WoD by Night


Narrativas De World of Darkness Estruturadas Nas Versões de 20 Anos
 
InícioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

  Primeiro Arco de Valentina: Ato IV - Os Dois Amores

Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2  Seguinte
AutorMensagem
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4158
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Primeiro Arco de Valentina: Ato IV - Os Dois Amores   18/8/2017, 18:50

Local: Monteriggioni,Castel Pietraio.
Data: 16 de Abril de 2016: O Final da Primeira Noite do Festival.

Risadas, olhares carinhos e lascivos, toques e brincadeiras. Essa era a dança que vocês três compartilhavam com tanta alegria e dedicação por alguns bons minutos, praticamente todos os presentes já estavam próximos do palco, a maioria deles dançando e a totalidade deles batendo palmas e sorrindo. Sem dúvida alguma, o festival era mágico e alegre! A música então fazia uma forte acelerada e Bash ia parando de dançar para olhar na direção do palco. Era a imagem de Loretta que surgia sobre o mesmo, a matriarca dançava junto de Claudia e a jovem loira que era sua filha. Rapidamente todos tinham seus olhos direcionados ao palco, porque o fim da música enfim chegava e a apresentação final de Loretta estava para começar!

-Senhoras e Senhores, queridos e queridas! É hora da apresentação final, por favor, Loretta o palco é todo seu!

Anunciava a jovem loira que divida o palco com Loretta! A Matriarca então se movimentava até o centro do palco e nessa ação, pegava o lenço azul claro que a linda loira outrora usava durante a dança e ali iniciava um lindo ritual artístico! Bash não conseguia fazer nada além de apenas olhar a própria beleza da mãe, seus olhos também eram totalmente dominados pela beleza daquela ação!

Com  as mãos segurando cada ponta do tecido, Lotta tapava os próprios olhos. Adentrando um profundo estado de meditação. Enquanto esticava a coluna para trás fazendo um semi arco. Para regressar à posição original com os pulmões cheios. Os quais começava lentamente a soltar o ar para fora na medida que os pés iam se movendo ao da música. Uma tacada só foi o suficiente para soltar a ponta direita do tecido de seda e com a outra começar a sacudi-lo de forma intensa enquanto seguia o ritmo da dança. Neste momento pés delicados dela saíam do chão e o ar se tornava sua plataforma.


Uma dança rápida, típica da região. Mas marcada pelos brilhos prateados dos brincos e dos anéis, os cachos castanhos que dançavam junto do ar. Os pés fortes e as pernas marcantes, o tom branco da pele, a linda luz azulada dos olhos maravilhosos daquela dançarina única e incomparável! Não era só uma dança, era arte! Não era apenas uma apresentação, era a exposição da mais bela de todas as almas. Ali não havia apenas técnica, tão pouco apenas a perfeição de horas de ensaio, diante dos seus olhos apresentava-se a verdadeira alma de uma artista tão grandiosa quanto os maiores nomes do Clã Toreador, afinal, você os tinha visto! E nenhum deles sorria tanto quanto Loretta, nenhum!

Era possível ver as faces dos filhos de Claudia, todos em fascínio. Você mesma parecia totalmente tragada pela sensação, mas era a face e Bash que a realmente fascinava. Seu amado estava paralisado, com uma lágrima escorrendo da face e sendo prontamente limpa pelos dedos de Mipa. O homem simplesmente não era capaz de resistir aos encantos que a arte de sua mãe exibia! Haviam outras faces impressionadas, a salva forte de palmas vinha então assim que a dança terminava e seu coração era totalmente inspirado pela felicidade, pelo talento, pela beleza e especialmente, pela arte daquela linda rosa da Toscana. A linda mulher dos cabelos castanhos atirava o pano suado na direção de Grazzi e a mesma o pegava sorrindo e alegre! A imagem da mulher então descia do palco e Bash enfim retomava o fôlego, respirando e olhando na sua direção, exclusivamente para ti.

-Lembra do que eu disse Nina? Ela é a mulher mais linda dessa mundo. Para sempre... Meu coração vibra alegre por ver minha mãe tão feliz! Meu coração pulsa apaixonado por vê-la ao meu lado!

Sorrindo na direção de Mirian, Bash convidava você para um abraço amoroso e carinhoso. O amor parecia fluir com muita naturalidade de todas as ações que ele tinha agora, enfim a dor dele havia acabado!

-Eu quero tê-la de novo em meus braços, vamos ao nosso quarto querida... Chamaremos nossa Mipa? Nós dois a queremos certo? Eu nunca faria nada sem saber a sua opinião e sentimento.

A ruiva se aproximava de vocês dois e intrometendo-se dizia de maneira vulgar e divertida:

-Adoraria ser possuída por vocês dois, porque não vamos logo eim?!

Loretta:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Lugo

avatar

Mensagens : 315
Data de inscrição : 17/10/2016
Idade : 23
Localização : Natal - RN

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato IV - Os Dois Amores   20/8/2017, 17:55

O anúncio da apresentação de Lotta me tirava do pequeno pedaço de sonho que estava sendo aquele momento precioso em minha vida e, assim como Bash e os outros convidados, toda minha atenção se voltava única e exclusivamente para a apresentação. Logo de inicio, meus olhos brilharam ao ver que Loretta ia fazer mais uma apresentação, porém, desta vez, o mais interessante de tudo, era que todas as emoções e sentimentos do que já estava acontecendo se misturavam com a beleza, intensidade e perfeição da apresentação que assistia com tanto afinco.

“Lotta! Isso… Isso é maravilhoso!”

Tragada pela apresentação, meus olhos acompanhava os movimentos da matriarca, e do lenço que a mesma segurava, e meus pelos se arrepiavam por todo corpo. O ar de meus pulmões se esvaia e ficava impossível de respirar novamente. De fato, parecia com uma jovem garotinha que assistia a tamanha obra de arte pela primeira vez na vida.

O tempo parecia parar por um momento enquanto apreciava a dança e, a cada novo passo apresentado, minha mente parecia tirar fotos de maneira que ficariam marcados para sempre dentro de mim, como o mais precioso álbum de fotos que já havia visto. Entretanto, de todos os elementos que recheavam a performance, o sorriso e a emoção que a envolvia era, de longe, o mais marcante de todos.

Sem perceber acabava por me soltar um pouco do meu trio de dança e começava a reproduzir os movimentos mostrados pela matriarca. A reprodução dos movimentos não era algo grandioso como Lotta fazia, na verdade, se parecia mais com espasmos provocados pela emoção e graça que absorvia da dança que estava vendo. O vitae de meu corpo, que já estava agitado, agora se acendia como fogo alimentado pelo combustível final que era a performance de Lotta e, acompanhando a dança parada no meu canto e olhando com toda atenção que tinha, eu ainda segurava as lágrimas de caírem para não embaçar minha visão e perder nem um segundo sequer.

“Meu único arrependimento foi não ter te conhecido antes, Lotta. Essa noite vai ficar eternamente marcada em minhas memórias. Eu não consigo explicar o que estou sentindo agora. Deus, agradeço por ter me dado essa oportunidade. Obrigado por ter colocado Sebastian na minha vida e ter me feito viver para estar aqui presente hoje. Eu não poderia estar mais feliz!”

Quando o fim da apresentação chegou, imediatamente parava de dançar e começava a bater palmas. Por alguns segundos ficava apenas olhando para a matriarca, ainda em cima do palco, para, enfim, me virar para Sebastian e respondê-lo com meu mais belo e genuíno sorriso. Assim com ele, minha respiração somente retornava a funcionar após o fim da dança e rapidamente minhas mãos iam até as bochechas dele com um toque delicado e amoroso enquanto olhava diretamente em seus olhos. E foi nesse momento que eu vi que a dor que assolava o coração de Sebastian finalmente havia desaparecido.

– Bash…

Falava baixinho, ainda emocionada, enquanto concordava positivamente com a cabeça. Naquele momento me faltavam palavras e logo as lágrimas finalmente transbordavam de meus olhos durante nosso abraço. Eu não podia dizer não para ele, assim como também não podia dizer não para mim mesma e nem mesmo para Mirian, que se intrometia na conversa e me arrancava uma pequena risada em meio ao choro. Entretanto, foram as palavras dos dois que aumentaram a fogueira que era minha alma e corpo naquele momento.

Limpando as lágrimas rapidamente, meus olhos iam de encontro com os de Mirian e depois com os de Sebastian, para então concordar com um largo sorriso e mais um abraço. Dessa vez, eu puxava os dois para me abraçar. Passando uma mão por trás da cabeça de cada um, colocando-as sobre meus ombros, e aproximando os corpos deles contra o meu. Me aproveitava para dar um beijo demorado no pescoço de cada e falando baixinho entre os dois.

– Mas é claro que Mipa virá conosco. Não poderia deixá-la de fora do momento mais mágico de minha vida!

Assim que terminava o abraço, virava os corpos dele para a direção da casa e tomava seus braços para me colocar no meio dos dois, novamente. Durante o caminho, olhava para onde os convidados estavam indo para que assim que tivéssemos saído do campo de visão dele, eu começasse a acelerar o passo em direção ao nosso destino.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4158
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato IV - Os Dois Amores   21/8/2017, 09:37

Bash sorria com uma expressão gentil e amável para você, ele parecia estar a cada segundo mais apaixonado por ti e não parecia que haveria um limite para esse amor tão vivo e verdadeiro. Já Mirian seguia alegre e empolgada, descendo uma mão pelo seu corpo até tocar exatamente no limite da sua cintura e brincar com pequenas ameaças de descê-la durante todo o percurso que era feito bem rapidamente por vocês três.

Quarto:
 

O abraço era desfeito quando vocês três adentravam o quarto, afinal, Bash ficava para fechar e trancar a porta enquanto Mirian adiantava-se para olhar o ambiente inteiro. Era possível notar que as malas de Mirian estavam no quarto, assim como uma mala que lhe pertencia.

-Que quarto bonito! Engraçado, os lençóis foram trocados! Safadinhos!

