WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Compartilhe
    avatar
    Dados

    Mensagens : 207
    Data de inscrição : 03/05/2016

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Dados em 6/10/2017, 22:32

    O membro 'Miac' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados


    'D10' : 7, 3, 7, 10, 5, 1
    avatar
    Miac

    Mensagens : 492
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Miac em 6/10/2017, 22:47

    Prestando atenção nas palavras de Marie fico a lhe observar em toda sua ação demonstrando o cansaço que sentia, sem lhe questionar de imediato me sento diante da penteadeira e pego diretamente o caderno informado, fecho a gaveta em sequencia e abro o caderno passando as folhas rapidamente até a pagina de número quatro sem focar minha atenção nas paginas anteriores, puxo meu celular e já começava a discar o número.

    " Nossa Mauricio Ricci, o Strategoi é filho de Marie...realmente ele faz jus ao nome que carrega em suas costas, alguém de muito boa reputação dentro do clã!"


    Enquanto o número começava a chamar falo em um tom calmo e contente.

    - É uma surpresa para mim saber que Sua excelência Mauricio Ricci, o Strategoi é seu filho! É um homem de princípios e ouvi e li apenas coisas boas sobre o mesmo...

    Levanto a mão de maneira calma para Marie assim que o celular era atendido do outro lado e começo a falar em um tom mais formal.

    - Boa noite senhor, sou Gabriele Pugliese, filha de Sua Senhoria Heidi Adam Ismar, estou em um breve momento como porta voz de Sua Eminencia Marie di Medici, a Arauto de Toscana. Vossa Eminencia deseja falar com Sua excelência Mauricio Ricci, o mesmo se encontra disponível?
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2940
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Danto em 9/10/2017, 10:15

    -Ele é minha primeira prole e filho, provou-se à muito auto suficiente e tudo que tenho é dele por direito.

    Afirmava Marie enquanto você aguardava na linha após um simpático vassalo a atender, o homem não falava muito apenas concordava que iria alcançar Mauricio e pedia encarecidamente para que você aguardasse. Essa janela de espera de fato não era longa, assim, do outro lado da linha era possível ouvir uma voz mais forte, típica de alguém acostumado a liderar e conduzir.

    -Boa noite senhorita Pugliese, estas agora a falar com o próprio Mauricio. Compreendo de antemão que para esta ligação estar ocorrendo a hora de minha mãe está próxima, todavia, gostaria de pedir algo antes que você transfira esta ligação para ela. Está bem? Vire-se para Marie e diga: "Perdoe-me vossa eminencia, mas seu filho trás notícias a cerca do principado de Berlim, posso retirar-me por alguns instantes para discutir esses assuntos com o mesmo e retornar prontamente para lhe atender?". Ela irá aceitar, mas saiba que nosso assunto deverá transcorrer apenas sobre a Toscana, preciso compreender como estão as situações nessa área.

    A voz dele era firme, em um perfeito tom formal e calmo, a todo instante você tinha uma certeza absoluta de estar tratando com um lorde experiente e convicto.
    avatar
    Miac

    Mensagens : 492
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Miac em 9/10/2017, 12:50

    Ouço atentamente as palavras de Marie com atenção e ao termino de sua fala arqueio minha sobrancelha esquerda em um momento de curiosidade sobre tal hierarquia. Mas logo eu era atendida pelo Vassalo de Ricci o que me fazia agora prestar atenção em sua fala e confirmava positivamente com a cabeça.

    " Uhm...por direito ele seria o herdeiro de tudo de Marie, mas caso os revogasse quando fosse necessário ele não poderia mais exercer seu papel como strategoi ou ainda sim continuaria com todos os títulos? Ficaria muita coisa para uma pessoa só! "


    Logo na espera coloco a mão na saída de voz do celular e falo um pouco baixo para Marie lhe conduzindo sobre a conversa anterior.

    - Fui atendida pelo Vassalo de Sua Excelência, ele irá chama-ló.

    Ouço a voz de Mauricio e sem nem mesmo perceber assumo uma posição mais formal e rígida, sua voz me causava tal expressão, alguma coisa me conduzia a agir daquela forma mesmo longe dele. Mudo um pouco minha expressão em meio aos meus pensamentos e falo em tom firme.

    - Sim, Vossa Excelência, com sua licença e aguarde um breve momento.

    Coloco novamente a mão na saída de voz do celular e me viro para Marie, já lhe realizando uma reverencia como um pedido de desculpas por postegar ainda mais suas aflições e cansaço devido a um problema relacionado a mim. Minha voz soa calmamente.

    - Perdoe-me Vossa Eminencia, mas Sua Excelência trás notícias a cerca do principado de Berlim, posso retirar-me por alguns instantes para discutir esses assuntos com o mesmo e retornar prontamente para lhe atender?
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2940
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Danto em 11/10/2017, 15:54

    -Claro claro, sinta-se a vontade pequena...

    Respondia Marie, sem nenhuma formalidade e um tom de voz bem mais calmo do que havia apresentado no começo da conversa. Assim, você teria a total liberdade para se movimentar até o corredor e lá, assim que você levava o celular novamente aos ouvidos, o homem já iniciava a conversa:

    -Vejo que tua educação esta precisamente como o esperado para um membro da prestigiada linhagem a qual pertence. Sei que é algo complexo para os mais novos que se inserem em toda essa nova perspectiva de mundo moderno, todavia, é sempre um prazer observar uma etiqueta bem executada, parabéns minha jovem. Vamos então ao tópico que de fato nos importa não é mesmo? Diga-me, Gabrielle, o que de fato está ocorrendo na Toscana nesse momento? Marie está exausta e eu posso sentir isso, mas o que a levou a essa situação?

    Questionava o experiente ancião Ventrue do outro lado da linha.
    avatar
    Miac

    Mensagens : 492
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Miac em 13/10/2017, 12:11

    Saindo para o corredor respiro profundamente e coloco o celular novamente em meu ouvido para assim dar a noticia que já estava pronta, só que o Strategoi era muito mais rápido que eu com as palavras e me pegou desprevenida já iniciando o assunto.

    Lhe ouço atentamente e espero o mesmo terminar sua fala por completo para assim iniciar a minha fala, mas o que me deixava um pouco chocada e nem tanto me fazendo soltar o ar de meus pulmões com um sorriso no rosto era que seu assunto não era sobre Berlim e sim sobre o que levou sua Mãe á aquele ponto. Inicio minha fala com a mesma formalidade e calma na fala.

    " Como sou uma boba, é claro que ele não acrescentaria nada sobre Berlim para que meu foco não mudasse, minha nossa, Marie criou um verdadeiro estrategista e é claro não vamos retirar seu mérito por alcançar tal experiência como um!"

    - Não faço mais que minha obrigação Vossa Excelência, respeito muito e acima disso possuo muita gratidão por Sua Eminencia, e carinho por toda sua família, não seria justo e muito menos educado de minha parte lhe tratar de outra forma.

    Faço uma leve pausa em minha fala, algo mais educado que o de costume e volto a falar em um tom mais preocupado e completamente sincero com o Strategoi, meus dedos se enrolavam em meus cabelos e os puxava de maneira suave como se ali eu desejasse que fossem fios de minhas próprias memórias.

    - Compreendo em partes tal situação. Dizer que tal sentimento que a envolve é total culpa por Toscana seria ingênuo e tolo se o fizesse, tenho certa culpa nisso, fui ingênua e inexperiente em não conseguir uma aliança com Letizia di Francesco em um reunião formal com a mesma, o que nós colocou uma venda nos olhos com o festival de Loretta Giovanni que até onde sabemos conta com muitos convidados importantes e de alto status, e na noite seguinte sofri uma tentativa de sequestro da família Sforza, Adalberto Sforza...

    Realizo uma nova pausa dessa fez um certo amargo vinha em minha garganta e subia para minha boca e um sentimento de repulsa me tomava por completa, paro de enrolar meus cabelos em meus dedos e seguro firmemente o lado de uma mesinha que la estava, retomo o controle sobre as lembras e volto a falar com um tom mais fragilizado.

    - Desculpe-me a pausa, Adalberto Sforza foi o homem designado para minha captura e Deus sabe mais o que ele iria fazer comigo, perdi o controle de minhas ações e minha outra parte assumiu meu corpo e lhe deu um fim, um fim que eu não desejava que fosse assim! Sua Senhoria, Lorena Pontarelli se encontra debilitada por receber uma punição de Sua Eminencia, recebemos informações de que a filha mais velha do Patriarca da Família Giovanni foi assassinada, fora que no festival Giovanni não foi o patriarca local da família Verrochio e sim emissária de Aurélia, ou seja, a irmã do Patriarca. Some tudo isso que está acontecendo mais algumas informações que desconheço que foram trazidas pelos algozes e o fato do Chancellor não atender nossas ligações!
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2940
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Danto em 13/10/2017, 17:32

    O ancião do outro lado da linha ouvia suas palavras, ou assim você preferia crer, afinal não era possível se ouvir sequer uma respiração ou qualquer tipo de reação do mesmo durante toda sua fala. Inclusive a sua pausa era profundamente respeitada e aguardada. Assim, apenas quando você concluía, o homem retornava a falar:

    -Chegarei no começo da próxima noite.

    Ele se dava agora ao luxo de fazer uma pausa, você ouvia o mesmo se levantar de alguma cadeira ou assento de madeira, assim como o escutava caminhar lentamente sobre um assoalho do mesmo material.

    -Não tenhas vergonhas de suas falhas, descontroles ou erros. Aprenda a encontrar neles a força para que eles nunca mais retornem, nossas bestas são criaturas furiosas e poderosas que aqui existem para que nós não sejamos obliterados por nossas inseguranças e medos. Todavia, vejo que já estas a caminhar uma rota promissora e isso é importante. Agora, se minha irmã está sendo punida significa que a paciência de Marie está a beira de um verdadeiro colapso... Enquanto eu viajo até a Toscana, tenho um pedido para lhe fazer.

    O homem fazia uma segunda pausa e comentava enfim:

    -Não a deixe distante de humanos ou neófitos. Ela irá inconscientemente se controlar e isso evitará danos piores, mantenha Ulisses ou a neta dela por perto, até mesmo você ou Joseph. O importante é não deixá-la sozinha com anciões. Podes fazer isso por mim Gabrielle?
    avatar
    Miac

    Mensagens : 492
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Miac em 13/10/2017, 18:04

    Fico a ouvir as palavras de Ricci, o que me fazia ficar extremamente aliviada com o fato de que ele estaria a caminho na próxima noite. Da mesma maneira que ele havia se mantido em silencio em toda minha fala eu fazia o mesmo, só que alguns movimentos por minha parte já que não estava acostumada com tanta quietude assim.

    - Perfeito Vossa Excelência, caso deseje meu Senhor posso pedir á Amadeo que organize uma recepção!

    " Céus, ele conhece até mesmo o Joseph...e seu raciocínio é assustadoramente rápido em organizar tudo e tomar iniciativa ou ação em cima do que lhe foi dito...não me vejo assim nunca, mas é algo a se admirar em uma pessoa!"


    Era uma ação involuntária o abaixar de minha cabeça com tal iniciativa minha, mesmo não estando ali diante de mim agia como se estivesse. Em resposta a sua segunda fala sobre minha evolução pessoal falo de uma forma um pouco mais intima, nada que fosse fugir muito da etiqueta atual.

    - Cada conselho dado pelo "Senhor" e sua família são experiencias que levo como aprendizado e algo a se seguir em minhas noites futuras, obrigada por compartilhar tais experiencias Vossa Excelência!

    Me sinto um pouco envergonhada por ter lhe chamado de Senhor daquela forma, não eramos íntimos e muito menos próximos, só que ali estávamos ou até mesmo eu estava a ser franca com um dos maiores símbolos de meu clã e se eu não pudesse confiar em tal figura não existiria sentido algum continuar em minha busca. Minha fala agora era muito mais seria e focada, já que o objetivo era manter Marie calma.

    - Não existe necessidade de tal pedido, antes mesmo de me encontrar com Sua Eminencia, já havia pedido para que Amadeo assim que terminasse suas tarefas viesse até ela para que assim pudesse amenizar tal estado, já que minha presença não seria tão acolhedora quando a dele. Só que devo acrescentar que não havia levantado tal influencia dos anciões que estão presentes constantemente a sua volta e que neófitos e vassalos pudessem ajudar. Vossa Excelência, seu pedido já tem resposta positiva muito antes de formular tal pensamento.

    Termino minha fala com um sorriso radiante no rosto, não se tratava de realizar uma boa ação para ele e sim revigorar Marie, realmente não era como se ele estivesse me pedindo um favor ou até mesmo me ordenando algo, eu via aquilo como algo natural a se fazer.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2940
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Danto em 14/10/2017, 22:26

    Novamente, o homem ouvia todas as suas palavras com toda a paciência possível. Só que nesse instante, era possível ouvi-lo andar e manipular objetos do outro lado da linha, até mesmo delegar uma ação breve em um idioma que você sequer conseguia destingir. Enfim ele lhe respondia:

    -Primeiramente, não acredito que seja apropriado que refira-se a mim por Senhor. Trate-me por Mauricio e isso bastará Gabrielle...

    Mais alguns passos eram dados pelo homem e ele distanciava brevemente o telefone, para dar outras ordens e enfim retornava ao telefone.

    -Não, não há razões para delegar trabalhos desnecessários à Amadeo. Eu prefiro que você e seu vassalo sejam responsáveis por me buscarem no aeroporto, entendo que sua saída da mansão está sob vigilância e restrição, então, tome a precaução de pedir uma escolta à Marie e certifiquei-se de pedir também a ela pelo meu brasão. Ou seja, você estará atuando em meu nome e se algo lhe ocorrer, os responsáveis estarão fazendo uma afronta direta à mim e ao Clã Ventrue. Por tanto, me despeço por hora e até breve minha jovem.
    avatar
    Miac

    Mensagens : 492
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Miac em 14/10/2017, 23:10

    Mais uma vez a atitude de Ricci me surpreendia por completa, ele havia me chamado pelo nome o que me fazia sentir uma certa dor imaginaria em meu estomago, afinal ele era alguém muito importante para o clã. Fico a olhar para baixo com certa vergonha por aquilo enquanto eu lhe ouvia.

    Só que de envergonhada um novo estado me subia com estrema rapidez enquanto ele estava no meio de sua segunda fala, era uma mistura de medo com um ansiedade tremenda que me fazia começar a andar para um lado e para o outro, apenas aguardando o fim da conversa. Logo no fim da frase sem nem mesmo pensar ou exitar um momento se quer falo prontamente de forma calma.

    - Como desejar Vossa Excelência, realizarei todos os preparativos para sua chegada. Desejo ao senhor uma ótima noite e boa viagem. Até mais Mauricio...

    Espero o celular ser desligado do outro lado, fico imóvel olhando para o aparelho como se revisasse toda a conversa em minha cabeça novamente, e logo arregalo os olhos e começo a caminhar novamente de um lado para o outro um tanto quanto nervosa.

    " MEUS DEUS! JESUS ME ABANA AGORA! Como assim você me desliga o celular agora Mauricio, e a Marie, você tinha que falar com ela! Respira Gab...Respira...Calma...de qualquer modo já lhe adiantei sobre as informações da Toscana, o que me diz que Marie não teria a necessidade de repetir tudo que falei e acrescentar algo a mais que apenas ela saiba, mas se apenas ela sabe de algo creio que isso deve ser mantido como um segredo e ser repassado apenas para ele...ain...tó nervosa agora...Vamos precisar de uns 20, não 40 ou mais seguranças...é...o que devo vestir...."

    Era como se meu corpo reagisse de maneira automática enquanto voltava para o quarto de Marie, e no momento em que batia na porta para aguardar a permissão para entrar novamente ele voltasse a ficar calmo e um sorriso satisfeito se abria em minha face.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2940
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Danto Ontem à(s) 12:12

    Retornar ao quarto de Marie foi inicialmente difícil, não porque você a temia ou qualquer sensação negativa, mas sim porque a euforia que corria pelo teu corpo a deixara inquieta durante os instantes que foram necessários para você aquietar o máximo possível a sua alegria e ansiedade.

    Marie estava sentada sobre a cama, descalça e com os ombros bem relaxados, a mulher observava atentamente o teto do próprio quarto. O foco dela logo então buscava pela sua presença e esta enfim falava:

    -Pela sua expressão posso julgar que meu filho está a caminho... Quem diria, eu falhei tanto ao ponto de incomodar meu filho que conquistou a própria vida e status e agora está sendo obrigado a lidar com os fardos que sua mãe já não consegue carregar... Cometi muitos erros de julgamento, minha soberba me levou a esses caminhos. Irei preparar minha ultima investida direcionada a minha missão... Bom, basta de resmungos não é mesmo querida? Diga-me como foi a conversa com meu querido primogênito?

    A voz de Marie, assim como sua face, alternavam-se em um grande leque de sentimentos. Ali na sua frente e sobre a cama não estava a poderosa ventrue de séculos passados, mas sim a mulher que fora transformada nessa força avassaladora.
    avatar
    Miac

    Mensagens : 492
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VI - A Trovoada

    Mensagem por Miac Ontem à(s) 14:17

    Tento conter minha euforia interna por tamanha responsabilidade alcançada ao entrar no quarto de Marie, olho para ela como se procurasse entender e enxergar sua alma naquele momento, não com disciplinas e sim com a minha compreensão. Espero pacientemente que ela termine sua fala para iniciar minha caminhada até onde ela estava sentada na cama, me ajoelho no chão com calma e começo a esfregar minhas mãos para que o atrito as esquentasse mais, as veias de meus braços se mostram salientes por alguns segundos dando vida e um tato mais vivido.

    - Posso Marie?

    Espero o sinal positivo dela para iniciar uma massagem parecida com a que Amadeo fez em mim, utilizando a força cainita para pressionar certos pontos com a atenção para não machuca-lá. E em meio a mesma começo a falar de maneira calma tentando esconder ao máximo minha euforia que sentia por dentro.

    - Sim ele chegara amanhã. Lhe expliquei a situação do meu ponto de vista e repassei as informações que tenho conhecimento sobre os acontecimentos da Toscana. Ele é um homem muito educado e de um raciocínio muito apurado, chega a dar certo receio de errar perto dele.


    Continuo com a massagem e focando agora no peito do pé subindo apenas um pouco para os tendões. Minha fala continua da mesma maneira.

    - Ele me pediu que o recepcionasse pessoalmente na próxima noite, disse também para que Vossa Eminencia, me desse seu brasão para usa-ló...

    Termino minha frase e a massagem largando os ombros e respirando profundamente, olho para Marie com os olhos a brilhar devido a minha euforia que já estava me consumindo por dentro e falo em um tom mais acalorado e sem jeito.

    - Marie, ele o seu filho me pediu para lhe chamar de Mauricio, e não Ricci ou Senhor, e ainda por cima me chamou de Gabrielle...céus, eu fiquei e estou ainda alucinada com essas palavras, ele é um Strategoi de respeito e cuida de muitas coisas, e eu sou apenas uma aprendiz nesse novo mundo! Todos vocês são incríveis e amáveis comigo...

    Junto as duas mãos e respiro fundo novamente sabendo que havia aliviado aquilo que me consumia por dentro e volto a olhar para Marie com um sorriso no rosto e falo mais calma.

    - Não leve isso como uma ordem ou sinal de que quero parecer superior, mas por hora gostaria que descansasse um pouco, se me permitir conversarei com os demais e deixarei instruções para que os Vassalos e sua Neta lhe atendam caso precise de algo. Lembra que você me disse que faço parte da família agora, pois bem, se alguém da minha família necessita de ajuda eu estarei lá e Sua Excelência, creio que pensa da mesma forma! Estamos aqui para lhe auxiliar Marie, se o peso é grande de mais para ti nós dividiremos ele juntos.

      Data/hora atual: 18/10/2017, 22:03