WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Primeiro Arco de Gabrielle: Ato V - Verdades

    Compartilhe
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Primeiro Arco de Gabrielle: Ato V - Verdades

    Mensagem por Danto em 27/7/2017, 17:04


    Imagens referenciais:
    Gazebo no jardim da propriedade:
    Estátua:
    Local: San Gimignano, Domínio de Marie.
    Data: 17 de Abril de 2016: O Encontro da a Arauto.

    Ulisses e Amadeo haviam ficado para trás, e aparentemente, junto deles ficavam o ar mais leve e tranquilo que despertou contigo nessa noite. Marie caminhava a sua frente, a poderosa anciã, mesmo com roupas mais modernas e informais, seguia a representar algo diferente, como se essa não pertencesse sequer a essa realidade devido ao tamanho de sua força. Caminhando em um silêncio completo, guiando-a para uma saída lateral no andar mais alto da mansão, adentrando uma varanda ampla que tinha literalmente um braço construído de pedra, uma ponte que se erguia pro cima das árvores mais próximas e conectava-se a um ambiente circular, dentro dessa plataforma esférica havia um gazebo.

    A anciã Ventrue caminhava para lá, o caminho era precariamente iluminado, havendo apenas o reflexo amarelado tímido em suas bordas, assim seus olhos puderam ver a imagem de Marie mergulhar dentro das trevas e emergir nas proximidades da plataforma. Diante o gazebo, que possuía uma forte iluminação dourada vinda de seu teto, Marie esticava a mão para tocar a estátua do anjo ali posta. Havia um carinho inusitado naquela ação, fechando os olhos a anciã permaneceu mais alguns instantes em silêncio.

    Ali a presença dela começava a crescer, em uma fração de segundos ela se apresentava pela primeira vez diante dos seus olhos como a poderosa anciã que era! O ar parecia se congelar, a umidade deste se transformava em neblina e ofuscava seus olhos, as rochas pareciam reverberar em uma sinfonia de submissão a presença avassaladora. Porem, quando os olhos dela se conectaram aos teus, tudo parava. Absolutamente tudo! Ela era capaz de tomar as rédeas até do seu mais poderoso terror apenas com um olhar...

    Após a certeza de que você estava mais calma, Marie sorriu suavemente com os lábios. Virando-se novamente para a estátua e questionando-a enfim:

    -Gabrielle... o que aconteceu não é necessário realmente me dizer, eu já sei. Mas eu tenho que lhe fazer uma questão maior, a senhorita carregar consigo o peso do amaranto cometido na noite passada ou prefere esquecê-lo?
    avatar
    Miac

    Mensagens : 505
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 27

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato V - Verdades

    Mensagem por Miac em 27/7/2017, 18:42

    Caminho atrás de Marie a cerca de uns três passos de distancia, a olhando pelas costas, sua presença diante de mim era forte pelo próprio sangue potente da mesma, só que ainda mais por tudo que ela havia feito por mim, não existia sombra de duvidas perante ao respeito que ela havia conquistado de mim.

    Por breves momentos olho para a arquitetura do lugar que me levava para o gazebo quando retirava os olhos de Marie, era um lugar tranquilo que me deixava confortável. Era como se aprofundar dentro de mim mesma, para longe, onde a luz chegava fraca e tímida, me lembro de mim mesma com meus pais, não eu em si, mas minha outra eu, completamente cinza com os olhos a brilhar em um vermelho tão caótico e malicioso que me causava medo.

    Sorrio para a estatua de Anjo e abaixo a cabeça fazendo um sinal da cruz, não por ser uma devota fiel e sim pelo respeito a imagem que para muitos é um simbolo sagrado, junto as mãos no peito como se desejasse profundamente pedir perdão pelo que fiz. Só que a presença de Marie se demonstrava para mim, naquele momento minha garganta se fechava por completa, meus olhos ardiam ao olhar para ela, meu corpo não me respondia e podia sentir até mesmo minha besta se esconder no canto mais escuro dentro de mim.

    " Se for o meu fim agora eu só peço que cuide de Ulisses por mim...aceito sua decisão Majestade!"

    Lagrimas de arrependimento brotavam de meus olhos, fico a olhar para ela coo se estivesse vendo algo divino, talvez eu tenha conseguido me acostumar com toda aquela pressão causada por sua presença ou simplesmente ao ver seu sorriso algo dentro de mim avisava que ela não desejava meu mal ali. dou um passo firme para frente apertando forte minhas mãos ao peito com os olhos em lagrimas e falo em um tom de arrependimento e suplica.

    - Vossa Majestade! Eu gostaria muito de esquecer tudo isso, esquecer os horrores que tenho como memórias dele dentro de mim. Desejo poder esquecer tudo isso e voltar a ser a boba que sempre fui. Mas...isso não é justo comigo e muito menos com você, deseja o trono e prezo que a justiça sempre esteja ao seu lado, mesmo sendo sua aliada...mesmo lhe considerando alguém muito importante para mim não quero me esquecer, você é um exemplo para as cainitas, pra mim, e devo assumir meu crime!

    Passo as mãos nos olhos de maneira nervosamente constrangida, afinal, eu a chamei de você, balanço a cabeça negativamente engolindo o choro e volto a olhar para ele que estava a tocar aquela estatua.

    - Essa cidade precisa de um Príncipe, precisa ver que suas ações tem consequências e se essas forem criminosas devem ser lembradas, prefiro aprender a conviver com minhas falhas a viver presa em meu próprio mundo. Por isso escolho carrega-ló comigo e assumir total responsabilidade por meus atos.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato V - Verdades

    Mensagem por Danto em 28/7/2017, 22:45

    Ali diante dos teus olhos haviam duas estátuas. Um Anjo e um Arauto, enquanto a primeira escondia a própria face em um choro triste, a outra não desviava os poderosos olhos de ti. Mas a ausência total de expressões era algo preocupante, sequer um único piscar ou muito menos um sorriso empático.

    Mas tinha algo diferente dessa vez, os olhos dela gradativamente começavam a se avermelhar de uma maneira muito tímida, aos poucos era possível notar a presença de veias e um choro ameaçava se iniciar, mas era prontamente contido pela postura impecável de Marie.

