WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Compartilhe
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Danto em 11/9/2017, 13:28


    Local: San Gimignano, Domínio de Marie.
    Data: 17 de Abril de 2016: A Chegada dos Convidados.

    Sala de Estar no Segundo Andar:

    -Olha, tem gente chegando!

    Comentava Joseph que se colocava sorridente ao seu lado junto da janela antes que você dois pudessem realmente sair da sala em busca da neta de Marie. Eram três carros que adentravam a propriedade e estacionavam ali em frente a mansão, a poderosa Arauto ia pessoalmente recepcionar os homens que chegavam. Você os reconhecia como os dois algozes da região e o Xerife! Uma breve conversa era mentida por eles na entrada da mansão e logo o grupo adentrava a casa, nesse instante, Joseph olhava na sua direção e afirmava:

    -Precisamos conversar com Amadeo a respeito disso. Não acho que seria prudente levantarmos nossas mãos agora e usar o punho de ferro que a Camarilla local tem, o que acha de falarmos com o irmão da Marie e descobrir o que esta acontecendo? Afinal, ouvi péssimos rumores envolvendo a família Francesco e a Giovanni que aparentemente estão mais uma vez em guerra declarada!

    Enquanto o rapaz falava, você ouvia uma pequena movimentação na porta da sala. Era Catarina retornando para dentro da mesma. A jovem abria a porta um pouco afoita, olhando sem graça na direção de vocês e forçando um sorriso bem falso para tentar tranquilizá-lo de uma maneira muito mais executada:

    -Tudo ficará bem! Só por favor, não tentem ficar no caminho de Marie. Porque ela é...bem, ela é bem direta sabe? Aliás, desculpem a falta de educação mais preciso ajudar a minha senhora. Acho que minha avó a puniu com muita severidade, por tanto. Fiquem a vontade, mas tenham cuidado tá?

    Convidados:
    O Xerife:
    Ettore Caltagirone
    Algozes:
    Gaspare Quattrocchi


    Stefano Addeo
    avatar
    Miac

    Mensagens : 505
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 27

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Miac em 11/9/2017, 16:38

    Apenas sorrio para Joseph que ficava ao meu lado vendo a janela, não demostrava surpresa nenhuma em ver eles ali, afinal das contas eu já sabia que estavam chegando como mencionado por Marie.

    " Pensei que as duas fossem estar ali! Mas apenas Marie que foi os receber."

    Me viro para Jô com um sorriso calmo enquanto o ouço falar, o sorriso aumentava a medida que ele concluía seu dialogo, realmente me alegrava ver o modo que ele pensava sobre a situação, mas logo me viro para a porta com um olhar mais preocupado e ao ver Catarina o mudava completamente para algo mais acolhedor e empático, dou dois passos para a frente em um sinal de que gostaria de lhe acolher e poder ajudar muito mais, minha fala era em um tom preocupado com Lorena.

    - Acredito que sim! Nunca pretendo estar a frente de Sua Excelência, e sim ao seu lado. Porém, as vezes é bom agirmos com mais cautela. E espero que a punição não tenha sido por minha causa, ninguém sabia o que iria ocorrer e se assim for quando ela estiver melhor me avise, gostaria de ver como ela está!

    Paro de frente para Catarina lhe piscando um olho de forma a amenizar um pouco a angustia dela e falo de maneira inaudível.

    - Agora cuide de sua mãe!

    Respiro fundo ao ver a mesma sair para cuidar de sua Senhora e me viro para Joseph em um tom mais pensativa e começava a falar enquanto caminhava pela casa a procura de Amadeo e me focando em não adentrar a grande sala de recepção que possivelmente eles estariam conversando.

    - Bom, gosto da maneira que pensa, só que Marie já vem planejando isso a tempo, também gostaria de adiar um pouco mais as coisas e concluir melhor quem é e não inimigo. E céus, Sua Senhoria Letizia disse que haveria derramamento de sangue com toda a certeza por parte dela, ela e creio que toda a família desejam a cabeça do assassino da antiga Matriarca, porém, devem tomar cuidado com todo esse ódio direcionado para um único local e prestar atenção as coisas a sua volta.

    Respiro mais uma vez de maneira profunda e volto a falar como se desejasse que os Lasombras não morressem, talvez eu me sentisse em divida com algo, afinal, era meu dever ter lhes mostrado que encontraríamos os culpados e punido todos os envolvidos em sua perda.

    - Veremos com Amadeo o que está realmente acontecendo, e deseja compartilhar algo a mais Jô? Infelizmente eu não tive tanto sucesso em coletar tantas boas informações assim...me perdoe por ficar lhe perguntando essas coisas!
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Danto em 13/9/2017, 13:57

    Quarto de Amadeo:

    -Aviso sim e bem, com licença!

    Dizia a jovem que saia rapidamente para acudir a própria mãe, deixando vocês dois sozinhos caminhando na direção do quarto de Amadeo.

