição : 17/10/2016
Idade : 23
Localização : Natal - RN

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato III - A Interminável Noite   8/8/2017, 12:36

Continha uma pequena risada ao sentir o abraço apertado de Soyer me agarrar por trás e imediatamente minhas mãos iam até os braços dele que me seguravam, ainda para resistir um pouco. Porém, toda minha resistência e raiva eram dissipadas com facilidade assim que ele se declarava mais uma vez. Era impossível conter a felicidade que estampava meu rosto, corpo e alma, porém um sentimento de ciúmes estranho ainda me afetava. Apesar disso, não me deixava abalar e assim que ele me soltava, eu me virava na direção do mesmo para o olhar de frente.

"Eu sinto o mesmo por você, Bash. Mas de alguma maneira eu tenho ciúmes de você e tenho ciúmes da Mirian... Ai, meu Deus, o que há de errado comigo?"

Logo que ficava de frente para ele, continuava bem próxima e agarrava em suas roupas na linha da cintura dele, ouvindo-o até o fim sem ficar minimamente chateada e assim que ele terminava, eu rapidamente o beijava intensamente uma ultima vez antes de sairmos de volta ao festival e depois complementava.

- Não precisa se preocupar, amor. Eu fico extremamente feliz em ouvir isso e eu sei que foi difícil o que aconteceu com a Mirian, mas vai dar tudo certo.

Fazia uma pausa e simulava uma respiração pesada para, em seguida, abraça-lo de maneira forte e inesperada, colocando minha cabeça em seu peito e tornando a falando baixo o suficiente para que nem mesmo ele conseguisse ouvir, como se fosse um pensamento alto.


- Além do mais eu só conseguiria dividir você com a Mirian...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4158
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato III - A Interminável Noite   9/8/2017, 18:42

Novamente seus lábios se encontravam em um amoroso e longo beijo, era algo que simplesmente nenhum de vocês cogitava parar de fazer, afinal depois de tanto esperar, porque não aproveitar ao máximo?! Soyer enfim exibia o sorriso confiante outra vez, abraçando-a com carinho e beijando a sua testa de maneira breve e gentil.

-Tenho uma ideia querida, porque ao invés de ficarmos aqui pensando o que vai acontecer, vamos lá receber a sua amiga e depois vemos até onde as coisas irão chegar! Só quero te lembrar de uma coisinha boba: Eu te amo.

Ele olhava no fundo dos seus olhos, não eram só palavras ou uma declaração, era verdade! E movido por ela, o rapaz tomava a sua mão e prontamente marchava contigo até a área externa outra vez! Lá estavam várias pessoas se divertindo, dançando e conversando. Era possível ver toda a linhagem de Claudia a dançar com a família da Loretta, até a própria Matriarca se fazia presente, olhando brevemente na direção de vocês e sorrindo para se direcionar até uma jovem fotógrafa que registrava o local. Soyer não demorava muito ali, ainda segurando as suas mãos já se direcionava até a entrada do festival, descendo agora pela entrada comum que todos deveriam ter usado e escolhendo o caminho mais iluminado. Era maravilhoso vê-lo tão feliz daquela forma!

-Certo, lembro que ela era linda! Será que ela ficou bem doidinha ou segurou legal a saudades, sempre muito intensa...

Comentava Bash que parava logo depois das escadas, observando o portão que demorou alguns minutos para se abrir. Por ele adentrava o último carro para essa noite, um táxi.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Lugo

avatar

Mensagens : 315
Data de inscrição : 17/10/2016
Idade : 23
Localização : Natal - RN

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato III - A Interminável Noite   9/8/2017, 22:57


- Eu sei e tenha certeza que eu também!

Eu o respondia com o rosto avermelhado de tanta emoção e quase chorando mais uma vez, mesmo que aquela não tivesse sido a primeira vez que ele havia falado aquelas palavras. Afinal, elas saiam da boca dele de uma forma tão bela quanto a mais bonita melodia que já havia escutado e conseguia facilmente atingir meu coração e me emocionar sempre.

Mas, após uma pequena pausa olhando-o apaixonadamente, meu peito se enchia de ar para fazer uma longa respiração e tentar acalmar toda aquele sentimento fervoroso que borbulhava dentro de mim. Com isso, tentava conter que meu corpo não explodisse de alegria, apesar de que faltava muito pouco para que acontecesse. Assim, segurando a mão dele nós seguíamos até a entrada da propriedade de Lotta para receber minha amiga.

“Minha Mipa, depois de tantos anos, você finalmente está aqui, ao alcance de meus braços… Sinto que eu explodirei quando a vir, mas não vou por que agora que você veio, farei de tudo para que não vá! Por mais que eu saiba que é impossível te segurar.”

Meus passos apressados aceleravam nossa idá até o local de entrada da propriedade e, sem prestar muita atenção ao redor, meus olhos passavam uma vez pelo festival para procurar pela figura da nova convidada, já na esperança que ela estivesse solta no mesmo. Após confirmar que ela ainda não havia chegado, olhava mais uma vez para Sebastian e quase soltava uma pequena risada pelo fato de ele estar tão ansioso para ver a Mirian quanto eu.

Não sabia se aguentaria vê-la, não depois do que já havia acontecido aquela noite, e logo que chegávamos as escadas, que davam acesso direto ao estacionamento, podia ver o portão de entrada se abrir lentamente, somente para fazer minha alma sofrer mais um pouco de ansiedade.