    -O destino é uma força cruel. Olhar você perder a sua inocência após uma terrível noite e ainda ser capaz de levantar a cabeça, sorrir e ser profundamente justa. É como olhar em um espelho, diretamente para o meu passado. Quando Gaius me conheceu, ele se encantou pela minha candura, minha forma viva de ver o mundo e que mesmo após o abraço, se perpetuava. Mas com a morte dele eu... Eu perdi tudo. Se não fosse por Magnus Ulfilia eu nunca teria reencontrando um propósito... Enfim, eu admiro tua decisão pequena.

    Marie finalmente demonstrava um pequeno sorriso e abandonava de uma vez por todas a postura rígida de uma cainita realmente antiga que era, para se aproximar e usar as próprias mãos para limpar as suas lágrimas e beijar a sua testa.

    -Você já foi punida pelos seus crimes querida, nenhum outro mal será imposto à seu corpo ou mente. Mas saiba, os envolvidos nessa barbárie serão encontrados e punidos! Todavia, por hora, deixe-me enfim poder conhecê-la. Conte-me sobre seu vassalo, Jô.
    avatar
    Miac

    Mensagens : 505
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 27

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato V - Verdades

    Mensagem por Miac em 29/7/2017, 01:15

    Havia dentro de mim o desejo de correr dali, era como uma verdadeira juíza diante de mim a segurar a justiça com um simples toque, essa que escondia seus olhos por tristeza, pelo fato de ver e presenciar tantas coisas ruins e ter que lhes da a sentença mais justa e correta. Mesmo que isso lhe tirasse algo.

    Ao notar os olhos de Marie se avermelhando minha mão se levantava bruscamente, em um sinal claro de acolhe-lá, mas a seguro firmemente sabendo em meu intimo que isso a machucaria mais que tudo. Contudo ao ouvi-lá toda minha angustia ia embora, com um olhar atento e prestativo fico a lhe ouvir como se eu mesmo pudesse vê-la sorrir e ser tão vivida com um lindo vestido florido a convidar alguém para lhe acompanhar em uma simples caminhada. Era uma imagem linda que minha mente produzia, fechando os olhos respiro fundo guardando aquilo comigo, com um sorriso feliz no rosto, volto a olhar para ela com sinceridade e falo de maneira calma.

    - Não tenho palavras para descrever isso! Acho que não cabe em palavras. Sua Excelência Gaius foi e é um homem de sorte por ter conhecido esse seu lado minha Senhora, ainda és linda e pura! Uma mulher que criou e cuidou de uma família incrível, amorosos, simpáticos e tão naturais em suas ações que não existe poder maior que o laço que criou com todos. Admiro isso em ti Vossa Excelência.

    Abro ainda mais o sorriso enquanto ela limpa minhas lagrimas e fico ainda mais feliz com seu beijo em minha testa, balanço a cabeça positivamente com a expressão mais seria com o começo de sua frase.

    " Esperava algo mais rígido! Entretanto ela sabe muito bem o que faz e é a representante da Camarilla, não me daria essa colher de chá apenas por ser sua aliada, não, creio que realmente já tenho minha punição, viver com minha outra eu e aprender a controla-lá e convivermos como uma só criatura. Espero conseguir isso!"

    De uma maneira mais descontraída coloco uma mão na cintura e a outra no queixo, pensativa, faço uma leve careta quando falo o nome de meu Vassalo e após falo de uma maneira mais natural.

    - Terrível é o que define o Jô. Mentira, ele é um doce de pessoa. Seu nome é Joseph Valentin Fritz, ele é um Americano que conheci depois de alguns anos após meu abraço, estava na Índia me adaptando com minha nova vida, era difícil eu conseguir até mesmo me alimentar já que eu me negava a beber dos humanos...sempre fui voluntaria a vida inteira, fome, miséria, pobreza e a desigualdade era algo que sempre vi.

    Fico com os olhos focado no nada e era como reviver a cena do dia, falando de uma maneira muito mais reflexiva comigo mesmo.

    - Eu tinha fugido da minha Senhora, estava angustiada de mais com minha condição e tentei ajudar uma ONG lá perto, sabe, coisas bobas e simples, levar água, dar banho e confortar alguns doentes, foi ai que eu o conheci, ele estava fumando e tossindo muito, começamos a conversar e então ele me disse que sofria de uma doença genética, seu corpo não gerava glóbulos brancos o suficiente e isso lhe causava falta de ar e muitas vezes ele tinha que ir ao médico para fazer transfusão de sangue...eu briguei com ele, só que ai ele se virou para mim com um sorriso e falo que não queria festas ou simplesmente viver, desejava deixar uma marca no mundo antes de partir...aquilo me fez repensar muito, me martirizava por ser como era e ele lutava tão bravamente contra sua doença e ainda pensava nos outros, decidi lhe dar o meu sangue depois daquilo. Ele ainda fuma, é educado, caridoso e se importa com os outros, somos praticamente sócios! Só que eu fico de olho nele, mesmo ele cuidando de mim e sempre estando ao meu lado em todas minhas decisões...eu brigo com ele toda hora só de pensar que ele está com alguém, só que no fundo eu só o quero ver feliz e bem...mesmo achando que todas não prestam.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato V - Verdades

    Mensagem por Danto em 1/8/2017, 16:00

    -Entendi, mas bem antes de comentar algo você precisar ser propriamente punida.

    Afirmava Marie, aquela frase soava realmente assustadora! Mas a mulher apenas puxava a sua orelha, uma ação claramente maternal e não muito esperada por ti. Era um puxão breve seguido de uma careta feita por ela, assim ela soltava a sua orelha e comentava sorrindo:

    -Gabrielle, aos poucos você vai conseguir aprender que poderá sim existir algumas moças especiais. Veja só, eu aprendi e cá está você querida, e sei que existe algo dentro do seu coração que se sente confortável em me chamar pelas formalidades. Mas, espero que consigas em breve me chamar apenas por Marie. Com base nisso eu pergunto, existe alguma forma mais informal para que eu possa usar contigo Gabrielle? Afinal, você faz parte da família agora não é mesmo?!