    -É difícil pedir calma em uma situação de pouca lógica e muita raiva. Mas para ser sincero Gab, eu acho que não é só isso que está em jogo, é como jogar um jogo de tabuleiro. Muita vezes as regras estão ali postas para serem apenas uma fachada e vence quem as dobrar melhor... Enfim, se eu tenho algo à mais para compartilhar? Não sei. Bem, sei que está ocorrendo um grande festival de vinhos na região e dizem que membros importantes de Florença estão organizando o mesmo. Também sei que houve um atentado a uma vila próxima, pertencente aos Giovanni, ela foi queimada e ocorreram alguns assassinatos na mesma, houve um enorme fluxo de viaturas da policia indo e vindo de Volterra.

    A fala dele já terminava quando vocês adentravam os comodos de Amadeo para encontrar o homem ali, sentando com uma expressão pensativa. Ele olhava na direção de vocês e fazia um sinal para que vocês adentrassem e dizia:

    -Vocês viram quem chegou?
    avatar
    Miac

    Mensagens : 505
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 27

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Miac em 13/9/2017, 18:33

    Faço uma careta de insatisfação com a situação para Joseph demonstrando que penso o mesmo que ele, mas logo me virava para Amadeo entrando em seu quarto e procurando um lugar para me sentar fazendo um sinal que sim com a cabeça.

    - Ai nem me fale Amadeo, o Xerife e os dois Algozes.

    " As informações que Jô me passou são bem relevantes para serem levantadas, ao que tudo indica a iniciativa inicial de guerra não está sendo feita pela Camarilla e sim por outros membros, se continuarmos assim vamos cair nessa armadilha e beneficiar quem quer quê esteja por de trás dessas ações!"

    Respirando de maneira mais profunda cruzo as pernas e fecho um pouco meu semblante ficando mais seria que o habitual, de uma forma rápida solto meu cabelo e o jogo para o lado o deixando cobrir por completo meu ombro esquerdo, me voltando para Amadeo começo a falar de forma seria.

    - Estava conversando com Jô sobre os acontecimentos recentes da cidade, membros importantes se reunindo em um festival, atentado em um vila dos Giovannis, o aumento da policia devido ao atentado ou algo a mais, também temos o meu caso com os Sforza...

    Mudo o cruzamento das pernas e volto a falar.

    - Sei que Marie está determinada a iniciar as represarias com aqueles que não estão cumprindo ou simpatizando com a Camarilla, só que me parece errado! Não pelo ato em si, mas de algum modo em minha cabeça as coisas não estão se encaixando, é como se estivéssemos sendo manipulados para tomarmos essa iniciativa e assim dando o aval para a inicialização da guerra. Queria compartilhar esse pensamento primeiramente com você devido a sua vivencia e após isso com os esclarecimentos repassar para Marie, mesmo sabendo que ela irá ficar irritada com minha atitude.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Danto em 14/9/2017, 10:39

    -Some tudo isso ao assassinato da filha mais velha do Patriarca da Família Giovanni... As coisas estão saindo do controle em uma velocidade acima do esperado, é como se todos resolvessem girar suas próprias rodas políticas ao mesmo tempo, em direções separadas. Em pensar que eu disse para ela não assumir essa responsabilidade...

    Comentava Amadeo que demonstrava um semblante cansado, o irmão biológico de Marie e seu vassalo mais antigo, respirava fundo e fechava os olhos para pressionar as bordas dos mesmo e a base do nariz ao mesmo tempo. Nesse meio tempo, você seguia a falar enquanto Joseph achava um local para sentar.

    -A problemática é: Marie não tem autoridade de um Príncipe. Ou seja, em teoria ela tem autoridade sobre o conselho dos primogênitos, todavia, esses não devem lealdade alguma à ela. E nossos inimigos claramente estão enfileirados sob as bandeiras da famílias locais... Talvez estejamos mesmo sendo manipulados a erguer cruzadas e represálias, todavia, qual outra opção temos? Sinceramente, nossa melhor opção é agir de maneira consciente e tomar as rédeas desses jogos de manipulação.

    Joseph então fazia uma breve pergunta:

    -Amadeo, permitir que os outros nos manipule não é uma ação frágil?

    O vassalo mais experiente olha diretamente para a figura de Joseph e o responde:

    -Nós perdemos acesso ao festival de Loretta Giovanni por causa das ações de Lorena e Gabrielle. Nós fomos atacados pelos Sforzas. A aliança com os Verrocchio parece rompida. As líderes dos clãs Toreador e Gangrel estão no festival da mesma Giovanni, neste mesmo festival encontra-se a Matriarca Francesco... Sinceramente Joseph, nós estamos fragilizados! Nos faltam reforços e aliados para qualquer manobra pacífica.
    avatar
    Miac

    Mensagens : 505
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 27

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Miac em 14/9/2017, 13:12

    - Não sabia dessa perda dos Giovannis...disse a quem não assumiu a responsabilidade?

    Descruzo as pernas e ando até o lado de Amadeo sentando ao seu lado, repouso minha mão sobre a dele tentando lhe confortar de alguma forma, lhe olho diretamente nos olhos enquanto ele fala e espero que ele termine tudo.

    " Não está certo nada disso! Essa Loretta me parece ser algo mais que uma simples segunda ou terceira em comando, reuniu todos os poderosos enquanto todos os ataques são feitos, talvez nem mesmo eles saibam o que está acontecendo na cidade!"

    Me levanto novamente e vou para trás do sofá e começo a fazer uma massagem em seus ombros de maneira calma e relaxante, e falo em um pequeno tom humorado para depois voltar a falar mais seria.