Dizia a jovem ruiva, passando uma mãos sobre a coberta que estava sobre a cama e começava a tirar a bota de cano alto que estava usando. Enquanto ela fazia isso, Bash chegava por trás de ti, abraçando-a com uma pegada mais sensual e dizendo no seu ouvido:

-Ela certamente acha que está no controle da situação, porque não a surpreendemos Nina?

As mãos de Bash desbravavam seu corpo de maneira lasciva, descendo pelo seu vestido e em seguida contornando-o já em uma clara intenção de remover a sua roupa.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Lugo

avatar

Mensagens : 315
Data de inscrição : 17/10/2016
Idade : 23
Localização : Natal - RN

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato IV - Os Dois Amores   21/8/2017, 15:20

“Ora, ora. Você vai ver só por ficar me provocando desse jeito…”

Pensava em uma das encaradas que dava na direção da ruiva para cada vez que a mesma ameaçava fazer algo indecente. Por sorte, ela havia conseguido se controlar a ponto de realmente não ter feito nada e também por eu não ser retribuído da maneira que geralmente fazia em outros tempos, afinal, esse é o tipo de comportamento que a gente acaba perdendo quando se passa mais de uma década sob tutela de Madame Guil.

Ao chegar mais perto do quarto, simulava uma profunda respiração e adentrava no mesmo já soltando os braços dos dois ao meu lado. Já tinha a ideia que Mirian seria a primeira a entrar no quarto, justamente por isso abria espaço para que a mesma passasse e entrava logo em seguida, já notando a presença das malas dela e das minhas também. Aquilo me fazia olhar para Soyer, aliviada mas ainda com um olhar poderoso como se quisesse dizer debochadamente: Acho bom! Porém, logo minha atenção era atraída pela fala e brincadeira de Mirian que me fazia abrir um sorriso divertido para respondê-la.

– E pelo visto eles vão precisar ser trocados mais uma vez…

Apesar do sorriso divertido, minha fala saia com um tom muito sagaz e meus olhos prontamente fuzilavam a ruiva, desejando-a tanto que poderia até mesmo vê-la sem roupa e me preparando para atacá-la. Mas, antes que pudesse realmente pular em cima dela, era bloqueada por Sebastian que me agarrava por trás e me tocava de maneira que me causava um arrepio que seguia o toque da mão do mesmo. Por um momento ficava apenas sentindo o toque do mesmo, mas logo me virava, passando meus braços sobre os ombros dele e aproximando meu rosto do dele.

– Concordo plenamente, Bash. Vamos fazê-la ficar com as pernas bambas! Mas antes, você também não vai escapar de mim, principalmente me tocando desse jeito!

Assim, aproveitava para pegá-lo de surpresa e dar um beijo longo e carregado com a mistura intensa de emoções que vibravam dentro de mim. Segurando em sua nuca, tocava em seus lábios por alguns poucos minutos, chegando até o nosso limite e terminando o beijo com uma pequena mordida no queixo do mesmo. Em seguida, me soltava dos braços deles e dava dois passos para trás enquanto o empurrava levemente, com uma só mão, para a direção da porta, e, enfim, retirava meu vestido com agilidade.

“Ah Mirian… Você não tem ideia no que se meteu!”

Assim que o vestido caia de meu corpo e ainda de costas para Mirian, dava uma piscada para Sebastian se aprontar e me seguir no ataque a Mirian. Logo em seguida, me virava na direção da ruiva e caminhava na direção da mesma. Subia na cama de joelhos e rapidamente colocava uma de minhas mãos sobre o ombro da jovem, para evitar que a mesma se mexesse. Em seguida, me aproximava mais um pouco dela, ainda andando de joelhos na cama, até que ficasse sentada sobre as pernas dela e até que nossos corpos estivessem colados.

Minha outra mão tocava delicadamente no queixo dela, levantando um pouco sua cabeça para que seus olhos ficassem voltados apenas em mim. Mantinha o contato visual por alguns segundos, olhando direto em seus lindos olhos azuis e transmitindo-a todo o desejo que meu corpo possuía naquele momento.

“Quanto tempo faz que eu não sinto o gosto dos teus lábios, Mipa? Já não consigo me lembrar do sabor deles, apenas da sensação que sempre me encanta, como da primeira vez que a vi.”

– Mipa, acho bom você estar preparada para o que esta por vir…

Falava ainda segurando o queixo dela com minha mão direita, estendia o polegar para que tocasse suavemente no lábio inferior da mesma enquanto que minha outra mão descia, contornando o corpo dela, até a beira da blusa que ela vestia para, então, agarrar e começar a remover a peça de roupa. Entretanto, assim e fosse removida, imediatamente depois, eu tomava os lábios dela com velocidade para que ela não tivesse tempo de reagir. Um beijo caloroso, apaixonado e repleto de história. Um beijo que também durava bastante tempo, dando assim a chance de Sebastian se prepara e se aproximar para se juntar a nós duas.
[Off: Gasto 1 ponto para aquecer a boca]


Última edição por Lugo em 21/8/2017, 22:40, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4158
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato IV - Os Dois Amores   21/8/2017, 21:37

-Como assim me preparar?!

Questionava a jovem ruiva com um sorriso bobinho na face, ela sentia no exato momento em que seu vestido saia do teu corpo que algo iria ocorrer, mas a intensidade da sua iniciativa claramente a pegava de surpresa. Levando as duas mãos em suas nádegas e apertando-as com força durante o longo beijo que vocês trocavam, Mirian a puxava até seus corpos e tocarem, encaixando perfeitamente contra ti. Era possível então sentir uma mão de Bash nas suas costas e pelo arrepiar de Mirian, ele fazia o mesmo com ela. Sem nenhuma dificuldade o homem removia em breves instantes seus sutiãs e Mirian prontamente brincava de encostar os seios dela nos teus!

-Nossa vocês estão diferentes...

Comentava Mipa com um sorriso mais travesso na face, uma expressão que você conhecia perfeitamente. Ela estava adorando cada instante! Os olhos dela passavam pelo corpo de Bash, afinal o mesmo já estava completamente nu e bem pertinho de vocês duas. A ruiva reagia segurando o membro de Bash com a mão esquerda, fazendo um movimento bem rápido para deixá-lo bem ereto, algo que de fato não demorava. Bash em resposta segurava o pescoço dela com força e dizia:

-Nina termina de tirar a roupa dela!

Mirian virava os olhos em uma expressão fortíssima de tesão, aquele toque forte no pescoço certamente removeria o ar de uma humana, mas na sua amiga, parecia causar uma sensação poderosa! E ali você se lembrava de algo importante: Ela perdia o controle quando a situação era mais forte, Bash havia acertado em cheio e a desarmava por completo!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Lugo

avatar

Mensagens : 315
Data de inscrição : 17/10/2016
Idade : 23
Localização : Natal - RN

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato IV - Os Dois Amores   21/8/2017, 23:26

A reação de Mirian, ao toque de Sebastian, fazia com que minhas presas saltassem para fora no mesmo instante. Rapidamente olhava para o homem e para o membro, já ereto, do mesmo, exibindo um sorriso travesso e acenando positivamente, concordando com a ideia. Aproveitava da brecha aberta nas defesas de Mirian, para agarrar com minha mão esquerda um dos seios dela, apertando-o com força e empurrando o corpo dela para baixo.

Assim que ela estivesse deitada, brincava com os seios dela, usando da minha mão para apalpar  com vigor e de minha boca para brincar com o outro. Começava com algumas mordidas leves e depois usava minha língua para estimar o mamilo dela, enquanto que, ao mesmo tempo, segurava, com minha mão livre, no membro inferior de Sebastian, na mesma pegada que estava usando com Mirian, e o puxava para perto de nós duas, deixando o membro dele mais próximo do rosto da ruiva.

– Você disse que sonhou com isso muitas vezes, não é? Vamos tornar seu sonho realidade, meu amor!

Falava segurando o pênis de Sebastian entre nossas bocas, mas, em seguida, começava a esfregar a cabeça do mesmo nos lábios dela, fazendo com que ela sentisse aquele a glande dele em seu rosto, passando pelos lábios e indo até o nariz, para depois colocá-lo dentro da boca dela.

– Vamos começar a brincadeira!

Minha mão saia do seio dela e começava a descer até a saia que ela usava e, enquanto ela se ocupava com o membro de Sebastian, me movia um pouco para baixo e puxava as duas últimas roupas dela sem fazer rodeios.

Meu peito tremia e um longo suspiro saia de meus pulmões. A visão da intimidade de minha amada amiga mexia com meu interior que a desejava a muito tempo e, assim que jogava as roupas dela para o canto do quarto, usava minhas mãos para abrir a passagem entre as pernas da jovem e avançar contra sua intimidade como um predador avançava contra sua presa.

A aproximação de meu rosto na direção da vagina dela me fazia perder o ar, mas, ao chegar mais perto, parava por um segundo para sentir o cheiro e assim preencher meus pulmões com aquele maravilhoso e nostálgico aroma. O primeiro toque era feito por meus lábios que aplicavam um beijo intenso na região, cravando minhas presas na virilha dela e sugando um pouco da sua vitae. Em seguida, passava minha língua nas feridas e depois usava da mesma para invadir os grandes lábios e estimular intensamente o clítoris dela, ao mesmo tempo que minhas unhas arranhavam a barriga e a parte lateral dos glúteos dela.

“Quanto tempo você vai resistir?”

Usava bastante força para fazer meu trabalho, mas não de uma maneira agressiva e mal intencionada, apenas o bastante para dar-lhe o prazer máximo, do mesmo jeito que Soyer havia feito.

[Off: +2 em força e +1 em vigor.]

Informações:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4158
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato IV - Os Dois Amores   23/8/2017, 17:16

Mirian reagia com muito tesão aos seus toques, o corpo inteira dela reagia positivamente e chegava ate a se arrepiar com os toques que recebia nos mamilos. Todavia, diante da sua ousada ação de puxar Bash para mais perto, Mirian arregalava os olhos surpresa quando o pênis ereto do homem ficava tão perto de vocês duas.

-Isso era pra ser segredo!

Logo a mesma olhava na direção dele com um sorriso malicioso enquanto a sua mão esfregava o membro dele nos lábios dela. A reação de Bash era a de segurar a nuca da ruiva e empurrar com força até que o pênis dele adentrasse totalmente a boca dela! Era feito com bastante vigor e intensidade, forçando-a a se engasgar e exibir uma enorme dificuldade, mas ela estaria sorrindo se fosse possível.