    Dizia Marie, olhando nos seus olhos e sorrindo de maneira tranquila, esticando uma mão na sua direção na esperança que você aceitasse aquele pequeno convite para o segurar de mãos.

    -Venha, vamos lá receber o seu querido Jo. Estou curiosa para finalmente botar face ao nome do rapaz.
    avatar
    Miac

    Mensagens : 505
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 27

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato V - Verdades

    Mensagem por Miac em 1/8/2017, 19:38

    A frase de Marie fazia com que o mundo a minha volta girasse de uma forma não natural, só que seu gesto em meio a minha paralisia corporal me fazia ficar completamente envergonhada, ficava a olhar para os lados como se não soubesse o que fazer e muito menos reagir. Meu olhar era limpo e claramente feliz ao ver o sorriso dela.

    " Ai que vergonha de ter sido reprendida assim! Graças a Deus ninguém me viu...foi algo tão simples mas que me fez ficar tão envergonhada assim...queria esconder meu rosto agora!"

    Como uma criança que estava envergonhada por ter feito uma malcriação abaixo as mãos lhes segurando fortemente uma na outra, minha cabeça se abaixava um pouco, com os olhos cerrados a olhar para todos os lados desviando do rosto de Marie, no fim que a mesma soltava minha orelha a olhava novamente com um sorriso envergonhado forçado.

    Fazendo um bico com a boca simulando um falso choro e com cara de "piedade", fico a passar a mão na orelha ouvindo o que ela dizia. Minha surpresa era tanta que minhas mãos começavam a balançar de forma negativa como um reflexo a tentar me explicar por algo, minha fala se acelerava em um sinal claro de nervosismo.

    - Minha Senhora...não...é...Vossa Excelência...Minha nossa, eu...POSSO NAMORAR COM ULISSES?

    Fico a olhar para minhas mãos as abaixando rapidamente e respirando fundo com uma feição mais emburrada e balançando a cabeça de maneira negativa por minha própria ação, soltava o ar que havia puxado como um resmungo para mim mesma e relaxo o corpo abaixando a cabeça e a levantando enquanto arrumava o cabelo com a mão em um único movimento, sorrio ainda feliz e começava a aceitar a forma que Marie estava me tratando, mesmo sendo algo completamente novo.

    - Fiquei sem saber como agir e deu tudo errado. Gab! É assim que me chamam sem as formalidades. Realmente também és mãe de um filho lindo que tive o privilegio de conhecer e poder me apaixonar por ele...e se estar ao lado dele é sinônimo de fazer parte de sua família Marie, sim eu faço parte dela agora. Não que queira algo de vocês ou que pense que seja um plano meu, não quero coisas assim...quero poder olhar para Ulisses e o ver feliz, assim como desejo o melhor para ti e os demais membros que possuem tua vitae e seguem teus conselhos.

    Aceito seu convite, minha mão ia de maneira lenta até que enfim ambas se tocassem, se meu coração pudesse bater o mesmo estaria disparado naquele momento, a olhava novamente completamente admirada, balançando a cabeça positivamente com um leve som saindo de minha boca "uhum".

    Agora mais tranquila, pouso minha outra mão em cima da dela, caminhando ao seu lado dando leves pulos, demonstro uma felicidade e completa satisfação ao falar sobre Jô.

    - Ele é lindo Majestade! Pode levar um tempo até eu me acostumar a lhe chamar diretamente pelo nome em momentos assim. Perdi uma parte das lembranças de minha família noite passada...e vocês estão me dando novas muito felizes. Obrigada por me aceitar V...Marie.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato V - Verdades

    Mensagem por Danto em 3/8/2017, 17:22

    Marie olhava surpresa para a sua pergunta sobre o Ulisses, sem disfarçar a risada que escapava dos próprios lábios a antiga anciã Ventrue respondia brevemente:

    -Você já pediu isso à ele querida? Eu não irei me opor, na verdade é até bem visto por mim. Só deixarei claro, a dor que você causar nele será causada em você. Logo, melhor saber exatamente o que está fazendo viu mocinha?!

    Após a resposta que trazia uma ameaça maternal de uma mãe protetora e forte, Marie tomava a sua mão e enfim vocês duas se colocavam em movimento. Descendo daquele local para chegarem à frente da mansão, no caminho ela dizia:

    -Gab, sua memória não foi perdida ela só esta fechada para sua própria segurança e é melhor mantê-la assim. Traumas são superados com o tempo, você ainda está ferida, isso ainda se postergará até que o seu momento de superação chegue. E quando ele chegar, sua nova família estará aqui para a apoiar.

    Assim que vocês duas chegavam a frente da linda e enorme mansão, um carro estava terminando de estacionar. De dentro do mesmo saiam dois homens, um ainda desconhecido por ti e o outro era o seu amigo e vassalo, Joseph. O rapaz prontamente se adiantava, vindo rapidamente na sua direção e abrindo os braços para lhe abraçar.

    -Gab! Pelo amor de Deus, está tudo bem? Diz que sim! Céus! Como eu pude não... Me desculpe Gab! Eu não imaginava, eu... Que alívio em vê-la!

    Afirmava o rapaz com uma enorme alegria em um abraço forte. Assim que o abraço terminava, Marie apresentava o segundo homem:

    -Gab, esse é meu vassalo mais jovem. Cassiano Ilardi.

    O mesmo fazia uma breve reverência e dizia de maneira extremamente formal:

    -Ao seu dispor.

    Npcs em cena:
    Roupas Joseph:
    Cassiano Ilardi:

    Roupas:
    avatar
    Miac

    Mensagens : 505
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 27

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato V - Verdades

    Mensagem por Miac em 3/8/2017, 19:27

    Com um largo sorriso no rosto falo de maneira positiva e abaixo a cabeça um pouco envergonhada.

    - Não pedi...é que eu espero que ele peça, na verdade já estamos namorando e ele foi tão romântico e fofo comigo. Só que nada formal. Não se preocupe, se depender de mim ele nunca saberá o significado dessa palavra e se ela vir por terceiros eu mesma causarei o dobro de dor e sofrimento.

    Meu olhar no final dessa frase demonstra realmente um lado mais obscuro e rígido, logo voltava a sorrir para Marie e lhe ouvia novamente, demonstrando estar pensativa sobre o caso falo de forma espontânea.