    - Tem dias que a noite é foda! Confio Salomè Verrochio, por mais que seja até mesmo difícil de acreditar que mesmo que tenhamos nos conhecido a pouco, ela tem influencia sobre Angelo e não deixara que ele faça nada por si só, uma hierarquia conturbada.

    Inclino a cabeça de Amadeo sutilmente para trás o deixando apoiado no encosto do sofá e fechava seus olhos com meus dedos começando a massagear seu rosto agora com movimentos circulares e leves.

    - Com relação aos Grangeis eles não são aliados de ninguém a tempos e algo me diz pelas historias que assim eles iram se manter. Os Sforzas já desejavam minha cabeça por alguma razão, e os Abbiatis me ajudaram da forma deles...Abbiatis odeiam os Sforzas e eles me atacaram em suas terras, eles nós devem algo e são motivados pelo ódio, devemos lhe dar uma indicação para onde atacar! Os Ufilias ainda sentem rancor dos Sforzas e também dos Giovannis, especificamente de Benito! Verrochio, Abbiatis e Sforzas são as relações que sabemos claramente que tem a ganhar com a investida da Camarilla.

    Paro minha massagem e faço com que Amadeo abra os olhos e fico a olhar para a expressão dele vendo se estava melhor e mais relaxado, assim soltando um sorriso feliz caso ele assim o estivesse, vou até Joseph e começo o mesmo processo de massagens no mesmo e volto a falar de maneira calma.

    - Por questões hierárquicas se Benito for morto a sua filha mais velha teria acesso como Matriarca, assim com a segunda mais forte morta quem assumiria seria Eloisa Giovanni, o que quero dizer é que, esse festival que Loretta Giovanni esteja fazendo possa ser uma farsa, assim ocultando os acontecimentos dessa noite de festival para os membros que lá estão assim já dando o primeiro passo, por isso se tomarmos as rédeas ou até mesmo tentar isso elas já teriam previsto isso.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Danto em 18/9/2017, 11:10

    Amadeo relaxava consideravelmente com a massagem que ele recebia das suas mãos. Aceitando até mesmo fechar os olhos e mudando a respiração pesada para algo mais leve e confortável, ouvindo suas palavras o homem chegava a sorrir aliviado. O mesmo se espreguiçava quando você ia massagear Joseph, para enfim responder as suas palavras:

    -Você tem razão. A sensação de que muitas peças estão em movimento e que nós fomos postos no tabuleiro só cresce, infelizmente a minha irmã não é uma jogadora, ela nasceu para ser uma rainha. Caberá à mim a construção de uma jogada afim de assegurar nossas prioridades e é por isso que eu preciso deixar claro à você, quais são essas prioridades.

    Amadeo fazia uma pequena pausa e se levantava para ir até você e Joseph, tocando na suas costas e exibindo um sorriso carinhoso na face:

    -Você agora faz parte da família, é o mais justo. Mas por favor, saiba que essa informação é extremamente sigilosa e delicada... A presença de Marie aqui é uma ordem do clã Ventrue, para impedir que Magnus Ulfilia desperte. Magnus foi outrora o soberano da Toscana e é da mesma força sanguínea que Marie, entretanto, foi descoberto por Elonzo di Arezzo que Magnus devorou o próprio Senhor para alcançar o patamar de Príncipe de Sangue dessa região durante a idade medieval. Assim sendo, o clã puniu Magnus e a família Ulfilia com a remoção das Dignitas do patriarca e a ordem de que o mesmo dormisse para nunca mais acordar. Assim, Marie foi movida para cá afim de assegurar a ordem dada! Mas um furto ocorreu no acervo do principado de Roma, existem suspeitas que um frasco de vitae poderoso suficiente para acordar Magnus foi tomado e devemos nos certificar de que esse matusalém não desperte.

    Joseph arregalava os olhos surpreso com a informação e Amadeo finalizava:

    -Mas, Marie decidiu tornar-se Príncipe afim de vingar-se por alguma razão específica. Algo pessoal que esta dificultando nossa missão principal.
    avatar
    Miac

    Mensagens : 505
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 27

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Miac em 18/9/2017, 13:14

    Fico com um sorriso no rosto ao ver que Amadeo estava mais relaxado agora, só que minha expressão ia mudando a medida que sua fala ia avançando, uma dúvida começava a surgir em minha mente tentado compreender essas prioridades.

    " Já estava imaginando algo parecido com isso, no fim das contas, é Amadeo que realiza os jogos políticos, Marie é a figura que as executa, realmente ele é muito mais poderoso do que eu imaginava!"

    Viro meu rosto para ele parando a massagem em Joseph gradativamente, forço um sorriso tentando demonstrar compreensão em minha face, e logo tudo muda, meus olhos se arregalavam em surpresa com a informação passada, coloco a mão na boca e abaixo a cabeça com um semblante triste e minha fala demonstrava o mesmo.

    - Não pode ser...é muito doloroso, eu vi nós olhos dela Amadeo, uma triste lembrança que lhe arrancou tudo...se for isso é algo muito mais profundo e complicado de se lidar, droga, não me diga que esse homem é Sua excelência Gaius, se for isso uma parte dela partiu com ele...