Abaixando-se ali para remover as ultimas peças de roupa de Mirian, a intimidade dela se revelava na frente dos seus olhos e já era possível ver a umidade ali presente, ela estava explodindo de tesão! Os instantes se passavam, maravilhosas sensações se passavam pela sua língua. Bash removia o próprio membro da boca de Mirian, deixando-a gemer um pouquinho.

-Então você sempre quis é?

Um estalo forte era ouvido, era o membro de Bash sendo batido contra a face de Mirian! A mesma gemia alto e você sentia que o orgasmo dela estava perto!

-Responde!

O segundo estalo da batida era ouvido e a jovem tremia inteira, gemendo novamente e dizendo já a beira de um delírio.

-Sim! SIM! Me dá ele! Por favor Bash...

O homem sorria e prontamente atendia o pedido de Mirian, todavia, alguns segundos depois você sentia o sabor ferroso do vitae dela ficando cada vez mais forte e presente, até uma pequena surpresinha ocorrer! Era algo que ela fazia quando mortal e felizmente reproduzia agora, o orgasmo total dela vinha junto de um breve esguichar, as pernas da jovem ficavam leves, bambas e totalmente entregue. Ela caia na cama ofegante e comentava de maneira divertida:

-Nina, divide ele um pouquinho comigo?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Lugo

avatar

Mensagens : 315
Data de inscrição : 17/10/2016
Idade : 23
Localização : Natal - RN

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato IV - Os Dois Amores   23/8/2017, 23:22

“Mipa sua safada, você estava mesmo desejando o Bash assim esse tempo todo… Ainda mais tendo uma reação dessas. Então você sonhou mesmo com esse momento, não é? Quantas vezes você sonhou com isso, em? Sua pervertida.”

O jorrar do vitae da ruiva foi algo realmente surpreendente, mas não inédito, e que me fazia parar por um pequeno momento para pensar a respeito e absorver um pouco mais daquela informação que estava me sendo passada pelos desejos mais carnais de minha melhor amiga. Não conseguia esconder um sorriso malicioso e um pouco ciumento, afinal pelo visto Mirian já estava de olho em Sebastian antes mesmo do que eu poderia imaginar.

Lentamente erguia minha cabeça, para olhar os dois a minha frente e logo começava a passar dois dedos pelo rosto, em volta dos meus olhos e boca, removendo o excesso de vitae que havia esguichado da ruiva. Não sentia nojo daquilo, afinal não era a primeira vez que acontecia, na verdade eu adorava. Depois de passar pelos excessos, e já sentada com as pernas abertas e entre as pernas dela, colocava os dedos na boca e chupava o vitae que ali estavam enquanto olhava diretamente para ela.

– Você já está tentando escapar!? Nem pensar mocinha!

Entretanto, aquela pequena pausa era encerrada quando ela falava e fazia ideia brotarem em minha mente. Ideias que eram imediatamente guardadas para um futuro próximo, mas que provocavam uma mudança arrepiante no meu corpo. Eram guardadas por que naquele momento o plano de ataque ainda era o mesmo combinado com Bash e o foco na ruiva ainda não havia terminado. Assim, rapidamente passava por cima das pernas dela e me sentava sobre a cintura dela, tentando prendê-la na cama enquanto começava a tirar meu sutiã.

– Bash, vamos fazê-la sentir seu amiguinho desbravador agora?

Assim meu sorriso malicioso se abria novamente ao ver que o homem havia concordado e logo eu o puxava novamente para dar-lhe mais um beijo intenso e apaixonado. Aproveitava o final do beijo para me aproximar do ouvido dele e sussurrar o que ele deveria fazer naquele momento.

– Amor, coloque-a de joelhos e meta por trás dela! Mas espere pelo meu sinal!

Imediatamente depois disso, me levantava de cima dela, abrindo espaço para que Sebastian pudesse conduzi-la da maneira dele. De pé na cama, aproveitava para descer minha calcinha e jogá-la com o pé para longe. Em seguida, quando Sebastian tivesse feito como eu havia pedido, me colocava a frente de Mirian, erguendo o tronco dela e colando meu corpo no dela, fazendo um sanduíche na ruiva.

– Ainda não acabamos com você!

Levava minha mão direita até o rosto dela, tirando os cabelos da frente do rosto, enquanto que a outra ia de encontro com uma das mãos de Sebastian, que em seguida guiavam-na até minha própria vagina. Olhava bem nos olhos dela por alguns segundos e depois mudava o foco para os olhos de Soyer e fazendo um leve sinal com a cabeça, dizendo que aquele era o sinal para que ele começasse. Descia minha mão do rosto dela até o clítoris dela e começava a estimulá-lo com bastante intensidade, alternando com algumas penetrações, enquanto que Sebastian a penetrava por trás. No mesmo instante, minha boca ia até a dela em um intenso e tão apaixonado beijo quando o que havia dado em Sebastian.

Informações:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4158
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato IV - Os Dois Amores   25/8/2017, 11:22

Sebastian sorria silenciosamente diante da sua proposta, concordando com ela e já iniciando os movimentos. Era possível ver a força dos músculos dele serem aprimorados pelo vitae poderoso que ele possuía, sem nenhuma cerimônia ele tomava o corpo de Mirian, conduzindo-o para o centro da cama. A ruiva sorria empolgada, acreditando que seria agora a hora que ele entraria nela... O que de fato iria ocorrer, mas não como ela previa!

Ele pegava Mirian de surpresa quando usava da agilidade sobrenatural para se movimentar na cama, parando por trás dela. O som do corpo dele se chocando contra o da ruiva foi alto e o tronco dela se chocava contra o seu, a boca dela se abria em um gemido altíssimo e o corpo tremia inteiro. Bash usava a mesma força que havia aplicado sobre você horas atrás e você sabia que era algo incrível!

-Calma Bash... assim não... vai... assim...

Os lábios de Mirian eram então tomados pelos seus enquanto dois dedos de seu amado adentravam o seu corpo, fazendo um movimento de gancho, convidando-a para mais perto. Perto o suficiente para que seu tórax pudesse sentir o reverberar das penetrações fortes que dominavam o corpo de Mirian, ali pela primeira vez você via a sua amiga totalmente dominada! Ela perdia o equilíbrio e apoiava-se no seu corpo, a ruiva escapava do seu beijo para conseguir gemer bem alto, revirando os olhos e perdendo totalmente o controle da situação diante dos estímulos realizados por vocês dois.

Seus olhos encontravam a figura de Sebastian, o homem estava com as presas a mostra e olhando diretamente para a sua face. Era um olhar de puro desejo, que deixava muito claro como a vontade dele por ti era infinita! E foi essa vontade que o fez aplicar a rapidez nas ações, o que triplicava a intensidade da cena, aliando isso ao calor que aquecia o corpo dele inteiro! Os dedos dentro de ti, bem quentes agora, realizavam movimentos circulares intensos e ágeis, já o som do choque entre os corpos de Mirian e Bash se transformavam em baques molhados e velozes, os gemidos dela pareciam gritos de prazer e o corpo dela cedia sem nenhuma força!

Os minutos então se passavam, sem que o homem recuasse, você já sentia o fim de um orgasmo delicioso enquanto Mirian perdia as contas de quantos havia tido! Aliás, diante dos seus olhos, a ruiva sorria feliz e explodia em uma onda tão forte de tesão, esguichando outra vez na sua mão e fechando os olhos, desmaiando temporariamente! Ela tomava para trás e Sebastian a segurava com carinho, conduzindo-a para a cama e deitando-a nos travesseiros.

-Agora ela é nossa para sempre Nina!

O homem sorria bastante feliz na sua direção, ainda com o pênis totalmente ereto e rígido como uma rocha! Parecia que ele nem sequer havia começado! Suavemente ele esticava as mãos para lhe convidar a um beijo carinhoso e amoroso e sussurrar:

-Como você quer que eu faça em ti, minha amada Nina?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Lugo

avatar

Mensagens : 315
Data de inscrição : 17/10/2016
Idade : 23
Localização : Natal - RN

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato IV - Os Dois Amores   25/8/2017, 18:45

Ter feito aquilo apenas com Sebastian havia sido tão intenso que controlar minha respiração e manter minha cabeça foi quase impossível, mas, com Mirian entre nós, minha mente nunca havia ficado tão límpida e perfeitamente funcional em uma hora como essas. De fato, aquela mulher é uma das partes onde um pedaço da minha alma residia, assim como Sebastian era a outra, e com os dois ao meu lado me sentia plena e inabalável em todos os sentidos.

Inabalável e totalmente entregue as sensações daquele momento, sentia os dedos de Sebastian penetrarem em meu interior com bastante força para me arrancar vários gemidos, enquanto que eu fazia o mesmo com a ruiva no mesmo vigor e velocidade que ele investia por trás dela. Mas, foi quando ela caiu pela primeira vez e que meus olhos se encontraram com os de Sebastian, que pude atingir meu auge. Assim como ele, minhas presas estavam totalmente expostas e, até Mirian finalmente ceder, meus olhos retribuíam na mesma intensidade.

Meu peito tremia e os mamilos começava a formigar de prazer, meus gemidos saiam com mais frequência e cada vez mais altos a medida que sentia o orgasmo se aproximar, mas, de maneira nenhuma desviava os olhos dele. Mantinha-me erguida e segurando o corpo sem força de Mirian até que a maravilhosa onda de prazer explodisse pelo meu corpo. Junto disso, vinha o contato do vitae da ruiva com minha mão e a total perda de forças do corpo da mesma. Um sorriso bobo se formava e, logo em seguida, repousava meu rosto sobre o ombro dela por um instante, para retomar o fôlego.

“Ops… Acho que nos empolgamos de mais, não é mipa? Mas acho bom que você volte logo para o segundo round!”

Terminava dando um beijo gentil na bochecha da garota enquanto retirava minha mão da vagina dela para ver Sebastian deitá-la ao nosso lado. Levava minha outra mão até minha testa, passando-a nos cabelos para tirar da frente de meus olhos e poder olhar novamente para Sebastian. Assentia com a cabeça para o mesmo e com uma expressão empolgada.