    - Não pensei dessa forma. Não quero destruir minha besta, mas quero compreende-lá, sentir o que lhe faz emergir com tanta força assim e poder conte-lá, afinal se estamos no mesmo corpo e ela sou eu e eu sou ela nada melhor a se fazer do que vivermos juntas e em paz.

    Sem muita demora olho o carro que estava a estacionar e me aproximo juntamente a Marie, me viro para ela ao ver Jô sair do carro, meus olhos brilhavam de alegria, aperto brevemente a mão do Arauto como se tentasse me conter ali, mas logo juntava as mãos pedindo desculpas de modo silencioso e corria na direção dele lhe dando um abraço forte e lhe apalpando de todas as formas como se estivesse procurando alguma ferida, com um belo sorriso lhe puxava para baixo dando-lhe um leve beijo na testa.

    - Ei seu tonto. Eu estou bem tá! Não tinha como prever isso...Sem desculpas. Xiu...engole o choro...e que roupas são essas Jô? Mudou o perfume? Ahhhhhh Jô....Jô.Jô.

    Me viro para Cassiano e lhe estendia a mão para poder lhe cumprimentar, estava completamente feliz em rever meu Vassalo e conhecer o mais jovem de Marie.

    - Quando estivermos apenas nós não precisa de formalidades Cassiano, Ulisses falou de você, é o rapaz que cuida dos outros rapazes para Marie né? Ah...sou Gabrielle Pugliese, mas gosto que me chamem de Gab.

    Com o termino do cumprimento me viro rapidamente para Joseph com os olhos analíticos em suas roupas as alinhando e até mesmo ajeitando seu cabelo. O deixando do meu lado lhe empurrava com o ombro para frente e falo de maneira mais formal lhe apresentando, logo em seguida fico a lhe olhar com atenção e uma certa ansiedade em meu peito vendo sua reação.

    - Vossa Excelência, este é o homem que estávamos falando a pouco. Joseph Valentin Fritz é meu Vassalo e um filho maravilhoso que tenho. Jô essa é Vossa Excelência, Marie di Medici, o Arauto de Toscana e futura príncipe da mesma.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato V - Verdades

    Mensagem por Danto em 7/8/2017, 01:07

    -Caramba eu fiquei tão preocupado! Tá tá, não vou chorar! E não é outro perfume não...é?!

    Ele cheirava a própria camisa e fazia uma expressão divertida típica de quando ele aprontava algo, sorrindo e escapando da possível para se apresentar diante dos olhos da Arauto, fazendo uma formal reverência enquanto você se comunicava com o Cassiano.

    -Sim, sou eu mesmo Gab. Bem, desculpe-me pela formalidade, é um costume. Mas fico feliz em vê-la tão bem, acredito que agora é minha hora de buscar as malas que Jo trouxe, com sua licença sim?!

    Enquanto isso Jo se apresentava:

    -Joseph, ao seu dispor Vossa Excelência!

    Marie sorria para o rapaz e estendia a mão ao mesmo para que essa fosse beijada, ele prontamente fazia a ação requisitada e só se levantava quando Marie cedia a autorização.

    -Vamos, vamos! Para dentro de casa queridos.

    Indicava Marie que prontamente seguia à frente, deixando um espaço para que você pudesse se comunicar livremente com Jo e ao fundo, Cassiano removia duas malas do carro afim de adentrar a casa logo depois de vocês dois.
    avatar
    Miac

    Mensagens : 505
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 27

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato V - Verdades

    Mensagem por Miac em 7/8/2017, 15:42

    Fico extremamente feliz com a resposta de Joseph, mas cerro os olhos ao notar aquela dúvida de ter mudado o perfume, como uma mãe apenas balanço a cabeça de maneira positiva e o fico fitando com os olhos. Me virando para Cassiano lhe puxava com um belo abraço carinhoso lhe dando um beijo no rosto e depois lhe dando um leve tapa no ombro.

    - Obrigada por cuidar dele Cassiano. Ah...sim, toda!

    Cruzo os braços e fico a observar Jô realizando sua apresentação, um gigantesco sorriso de satisfação brotava em meu rosto.

    " ISSO! ÉEEEEEEE! Boa garoto, do jeitinho que ensinei. Só não lambuza a mão dela, de leve...isso delicado!"

    Aceno positivamente com a cabeça para Marie, puxo meu Vassalo pelo braço o segurando de maneira forte e carinhosa, encosto a cabeça em seu bíceps e falo de maneira baixa muito satisfeita com ele.

    - Você foi perfeito em sua apresentação! Merece uma estrela. Fico feliz que esteja aqui.

    Viro para lhe olhar complemente feliz, passo a mão sutilmente em seu rosto, logo meus olhos mudam para algo mais infantil e um pouco perverso, minha mão lhe puxava a orelha não para machucar e sim alertar sobre o "perigo" que eu era, minha fala era mais baixa e cheia de um ciumes bobo e feliz.

    - Agora mocinho com quem esteve em? Só se comprou um perfume novo por quê esse não é seu, vai falando se não eu vou...olha Jô não me testa...

    Com um cara emburrada lhe solto a orelha e coloco a mão no meu próprio rosto, naquele momento era como ver dois irmão brigando por algo tão normal e bobo mas que na cabeça de um deles era algo completamente novo. Com um jeito meigo voltava a lhe segurar o braço com carinho e amor, respiro fundo e falo completamente calma de maneira sincera.

    - Uhmmmm...quero conhece-lá ou conhece-lo, nada de namoricos sem eu saber! E vou lhe apresentar um homem muito especial hoje! É o Ulisses e eu acho que estamos namorando.Seja bonzinho com ele.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato V - Verdades

    Mensagem por Danto em 9/8/2017, 18:31

    Local: San Gimignano, Domínio de Marie.
    Data: 17 de Abril de 2016: Sala de Estar.

    Joseph fazia uma careta e ficava com a face vermelha quando tinha a orelha puxada, fingindo um choro nada convincente e arrancando algumas risadas baixinhas de Marie que seguia andando na frente de vocês, a mulher abria a porta quando o rapaz enfim lhe respondia:

    -Não fica brava Gab! Por favor, não é nada de mais...mas calma ai como é que é?!

    O rapaz parava de andar e olhava na sua direção, algo havia o deixado um pouco incomodado, ou ao menos ele fingia muito bem dessa vez.

    -Ele? Como assim! Ei! Eu não gosto de homens não tá loca Gab? Credo! Tá eu assumo, conheci uma moça mas não é nada de mais não estamos só ficando, não vou apresentar ela pra minha família!

    A fala dele no entanto revelava que no fim, ele estava apenas de bom humor e alegre em poder conversar novamente contigo. Voces entravam lado a lado na sala de estar para já encontrarem ali outra vez a figura de Ulisses e Amadeo, nesse momento Joseph ainda estava de braços dados contigo. Ele olhava para Ulisses e para você para comentar sorridente:

    -Até que enfim né Gab, nossa senhora! Que cara lento, nunca vi!

    Imagem Referencial:
    avatar
    Miac

    Mensagens : 505
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 27

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato V - Verdades

    Mensagem por Miac em 9/8/2017, 19:40

    Logo minha reação era de arregalar os olhos e balançar as mãos de maneira a me desculpar pelo que tinha dito.

    - Nossa...eu sou nova! Desculpa se lhe ofendi a masculinidade, seu chato...homem ou mulher não me importa, quero ficar sabendo sempre!

    Só que no final minha cara pensativa tomava um ar de dúvida, minhas mãos iam para a minha cintura e parando na frente de Jô falando desconfiada.

    - É assim que começa! E como assim só ficando Joseph? Não quero saber de ficar iludindo as mulheres por ai viu! Não te criei para isso...onde já se viu...ficando. Tá se achando o galanteador...ahhhh

    Termino minha frase caminhando para dentro do comodo com a mão aberta a acenando como se desejasse lhe dar umas palmadas, ao ver Ulisses sorria de maneira boba, meus olhos se viravam para Jô com certa raiva boba e lhe beliscava o braço com certa força. Minha fala saia entre os dentes quase sem mover os lábios.

    - Você já sabia? E nem mesmo tá com ciumes? Então é assim! Eu fico sempre preocupada e você nada pra mim né, você tinha que...sei lá...mas tinha.

    Cruzo os braços com certa frustração por Joseph não ter falado nada, mas piscava para Amadeo de uma forma divertida, estava agradecida por Joseph já me permitir estar com Ulisses e agir tão naturalmente assim. Olhava para Ulisses e Amadeo e depois para Jô. Minha fala era um pouco sarcástica e humorada.

    - Rapazes, esse é Jô, mas creio que já são conhecidos e Jô este é Amadeo o irmão de Marie e o do seu lado é o Ulisses...meu...quer disser...é...meu namorado! E se rir de novo disso lhe esbofeteio aqui mesmo!
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato V - Verdades

    Mensagem por Danto em 10/8/2017, 01:41

    -Não é isso Gab! Eu juro, não to brincando com ninguém, não sou nenhum sem coração! E eu... Poxa, eu...

    O rapaz tentava se defender, enquanto ele falava Marie seguia na direção de Amadeo para perguntar a ele algo bem baixo, mas o nome de Lorena era mencionado. Provavelmente ela estava perguntando se a filha estava pronta ou acordada, Amadeo a ouvia mas olhava na sua direção sorrindo com uma pequena expressão de ameaça por causa da brincadeira que ainda teria resposta!

    -Deixe-me ajudá-lo Joseph...

    Afirmava Ulisses que se aproximava e começava a explicar a situação:

    -Na realidade, eu tive que... Bem, eu fui obrigado a dar satisfações e explicar todas as minhas intenções, ele descobriu sozinho minha afeição por ti e me fez um longo interrogatório e ele não foi nada simpático.

    Joseph concordava e seguia explicando:

    -Eu vi ele olhando de mais, próximo de mais, chegando cedo todo ansioso. Ah ai eu perdi a cabeça e fui logo exigindo explicações, ninguém encosta assim em você não! Não mesmo! E ele já sabe, é bom ele ser o melhor possível contigo!

    Ulisses sorria enquanto Joseph desfiliava sem nenhuma vergonha o ciumes e a sensação de super proteção que ele tinha por ti. Marie logo se virava e comentava de maneira bastante casual:

    -Já retorno queridos, irei buscar minha filha. Se comportem está bem?

    Prontamente todos concordavam mesmo sem falar nada, era natural até mesmo para Joseph ao menos balançar a cabeça positivamente.
    avatar
    Miac

    Mensagens : 505
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 27

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato V - Verdades

    Mensagem por Miac em 10/8/2017, 02:08

    Olho sorrindo para Amadeo, só que minha atenção se voltava para Ulisses e Joseph, colocando a mão na boca fico com os olhos a brilhar de alegria, de maneira imediata aponto o dedo para Ulisses e ia para trás de Jô como se estivesse me escondendo de meu amado.

    - Ráá, tá pensando que é assim! Vai seu bobo Jô é o bicho!

    Fico a massagear as costas de meu Vassalo de uma forma animada como se o estivesse preparando para uma luta que nunca aconteceria ali, olhava novamente para Ulisses e me escondia novamente, minha fala era alegre.

    - Isso ai Jô da mole para ele não, mostra quem manda!

    " Ai Jô você é tão legal! Encarou o Ulisses assim por mim, que bom que tenho homens assim ao meu lado!"

    Logo em seguida acenava que sim com a cabeça para Marie, e dava um pequeno tapa na cabeça de Jô e tentando falar seriamente sem conseguir.

    - E não seja assim com o Ulisses! Ele é fofo de mais e fica sem jeito com essas coisas.

    Fico na ponta dos pés e dou um beijo no rosto de Joseph, logo caminhando na direção de Ulisses e lhe segurando a mão, meu sorriso é completamente alegre e meu olhar demonstrava um pouco de malicia, algo que adquiri com ele na noite passada, falo de maneira baixa ficando na ponta dos pés o olhando diretamente nos olhos.

    - Ficava me olhando é SENHOR ULISSES? Que parte lhe atraia mais em?

    " Céus, Lorena! Ela meio que namorava o Ulisses, como será que ela vai encarar isso? Acho que a própria Marie foi para lhe explicar as coisas...na verdade eu quero saber como eu vou lidar com ela, e se ainda ela amar o Ulisses, não tem como fazer frente ou competir com uma mulher dessas!"
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato V - Verdades

    Mensagem por Danto em 11/8/2017, 22:05

    Joseph abria um largo sorriso orgulhoso, mas prontamente olhava com uma divertida expressão de nojo quando você fazia aquela pergunta para Ulisses e interrompendo o homem quando esse iniciava a fala:

    -Ei! Não né, por favor... não ouse responder!

    Amadeo prontamente ria bastante da cena e comentava:

    -As mãos e os olhos, conheço meu sobrinho! Estou certo né Ulisses?

    Questionava Amadeo que se aproximava de vocês para se inserir na conversa. Naquele momento, Ulisses passava uma mãos pelos cabelos tentando controlar a vergonha e Joseph imediatamente reagia:

    -Mãos? Como assim, tá os olhos da Gab são lindos, mas mãos? Ei! Nada de falar dela assim não eim!

    O tom divertido de Jo fazia até mesmo Ulisses rir da situação e ele cochichava contigo.

    -Definitivamente, suas pernas...

    Amadeo comentava debochando do sobrinho:

    -Ah não, pernas? Errei!

    Joseph olhava na direção das suas pernas e meio confuso questionava:

    -Pernas? Porque não a cintura ou o nariz?!

    Amadeo implicava então com o jovem:

    -Então você fica olhando a sua Senhora Joseph? Que coisa feia rapaz!

    Seu vassalo ficava profundamente vermelho, negando veementemente e balançado as mãos a frente do rosto, para tentar se defender:

    -Nada disso, me ajuda aqui Gab! Eu só tô tentando te defender, não é isso você sabe que não é!


    Última edição por Danto em 13/8/2017, 16:14, editado 1 vez(es)
    avatar
    Miac

    Mensagens : 505
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 27

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato V - Verdades

    Mensagem por Miac em 11/8/2017, 23:25

    Me viro para todos ficando ao lado de Ulisses com um divertido sorriso no rosto, de uma forma nada discreta eu apoiava Jô toda vez que ele me defendia, só que quando Amadeo mencionava minhas mãos as expendia na minha frente e as ficava olhando, movimento elas de todas as formas, só que minha feição muda para algo duvidoso.

    - Ei! É para só me defender, minhas mãos são lindas tá, olha pra elas, olha. Veja a mão de uma dama.

    Insinuo certo nojo e cara de deboche sacudindo minha mão apontada para baixo para meu Vassalo, logo lhe mostrando a língua zombando de sua cara. Só que quando Ulisses falava de minhas pernas era como sentir um frio na barriga e um formigamento nas mãos, abaixo a cabeça e fico a me balançar para um lado e o outro.

    " Ai que fofo! Ou eu que tó perdida por ele mesmo...ele falando mais serio assim me da uma coisa aqui dentro!"

    Logo começo a fazer careta e ficando até vesga para tentar ver meu próprio nariz, faço uma leve cara de irritação e olho para minha cintura levantando um pouco a blusa com cara de dúvida, minha é mais normal.

    - Pernas eu até intendo o desejo! Também gosto das pernas dos homens. Agora cintura, ela é normal ué!

    Olho para Amadeo como se aquela questão que ele havia levantado fosse uma ofensa, meus olhos se serravam com um brilho de uma criança levada, sorria de uma forma provocativa, logo começava a sumir diante dos olhos de todos e a potencia de meu sangue bombeavam mais vitae para minhas pernas, com uma velocidade sobrenatural aparecia atrás de Amadeo pulando em suas costas e aparecendo novamente, com uma risada divertida ficava ali sobre ele e falava no mesmo tom.

    - Tá doido rapaz, ele é meu filho! Vai Jô, ATAQUE DE COCEGAS. Ulisses me ajuda ele é forte!

    OFF:
    OFF: Ofuscação nv2 e Rapidez nv1
    Gasto 1 ponto de vitae.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato V - Verdades

    Mensagem por Danto em 13/8/2017, 16:43

    -EI! Nada disso!

    Afirmava Amadeo que era prontamente atacado por suas mãos, você e Joseph empurravam o homem no sofá com a ajuda de Ulisses que o segurava e ria bastante em poder ver a cena do tio sendo atacado pelas suas pequenas mãos, ele ria bastante e tentava se libertar sem sucesso. Cassiano adentrava a cena e observava o acontecido para dizer:

    -Eu vivi pra ver isso. Deixe eu tirar uma foto...

    Tirando o celular do bolso e prontamente registrando o acontecido, ele recebia com risos a ameaça de Amadeo:

    -Eu vou me vingar pirralho!

    Assim, a brincadeira se seguia por mais alguns segundos até a figura de Marie e de sua filha se fazerem presentes na escadaria, a frente delas vinha a jovem filha de Lorena. A neta de Marie descia bem rápido as escadas e não demorava um segundo sequer, puxando-lhe de cima de Amadeo e abraçando-a com força. Era algo muito inusitado e inesperado, já que vocês sequer se conheciam! E naquele abraço ela dizia:

    -Obrigada por corresponder à Ulisses querida, bem vinda, muito bem vinda!

    Lorena afirmava descendo as escadas ao lado da mãe:

    -Vejam só se não a a própria Gab inteirinha mesmo! E pelo visto já esta conquistando toda a nossa família mãe!

    Marie olhava para a própria filha e afirmava:

    -Ela tem carisma isso é inegável.

    Npcs em cena:
    Lorena Pontarelli:

    Roupas:
    Caterina D'aquila:

    Roupas:
    avatar
    Miac

    Mensagens : 505
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 27

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato V - Verdades

    Mensagem por Miac em 13/8/2017, 21:40

    - Há, peguei agora toma "velho"!

    Agarrando Amadeo para que assim as cocegas pudessem ser feitas fico a rir muito da cena e no momento que Cassiano chegava e comentava sua frase e terminava de falar aperto um pouco mais Amadeo e fazia uma careta sorridente e falava animada olhando para a camera do celular do Vassalo mais novo de Marie.