Inquieta como um milho de pipoca dentro de uma panela quente, finalmente avistava o táxi entrar na propriedade e rapidamente minhas pernas começavam a tremer tanto que quase me faziam ir ao chão, mas minha vontade de ver aquela maravilhosa mulher e a presença de Sebastian ao meu lado me mantinha forte por mais alguns segundos até ver o carro se deslocar pelo interior da propriedade.

– Venha Bash!

Não perdia mais nenhum segundo sequer olhando aquele carro e quando o mesmo começava a esboçar que estava parando, eu puxava Soyer para correr comigo até o carro enquanto minha cabeça explodia em uma mistura de flashs de memória e emoções que vivi com aquela mulher.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4158
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato III - A Interminável Noite   9/8/2017, 23:25

Sebastian não escondia o largo sorriso na face, alegremente ele segurava sua mão com firmeza, entrelaçando os dedos para correr junto contigo para a direção do táxi. Vocês dois corriam lado a lado, era uma sensação divertida, especial e linda compartilhada! Assim, o táxi parava e vocês dois também, a porta se abria e a lindíssima Mirian saía de dentro do carro, como um furação ela vinha correndo na sua direção, sem se preocupar com a pequena saia que usava, que balançava bastante por causa do vento que corria naturalmente pela região. Bash liberava suavemente a sua mão para que vocês duas se abraçassem bem forte.

-NINAAAA!

Ela te apertava muito, bem forte quase tentando fazer você explodir! Balançando-a dentro de um abraço gostoso e divertido, para depois soltá-la e beijar a sua face várias vezes nas duas bochechas e rindo com a cena, ousando roubar um selinho dos seus lábios.

-Ai, eu vou desmaiar.... Socorro...

Dizia a garota levando as costas da mão esquerda na testa, fingindo que estava passando mal. Bash ria da encenação e a mesma já interrompia quando ouvia a risada do homem, olhando na direção dele e em seguida na sua.

-Ai que saudade!

Ela te abraçava mais uma vez e rindo muito como uma menina sapeca, descia as mãos pela suas costas e dava um tapinha no seu bumbum para se soltar de você e correr na direção de Bash. Agarrando o homem com bastante força.

-BASH! Você tá diferente, vem cá, andou malhando?

O homem ria, abraçando Mirian e comentando:

-Isso não faria nenhuma diferença Mirian e seja bem vinda querida!

A sua amiga saia dos braços de Bash e sorrindo alegre concordava positivamente com ele.

-Tem razão, nenhuma! Mas tem algo diferente aqui, tem sim! Nossa vocês são maravilhosos, lindos, que saudade! Me deem um abraço triplo, vem! vem!

Ela abria os braços convidando vocês dois para um abraço, quase saltitando no mesmo lugar e abrindo bem os braços. Bash olhava na sua direção e ia até Mirian, ali os dois a aguardaram.

Mirian:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Lugo

avatar

Mensagens : 315
Data de inscrição : 17/10/2016
Idade : 23
Localização : Natal - RN

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato III - A Interminável Noite   10/8/2017, 00:18

Ao soltar a mão de Sebastian meu corpo voava rapidamente de encontro com o de Mirian enquanto gritava pelo nome dela e imediatamente se engajava em um caloroso e apertado abraço. Envolvia-a com meus braços quentes e correspondia aos balanços provocados pela ruiva, aproveitando cada detalhe daquele reencontro único, tal como sentir o aroma dela ainda enquanto abraçadas.

Logo que encerrávamos o abraço, eu olhava-a diretamente nos olhos e depois analisava cada detalhe de seu rosto, como se estivesse refrescando minha memória, pelo curto intervalo de tempo que tinha até ser atacada pelos beijos dela. Cada beijo que recebia era recepcionado e ecoava por todo meu corpo e quando nossos lábios se encostavam por um curtíssimo tempo uma onda de alegria e nostalgia era propagada para todas as extremidades do meu corpo e me deixava levemente atordoada, mas, ainda sim fazia questão de retribuir os beijos com mais alguns no rosto dela.

– Não meu amor, eu é que vou desmaiar! Parece até um sonho. Um sonho que somente você poderia realizar desse jeito! Sua doida, da próxima vez só me ligue quando a menos de cem metros de mim se não eu não sei se consigo sobreviver a espera!

Falava ainda a segurando com as mãos, principalmente durante a pequena cena que ela fazia, e, em seguida, correspondia o abraço da mesma, passando um de meus braços por cima do ombro dela e agarrando sua nuca para, então, depositar um beijo quente na bochecha dela. Esperava que fosse pegá-la de surpresa com o beijo, mas era difícil de superá-la e ao sentir o leve tava em minha bunda não conseguia evitar de dar um pequeno saltinho, acompanhado de uma gargalhada divertida, como reflexo pela ação.

“Ai meu Deus, Mirian… Você não mudou nada!”

Assim eu abria espaço para que ela fosse até Sebastian e observava os dois ainda usando de todas as forças para não chorar de tanta alegria, ao mesmo tempo que também ria das brincadeiras de Mirian. Assim como estava rindo, não deixava de ficar levemente envergonhada com o comentário a respeito de Soyer, afinal eu sabia o que havia mudado. Portanto, assim que via os dois me convidando para fazer parte daquele momento mágico eu não pensava duas vezes e me direcionava até os dois e os abraçava.

Passava uma mão nas costas de cada um e puxava-os com força para poder abraçá-lo, porém, ao final do abraço, ainda não largava deles e rapidamente aproveitava da curta distância que estávamos um dos outros para dar roubar um beijo na boca de Sebastian e depois na de Mirian.

