WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    A Ficha de Ume

    Compartilhe
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 4124
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 27

    A Ficha de Ume

    Mensagem por Danto em 7/10/2017, 15:41

    Ume Takagi:
    Principal:
    Jogador: Jess
    -Natureza: Celebrante
    -Comportamento: Tradicionalista
    -Conceito:  Desperta abraçada
    -Clã: Tremere
    -Geração: 9º
    -Senhor: Otthelo Martocci 8º, Abrielle Ambrosini 7º

    ┼ Descrição do Personagem ┼
    -Idade: 26
    -Idade Aparente: 21
    -Data de Nascimento: 27/03/1990
    -Data da Morte: 08/06/2010
    -Cabelos: Castanho Escuro
    -Olhos: Castanhos
    -Raça: Asiática
    -Nacionalidade: Japonesa
    -Peso: 57kg
    -Altura: 1,65cm
    -Sexo: Feminino
    Atributos & Habilidades:
    ─ Físicos ─
    Força: ◘◘
    Destreza: ◘◘
    Vigor: ◘◘

    ─ Sociais ─
    Carisma: ◘◘◘
    Manipulação: ◘◘
    Aparência: ◘◘◘

    ─ Mentais ─
    Percepção: ◘◘◘
    Inteligência: ◘◘◘
    Raciocínio: ◘◘◘◘

    ─ Talentos ─
    Prontidão: ◘◘
    Esportes:
    Acuidade: ◘◘◘◘
    Briga:
    Empatia: ◘◘◘
    Expressão:
    Intimidação:
    Liderança:
    Manha:
    Lábia:
    ─ Perícias ─
    Empatia c/Animais: ◘◘◘
    Ofícios: ◘◘
    Condução:  ◘
    Etiqueta: ◘◘◘
    Armas de Fogo:
    Segurança:
    Armas Brancas:
    Performance:
    Furtividade:
    Sobrevivência: ◘◘
    ─ Conhecimentos ─
    Acadêmicos: ◘◘◘
    Computador: ◘◘◘
    Finanças: ◘◘
    Investigação: ◘◘
    Direito:
    Medicina:
    Ocultismo: ◘◘◘
    Política:
    Ciência: ◘◘
    Tecnologia: ◘◘

    ─ Outras Características ─
    Adaga Ritualística: ◘◘
    Botânica: ◘◘◘
    Vantagens:
    ─ Disciplinas ─
    - Auspícios: ◘◘◘
    - Dominação:
    -Taumaturgia:
    - Paht of Green: ◘◘◘ (Linha Primária)
    - Paht of Focus Mind: ◘
    ─ Antecedentes ─
    Geração: ◘◘◘◘
    Mentor: ◘◘◘ (Othelo Martocci)
    Mentor: ◘◘◘◘ (Abrielle Ambrosini)
    Recursos: ◘◘
    ─ Virtudes ─
    Consciência: ◘◘◘
    Autocontrole: ◘◘◘
    Coragem: ◘◘◘◘
    ─ Humanidade─
    ◘◘◘◘◘.◘
    ─ Força de vontade ─
    ◘◘◘◘◘.◘◘
    Qualidades & Defeitos:
    - Concentração (+1)
    - Linguista Nato (+2) Inglês, Italiano, Latim, Francês
    - Desperto Abraçado (+3)
    - Pulmões Fracos (-2)
    - Aura Mística (-2)


    Última edição por Danto em 12/11/2017, 12:34, editado 3 vez(es)
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 4124
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 27

    Re: A Ficha de Ume

    Mensagem por Danto em 7/10/2017, 15:47

    Rituais:
    Rituais de nível 1:
    - Defesa do Refúgio Sagrado: (Livro Básico, pg 230)

    Este ritual previne que a luz do dia penetre em uma área de 20 pés (6 metros) ao redor do local de execução do ritual. Uma escuridão mística cobre a área, mantendo a perniciosa luz a distância. A luz do sol reflete de janelas ou simplesmente não consegue atravessar portas e outros portais. O executante desenha símbolos astrológicos com seu próprio sangue em todas as janelas e portas que serão afetadas e o ritual permanece pelo tempo que o Tremere permanecer dentro do raio de 20 pés (6 metros).

    Sistema: Este ritual requer um hora para ser realizado, durante a qual o taumaturgo recita encantamentos e inscreve hieróglifos. Um ponto de sangue é necessário para que este ritual funcione.


    - Despertar ao Frescor do Amanhecer:  
    (Pág.: 1 Compendium Rituais Taumaturgicos)

    Outro ritual popular entre os Tremere que temem que seus inimigos venham até eles durante o dia, isto permite que o cainita desperte ao menor sinal de perigo durante o próximo dia. O feiticeiro deve espalhar cinzas de penas de ganso sobre a área onde ele pretende dormir.

    Sistema: Este ritual de meia hora deve ser feito imediatamente antes do vampiro se preparar para dormir ainda que esteja amanhecendo. Um período de completa meditação é requerido.

    - Comunicação com o Senhor do Membro:
    (Pág.: 1 Compendium Rituais Taumaturgicos)

    Lançando este ritual o Tremere pode juntar sua mente com a de seu senhor, permitindo-os falar telepaticamente à qualquer distância. Esta conversa dura até que uma das partes resolva terminar a conexão. O Tremere deve possuir algum item que uma vez pertenceu ao seu senhor.

    Sistema: O feiticeiro deve se manter em estado de meditação por no mínimo 30 minutos para alcançar a conexão. A conversa pode ser mantida por 10 minutos por sucesso

    - O Ritual de Apresentação:
    (Pág.: 2 Compendium Rituais Taumaturgicos)

    Este é um método através do qual um Tremere anuncia sua presença para outros de seu clã numa cidade. Quando o operador recita um cântico de 30 minutos e fala em meio ao vapor de água (como um nevoeiro), uma mensagem telepática é recebida, primeiro pelo Regente da capela da cidade e em seguida pelos outros membros da hierarquia local, em ordem decrescente.

    O ritual permite um diálogo muito curto entre o feiticeiro e cada indivíduo atingido, mas apenas o Regente da capela tem o dever tradicional de responder. Portanto, embora os outros Tremere percebam a presença do feiticeiro, este só saberá sobre os outros se eles quiserem.

    Este é um ritual muito antigo e formal, não sendo mais tão comum quanto era antigamente. Muitos Tremere mais jovens nem mesmo sabem de sua existência. Contudo, alguns Regentes insistem peremptoriamente que o ritual seja usado sempre que qualquer Tremere entre em “sua” cidade, não aceitando nenhuma desculpa quando isto não é feito. O ritual pode também ser usado como um grito de angústia.
    Rituais de Nível 2:
    - Ritual do Elo das Vinhas
    (Ritual Específico da Capela de Volterra)

    Este ritual é uma tradição da capela de Volterra, especialista nos estudos biotaumatúrgicos. Através da conexão direta da pele feiticeiro com o solo, o mesmo pode conectar-se as raízes e vegetações rasas/baixas de um local afim de comunicar-se com as mesmas ou com cainitas próximos que também façam a conexão. Essa conexão se cria através de elos vivos de vinhas que se laçam em torno do pulso dos cainitas.

    Sistema: É necessário o gasto de um ponto de sangue para que o ritual ocorra, além é claro do domínio do nível um do caminho da natureza/verde. A partir deste ponto, o feiticeiro precisará realizar o teste padrão de rituais e caso queira adicionar pessoas ao ritual, os alvos deverão também gastar pontos de sangue. A comunicação é plena e livre através de mensagens mentais entre aqueles que possuírem os elos.

    - Trilha do Sangue:
    (Pág.: 4 Compendium Rituais Taumaturgicos)

    Este ritual permite ao feiticeiro determinar a linhagem de outro Membro. Para o ritual ser bem-sucedido são necessárias três horas completas e um Ponto de Sangue para cada indivíduo a ter sua linhagem definida. Enquanto o feiticeiro estiver num transe profundo, o sangue precisará ser provado. Isto lhe conferirá conhecimento não apenas sobre o senhor imediato do vampiro, mas também sobre gerações sucessivamente antigas.

    Sistema: É necessário um teste de Percepção + Empatia (Dif. 6); cada sucesso descobre uma geração antiga. Além disso, o feiticeiro fica automaticamente ciente dos Laços de Sangue que o indivíduo possui, como Regente ou Vassalo. Obtém-se conhecimento específico também sobre cada vampiro no Laço de Sangue, inclusive o nome verdadeiro do vampiro, sua personalidade e seu relacionamento com o indivíduo.

    - Ritual do Elo Selvagem:
    (Ritual Específico da Capela de Volterra)

    Este ritual é uma tradição da capela de Volterra, especialista nos estudos biotaumatúrgicos. Através de uma fortíssima meditação e concentração em torno dos próprios sentimentos e percepções sensoriais em torno de sua natureza sobrenatural, o feiticeiro deverá sangrar uma pequena poça de vitae em uma terra fértil afim de atrair pequenos e médios mamíferos a cruzá-la. Caso isso seja realizado com sucesso, todas as mazelas comuns do contato entre vampiros e animais são eliminados.

    Sistema: O gasto de um ponto de sangue é necessário, assim como um teste de Carisma+Empatia com animais. Só é possível atrair um animal por execução do ritual.


    Última edição por Danto em 12/11/2017, 12:35, editado 2 vez(es)
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 4124
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 27

    Re: A Ficha de Ume

    Mensagem por Danto em 7/10/2017, 15:51

    Imagens

    Ume:
    Avatar: Shin Min-A
    1ª Imagem:

    2º Imagem:



    Última edição por Danto em 13/10/2017, 12:58, editado 2 vez(es)
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 4124
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 27

    Re: A Ficha de Ume

    Mensagem por Danto em 7/10/2017, 15:51

    Experiência de Ume:
    Pontos Totalizados:
    Atuais: 2
    Gastos: 71
    Pontos Totais Acumulados: 73
    Ato I:
    -Curva de Aprendizado: 2
    -Atuação: 4
    -Conceito: 3
    -Total: 8
    Ato II:
    -Curva de Aprendizado: 2
    -Atuação: 4
    -Conceito: 3
    -Superar Expectativas 1
    -Total: 10
    Ato III:
    -Curva de Aprendizado: 3
    -Atuação: 4
    -Conceito: 3
    -Superar Expectativas 1
    -Total: 11
    Ato IV:
    -Curva de Aprendizado: 3
    -Atuação: 4
    -Conceito: 3
    -Superar Expectativas 2
    -Total: 12
    Ato V:
    -Curva de Aprendizado: 3
    -Atuação: 4
    -Conceito: 3
    -Superar Expectativas 2
    -Total: 12
    Ato VI:
    -Curva de Aprendizado: 3
    -Atuação: 4
    -Conceito: 3
    -Superar Expectativas 2
    -Total: 12
    Ato VI:
    -Curva de Aprendizado: 3
    -Atuação: 4
    -Conceito: 3
    -Superar Expectativas 2
    -Total: 12

    Informações Adicionais:
    Tabela de Custos:

    Valor Máximo de Experiência por Ato: 12
    Valor Mínimo de Experiência por Ato: 4
    Fatores considerados para a distribuição:

    -Curva de Aprendizado (3 pontos)
    Considerando a compreensão das lógicas do sistema, utilização correta do próprio personagem e como o mesmo se desenvolveu durante o ato específico. A curva de aprendizagem é em palavras mais diretas o quão disposto o jogador se mostrou em melhorar sua escrita, reflexão e interpretação através de linguagens como: Pensamentos do personagem, falas, gírias, comportamentos e ações/interações.

    -Atuação (4 pontos)
    Considerando a capacidade de construção de uma persona essencialmente diferente da sua, estabelecendo um distanciamento entre o que o jogador faria na situação apresentada e o que o personagem realmente seria. A atuação é a mais pura essência do ato de jogar RPG e é um fator importantíssimo e por isso é extremamente valorizado. De maneira simples, interpretação é a capacidade de um jogador de pensar, agir, se movimentar e compreender o cenário como seu personagem faria.

    -Conceito (3 pontos)
    O conceito de um personagem é sua espinha dorsal, leva em consideração os valores que foram colocados na construção da ficha: Força de Vontade, Natureza, Comportamento e similares. O conceito de um personagem é exatamente o que ele é, nenhum personagem é obrigado a se solidificar em um premissa inflexível, mas manter-se fiel ao conceito é indispensável.

    -Superar Expectativas (2 Pontos)
    Esse valor é um aditivo que será poucas vezes utilizado, aplicado somente quando um jogador realmente fizer algo surpreendente, mirabolante e fantástico. Algo que mudará a sua narrativa e provavelmente o cenário de forma positiva.


    Última edição por Danto em 12/11/2017, 12:34, editado 4 vez(es)
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 4124
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 27

    Re: A Ficha de Ume

    Mensagem por Danto em 13/10/2017, 12:58

    História :
    - 1990– 2004 - Nascimento e Infância

    Na primavera de 1990 nasce a segunda filha da grande família Takagi, a menina nascida no ano do Cavalo recebeu o nome de Ume. Na esperança que seu gênio fosse bondoso e calmo como seu nascimento.

    De uma família tradicionalmente da região de Kanto, a jovem Ume cresceu entre o tradicional e o moderno, aprendendo desde cedo que deveria ter porte para ser uma boa filha e trazer bons frutos para sua família.

    Apesar dos bons modos Ume sempre gostou das coisas que lhe eram proibidas, quando criança não era raro a menina fugir para brincar nas praças perto de sua casa, já que em sua própria casa não havia com quem brincar ou conversar.

    Aos 14 anos a empresa de sua família veio a ter problemas financeiros, por ser muito jovem e a única menina da tradicional família seus pais arranjaram um casamento para Ume, tal feito só se concretizaria quando a jovem completasse 22 anos e por fim terminasse os estudos.
    - 2005 – 2008 – Juventude e Estudos -

    Mesmo sendo contra o casamento arranjado, Ume se esforçou em seus estudos, começando a criar uma pequena carreira na área técnica na empresa dos Takagis. Aos 18 anos a jovem já era a chefe do setor de informações da empresa, tal feito fez com que a jovem acreditasse que poderia escapar do compromisso do casamento arranjado.

    No mês de seu aniversário de 18 anos Ume conheceu aquele que seria seu marido, o rapaz apenas 2 anos mais velho se mudaria alguns anos para a Inglaterra onde faria sua graduação. Depois da festa Ume deu sua primeira demonstração de que estava descontente com o casamento arranjado, mais do que nunca a garota queria poder crescer em sua carreira e independência, chegando a discutir seriamente com a família sobre o caso.

    Em meio a brigas e diversas discussões Ume conseguiu convencer seu pai em concordar com uma viagem, o tempo inicial de 1 ano havia se transformado após inúmeras negociações em 6 meses, em troca da viagem Ume aceitava o casamento arranjado sem nenhuma objeção.

    - 2010 – Abraço

    Partindo no meio do ano de 2010, Ume retornaria apenas no ano seguinte para então assumir suas promessas com seus pais e familiares, durante o período da viagem a jovem manteria contato com seus pais afim de mantê-los calmos.
    Seu primeiro ponto de parada foi a Inglaterra, por ter um inglês fluente a garota não viu problemas em se virar nas terras inglesas, visitando a Escócia e Irlanda a jovem decidiu se arriscar na tão famosa Itália. Seus primeiros dias em Roma foram marcados por inúmeras fotos e locais turísticos, cansada da arquitetura da capital Ume decidiu procurar algum local mais ligado a natureza, por sorte a Itália era famosa pelas paisagens da Toscana.

    Reservando um quarto de um Hostel por algumas noites, a jovem simplesmente se apaixonou pela cidade, o local que a japonesa mais se apagou foi a reserva natural de Castelvecchio. Abdicando do resto de sua viagem para passar os meses restantes em San Gimignano, Ume alugou um pequeno apartamento para permanecer na cidade.

    Estudando italiano durante o dia a jovem passeava durante as longas tardes pela cidade, passeando pelas praças e arredores da reserva, foi em uma dessas noites enquanto Ume carregava sua câmera fotográfica, sem perceber a jovem estava sendo seguida por uma dupla de assaltantes.

    Apesar dos estudos do italiano Ume não conseguiu evitar de ser roubada, tentando se aproveitar do fato da jovem ser uma estrangeira e ter pouco conhecimento da língua para abusar da mesma. O abuso não chegou a ir muito longe, ter as roupas rasgadas e as pernas abertas contra sua vontade fizeram com que o sangue magico adormecido de Ume ganhasse força.

    O grito que ecoou da garganta da jovem teve potência o suficiente para jogar os homens longe, as arvores em volta do local racharam e se despedaçaram da mesma forma que os pulmões de Ume estouravam diante da magika incontida.
    Caída no chão enquanto afogava-se no próprio sangue Ume foi achada por Othelo Martocci, o Tremere estava colhendo ervas quando o abalo na essência do local chamou sua atenção, as mãos sujas de terra do cainita atestaram que Ume era a única sobrevivente do ocorrido, as lascas de madeira haviam feito o trabalho de singrar a vida dos dois assaltantes.

    Incapaz de deixar a jovem caída Othelo a teria matado se não tivesse sentido que o centro daquele abalo era a jovem oriental, limpando o sangue dos lábios da mulher e a cobrindo da melhor forma possível Othelo abraçou Ume ainda no local de seu despertar.

    - Vida Cainita –

    Na mesma noite de seu abraço Ume foi apresentada para os anciões da Capela, o ritual de aceita-la com criança da casa Tremere foi feito depois que Othelo apresentou seus motivos para o abraço não autorizado. Quem assumiu os riscos e cuidar para que a jovem não se tornasse um problema foi Abrielle, como senhora de Othelo a responsabilidade também era da experiente anciã, era a palavra final da mesma que decidiria o futuro de Ume.

    O primeiro despertar como cainita de Ume se deu de maneira calma, apesar de estar confusa a jovem logo reconheceu a face de Othelo, mas a explicação complexa do porquê estar presa em um local estranho a fizeram perder a calma, em meio a pequena discussão que ocorreu Ume teve sua primeira crise de tosse.

    Foi o sangue que escapou de seus lábios que fez com que a memória da noite de seu abraço voltasse, nos olhos de Othelo a jovem pode ver a culpa que o mesmo sentia sobre o sofrimento que aquilo causava, mais calma Ume pode aceitar as palavras do italiano, o primeiro passo para que ambos concordaram em dar foi sanar o pouco conhecimento da jovem sobre a língua latina.

    Em sua terceira noite como cainita Ume pode conhecer Abrielle, o encontro entre as duas se deu de maneira simples e calma, a jovem demonstrava aprender rápido o italiano e se esforçava para entender sua nova natureza. Era certo que Ume pode enxergar as vantagens de não precisar arcar com um casamento arranjado, a liberdade que se apresentava a jovem de uma forma estranha foi abraçada sem medo, Abrielle pareceu entender os motivos de Ume na mesma noite deu permissão para que o Othelo iniciasse a jovem nos estudos Taumatúrgicos.

    Ume levou menos de 6 meses para dominar o italiano por completo, quando o fez Othelo já lhe lecionava sobre os caminhos do clã, recebendo visitas frequentes de Abrielle a jovem logo passou a se referir aos mais velhos como Sensei e Sama, deixando claro o respeito que sentia por ambos.

    Aprendendo cada vez mais sobre seu senhor a jovem se esforçava para criar um laço de amizade, nas noites em que Othelo se refugiava em seu laboratório Ume lhe fazia companhia, focada em seus estudos a jovem mal notou o tempo passar.
    Quando completou seu primeiro ano como cainita Ume recebeu um pequeno anel de ouro de Othelo, mesmo sem ouvir nada de seu senhor a jovem tinha certeza que o perigo de ser rejeitada pelo clã, naquela mesma noite quando Othelo saiu para seus afazeres não demorou a receber uma mensagem de sua prole através de um ritual que a mesma havia aprendido sozinha, em resposta aos avanços de Ume em seu
    s estudos Othelo a presenteou com um de seus primeiros diários de estudo.

    Recebendo lições de Abrielle e Othelo, a jovem Ume apresentava cada vez mais seu potencial, o que fez com que Abrielle ensinasse a neófita uma das linhas Taumatúrgicas mais avançada da Capela, em resposta a isso Ume fez questão de presentear ambos seus mestres com um bonsai feito com mudas de Cerejeiras.

    Foi em seu quarto ano como cainita que Ume foi oficialmente apresentada a Camarilla, com isso a jovem recebeu como presente uma pequena casa, a permissão de finalmente poder viver em um lugar seu deixou a neófita feliz, mas nem por isso está deixou de se esforçar em seus estudos, visitando sempre que possível Othelo em seu laboratório ou até mesmo recebendo visitas de Abrielle em sua própria casa.

    Conteúdo patrocinado

    Re: A Ficha de Ume

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: 12/11/2018, 17:07