    - DIGAM X!

    Ao ouvir passos rápidos na escada solto Amadeo e lhe dava um beijo no rosto lhe arrumando os cabelos, ao ver Caterina vindo correndo em minha direção tento me movimentar rapidamente para ficar de pé e formalizar o encontro, mas não tive tempo e minha reação era de completa surpresa. Com um sorriso encabulado no rosto lhe retribuía o abraço da mesma forma e respondia com o mesmo tom de voz.

    - Ei! Que isso, eu que deveria agradecer ele por me aceitar. Own, você é um anjo.Obrigada!

    Sem conseguir resistir a atitude tão fofa de Caterina lhe dava um beijo na testa de uma forma muito carinhosa e simpática. Olhando para Lorena coloca a mão na nuca meio que envergonhada com a fala dela e falava como se estivesse me desculpando de alguma coisa.

    - Só o Ulisses eu quero conquistar de verdade! De resto eu os quero como amigos Lorena.

    Continuo com o sorriso sem jeito no rosto e fico a olhar para os lados e fito Ulisses lhe pedindo ajuda com os olhos, os arregalando e os movimentando na direção de Lorena demonstrando minha vergonha naquela situação.

    " Da uma ajuda aqui Ulisses...tô sem jeito! Até a Marie está me deixando encabulada."
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato V - Verdades

    Mensagem por Danto em 14/8/2017, 17:47

    -Conquistar o Ulisses?!

    Comentava a mulher que descia as escadas na sua direção, aproximando-se para tocar com gentileza no seu ombro. Ela sorria brevemente, sinceramente aliviada por vê-la saudável ali. Para então se desculpar.

    -Querida, me desculpe por fazê-la passar por tantas coisas. Eu cometi um erro e irei lidar com todas as consequências disso, mas por hora, peço apenas para que fique em segurança. A noite passada foi realmente cansativa para nós, sequer consigo imaginar como ela tenha sido terrível para você.

    Ulisses gentilmente comentava.

    -Está tudo bem Lorena, por sorte está tudo bem.

    Marie então comentava, atravessando a sala em direção a saída da mansão:

    -Os algozes estão à caminho. Venha Lorena, e a vocês mais jovens, por favor deixem a sala livre está bem?!

    Lorena apenas aguardava as suas reações para poder abraçá-la e prontamente andar com passos rápidos na direção da mãe. Caterina então esticava a mão na sua direção e a convidava:

    -Me acompanha querida? Deixe que os rapazes arrumem seu quarto e suas malas. Estou ansiosa para poder conhecê-la! E traga seu vassalo contigo!
    avatar
    Miac

    Mensagens : 505
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 27

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato V - Verdades

    Mensagem por Miac em 14/8/2017, 18:49

    - É...estamos juntos, melhor eu mesma falar do que a Senhorita fica sabendo por outras bocas, longe de mim querer esconder algo de você Lorena, é que aconteceu!

    Minha fala tem um tom meio envergonhado devido a tantas pessoas ali na sala, fico a olhar para ela com uma expressão sorridente e feliz, minha mão repousa sobre a dela em cima de meu ombro e falo um pouco mais seria.

    - Não tem necessidade de desculpas Senhorita, estou ótima agora e é isso o que importa! Sou grata a todos vocês pela preocupação e o zelo que têm por mim. As vezes passamos por momentos ruins para encontrar a verdadeira luz que nós guia.

    Meus olhos brilhavam a olhar para todos ali naquela sala e em especial para Ulisses com total amor por ele e para Jô como uma mãe orgulhosa faz ao notar que seu amado filho havia se tornado um homem de verdade.

    Acenando que sim com a cabeça para a pergunta de Marie falo como um impulso em querer ajudar de alguma forma.

    - Vossa Eminencia, excelência se eu puder ser de alguma ajuda estarei a disposição de ambas!

    Segurando a mão de Caterina com certa felicidade aceno com a cabeça para Joseph nós seguir, minha fala era reciproca a dela.

    - Claro! Devo dizer que estou bem curiosa sobre você também. Pode me chamar de Gab. Você tem um jeitinho mais puro, toda menininha, tó apaixonada por você Cat! De um modo bom, não é paixão de desejo, longe disso...é acho que você entendeu!

    Dou risada de mim mesma pela tremenda confusão que estava fazendo com o final da minha frase.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato V - Verdades

    Mensagem por Danto em 16/8/2017, 21:32

    Sala de estar:

    Rindo da sua fala, a jovem respondia enquanto vocês subiam as escadas para o próximo andar da mansão:

    -Claro que eu entendi Gab, não precisa se embolar toda assim! Você só tem olhos para o Ulisses e isso é tão lindo!

    Joseph vinha logo atrás de vocês duas, com as duas mãos no bolso o rapaz observava os lindos arredores e as decorações luxuosas do interior daquela mansão. Era algo que ele adorava fazer, ver como os "vampirões" esbanjavam o tesouro acumulado por séculos de existência. Vocês três então chegavam a uma sala de estar e a prole de Lorena logo corria para se sentar no sofá e comentar com vocês:

    -Bem, a verdade é que eu conheço tão pouco de vocês dois! Eu ainda não tive chance alguma de ouvir sobre a sua meta com os mortais Gab, nem nada... Bem estou a muito tempo me preparando e ainda não sei exatamente para o que sabe? Enfim, queria conversar só isso!

    O Joseph escolhia um local para se sentar e acomodando-se dizia:

    -E eu fico sempre a pensar sabe, tudo isso começou com a nossa ideia de abrir uma veterinária em Berlim e olha onde nos estamos né Gab?!
    avatar
    Miac

    Mensagens : 505
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 27

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato V - Verdades

    Mensagem por Miac em 16/8/2017, 22:18

    Concordo com a cabeça e acompanho Caterina até a outra sala, já não me importava mais tanto com o luxo do local, talvez eu já estivesse me acostumando com aquele ambiente fino e clamoroso, presto atenção em Joseph e fico a rir sozinha imaginando as contas que estavam passando na cabeça dele de quanto tudo aquilo havia custado.

    Me sento cruzando as pernas e segurando os próprios pés, olho para Caterina e sorrio de maneira amigável e logo após para Joseph, concordava com a cabeça para ele e falo pensativa.

    - Verdade! Sua Majestade Katarina Kornfeld não me deixou ficar em Berlim por ser como eu era, apenas querer ajudar os animais! Creio que eu tinha um pouco de medo dos humanos, na verdade eu tinha medo de mim mesma, não corresponder ou machuca-lós. Serei e sou eternamente grata a ela.

    Olhando para a prole de Lorena voltava a falar.

    - Eu entendo suas dúvidas! Estudar e aprender o máximo que pudermos. Mas não fique apenas pensando nisso, viva, se conheça e realize seus desejos. Por ser quem é as cobranças serão muito mais pesadas para ti. Enfim procure algo que goste dentro da camarilla.

    Soltando meus pés apoio as costas no sofá e deixava as mãos nos joelhos.

    - Uhm...bom, minha meta é o tratamento mais saudável entre humanos e cainitas! Diminuir o abuso físico e psicológico que eles sofrem ou possam sofrer quando trabalham ou até mesmo encontrem com um de nós. Consecutivamente por obrigação também administrar o bem estar da região que estabelecemos território. Não devemos andar a frente deles e sim ao lado. Eu vejo dessa forma sabe! E você Cat? Qual é sua visão disso tudo e o que pretende para seu futuro?
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato V - Verdades

    Mensagem por Danto em 18/8/2017, 20:11

    -Eu nunca vi um vassalo ser abusado, os vassalos de minha avó são sempre muito bem tratados, na verdade são como família. Mas não sou inocente ao ponto de não entender o quão perigoso pode ser o laço de sangue e como ele pode transformar qualquer um em um escravo. Sabe, suas palavras são bonitas mas eu nunca pensei afinco no assunto... Minha educação é diferente, sei que as famílias locais usavam vassalos como gado de procriação e isso é erradíssimo!

    Afirmava a jovem de pernas cruzadas e sentada à sua frente. Joseph pensava com calma sobre o assunto inteiro, olhando para vocês duas e complementando.

    -Falando do outro lado da moeda, eu já ouvir muitas histórias horríveis. Suicídios, estupros, abusos de todas as formas. É difícil para nós saber até onde as palavras dos nossos Senhores são coerentes ou não, eu faria tudo pela Gab. Qualquer coisa, imediatamente. Mas eu tenho a confiança de que ela nunca irá me expor a humilhações, já outros, vivem com essa suspeita ou até certeza. E nada é feito, nunca... Por absolutamente ninguém.

    A jovem olhava preocupara para Joseph e pensava no assunto antes de comentar.

    -Isso é terrível, espero realmente que Marie assuma o principado e possa fazer algo a respeito!
    avatar
    Miac

    Mensagens : 505
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 27

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato V - Verdades

    Mensagem por Miac em 18/8/2017, 21:49

    Ouvindo os dois falar olho para Joseph com um carinho especial, fixo o olhar nele com grande satisfação e um orgulho que não caberia dentro de meu peito se fosse medito naquele exato momento. Voltava a falar olhando para Caterina com um sorriso no rosto.

    - Ainda bem que nunca presenciou tais abusos. Por outro lado eu os vi...não por mim mesma, mas algo dentro de mim viu! É um assunto delicado e doí um pouco em recordar de tais lembranças. Só que acho necessário e é algo que irei sempre me lembrar e carregar por mais doloroso que seja.

    Forço um sorriso simpático no rosto tentando esconder um pouco o incomodo que tais palavras me traziam, por mais que soubesse que elas não foram minhas experiencias ainda sim faziam parte de mim agora. Passo as mãos nos cabelos os arrumando e falando novamente mais calma.

    - Essa cidade tem uma historia peculiar com relação aos Vassalos ou Carniçais como alguns dizem, os Revenantes, eu era um deles, antes de ser abraçada, uhm, deixe-me ver...Nascidos da procriação de carniçais através de gerações, e centenas de anos, talvez a procura para uma raça mais forte, melhor e que virassem bons cainitas, bons no sentindo físico e intelectual é o que sei. E as famílias aqui se baseiam nisso, forma as informações que consegui. Talvez alguém de minha família tenha se renegado ou fugido e aqui estou.

    Respiro um pouco de forma lenta e pensativa.

    - Sim. As famílias aqui procuram a supremacia, utilizam de diversas armas para isso e não é assim que deveria ser. Deveriam respeitar a vida, não trata-lá como um pedaço de terra para lhes dar mais prestigio e nome. Com a ajuda de Sua Excelência, eu creio que isso irá mudar, pelas leis da Camarilla e pelo excelente trabalho dela. E é claro irei me esforçar ao máximo e até mais para alcançar esse meu proposito. Ei ia falar sonho...só que não tenho mais tempo para isso! Não é?

    Termino minha frase com um sorriso sincero e feliz no rosto.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato V - Verdades

    Mensagem por Danto em 21/8/2017, 09:13

    Caterina observava todas as suas falas com um sorriso delicado na face, pensativa ela escolhia falar só final. Enquanto isso Jo permanecia sentado e olhando na sua direção com uma expressão de saudade e preocupação, mas também se mantinha em silêncio.

    -Entendo, eu realmente acho doentia essa cultura de transformar humanos em gado. Mas sei que isso foi um costume e até mesmo uma tradição entre os antigos, veremos o que irá acontecer não é mesmo? O lado positivo é que o futuro está em nossas mãos, e dependemos de uma vitória nessa Guerra entre as famílias.

    Joseph enfim comentava:

    -Perdoe-me a indelicadeza senhorita, mas você poderia nos dar apenas alguns breves minutos para que pudéssemos enfim conversar? Eu não vejo minha Senhora há praticamente duas noites... E depois de tudo que ocorreu...

    Ele iniciava a frase olhando para Caterine, mas terminava ela olhando para as próprias mãos e com um semblante cansado e preocupado. A jovem então se levantava e sorria de maneira simpática.

    -Claro, claro! Até breve queridos.

    Indicava a moça, já movimentando-se para deixá-los a sós.

    Conteúdo patrocinado

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato V - Verdades

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: 23/11/2017, 01:41