– Eu amo vocês! Do fundo do meu coração, eu amo vocês dois!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4158
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato III - A Interminável Noite   10/8/2017, 02:21


Era sim um momento mágico, pois naquele abraço os três se encontravam. Seus dois amores se faziam presentes, felizes e enfim prontos para retribuir totalmente o seu amor. Mirian se surpreendia com o claro dos seus toque e ria baixinho a cada um deles, surpresa e adorando-os. Ali então ocorria  um abraço curto que parecia durar uma vida inteira! As memórias se misturavam com alegrias, até as tristes despedidas vinham para fortificar ainda mais a duração de toda o contentamento que era estar viva para vivenciar esse reencontro! Bash não se mostrava acanhado, tão pouco inseguro e Mirian exibia um deslumbrante perfume doce e um sorriso impecavelmente carinhoso.

Mas foi o seu beijo que trouxe todas as emoções a flor da pele! Mirian não resistia em olhar com desejo para o toque dos seus lábios e os de Bash, para logo também aproveitar a chance que tinha. Sorridente ela afirmava enquanto levava uma mão na sua face e outra na de Bash.

-Então foi isso que mudou, eu não poderia ter chegado em hora melhor não é mesmo? Vê-los enfim juntos, minha querida te amo muito. Não consegui mais sobreviver tão longe, quis à Paris encontrá-la mas não consegui, até ouvir que você estava voltando pra cá... Uma pena que não é pra nossa casa, mas ao menos é pertinho né? Nossa estou tão feliz!

Bash sorria de maneira encantadora, era surpreendente notar o quão belo o seu amor era! Tão lindo que arrancava um suspiro de Mirian e fazia os olhos dela brilharem enquanto ele falava:

-Eu já tive noites felizes, essa é a minha favorita de todas elas. Hoje eu pude deixar meu passado para trás, estou pronto para amar e Nina me aceitou. Agora, você chega, minha ruiva, minha Mipa. Saiba que daqui você não vai escapar, não dessa vez!

Era agora a vez dela de roubar um beijo de Bash, diante dos seus olhos e sem nenhuma vergonha. Um beijo breve mas caloroso e apaixonado, terminando-o ela voltava-se na sua direção e tomava os seus lábios, em um carinho repleto de amor, brincando com a sua língua no meio de um beijo mais longo. Terminando de beijá-la a linda ruiva passava uma mão nos seus cabelos e tocava no nariz de Bash para virar-se e pegar as malas que o taxista trazia, agradecendo-o bem rápido em inglês e dispensando o homem, pegando as duas malas que tinha escolhido trazer de Manchester.

-Nina, acho que você já nos deu todas as respostas não é mesmo?!

Brincava Bash que não resistia em roubar-lhe um selinho rápido nos lábios. Mirian então corria com as malas até vocês colocando-as no chão e pulando alegre, aplaudindo o final daquele beijo de vocês dois.

-Vocês estão então namorando? Que fofos! Adorei essa recepção, nunca sonharia com uma tão perfeita! Nossa eu to pegando fogo gente, é uma festa né? Nem to vestida pra isso!

Bash respondia com um tom galanteador:

-Você é linda Mipa, quando que um vestido ou uma roupa foram empecilhos para que você brilhasse diante dos olhos de todos?

Ela sorria e respondia Bash com um olhar lascivo, quase devorando ele ali mesmo com os lindos olhos dela!

-Não é os olhos de todos que eu vim encontrar bobinho.

Mirian deixava a face de Bash suavemente avermelhada e arrancava dele um suspirar inesperadamente delicado e até fofo. Olhando na sua direção ela perguntava sem nenhum pudor, tomando suas mãos e de maneira até ansiosa.

-Ele é bom de cama né? Sempre tive sonhos tão lindos com ele puxando meu cabelo e você me beijando, nossa... Acho que vou desmaiar de novo!

Rindo ela se atirava nos seus braços, para ser segurada por ti. Era incrível como em tão poucos segundos ela fazia teu mundo inteiro ferver e melhorar ainda mais! Era a sua tempestade, a força que a fazia ser maior, melhor e que poderia fazer Bash tornar-se um Príncipe!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Lugo

avatar

Mensagens : 315
Data de inscrição : 17/10/2016
Idade : 23
Localização : Natal - RN

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato III - A Interminável Noite   11/8/2017, 14:48

Após o beijo e sentindo o toque da mão dela em meu rosto, eu continuava olhando-a e ouvia atentamente, com o coração na mão, o que ela havia a dizer. O começo da frase me fazia soltar uma pequena risada enquanto concordava com a cabeça, mas depois minha expressão se transformou em algo emotivo de extrema felicidade.

– Ah Mipa, se você tivesse ido a Paris teria sido tudo muito melhor! Mas o que importa é que finalmente estamos juntas novamente.

Mas foi então que as primeiras reações da ruiva, em relação a Sebastian, vinham a tona e me faziam sorrir de alegria. Ver o primeiro beijo deles que me fez suspirar com apreensão e me forçava a morder meus lábios. Por um lado meu corpo tremia de desejo e também de ciumes, de ambas as partes. Assim, esperava pelo fim do beijo deles para que enfim pudesse ser tomada pelos lábios dela em um novo toque apaixonado e que era prontamente correspondido.

“O que está acontecendo aqui. É um sonho? Por favor, não me acordem. Me deixem nesse conto de fadas para sempre!”

Assim que terminávamos, olhava-a nos olhos e apenas admirava toda a mágica daquele momento. Minha mão, que já estava nas costas dela, segurava em sua camisa e descia até a barra da mesma, quase tocando na saia dela, enquanto que minha mente se controlava para não arrancar aquele pedaço de roupa.

Com a graça de Deus ela saia de meu alcance antes de o desejo me tomar conta e me dava a oportunidade para mais algumas respiradas para acalmar. Porém, ainda era difícil de conter aquele sentimento ardente com um homem daqueles ao meu lado. Assim que Mirian se afastava, minha atenção se voltava totalmente para Soyer para, então, o responder com um largo sorriso alegre, com um toque de malícia, e com algumas palavras depois do rápido selinho.

– Não consegui resisti. Você também me deixou desse jeito e quando eu a vi de novo… era como se meu coração tivesse voltado a bater de uma maneira tão forte que me senti completamente viva. Por que, afinal, vocês dois são minha vida.

Foi então que o comentário de Mirian me fez ficar envergonhada. Levava minha mão até a próximo a boca para mordiscar de leve a unha do meu dedo indicador.

“Então… Estamos namorando? É tão engraçado pensar nisso. Depois de tantos anos sem ter um relacionamento sério com ninguém, eu estou com você Bash… E vou continuar até a eternidade!”

Ao ouvir o elogio de Sebastian para Mirian, meus pensamentos eram interrompidos com o quão bom havia sido aquele elogio.

“Uau! Você nunca decepciona, não é?”

Dava uma pequena risadinha enquanto olhava surpresa para o homem e depois apenas observava a troca de olhares entre eles, sentindo todos os sentimentos que estavam sendo irradiados de todos, incluindo a mim mesma. No entanto, ao ser questionada por Mirian não conseguia impedir outra risada divertida e me soltava um pouco de Sebastian para me aproximar novamente dela com bastante delicadeza, encaixando meu braço direito na cintura dela e colando nossos corpos. Assim aproximava minha boca do ouvido dela e falava baixinho no ouvido dela. Ainda colocava a mão por cima da minha boca, tapando e abafando o som para que somente ela escutasse e depois olhava para a mesma, dando uma piscada sutil, para, em seguida, encarar o homem com um olhar sedutor.

– Você não imagina o quão bom ele é… Ainda mais com a força de um século pronta para nós!

Não deixava muito tempo passar, afinal, com os sentimentos a flor da pele e indo nesse ritmo o próximo destino seria, provavelmente, voltar para o quarto e continuar a nossa festa particular, mas aquela não era a intenção agora e rapidamente chamava um empregado da casa para levar as malas dela para nosso quarto. Em seguida, rapidamente tomava o braço de Sebastian e o de Mirian, me colocando no meio dos dois, e começava a puxá-los para o festival com um amplo sorriso no rosto.

– Agora vamos aproveitar essa festa maravilhosa! Estou morrendo de fome e louca para dançar!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4158
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato III - A Interminável Noite   12/8/2017, 13:22

Bash observava vocês duas trocando aquelas brevíssimas confissões, era uma sensação nova e confusamente alegre tanto para ele quanto para você, afinal não eram só os seus olhos que seduziam o seu amor, sua amiga não conseguia tirar os olhos dele! Mordiscando o lábio inferior ao ouvir a sua fala ela ria baixinho e concordava positivamente como se tivesse entendido, posteriormente você se colocava no meio dos dois e assim vocês três iniciavam o retorno à festa enquanto o empregado da mansão de Loretta carregava as malas de Mirian.

-Nossa que lugar lindo eim! Quem é o dono disso tudo?

Questionava a lindo jovem de cabelos ruivos que literalmente saltitava de alegria.

-Bem, acho que posso afirmar que essa propriedade é minha. Afinal ela pertence à minha mãe. E fica ainda mais bonita quando as safras começam a serem preparadas, o cheiro de uva invade todo o lugar, é maravilhoso!

Mirian observava alegremente todos os detalhes do local enquanto Bash falava. A caminhada curte os levava enfim até a área do festival. Era possível ver muitas faces alegres a dançar, a família inteira de Loretta se divertia junto de Claudia e suas proles. Haviam algumas faces desconhecidas à você, assim como era fácil notar a presença de Aloísio que estava realmente feliz e se aproximando para manter uma conversa com duas mulheres.

-Venha! Vamos pegar algo para beber!

Bash respondia animado:

-Claro!

E novamente, ainda de braços dados vocês três seguiam até a mesa do buffet onde as taças de vinho ficavam oferecidas. Bash se libertava brevemente dos seus braços para selecionar três taças com bastante atenção. E enquanto o fazia, Mirian falava contigo, mantendo uma curta distância para que Bash não pudesse ouvir.

-O que tá acontecendo aqui eim Tina? Assim, eu tô adorando sabe. Mas não quero atrapalhar nada, juro, posso ser meio maluquinha e sem limites sabe, mas jamais ficaria entre vocês dois e tô sentindo que é algo bastante sério. Na verdade tô é com ciúmes! E você é bobinha, tá usando um perfume dele, além disso essa roupa jamais seria sua. Fora que ele tá sem a aliança, nossa é muita coisa pra absorver né?

Enquanto vocês duas conversavam, era possível notar que o nome de Sebastian era chamado por uma outra mulher.

-Sebastian!

Era uma voz imperativa e forte, o rapaz logo se atentava a ela. Era a figura de uma linda mulher de cabelos escuros e lábios grossos, localizada em uma mesa que compartilhava com uma lindíssima loira de cabelos curtos. Essa mulher prontamente caminhava desfilando seu charmoso vestido preto até a figura de Bash, os dois se saudavam com um abraço carinhoso e Mirian murmurava:

-Quem é essa ai?!

Era uma voz enciumada! Seria até engraçada se Sebastian não a tratasse com tanta intimidade e você sequer soubesse quem ela era!

-Querida Olympia, oi! Nossa você está lindíssima! Pelo que posso notar está a deleitar-se com esta festa que Lotta nos preparou não é mesmo?

A mulher concordava positivamente e o respondia:

-Claro, nossa Lotta sempre foi uma exímia anfitriã! Querido, permita-me apresentar-lhe uma figura de importância sim?! Estavamos a citá-lo nesse exato momento... Letízia di Francesco.

Olympia apontava para a loira de baixa estatura mais lindíssimo porte que se aproximava, ela e Sebasitan trocavam beijos na face e ele respondia.

-É uma enorme honra conhecer a matriarca dos Francesco.

Os dois trocavam um breve olhar direto nos olhos, Bash parecia ter notado algo importante que o surpreendia e o fazia sorrir de maneira bastante alegre e enquanto ela respondia algo ao homem, Mirian cochichava outra vez contigo.

-Eu vou fazer um barraco aqui eim!

Bash enfim comentava brevemente com as duas mulheres, Olympia parecia ser uma anciã afinal a palidez dela era realmente intensa. Já Letízia usava maquiagem com bastante habilidade e precisão o que dificultava a sua análise.

-Queridas, me deem apenas um instante sim? Deixem-me apresentá-las as minhas convidadas à essa festa. Valentina Segantini, minha namorada e minha Mipa, Mirian Petruzzi.

Virando-se na direção de vocês, Bash deixava extremamente claro sobre quem vocês eram e as convidava à participar da conversa. Mirian saltitava ao ouvir "minha namorada" e apertava seu braço com carinho.

-Você arrumou um homem e tanto pra gente eim Tina! Vamos lá!

Murmurava a jovem praticamente a obrigando a se movimentar na direção da conversa que era mantinha próxima a mesa de vinhos.

Npcs em cena:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Lugo

avatar

Mensagens : 315
Data de inscrição : 17/10/2016
Idade : 23
Localização : Natal - RN

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato III - A Interminável Noite   13/8/2017, 01:44

[Off: Teste de Percepção + Máscara = 4d10]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Dados

avatar

Mensagens : 240
Data de inscrição : 03/05/2016

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato III - A Interminável Noite   13/8/2017, 01:44

O membro 'Lugo' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados


'D10' : 5, 2, 5, 8
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lugo

avatar

Mensagens : 315
Data de inscrição : 17/10/2016
Idade : 23
Localização : Natal - RN

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato III - A Interminável Noite   13/8/2017, 01:58

Com um sorriso que ia de um lado ao outro no rosto, liderava até o festival e parava quando conseguia ter a primeira visão do mesmo. Rapidamente olhava para Sebastian e Mirian, observando a breve conversa deles, e depois voltava a observar todos a minha frente para, então, dar uma longa respirada e endireitar as costas, tomando uma pose um pouco mais elegante.

“Acho que esse é o momento mais calmo da noite desde que chegamos aqui. Realmente foram muitas emoções e acontecimentos maravilhosos e a ainda estamos somente no começo!”

Ainda tinha tempo de olhar Aloísio e direcionar um sorriso ao rapaz, mesmo que ele não o visse, demonstrando estar verdadeiramente feliz e agradecida, porém, logo a frase de Mirian me trazia de volta e me fazia concordar com a cabeça logo após Sebastian.

Sem esperar nem um segundo sequer já nos colocávamos em movimento na direção do buffet onde Soyer prontamente começava a escolher as taças. Naquele momento eu teria me aproximado dele para aprender com ele, mas a frase da ruiva me prendia no lugar para ouvir. Assim que ela terminava de falar, me virava para a mesma e, segurando suas duas mãos e olhando-a nos olhos, eu respondia.

– Mipa, eu sei como você é e eu jamais quero que mude. Você é a pessoa mais genuína que eu conheci em toda minha vida e é minha última família Sarda neste mundo! Você nunca atrapalhará o que eu tenho com Bash, assim como ele nunca atrapalhará o que eu tenho com você!

Fazia uma breve pausa, soltando um pouco o ar dos pulmões com suavidade e abrindo um sorriso gentil e sincero para ela. Assim, erguia um pouco a cabeça e direcionava um pouco os olhos para o lado, para fugir do olhar direto enquanto respondia aquilo e logo complementava a fala com um tom um pouco sarcástico e malicioso.

– Mas sim, Bash se “esqueceu” de me avisar que íamos ficar mais do que uma noite aqui e minhas roupas ficaram sujas de mais…

E foi então que algo chamou a atenção de nós duas e logo me fazia virar o rosto na direção deles para ver. Uma nova e linda mulher aparecia e mostrava possuir uma certa intimidade com Sebastian. Aquela não era a primeira vez que via Soyer falar com uma mulher tão linda e, mesmo com a inflamação de Mirian, me mantinha calma e apenas dava uma risadinha da reação de minha amiga. Porém, não podia negar que daquela vez o ciúme também estava presente em mim, afinal, agora eu o via de maneira diferente, da maneira que todas, ou quase todas, as mulheres já o viam.