“Será mesmo? Ai meu Deus. Será que agora ela vai ser nossa? Acho que meu coração vai explodir dessa vez!”

– Mirian nunca vai ser nossa, Bash, ela é desse mundo todo!

Falava divertidamente enquanto o via se aproximar. Assim me entregava ao mesmo em um abraço, passando meus braços sobre os ombros dele. Sentindo o corpo quente dele encostar no meu, com o membro ereto dele entre nos, minha mão direita se agarrava nos cabelos da nuca dele e logo retribuíam o apaixonado beijo. O vitae de Mirian, que ainda estava bem forte em minha boca, davam um toque especial ao beijo que durava por um bom tempo até Sebastian para e sussurrar em meu ouvido.

Meus olhos se arregalavam um pouco, pois aquele era o gatilho para trazer a tona todas as ideias que haviam sido criadas anteriormente com as provocações de Mirian, porém, a maioria delas necessitavam da presença da ruiva para se tornarem realidade. Perdia alguns segundos pensando, mas meus pensamentos eram bruscamente interrompidos com um tremor de fome que vinha da minha barriga.

“Nossa senhora. Faz tempo que não sinto tanta fome assim, mas também, como posso me segurar com vocês dois aqui!?”

– Eu já te mostro, mas antes tenho que me alimentar! Não deixe seu amiguinho ficar desanimado que eu já chego, meu amor.

Terminava com um selinho rápido e logo me afastava de Sebastian para ir até um dos barris que o mesmo havia trazido. Andava com bastante velocidade e quase saltitando de felicidade para chegar o mais rápido e poder imediatamente começar a me alimentava. Ficava sentada na poltrona e olhando diretamente para Sebastian, desejando-o com os olhos, mas me concentrando também em consumir o mais rápido que poderia em cada gole e enfim voltar para os braços de Sebastian.

– E quanto a você, que ideia sujas estão passando ai na sua mente?

Enquanto não havia terminado de me alimentar, ficava sentada bem de frente para Sebastian, com as pernas cruzadas, mas, entre um gole e outro, aproveitava para provocá-lo com minhas palavras e descruzando as pernas para mostrar-lhe minha intimidade ainda molhada de tesão.

[Off: Ativo rapidez]
Informações:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4158
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato IV - Os Dois Amores   25/8/2017, 20:59

Sebastian não deixava de rir das suas palavras e ações, concordando silenciosamente com a sua afirmação sobre Mirian ser de fato do mundo inteiro, mas o homem não conseguia se manter quieto após a sua ação mais alegre de ir correndo se alimentar.

-Eu sei muito bem como é essa fome, curioso como isso nos exige tanto não é querida? Mas fique tranquila, é impossível desanimar contigo tão feliz ao alcance dos meus olhos.

O mesmo também se levantava para pegar o outro barril preparado com sangue, para alimentar-se um pouco do mesmo, mantendo-se sentado na cama e olhando com bastante atenção para você. Sentada na poltrona você sentia a fome diminuir gradativamente, levava alguns instantes é claro, afinal a quantidade de sangue a ser ingerida era grande. Inclusive, Bash terminava se alimentar primeiro e se colocava de pé novamente, buscando o celular para tirar uma foto da face de Mirian. A linda ruiva estava deitada na cama com um sorriso lindo e satisfeito, em um sono profundo mais delicioso!

-Não vou negar Nina, estou com realmente muitos pensamentos em mente! Vocês duas compartilhando ele com a boca...

O homem levava então a mão até o próprio membro, movendo devagar a mão pelo mesmo que ainda continuava ereto, não mais em todo o potencial é claro, mas já começava a retomar toda a extensão que você havia aprendido a admirar.

-As duas abraçadas na cama, deixando-me escolher onde entrar... Você está me deixando ter pensamentos realmente bem sujos eim Nina!

O homem ria se divertindo com a ideia e então caminhava na sua direção, ajoelhando-se na frente das suas pernas e abrindo-as enquanto você se alimentava. Abrindo-as para mergulhar a face ali, usando a língua e os lábios para estimular a sua vagina e o clitóris era obviamente envolvido em toda aquela diversão deliciosa que ele te proporcionava. Fazendo uma curta pausa para encostar o indicador nos lábios delicados da sua intimidade, Bash brincava de ameaçar adentrar e falava:

-Na verdade, me preocupo com essa vinda inesperada de Mirian. Acredito que ela tenha realmente vindo para ficar dessa vez, além disso, sendo bastante sincero Nina. Eu estou tremendo de ansiedade para poder tê-la novamente! Termine de se alimentar e venha...

Dizia Sebastian, levantando-se pela terceira vez e se espreguiçando para então virar na direção da cama e seguir até lá para verificar como Mirian estava e deixar o celular novamente no criado mudo, para enfim sentar-se na beirada da cama e aguardar pacientemente por ti.

Informações:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Lugo

avatar

Mensagens : 315
Data de inscrição : 17/10/2016
Idade : 23
Localização : Natal - RN

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato IV - Os Dois Amores   26/8/2017, 00:48

“Uau, Bash. Você tem uma imaginação bem fértil, né? Bem, ele teve muito tempo para imaginar, não é de tanto espanto assim. E também não posso negar que são ideias muito boas.”

Vê-lo revelar seus desejos carnais, enquanto estimulava seu membro inferior, era uma injeção de adrenalina direto em meu coração. Uma injeção que fazia meu corpo tremer e minha mente enlouquecer com aquelas revelações e por pouco não me fazia derramar a vitae que estava tomando, afinal aqueles eram os pontos mais íntimos dele se expondo diante de mim.

– Não se preocupe, nós vamos ter muito tempo para colocar todos os seus sonhos em prática.

Dizia em meio a um gole e com um sorriso pervertido enquanto o via se aproximar e se ajoelhar entre minhas pernas. Imediatamente colocava a mangueira de lado e leva uma das mãos até meu seio, que ainda estava formigando de tesão. Ao sentir o toque da língua de Sebastian, inclinava minha cabeça para trás, escorando-a no encosto da poltrona e acompanhava os toques da boca dele com minha mão que apertava meu próprio seio. Por mais que durasse muito pouco, acabava soltando alguns suspiros pesados de prazer até que o sentia parar.

Os meus olhos iam dele para Mirian e voltavam para o homem mais uma vez, deixando um sorriso alegre escapar ao ouvir da hipótese da ruiva realmente ter voltado para ficar. Porém, aquilo também me fazia parar, ponderando sobre aquilo e observando Sebastian voltar para a cama e terminar de falar.

“Se Bash está sentindo que ela veio para ficar, então as chances realmente são altas… Mas ainda é meio estranho. Bem, se ela tiver mesmo vindo de vez eu vou ficar muito feliz, mas com medo do que ela possa aprontar por aqui, ainda mais com Sebastian querendo ser Principe… Enfim, isso fica para depois!”

A parte final da frase de Sebastian me animava novamente e me puxava daquele sofá e iniciar meu regresso a cama, indo direto aos braços de Sebastian e já me sentar sobre suas pernas, deixando seu pênis entre nossos corpos, envolvendo-o em um meio abraço e completando a frase com um beijo apaixonado.

– Eu também estou ansiando por ti, meu amor. Quero sentir teu corpo todo contra o meu ao mesmo tempo que beijo esses seus maravilhosos lábios.

Durante o beijo começava a forçar nossos corpos para deitar na cama, porém, me colocava por baixo dele enquanto continuava beijando-o continuamente, parando apenas para retomar o folego mas ainda sem sequer desviar a visão dos olhos dele.

Assim, ligava meus sentidos aguçados e falava com um tom baixinho, mas extremamente provocativo, entre os beijos. Uma de minhas mãos ficava agarrada a nuca dele, fazendo com que nossos rostos continuassem próximos o tempo todo e minhas pernas rapidamente se erguiam ao redor da cintura dele se cruzando por trás, para que nossos corpos encaixassem completamente.

– Venha com tudo, meu homem!

[Off: Ativo Auspícios 1]
Informações:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4158
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato IV - Os Dois Amores   28/8/2017, 11:42

Havia muita ternura e desejos nos beijos que vocês dois compartilhavam, eram esses beijos que os faziam cair mais uma vez naquela cama que jamais seria esquecida por vocês, afinal, era ali que seus corações e seus corpos se encontravam para nunca mais se separarem. E tudo ficava ainda mais maravilhoso com a presença de Mirian!

Posicionado entre as suas pernas, Sebastian sorria ao ouvir a sua fala que chamava por ele. E sem esquentar o corpo como fazia até então, ele respondia a seu chamado com uma penetração lenta. Algo que ele fazia por capricho mas acabava por causar em você uma cadeia de novas sensações, afinal, seus sentidos estavam totalmente amplificados!

Seu olfato mergulhava em uma vibrante sensação que vinha do corpo de Bash, o perfume natural, masculino e fortíssimo do corpo dele, fazia um contraste interessante com o cheiro dos cabelos bem cuidados que ele possuía. Havia também o marcante perfume doce de Mirian e o odor da masculinidade de Bash impregnando o corpo dela. Sua audição ouvia o despertar lento da ruiva, assim como ouvia a respiração baixa e natural de Sebastian que ocorria sem que o mesmo notasse ou controlasse. Teu paladar era inteiramente dominado pelos prazerosos sabores que os lábios e a língua do teu amor possuíam, havia ainda naqueles lábios pequenos fragmentos dos seus líquidos e isso fazia sua boca inteira fervilhar em uma maravilhosa sensação de tesão.

Enfim, havia o tato. Era esse sentido ampliado que a fazia perder o controle e a sensação de tempo ou realidade, pois com ele você sentia o toque delicado dos tecidos em contato com as suas costas nuas. O frio intenso da pele de Sebastian fazia seu corpo arrepiar, o toque direto com o corpo dele, indo e vindo contra o seu. A sensação inenarrável da mão esquerda dele tomando seus seios e finalmente... O pênis dele, lentamente, entrando totalmente em seu corpo. Ali você sentia todos os detalhes do mesmo e ainda tinha o luxo de sentir ele se movimentar em um ir e vir que a fazia delirar de tesão.

Os minutos se passavam e Bash não parecia determinado a aumentar a intensidade ou a velocidade, tão pouco a força daquelas penetrações e seu corpo inteiro estava em uma espécie de transe. Era a melhor experiência intima que você já havia vivenciado! Ele a fazia completa, havia amor, havia tesão, havia desejo, carinho e pegada. Tudo estava ali, inclusive Mirian que voltava de seu apagão... A ruiva engatinhava pela cama para se deitar ao seu lado, encostando o ombro dela no teu, levando uma mão até o seu clitóris e causando uma torrente incrível de prazer dominar o seu corpo, para também começar a participar, falando enquanto ainda aguardava pela boca de Sebastian:

-Eu amo vocês queridos, muito! E espero que possa realmente ficar aqui, sendo de vocês dois... Por isso eu pergunto: Nina e Bash, sei que há amor entre vocês eu estou vendo agora mesmo com meus olhos, mas será que existe um pouquinho disso pra mim também? Quero ser de vocês!

Perguntava a ruiva posicionada a sua direta. Sebastian tirava os olhos da sua face para olhar a ruiva, levando a mão livre até a vagina dela para adentrá-la com os dedos, aplicando uma força que a arrebatava e fazia o corpo dela ecoar de tesão, batendo o ombro contra o teu e arrancando um gemido alto da ruiva.

-Eu só posso responder a sua pergunta depois das palavras da Nina. Meu corpo a deseja Mirian, sempre o fez, mas meu coração é dela e se ela quiser compartilhar, poderei fazer...

Bash enfim olhava na sua direção, para falar:

-Eu sou seu e a decisão é sua querida.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Lugo

avatar

Mensagens : 315
Data de inscrição : 17/10/2016
Idade : 23
Localização : Natal - RN

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato IV - Os Dois Amores   28/8/2017, 17:31


As palavras de Mirian me surpreendiam e me fazia engolir os gemidos baixos que escapavam de minha boca. Meu rosto virava para a garota com uma expressão atônita para com o que havia acado de ouvir. Meu coração acelerava por completo, assim como minha respiração, e o corpo inteiro tremia.

“Mipa, você disse isso mesmo? Bash ela… Ela veio mesmo para ficar!? Meu Deus, o que esta acontecendo!?”

Minha resposta imediata era procurar por Sebastian e ao ouvir o que o homem dizia, meu corpo parava por completo durante um segundo. Um apagão ocorria em minha cabeça e as memórias e sentimentos mais profundos subiam em uma explosão tão intensa quanto o maior dos orgasmos que já havia sentido. Demorou alguns poucos segundos para que retomasse a frequência normal de minha respiração, segundos que foram necessários para que todos os sentimentos daquela explosão se reacendessem e, junto deles, vinha uma tela, que ainda estava bem fresca em minha mente, em conjunto de uma melodia incrível.

A pintura, que havia sido feita mais cedo, reaparecia e começava a ganhar novos elementos que a completavam com perfeição. Esses elementos transcendiam a beleza visual e levavam-na a um novo nível de percepção. Os cheiros agora se faziam presentes, se tornado em algumas tintas únicas e, usando-as, a presença de Mirian começava a se pintada bem delicadamente. Usando a própria essência que o corpo dela exalava, em harmonia com o perfume marcante do corpo de Sebastian, a figura da ruiva ficava marcada eternamente naquela tela viva que vibrava sob minhas pálpebras e coração.

“Acho que nunca em minha vida eu pensei que ouviria isso vindo de você, Mipa. Eu não poderia estar mais feliz do que isso! Minha Mipa, não posso acreditar que você finalmente será minha, digo, nossa!”

Assim meus olhos se abriam novamente, após alguns segundos tentando absorver tudo que havia acontecido, acompanhado de um sorriso que não conseguia demonstrar toda a alegria, que sequer cabia no meu pequeno corpo, se abria em meu rosto ao olhar para Sebastian e, em seguida, para a ruiva ao meu lado. Logo, levava minhas mãos até os rostos de cada um em um toque delicado para então falar com a voz chorosa.

– Mipa, você foi meu primeiro amor. Foi você quem me tirou da escuridão que me afligia quando mais nova e quem me ensinou o que era amar de verdade. Eu jamais negaria meu amor a você, na verdade, você já o tem desde o momento que a conheci! Só que eu nunca imaginei que você realmente quisesse ficar ao meu lado dessa maneira e, agora que finalmente poderei tê-la por inteiro, meu coração está pequeno para o tanto de alegria que tem nele!

Fazia uma pausa para retomar o folego e olhar para cada um deles antes de voltar a falar.

– Da mesma maneira que sempre disse a ti e sempre direi, minha resposta é Sim! Eu te amo, Mipa! Eu te amo, Bash!

Quando acabava de falar, puxava os rostos dos dois para próximos do meu para que as três bocas se encontrassem em um beijo para selar aquela nova relação. Um beijo apaixonado, longo e envolvente, que me fazia ficar de joelhos na cama e os puxar para um abraço durante o beijo. Porém, assim que este terminava, meus olhos se voltavam para Sebastian e novamente voltava a falar em tom de brincadeira, complementando com um aperto forte no glúteo do mesmo.

– A Mipa é a única com quem eu aceito dividir você! Viu, moço!?

Informações:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4158
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato IV - Os Dois Amores   30/8/2017, 20:10

Gentilmente, Bash interrompia as ações mais intimas entre vocês e recuava o corpo apenas o suficiente para o desencaixar ocorrer. Ali ele observava as suas reações com bastante carinho, as mãos dele tocavam a sua barriga de maneira terna deixando bem claro que tudo ficaria bem, não importando qual seria a sua reação.

Já a ruiva não conseguia conter as lágrimas, diante da sua confirmação a jovem sorria enquanto as emocionantes lágrimas escorriam pela face dela. Bash tirava uma mão da sua barriga e levava até a face dela, para enxugar as lágrimas e oferecer amparo. Os cuidados daquele homem preenchia o coração de Mipa como o de nenhum outro havia feito e você via isso sem nenhuma dificuldade.

-Valentina... obrigada. Ai minha querida Tina! Minha doce Nina! Como podes ser tão perfeita? Eu não mereço tanto amor e sabemos disso, mas não se preocupe eu farei tudo que puder para ser digna do seu amor! Serei uma mulher melhor, uma vampira melhor, uma pessoa melhor! E você ainda me deixa ter um pouquinho desse homem que caiu dos céus! Eu não poderia ser mais feliz!

Bash respondia bem baixo à você:

-Eu também a amo Nina, eternamente.

Ali então vocês três se beijavam, uma formalização intima da relação que seria mantida por vocês três de agora em diante e para todo o sempre. Diante de tantas interações e declarações, o membro de Bash já havia se acalmado e se mostrava bem mais discreto do que anteriormente, todavia, diante do seu apertão o mesmo sorria e segurava o seu queixo com carinho, mas ao mesmo tempo, com uma pegada mais forte.

-E eu só dividirei você com Mipa, mais ninguém. Não sou tão moderno assim para conseguir compartilhar mais do que já será, está bem?

Mirian olhava para Bash e perguntava:

-Enquanto a mim Bash?

A mão livre de Bash tomava o pescoço de Mirian e ela gemia deliciosamente, virando os olhos diante do toque vigoroso do homem.

-Você é nossa, só nossa. Eu sei que o seu fogo é grande e seu corpo cheio de desejos e nós vamos cuidar de todos, afinal você já desmaiou e eu nem comecei...

As presas de Mirian surgiam, cortando superficialmente os lábios dela e as duas mão dela buscavam pelo membro de Bash, estimulando-o por poucos instantes.

-Nina, que homem que nós encontramos eim!?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Lugo

avatar

Mensagens : 315
Data de inscrição : 17/10/2016
Idade : 23
Localização : Natal - RN

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato IV - Os Dois Amores   1/9/2017, 00:45

Aquele beijo era o sacramento do momento mais feliz de toda minha vida. Um ato que somente existia no lugar mais profundo do meu coração, mas, que ao ser trazido a tona, revelava a face mais bela e verdadeira que existia em meu ser, em minha alma. Agora, eu era finalmente uma rosa completamente desabrochada, ou melhor, era um vaso preenchido com o buquê de rosas mais belo que poderia existir.

O toque de nossos lábios enlouquecia todo meu corpo, mente e alma. E em um instante podia sentir minha vitae ser bombeada pelo meu coração para todo meu corpo, como se estivesse viva. Na verdade, eu nunca estive tão viva, em toda minha vida, como estava naquele momento.

“Minhas duas rosas. As mais belas rosas que encontrei nesse jardim maravilhoso que é o mundo. Agora você finalmente estão comigo e eu jamais pude imaginar que isso aconteceria um dia. Eu vou cuidar de vocês por toda eternidade. Com todo o amor e carinho que vocês merecem!”

Com o fim do beijo, a mão de Sebastian guiavam meus olhos até os dele e as suas palavras atingiam em cheio em meu coração, revelando, instantaneamente, um sorriso largo de felicidade pura e genuína. A minha mão, que havia apertado a nádega do homem, subia suavemente contornando as curvas do corpo dele, e ia em direção as costas do mesmo. E quando ele segurava no pescoço de Mirian, que a fazia gemer, minhas unhas faziam pressão em sua pele na mesma intensidade do toque na ruiva. Entretanto, a fala de Sebastian me provocava múltiplas reações.

“Hmm, você nem começou, é!?”

O começo me fazia olhar com bastante desejo a Mirian, correspondendo ao que ele falava, mas no final, meu foco se voltava ao homem, para encará-lo com surpresa e um pouco de indignação.

“Então você está roubando o mérito todo para sí… Muito bem, Bash, agora você merece uma punição!”

– De fato, Mipa! Agora você não concorda que seja a vez dele de desmaiar!?

Dizia enquanto o fuzilava com os olhos e, após uma breve olhadela na direção de minha ex-amiga e nova namorada, eu o empurrava com força para fazê-lo cair de costas na cama. Em questão de segundos me colocava por cima dele, porém ficando de joelhos e ainda o olhando de cima e, com o braço ainda em volta da cintura de Mirian, eu dirigia algumas palavras em tom ‘ameaçador’ para ele.

– Vamos fazer o amiguinho dele voltar ao ápice, certo Mipa?

Imediatamente após dizer aquilo, minha boca se encontrava com a de Mirian em um beijo molhado e quente e, em seguida, jogava meu corpo, caindo de quatro, sobre o lado direito do corpo dele. Minha mão rapidamente segurava no pênis semi-ereto com uma pegada forte e começava a estimulá-lo enquanto eu subia engatinhando até chegar a altura do rosto do rapaz para começar a beijá-lo. O primeiro beijo, que na verdade era um selinho gentil e um pouco mais demorado, era dado no fim da boca dele e os outros faziam um caminho lento pelo corpo do rapaz até chegar a virilha do mesmo.

Assim aproximava meu rosto do órgão genital e, junto de Mirian, fazia-o sentir minha respiração bater contra a glande do mesmo, enquanto olhava para ver a reação facial dele. Depois de checar como ele estava, me virava para Mirian e falava uma última vez antes de aquecer minha boca toda.

– Juntas, certo?

Após um sorriso malicioso, minha lingua encostava na lateral do penis dele, dando uma pequena demonstração do que viria e sentindo o gosto inicial do mesmo. Minha língua saia da base do órgão e ia até a cabeça para, então, começar a usar minha boca toda para chupar a lateral do membro. Enquanto Mirian cobria o outro lado, juntas nós começávamos o movimento, subindo e descendo por todo o membro, até que ele estive todo coberto da nossa vitae. Agora que nossas bocas estavam tomando conta daquele lugar, minha mão saia dali e se agarrava ao saco dele, estimulando-o com um toque gelado proposital enquanto nós duas nos dedicávamos para levá-lo a loucura.

“Você pediu por isso Bash!”

Fazíamos aquilo por um bom tempo, passando por cada centímetro do pênis dele e aumentando o ritmo com o passar do tempo, até que finalmente eu o tomava todo e o enfiava todo dentro da minha boca. Empurrava-o com força, como ele havia feito da última vez, indo até o limite e saindo sugando todo o vitae que havia ficado naquele longo membro.

Quando o tirava da boca, meus olhos se reviravam em uma onda de prazer intensa, assim como minha mente apagava por um segundo, enquanto o ar voltava para meus pulmões e todo o vitae, com o sabor único de Sebastian, grudava em minha boca e adentrava em meu corpo. Uma sensação maravilhosa que fazia minha boca salivar ainda mais e meus olhos mirarem os dele com o desejo latente que ardia dentro de mim.

Em seguida, dava a vez a minha companheira para que fizesse o mesmo e direcionava o membro para que Mirian assumisse e assim começarmos um revezamento. Logo que a ruiva assumisse o controle com e boca dela, minha mão, que estava segurando o pênis dele, alcançava a vagina da garota ao meu lado e a penetrava com dois dedos na forma de um gancho, como Sebastian havia feito, enquanto que minha língua se dirigia para lamber o ouvido dela.

[Off: 1 ponto para aquecer a boca.]

Informações:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4158
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato IV - Os Dois Amores   3/9/2017, 12:43

-Já passou da hora desse rapazinho entender com quem ele tá lidando!

Afirmava a Miriam que compartilhava da mesma pequena revolta diante da postura de Bash, assim a ruiva mordiscava o lábio inferior enquanto engatinhava pelo outro lado do homem, ela assistia de pertinho todas as suas ações contra o corpo dele. Enquanto o mesmo sequer ameaçava qualquer tipo de rejeição, batendo contra a cama e respirando fundo, para enfim sorrir brevemente com os lábios.

O primeiro beijo era compartilhado com Miriam e a mesma estava empolgadíssima com as suas iniciativas! Assim enquanto você se movimentava para dar o segundo beijo em Sebastian, Mirian arranhava com uma das mãos o tórax do mesmo, fazendo fechar brevemente os olhos e exibir uma expressão de dor. Era uma ação de arranhar que certamente causaria feridas em uma pele mais humana, todavia, nenhum de vocês ali sofria mais com essas limitações e Mirian tinha total domínio desse novo limite.

Seu convite foi prontamente aceito, Sebastian olhava surpreso durante os segundos iniciais. Afinal, vocês duas estavam a usar suas bocas para estimular o pênis do mesmo que já estava ereto após a sua mão se certificar disso. Miriam chegava a intensificar aquela cena ao esticar um pouco a língua para fora da boca e até mesmo mordiscar a lateral do pênis que a pertencia. As reações do homem eram incríveis, ele se confundia entre olhar, admirar, fechar os olhos e respirar. As presas já estavam a mostra e ali o homem as desejava mais do que qualquer coisa nesse mundo.

Alguns instantes se passavam e o corpo inteiro do homem tremia diante do teu toque gelado, ele estava prestes a gozar mais outra vez a anatomia sobrenatural se fazia presente. O ereto membro dele se esquentava rapidamente e parecia ficar ligeiramente mais grosso e sólido, Miriam prontamente mordia com mais força a base do mesmo e arrancava um som curioso de dor e prazer dos lábios de Sebasitan. Logo em seguida você o inseria totalmente dentro da sua boca, nesse momento seus olhos se encontravam e Sebastian estava em uma espécie de transe! Na realidade era exatamente isso que estava ocorrendo, ele estava totalmente entregue a um fascínio avassalador e era a besta do mesmo que impulsionava o corpo dele para reagir a todos os estímulos!

Em seguida foi a vez de Mirian, ela mergulhava com a boca toda aberta para praticamente devorar Bash. Para logo depois fazer uma ação de sucção com os lábios que ia da base, os lábios dela tocavam os seus dedos e então subiam até a glande do homem. Seus dedos prontamente dominavam o interior de sua linda namorada e ela fazia uma pausa para gemer bem alto, os olhos dela procuravam desesperadamente os seus e ela sussurrava:

-Te amo Nina...

A cena então continuava, Mirian se deliciando com o pênis de Sebastian enquanto você a explorava com seus dedos. A ruiva então decidia que era a sua vez! Ela empurrava a sua mão que mantinha o pênis de Bash sob controle e assumia a responsabilidade sobre o mesmo, com a mão livre ela puxava a sua face de encontro ao membro de Soyer e o batia com força contra o teu rosto, para então forçá-lo para dentro dos seus lábios. A jovem então se abaixava um pouco mais para brincar com as bolas do homem...

Em poucos instantes a voz dele retornava com uma noção forte de urgência:

-Eu vou...eu não consigo mais... Vocês venceram!

O homem começava a tremer, as mãos dele se apoiavam desesperadamente no colchão e Miriam ria ao segurar o membro dele com toda a força que tinha, impedindo-o de gozar imediatamente. Bash gemia e fechava os olhos.

-Me ajuda a botar ele de joelhos na cama Nina!

Aguardando a sua ajuda, sua namorada aguardava o seu retorno deitada na cama segurando com as duas mãos o pênis de Sebastian que exibia agora muitas veias e uma coloração bem forte e roxa, era possível vê-lo dar várias pontadas para cima, como se estivesse a receber pequenos choques. No momento em que você se deitava ao lado de Miriam, a mesma iniciava uma masturbação extremamente rápida no órgão de Bash, ela ria ao abrir a boca e esperando que você fizesse o mesmo... Ali vocês duas sentiam a inusitada e inesquecível sensação do jorrar do vitae quente que era expelido por Bash contra suas faces, os cabelos vermelhos de Mirian claramente sofriam com o descontrole daqueles jatos, assim como o olho esquerdo da jovem e a boca dela. Já sobre você grande parte recaia sobre a parte superior da sua face, nariz e especialmente lábios.

-Tava com saudades disso sabia?

Ela ria ao dar um tapa forte na coxa de Bash, o homem caia sentado na cama. Totalmente exausto e satisfeito, com um pouco de dificuldade de ficar com os olhos abertos. Mirian então segurava a sua face e com as presas expostas, começava a lamber o excesso de vitae que ali residia para enfim beijá-la, compartilhando contigo o vitae dele.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Lugo

avatar

Mensagens : 315
Data de inscrição : 17/10/2016
Idade : 23
Localização : Natal - RN

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato IV - Os Dois Amores   3/9/2017, 22:18

Todos os meus esforços e dedicação estavam sendo postos para um único objetivo: levar Sebastian ao ápice do prazer em conjunto de Mirian. Já estava dando o máximo de mim mesma naquele ponto, porém, ao ver que Sebastian havia entrado em fascínio diante nossa performance, minha cabeça ia as alturas e minhas presas se cravavam na virilha do homem em uma resposta instintiva. Assim como ele, minha besta havia gritado alto dentro de mim, mas apenas o suficiente para tomar um gole da vitae dele e rapidamente fechar os buracos com minha língua.

“Bash, não há elogio maior que teu fascínio! Você me disse isso, mas somente agora pude finalmente sentir!”

Aquele pequeno momento, me fazia perder um pouco da concentração para admirar a beleza da cena em si, mas foram as palavras de Mirian que me trazia novamente a tona e minha primeira reação foi de olhar boquiaberta para a mesma. Não era a primeira vez que ouvia aquilo vindo dela, mas, era a primeira vez que aquela pequena frase tinha um efeito tão poderoso, como gasolina tem em fogo.

“Mipa…”

Meus dedos, indicador e médio, adentravam ainda mais nela enquanto que meu polegar a penetrava no outro buraco. Meus olhos, já olhando fixamente nos dela, ardiam como brasa e tentavam transmitir meus sentimentos sem dizer nenhuma palavra, afinal, naquele momento falar era a única coisa que eu não conseguia fazer. E, para completar, minha boca voava até a orelha da ruiva, dando vários beijos delicados e estimulando-a com minha língua.

“Minha Mipa, vou te fazer muito feliz! Muito mais do que eu sempre fiz por ti. Agora, nós três somos um só!”

Os beijos continuavam por algum tempo, mas logo ia descendo por trás da orelha e indo em direção ao pescoço da ruiva. Apenas alguns beijos eram dados e sem me dar a chance de morde-lhe na região, pois de maneira surpreendente ela puxava meu rosto na direção do pênis de Sebastian que parecia pulsar mais forte a cada segundo. Tão surpreendente quanto a ação de me puxar, foi a primeira batida contra minha face que me causou um pequeno susto que fez minha cabeça recuar um pouco e uma risada sair sem querer. Após a pequena batida contra meu rosto, me entregava totalmente a vontade de Mirian e a deixava ficar no controle naquele momento.

Colocando a língua um pouco para fora, deixava o membro de Sebastian entrar pela minha boca enquanto que minha mão direita subia pela lateral do corpo dele e começava a descer arranhando-o até chegar na nádega direita da bunda do mesmo. Minha boca descia até o limite e ao voltar chupava a cabeça do órgão completamente, passando a linha pela borda e depois finalizava com um leve beijo na lateral do mesmo para, então, voltar a chupá-lo, mas dessa vez com muito mais velocidade e sem pausa até que finalmente Sebastian avisava que estava no limite.

Imediatamente, minha boca se afastava um pouco e meus olhos se voltava para a ruiva, após ela firmemente segurar o pênis dele e evitar que ele gozasse naquele instante. Ouvindo a ordem de Mirian, me colocava de joelhos e segurava nos dois braços de Sebastian para ajudá-lo a se levantar. Quanto ele já estivesse na posição desejada, aproximava minha boca do rosto dele para falar baixinho, mas sem esconder de Mirian o que queria dizer.

– Venha amor, goze para suas mulheres!

Em seguida voltava a minha antiga posição, ficando deitada ao lado de Mirian e bem de frente para o membro arroxeado do homem. Minha respiração ficava acelerada e até minha besta se remexia ansiosa dentro de mim. Engolia a saliva que havia em minha boca e a abria, do mesmo jeito que Mirian fazia. Não demorava muito para que o vitae dele atingisse meu rosto, provocando mais um espasmo corporal e me fazendo fechar os olhos instintivamente, mas, assim que sentia o sabor e a viscosidade do vitae em meus lábios, eu abria os olhos e um largo sorriso sapeca.

Olhava na direção de Sebastian, já lambendo os lábios e limpando o vitae que estava diretamente no mesmo e depois olhava para Mirian, já rindo da nossa situação.

– Estava com saudades!? Então quer dizer que você ficou comportada em Manchester, ne!?

Falava sarcasticamente e logo virava meu rosto para ver Sebastian cair exausto na cama. Aquela era uma visão completamente satisfatória e recompensadora e me fazia sorrir maliciosamente, mas, ao voltar a olhar para Mirian, era novamente atacada pela ruiva.

Com Soyer momentaneamente fora de jogo, me focava totalmente na garota, já a abraçando e retribuindo o beijo especial entre nós duas. Minha mão direita ia até o rosto dela, segurando em próximo da nuca, e a outra mão puxava o corpo dela pela bunda até que ficássemos encaixadas de frente uma para outra. Aquele era um sentimento bem nostálgico e que fazia meu coração voltar a bater forte, distribuindo meu sangue por todo meu corpo e aquecendo-o. Minha língua então brincava com a dela entre nossas bocas e minha mão livre subia pelas costas dela para começar a arranhá-la completamente e com bastante força, do jeito que ela gostava.

– Sabe do que estou com saudades? Da maneira que você me fazia ficar naquelas noites frias em Castelsardo! Oh Mipa, não sabes quanto eu desejei por esse reencontro contigo.

Minhas palavras saiam após um longo beijo e, quase, como um sussurro no mais puro sardenho que havia em minha memória, para, em seguida, voltar a beijá-la e começar a girar na cama para me colocar por cima. Já estando por cima dela, minha mão, que antes a arranhava, se movia por entre nossos corpos e ia até o clitóris da ruiva para estimulá-la com um toque suave e gentil. Assim interrompia os beijos por um momento e voltava a olhá-la diretamente nos olhos, ameaçando alguns beijos e recuando o rosto quando para evitar que nossos lábios se encontrassem.

– Me faça sentir o seu toque Mipa. Meu coração anseia por ti!

[Off: 2 ponto para aquecer o corpo todo.]

Informações:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4158
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato IV - Os Dois Amores   4/9/2017, 11:49

-Eu não sou tão quentinha quanto antes sabe? Mas você é e isso é tão gostoso! Vem cá Nina, vamos matar essa saudade toda! E sobre Manchester, os ingleses são chatos! Nada pessoal tá Bash, você é um pedaço de mal caminho!

Respondia Mipa em uma só fala, condensando todas as informações de uma maneira bem divertida antes de ser tomada por ti uma outra vez. Havia na face dela uma alegria genuína, além de uma expressão de muito carinho por Sebastian. O homem que por sua vez ficava jogado sobre os travesseiros a admirá-las, o cansaço era notório na face do homem, afinal ele já havia feito duas vezes contigo e agora teve de lidar com vocês duas!

Assim ocorria enfim o reencontro entre você e sua amiga, que agora ocuparia o posto de namorada. A diferença era simples, haveria um casal entre você e Sebastian e ambos namorariam Miriam, isso era tão claro quanto a mais cristalina das águas. Dessa forma, vocês duas se divertiam durante o reencontro, selando essa nova forma de convívio e intimidade que seria compartilhada.

O corpo delicado e sensual de Miriam estava totalmente a sua disponibilidade, naturalmente vocês duas iam deitando-se sobre a cama e alinhando-se em uma posição que permitia com que a face de cada uma pudesse tomar conta da intimidade da outra, juntas vocês ficavam por vários minutos até que os orgasmos terminassem e seus corpos cansados fossem gentilmente convidados por Sebastian. Apesar da claríssima ereção do homem, o mesmo não se mostrava mais determinado a fazer mais nada além de puxar primeiro Mirian e em seguida você, ficando entre as duas e abraçando-as com bastante carinho. Ali ele beijava seus lábios e depois beijava os da ruiva para afirmar:

-Vocês são maravilhosas, me sinto um pouquinho idiota por não ter sido um homem para vocês anos atrás, mas espero que esteja...

Mirian colocava o indicador sobre os lábios de Bash, interrompendo-o para dizer:

-Bash, és o homem da vida de minha Nina. Eu vi vocês dois juntos, é algo que não se encontra e não se vê em qualquer lugar, você a faz mais feliz e completa do que qualquer homem já tentou ou sonhou em fazer. És perfeito querido, ainda mais sendo capaz de ficar duro depois de nós duas fazermos tanta coisa! Por isso eu digo, és o homem da minha vida também. Pare de se martirizar, orgulhe-se de ser esse homem fantástico!

Sebasitan não disfarçava o sorriso e a expressão emocionada que o dominava naquele momento. Ele respirava fundo e com calma para se controlar e não acabar por chorar como havia feito contigo horas atrás, para então comentar sorrindo.

-Bem, eu entrei em fascínio vendo vocês duas. Isso já deixa bem claro como eu estou me sentindo né? Aliás, mocinha dos cabelos de fogo, quando você pretende nos explicar o que realmente a trouxe até nós com tanta determinação em ficar?

A jovem sorria e dava um tapinha contra o membro de Bash, rindo ao ver como o mesmo reagia e respondendo em seguida:

-Só respondo com a Nina perguntar!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Lugo

avatar

Mensagens : 315
Data de inscrição : 17/10/2016
Idade : 23
Localização : Natal - RN

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato IV - Os Dois Amores   6/9/2017, 14:18

Os acolhedores braços de Sebastian me traziam um delicioso sentimento de paz, segurança e felicidade plena após o último orgasmo daquela noite. Um sentimento que havia ficado a parte por muito tempo, principalmente nos últimos anos, mas que voltará com mais força do que nunca.

Deitada de lado, com a cabeça escorada no ombro do rapaz, começava a perceber o quão exausta estava. Era até engraçado receber aquela onda de cansaço após uma noite tão intensa como a de hoje, mas de alguma maneira todo o prazer e sentimentos de alegria serviram como uma sustância entorpecente que inibia a fadiga, e eu só tinha a agradecer por isso.

Porém, agora deitada ao lado das duas pessoas mais importantes da minha vida e me sentindo verdadeiramente amada pelas duas, minha mente se relaxava completamente enquanto meu corpo absorvia o impacto da fadiga que vinha de uma só vez!

“Hoje foi uma noite memorável. Uma noite que muda completamente minha vida. Ai meu Deus, me dai forças para que esse sonho magnífico nunca termine!”

Apesar da exaustão, os beijos de Sebastian anestesiavam, o máximo que podiam, a sensação opressora sobre meus músculos e, após beijá-lo, minha mão esquerda passava por cima do tórax dele para procurar pela mão de Mirian e segurá-la carinhosamente após a mesma silenciar Soyer.

Entretanto, eu não era a única que havia criado uma nova versão de sí mesma, mas Mirian também estava deixando claro que os anos acabaram polindo o diamante bruto que ela era. Apesar disso, minha surpresa, para com o que acabava de ouvir, era inegável e me forçava a enterrar o rosto no braço de Sebastian para esconder as lágrimas que estavam ardendo em meus olhos e desejando cair.

Segurar as lágrimas era um trabalho difícil, até por que já tinha chorado muito naquela noite, mas as palavras de Soyer ajudavam, e muito, nesse trabalho e, no mesmo instante, levantava o rosto, com os olhos ainda encharcados, para olhar para Mirian e perguntar.

– Verdade! Pode ir se explicando! Além de nos dois, qual o outro motivo para você ter voltado?

Minhas palavras saiam com um tom de brincadeira e sensualidade, acompanhado de um sorrisinho malicioso enquanto meu braço e perna esquerda, passavam por cima do corpo de Sebastian para intensificar a brincadeira e provocá-la a falar.


Informações:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4158
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato IV - Os Dois Amores   6/9/2017, 14:48

Sebastian observava as suas reações com um sorriso pequeno nos lábios, o encanto que ele tinha por ti sempre era fácil de ser notado, todavia, agora esse encanto parecia extremamente forte! Como se o mesmo fosse um pouco mais frágil, simplesmente permaneceria em fascínio eternamente na sua presença! Era uma forma instintiva de manter um constante elogio irrevogável a sua beleza.

Mirian por outro lado continuava com a expressão divertida na face, mas também demonstrava um cansaço tão intenso quanto o seu. A ruiva esticava-se sobre o corpo de Bash, levando a mão até a sua face e enxugando as suas lágrimas, a moça copiava a sua movimentação por cima do corpo de Sebastian e o mesmo respirava fundo por alguns instantes, afinal vocês duas estavam parcialmente sobre ele!

-Fiquei com saudades oras! Já disse!

O homem prontamente reagia:

-Mas que mentira horrível Mipa! Fala logo!

A ruiva ria e olhava para baixo e perguntava a Bash:

-Como você consegue ficar assim depois de tanta coisa eim mocinho? Responde isso que eu digo tudo! Prometo!

O inglês por fim olhava diretamente para ela e deixava claro:

-Eu sequer toquei nos lábios de uma mulher durante séculos, a perda da minha esposa ainda me impedia disso e agora eu tenho nos meus braços duas jovens mulheres lindas. Apesar de sentir o cansaço, ainda existem tantas vontades... É instintivo, apenas isso.

Mipa sorria para Bash e enfim começava a responder:

-Eu construi uma fama bem negativa em Manchester, afinal, nem todos conseguem entender como funciona exatamente essa coisa de sentir vontade de transar enquanto se alimenta sabe? É um pequeno vício que me tornou em uma figura pouco apreciada na cidade. E eu ainda rompi o relacionamento de alguns cainitas locais, o clima ficou muito pesado sabe? E nesse momento eu soube que Bash havia abdicado ao posto de Justicar! Passei os últimos anos convencendo meu Senhor de me liberar e conseguir autorizações pra minha viagem e bem, aqui estou. Aprendi com todos meus erros, cansei de ser a menina vulgar e sem valores, quero recomeçar e conquistar um lugar digno pra mim.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Lugo

avatar

Mensagens : 315
Data de inscrição : 17/10/2016
Idade : 23
Localização : Natal - RN

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato IV - Os Dois Amores   8/9/2017, 16:24

Os olhares únicos que viam de Sebastian me encantavam e me deixava um pouco encabulada, afinal, não conseguia me lembrar de alguém que eu verdadeiramente amasse e que me olhasse daquela maneira. Porém, não ficava inibida, na verdade, aquilo fazia me soltar um pouco mais com ele, deixando completamente para trás a antiga visão que eu tinha do homem.

Além de Sebastian, agora Mirian também estava ao meu lado em uma visão também nova e que me surpreendia a cada momento demonstrando com uma mistura da antiga e nova Mipa. A brincadeira entre os dois me divertia e também me fazia rir, mas, novamente, Mirian abria seu complexo livro e mostrava uma nova página, completamente em branco, para que nós três, juntos, escrevermos.

– Você é uma peça única nesse mundo, Mipa. Ninguém nunca a entendera por completo e essa é uma das suas belezas, mas que pelo visto os ingleses não conseguiram ver.

Falava dando um pequeno riso no começo e puxando a mão dela até minha boca, onde deixava um beijo carinhoso.

– Eu sempre lhe amei pela maneira que você é e eu não desejo lhe reprimir nisso, mas, também, não vou reprimir a sua mudança e tenha certeza que, tanto eu quanto Bash, a ajudaremos nessa nova fase da sua vida.

Assim fazia uma pausa dramática, olhando para a garota e dando um sorrisinho um pouco misterioso e empolgado. Antes de falar, fechava os olhos e me repousava com as costas completamente na cama, ficando a olhar para o teto.

– Mas, essa sua decisão de ser mais recatada vem bem na hora, afinal eu e você teremos de ser mais recatadas agora que estaremos juntas de um Principe.

Evitava de olhar imediatamente para ela e esperava alguns poucos segundos, após a reação da mesma, para poder ver com meus próprios olhos como ela e Sebastian reagiriam a aquela notícia.

“Espero que você não fique bravo comigo por ter estragado a surpresa, Bash.”

Informações:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4158
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato IV - Os Dois Amores   9/9/2017, 21:03

Mirian não escondia o sorriso diante de suas palavras, adorando cada pequena sílaba que saía dos seus lábios a ruiva também recebia pequeninos beijos delicados de Bash na altura do pescoço, assim ela se inclinava cada vez mais e abria a guarda. Todavia, quando o termo "príncipe" era dito, tanto ela quando Sebastian se surpreendiam bastante!

-Príncipe? Como assim, calma! Isso é sério mesmo Bash, você largou o posto de Justicar para vir ser Príncipe da Toscana?

O homem fechava os olhos e respirava fundo, tentando lidar com a situação. Ele não parecia irritado, mas sim realmente sem saber como lidar com a cena que transcorria agora dentro do quarto. Mantendo a calma, ele olhava na sua direção e depois na de Mipa para afirmar enquanto, enfim, olhava para o teto.

-Não é algo que eu realmente preparei a séculos ou sempre sonhei em fazer. Todavia, é sem dúvida alguma uma situação em que eu me vejo realmente determinado a fazer acontecer. Veja bem, essa terra inteira foi de Elonzo, meu Senhor, por muitos anos, até séculos! Todavia meu Senhor cometeu vários erros durante seu príncipado e muitos sofreram e ainda sofrem por causa disso. Hoje eu sei que posso ser um líder melhor do que ele foi. Porque eu sou um homem melhor do que ele foi! E também farei por minha mãe, especialmente por ela! Já passou da hora daqueles que a causaram mal pagarem pelos horrores cometidos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Lugo

avatar

Mensagens : 315
Data de inscrição : 17/10/2016
Idade : 23
Localização : Natal - RN

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato IV - Os Dois Amores   9/9/2017, 22:23

Ver a reação de Sebastian me deixava com um pouco de medo, afinal ele não havia ficado contente, mas vê-lo desconcertado era lindo e divertido. Assim voltava a me deitar de lado, ficando de frente para o homem, para com a mão esquerda tocar carinhosamente o peito dele.

“Então essa é sua motivação, Bash. É um pouco engraçado por que nessa noite eu esqueci completamente o que somos, esqueci completamente que existe um jogo a ser jogado entre os nossos… Ah que noite mágica! Como eu queria que não tivesse fim!”

Meu sorriso divertido dava espaço a uma expressão um pouco mais seria, mas, que não perdia o encanto e felicidade que exalava de minha alma. Entretanto, após ouvir as palavras do mesmo, algo me chamava a atenção. Algo que não havia sido processado em minha cabeça, mas que havia passado pela mesma algumas vezes.

“Mãe? Ele disse mãe e não foi a primeira vez que ele falou isto essa noite… Quem é a mãe dele? Espera… Ele havia falado que tinha conseguido o vestido que eu estava com a mãe dele e que estávamos na propriedade da mãe dele… Desde quando ele chama a Lotta de mãe!?”

Me perdia um pouco em meus pensamentos, processando aquela informação que estava voado em minha cabeça e, após o impacto, piscava os olhos rapidamente algumas vezes e balançava a cabeça de leve. Assim que percebia a peça que estava faltando no quebra-cabeça, o sorriso empolgado e alegre voltava para, finalmente, responder a Sebastian.

– Bash, você, com certeza, é mais do que capaz de ser o Principe desta terra e, tanto eu quanto a Mirian, estaremos aqui para lhe ajudar em tudo que pudermos. Eu sei que não sou como você ou suas filhas, sei que sempre estive um pouco de lado nesse ponto do jogo, mas estou decidida a também crescer meu nome por aqui. Estou decidida a fazer dessa terra maravilhosa meu novo lar, com vocês dois.

Naquele momento, estava determinada de uma forma como nunca estive na vida. Determinada a ser alguém que digna de fazer parte da linhagem de Elonzo e de estar ao lado de Sebastian quando ele conquistasse o posto que lhe dizia respeito. Assim, fazia uma pequena pausa na minha fala para me arrumar na cama. Rapidamente me virava na cama, me deitando de bruços e erguendo o rosto, me apoiando com os antebraços, para, então, voltar a falar olhando diretamente nos olhos dele, com uma expressão curiosa e divertida no rosto.

– Agora me diga: desde quando você está chamando a Lotta de Mãe? O que aconteceu?

Informações:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4158
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato IV - Os Dois Amores   10/9/2017, 12:06

Mirian comentava logo após a sua fala:

-Sim! Nós duas estaremos sempre aqui por você Bash! Eu voltei da Inglaterra justamente pra encontrar uma casa, eu sempre soube que ela era ao lado de Nina, agora aprendi que também era ao seu lado também!

A ruiva então se aninhava nos braços de Sebastian, usando o braço do mesmo de travesseiro e ficando de lado, trançando as pernas com a do homem que respirava calmamente, para exibir um sorriso alegre e responder.

-Obrigado queridas, sinceramente. Eu fiquei muito preso no meu passado, fiel a uma memória. Eu sempre irei amar a minha esposa, mas não posso dedicar toda minha existência à ela, seria cruel com a mesma. Bem, sobre a Loretta... Ela me criou, eu ainda era um mortal inocente quando a conheci, ela me apresentou à corte de Florença, tudo que eu sou hoje é por causa dela. Me casei com a filha dela, seu o pai dos netos dela... De certa forma, meu sonho sempre foi fazer parte da família dela! E hoje quando eu te beijei Nina, pude acordar para o mundo novo que me circundava! Loretta é a minha mãe à séculos! E a farei sentir tanto orgulho e alegria que ela não será capaz de parar de sorrir!

Mirian comentava bem baixinho:

-Que lindo!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato IV - Os Dois Amores   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Primeiro Arco de Valentina: Ato IV - Os Dois Amores
Voltar ao Topo 
Página 1 de 2Ir à página : 1, 2  Seguinte
 Tópicos similares
-
» Importação!!! [final do primeiro post]
» [Resultado]VII Torneio de Fotos Cloth Myth Revolution
» 01. - A largada de uma nova jornada.
» Primeiro Contato com o Desconhecido
» Primeiro Grupo de Montagem de Figuras da Modelismo Brasil

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
WoD by Night :: Arquivadas :: Toscana by Night :: Narrativas do Lugo :: Valentina Segantini-
Ir para: