WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Primeiro Arco de Ume: Ato V - A Casa da Árvore

    Compartilhe
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2826
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Primeiro Arco de Ume: Ato V - A Casa da Árvore

    Mensagem por Danto em 22/7/2017, 17:24


    Local: Volterra, Viale dei Filosofi, N 12.
    Data: 17 de Abril de 2016: A Chegada dos Primos.

    Imagens referenciais:
    Arredores da propriedade de Othello:
    Casa de Ume:

    Assim que a noite seguinte começava, a jovem japonesa acordava com o som de uma mensagem em seu celular. Era algo super simples, apenas um rostinho feliz enviado por Massi em um indicativo que ele havia acabado de acordar. Coube a mesma então a realização de todos os seus rituais de começo de noite sem maiores delongas ou interrupções para que enfim, pudesse descer as escadas e sentar na sala para aguardar a chegada do casal de amigos que fariam agora parte da rotina dela.

    Não tardou, em menos de meia hora era possível ouvir o som do carro chegando e estacionando na rua logo a frente da casa, do mesmo saia Massi do banco de motorista e logo indo ao porta mala, retirar duas malas e um mochila de couro maior e em formato cumprido que parecia ser usada inicialmente para carregar tacos de golfe, mas havia sido dada a ela outra utilização! Enfim, depois era possível ver a figura de Lucy, dando várias ordens ao irmão e trazendo nos braços uma bolsa.

    Os dois chegavam em frente a casa e a voz deles já os anunciava antes que a campainha fosse tocada ou  a porta fosse batida:

    -Eu não acredito que você realmente esqueceu o meu celular! Era uma das suas tarefas, cuidar dos eletrônicos. Sinceramente Massi, você não dá uma dentro!

    O jovem tentava se explicar:

    -Poxa Lucy, não seja tão cruel! Eu deixei ele em cima da mesa carregando, ao menos ele vai estar com a bateria cheia quando voltarmos pra casa!

    A garota bufava e resmungava:

    -Nem sabe se defender, cristo eu mereço... Você bateu a cabeça quando era criança?

    Massi ria da pergunta da própria irmã e prefira não responder, mas sim espiar pela janela frontal e dar um pequeno sorriso ao ver Ume já na janela e apertar o passo para se aproximar da casa.

    Npcs em cena:
    Massi:
    Massimiliano Azzarello

    Roupas:
    Lucy:
    Lucrezia  Cavicchi

    Roupas:
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1602
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato V - A Casa da Árvore

    Mensagem por Jess em 22/7/2017, 21:30

    Ainda na cama Ume ouviu o celular tocando, sentando-se para esfregar os olhos a jovem se esticou o máximo que pode enquanto bocejava, havia caído no sono depois da leitura e por sorte ou costume o livro de Othello se encontrava fechado na mesa de cabeceira.

    “ Vou precisar reler aquelas paginas.”

    Pensava consigo a jovem, com o celular em mãos Ume não conteve o sorriso ao ver a mensagem de Massi, ainda sorrindo a japonesa se levantou arrumando a cama com cuidado antes de rumar para o banheiro e tomar uma ducha rápida e quente.

    Já na sala Ume andou de um lado para o outro verificando se sua casa estava arrumada o suficiente, o som do carro a fez sorrir e espiar pela janela como uma criança feliz esperando pelos pais.

    A cena entre os dois fez a jovem rir, quando Massi a viu Ume acenou para ir até a porta e abri-la recebendo-os.

    - Oyasumi! Conseguiram achar o endereço com facilidade?

    Perguntava ume ao se oferecer para pegar a bolsa de couro de Massi.

    Modelo da roupa:
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2826
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato V - A Casa da Árvore

    Mensagem por Danto em 24/7/2017, 00:25

    -Boa noite, Ume chan! Sim, eu decorei ele ontem a noite e não foi realmente muito difícil não.

    Afirmava Lucy enquanto Massi tomava a liberdade de se aproximar mais de Ume e abraçá-la em um sinal de saudação e gentilmente ceder a ela a mala de couro que ele trazia nas mãos.

    -Oi! Dormiu bem Ume? Eu tava imaginando mil coisas, to bem ansioso!

    Dizia o jovem com um sorriso bem simpático na face, olhando Ume com bastante carinho e iniciando o movimento e adentrar a casa, mas parando para tirar os sapatos, algo que Lucy também fazia e assim os três poderiam adentrar a casa de Ume. Massi prontamente dizia:

    -Uau que bonita!

    Referia-se o rapaz a casa. Já Lucy tomava um local para sentar-se enquanto dizia bem calma:

    -Bem, porque não nos explica sobre o local Ume? Massi falhou em conseguir dizer algo além de: É incrível, vamos ter uma liberdade enorme lá, você vai adorar! Mas não descreveu coisa alguma!
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1602
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato V - A Casa da Árvore

    Mensagem por Jess em 24/7/2017, 00:49

    Sorrindo com as palavras de Lucy, Ume riu ao ser abraçada por Massi, tomando a bolsa das mãos do rapaz a jovem guiou os dois primos para dentro da casa.

    – Own vocês tiraram os sapatos! Eu desisti de pedir ao Othello, ele sempre entra com terra sala a dentro porque ficou animado com alguma coisa e quis me mostrar. Dormi sim Massi, meu pai me deu uma aula cansativa ontem à noite e eu dormi que nem uma pedra depois da leitura.

    Comentava Ume enquanto carregava a bolsa até uma das poltronas para deposita-la em cima desta, sorrindo com o elogio de Massi e a pergunta de Lucy a jovem se sentou para conversar com os dois jovens.

    – Não é um lugar muito grande e já esteve mais limpo, foi o primeiro refugio de Othello e fica aqui perto, podemos ir andando e vocês podem tirar suas próprias conclusões. Eu sei que ele ficaria feliz em ver aquele lugar cuidado de novo, mas seria legal que nós três o fizéssemos juntos.

    Dizia Ume ao cruzar uma das pernas por de baixo da outra e segurar o pé, coçando de leve a cabeça a jovem olhou para as malas para comentar.

    – Porque a gente não leva essas coisas lá pra cima e vamos olhar o lugar?!
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2826
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato V - A Casa da Árvore

    Mensagem por Danto em 24/7/2017, 22:44

    -Eu sei bem como é conviver com pessoas descuidadas e empolgadas Ume, acredite em mim!

    Afirmava Lucy que prontamente encarava o irmão que ainda estava bastante distraído na ação de observar o ambiente e a decoração da sala de Ume.

    -Claro, vamos levar sim. Mas acho que seria já bem legal levarmos a câmera fotográfica e algum tipo de caderno de anotações né, assim fazemos uma lista de coisinhas que vão faltas e por ai vai.

    Lucy olhava surpresa pra Massi e perguntava:

    -Quem é você e o que você fez com o meu irmão?

    O rapaz olhava para a própria irmã e respondia de maneira divertida:

    -É que perto de gente legal eu consigo pensar sabe? Pessoas chatas me deixam nervoso!

    Lucy reagia com uma careta bem feia ao irmão e o mesmo apenas sorria e prontamente recolhia as coisas aguardando que Ume mostrasse o caminho onde ele deveria deixar as malas, sem se dar ao trabalho de disfarçar a ansiedade que tinha em ir conhecer o local o mais rápido possível.

    -E sim, vamos! Quero muito mesmo conhecer esse lugar, parece incrível!
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1602
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato V - A Casa da Árvore

    Mensagem por Jess em 25/7/2017, 11:56

    Ouvindo as palavras de Lucy sobre a empolgação e descuido de Massi, Ume tampou a boca escondendo o riso, era claro que a jovem se divertia na simples interação com seus primos recém conhecidos.

    – Othello não faz por mal, eu sei que ele não faz. Os pensamentos dele são mais rápidos do que ele consegue se expressar, então eu acabei acostumando com isso.

    Se esticando na poltrona enquanto ouvia as pequenas sugestões de Massi, Ume riu baixo com os dois para concordar com um movimento positivo de cabeça.

    - Ok, vem Massi que me acha legal, eu mostro o quarto de hospedes e os armários. Mas nada de bagunça!

    Comentava a jovem em um tom divertido ao se levantar, estendendo a mão para sua prima, Ume deixava claro que o convite se estendia a está também.

    “É acho que ela vai gostar também, o Massi já ta ganho e pela empolgação dele é bem capaz da Lucy aceitar e se animar.”

    Guiando os dois pela casa, Ume abriu a porta do quarto de hospedes que também servia como seu escritório quando necessário, abrindo os armários a fim de guardar as malas a jovem apontou para as camas explicando.

    – Tem um colchão retrátil então vocês podem ficar aqui sempre que quiserem. Eu não uso muito esse lugar e o computador é mais para compras on-line do que outra coisa, mas fiquem a vontade se precisarem usá-lo, eu deixo o idioma dele como italiano.

    Comentava Ume ao abrir uma das gavetas e tirar dali um caderno de anotações e uma caneta.

    Imagens Referenciais:
    Quarto de Hospedes :

    Bloco de anotações :
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2826
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato V - A Casa da Árvore

    Mensagem por Danto em 25/7/2017, 23:25

    -Vou sim!

    Respondia Massi exibindo um animado sorriso na face e prontamente colocando-se em movimento para seguir Ume dentro de sua própria casa. Lucy também acompanhava, mantendo uma pequena distância apenas por ter começado a andar um pouco depois dos dois jovens Tremere que adentravam o quarto de hóspedes. O rapaz colocava as mãos na cintura e fazia um lento girar de cintura para ver o quarto de maneira mais completa, para prontamente ajudar Ume a guardar as malas.

    -Obrigada pela gentileza de nos oferecer um quarto Ume, na realidade é até importante que possamos passar bastante tempo juntos, afinal, muitos rituais irão precisar de nossa sincronia e em situações delicadas, é importante saber o limite de cada. E Massi, eu fico com a cama de cima!

    O final da frase de Lucy vinha acompanhado de um bom humor inesperado, ela chegava a apontar com o indicador e mostrar a língua pro irmão, como se o apontar da cama fosse uma pequena competição entre eles. Massi protestava, cruzando os braços e resmungando:

    -Não é justo!

    Em seguida ele sorria de maneira maldosa e provocava a irmã:

    -Você vai fazer como sempre, ficar com medo do escuro e pedir pra que eu durma ai em cima contigo!

    Lucy olhava irritada para Massi e corria até o mesmo para beliscar o braço dele, censurando-o pelo que dizia:

    -Massi! É mentira Ume, não tem nada disso!

    Envergonhada, a jovem tentava desviar a atenção enquanto Massi segurava o riso e segurava a face da própria irmã, para beijá-la de maneira divertida e falar:

    -Não se preocupa Lucy, a Ume é família ela vai entender... Quer explicar pra ela ou eu explico?

    Lucy incrivelmente demonstrava uma enorme vergonha na situação e se encolhia contra o corpo de Massi, escondendo a face contra o peito do rapaz e murmurando.

    -Pode falar você, mas antes... Ume, eu tenho pesadelos bem feios sabe... O resto o Massi explica...
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1602
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato V - A Casa da Árvore

    Mensagem por Jess em 25/7/2017, 23:38

    Ouvindo a resposta de Lucy a jovem sorriu, até mesmo o senso de humor de Lucy a fez rir baixo enquanto Massi cruzava os braços, ver o modo como os dois cainitas interagiam fazia com que Ume aprendesse a conhecer um novo modo de convivência, um modo que a japonesa parecia gostar muito.

    “Ela foi mais rápida que o Massi! Esses dois são tão legais!”

    Fechando as portas dos armários Ume franziu o cenho diante da vergonha de Lucy, a jovem de personalidade forte parecia não gostar nada daquela fraqueza revelada na brincadeira de Massi.

    Ouvindo a explicação de Lucy, Ume concordou com um breve aceno, não antes de dar um soquinho no braço de Massi como represália pela brincadeira que havia acabado mal.

    – Não se preocupe Lucy, sei como é passar por algumas dificuldades. O importante é que isso não vai mudar sobre o que eu penso de você. O mais belo vaso tem suas marcas e imperfeiçoes, cabe ao admirador encontrar o equilíbrio.

    Respondia a jovem japonesa ao passar a mão com carinho sobre as costas de Lucy, olhando para Massi está sorriu de forma brincalhona ao emendar.

    – Além do mais se o Massi roncar você pode dormir comigo! Eu só roubo as cobertas.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2826
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato V - A Casa da Árvore

    Mensagem por Danto em 26/7/2017, 09:09

    -Obrigada Ume...

    Respondia Lucy com um tom de voz ainda abafado, agora a jovem abraçava o irmão com um pouco mais de força e virava ligeiramente o rosto para exibir um tímido sorriso. De certa forma o que estava acontecendo na realidade eram os primeiros passos à caminho de uma amizade pura e cristalina, afinal, havia um suave conforto em ambos.

    -O abraço é traumático para todos, essa é a realidade. Mas nem todos conseguem se lembrar exatamente de como aconteceu e por isso os traumas ficam escondidos em nossas mentes, mas Lucy se lembra de várias partes do processo. Nossa senhora nunca explicou o porque com muitas palavras, mas ela só disse que o abraço de Lucy ocorreu de maneira tradicional e com bastante cuidado, afinal, Lucy já era vassala de Elma. Bem, os pesadelos são memórias musculares que acabaram adquirindo significados sabe? E desculpa pela brincadeira que saiu meio errado, eu sou descuidado...

    A jovem se esforçava para fingir uma respiração e enfim, saia dos braços do irmão para exibir um sorriso ainda tímido para Ume, andando até a japonesa e esticando a mão esquerda à mesma.

    -Obrigada de novo, de coração. Mas antes explicar agora do que assustá-la caso ocorra em alguma situação, o Massi é desajeitado mas tem boas intenções... Vamos lá conhecer o local?
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1602
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato V - A Casa da Árvore

    Mensagem por Jess em 26/7/2017, 10:51

    Um sorriso gentil se formou nos lábios de Ume ao ver que Lucy sorria ainda de maneira tímida, os olhos castanhos da jovem se voltaram para Massi durante toda a explicação ali dada, mas era claro que aos poucos um laço de companheirismo e amizade se formava entre os três, um laço que incluía Ume em seu meio.

    “Entendo, alguns abraços são mais traumáticos do que outros. Sorte daqueles que não precisam carregar o peso das lembranças.”

    Acenando de forma positiva, Ume deu espaço para que Lucy se mover, quando está estendeu a mão a japonesa tomou-a com cuidado para puxa-la para um abraço tímido, mas carinhoso.

    – Não me agradeça Lucy, afinal somos amigos e mais do que isso, somos primos. Sei que o Massi não fez por mal, por isso bati de leve nele, e você tem razão era melhor mesmo eu saber agora do que não saber como agir depois.

    Comentava a jovem ao liberar Lucy do abraço, sorrindo para os dois Ume tomou a mão de sua prima mais velha para guia-la.

    – Agora vamos ver o local, isso vai animar os dois!
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2826
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato V - A Casa da Árvore

    Mensagem por Danto em 27/7/2017, 17:36

    O abraço de Ume era muito bem recebido por Lucy, a pequena italiana então sorria e afirmava de uma maneira mais positiva, esforçando-se para alegrar a situação:

    -Então vamos, mas por favor, nada de deixar o Massi ir na frente. Ele ainda não aprendeu a atravessar a rua!

    Massi mostrava a língua pra irmã e recebia um leve soco na altura do ombro da mesma. Fazendo uma cara de dor, o rapaz conseguia extrair da própria irmã um sorriso mais natural e limpo, talvez fosse esse de fato o maior "poder" de Massi sobre as pessoas.

    Enfim, Ume pode então finalmente guiar o caminho até a casa da árvore. Escolhendo o a beira da estrada por ser muito mais simples para os italianos desacostumados com a floresta. A caminha era simples e marcada pelos sorriso de Massi que olhava para todo o local como se esse fosse mágico e especial, assim, atravessando a grama próxima a propriedade agrícola, o trio de jovens Tremeres chegava ao destino. Massi não se aguentava e subia correndo as escadas, parando na entrada da casa e dizendo:

    -É melhor do que eu imaginei! Que legal! Posso entrar? São quantos quartos? Nós vamos dormir aqui? Nossa tá bem empoeirado né, faz sentido, ei! Achoq eu da pra colocar uns puffs nessa varanda! Ou uma daquelas cadeiras de balanço!

    Lucy não disfarçava o sorriso alegre mais brincava ao falar sobre o irmão para Ume:

    -É incrível como ele não morde a própria língua falando tão rápido assim. Uma proeza...

    Imagens de referência:
    A Casa da Arvore:
    Objetos em cena:
    Vaso :
    Cama:
    Mesa de centro:
    Bau-mesa:
    Bau:
    Estantes:
    Primeira:
    Segunda:
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1602
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato V - A Casa da Árvore

    Mensagem por Jess em 28/7/2017, 13:12

    O corpo pequeno de Lucy, surpreendentemente consegue parecer menor quando eu a abraço, nesse instante não parece que ela tem aquela força toda, isso me faz gostar ainda mais de minha Senpai.

    De bom humor, acabo rindo da brincadeira de Lucy, é fascinante como meus primos são ligados e se dão bem apesar das claras diferenças.

    - Pode deixar a gente da a mão pro Massi na hora de atrasar a rua!

    Respondo só para apertar as bochechas de Massi, é divertido brincar com os dois, ainda mais quando passei tanto tempo apenas com os mais velhos e estudando. Com delicadeza pego na mão da Lucy e começo a guiar o caminho.

    "Vamos pelo mais simples, também acho que será o mais usado quando levarmos coisas pra casa!"

    Andando com calma escolho seguir pela estrada, sei que é mais linear, ainda mais quando não tenho as vinhas para me ajudar a guiar. Consigo ver perfeitamente o quanto o caminho deixa Massi animado, a caminha até parece fazer bem pra Lucy e isso me deixa feliz

    Simplesmente não consigo conter o riso ao ver Massi correr para a casa, ele é realmente o mais animado e não esconde isso, ouvindo as palavras de Lucy tenho que concordar com ela, movo os ombros para respondê-la.

    - Vai ver é a mágica! Vem vamos entrar antes que ele quebre alguma coisa.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2826
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato V - A Casa da Árvore

    Mensagem por Danto em 28/7/2017, 23:13

    Já bem mais tranquila, Lucy sorria da sua fala acerca da língua de Massi e esperava pela sua iniciativa de subir as escadas, para então, segui-la. Vocês duas subiam as escadas antigas, mas nem por isso frágeis. Enfim vocês duas alcançavam a varanda, para encontra lá a figura de Massi que estava retornando do interior da casa, exibindo um sorriso realmente enorme, parando embaixo do batente da porta, ele dizia ofegante:

    -Eu adorei o quarto, com jeitinho da pra organizar com mais almofadas ao arredor e se necessário, dá pra abrigar nós três! Já até vi onde ficariam as minhas almofadas aos pés dela! Notei que tem bastante coisa, um espaço legal e uma sala fechada. O que há nela Ume?

    Lucy cruzava os braços e argumentava com um tom debochado:

    -Massi, você tá realmente achando que vai dormir com agente?

    O rapaz esbugalhava os olhos e dava um passo para trás, balançando as mãos negativamente. Olhando na sua direção com uma vergonha enorme!

    -Não, não é isso! Eu me... eu me expressei errado! Não é isso Ume, juro! Eu só estava me referindo em caso dos estudos terminarem muito tarde ou algum urgência venha a acon...

    Lucy interrompia o próprio irmão com um tapinha no peito do mesmo e soltando uma risadinha baixa, para enfim adentrar a casa e olhar seu interior. Massi prontamente cruzava os braços e fazendo uma careta por ter sido enganado por Lucy.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1602
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato V - A Casa da Árvore

    Mensagem por Jess em 28/7/2017, 23:44

    Eu sou a primeira a subir pelas escadas a frente de Lucy, toco de leve a arvore que serve como apoio a casa, ainda quero conversar com ela, mas ainda dependo da decisão de Lucy e Massi sobre a casa.

    “Logo iremos conversar irmã, não quero irritar você com a nossa presença.”

    Não consigo evitar o sorriso em meu rosto quando vejo a animação de Massi, as palavras dele sobre a cama fazem sentido, mas as palavras de Lucy me fazem olhar surpresa para Massi, uma onda de calor me apossou quando Massi recuou, sem querer acabo dando um passo para atrás só para ver Lucy revelar sua brincadeira.

    – Ela foi rápida né?

    É a única coisa que consigo comentar com Massi, rindo o pouco eu balanço a cabeça respirando, com cuidado ando até a cama para cheirar o colchão e verificar o estado deste.

    – Bom o Massi ta certo, parece que tem espaço pra forrar e ele dormir nos pés da cama, caso seja necessário. Essa porta fechada leva para a antiga sala de rituais de meu pai, eu ainda não entrei lá então não sei como está realmente. Então Lucy qual a sua opinião?
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2826
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato V - A Casa da Árvore

    Mensagem por Danto em 1/8/2017, 15:28

    Uma pequena e breve disputa ocorria ali entre você e Massi, sendo praticamente impossível definir quem havia ficado mais sem graça com aquela brincadeira feita pela Lucy, a pequena italiana caminhava na sala da casa quando a resposta do Massi veio:

    -Ela foi bem mais rápida do que eu estou acostumado...

    Revelava o acanhado rapaz. Assim você poderia então fazer a sua suave caminhada até o quarto, essa era acompanhada pela própria Lucy enquanto o Massi ficava na sala, ainda um pouco sem jeito.

    -Porque não entramos e vemos o que tem lá dentro?! E bem, minha opinião sobre a casa? Bem eu não sabia o que esperar. Mas devo admitir que existe um potencial aqui, vamos precisar limpar e fazer algumas mudanças, todavia, eu já estava mesmo querendo um local para estudos fora da capela e da casa de minha Senhora.

    Massi reagia bem após da fala da irmã:

    -Nossa essa é você falando que gostou do lugar?

    Lucy encarava Massi e respondia emburrada:

    -Sim! Porque? Algum problema com isso Massiveiro?!

    Massi não respondia verbalmente, apenas mostrava a língua para a irmã e cruzava os braços. Havia um pequeno sorriso no rosto dos dois jovens, a implicância não parecia realmente ofender nenhum deles e o novo apelido de Massi parecia agradar à ambos.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1602
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato V - A Casa da Árvore

    Mensagem por Jess em 1/8/2017, 21:03

    Ainda vermelha tento rir do comentário de Massi, era claro que aquilo havia sido uma vingança bem planejada de Lucy, algo com o que Massi já devia estar acostumado, apesar de eu ter sido pega no meio do fogo cruzado.

    “Irmãos fazem isso não fazem? Lucy parece realmente ter pego Massi de surpresa, acho que era o que ela queria.

    Respirando fundo, acabo acompanhando Lucy em sua revista pela casa de meu pai, claramente sinto a ansiedade pela resposta dela, por mais que eu queira sozinha seria difícil e trabalhoso arrumar esse lugar, a ajuda de Massi e Lucy seria bem-vinda, além de nos ajudar a ter um lugar mais reservado.

    Não consigo esconder o sorriso ao ouvir as palavras de Lucy, mais por força de vontade acabo segurando os pulos de animação que daria normalmente e me deixo extravasar com pequenas palminhas alegres. Ouvir o sim sendo forçado por Massi e a pequena implicância entre os dois me fez rir, sem dúvidas aos meus olhos eles eram irmãos que aos poucos me aceitavam.

    – Eu quis esperar vocês para ver a sala de rituais! Sim esse lugar precisa de uma boa limpeza e cuidados, vai dar trabalho mas acho que vale a pena. Podemos usar minha casa como ponto de apoio enquanto estivermos arrumando aqui, depois vai servir só de estacionamento.

    Eu comentava ao acenar para que Lucy fosse a primeira a ir em direção a sala de rituais, por mais curiosa que eu estivesse, Lucy ainda era a mais velha e experiente nessas situações.

    – Já que vamos usar a casa, seria adequado conversarmos com a arvore que serve de apoio. Sabe, descobrir se ela precisa de algo por sustentar a casa.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2826
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato V - A Casa da Árvore

    Mensagem por Danto em 3/8/2017, 17:46

    -Falar com a árvore?!

    Questionava Massi, claramente sem entender muito bem. Lucy prontamente virava os olhos e balançava a cabeça negativamente, recusando-se a comentar sobre o assunto que para ela era super óbvio, o rapaz abria os braços como se não entendesse a razão daquela reação que Lucy fazia. A garota então abria a porta da sala de rituais e adentrava a mesma comentando:

    -Bem, vejamos o que essa sala tem para nos apresentar!

    Ela abria totalmente a porta e adentrava a sala. Era possível ver um ambiente retangular de piso irregular, era provavelmente o cômodo mais antigo, provavelmente o primeiro a ser construído por Othello. A base do tronco da arvore se apresentava especialmente nesse cômodo pequeno, com várias inscrições pelas paredes, um círculo perfeito entalhado no centro e um caldeirão antigo, posto no chão e totalmente empoeirado.

    -Um ambiente de estudo biotaumatúrgico, interessante. Seu senhor é um homem muito especial Ume, ele estuda um caminho dificílimo e raríssimo, exige muito talento, muito poder e uma capacidade singular. Agora entendo mais claramente porque a regente disse que você seria o talento entre nós...
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1602
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato V - A Casa da Árvore

    Mensagem por Jess em 3/8/2017, 20:37

    Ouvir a pergunta de Massi me faz sorrir de forma acanhada, sinto um leve medo se desmanchar quando o revirar de olhos de Lucy deixa claro de que ela sabe do que se trata, o alivio que me toma muda meu sorriso, me aproximo de Massi apenas para dar dois tapinhas leves em seu braço e responder.

    – Você vai ver. Eu espero!

    Me aproximo da porta aberta para olhar a sala, ver o piso irregular e a presença do tronco da arvore me faz sorrir, a sala era de certa forma pequena mas o tamanho não importava, já que o local em si era para objetivos mais sérios. As palavras de Lucy me surpreenderam, era claro que Lucy entendia muito mais do que eu e isso seria de grande ajuda.

    “Biotaumatúrgico... Com toda a certeza é um dos ramos mais avançados do que meu pai me ensina. Será que eu consigo seguir esses passos dele?”

    Adentro a pequena sala para olha-la com mais clareza, sorrindo para Lucy eu concordo com está ao comentar.

    – Se o ambiente não for o mais adequado para rituais mais básicos, podemos pedir ajudar a meu pai para mudar. Obrigada Lucy, sei bem que Othello não tem suas dificuldades, mas depois de conhece-lo melhor aprendesse muito com ele. E não se esqueça que para a regente você é nossa líder.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2826
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato V - A Casa da Árvore

    Mensagem por Danto em 7/8/2017, 01:13

    -Eu adoraria ter a oportunidade de realmente conhecer o teu Pai, sabe Ume, existem muitas falsas verdades que circulam em torno dele e de acordo com minha Senhora ele sempre foi um homem tímido e confuso, mas com uma capacidade mágika muito acima da média! Chegando inclusive a fazer uma viagem à Viena quando ainda era bem jovem a pedido da Regente. Jamais recusaria uma possibilidade de aprender algo com ele, jamais.

    Ela dizia olhando diretamente para você, sem fazer nenhuma cerimônia ou desvios, ela admirava o seu Pai e deixava isso muitíssimo claro. Já Massi apenas ouvia a conversa de vocês, tocando uma das paredes com cuidado ele observava o ambiente, como se tivesse memorizando as dimensões do mesmo.

    -É possível fazer ajustes interessantes aqui. Precisaremos fortificar uma dessa vigas de madeira, posso cuidar disso sem problemas, mas então... Como funciona mesmo o negócio de falar com a árvore eim?!

    Questionava o curioso jovem que parecia ainda interessado mesmo na ideia de se comunicar com a árvore!
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1602
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato V - A Casa da Árvore

    Mensagem por Jess em 7/8/2017, 09:48

    A admiração de Lucy em suas palavras sobre Othello me surpreende e anima, por experiencia com Paco entendia bem que tipos de reações esperar sobre meu pai, ainda mais de pessoas que não estavam dispostas a entende-lo.

    "Superando as primeiras dificuldades acho que meu pai vai ganhar mais dois aprendizes, isso seria bom para ele."

    Me seguro para não abraçar Lucy pulando de felicidade, mas deixo claro com meus olhos e sorriso o quanto as palavras de minha sempai me deixam feliz, respirando fundo eu concordo com um leve movimento de cabeça.

    - No tempo certo vocês o conheceram, ele é realmente tímido e tem suas dificuldades com pessoas, mas é um bom homem e um bom professor quando se consegue acompanhar.

    Andando para tocar de leve na casca da arvore, faço uma leve caricia na casca ouvindo as palavras de Massi, não consigo esconder o sorriso carinhoso para meu primo e sua curiosidade, coçando de leve minha nuca eu olho em volta antes de responder.

    - Isso se torna possível devido a linha que estudo, a Linha Verde explora a convivência com as plantas, arvores, razies, folhas, até mesmo uma erva daninha pode ser usada, elas contem muita sabedoria.

    Comentava de maneira educada, sei que é uma explicação simplista para a linha de estudo que sigo, mas começar aos poucos com Massi parecia ser o mais certo a se fazer.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2826
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato V - A Casa da Árvore

    Mensagem por Danto em 9/8/2017, 18:21

    Lucy comentava de maneira breve, deixando a sala de rituais para regressas a sala da casa da árvore:

    -Sabe, eu estou até ansiosa para conhecê-lo. E sinceramente Ume, eu consegui aprender a conviver com o Massi que precisa de cuidados especiais não acho que a interação com seu Pai vai ser assim tão difícil, quando conheci meu irmão ele não sabia nem ler!

    O rapaz que sorria diante da sua explicação olhava para Lucy e fazia uma careta para a mesma, mas não dava muito assunto a implicância dela e isso parecia a deixar irritada, pois enquanto ele começava naturalmente contigo, ela cruzava os braços e virava de costas para esconder o bico.

    -Ah, entendi. É uma taumaturgia, me parece complexa, mas entendi. Eu não sou muito bom com elas, mas a dominação é tão natural e simples pra mim sabe? Meu objetivo é assumir o posto de Harpia quando minha Senhora o abandonar para subir dentro da capela! E seria interessante saber usar as plantas a meu favor, elas conseguem tipo, bisbilhotar conversas?

    Questionava Massi bastante interessado e curioso pela sua linha de magia e conhecimentos, desviando os olhos rapidamente na direção de Lucy e sorrindo ao ver a pequena irmã demonstrando um suave nervosismo por não ter sido retrucada dessa vez.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1602
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato V - A Casa da Árvore

    Mensagem por Jess em 9/8/2017, 22:31

    Assim que Lucy sai da sala de rituais eu tomo o cuidado de fechar a porta desta, não gostaria que nenhuma animal entrasse na sala ou colocasse em risco a si mesmo e o local, escutando atentamente as palavras de Lucy, posso sentir a pequena artimanha ali, era uma claro provocação a Massi.

    “Gosto de Lucy, mas não acho que Massi seja tão bobo assim. Coisas de irmãos eu acho.”

    As palavras de Massi me fizeram sorrir com educação, eu sabia bem que as plantas podiam absorver conhecimento e quanto maior a planta maior o conhecimento e percepção, mesmo assim a forma como as plantas enxergam o mundo ao seu redor ainda me parece estranha, algo que tenho certeza que com o tempo aprenderei a conhecer melhor.

    Ver Lucy nervosa por Massi não lhe prestar a atenção me deixou curiosa, por menor que Lucy fosse ela tinha uma presença forte aos meus olhos, mas o costume e a convivência com Massi devem ter disfarçado isso.

    – Eu não tenho conhecimento nenhum da Dominação, mas estou aprendendo um pouco sobre Auspícios para compensar isso! Usando um exemplo prático, na noite de nossa apresentação meu pai dormiu na estufa de tão nervoso que estava, ele pediu a uma flor que me avisasse disso, já que eu tinha que ajudá-lo a se preparar para receber Abrielle Sama. Eu senti exatamente o que a flor sentiu, vi por seus olhos, se isso seria útil para ouvir conversar dependeria apenas da planta, quanto maiores mais perceptivas são.  

    Comentava de forma simples a Massi, mesmo assim no final da fala sorrio ao correr até Lucy e entrelaçar meus braços ao dela com carinho.

    – Não se preocupe, meu pai vai adorar ter uma nova aprendiz e alguém tão desajeitado quanto ele por perto!
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2826
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato V - A Casa da Árvore

    Mensagem por Danto em 9/8/2017, 22:53

    Lucy entrelaçava o braço com o seu e exibia um sorriso tímido na face, ela claramente havia gostado da sua fala e tinha ficado sem graça por ter ficado nervosa por algo tão besta quando a brincadeira com o próprio irmão. Massi então se movia suavemente, bem discreto e chegando por trás de vocês duas para comentar em um tom brincalhão:

    -Vai ser muito legal mesmo! Muito, acho até que precisamos celebrar sabe... com um abraço!

    Lucy olhava para o irmão, com uma mistura de surpresa e alegria, o rapaz rapidinho se movimentava contornando vocês duas e as abraçando pela frente, envolvendo as duas em um abraço bem apertado e divertido. O rapaz ria enquanto fazia isso e Lucy também, no meio do abraço e com a voz abafada a pequena Tremere dizia:

    -Amei o lugar Ume e não se preocupa, você via se acostumar com as nossa bobeiras, tenho certeza prima!
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1602
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato V - A Casa da Árvore

    Mensagem por Jess em 9/8/2017, 22:54

    Não consigo conter o sorriso ao ver que Lucy ficava mais tranquila e relaxada, afinal eu nunca havia tido um irmão, mas podia apoiar minha Senpai sem problemas nenhum, ainda mais quando eu sabia que Massi não fazia por mal a Lucy.

    Não percebo Massi se aproximando até ser apertada em seu abraço, isso me faz rir só para segurar Lucy com cuidado não queria esmaga-la ou deixa-a desconfortável.

    “São os opostos um do outro, mas precisam de um pouco de equilíbrio. Será que a Regente viu isso?

    Rindo com Lucy eu dou um beijo suave em sua testa e me coloco na pontas dos pés para beijar o queixo de Massi.

    – Claro que vou me acostumar, vocês são meus primos e eu fico muito feliz com isso!
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2826
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato V - A Casa da Árvore

    Mensagem por Danto em 10/8/2017, 01:46

    Um sorriso acanhado surgia na face de Lucy, ela adorava o beijo que recebia e ainda mais a sua fala. Fechando os olhos ela se deleitava dentro daquele abraço de Massi, esse que por sua vez recebia o seu beijo e abria um enorme sorriso no rosto, carinhoso e atencioso ele tratava de beijar a cabeça da irmã e a sua testa. Havia um amor muito forte e verdadeiro sendo compartilhado ali, eles haviam a acolhido sem sequer se preocuparem ou pedirem autorização, você já fazia parte da família deles!

    -Sabe, eu posso ficar aqui segurando vocês pra sempre, juro! Mas acho que temos que falar com a árvore e ir buscar as coisas, vamos limpar nossa casa e ajeitar tudo! O que acham?

    A questão era prontamente respondia por Lucy que olhava na sua direção e enfim demonstrava-se tão mais segura quanto estava na noite passada.

    -Vamos! Estou ansiosa para vê-la conduzir esse contato prima!

      Data/hora atual: 23/9/2017, 11:32