“Bem, Bash é bem famoso entre nós e conhece gente de todos os cantos. Não vou ficar morrendo de ciúmes toda vez que ele falar com uma mulher que eu não conheça, afinal, eu não conheço nem um terço dos cainitas daqui. Além do mais, Bash será Príncipe daqui! O que me lembra que tenho de contar a Mirian sobre isso, mas, do jeito que a conheço, se eu contar agora é capaz dela gritar para todos ouvirem.”

– Não faço a menor ideia, mas vamos pegar algo para beber.

Respondia a pergunta de Mirian deixando claro que também estava curiosa com a conversa e  rapidamente a guiava, puxando-a pelo braço, até a mesa, em um canto um pouco mais distante de Soyer, mas que ainda desse para ouvir o que estava sendo dito. Chegando a mesa, começava a usar meus conhecimentos adquiridos na corte Francesa de ouvir a conversa alheia enquanto fingia fazer outra coisa, no caso, a outra coisa era justamente escolher três taças de sangue, entregando uma a Mirian e mantendo as outras duas para mim. A primeira eu prontamente ingeria o líquido com velocidade, e cuidado para não me sujar, a fim de saciar minha sede imediata, e a segunda para ficar em minha mão e tomar aos poucos.

– Mirian, preciso lhe contar algo sobre o Sebastian, mas você precisa manter isso em segredo por enquanto…

Começava a falar após tomar a primeira taça e ao entregar a Mirian a dela e, em seguida, fazia uma pausa para poder observar a conversa dos três com o canto do olho e ouvir um pouco mais o que estava sendo dito. Porém, minha real preocupação não era de fato com o que eles estavam conversando e sim em conter Mirian naquela situação.

Minha frase inicial era cortada ao ouvi-la expressar os sentimentos e prontamente tentava acalmá-la. Assim, colocava a palma da mão com suavidade em seu rosto e falando divertidamente entre alguns sorrisos e risadas.

– Não, Mipa. Por favor, se acalme! Haha! Não vamos fazer isso toda vez que alguma mulher que não conhecemos vá falar com ele, né!?

“Ai como eu a amo! Continua do jeitinho maluco dela e me parte o coração segurá-la desse jeito, mas agora é realmente necessário. Afinal, ele está falando com uma matriarca e uma anciã, pelo que entendi.”

Com sorte, Sebastian entrava na hora certa com as palavras certas que, pelo visto, faziam com que Mirian acalmasse os ciúmes. Entretanto, aquela frase não só deixava Mirian animada como me deixava completamente sem graça e me desequilibrava um pouco, não me deixando tomar a postura que eu usualmente assumia em ocasiões mais formais.

“Ai meu Deus! Ouvir isso foi tão… tão… Lindo!”

O brilho dos meus olhos se intensificava e renovando o ar em meus pulmões seguia, praticamente sendo empurrada por Mirian, até onde eles estavam e logo me colocava ao lado de Sebastian para cumprimentar ambas as mulheres. So que, assim que chegava e conseguia olhar para elas diretamente, não deixava de me surpreender com a beleza das duas e soltar um leve suspiro.

– Olá! É um prazer conhecer duas mulheres tão maravilhosamente lindas como vocês! Na verdade, me sinto mal me apresentando da maneira como estou, portanto me perdoem.

Primeiramente falava com um sorriso meigo e em seguida me aproximava solicitando para cumprimentá-las como uma italiana, dando um beijo em cada bochecha, fazendo apenas caso elas permitissem. Caso contrário apenas faria uma reverência as duas, em conjunto com Mirian.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4158
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato III - A Interminável Noite   13/8/2017, 16:29

-Tá tá, prometo não arrancar os cabelos de todas. Só de algumas!


Murmurava em Sardenho a alegre e até mesmo perigosa jovem que a carregava até o encontro daquele grupo de pessoas, já se apresentando a elas com um lindo sorriso na face.

-Oi! Prazer em conhecê-las Senhoras, bem eu realmente acabo de chegar de Manchester, por isso peço também desculpas à todas por me apresentar dessa forma. Mas eu não via minha amiga de infância à séculos, não pude... Sabe?

Enquanto a jovem falava você trocava beijos educados com Letízia e reverências com Olympia, ali já ficava bem clara a diferença entre as duas anciãs. A loira era uma mulher notoriamente carismática enquanto Olympia demonstrava uma postura rígida e típica de um ancião do clã Ventrue, sendo informal apenas e exclusivamente com Bash.

-Não há problemas senhoritas, vocês estão em um ambiente que as permite tais situações. Aproveitem a festa sem vergonhas de suas vestes ou posturas.

Letízia então comentava com Mirian enquanto a puxava para uma troca de beijos na face, Mirian então seguia para saudar Olympia com uma mesura.

-Na realidade, tenho que admitir que amei a sua saia Mirian! É linda! Aliás, falando em beleza vocês duas são jovens maravilhosamente belas, e devo admitir. Vê-la ao lado de Sebastian é inspirador Valentina! É como ver um Príncipe e uma Princesa! Isso faria de Loretta uma rainha!?

O tom divertido da anciã se fazia bastante presente e causava um largo sorriso na face de Mirian que não se segurava, olhando para você e Bash, concordando a cabeça positivamente. Enquanto isso acontecia, Bash e Olympia apenas sorriam educadamente, mas trocavam olhares atentos.

-Bem, obrigado pelos elogios Letízia! Mas devo admitir que beleza é algo que não falta a nenhum de nós não é mesmo? Seriamos sem dúvida alguma o mais charmoso de todos os grupos de conversa dessa festa.

Mirian olhava na direção de Bash e brincava:

-Bem, que você é o homem mais lindo daqui é fácil de dizer né. E que a Letízia é a mais linda também, assim nem vale!

Letizia e Bash riam de maneira divertida, mas Mirian piscava rapidamente na sua direção, indicando que o que ela realmente pensava era outra coisa, afinal, ela sempre se considerava a mais linda em qualquer situação! Os olhos de Olympia desviavam suavemente para o outro lado da mesa, pois ali se apresentava a figura de Loretta, a Ventrue esticava as costas e olhava discretamente na direção de Loretta, para em seguida dar um passo na direção de Bash e dizer algo no ouvido do rapaz. Ele concordava positivamente e afirmava:

-Bem, se vocês me derem licença, tenho que levar minhas convidadas à dança!

As duas anciãs então concordavam positivamente e lhes davam espaço para que vocês três seguissem enfim até a pista de dança.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Lugo

avatar

Mensagens : 315
Data de inscrição : 17/10/2016
Idade : 23
Localização : Natal - RN

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato III - A Interminável Noite   13/8/2017, 17:01

[Off: Teste de Percepção + Prontidão = 7d10 + 1 FdV]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Dados

avatar

Mensagens : 240
Data de inscrição : 03/05/2016

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato III - A Interminável Noite   13/8/2017, 17:01

O membro 'Lugo' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados


'D10' : 7, 9, 3, 4, 6, 2, 6
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Lugo

avatar

Mensagens : 315
Data de inscrição : 17/10/2016
Idade : 23
Localização : Natal - RN

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato III - A Interminável Noite   14/8/2017, 23:33

“Ai ai, Mirian. Você não jeito mesmo!”

Era impossível não se surpreender e achar graça do jeito de Mirian e assim respondia com um leve sorriso contido, e seguia para me apresentar as duas anciãs. De qualquer maneira, ainda mantinha a compostura e educadamente cumprimentava cada uma das moças. A diferença de comportamento das duas era notório e, de certa forma, podia se confirmar pela forma como as duas também se apresentavam.

“Letizia parece ser muito mais viva do que Olympia. Não as conheço, mas ela, com certeza, tem meu apreço, ainda mais se me ensinar a me maquiar dessa maneira.”

Com o tempo minha postura mais formal ia tomando forma de maneira inconsciente devido, principalmente, a presença de Olympia, mas, mais uma vez, essa postura era quebrada pelas palavras, dessa vez, da anciã loira. As maçãs do meu rosto coravam e meu peito se enchia em um suspiro rápido. Minhas mãos, que até o momento apenas estavam entrelaçadas uma na outra para segurar a taça entre elas, agora ficavam inquietas como se quisessem cobrir meu rosto.

– Fico muito honrada com o elogio, ainda mais vindo de uma mulher tão bela e viva como es!

Minha resposta era iniciada com uma leve mensura, inclinando o corpo levemente para frente, que era acompanhada de um amplo sorriso, demonstrando minha mais pura felicidade e embaraço com o elogio, para, então, falar com a voz ainda um pouco trêmula. Em seguida, olhava para Sebastian com um sorriso tímido e depois para Mirian, para me deleitar a reação animada e contagiante da mesma.

Assim como Letizia e Sebastian, eu também não conseguia conter uma pequena risada, principalmente quando percebia o que Mirian realmente queria dizer. A verdade era que provavelmente todos ali haviam entendido, mas, assim como da primeira vez, me esforçava para manter a compostura, como se não tivesse entendido, enquanto ria internamente da brincadeira.

“Mipa, eu não vou conseguir me controlar dessa maneira.”

Ainda para disfarçar um pouco a minha vontade de rir, tomava alguns pequenos goles do sangue em minha taça, enquanto prestava atenção na conversa e nas duas mulheres e foi quando pude notar, por meio de Olympia, a presença de Loretta no festival. Ver a figura da matriarca Giovanni sempre me trazia um sentimento maternal e nostálgico maravilhoso, mas esse sentimento era um pouco ofuscado pelas palavras que Sebastian e a anciã trocavam.

Eu não era do tipo que costumava ouvir a conversa dos outros, na verdade não era até ir a frança, mas Olympia estava me intrigando um pouco e com muito esforço e dificuldade conseguia ouvir a curta conversa deles.

“O que estou fazendo? Nossa como estou me sentindo possessiva já… Argh! Preciso parar com isso.”

De fato a conversa deles não tinha muito sentido para mim, afinal eu não a conhecia como Sebastian e o papo parecia se tratar de algo bem além do meu conhecimento. Entretanto, era retirada do meu autojulgamento interno ao ouvir as palavras mágicas vindas de Soyer.

Minha respiração descompassava por um instante e minha expressão de surpresa e animação ficavam evidentes. Meu corpo todo se agitava, afinal, aquele era um dos momento que eu  conseguia expressar meus sentimentos, ainda mais que estava a um bom tempo sem conseguir tocar em uma argila e fazer os vasos que já tinha em mente.

– Sim, vamos!

Prontamente respondia com uma expressão típica sardenha e com bastante animação. Portanto, a primeira coisa que fazia era tomar todo o conteúdo da taça, para colocá-la de lado o mais rápido possível, e voltar para, novamente, fazer uma mensura de despedida para as duas anciãs e falar com animação.

– Foi um grande prazer conhecê-las! Mas se nos dão licença esse moço está me devendo uma dança a muito tempo…

Falava ainda com um sotaque acentuado e cerrando os olhos na direção de Sebastian. Brincava de dar uma bronca dele e aproximava meu dedo indicador do nariz dele enquanto falava, mas logo depois segurava nas mãos dele e de Mirian para puxá-los até o salão onde os outros já dançavam. Estava tão animada com a dança que praticamente já ia dando alguns pulinhos até o local e imediatamente iniciando a dança com Sebastian e Mirian.

– Agora que você está aqui Mipa, vamos mostrar a ele como fazíamos em Castelsardo!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4158
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato III - A Interminável Noite   17/8/2017, 10:01

Mirian e você seguiam a frente de Bash na direção do palco externo, local onde a banda estava à tocar e as pessoas dançavam. Ali era possível ver alguns humanos que pertenciam a família de Loretta, a sobrinha de Bash, Claudia e suas três proles, uma garota loira e dois rapazes jovens. Não havia muita regra nessa forma de dança, por isso mesmo que Mirian sempre se destacava!

-Nós vamos mostrar tudinho pra ele né Tina?!

O sorriso misterioso e o olhar lascivo de Mipa era um indicativo de que aquela noite estava de fato apenas começando! Bash chegava sorridente e era prontamente puxado pelas mãos de sua amiga, o homem era conduzido por ela até o meio de vocês duas e finalmente, vocês começavam a dançar! Era uma experiência extremamente alegre, ela não sabia dançar de maneiras discretas e não escondia as vontades de seduzir ou de tocar nele. E ela não parava por ai! Os avanços da dança dela também eram direcionados à você!

-Mipa, olha aqui...

A ruiva então olhava na direção de Bash, o homem a segurava pela cintura e avançava bem rápido! Quase roubando um beijo da mesma, mas interrompendo de propósito para levantá-la no ar e fazer um giro divertido, a risada alegre de sua amiga soava como uma verdadeira melodia para seus ouvidos. E era ainda melhor ver aquele largo sorriso lindo na face de seu Bash, as brincadeiras entre vocês três se mostrava realmente nostálgica, era a mesma sensação maravilhosa de quando você e sua amiga dançavam pelos festivais, a única diferença era a presença dele. Uma presença que pela primeira vez cativava vocês duas com enorme força, como um irmã as atraindo a cada instante para mais perto.

[Off: Ultima ação para o final do ato]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Lugo

avatar

Mensagens : 315
Data de inscrição : 17/10/2016
Idade : 23
Localização : Natal - RN

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato III - A Interminável Noite   17/8/2017, 12:33

O que estava acontecendo dentro de mim era totalmente inexplicável e intenso. Uma sensação maravilhosa que jamaia havia sentido antes e que parecia guiar e transbordar do meu corpo. As cores parecia ainda mais vivas e faziam com que os olhos de Sebastian e os cabelos de Mirian vibrassem de maneira descomunal e bela. Meu corpo todo reagia aquele momento. Minha respiração funcionava, meu sangue corria pelo corpo como se estivesse viva e meus movimentos estavam carregados com toda a graça que dispunha.

Era impossível olhar para outras pessoas além daqueles dois e logo meus olhos confirmavam as intensões de Mirian. - Com certeza! - Respondia olhando dela para o homem com um olhar completamente sedutor. Aquela noite seria mágica! Acompanhando os dois em uma linda e divertida dança, deixava todos os meus sentimentos fluírem por meio de meus movimentos que interagiam com o dos dois.

Todo aquele momento estava me envolvendo completamente e a cada movimento meu corpo pedia mais e mais. O sangue dentro de mim corria para meus braços e pernas ampliando meus movimentos e assim que Sebastian levantava a ruiva em uma pirueta divertida, me colocava entre os dois e tomava as mãos deles para fazer um movimento em conjunto. Fazia uma com que dessemos uma serie de giros e terminava com nossos corpos ainda mais juntos, mas, dessa vez, eu ficava no meio deles.

Fazia com que no final daquele passo Mirian ficasse a minha frente e Sebastian atrás de mim e, ainda tomando a mão dele, eu o fazia ficar colado com minhas costas sem perder o ritmo da musica. O mesmo eu fazia com Mirian, mas ao em vez de continuar a segura-la pela mão, a minha ia na direção do rosto dela para um toque suave e delicado em seu rosto.

- Não consigo dizer o quanto estou feliz agora, mas o meu único desejo é que este momento nunca acabe, é pedir demais?

Falava com todo o amor que minha alma poderia oferecer e olhando primeiro para Mirian e depois para Sebastian e logo em seguida afastava nossos corpos para voltar a dança mais ampla e divertida.
[Off: Gasto 1 ponto em Destreza e 1 em Vigor. Ativo Rapidez.]
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato III - A Interminável Noite   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Primeiro Arco de Valentina: Ato III - A Interminável Noite
Voltar ao Topo 
Página 2 de 2Ir à página : Anterior  1, 2
 Tópicos similares
-
» Importação!!! [final do primeiro post]
» [Resultado]VII Torneio de Fotos Cloth Myth Revolution
» Primeiro Contato com o Desconhecido
» Primeiro Grupo de Montagem de Figuras da Modelismo Brasil
» primeiro dia

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
WoD by Night :: Arquivadas :: Toscana by Night :: Narrativas do Lugo :: Valentina Segantini-
Ir para: