WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Primeiro Arco de Loretta: Ato V - O Esboço

    Compartilhe
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Primeiro Arco de Loretta: Ato V - O Esboço

    Mensagem por Danto em 7/7/2017, 18:07


    Local: Monteriggioni,Castel Pietraio.
    Data: 16 de Abril de 2016: O Final da Primeira Noite.

    O caminho de retorno ao festival foi então feito por vocês duas, lado a lado vocês seguiam alegres e confiantes para as tarefas que ainda seriam executadas em prol da "missão" que vocês haviam traçado ainda no interior do quarto. Todavia, a caminhada não era marcada pelo silencio ou a total ausência de contato, afinal, a expansiva Lasombra suavemente abraçava a sua cintura e a puxava para perto, bem perto. Assim, coladas uma na outra vocês se aproximavam da saída da mansão, mas um detalhe chamava sua atenção na linda sala de estar. Sobre a mesa de centro estava o blazer de Sebastian. Cuidadosamente dobrado como se tivesse sido propositalmente deixado para trás, e bastava uma breve análise para notar que algo havia acontecido, o perfume de Sebastian se misturava com o de Tina!

    Letizia gentilmente se soltava do teu corpo e afirmava:

    -Bem, aqui nos separamos. Mas não por muito tempo! Vou ligar para minha filha e retorno para encontrar com o nosso escolhido, até logo!

    Mandando um beijo na sua direção, a linda Lasombra prontamente saia a sua frente. Deixando que você tivesse tempo suficiente para digerir aquela informação e logo que tudo se encaixava aos seus olhos, você pode adentrar outra vez o festival. Agora carregando consigo a alegria de saber que seu amado Sebastian havia finalmente se libertado do passado! Afinal, aquela forma de deixar uma peça de roupa à mostra era a gentil maneira que o jovem havia encontrado de lhe informar que ele estaria "indisponível no quarto" por alguns minutos.

    Finalmente então restou a ti a caminhada de retorno, passando pelo arco para encontrar o festival verdadeiramente animado! Afinal, Giorgina, Celestina e Feliciano estavam a dançar junto de Grazi em frente a banda! Alegres eles literalmente irradiavam a festa com uma maravilhosa e divertida apresentação, afinal, Feliciano não era o melhor dançarino e as três mulheres adoravam deixar isso bem claro! Algo que não o incomodava nem um pouco!

    Paulo estava a comer enquanto ria da cena protagonizada pelo filho, a única ausência de fato era a de Fabiana e Aloísio. Além é claro da esperada ausência de Soyer e Tina. Muriel e Claudia estavam a conversar, sentadas em uma namoradeira próxima a fonte, já a figura de Natale Cestone estava a vagar pelas redondezas do buffet, com uma taça em mãos.

    E antes que você pudesse de fato fazer uma escolha, a figura de Sabrina já se movimentava na sua direção. Ela saia da proximidade da fonte e caminhava na sua direção, com um simpático sorriso na face:

    -Boa noite senhorita Loretta! Perdoe-me pela ausência de modos, não é realmente a minha especialidade. Mas eu poderia ter um minuto de vossa atenção?

    Sabrina Perilli:

    Roupas:


    Última edição por Danto em 6/8/2017, 23:29, editado 1 vez(es)
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 522
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato V - O Esboço

    Mensagem por King Jogador em 8/7/2017, 18:17

    "Então ele realmente deu uma chance para si mesmo. Finalmente não precisarei mais tratá-lo como genro. Mas será que ele me permitiria chamá-lo de filho?" Observava silenciosamente aquele sinal do Sebastian. Não escondendo a alegria de sentir que não era apenas eu abandonando as dores do passado. Esticava de leve a coluna, enquanto acariciava  a cintura de Letízia com minhas mão direita que a abraçava reciprocamente. "Acredito que não preciso mais conversar com a Valentina da forma que eu planejava. Espero amanhã termos momentos alegres." Assim íamos chegando no ponte de separação com minha Acácia.

    - Até logo minha querida.

    Fazia um curto movimento com a mão simulando pegar aquele beijo no ar. Para então levar minha mãe até minha boca e sorrir antes de me virar. Assim andando até o epicentro do festival novamente. Inicialmente notava os meus parentes. "Todos tão felizes. Isso me alegra tanto. Interessante não ver o Aloísio e a Fabiana. Imagino que ele já fez sua escolha. Não me surpreende, mas espero que ele esteja fazendo a escolha certa." Então observava a alegria de Feliciano e me sentia ainda mais aliviada em saber do quão positivo aquele encontro estava se tornando, definitivamente achando que um espaço alegre como esse deveria estar sempre em operação na minha propriedade. Era interessante notar Paulo rindo, algo exótico e talvez explicado pela bebida. Por último observava Giogirna. Numa vaga esperança dela olhar na minha direção, para eu poder simbolizar que desejava falar com ela mais tarde. Mas mesmo isso não acontecendo, me virava para a Gangrel que me interceptava como esperado. Então entoava em tom delicado com ela, com um legítimo sorriso.

    - Uma excelente noite Senhoria Perilli. Mesmo que seus modos não estivessem adequados, e estão sim, está é uma festa casual. Eu que deveria pedir desculpa em lhe convidar à um lugar tão próximo de conflitos políticos. Espero que o festival esteja lhe agradando.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato V - O Esboço

    Mensagem por Danto em 10/7/2017, 11:31

    -Na realidade, fico aliviada de ter recebido vosso convite. Afinal o principado está borbulhando em problemas e eu sinceramente não estou positivamente inclinada ao problema...

    Comentava brevemente a experiente Gangrel, ela colocava as mãos dentro dos bolsos da calça e olhava os arredores, deixando implícita uma abertura para que o tal problema no principado seria abordado se você perguntasse por ele. Nessa breve pausa, você notava algo interessante nas roupas da Gangrel, os sapatos dela que eram verdadeiras relíquias dos anos pós segunda guerra.

    -Aliás, o festival está maravilhosamente bem organizado! Me senti adentrando um refúgio Toreador, é interessante ver que és uma anciã de barreiras abertas ao contato com clãs mais tradicionais... Bem eu serei direta, precisamos de um membro Giovanni no conselho dos primogênitos. E eu vim aqui obter razões para apoiar o teu nome.

    Enfim a boa e velha política Gangrel se fazia presente. Sem rodeios, direta e visceral como nenhum outro clã ou cainita era capaz de fazer. Não era algo arriscado ou imprudente, tão pouco mal executado ou enfadonho, certamente a decisão dela vinha com uma poderosa carga de razões e motivações.

    Durante a fala da mulher, você conseguia notar que seus familiares que estavam a dançar notavam a sua presença. Celestina era a primeira a acenar educadamente, em seguida, o jovem Feliciano e enfim, Giorgina olhava na sua direção fazendo um pequeno movimento de cabeça para indicar que tudo estava bem.