    Balanço a cabeça de maneira negativa, e serro meus punhos com força, uma mistura de raiva e nojo se cruzavam dentro de mim.

    " Novamente isso, o poder, devaneios de superação, status para chegar onde quer que seja a custa de um ato tão hediondo, fiz o mesmo, só que para me proteger e não para conseguir poder, estamos lá e ela também sentiu a necessidade de me ajudar da forma dela, agora Magnus...alguns não entendem que nem todos nasceram para governar, egos inflados e nenhum controle sobre si! Até onde vai os pecados dessa cidade?"
    Dados:
    OFF:
    inteligência + política difi 8 = 3 + 4 = 7d10
    avatar
    Dados

    Mensagens : 214
    Data de inscrição : 03/05/2016

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Dados em 18/9/2017, 13:14

    O membro 'Miac' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados


    'D10' : 8, 4, 6, 6, 10, 10, 5
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Danto em 18/9/2017, 18:17

    -Infelizmente sim Gab... Por isso Marie é tão determinada em impedir o retorno de Magnus e especialmente posta contra as famílias locais. Elas a feriram onde não há cura.

    Apesar da triste confirmação, Amadeo tocava nas suas mãos com bastante carinho, enquanto Joseph a observava com um olhar empático e acolhedor. O experiente vassalo e irmão da Marie abria suas mãos e as puxava até os próprios lábios para beijar cada uma delas e afirmar com convicção:

    -Querida, só nunca cometa o engano de comparar-se a esses usurpadores do passado. A sua situação é completamente diferente, além do mais o teu coração ainda é puro e tua ganância nunca será maior que sua honra e personalidade. Escute-me bem, irei precisar da sua ajuda para conduzir Marie nessa situação difícil, ela precisa se sentir segura pois se algo a ameaçar, ela irá reagir com fúria. E isso a despedaçara...
    avatar
    Miac

    Mensagens : 505
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 27

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Miac em 18/9/2017, 18:50

    Me viro para Amadeo e Joseph com um olhar frio e cheio de raiva, era como se eu desejasse que ela voltasse naquele momento para punir aqueles que cometeram tal pecado. Minha voz soa mais antipática e até mesmo me forço a não demonstrar minhas presas e conter minha vitae para não sair quebrando tudo.

    - Isso não tem perdão, todos, todos...

    Respiro profundamente sem terminar minha frase, fecho os olhos soltando todo o ar que havia puxado para meus pulmões mortos e sinto o doce toque de Amadeo em minhas mãos, e ao ver o mesmo me beijar a sensação de raiva ia embora. Abaixo minha cabeça com certa vergonha por ter demonstrado tal descontrole, só que eu conseguia entender a dor de Marie e era tão ruim ter aquilo dentro de si.

    " A meus queridos, me desculpem por demonstrar esse meu lado, eu realmente pensei em matar todos, é como se ela viesse novamente com toda a força. Mas agora você deve me escultar outra Gab, não devemos agir assim, pretendo daqui em diante ser sua amiga e espero que entenda que por vezes não devemos nós entregar a esses sentimentos, você devia estar dormindo tão lindamente e eu em minha ignorância lhe incomodei, se lembre de Joseph e volte a dormir!"

    Enquanto ouvia Amadeo tento conversar comigo mesmo para assim me acalmar, levanto minha cabeça de forma triste e forço um sorriso, forço um abraço forte e caloroso em Amadeo, o seguro nos ombros assim dando uma distancia de poucos centímetros e falo ainda com o sentimento de vergonha.

    - Eu sei, é só que! Fico irritada de verdade com essa escolha, nada, absolutamente nada justifica tal ato, poder, dinheiro, status...é uma vida, alguém que parecia ser bom, a forma que Marie falou dele...

    Me viro de maneira rápida e me dou dois leves tapas no rosto como alguém que estava se recompondo, me virando um pouco mais animada olho para ambos e volto a falar da maneira brincalhona de costume, só que sem perder a entonação nas coisas serias.

    - Tó bem, tá tudo bem, ninguém viu nada! Pode contar comigo e não deixaremos que Marie sofra mais. Aliás...Sua Majestade Elonzo di Arezzo, o eterno príncipe de Florença é o maior toreador da região de Toscana, Salomé me disse que os braços dela iriam se abrir para mim em um momento de maior necessidade e que ela era minha resposta para meu caminho para Berlim! Será que eles já não estão agindo de alguma maneira, e calma, nossos olhos nesse tal festival Salomé não foi junto com o Patriarca?
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Danto em 19/9/2017, 13:40

    Joseph olhava preocupado na sua direção, esticando a mão para tocar a sua cintura e abrir um sorriso mais carinhoso. O jovem lhe dava espaço para se movimentar da maneira que desejava, mas silenciosamente se fazia presente e atento a você, e você sentia que era a presença dele que amenizava a presença da sua própria besta. Como se Joseph fosse capaz de encantá-la de uma maneira que nenhum outro poderia fazer igual.

    Já Amadeo a segurava com firmeza nos próprios braços, a presença do forte homem acalmava a sua outra metade, afinal era essa que realmente se descontrolava temporariamente. O perfume do mesmo a ajudava a manter-se atenta e a curta distância temporária entre vocês durava pouco, mas o sorriso do homem de cabelos dourados deixava claro como ele não recuava ou deixava de admirar a sua presença.

    Tomando a iniciativa de puxá-la para um segundo abraço, Amadeo comentava primeiro apenas para você ouvir:

    -Querida Gabrielle, teu coração é único.

    Terminando o abraço para beijar a sua testa com um profundo carinho, o homem sorria e comentava agora sobre o assunto mais sério.

    -Não, não foi o patriarca e tão pouco Salome que se encaminharam ao festival que ocorre na região. Mas sim uma emissária de Aurélia, ou seja, a irmã do Patriarca está começando a se movimentar e isso é inesperado. Afinal, por teoria ela é a prole mais antiga de Andre Verrocchio, o criador da família. Entretanto, você tem razão... Elonzo pode ser uma figura notória que estamos deixando de notar! Afinal, ele tem proles e estas são as herdeiras do Reino da Toscana, a posição que elas tomarem será fundamental nas próximas noites!

    Joseph se colocava de pé a afirmava:

    -Amadeo, sabes o nome dos vassalos das proles de Elonzo? Posso entrar em contatos com estes afim de sondar informações sobre suas localizações!

    Amadeo apenas apontava para a mesa onda havia o celular do mesmo, Joseph já entendendo se encaminhava até o mesmo e pegava o aparelho, afim de se retirar e fazer algumas ligações.

    -Agora, sobre Marie... Sente-se querida, temos que conversar com calma sobre isso.
    avatar
    Miac

    Mensagens : 505
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 27

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Miac em 19/9/2017, 17:23

    Minha mão repousa na de Joseph com carinho, era ele que podia me acalmar naquele momento delicado, ela poderia sentir o sentimento vivido e caloroso que nutro por aquele homem, homem este que tens meu sangue e que me passa a certeza de que sempre estará ao meu lado.

    Por outro lado o abraço de Amadeo havia me pego de surpresa, fico sem nenhuma reação, meus olhos o observam naquele curto período de tempo, procurando alguma coisa que ainda não havia visto nele, ele era a razão de Marie e naquele momento estava sendo a minha.

    " São eles que devemos proteger independe do que aconteça amiga, mesmo ele sendo lindo já somos do Ulisses, guarde também o cheiro desse perfume para ti, devemos compartilhar essas coisas boas uma com a outra!"

    Faço um sinal positivo com a cabeça em sinal de que estava bem melhor agora, ao fim do beijo de Amadeo avanço em sua direção rapidamente e lhe dava um delicado beijo no rosto e depois lhe mostrava a linguá para que ele visse claramente que estava focada de novo.

    Ouço atentamente suas palavras e coloco a mão no queixo com uma expressão mais pensativa e falo após a afirmação de Amadeo.

    - Ele esta dormindo, bom, pelo que li sobre ele é Senhor de Alfonsus Masdela, Alastor da Camarilla e o filho mais novo Sebastian Soyer, ultimo Justicar Toreador, esse Soyer tem como proles algumas harpias...e tem mais uma coisa, quando estava em Berlim ouvi que Pietra Rafaldini, a bispo de Berlim é uma aliada de Sua Majestade Katarina. Realmente devemos nos focar nós Toreadores...

    Olho para Joseph que agora estava indo realizar uma grande tarefa e sorrio para o mesmo com orgulho em meu olhar, pego na mão de Amadeo e o faço sentar ao meu lado do sofá, cruzo as pernas de maneira normal ficando de lado para ele, seguro suas duas mãos e fico a olhar fixamente para ele esperando sobre o assunto.

    " Não podemos deixar que Marie sofra mais, quem sabe o quanto ela já perdeu e se mais uma perda assim poderia fazer com ela! Gostaria realmente de poder apenas estralar meus dedos e resolver tudo de uma vez por todas Amadeo...não se pode ignorar a dor de sua própria família."
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Danto em 21/9/2017, 10:45

    Joseph se retirava da sala, mas era possível vê-lo caminhar pelo quarto enquanto dava inicio as ligações. Enquanto isso ocorria, Amadeo a observava com atenção, aceitando o convite para que vocês voltasse a se sentar o homem respirava fundo por alguns instantes e enfim respondia:

    -Você tem razão Gab... Precisamos conseguir entender até onde esses Toreador estão pretendendo ir no plano de poder deles, porque sinceramente, eu não acho que vamos conseguir vencê-los. Não aqui, não nessa situação em que nos encontramos, logo, talvez seja melhor ao invés de atacá-los, nos colocarmos emparelhados sem declarar isso abertamente é claro!

    O homem pensava mais uma pouco no assunto, olhando para as suas mãos e sorrindo.

    -Meu sobrinho tem razão...

    Levantando a face na sua direção, Amadeo parecia realmente determinado a tomar uma atitude!

    -Nós temos que conseguir informações sobre o que eles estão tramando. Consegues entrar em contato com a Verrocchio?
    avatar
    Miac

    Mensagens : 505
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 27

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Miac em 21/9/2017, 12:08

    Fico apenas a observar Amadeo naquele momento, e abaixo minha cabeça para olhar de novo para ele com um sorriso apaixonado no rosto por ter ouvido sobre Ulisses e falo em um tom animado.

    - Razão? O que mais meu amado falou! Fiquei curiosa.

    Logo levantando minha cabeça olhando novamente diretamente para ele, viro meus olhos para outra direção e aberto um pouco suas mãos logo em seguida voltando meu foco novamente nele. Voltando a falar de maneira mais seria.

    - Não tenho o telefone de Salomé! Mas sei onde fica seu atelie, se quiser posso ir até lá, mas acho que estamos sendo observados, já que os Sforzas sabiam onde me encontrar! De qualquer forma lá me parece ser um refugio para alguns outros cainitas, pelo menos Cassandra Abbiati estava descansando lá.

    Apoio minha mão no rosto de Amadeo com carinho e lhe arrumava o cabelo o deixando um pouco mais caído na testa e lhe dando um ar de rapaz mais desencanado com a aparência, logo sorrio ao ver como ele estava e volto a falar.

    - Vai ser complicado explicar minha saída para Marie, ela vai ficar muito brava! No fim das contas nada é como planejávamos, não me importo de ir e me arriscar para ajuda-lá. Vocês me salvaram de mim mesma, não pense que faço isso por obrigação e sim por quê eu desejo ver todos dessa família felizes.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Danto em 24/9/2017, 17:46

    -Mocinha, você não tira o pé de dentro dessa mansão!

    Afirmava Amadeo em um tom sério de voz, ele não se colocava acima de ti, mas deixava bem claro que a sua saída era inegociável! Ele então respirava fundo e se esforçava para sorrir depois de ter cometido esse pequeno deslize de temperamento.

    -Gabrielle, por favor, você já correu riscos em demasia e não sabemos ainda o quão profundas podem ser a suas feridas internas. Por favor, não insista em sair, para o seu bem e o bem de todos. E sobre essa Verrocchio, irei pedir para Ulisses conseguir o telefone da mesma está bem?

    O homem tentava disfarçar um pouco da vergonha que sentia por ter sido tão direto, mas a face mais avermelhada deixava claro que ele se arrependia pela frase de censura dita anteriormente.

    -Bem, porque você não se senta e me deixa retribuir um pouco? Ulisses já vai chegar para nos salvar desse pequeno dilema.

    Dizia Amadeo assim que terminava de digitar uma curta mensagem no celular.
    avatar
    Miac

    Mensagens : 505
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 27

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Miac em 24/9/2017, 18:27

    - Nossa...tudo bem "velho"! Vou ficar aqui tá, seu chatão engomado.

    Dou um sorriso divertido para o mesmo tentando amenizar sua vergonha e cruzo os braços como uma criança que acabará de tomar bronca sentando pesadamente no sofá, praticamente jogando todo meu peso sobre ele.

    " Não precisa fazer essa cara Amadeo, pare de ser besta homem, sei que é pela minha segurança seu bobo!"

    Faço um gesto com a mão para ele em sua segunda frase como se não me importasse, mas o sorriso em meu rosto demonstrava o contrario, logo me apoio com as mãos no sofá e levanto meu pés os balançando no ar e pisco com o olho esquerdo para ele, minha fala é animada assim como meus movimentos.

    - Uhul! Massagem nós pés. Me escuta "mocinho", tá com essa cara ai por quê? Tem vergonha de estar me protegendo e por esse motivo tem que ser mais firme! Ficar vermelho assim não combina com você.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Danto em 27/9/2017, 20:12

    -Elevar o tom de voz é alto profundamente descortês querida, independente da situação ou do que estamos tentando defender, se não mantemos nossa etiqueta sempre alta, seremos tão bárbaros quanto aqueles que queremos superar. Bem, permita-me!

    Respondia Amadeo com um sorriso simpático na face, ele não demorava então para remover seus tênis e começar uma massagem muito agradável e relaxante nos seus pés. Certificando-se de usar a força ideal para superar a sua resistência sobrenatural e ao mesmo tempo, evitando causar qualquer sensação além do relaxamento.

    -Mas de qualquer forma, obrigado por suas palavras Gabrielle. Agora, apenas relaxe está bem?

    O homem então continuava aquela simples interação, até quando os passos de outra pessoa se faziam presentes no ambiente, logo a voz de Ulisses indicava que o próprio havia chegado.

    -Bem, trago o telefone que foi solicitado. E tio, com todo o respeito, mas acho que o você deveria checar como está a sua irmã, o temperamento dela esta... delicado...

    Amadeo respira fundo e fazia uma careta, para então apontar na sua direção, como se fosse você a pessoa que receberia o numero. Ulisses então se aproximava e sorria ao entregar um celular à você, com um numero já discado.
    avatar
    Miac

    Mensagens : 505
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 27

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Miac em 27/9/2017, 21:55

    - Não levei isso para o pessoal Amadeo, sei que quer o meu melhor e não tem por quê eu pensar que você foi descortês. Permito sim.

    Falo de uma maneira mais sincera com o mesmo, sorrio para ele mais uma vez antes que começasse a retirar meu tênis, apoio minha cabeça no encosto do sofá de uma forma relaxada e falo de forma divertida.

    - Isso...ai mesmo...eita! Como punição você faz massagem nós meus pés, então se for agir assim de novo me avisa que isso é bom de mais!

    Ao ouvir os passos viro minha cabeça para o lado da porta e vejo Ulisses, um largo sorriso brota de meu rosto e minhas mãos apertam o estofado de forma nervosa, mordo o lábio inferior de minha boca sem mesmo perceber. Só que todo o encanto que ele trazia com sigo se desfazia ao ouvir suas palavras.

    " Que dó, Marie deve ter realmente pegado muito pesado em sua punição, essa situação não afeta apenas Marie e sim toda a família."

    Olho para Amadeo com uma certa censura para sua careta enquanto pego o celular, inclino meu corpo para frente na direção dele e lhe batia levemente no nariz com o dedo indicador falando enquanto lhe olho diretamente nos olhos.

    - Vai ser um pouco complicado, pois somos as vezes muito mais emotivas que vocês homens! Lhe dê espaço para desabafar e tente entender seu lado. Fico triste em saber que ela está assim e ainda mais por ser uma punição que me envolve indiretamente. Se precisarem de mim estarei aqui.

    Coloco meus pés descalços no chão e me levanto encostando minhas costas na barriga de Ulisses, mudo minha expressão para dúvida e falo mais seria.

    - Tó pensando aqui como inicio uma conversa com ela...uhm...
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Danto em 2/10/2017, 18:58

    -Você tem razão, sua folgada.

    Respondia Amadeo com um sorriso divertido na face, o homem claramente encontrava uma maneira descontraída de lidar com a situação e aos poucos você começava a entender que o bom humor dele servia exatamente para isso, algo fundamental dentro de uma construção social tão rígida quanto a dos Ventrue. Em contra partida, Ulisses observava a cena com uma expressão bem tranquila, o homem que aparentava ser mais velho que Amadeo, mas era na realidade bem mais novo, comentava:

    -Bem, sobre como começar a conversa, acho que poderíamos começar com...

    O telefone dele tocava, interrompendo a fala dele. O mesmo pedia um segundo e tirava o pequeno aparelho do bolso e atendia preocupado:

    -Caterina, calma. O que está ocorrendo? Marie pediu para você receber os convidados?! Onde estão... Cristo, iremos resolver isso. Fique calma, Amadeo está à caminho!

    Ele desligava o celular e virava-se para Amadeo, apara então afirmar:

    -Sua irmã está nervosa, bem nervosa. Ela soube de algumas informações que os algozes trouxeram... O Chancellor não está atendendo nenhuma ligação e bem, cabe a nós resolver isso. Por tanto, Amadeo você consegue lidar com os convidados certo?

    O homem de cabelos dourados concordava positivamente, soltando seus pés e sorrindo.

    -Claro, eu vou até lá. Ulisses ajude Joseph, ele está atrás de algo essencial para nós nesse momento. Enquanto isso, Gab... Irei te pedir algo difícil... Me desculpe por isso, mas não vejo outra solução. Você poderia ir até o quarto de Marie e acalmá-la? Antes que ela saia de lá determinada a arrancar cabeças!?
    avatar
    Miac

    Mensagens : 505
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 27

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Miac em 2/10/2017, 19:27

    Balanço a cabeça alegremente para a primeira fala de Amadeo, com um sorriso largo em meu rosto fico a observar Amadeo e Ulisses, a serenidade de meu amado me fazia ficar a lhe olhar como uma completa boba mesmo com um assunto que parecia ser delicado.

    " Como pode ser tão, tão perfeito assim meu Deus"

    Só que ao notar sua mudança de voz para algo mais serio para com Amadeo, logo mudo minha expressão para algo mais serio, fico a olhar para um e para o outro com cara de perdida naquele momento. Olho para Amadeo fazendo uma leve cara de tristeza conformada quando ele solta meu pé.

    Quando ouço meu nome me viro para ele já segurando meu tênis para calça-lo, assopro um maço de cabelo que estava atrapalhando minha visão e aponto o dedo para mim mesma como se não acreditasse no que ele estava falando, minha voz soa um pouco nervosa, afinal de contas pude sentir anteriormente o poder da determinação dela e era algo sufocante.

    - Eu? É...arrancar cabeças! Ai meu Deus...calma, você me pegou de surpresa agora.

    Coloco meus tênis de maneira rápida e me levanto rapidamente arrumando minha roupa que não estava desarrumada, passo as mãos em minhas coxas e respiro fundo duas vezes seguidas. Logo falando de maneira mais calma e relaxando o corpo.

    - Claro que lhe ajudo! Irei falar com ela Amadeo, mas olha é importante que assim que receber os convidados arrume um jeito de ir até ela, por mais que eu possa lhe acalmar a sua presença é muito mais acolhedora e confortante para ela do que a minha. Me desejem sorte!
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Danto em 5/10/2017, 00:06

    Quarto de Marie:

    O caminho até o quarto pessoal de Marie foi feito junto de Amadeo, o homem mantinha um sorriso bem pequeno na face e ligeiramente nervoso, mas você ainda conseguia sentir o calor do abraço carinhoso de Ulisses e os desejos de boa sorte que havia recebido. O próprio Amadeo despedia-se temporariamente contigo deixando apenas uma simples fala para lhe ajudar: "Seja quem você realmente é". E assim restava a você bater na porta, para receber uma afirmação positiva e adentrar o local.

    Era um quarto amplo, com muito espaço a ser preenchido e nenhum armário, sendo claramente apenas um local para dormir e no máximo usar a luxuosa penteadeira que ali ficava. Marie estava ali, caminhando de um lado para o outro e um detalhe logo lhe chamava a atenção: Os cabelos tão dourados quantos os de Amadeo! A alta e imponente anciã olhava na sua direção, surpresa por vê-la de pé naquela situação e prontamente ordenava que você fechasse a porta. Ela então caminhava até o assento em frente a penteadeira e cruzava as pernas, olhando diretamente na sua direção.

    -O que passa criança?

    O tom de Marie era profundamente irritado. Ela já levava prontamente uma mão na frente da face e puxava ar para dentro dos pulmões com bastante força, para então liberá-los e dizer com menos agressividade:

    -Eu não aguento mais essas problemáticas modernas, sinceramente, estou cansadíssima e tenho que cumprir minha palavra antes de dormir! Céus, porque tudo tem que ser tão difícil nessa merda de fim de mundo?!

    A Arauto da Toscana:
    [img][/img]
    Roupas:
    avatar
    Miac

    Mensagens : 505
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 27

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Miac em 5/10/2017, 00:43

    No caminho conseguia apenas pensar em Ulisses, aquela situação se passava um tanto quando caótica em minha cabeça, Marie havia me dado certa intimidade com ela mas isso não era e nunca seria equiparado a proximidade dela e Amadeo. Por esse motivo criava em minha mente um cenário mais delicado onde errar me custaria caro naquele momento.

    No fim olho para Amadeo com um sorriso tímido no rosto e lhe dava um beijo para que ele seguisse com suas tarefas, espero a afirmação após bater na porta e assim entro fazendo uma leve reverencia em agradecimento por ser recebida ali. Olho para o quarto sem muito espanto com a luxuosidade do mesmo, talvez já estivesse me acostumando com aquilo.

    Olho diretamente para Marie e seus dourados cabelos como o de Amadeo, ainda sim sem manter contato direto com seus poderosos olhos, no momento que a mesma se dirige para mim em tom irritado, abaixo a cabeça e recuo meio passo, sei da diferença de poderes ali e compreendia sua irritação.

    " Céus ela está muito irritado com os acontecimentos e as noticias que recebeu...será que dessa vez eu consiga não estragar tudo?"

    Ao termino de sua segunda fala levanto minha cabeça novamente e aponto para a espelho, esperando que ela se virasse para o mesmo, e assim começo a falar de maneira mais calma ainda sim mantendo a distancia respeitosa entre nós.

    - Vossa Majestade, se me permite gostaria que olhasse para si mesma! A resposta que procura está diante de teus olhos. O mundo é complicado com suas engrenagens se movendo em direções que desconhecemos, e é difícil de lidar com isso, por esse motivo a escolheram! Caso fosse fácil de se lidar não precisariam de sua presença aqui.

    Solto um leve sorriso esperando ansiosamente que ela entendesse com essas palavras o motivo de eu estar ali, ser humanitária naquela situação era a minha tarefa e se eu pudesse acalma-lá já valeria todo meu esforço, dando alguns passos de aproximação de certa forma tímidos falo novamente muito mais calma.

    - Sei que pediu que quando estivermos a sós eu a chamasse pelo nome, respeito isso e muito, só que o momento está sendo um pouco conturbado para todos, és muito forte em suportar tudo isso em teus ombros e ainda andar de cabeça erguida, uma inspiração para mim! Só que por vezes desejamos auxilio e aqui estou. Não que eu seja digna de me colocar ao teu lado, mas vim aqui humildemente lhe falar, deseja auxilio neste momento Marie?
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Danto em 6/10/2017, 18:10

    Os olhos de Marie olhavam na direção do espelho por um breve instante e em seguida focavam novamente a sua imagem, em total silêncio ela ouvia as suas palavras, todas elas. Para então se levantar, nesse momento a face sempre real e poderosa da anciã não se fazia presente, mas sim a expressão de uma mulher cansada. Ela respirava fundo e levava os dedos da mão direita até a base do próprio nariz, pressionando a lateral dos olhos e soltando ar pela boca, em um suspirar exausto.

    -Sim Gabrielle, eu preciso de seu auxílio. Eu sinceramente não tenho mais paciência para lidar com toda essa política, não por ser incapaz, mas sim porque estou sentindo a hora de dormir cada vez mais perto... Por tanto, está na hora de interromper essa postura pacificadora, por tanto, querida sente-se em frente a penteadeira por favor, abra a segunda gaveta e pegue o caderno de anotações de capa azul marinho. Abra na página quatro e disque para o número que lá esta, peça para falar com Maurizio.

    A Arauto então caminhava até a cama e sentava sobre a mesma, cruzando as pernas e revelando.

    -Maurizio é meu filho mais velho, acredito que ele tenha servido como Arconte nos últimos anos. Assim que ele atender, por favor, passe a ligação para aquele modo em que seja possível conversar em voz alta... Irei chamá-lo para cá, precisamos de reforços confiáveis e ele terá a fibra para tomar as rédeas.
    avatar
    Miac

    Mensagens : 505
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 27

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Miac em 6/10/2017, 22:32

    Teste:

    Teste
    Raciocínio + Cultura (Clã Ventrue)= 3 + 3 = 6d10 dif oculta

    Conteúdo patrocinado

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: 23/11/2017, 01:40