    Sapatos de Perilli:
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 522
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato V - O Esboço

    Mensagem por King Jogador em 10/7/2017, 15:39

    Dava uma rápida olhada para os sapatos dela. Logo desenhando um curto sorriso de aprovação enquanto voltava a olhá-la nos olhos. "Uau, ela não perde tempo com floreios. Conseguiu ser direta e educada na mesma frase. Deveras é algo excêntrico, principalmente na vida de corte que tive em Florença." assim começava a responder. Inicialmente não contendo um elogio, só que rapidamente tentando corresponder um pouco a praticidade dela. Não queria a manter entediada com a minha pessoa.

    - Não quero deixar de ser direta contigo, mas não posso ficar sem comentar que seus sapatos são muito bonitos. Bom... Acredito que realmente possuo uma certa abertura com os clãs. Não imagino ser comum ou fácil colocar a representante da Família Giovanni e da Família Francesco no mesmo recinto sem nenhum conflito alarmante.

    Fazia uma curta pausa. Logo refletindo que qualquer um atento poderia estar ouvindo minhas palavras. Porém não tinha o que temer. Notava também meus familiares e ficava satisfeita com a ação da Giorgina. Em seguida prosseguia minha conversa. Com um certo tom de curiosidade em minha voz dado a sugestão de que havia problemas no principado.

    - Mas antes de eu lhe perguntar sobre a necessidade de um Giovanni no conselho, diga-me se puder. Problema novo no principado? Pensei que eles já estavam atolados com os desaparecimentos e o clima tenso pré guerra.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato V - O Esboço

    Mensagem por Danto em 10/7/2017, 16:12

    -Ah, meus sapatos?!

    Sabrina murmurava ainda no meio da sua frase, olhando na direção dos próprios pés e movimentado-os discretamente, deixando um sorriso bem alegre transparecer em sua face. A sorridente Gangrel então levantava a cabeça para concordar positivamente sobre a sua façanha de unir a Matriarca Lasombra com a presença de sua irmã sem causar problemas ou conflitos.

    -Pré-guerra?! Soube antes de chegar ao evento que aconteceu um sequestro de uma protegida da Arauto! Ainda não sei mais sobre isso, mas acredito que nosso querido espectador não se importaria em nos atualizar não é?!

    Ela virava o rosto diretamente na direção do Natale Cestone, fazendo um claro sinal para que o mesmo já buscasse por maiores informações. E o mesmo, sem olhar prontamente para vocês, já tirava do terno um celular para realizar uma ligação e distanciar-se um pouco.

    -Perfeito, o velho murcho já está ocupado com as fofocas. Vamos ao que interessa! O teu clã é da Camarilla e o teu Senhor é um verme gordo que não serve pra absolutamente nada, precisamos resolver isso antes que um Justicar venha aqui e resolva tudo da pior forma. Esse é a nossa terra e é o nosso dever cuidar dos problemas dela. Concorda? E nós do clã Gangrel esperamos encontrar em você uma mulher forte e louvável, para ser a líder do clã na região...
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 522
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato V - O Esboço

    Mensagem por King Jogador em 10/7/2017, 17:52

    Olhava mais uma vez para aqueles sapatos de época bem bonitos. De leve imaginando o eles escondiam. Voltava então olhar para ela com o mesmo semblante alegre. Satisfeita por ter a afetado com o elogio. Em seguida com a resposta dela, observava de rabo de olho o Natale. Sentindo um bom e velho aroma típico de Florença. Afinal lá os últimos à irem lhe escutar eram os Nosferatus, já que havia competição demais para ter graça a eles em ouvir conversas pelas costas. Logo ficava curiosa com aquee assunto de agora. Podia ser ainda apenas uma fofoca, mas aparentava que iria ter repercussões maiores.

    - Um sequestro? Isso parece bem provocativo contra a autoridade da Arauto!

    "Será que foi a Acácia? Ela seria mais sutil creio eu. Mas isso apenas deixa mais explícito o quanto a opinião dela sobre a aposentadoria da Arauto é importante." Assim ia a escutar os motivos aos quais faziam o clã Gangrel me achar válida para o conselho. O pragmatismo do seu clã me deixava muito satisfeita e não podia deixar de concordar com minha cabeça. Em seguida fazia uma breve careta discreta com a menção do meu senhor. Então a respondia com tranquilidade depois de refletir um pouco no assunto.

    - Você tem razão, nós mesmos devemos resolver nossos problemas sem mais influência externa. Um conselho completo daria mais estabilidade para a Torre. Sem falar que o Patriarca de Monteriggioni já disse mais de uma vez que não vai se afiliar com a Camarilla. A penúltima foi numa época bastante complicada...
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato V - O Esboço

    Mensagem por Danto em 10/7/2017, 20:33

    Uma breve careta toma a face de Sabrina quando você mencionava, mesmo que indiretamente, a figura de Benito. Assim ela então ensaiava um passo na sua direção, claramente pedindo autorização para fazê-lo e só assim comentava outra vez. Verificando-se de que o único nosferatu presente estivesse ocupado ao telefone:

    -Existem fortes suspeitas e posso dizer que as Valkirias de meu clã não estão nada contentes. Foi um verdadeiro desafio segurar a fúria delas, homens no meu clã são naturalmente menores, mas isso não quer dizer que eles são dispensáveis! Infelizmente faltam provas, mas a primeira vez que o Patriarca de Monteriggioni negou a Torre foi, estranho aos nossos olhos... Tenho muito a conversar contigo, voltarei nas demais noites do festival. Se não for um incomodo... Por hora eu queria deixar claro, quero lhe dar suporte. Mas preciso de demonstrações de que você é o que eu vi até agora... Devo levar no final do festival uma palavra aos ouvidos de Gioia.

    Após as palavras de Sabrina e a sua possibilidade de resposta, a figura naturalmente ofuscada de Natale se aproximava. E com uma voz rouca ele dizia:

    -Boa noite senhoras. É uma formidável celebração em tempos difíceis, quase um pequeno santuário em meio ao caos. Bem, acerca do sequestro... A jovem chegou a salvo e inteira ao Elísio, todavia, os culpados foram os Sforza. Um vassalo Abbiati resgatou a jovem e existem provas físicas do fato... A fúria da Arauto será como nunca antes e sinceramente, nem sei exatamente o que esperar.

    Sabrina olhou na direção do Nosferatu e respondeu diretamente:

    -Claro que sabe! Ela vai aniquilar os Sforza! Perfeito, Enzo e Carlo são ridículos que vivem naquela disputa depressível pra ver quem tem a maior tromba. Mas não deixam de covardes, atacando uma jovem? Sinceramente! Entretanto, se a Arauto começar a executar, isso pode sair de controle...
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 522
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato V - O Esboço

    Mensagem por King Jogador em 12/7/2017, 11:32

    - Espero que esse evento possa lhe dar uma clara imagem das minhas forças de influências e capacidades. Adorarei te ver nos dias seguintes do festival inclusive. Enquanto isso, usarei meus recursos e informantes para tentar conseguir uma prova concreta sobre a ligação daqueles dois incidentes de 2005. Assim que eu tiver algo, você será a primeira a saber.

    Não fava em tom baixo para dar a impressão que estava contando um segredo. Mas soltava minhas palavras em um tom um pouco mais corrido e acentuado em um dialeto local para que a compreensão externa fosse apenas um pouco mais difícil. Deixava então um sorriso sincero, deixando claro que não queria usar uma falsa modéstia ou me vangloriar na frente dela. Assim abria espaço para o Nosferatus chegar. Imediatamente no meio da frase dele fazia uma levantada com minha sobrancelha demonstrando surpresa com a notícia.

    - Nossa! Um sequestro orquestrado pelos Sfrozas?! Agora me sinto um pouco culpada de ter convidado alguns dos aliados da Arauto aqui, isso a deve ter deixado vulnerável para terminar tendo protegidos sendo sequestrados. Pelo menos os Abbiati puderam salvar o dia para ela dessa vez. Espero que isso não se repita, pois não é bom para a imagem da Torre que esses eventos se tornem freqüentes.

    Fazia uma curta pausa. Tentava não demonstrar falsidade em minhas palavras. Fazendo uma legítima face de preocupação sobre a situação do principado. Para então finalmente fazer um gesto educado para receber o Primogênito na conversa. Com um curto movimento nas mãos o convidando mais para perto.

    - Mais uma vez, boa noite Caríssimo Cestone. Espero que esteja suficientemente entretido aqui.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato V - O Esboço

    Mensagem por Danto em 12/7/2017, 18:18

    Nenhuma resposta verbal foi oferecida por Sabrina a cerca da sua primeira frase direcionada à mesma, ela apenas olhou diretamente nos seus olhos e fez um brevíssimo e curto aceno positivo com a cabeça, transmitindo um verdadeira e sincera confiança em suas palavras. Um voto silencioso e de importância.

    Cestone, agora próximo e obviamente usando da ofuscação para manter uma aparência idosa e respeitosa diante dos olhos dos mortais ali presentes, afirmava:

    -É uma louvável propriedade minha caríssima Senhora. E aparentemente, está tudo bem com a jovem, apesar dela ter sido exposta a claras torturas psicológicas. A Senhora Perilli fala de guerra, eu acredito que ela ainda tardará a vir.

    A Gangrel prontamente olhava na direção do Nosferatu e afirmava:

    -Certo, quanto custa a informação?

    Cestone arregala os olhos em uma expressão surpresa, a intensidade de Sabrina o desconcertava a pose do líder do clã Nosferatu da região.

    -Er, bem...

    A mulher exibia um sorriso e dava um tapa fortíssimo no ombro do Nosferatu e o mesmo só se mantinha no lugar pela força natural que a potência o concedia.

    -É uma brincadeira Cestone! Parece que nunca irá se acostumar com o meu péssimo humor meu caro!

    O Nosferatu então ajeitava o terno e finalizava, olhando na sua direção.

    -Enfim... Teu festival poderá se transformar em algo grande Senhora, o incêndio e agora esse atentado dos Sforza, alguns poderão usá-lo como santuário o palco para negócios. Mas por hora eu devo me ausentar, existem muitas ligações a caminho e preciso me manter atualizado, afinal fiz muitos investimentos na região e detestaria vê-la mergulhar em uma guerra.

    Deixando claro que iria mais uma vez se distanciar, o homem já ensaiava uma ação de retirar-se. Enquanto Sabirina discretamente olhava na direção de onde os humanos dançavam, para exibir um sorriso maroto.
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 522
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato V - O Esboço

    Mensagem por King Jogador em 12/7/2017, 21:06

    Sorria para Cestone com o elogio inicial. Em seguida apenas me colocava a observar e analisar a conversa. Realmente cogitando as palavras de Matriarca a cerca da troca do principado. Parecia que não só era uma excelente ideia, como uma necessidade a cada instante mais e mais gritante. Nos momentos seguinte observava a pequena cena exótica dos dois Primogênitos com um olhar um pouco divertido. Me divertindo bastante com a postura da Gangrel, mesmo que esse me fizesse ter de pensar duas vezes antes de falar. Afinal tinha de dosar minha postura na frente dela. Assim escutava as últimas palavras do Nosferatu e imediatamente o respondia em um tom calmo, mas demonstrando um pouco de astúcia.

    - Claro, tome o espaço que desejar. Mas não se engane com seus vestimentos e a guerra. São duas palavras que incrivelmente combinam muito unidas. Sendo dona de uma das companhias livres mais antigas da Toscana após a abolição das Guildas em mil quinhentos e trinta e quatro, posso palpitar um pouco no assunto. Guerras sempre tenderam a inflar investimentos bem calculados. Um exemplo bem claro disso está com minha empresa e a Segunda Guerra Mundial. Ao longo da mesma e o preço da minha uva no mercado já decolara, com as vinculas do sul italiano, dos Bálcãs e da França queimadas junto com as espanholas ainda jovens pós guerra civil. Afinal os céus explodem e o povo sangra, mas ninguém para de beber. Incrivelmente após o conflito, o preço apenas prosseguiu subindo. Afinal com o desenvolver da indústria armamentista os últimos sintomas da Crise de Vinte e Nove foram extinguídos e toda a economia subiu unida. Concluindo, não se preocupe com sues investimentos, apenas garanta que fez a escolha no cavalo certo.

    Terminando de falar, voltava a realizar um sorriso educado na face. Demonstrando com uma virada do corpo, uma permissão para ele se retirar. Mas antes claramente esperando ouvir alguma respostas. Para só então me despedir temporariamente dele. Então me colocava a observar Sabrina novamente. Fazendo um pequeno ar de curiosidade sobre seja lá o que passava na cabeça dela. Fazia uma curta olhada para o palco de danças antes de lhe fazer uma pergunta de forma descontraída.

    - Possui algum tipo de interesse na ancestral arte da dança, Senhoria Perilli?
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato V - O Esboço

    Mensagem por Danto em 12/7/2017, 21:32

    Os dois anciões paravam para lhe ouvir falar, atentamente ambos exibiam semblantes mais sérios. O Nosferatu parecia raciocinar sobre as próprias finanças enquanto a Gangrel demonstrava um pequeno alívio em ver a sua experiência e segurança de negócios ser exposta naquela frase.

    -De fato, existe muita sabedoria em sua colocação Senhora, obrigado. Certificar-me-ei acerca de meus cavalos então, com vossa licença.

    Despedia-se o Cestone que por alguns milésimos de segundos demonstrava uma leve preocupação que causava uma quase imperceptível interferência em sua Ofuscação, turvando-se e retornando ao normal tão rapidamente quanto ocorria.

    Novamente a sós, Sabrina afirmava ao focar-se exclusivamente em ti:

    -Vejo que traz consigo uma excelente carga de experiência com o dinheiro e a percepção das mudanças entre os humanos, uma característica louvável e digna.

    Em seguida ela olhava outra vez para a pista de dança e comentava:

    -Dizer que não seria mentira, mas não é minha especialidade, acredito que faço um papel mais desajeitado do que aquele feliz rapaz. Não venho de um passado de grandes luxos, havia apenas a dança e o trabalho nos negócio de carne do meu pai. Entende? O pouco tempo que tinha era de fato, aproveitado com danças ou com alguns rapazes que trabalhavam com meu pai.

    Comentava Sabrina com um simpático sorriso no rosto, levando as mãos para trás das costas enquanto falava e entrelaçando ali os dedos, era também interessante notar como o pé esquerdo dela estava sempre a fazer pequenos movimentos tímidos, que contrastavam com a segurança da fala.
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 522
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato V - O Esboço

    Mensagem por King Jogador em 13/7/2017, 16:22

    "Ele parece bem preocupado. Deve ter apostado no cavalo errado. Mas qual seria? Muito provavelmente o incidente de hoje ajudou a revelar sua aposta infeliz. Só que duvido que esta tenha sido na Arauto, afinal ainda está a um longo caminho de realmente se mostrar ter sido uma escolha infeliz. Quem colocou suas fichas nos Sfrozas no entanto, pode ficar muito nervoso. Porém seria de grande amadorismo fazer essa aposta arriscada, a menos que o alvo de seus investimentos tenham sido em seus aliados mais próximos. O que me recorda sobre o alerta de Elena sobre os olhos "deles" neste evento. Não vou dizer que estou surpresa com minha primeira suspeita, só que não baixarei minha guarda para os outros. Afinal agora sei que meu inimigo ainda possui algumas cartas na manga e pior, está quase desesperado. Pois quando você está desesperado, fica mais violento."

    Me despedia de Cestone apenas com uma curta mesura. Agora perdida em profundos pensamentos. Tentando pensar em coisas além das próprias evidências que possuo, usando meus instintos para avaliar o cenário. Mas logo deixando o pensamento apenas como um alerta. para então poder dar atenção no agora. De tal forma, me via escutando os elogios da Gangrel. A respondendo com educação.

    - Obrigada. Minha experiência foi fruto de muito tempo se adaptando. Já vi o que é depender apenas de negócios cainitas e ter tudo perdido.

    Dava um passo mais para perto da Priscila enquanto ela falava sobre seu passado. Ficava contemplando com meus olhos os meus queridos parentes, cogitando se sempre poderei ser agraciada em ter uma família tão viva por perto. Ia escutando aquelas palavras profundas, tentando imaginar um pouco o passado alegre e nostálgico daquela bela mulher na minha frente. Assim que a Primogênita terminava sua fala, me virava para ela com um sincero sorriso e começava a falar de forma meio sonhadora.

    - Nós somos italianas e diferente daqueles que nascem nas cidades Cisalpinas. Viemos da pobreza e da vida do campo. Nascemos por entre o trigo dourado desta terra castigada pelo sol e os ventos salgados. Construímos o que temos usando nossas unhas contra a lama até nos sangrarmos toda. Tudo que temos, tudo que conseguímos, foi ao custo do suor e do esforço infinito que nosso sangue italiano nos provê. Assim nós dançamos em comemoração, honrando nossas origens. Não fazemos danças como nos palácios regado a ouro do norte do país. Dançamos descalças, sujas no meio da lama, mostrando que não temos vergonha de nosso passado e nossa origem. Dançamos com orgulho, orgulho da luta que tivemos, das vitórias e derrotas que passamos. Orgulho inclusive desta terra, que mesmo tão dura com a gente, nos deu no fim espaço para espalharmos nossas raízes pelo chão. E pelo amor a esta terra, nós pisamos nela dançando e a agradecendo por tudo que nós temos.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato V - O Esboço

    Mensagem por Danto em 14/7/2017, 11:24

    Os olhos castanhos de Sabrina estavam totalmente focados em suas palavras sonhadoras, era claro notar que para a "selvagem" Gangrel, eram apenas as suas palavras que importavam naquele instante. Ela não só a ouvia, ela sentia cada pequena referência, ela havia vivenciado exatamente o que as palavras ali pronunciadas por você realmente significavam! As palavras não eram ouvidas, eram profundamente apreciadas. E com um sorriso sincero, Sabrina responde:

    -Loretta, uau...

    A mulher passava uma mão na face, tentando esconder uma suave alteração em nos olhos, já que nesses, pequenas veias avermelhadas surgiam como se houvesse uma pequena vontade de choro emotivo.

    -É exatamente esse orgulho que falta em muitas figuras de liderança. Vários estrangeiros vieram para cá, com toda sua pompa e vida fácil, assumindo cargos de liderança e importância. Até aqueles que se dizem os verdadeiros líderes dessa terra, não são nada além de estranhos que não sabem o que é a real dor desse povo, a real razão de nossa dança!

    Dando um passo a mais na sua direção, Sabrina esticava a mão para tocar diretamente no seu colo, logo abaixo da linha do pescoço, com a palma da mão aberta e um olhar sincero e determinado.

    -Você pode ainda não saber. Mas quando necessário for, não estarás sozinha. E quando o fim chegar, juro, dançaremos em celebração.

    Terminando aquela pequena jura, Sabrina sorria alegre e satisfeita com algo que ainda não estava totalmente claro. E foi nesse instante que os seus olhos puderam ver a imagem de Letízia retornando com um pequeno sorriso na face e indo diretamente ao encontro de Olympia que acabava de sair do interior da casa. Assim como, era possível notar a figura de Aloisio vindo logo ao lado de Olympia, ali teu neto e sua grande amiga trocavam breves palavras. Aloisio se despedia e permitia assim que Olympia e Letízia pudessem conversar logo abaixo do lindo arco florido, já o homem seguia na direção do palco afim de ver a própria família dançar.
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 522
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato V - O Esboço

    Mensagem por King Jogador em 16/7/2017, 01:20

    - Suas palavras são muito especiais. Fico grata em escutá-las e as mesmas não serão esquecidas, junto de sua jura. Honrarei minhas palavras e buscarei provas para desvendar as suspeitas das Valquírias e poder amenizar a sua fúria.

    Minhas palavras expressavam profunda determinação e firmeza. Eram ditas imediatamente após as fortes sentenças proferidas pela Gangrel. A qual me fazia realizar uma leve expressão de surpresa antes de minha fala ser pronunciada. Me sentia profundamente honrada com aquela sentença. "É um enorme privilégio ouvir essa jura. Farei tudo que me for possível para fazer por merecer. Me sinto inclusive muito segura em receber a proteção dela." Minha face desenhava um sorriso sincero revelando o quão especial aquilo era e o quão importa se mostrava para mim. Finalmente começava a fazer um leve movimento de me afastar. Para então fazer um rápido olhar maroto para seus sapatos antes de falar.

    - Esperarei então ansiosa a paz perdurar. Para assim eu poder ver você tirar esses lindos sapatos e dançar comigo sobre a terra crua.

    Após minha fala, fazia uma mesura simples e educada para me retirar. Dando em seguida uma singela despedida. "- Com sua licença querida Sabrina. Preciso agora realizar outros compromissos." Então começava a andar para longe do Buffet, indo na direção do pátio de dança. Lá via Olympia se aproximando com Aloísio de um lado e a Letízia indo se encontrar com eles."Aloísitto, o que você estava aprontando? Espero que nada demais. Vejo que a Letízia vai conversar com ela... Fico curiosa sobre isso..." Me perdia um pouco em pensamentos sobre aquela visão. Desenhando um empático sorriso na direção da Olympia, enquanto esticava a coluna. Em seguida passando meus olhos pela Giorgina enquanto me lembrava que quando pudesse falaria com ela. Finalmente olhava para a presença de Muriel enquanto planejava meus próximos passos.

    Começava então a me direcionar para dentro da casa, passando ao largo do pátio que estava as danças. Entrava dentro da casa perdida em pensamentos sobre meus próximos passos, raciocinando sobre minha futura interação com Aurélia. Assim eu entrava dentro da cozinha. Imediatamente simulando uma respiração para sentir o cheiro de vinho, afinal fora ali que os serviçais preparam as taças e jarras no banquete. Prontamente ia até um armário no canto e pegava duas garrafas de vinho vazias. As levava até um caldeirão de aço inox e as colocava lá dentro. Em seguida pegava numa gaveta duas rolhas de cortiça novas e depositava lá dentro também. Para então encher o recipiente de águia e por no fogão em fogo médio.

    Satisfeita com minha ação, saía da cozinha e subia as escadas indo na direção de meu escritório. Chegando lá dentro, ia até uma gaveta pegando rótulos não descolados e novos para minhas garrafas. Os colocava sobre a mesa, para em seguida em outra gaveta pegar uma carta em branco. Finalmente sentava enquanto pegava uma caneta de pena que ajudava a maximizar minha ortografia. Inicialmente começava a escrever nos dois rótulos, pensando bastante sobre o que descreveria dos presentes ali. Afinal o vinho seria a extensão de minha pessoa e as características dele serão a primeira impressão que cada uma delas terá sobre mim. Após meditar sobre o assunto, começava a escrever com bastante delicadeza, em seguida redigia a carta para Andrea.

    Rótulo de Vinho de Aurélia:
    Aurora Italiano

    2010
    Selezione di Loretta


    Branco Suave
    Le Nuvole
    Toscana - Itália


    Dedicado para A Musa Aurélia Verrochio, feito por Loretta Giovanni
    Rótulo de Vinho de Muriel:
    Miele di Fiori

    2010
    Selezione di Loretta


    Rosé Doce
    Le Nuvole
    Toscana - Itália


    Dedicado para A Graciosa Muriel Verrochio, feito por Loretta Giovanni
    Carta de Andrea:
    Meu Querido Andrea.

    Impossível descrever em poucas palavras o quão feliz estou com os preparativos deste festival. Era para ser apenas um evento político, e unicamente graças a você, se tornou um momento muito especial em minha vida. Cada detalhe faz eu sorrir de uma forma nova e única. Não houve sequer um momento que não me senti agradecida por tudo que você me fez. Sua amizade e seu trabalho como meu sócio se provam a cada momento ser mais e mais especial. Espero que você entenda de coração o quão importante sua presença é para mim. Por isso, almejo que quando este festival terminar, eu possa lhe agradecer pessoalmente por tudo. Especialmente por ser essa pessoa especial que me trouce tanta coragem para ser quem eu sou hoje.

    Ass: Sua Querida Loretta.

    Com todos os textos completos, guardava a caneta e me levantava. Indo até a outra extremidade do escritório para pegar uma de minhas bolsas de mão. Lá de dentro tirava um batom vermelho de intensidade média. O qual prontamente passava em meus lábios, para em seguida beijar com muita suavidade e carinho a carta para o meu querido sócio. "Realmente, me desculpa por ontem. Espero que entenda em breve." Em seguida passava uma segunda mão do batom, então o guardando na bolsa junto dos dois rótulos. A colocava embaixo do meu braço enquanto a carta ia em minha mão direita. Imediatamente em seguida, caminhava até o quarto de Andrea.

    Na frente da porta do aposento do meu vassalo especial, eu dava uma breve hesitada esticando minha coluna. Parando para pensar por um instante enquanto segurava a maçaneta com a mão esquerda. "Minha vontade agora é de entregar as cartas em mãos o acordando. Mas preciso respeita o espaço dele. Pois antes de mais nada, tenho de deixar as coisas entre nós bem resolvidas." Então finalmente entrava no aposento dele. Evitava educadamente de olhar para a cama. Andando ali dentro de forma bastante discreta com minha ofuscação acionada. Assim depositava a carta sobre a mesinha de cabeceira dele. Para então sair daquele recinto. De tal forma, finalmente descia as escadas e aproveitava o tempo disponível para ir ao subsolo me encontrar com Plínio. Assim esticava mais uma vez a coluna.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato V - O Esboço

    Mensagem por Danto em 17/7/2017, 17:47

    As várias pequenas ações eram feitas com descrição e calma, não havia necessidade de pressa, mas também não haviam interrupções ou qualquer tipo de resistência apresentada pelos funcionários da cozinha. Assim como, a solidão e a quietude se apresentavam dentro do escritório, todavia, essa só se mudava ligeiramente quando o quarto de Andre era aberto. Porque o ronco baixo e grave do homem preenchia o interior do quarto, esse sequer modificou aquela sonolenta e inesperada melodia que era feita.

    Após o término da ação de descer as escadas, era possível ouvir uma breve risada masculina que ecoava pelas paredes do primeiro andar. Mais alguns passos eram dados por Loretta para que a figura inesperada e alegre de Sebastian, com os cabelos totalmente molhados e uma roupa diferente da usada no começo da noite. Ele saia da cozinha carregando consigo dois galões de metal e terminava de agradecer um dos empregados que trabalhavam na cozinha, virando-se para enfim notá-la, o homem carregava no rosto um sorriso gigantesco! Além de um detalhe que era impossível de se deixar passar, a ausência da aliança que o manteve por tantos anos casado à figura de sua finada filha.

    -Er... Loretta! Oi, lindo vestido! Adorei os anéis!

    Dizia o homem, colocando os galões no chão para passar uma das mãos pelos cabelos lisos e úmidos, tentando disfarçar o inevitável: Algo muito incrível havia acontecido com ele, o mesmo desejava falar, afinal a respiração dele estava presente e isso sempre indicava o nervosismo deste.

    -Como tem sido a sua noite querida?

    Questionava ele, andando até a sua direção para que a conversa pudesse ser mantida em um baixo tom de voz e utilizando da versão mais antiga e coloquial do italiano falado na antiga Florença.
    Imagens Referenciais:
    galões:
    Roupas de Sebastian:
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 522
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato V - O Esboço

    Mensagem por King Jogador em 19/7/2017, 19:18

    Minha mente estava focada nos próximos passos quando escutava aquela familiar risada. Logo me virava para a fonte. Já sorrindo para a chegada da presença de Sebastian. "Não me admira essa felicidade toda. Pois eu entendo muito bem o que é superar as dores do passado." Minha face era uma mistura de empatia com uma intensa alegria. Me fazendo andar na direção dele de forma bem animada.

    - Obrigada! Também adorei esses meus anéis. Mas você também não está nada mal jovem. Sempre lindo como te ensinei a ser.

    Dava uma leve olhada para meus anéis suspirando de forma feliz ao sentir aquelas belas lembranças novamente. "Acácia... Ainda estou sentindo o seu cheirinho..." A verdade era que só lembrar um pouco daquela memória e eu já ficava bem movimentada, elétrica. Não parava de sorrir e fazia uma curta risada ao fim da minha primeira fala. Assim que ele respondia, já regressava a falar.

    - Minha noite tem sido tão boa quanto a sua. Acredite ou não menino.

    Por um segundo me sentia como se tivesse corado. Afinal falar aquilo para ele não era muito confortável. Assim fazia um sorriso bobo enquanto dava uma leve esticada na coluna. Notava que ele estava pegando bastante sangue. "Ele parece que exagerou na extravasada dele. Ele precisava." Em seguida, fazia um esforço para permanecer no assunto sem explodir de vergonha de uma forma animada.

    - A sim! Não esqueça de guardar seu Blazer. Nada de bagunça na minha casa rapazinho! Senão vou ter de te colocar de castigo.

    Fazia um leve gesto ameaçando um cascudo acompanhado de uma careta fingida antes de dar uma curta risada. Mostrando claramente como eu estava a vontade com as ações de Sebastian. Só um pouco encabulada por estar tocando no assunto diretamente.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato V - O Esboço

    Mensagem por Danto em 19/7/2017, 20:11

    Um breve olhar surpreso tomou a face de Sebastian por breves segundos, esse olhar antecedia a abertura de um largo sorriso carinhoso e divertido na face.

    -Foi o que eu aprendi com as lindas mulheres que me ensinaram a ser o que sou hoje, especialmente você!

    Os lindos olhos claros de Sebastian estavam impressionados com o seu sorriso e sem sequer reparar que estava de fato se aproximando, o rapaz assim o fazia para responder:

    -Seu sorriso diz tudo, tá talvez não tudo, mais muito!

    O jovem tomava a liberdade de olhar diretamente nos seus olhos, indicando que faria um toque, para então fazê-lo. Tomando a sua mão esquerda e gentilmente apertando-a com bastante carinho.

    -Me perdoe, acho que realmente fiz um pouquinho de bagunça mas, sabe quando o tempo para? Eu estou tão feliz mãe, tão feliz! É como se um surto de adrenalina estivesse dominando meu corpo, como se eu fosse entrar em fascínio a todo instante! Finalmente eu pude ser feliz outra vez, foi muito difícil pra mim sabe? Mas por favor, não me deixe de castigo, prometo me comportar e ser um bom menino! Sempre fui, não é?!

    As palavras do rapaz saiam com enorme naturalidade, os lábios dele simplesmente não conseguiam parar de sorrir e o mesmo parecia irradiar uma potente aura de alegria.
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 522
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato V - O Esboço

    Mensagem por King Jogador em 19/7/2017, 21:55

    Fazia um sorriso bobo e meigo com o primeiro elogio dele. "Esse é o Sebastian que sempre sonhei em reencontrar. Aquele maravilhoso jovem de Florença. Aquele frágil garoto estrangeiro que ajudei a cuidar e lecionar italiano." Assim eu fazia uma feição de profunda timidez com a análise dele. Afinal ele parecia entender o que eu fizera mais cedo e de certo modo de todas as pessoas do mundo, ele saber o que eu fiz, me deixava muito, mas muito envergonhada. De leve esticando a coluna de forma enquanto tentava sem sucesso esconder meu rosto.

    Eu recebia aquele convite em seguida para um delicado toque e deixava com satisfação. Sorrindo serenamente para ele enquanto olhava profundamente em seus olhos. Mas em seguida levava uma profunda explosão. Me congelando um instante depois de minha mão dar um enorme aperto na mão dele. "Ele disse aquilo que eu ouvi? Mãe? Ele realmente me vê assim? Então eu realmente tenho outro filho? Alessio então não é meu único... Depois de tanto tempo."

    O susto logo evaporava quando o congelamento terminava. Meu sorriso ficava de orelha a orelha e minha mão começava a acariciar a dele. Enquanto uma lágrima começava a fazer um caminho pelo meu rosto. Seguido de outra e outra. Minha coluna tremia enquanto a esticava, sem capacidade de esconder a terceira, quarta e sequer a quinta lágrima. Minha voz em seguida vinha rouca. Mas com uma alegria incalculável.

    - Não peça desculpas por nada meu pequeno. Eu estão tão feliz por você que até irei te dar um presente especial amanhã.

    Minha inspiração profunda tentava fazer meu corpo se recuperar. Enquanto eu estava apenas preocupada ter assustado meu Sebastian. Por isso com minha mão livre, a levava para seus cabelos e fazia uma cafuné curta demonstrando que eu estava bem. Agora apenas raciocinando sobre qual presente eu daria para ele. Minha voz em seguida vinha ainda bastante fraca, mas com um pouco mais de força.

    - Hoje de fato foi uma noite maravilhosa, mas não vou dar detalhes da minha porque isso não é assunto para crianças. E não adianta fazer cara feia!

    Fazia um breve careta quando usava uma voz um pouco mais animada e de leve brincalhona. Esticando minha coluna quando sentia que havia me recuperado, o que era mentira, afinal lágrimas ainda escorriam e minha voz de fato não havia melhorado nada. Em seguida então, dava mais uma longa esticada na coluna quando começava a ficar de forma mais pensativa.

    - Mas meu pequeno Seby... Não se assusta com o drama dessa boba aqui. Só que essa velinha antiquada aqui estava pensando em algo muito sério e vou precisar de sua ajuda.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato V - O Esboço

    Mensagem por Danto em 19/7/2017, 22:15

    Sebastian mostrava a língua diante a sua frase relacionada ao assunto de adultos, mas era algo bem curto, porque ele não conseguia disfarçar a necessidade de se aproximar e com toda a candura que possuía, levar as costas da mão livre até a sua face afim de limpar as lágrimas que desciam por eles.

    -Loretta, você é e sempre será a mulher mais linda desse mundo inteiro! Jamais será uma velinha antiquada, sempre será a mais especial. Sem você eu teria caído, porque eu perdi por muito tempo o meu irmão e a minha irmã, assim como minha esposa. Mas foi você, que lá esteve sempre... Eu sei, passei muito tempo longe, quero compensar por meus erros mãe. Só tente não chorar porque eu não vou conseguir segurar...

    Respondia o rapaz com o mais lindo dos corações, expondo-se sem nenhum receio ou vergonha e enfim desabafando algo que estava na ponta da língua por muitos e muitos anos. Enfim, ele abria os braços, em um claro convite para um abraço.

    -Posso pedir um abraço antes de irmos aos assuntos mais sérios? E saiba que eu também tenho presentes pra você! Vários na verdade!
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 522
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato V - O Esboço

    Mensagem por King Jogador em 19/7/2017, 22:36

    Minha respiração forçada não cadenciada ia passando bem devagar dado o ato de profundo e intenso afeto de meu querido e adorado Sebastian. Sentindo ele limpando delicadamente minhas lágrias, eu tentava com muita força de vontade forçar que minha face provesse uma aparência que tudo estava bem. Tudo estava na verdade, mais que bem, estava perfeito, como em um sonho. Era apenas uma enorme força me coagindo para chorar involuntariamente. Felizmente meu garoto conseguia me ajudar a me recompor. Com um suspiro mais aliviada, dava mais uma leve esticada na coluna. Para então falar com uma voz que ainda buscava forças.

    - Obrigada Seby...

    Eu não respondia ou gesticulava sobre a amável pergunta final que ele me fazia. Apenas me jogava naquele abraço em silêncio. Me derretendo ali dentro pelo tempo que durasse. Apenas pensando sobre as lindas palavras ditas por ele. Acariciando o cabelo dele com minhas mãos. Enquanto isso permanecia em um esforço com minha respiração para conseguir me recuperar totalmente. Afinal minha mente estava agora meio embaçada como meus olhos. Demandava de um certo esforço para eu conseguir ficar totalmente equilibrada novamente. Para só quando esse momento chegasse eu lentamente fosse saindo do abraço. Encarando meu filho com um olhar singelo como qualquer mãe faz quando está sentindo orgulho do que vê. Assim eu finalmente conseguia ter forças para falar, com uma voz carregada dos melhores sentimentos.

    - Na verdade o assunto sério que eu gostaria de falar era exatamente sobre isso que você acabou de comentar. Pois eu estou agora com vontade de ter uma prole. Uma pequena rosa em meu excêntrico jardim. E quem melhor que você para achar para ti uma irmã perfeita? Crescer nossa família. O que me diz filho?
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato V - O Esboço

    Mensagem por Danto em 19/7/2017, 23:39

    O abraço era longo, carinhoso e apertado. Um abraço que ambos esperavam por muito tempo e dentro dele mãe e filho enfim poderiam se encontrar, era possível ouvir a respiração do rapaz, ligeiramente descompassada e a beira de um choro alegre. Assim, compartilhando aquele momento especial, ambos demoravam o tempo suficiente para se recomporem, para quando o final chegasse, os seus olhos pudessem se encontrar e demonstrar a mais pura e cristalina alegria.

    -Uma irmãzinha?!

    O rapaz não se segurava, fazendo um pequeno pulo eufórico no mesmo lugar e tomando a face de Loretta em meio a toda aquela emoção gostosa que ambos sentiam, a melhor de todas as ações dele vinham quando ele, mesmo tão alegre, não esquecia de respeitar profundamente o teu espaço. Enfim, ele tocava sua face e a beijava várias vezes, antes de responder:

    -Claro, meu deus! Sim! Perfeito, que lindo! Eu a farei uma mãe tão feliz! Existe uma jovem que eu planejava transformar em vassala, ainda é uma mortal e está para chegar, a conheci em Pisa! No aeroporto, acredita? Enfim, nossa eu estou tão alegre! Meu irmão mais velho está bem e voltando, minha irmã mais velha está bem! E os dois enfim se acertaram! Ver a minha família inteira se recompondo... E eu, enfim conseguindo ser completamente feliz, meu coração parece a beira de uma explosão! Isso me faz lembrar de meu filho, Aloísio parece tão vivo!

    Suspirando o seu filho passava as mãos no próprio rosto, tentando se conter em meio aquela vibrante explosão de sentimentos maravilhosos.
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 522
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato V - O Esboço

    Mensagem por King Jogador em 22/7/2017, 12:30

    Diferente de Sebastian minha respiração ia gradativamente ficando regular. Aquele abraço se tornava natural em questão de segundos e podia finalmente tratar o meu pequeno de forma materna. Meu choro inteiro me abanava na medida que eu sentia o quão real tudo aquilo era. Ficava em mim apenas uma enorme alegria e uma profunda vontade incomparável de manter tudo para sempre assim. Proteger aquele rapaz para deixá-lo sempre feliz como ele está agora, nunca mais precisar vê-lo triste. Assim deixava aquele abraço me rejuvenescer. Me sentindo muito jovial após o mesmo.

    As reações do meu filho após minha revelação apenas me divertia profundamente. Vê-lo saltitar me fazia soltar um pequeno risinho animado. Então escutava as palavras dele com uma enorme emoção crescendo dentro de mim. "Então agora é oficial, eu terei uma filha! Meu deus! Uma filha!" Minha mente fazia logo eu querer chorar de novo emocionada com a própria realidade. Felizmente minha face alegre me impedia de voltar a lacrimejar. Assim apenas prosseguia falar. Porém estava na hora de tocar assunto mais sérios. Assim estiquei de leve a coluna, foquei meus olhos em meu rapaz e comecei a falar uma fala enquanto pensava em outra em minha cabeça. Forçando por meus olhos à enviar as duas ao mesmo tempo.

    - Não posso esperar para conhecê-la. Ficarei a contar os minutos até ela chegar. Eu estou tão feliz filho... Você tem razão em notar que estamos todos sarando nossas feridas. Fico mais contente ainda em saber que seu querido e maravilhoso irmão está saudável. Nem sei mais quem eu mais quero encontrar amanha. Vou ter dificuldade de pegar no sono essa noite.

    - Certo Sebastian. Acho que esse é o momento mais discreto para falarmos de política ainda hoje. Espero que você tenha aproveitado a oportunidade para falar com todos os Primogênitos e representantes das Famílias locais. Não desfoque das Famílias, essa será a força contra a Arauto. A Letízia não suporta mais a Patrício e fará de tudo para ver um novo rosto no trono.

    Fazia uma pequena pausa. Abrindo minha bolsa de mão para pegar um paninho para limpar um pouco minha sujeira na face. Sorrindo novamente para meu filho. A verdade era, só olhar para ele agora me dava vontade de sorrir. Assim retribuía aquele beijo na bochecha dele. Dava uma breve olhada na direção da festa e então olhava novamente pra ele. Falava agora em um tom bastante mais sério. Esperando ver as reações dele.

    - Você tem toda razão sobre seu filho. Ele passou por uma enorme mudança recentemente. Ainda estou de olho nele, mas me mostro muito satisfeita com o resultado até então. Ainda há um longo caminho e sinto que ele vai sofrer trilhando, felizmente eu não o deixarei sozinho. E sobre Alonzo, apenas saiba que está tudo sob controle e peço que confie totalmente em mim. A situação não é ideal, mas está contida, não se preocupe, por favor.

    - Fora a Matriarca La Sombra, você precisa aproveitar essa noite rápido. Pois se você quer mesmo ser Príncipe, vai precisar do apoio de uma das duas linhagens de sangue azul local. E para ter os Ufilia na palma de sua mão, você está com a melhor oportunidade. Pois nossa querida Olympia possui incriminações sobre uma aliança deles com os Sforza que estão prestes à sofrerem uma caçada. Use essa informação com sabedoria e o quanto antes.

    Off - Uma Palavra, Duas Mensagens: Teste Manipulação + Furtividade (7d10)


    Última edição por King Jogador em 22/7/2017, 13:20, editado 3 vez(es)
    avatar
    Dados

    Mensagens : 214
    Data de inscrição : 03/05/2016

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato V - O Esboço

    Mensagem por Dados em 22/7/2017, 12:30

    O membro 'King Jogador' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados


    'D10' : 3, 1, 5, 2, 10, 7, 8
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato V - O Esboço

    Mensagem por Danto em 22/7/2017, 16:56

    -Minha confiança em ti nunca se abalou e jamais irá, eu sei que fui um Pai relapso e isso mudará. O teu coração é lindo mãe, eu sei que você irá cuidar de tudo, manterei o foco.

    Comentava Sebastian com uma voz bem tranquila, a fisionomia do mesmo sequer mudava diante das suas ações, afinal, ele não só estava feliz como era perfeitamente capaz de lidar com os mecanismos de comunicação extremamente treinados e requeridos em Florença. Sorrindo o mesmo ainda comentava de maneira divertida:

    -Pois é, dormir hoje vai ser bem difícil sabe!

    Prontamente a segunda fala vinha:

    -Fique tranquila, eu entendo perfeitamente e irei sim me dedicar ao que lhe disse. É importante para mim e não estou disposto a perder, fiz uma sólida fama como Justicar e pretendo usá-la. Além disso, tratarei das famílias, especialmente dos patrícios locais com urgência!

    O rapaz forçava uma respiração funda para sentir o perfume que pairava pelo ar e sorria de maneira divertidíssima para Loretta, deixando claro que havia entendido.

    -Que perfume gostoso mãe, é novo?!

    Ele exibia a língua após fazer aquela pequena provocação e então corria para pegar os galões de metal que estava transportando.

    -Bem, vou lá adiantar a Nina e me alimentar, nos vemos em breve! Até logo mãe!

    Aproximando-se para beijar a sua face e se despedir, a segunda mensagem era dita:

    -Ainda tenho que lhe contar sobre as recentes situações da Torre, assim como sobre minha irmã, Pietra. Todavia, o objetivo é claro e não pretendo desviar dele, quero ser príncipe e fazê-la matriarca e primogênita! Passou da hora, sei que não nasci nessa terra mas eu devo tudo que tenha a ela e estou disposto a lutar por ela. E meu irmão tem planos pra ti mãe, escute-o sim!?

    Assim o rapaz já se virava para voltar ao quarto. Irradiando uma inspiradora alegria e com passos bem rápidos, deixando com que você pudesse ainda responder algo mas já iniciando a ação de andar e permitindo assim que você continuasse suas ações.
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 522
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato V - O Esboço

    Mensagem por King Jogador em 26/7/2017, 01:00

    Meus olhos ficavam bastante atentos com a face dele. Enquanto minha mente tentava processar as duas conversas de uma vez só. Um longo exercício mental típico de Florença. Felizmente a naturalidade era alcançada dado a rotina que tal artifício era usado. Assim eu dava um rosto mais divertido para meu filho em seguida. Simulando uma breve careta. Falando em um tom muito mais descontraído.

    - Nada de insinuar para a sua mãe o que você vai fazer hoje no fim da noite mocinho. Gosto de te imaginar inocente e puro, mesmo sabendo que tem dois filhos.

    Uma curta risada era solta em seguida. Eu estava totalmente descontraída agora. Mesmo com minha mente afiada em uma dupla conversa. Afinal fazia parte do exercício não só ter dois assuntos, mas ter duas formas de comportamento. De tal forma, tentava soar a mais descontraída possível. Em seguida a fala dele, já quase iniciando o movimento de me retirar, falava mais uma vez de forma dupla. Porém o comentário dele me pegava meio desprevenida. Fazendo a conversa de primeiro plano sair com um tom meio sem graça e envergonhado. Enquanto dava uma longa esticada na coluna.

    - Esse perfume?! Ham... É antigo, nada de especial. Não se preocupe com isso.

    - Farei como você pede. Estou entusiasmada com a chegada de seu irmão amanha. Agora via lá ser o Príncipe que você merece ser.

    Com uma curta mesura eu finalmente me distanciava do jovem. Forçando minha mente a mentalizar cada palavra que ele dissera. Principalmente contar cada vez que ele me chamara de mãe. "Eu sou a mãe dele..." Cada vez que minha mente regressava com esse pensamento eu sorria mais e mais. Assim, talvez pela primeira vez, adentrando os domínios de Plínio sem fazer a minha inconsciente esticada na coluna. Afinal estava profundamente distraída com todo aquele pensamento positivo. Levou um tempo até eu poder focar no presente novamente.

    Conteúdo patrocinado

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato V - O Esboço

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: 23/11/2017, 01:40