WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Primeiro Arco de Valentina: Ato VI - As Duas Luas

    Compartilhe
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Primeiro Arco de Valentina: Ato VI - As Duas Luas

    Mensagem por Danto em 21/10/2017, 22:36


    Quarto de Bash:
    Local: Monteriggioni,Castel Pietraio.
    Data: 17 de Abril de 2016: Inicio da segunda noite do festival.

    Seus olhos se abriam naquele começo de noite de domingo, esse seria teu segundo dia na Toscana e seu coração já se despertava dentro de um regozijar magnífico. Afinal, você sentia os braços de Bash envolvendo seu corpo, o homem estava encaixado por trás de ti, acolhendo-a com todo o carinho que possuía dentro daquele generoso coração. Além da presença de Bash, era possível ver os cabelos avermelhados de Mipa caindo sobre os ombros do teu Senhor e grande amor. A sua amiga que agora também faria parte da relação mais intima que existia entre ti e ele, dormia tranquila enquanto abraçava o corpo de Bash por trás.

    Os dois claramente teriam alguns minutos a mais de sono, especialmente Mipa que sempre dormiu muito, mesmo quando humana durante a juventude de vocês. Se não dependesse de ti acordar cedo e puxá-la a força da cama, vocês teriam perdido inúmeras oportunidades ou se enfiado em enrascadas sem retorno. Já Sebastian havia ido dormir em total exaustão, afinal ele havia se entregado de corpo e alma para você durante toda a noite.

    Logo restou a ti acordar tranquilamente, com a certeza que teria tempo suficiente para se ajustar, banhar-se e tomar conta de todas as possíveis situações que desejasse antes que aqueles dois pudessem acordar. Por tanto, assim que você saia da cama, Bash se movimentava, ficando de frente para Mirian e abraçando-a, a reação de resposta da ruiva era de entrelaçar as pernas dela com as dele e assim os dois permaneciam dormindo. Observar aquela cena era uma sensação única, seus dois maiores amores estavam ali, juntos e unidos em torno de ti. Era quase possível esticar as mãos e literalmente tocar no amor que irradiava do corpo de Sebastian, a face dele esboçava uma felicidade pura, cativante e mesmerizante.

    Legendas:
    -Henry

    -Bash

    -Mirian


    Última edição por Danto em 27/10/2017, 15:16, editado 2 vez(es)
    avatar
    Lugo

    Mensagens : 183
    Data de inscrição : 17/10/2016
    Idade : 22
    Localização : Natal - RN

    Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato VI - As Duas Luas

    Mensagem por Lugo em 22/10/2017, 03:43

    Assim que acordava, sentia o ar entrar vigorosamente em meus pulmões atenuando o sentimento maravilhoso de vida que pulsava em meu corpo e alma e, após um curto espreguiçar, finalmente abria os olhos para ver Sebastian e Mirian deitados na cama comigo. Não havia preço para ver aqueles dois deitados ao meu lado e dormindo da maneira mais tranquila possível, após uma noite maravilhosa.

    “Nem em meus sonhos mais perfeitos imaginaria que esse momento aconteceria.”

    Ficava ali, por alguns segundos, admirando os dois dorminhocos como uma boba até finalmente tomar a coragem necessária para gentilmente tirar o braço de Soyer de cima de meu corpo e poder me colocar de joelhos na cama para beijar o rosto de cada um. Em seguida, saia da cama e me colocava de pé, ao lado da mesma, para ir até a penteadeira e me olhar no espelho e já me deparar com o sorriso que se esculpia em meu rosto. Levando minha mão até o mesmo eu tocava minha própria face, lábios para confirmar se aquilo era real e ficava a me lembrar dos momentos íntimos e apaixonados que havia compartilhado na noite passada com os dois dorminhocos.

    “Hoje será uma grande noite. Sim! Hoje será a primeira noite da minha nova vida… digo, nossas vidas como um casal! Definitivamente um sonho se realizando, afinal, agora eu tenho e posso retribuir todo o amor do homem que mais admirei em toda minha vida e da mulher que sempre amei desde minha infância. Como eu poderia estar mais feliz?”

    Soltando os ombros e dando uma longa respirada, sutilmente me dirigia até o banheiro, olhando para os dois durante o caminho, e com muita delicadeza encostava a porta para rapidamente tomar uma ducha.

    “Diferente de ontem, hoje estarei maravilhosamente pronta para quando vocês acordarem, até por que hoje será uma noite importantíssima! Portanto, vou precisa de sua ajuda Henry.”

    Não demorava muito de baixo d’água por que ainda teria muito a fazer e queria estar totalmente pronta quando eles acordassem. Saindo do banho enrolada na toalha, ia até meu telefone e enviava uma mensagem para Henry e, logo em seguida, voltava para o banheiro para passar o básico de maquiagem antes de ir ao encontro do fiel vassalo e melhor amigo de Sebastian.

    Mensagem para Henry:
    Heny meu amoreco, boa noite! Na verdade, uma noite maravilhosa, sim!? Queria saber se você está ocupado agora, pois estou precisando MUITO da sua ajuda, pode ser? Se estiver livre me diga onde você está que eu vou correndo para ai! Beijocas!

    Soltando o celular por um momento, ia até meu guarda-roupas, andando nas pontas dos pés, para escolher a roupa que usaria naquela noite. Minha intenção era de surpreender a todos e, principalmente, a meus companheiros, portanto, não iria me conter naquela noite e ia até as roupas que nunca usava, e que guardava para ocasiões desse tipo, para escolher a melhor para a ocasião.

    “Esse aqui!”

    Depois de muito ponderar e reconsiderar as opções, finalmente escolhia um vestido que achava que supriria ao propósito e prontamente o vestia. Vestir a roupa e colocar os acessórios eram o tempo necessário para ver a resposta de Henry e rapidamente pegar o sapato que usaria, mas sem calçá-lo, para me dirigir até a saída do quarto. Ao chegar na porta dava uma última olhada neles e soltava um pequeno beijo antes de sair do quarto. Do lado de fora eu calçava meus sapatos e apressadamente ia até o encontro de Henry.

    Imagens:
    Vestido:

    Sapato:


    Informações:
    Blood Pool: 11/15
    Força de Vontade: 6/6
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato VI - As Duas Luas

    Mensagem por Danto em 23/10/2017, 20:33

    Imagens Referenciais:
    Quarto:
    henry edmound françois:

    Roupas:

    Assim que a sua mensagem era enviada, a mesma era prontamente vista e respondida de uma maneira muito simples: "No seu quarto querida!". Bastava essa frase e alguns emojis de corações de várias cores, para que você soubesse exatamente onde encontrar o mais antigo e fiel vassalo de Soyer, o sempre elegante e amigável Henry.

    Poucos instantes antes de terminar de se aprontar você saia do quarto e cruzava os corredores, haviam poucos barulhos pela enorme mansão de Loretta e isso lhe indicava que ainda faltaria bastante tempo para o começo do festival. Por tanto, ali você adentrava o quarto que havia sido inicialmente preparado para ti, para ser recebida por um efusivo saudar:

    -Querida! Uau! Como você está poderosa e magnífica! Não vou nem perder meu tempo chamando-a de linda, isso é óbvio né? Ainda mais com esse vestido! Venha, entre Nina!

    Ele logo abria um largo abraço para lhe receber e posteriormente já puxava o pequeno banco a frente da penteadeira para que fosse o teu lugar durante aquele encontro.

    -Seu sorriso está radiante! Mal posso esperar para ver o rostinho do Bash! Ain, querida, você faria a bondade de me contar um pouquinho de como vocês aconteceram? Assim, ele já se arrasta por ti a séculos. Mas e você?!
    avatar
    Lugo

    Mensagens : 183
    Data de inscrição : 17/10/2016
    Idade : 22
    Localização : Natal - RN

    Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato VI - As Duas Luas

    Mensagem por Lugo em 24/10/2017, 00:29

    Desde o momento que havia acordado, a ansiedade para mostrar o que essa noite seria misturada com o sentimento puro de amor e felicidade da noite passada, mexia com meu corpo e me deixava bastante agitada. Logo, com rápidas passadas eu chegava até o quarto de Henry e era prontamente recebida pelo mesmo com uma saudação calorosa e irreverente, como ele sempre o fazia.

    As palavras do homem me faziam corar e mostrar mais do que um singelo sorriso, mas sim toda a alegria que vibrava do meu corpo em um abraço delicioso e apertado. Dando um beijo em cada lado do rosto após o abraço, dava alguns poucos passos para dentro do quarto e me virava para o mesmo para poder falar de maneira divertida e charmosa.

    – Obvio, mon amour, aprendi com o melhor de todos, certo?

    Falando em no sotaque francês que havia desenvolvido durante minha estadia na frança, fazia uma pausa para soltar uma piscadinha com um dos olhos, que era acompanhada de uma risadinha divertida. Assim, retomava a fala enquanto o acompanhava até a penteadeira, onde me sentava e ficava olhando o homem pelo espelho a minha frente.

    – E somente com a ajuda do melhor de todos eu poderia ficar perfeita para esta noite! Por isso preciso de tua ajuda Heny! Quero que esta noite seja inesquecível para Bash e Mipa.

    Soltava um suspiro empolgado no final de minha fala e depois o olhava um tanto quanto surpresa, mas com um sorriso ainda mais empolgado e ainda avermelhado quando ouvia a pergunta e complemento do experiente vassalo.

    – Oui! Bem, a primeira vez que eu me encontrei com o Bash foi em uma situação um tanto quanto complicada…

    Fazendo uma pequena pausa, eu abaixava um pouco minha cabeça, olhando agora para a madeira da bancada a minha frente e demonstrando uma pequena fragilidade, mas, ainda sem deixar o meu sorriso sumir, meus olhos se erguiam de volta para Henry e continuava minha fala, agora com um tom mais singelo e calmo.

    – Naquela época eu tinha acabado de recusar, da pior maneira, uma proposta formal de casamento do irmão da Mirian e toda a cidade ficou sabendo, logo, a família dela não ia deixar que uma filha de pescadores fizesse tal desfeita com o filho mais velho deles e saísse impune. Então eu estava praticamente me escondendo pela cidade, mas, ainda havia uma pessoa que se importava comigo, e que não era a Mipa, e essa única pessoa foi quem conseguiu trazer o Bash até mim.

    Soltando mais um suspiro lento, fazia mais uma pequena pausa para abrir ainda mais o sorriso ao me lembrar da primeira vez que meus olhos se encontraram com os de Bash.

    – Então, em uma noite ele apareceu na cidade e quase me fez derrubar uma de minhas peças quando eu o vi pela primeira vez. Eu não estava preparada para vê-lo em um momento tão complicado da minha vida, mas, desde aquela noite Sebastian foi a luz que me salvou, que me guiou e conquistou noite a noite.

    Após minha fala, eu olhava diretamente nos olhos de Henry e depois cobria o rosto com as mãos, para esconder minha vergonha.

    – Ah, Deus! Eu me sinto tão… tão… idiota! Eu sempre o admirei e o amei, mas aquele traste do irmão da Mipa me deixou uma ferida profunda e somando com o luto do Bash eu repreendi esse sentimento dentro de mim! Por isso que hoje será uma noite completamente diferente! Hoje eu tenho certeza dos meus sentimentos e nada vai me parar!

    Retirando a mão do rosto e olhando, novamente, para Henry, falava empolgada e determinada como nunca havia falado antes.

    Informações:
    Blood Pool: 11/15
    Força de Vontade: 6/6
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato VI - As Duas Luas

    Mensagem por Danto em 24/10/2017, 15:30

    Henry se divertia com suas palavras, fazendo primeiramente uma reverência a sua primeira frase. Como se tivesse a lhe agradecer por reconhecer ele como o melhor de todos.

    -Então você veio melhor lugar querida, venha cá e eu vou me esforçar para deixá-la magnífica!

    Comentava o homem que não escondia o quanto ele adorava ouvir os pequenos termos em frances, ele mesmo não sabia falar sem carregar o sotaque típico de um nativo da cidade de Paris. O homem suavemente buscava um pente para começar a pentear o seus cabelos enquanto ouvia pacientemente todas as suas falas, deixando sempre um sorriso simpático na face.

    Ele só fazia uma pausa quando você começava a falar do primeiro aparecimento de Bash em sua vida, ali o frances apoiava o pente sobre a bancada da penteadeira e gentilmente se abaixava para ficar na mesma altura que você se encontrava por estar sentada, assim seus olhos poderiam realmente se encontrar.

    -Você também salvou o Bash naquela noite Nina. Não se iluda, tão pouco se culpe por isso... Ele também sempre te amou, nós sabíamos disso, era muito claro! E ele também sempre soube, mas Bash é muito sensível, nunca conheci um homem com um coração tão bonito e puro quanto o dele. E a vida dele nunca foi simples querida, os filhos biológicos dele sempre foram dores constantes, a perda da esposa de uma forma tão precoce... Ter sido abraçado jovem e enfim, mesmo assim ele se manteve integro. Todavia eu só o vi feliz quando ele me apresentou a você, ali eu soube, você seria a chuva que regaria o jardim de Bash e faria germinar as mais lindas flores. Vocês foram feitos um para o outro querida!

    Henry então lhe beijava a testa e sorria para passar as mãos em seus cabelos e perguntar:

    -Você é maravilhosa Nina, sou muito grato por você ter se tornado parte da minha vida! Mas agora, me diga, pretende pintar as unhas também? Quer algum corte diferente no cabelo?! Maquiagem básica ou poderosa?!
    avatar
    Lugo

    Mensagens : 183
    Data de inscrição : 17/10/2016
    Idade : 22
    Localização : Natal - RN

    Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato VI - As Duas Luas

    Mensagem por Lugo em 24/10/2017, 17:38

    A pose determinada e confiante que exibia após minha fala era facilmente quebrada pelas palavras de Henry que me faziam perder o ritmo da respiração e quase chorar. Quase, por que eu ainda estava bastante determinada a ficar perfeita naquela noite e nenhuma lágrima poderia atrapalhar minha preparação.

    “Ai meu Deus, Heny! Você realmente é o melhor amigo do Bash. Como vocês conseguem me deixar dessa maneira!? Mas se contenha Valentina, se contenha! Você precisa estar perfeita para eles, não deixe nenhuma lágrima estragar isso… não agora!”

    Reafirmando minha decisão e força de vontade em minha cabeça, concordava com o vassalo com um aceno positivo e, quando ele se aproximava para beijar minha testa, eu o puxava para mais um abraço apertado, mas que, diferentemente do outro, transmitia um sentimento intenso de gratidão ao francês.

    – Muito obrigada, querido. Obrigada por me deixar fazer parte da sua vida!

    Falava após o abraço e terminando com um sorriso meigo e alegre no rosto que realçavam as maçãs coradas de meu rosto. Assim, voltava a me sentar na cadeira e a olhar para o espelho, alternando minha visão entre o vassalo e meu próprio reflexo.

    “Cortar o cabelo? Pintar as unhas? A última vez que cortei o cabelo eu ainda era mortal e forma poucas semanas antes de conhecer o Bash. Sim, já estava na hora de fazer alguma mudança, mesmo que volte ao normal amanha.”

    Com o sorriso no rosto eu balançava empolgadamente a cabeça par concordar com as ideias do homem para, em seguida, falar.

    – Essa é uma ideia maravilhosa! Acho que eu preciso mesmo de uma mudança no visual. Faz um bom tempo que eu pretendia cortar o cabelo um pouco e fazer um penteado diferente, acho que essa é a hora perfeita para isso, não acha?

    Com minha mão eu tocava na ponta de meus cabelos e os levantava um pouco para eu mesma ver e medir até onde iria querer cortar e quando estivesse decidida, descreveria exatamente como eu queria fazer.

    – Além disso, queria clarear um pouco mais os meus cabelos. Quando eu era pequena, eu era bem loirinha e com o passar dos tempos meus cabelos foram escurecendo até o que esta atualmente. Naquela época minha família não tinha condições de tirar uma foto colorida, mas eu me lembro de uma antiga pintura que haviam feito de mim com aquele tom, mas, nunca tive a oportunidade de ver de verdade.

    Ainda segurando uma das pontas de meus cabelos, eu olhava para Henry com um olhar pidão para que ele atendesse aquele pedido também e depois voltava a falar com um tom divertido para terminar meus pedidos e deixar o homem fazer a mágica que sempre me encantava.

    – Bem, e para maquiagem eu quero sim algo poderoso, mas, não quero algo que mude completamente minha essência sabe? Nada extravagante de mais, apenas… Uau! Entende?

    Penteado:

    Informações:
    Blood Pool: 11/15
    Força de Vontade: 6/6
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato VI - As Duas Luas

    Mensagem por Danto em 25/10/2017, 23:51

    -Claro que eu acho! Confie em mim querida, vamos deixá-la deslumbrante! Nosso objetivo é simples, deixar todos de boca aberta ao verem você caminhando por esses corredores! Hora de conquistar teu lugar Nina!

    Assim o homem prontamente dava inicio ao corte dos seus cabelos, certificar-se de começá-los e terminá-los com muito carinho, atenção e um talento que só ele era capaz de ter. A perfeição do corte logo se fazia presente, assim como os posteriores tratamentos de cor e por fim maquiagem, um processo de demorava longos minutos mas tinha um resultado magnífico quando posto diante do espelho.

    -Viu como eu te entendo Nina, Uau!

    Ele sorria para então lhe beijar a as mãos com suavidade e puxá-la para lhe manter de pé, rindo o frances fazia questão de fazer alguns pequenos passos de dança, algo que ele sempre fazia contigo quando ainda a mantinha sob os cuidados dele. Para após um rodopio, liberá-la e afirmar:

    -Agora vá lá Nina! Corra até o quarto de Bash e Mipa e os faça sentir o quão privilegiados eles são de terem uma Deusa maravilhosa dessas como você é ao lado deles!
    avatar
    Lugo

    Mensagens : 183
    Data de inscrição : 17/10/2016
    Idade : 22
    Localização : Natal - RN

    Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato VI - As Duas Luas

    Mensagem por Lugo em 26/10/2017, 00:55

    – Isso!

    Concordando com as palavras de Henry, eu chegava a dar um pequeno saltinho na cadeira e batia algumas palminhas animadas. Era clara a minha excitação com aquele momento, mas, algo a mais se remoía dentro de mim. Um sentimento estranho que se intensificava quando a primeira mecha de meus longos cabelos eram cortadas.

    “Mais de cinquenta anos com o mesmo corte de cabelo. Eu nunca havia pensado nisso, mas eu amo muito como meu cabelo era e vê-lo sendo cortado me dá uma certa aflição. Por outro lado, eu precisava mudar um pouco sim e amanha eu estarei de volta ao normal”

    Observava com muito cuidado todos os procedimentos que Henry tomava e tudo que ele fazia e a cada mecha maior que era cortada, um suspiro me era arrancado. Um suspiro de dor, ao ver uma de minhas amadas mechas caindo, mas que em nenhum momento ousava deturpar o rosto e aura alegre que meu corpo irradiava.

    Ao fim de tudo, uma visão surpreendentemente deliciosa e completamente maravilhosa me deixava boquiaberta. Eu não conhecia muito dos poderes da maquiagem e jamais havia me imaginado com um corte e cor de cabelo diferente, e isso tudo somado a habilidade de Henry o resultado somente poderia ser algo extraordinário.

    “Minha nossa senhora!”

    Boquiaberta eu ficava por alguns segundos, admirando na mulher que Henry havia me transformado e após me contemplar um pouco, eu o olhava, ainda com os olhos arregalados, para logo em seguida ser induzida a me levantar e segui-lo em nossa pequena e divertida dança.

    – Heny seu maravilhoso! Ficou magnífico! Eu não sei o que seria de mim sem você, sério! Somente você poderia ter me ajudado nessa hora mon amour, somente você!

    Após a dança, eu me aproximava de Henry para pular e agarrar o pescoço do mesmo para dar-lhe um abraço fortíssimo, seguidos de um beijo em cada bochecha do mesmo. Um beijo que eu fazia questão de deixar a marca do batom em sua pele.

    – Oui!! Estou morrendo para ver a reação deles quando acordarem e me virem assim! E, novamente, muitíssimo obrigada meu amoreco. Hoje, Valentina Segantini chega, definitivamente, a toscana!

    Dando uma piscada com o olho esquerdo para o vassalo, eu me despedia dele com mais um abraço, dessa vez rápido, para já me dirigir até o quarto de meus amores. Fechando a porta do quarto de Henry, saia a passos rápidos de volta para o quarto onde havia passado a noite mais feliz de minha vida.

    “Será que eles já estão acordados? Ai Deus, não me deixa tropeçar de emoção hoje tá? Tenho que fazer bonito! Principalmente depois de todo o esforço de Henry.”

    Ao chegar na porta, eu parava de frente a mesma durante alguns segundos para retomar o folego, novamente, e assumir a minha pose mais elegante. Eu entraria naquele quarto como uma mulher belíssima e poderosa e, sem esperar mais, eu abria a porta lentamente para entrar em silêncio.

    – Bash, Mipa, vocês já estão acordados?

    Informações:
    Blood Pool: 11/15
    Força de Vontade: 6/6
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato VI - As Duas Luas

    Mensagem por Danto em 27/10/2017, 15:59

    Deixando o feliz vassalo para trás, você atravessava outra vez os corredores daquela linda mansão para adentrar o quarto de Bash novamente. Espiando pela fresta você não conseguia encontrar os dois sobre a cama, mas assim que adentrava escutava um som vindo do banheiro. Bash então respondia:

    -Nina! Sim estamos aqui no banheiro!

    Você conseguia notar que os lençóis usados na noite anterior haviam sido removidos do quarto, assim como via que as roupas dos dois continuava jogada no chão do quarto, mas o cheiro do banho e o som da água lhe dizia que os dois certamente ainda estavam a se arrumar. Enfim você atravessava o quarto e chegava no banheiro, a primeira imagem que seus olhos tinham de dentro do ambiente era a de Bash, de pé o homem estava abotoando a camisa e mais ou fundo você via Mipa dentro do vox lavando a face que estava encharcada de sangue.

    -Oi Nina!

    Dizia a alegre ruiva que não conseguia vê-la ainda, mas Sebastian se virava na sua direção para olhar diretamente para ti. Parando por alguns instantes, o homem parecia duelar com a própria vontade de entrar em fascínio, os olhos dele tremiam e os lábios se abriam e ele falhava em pronunciar algo inicialmente. Mas enfim ele dizia:

    -Valentina Segantini você é a criatura mais maravilhosa desse mundo!

    O homem então andava na sua direção, deixando o blazer ainda pendurado dentro do armário, seguindo até você ainda com a camisa parcialmente aberta e tocava em seus cabelos, suspirando apaixonado, para em seguida tomar a liberdade de lhe beijar com muito amor, para somente após o beijo terminar comentar:

    -Uau Nina! Seus cabelos estão... Como é possível você ser tão linda meu amor?

    Roupas de Bash:


    Última edição por Danto em 3/11/2017, 11:24, editado 1 vez(es)
    avatar
    Lugo

    Mensagens : 183
    Data de inscrição : 17/10/2016
    Idade : 22
    Localização : Natal - RN

    Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato VI - As Duas Luas

    Mensagem por Lugo em 29/10/2017, 02:29

    A primeira visão que tinha ao espiar com minha cabeça é de que os dois não estavam mais na cama, porém, o som da água do chuveiro batendo no chão e o próprio Sebastian indicavam que os dois estavam no interior do banheiro, provavelmente se aprontando para a noite de hoje.

    Com um sorriso malandro no rosto, eu adentrava o quarto e fechava a porta de vagar para, em seguida, ter uma visão melhor do interior do aposento, que já havia sido arrumado. Parando por um pequeno momento, ainda encostada de costas com a porta, fazia uma longa respiração e assumia uma postura elegante e forte, como a de uma verdadeira dama, para, então, começar a me dirigir graciosamente a passos curtos até o banheiro onde os dois estavam.

    “Ai Deus… espero que vocês gostem da surpresa que eu preparei para vocês.”

    Estava bastante ansiosa para ver as reações deles para com minha pequena surpresa, que Henry havia sido feita com dedicação e maestria pelas mãos de Henry, e, por isso, o caminho para cruzar o quarto parecia ser mais longo do que realmente era. Mas, chegando lá eu me posicionava na porta do banheiro, com as mãos juntas a frente de meu corpo e com um largo sorriso, para falar com um tom brincalhão, mas sem perder a postura.

    – Então vocês acabaram acordando mais cedo do que eu esperava… Eu achei que teria de acordar vocês.

    A princípio, eu continha uma risada pois não achava que o impacto em Sebastian seria tão forte, mas, ao ver como o homem reagia, meus pulmões rapidamente puxavam todo o ar que podiam e meu corpo tremia inteiro diante da forma como o homem quase entrava em fascínio. A alegria tomava conta de meu corpo e quase me fazia chorar, mas, a aproximação de Soyer, após retomar o controle de si mesmo, para me beijar conseguia me conter as lágrimas e retribuir o beijo do mesmo com todo o amor e paixão que meu coração poderia oferecer.

    – Como? Simples: o amor de vocês me deixou mais linda!

    Com minhas mãos em volta da cintura do homem, eu o respondia olhando diretamente para os olhos do mesmo. Ali, eu ficava abraçada com o mesmo e olhando-o encantada por alguns segundos até dar-lhe mais um beijo, desta fez um selinho amoroso, e fazia com que o mesmo desse espaço para que eu pudesse ver Mirian e complementar minha fala.

    – Hoje será uma noite importante e eu queria estar maravilhosa para poder ficar ao lado de vocês dois, meus amores!

    Informações:
    Blood Pool: 11/15
    Força de Vontade: 6/6
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato VI - As Duas Luas

    Mensagem por Danto em 31/10/2017, 15:07

    Bash gentilmente tocava na sua face, apenas para lhe ajudar a conter as possíveis lágrimas. Havia uma ternura muito grande em cada pequena ação do homem para contigo, ele a amava muito e não haveria nenhuma forma de contestar isso, era cada vez mais nítido e explicito. Dentro dos lindos olhos claros dele você via um brilho maravilhoso, era ele agora que segurava as próprias lágrimas de alegria.

    -Nina! Obrigado querida, eu... eu realmente a amo tanto! Fico até sem palavras!

    Mirian brincava ainda debaixo do chuveiro com uma fala debochada:

    -Uau, você tirou as palavras do Bash! Isso é incrível!

    Bash ria baixinho e entendia a sua vontade de aparecer para os olhos da sua grande amiga e agora também amante, assim o homem saia da sua frente, mas contornava o seu corpo para abraçá-la por trás. Abraçando sua cintura e trazendo-a para bem perto do corpo dele. Mirian então fechava a água e saia do box, ainda nua e totalmente molhada, ela esticava a mão para buscar uma toalha. Mas interrompia a ação para falar, com uma expressão bem surpresa:

    -UAU! Que isso menina! Assim eu... NINA! Você tá MA-RA-VI-LHO-SA!

    Sebastian tinha verdadeiras dificuldades para segurar o riso, enquanto sua amiga corria para pegar duas toalhas, embrulhando-se em uma e envolvendo os longos cabelos ruivos na outra. E enfim se aproximar para olhá-la de pertinho e dizer:

    -Nossa, você vai ficar linda com esse cabelo pulando em cima do Bash! Quero ver!

    Ela claramente te provocava, com um sorriso malicioso na face. Causando uma vergonha enorme em bash que literalmente se escondia por trás de ti.
    avatar
    Lugo

    Mensagens : 183
    Data de inscrição : 17/10/2016
    Idade : 22
    Localização : Natal - RN

    Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato VI - As Duas Luas

    Mensagem por Lugo em 1/11/2017, 17:11

    O brilho nos olhos de Soyer afloravam um sentimento tão bom e forte quanto o amor que eu já sentia por ele e por Mirian. Era o brilho que mostrava algo que eu sempre quis ver desde que havia o conhecido e que havia se perdido a muito tempo. Entretanto, saber que eu era um dos motivos para aquele brilhos surgir daquela forma, parecia fazer meu coração palpitar e minha alma ressoar.

    “Bash meu amor, esse brilho… Finalmente eu pude vê-lo. Eu sabia que faltava algo em ti e não poderia estar mais feliz do que eu estou agora, ainda mais por saber que eu sou um dos motivos. Agora eu cuidarei para que ele nunca mais suma de teus olhos!”

    Ao ouvir as palavras de Sebastian, um sorriso bobo e apaixonado aparecia em meu rosto enquanto minha mão direita o tocava carinhosamente no rosto. Eu o observava, pela primeira vez, ficar sem palavras até Mirian falar e transformar o sorriso em uma risadinha e quebrar um pouco o clima. Após a fala de Mirian, eu ainda o acompanhava com os olhos, até onde dava, se mover ao redor de meu corpo e aceitava o abraço do homem. Me encaixando entre os braços e o corpo dele eu me sentia completamente segura e relaxada para, então, olhar para Mirian e esperar pela reação da jovem quando me visse.

    O que, no final das contas, não demorava e saia bem dentro do que eu já esperava, mas, que ainda me fazia gargalhar como sempre fazia quando via aquelas reações escandalosas dela. Eu cobria a boca com a mão até a risada acabar e, em seguida, eu a olhava com um largo sorriso, pós risada, para ouvir a segunda fala dela e responder mordendo os lábios e soltando um suspiro pesado, enquanto a olhava com intensidade.

    Da mesma forma que ela me provocava, eu fazia o mesmo com ela ao levar uma de minhas mãos até a borda de cima da toalha que envolvia o corpo dela para puxá-la com vigor até o corpo dela se encostar com o meu e nossos rostos ficarem bem próximos, mas sem se encostar para não borrar minha maquiagem.

    – Não pense somente no que farei com o Bash enquanto estiver com esse cabelo…

    Usando de toda minha lábia para provocá-la com minha fala eu ainda levava minha mão até o glúteo direito dela para apertar com força após terminar de falar. Em seguida, eu a afastava com a outra mão para que evitar que ela me beijasse naquele momento e depois me virava para a direção de Sebastian, ainda dando uma última olhadinha por cima do ombro na direção da garota para provocá-la, para, então, dar mais um beijo no homem e começar a levá-lo, durante o, durante o beijo para fora do banheiro antes que Mirian me atacasse.

    – Agora terminem de se arrumar amores, a noite vai ser magnífica…

    Falava após o beijo e ainda com bastante malicia e olhando de Sebastian para Mirian.

    Informações:
    Blood Pool: 11/15
    Força de Vontade: 6/6
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato VI - As Duas Luas

    Mensagem por Danto em 3/11/2017, 11:16

    A sua ação de puxar com intensidade o corpo de Mirian na sua direção pegava a ruiva de surpresa, ela arregalava os olhos por alguns instantes mas já diante da sua fala, a mesma abria um sorriso malicioso na face e já suavemente começava a se insinuar na sua direção. Enquanto toda a interação entre vocês ocorria, você sentia as mãos de Bash apertando a sua cintura com mais vigor, facilmente você estava a provocar os dois! A ruiva soltava um gemido baixinho quando tinha o glúteo apertado por ti e prontamente dizia:

    -E o que você pretende fazer comigo, Nina?!

    A mesma realmente já ensaiava a ação de beijá-la, mas se surpreendia novamente contigo a impedindo. A ruiva mordia o lábio inferior ao vê-la então beijar Sebastian, afinal, o homem a retribuía com bastante intensidade enquanto corria as mãos pelas suas costas. A ruiva estava literalmente a lidar com uma onda fortíssima de tesão e você a conhecia muito bem para afirmar que ela estava naquele momento a beira de um descontrole, mas por sorte vocês saiam do banheiro.

    Todavia, era a sua vez agora de ser pega de surpresa. Afinal, Bash rapidamente fazia um movimento de segurar sua cintura e levantá-la do chão, puxando-a com força e agilidade contra o corpo dele em uma ação que te obrigava a trançar as pernas pela cintura do homem, ali ele segurava seus glúteos com vigor e beijava seus lábios de maneira apaixonada, para após beijá-la sorrir e falar com as presas expostas.

    -Será que Henry ficaria muito nervoso se tivesse que fazer sua maquiagem novamente querida?

    Perguntava Bash com um sorriso maroto na face, todavia, antes da sua resposta ser pronunciada a porta do banheira aberta e Mirian saia de lá, totalmente nua e desfiliando toda a enorme beleza que possuía, aproximando-se por trás de ti e mordendo teu pescoço, para dizer em seguida:

    -Não consigo me concentrar para escolher a roupa, só consigo pensar em coisas quentes... Acho que tô pegando fogo, Nina, você é maravilhosa sabia disso?!

    A fala dela causava um forte impacto em Sebastian, afinal, você conseguia sentir ali a força da masculinidade dele crescendo vigorosamente dentro da calça do mesmo e forçando-o a fazer uma breve careta divertida.
    avatar
    Lugo

    Mensagens : 183
    Data de inscrição : 17/10/2016
    Idade : 22
    Localização : Natal - RN

    Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato VI - As Duas Luas

    Mensagem por Lugo em 3/11/2017, 17:58

    Escapar de Mirian havia sido fácil, por que ela não havia como reagir, mas sair dos fortes braços de Sebastian não era tão simples assim, ainda mais quando ele estava tão excitado quanto a ruiva que havia sido o alvo de minhas provocações.

    “Ai meu Deus!”

    Sentir o forte toque em meus glúteos e ser erguida pelo homem me fazia estremecer perante uma onda de prazer parecia com a de Mirian e, rapidamente, eu envolvia meus braços e pernas em volta do corpo dele para me manter na posição e olhá-lo fixamente nos olhos. Durante o beijo minha cabeça se perdia por um momento e minha mão direita ia até a nuca de Sebastian para agarrar-lhe os cabelos com força suficiente para puxar lentamente a cabeça dele para trás e ir gradativamente encerrando o beijo. Porém, quando os lábios dele começavam a se afastar dos meus, eu rapidamente mordia o lábio inferior dele e puxava um pouco para, enfim, encerrar o beijo e ficar olhando-o apaixonadamente.

    “Pare Valentina. Você precisa se acalmar e acalmar ele também se não você sabe o que vai acontecer! Isso vai ficar uma bagunça e tanto!”

    Ainda segurando em seus cabelos, minha outra mão passava lentamente sobre seu a lateral de seu rosto, para fazer-lhe uma carícia, enquanto mordia meu próprio lábio como um sinal claro de que estava lutando para conter o prazer que pulsava em meu corpo, principalmente após as palavras do rapaz que eram como gasolina para o fogo que começava a inflar dentro de mim. Entretanto, Sebastian não fora o único que me pegava de surpresa naquela situação, era a vez de Mirian retribuir o que havia acontecido dentro do banheiro e se aproveitar do meu momento de distração para se aproximar por minhas costas e me morder no pescoço.

    A mordida da ruiva me arrancava um leve gemido e apertava a mordida em minha própria boca. Minhas mãos que se seguravam em Soyer também apertavam e começava a pressionar com as unhas na pele dele, mas por muito pouco eu não sucumbia a tentação que começava a me tomar. Simulando duas respirações pesadas, eu me acalmava um pouco, soltando um pouco minhas mãos do corpo de Sebastian, e depois virava meu rosto para o lado, na direção de Mirian, para falar após tocar-lhe os lábios brevemente e apaixonadamente.

    – Como fui eu que causei esse incêndio em você, eu cuidarei de apagá-lo antes de deixarmos o quarto…

    Fazia uma pausa para me voltar a Sebastian e continuar a falar:

    – Assim como também cuidarei para que seu amiguinho consiga caber na calça, querido… Mas… Não vamos fazer Henry ter todo esse trabalho de novo. Então vocês vão dançar a minha dança!

    Ao final da fala um sorriso safado se formava em meu rosto e meus olhos miravam Sebastian e, depois, Mirian, esperando pela aprovação deles.

    Informações:
    Blood Pool: 11/15
    Força de Vontade: 6/6
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato VI - As Duas Luas

    Mensagem por Danto em 3/11/2017, 20:22

    A forma com que você conduzia o beijo nos lábios de Bash claramente deixavam o homem ainda mais determinado e animado, algo que se intensificava ainda mais quando o gemido escapulia dos seus lábios. A expressão do homem ia para uma mistura de tesão e incomodo, mas a primeira a reagir era Mipa, a ruiva sorria feliz com a sua fala e balançava a cabeça positivamente:

    -Você entrou ateando fogo em tudo Nina! Eu aceito as exigências da sua dança, sem restrições, apenas... Faça logo! Por favorzinho!

    Sebastian sorria levemente e olhava nos seus olhos, balançando então a cabeça positivamente o homem suavemente a libertava, para que teus pés retornassem ao chão.

    -Eu sou todo teu querida, o que tens em mente?

    Respondia o ancião de face eternamente jovial, Mirian logo olhava na direção do volume que estava impossível de se passar imperceptível ali na calça do mesmo e mordia o lábio inferior, admirando Bash com uma expressão de puro tesão.

    -Qual é a dança nina?!

    Dizia a jovem em um tom de súplica.
    avatar
    Lugo

    Mensagens : 183
    Data de inscrição : 17/10/2016
    Idade : 22
    Localização : Natal - RN

    Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato VI - As Duas Luas

    Mensagem por Lugo em 3/11/2017, 23:29

    Após firmar meus pés no chão, olhava na direção de Sebastian e dava uma pequena risadinha, um tanto quanto safada, com relação a expressão de incomodo que ele mostrava e, após os dois concordarem, um largo sorriso travesso aparecia em meu rosto.

    Descendo minhas mãos da nuca de Sebastian, deslisando-as pelo corpo do homem, até chegar na cintura da calça do mesmo, minha mão esquerda ia, pelo lado de fora da roupa dele, até o pênis do rapaz. Entretanto, minha mão continuava a deslizar, agora mais devagar para passar por todo o alongamento do membro preso pela roupa, até chegar nas bolas dele onde eu as apertava, não tão forte, para provocá-lo uma ultima vez e, então, falar.

    – Acho que já está no ponto. Por que você não tira sua roupa querido, enquanto eu vou me preparar com Mirian para te receber, certo? Mas só venha quando eu disser!

    Após falar, me virava para Mirian e começava a guiá-la, empurrando-a com uma mão enquanto a olhava fixamente nos olhos, até a cama e se afastando de Soyer, deixando-o tirar a roupa que ainda não havia terminado de colocar. Assim que chegávamos a beira do colchão eu apontava o dedo indicador de minha outra mão na direção da ruiva e falava de forma imperativa, mas sem perder a sensualidade.

    – Não ouse se mexer, mocinha…

    Assim que ela confirmasse minha ordem, recuava um passo e rapidamente retirava o vestido e as roupas íntimas de meu corpo e os colocava dependurados no criado-mudo, ao lado da cama. Já completamente nua, voltava até Mirian e a arrodeava para me sentar escorada na cabeceira da cama e abria as pernas abrindo espaço para ela se aproximar de mim.

    – Agora venha aqui e se sente de costas para mim!

    Assim que a garota se sentava na minha frente, com o corpo colado no meu, eu a envolvia com meus braços e começava a acariciar o corpo todo dela, tomando a liberdade para dar alguns beijinhos em seu pescoço e descer minhas mãos até as pernas dela, onde meus dedos começavam a tocar suavemente a intimidade da garota, preparando-a para o que estava por vir.

    – Acho bom você estar preparada para receber aquela fera ali!

    Após falar, meus pés passavam por cima dos joelhos dela e forçavam suas pernas a se abrir para receber o homem a nossa frente. Mantendo minhas pernas pela parte de dentro das coxas dela, eu a mantinha naquela presa naquela posição, mostrando que novamente estava com total controle sobre ela e depois olhava, por cima do ombro dela, na direção de Sebastian para fazer um aceno positivo com a cabeça, indicando que ele já podia vir.

    [Off: Gasto um ponto de sangue em força.]

    Informações:
    Blood Pool: 10/15
    Força de Vontade: 6/6
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato VI - As Duas Luas

    Mensagem por Danto em 6/11/2017, 12:49

    O seu apertão na base do membro de Bash o fazia fechar os olhos por alguns segundos e exibir as presas como uma reação instintiva de tesão, assim que ele abria o olhos para olhá-la novamente, você sentia e conseguia se lembrar da última vez que ele a olhou daquela forma, totalmente fora de controle e com uma vontade incrível! Mas dessa vez, o homem não avançava direto, ele realmente a obedecia sem pestanejar e já começava a tirar a própria roupa, dobrando cuidadosamente peça por peça e silenciosamente colocando-a sobre a mobília do quarto, para então usar uma das mãos para se estimular enquanto observa a sua ação com Mirian.

    A jovem de cabelos ruivos era outra vez surpreendida com toda a sua atitude, mas o sorriso alegre dela indicava que ela estava realmente adorando tudo aquilo!

    -Não lembro de você tão mandona assim... Uau!

    Ela então concordava em não se movimentar, aguardando suas próximas ordens. Diante do seu vestido removido, você ouvia um passo de Bash. Apenas um. E podia ver os olhos de Mirian se perderem pelo seu corpo, admirando-o com intensidade e desejando-o ainda mais! Assim você se movimentava e sentava ali na cama, agora finalmente podendo ver a figura de Bash que estava a respirar com dificuldades e com a musculatura corporal totalmente enrijecida e tencionada, era possível até ver as veias nítidas pulsando pelo corpo do homem.

    Sua querida amiga e agora amante obedecia rápido a sua ordem, sentando-se a sua frente e juntando o corpo dela ao teu, soltando breves suspiros quando sentia seus beijos. A mesma ia entregando-se cada vez mais a ti ao ponto de quase deitar totalmente por cima do teu tronco. Seus dedos assim encontravam a intimidade dela totalmente umedecida, a mesma gemia baixinho e levava as mãos nos seus cabelos, fazendo um carinho gentil nos mesmos.

    -Ai! Assim eu fico com vergonha Nina!

    Dizia a jovem que estava totalmente presa pelas suas pernas, fazendo um pequeno charme enquanto propositalmente empinava ainda mais o quadril e abria o máximo que conseguia as pernas. E mesmo diante de tantos estímulos visuais, Bash aguardava a sua autorização, assim que essa vinha, o homem atravessava o espaço que os separava em uma fração de segundos! Um som forte do corpo dele batendo contra o de Mirian ocorria e você sentia o impacto, suas costas batiam forte contra a cabeceira da cama e Mirian arregalava os olhos para gritar alto!

    -Socorro, calma Bash, assim não... Calma! Assim dói! Nina me ajuda!

    Implorava Mirian, com lágrimas nos olhos mas com a expressão mais safada que você já havia visto ela fazer em todos esses anos de convívio! Ela estava adorando! Afinal, Bash havia entrado por trás da moça e dava inicio a uma movimentação auxiliada pela rapidez. O corpo de Mirian tremia e os olhos dela viravam, voce sentia as mãos dela perderem a força e ela entrava em uma espécie de transe, totalmente possuída pela sensação maravilhosa que sentia naquele momento. No entanto, apesar de toda a força e dedicação corporal, os gemidos de Mirian e sentir o reverberar de toda aquela potencia da masculinidade de Bash contra o teu corpo, você via os olhos dele olhando exclusivamente para os seus. Um olhar puro que carregava um único sentimento: Amor.

    Minutos se passavam ali, Mirian tinha incontáveis espasmos musculares e orgasmos maravilhosos enquanto Sebastian sequer recuava ou diminuía o ritmo. Seus olhos viam que Mirian já estava exausta e não conseguia sequer ter forças para gemer, mas teu namorado seguia ali, olhando profundamente nos seus olhos e movendo a cintura para que as penetrações ocorressem. Enfim, o mesmo parava e mesmo dentro do próprio orgasmo, ele não tirava os olhos de ti! Desencaixando-se de Mirian, a ruiva tombava para o lado e soltava um som baixinho e exausto.

    Agora estavam ali apenas você e o homem, o mesmo ainda tinha uma notória ereção e uma generosa quantidade de vitae ali sobre o membro, mas ao contrário do que ele havia mostrado na noite anterior. O mesmo apenas se aproximava para beijar seus lábios e suavemente sorrir, para enfim falar enquanto acalmava-se e admirava a sua beleza.

    -O meu amor por ti é infinito querida, desculpe-me se não consigo ainda me controlar diante dessas situações, prometo evoluir... Mas quero que saiba, que você está lindíssima, especialmente com essa confiança. Minha princesa...

    Assim o homem tomava a liberdade de beijá-la novamente e sentar-se ao seu lado na cama, já com o corpo mais tranquilo, ele espiava Mirian que estava totalmente acabada sobre a cama e brincava.

    -Acho que ela vai demorar pra se aprontar pro festival né?
    avatar
    Lugo

    Mensagens : 183
    Data de inscrição : 17/10/2016
    Idade : 22
    Localização : Natal - RN

    Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato VI - As Duas Luas

    Mensagem por Lugo em 6/11/2017, 17:29

    Sentir o toque da pele de minha melhor amiga, e amante, em contato direto com a minha trazia a tona um sentimento nostálgico e extremamente excitante. Um sentimento que carregava consigo vários momentos íntimos entre nós duas durante todos os anos de convivio, porém, agora havia um elemento que tornava aquela sensação ainda mais especial: a presença e amor de Sebastian.

    A pele macia de Mirian, me fazia explorar o corpo dela com as mãos, saindo de seu rosto e indo até a bunda empinada dela, para, em seguida, chegar a sua vagina e reparar que a garota já estava pronta para receber o forte corpo de Sebastian, que exalava toda a virilidade e desejo que aprisionados dentro dele por anos. Minha vontade de ver a ruiva ser atacada pelo homem era enorme, porém, antes de soltar a fera que pulsava em Sebastian, aproveitava para enfiar dois de meus dedos dentro da úmida vagina dela em forma de gancho para, então, sussurrar em seu ouvido.

    – Quero que você sinta, com todos os seus sentidos, o que vai lhe penetrar agora. Quero que sinta o pau do nosso homem, por que depois de hoje você não vai querer nenhum outro, minha amada Mipa.

    Após a fala, aproveitava que minha boca estava perto do pescoço dela e aplicava uma mordidinha na região e, em seguida, usava dos meus dedos em seu interior para puxa-la para ainda mais perto, fazendo-a ficar deitada completamente sobre meu corpo. Naquela posição eu a prendia completamente usando meus braços e pernas, fixando-a na posição e, somente agora,  acenava para Sebastian, indicando que ele já poderia vir, e em um piscar de olhos o homem atravessava o espaço entre nos e imediatamente penetrava Mirian por trás.

    O choque do corpo dos dois trespassava até o meu e me imprensava contra a cabeceira da cama, provocando uma onda de tesão que arrepiava todos os pelos do meu corpo e meus mamilos e me fazendo soltar um gemido abafado. Por um segundo meu corpo parecia perder o controle e minhas mãos, que estavam nas costas de Mirian, se agarravam com força e pressionavam as unhas contra a pele dela, provocando aranhões fortes contra a mesma.

    “Ai meu Deus! Bash querido… você está se superando a cada dia!”

    O poder da penetração inicial era tão forte que a onda de tesão que atravessava meu corpo me causava um pequeno blackout, me forçando a inclinar a cabeça para trás e escurecendo toda minha visão, porém, fazendo minha cabeça imaginar que toda aquela cena acontecia comigo. Assim, cada batida dos quadris de Soyer contra os de Mirian, provocava uma sensação similar ao que Mirian estava sentindo em meu próprio corpo durante os primeiros segundos e assim eu a acompanhava com os gemidos, que saiam um pouco mais baixos e me deixavam bem molhada.

    Após o curto momento de delírio que passava, recuperava minha respiração e abria meus olhos, mas, ao finalmente ver que os olhos de Soyer estavam fixos em minha direção, deixando claro todos os sentimentos dele por mim, uma bomba de tesão e desejo explodia dentro de mim. Imediatamente começava a me estimular com a mão durante todo aquele processo, porém, ainda segurava Mirian com o outro braço, principalmente quando a mesma começava a ceder e a ter os pequenos espasmos que me surpreendiam.

    Durante todo o ato, meus olhos retribuíam intensamente os sentimentos de Sebastian e não vacilavam nem um segundo se quer, mas, quando os dois finalmente chegavam ao orgasmo final, eu também estava cansada, mas ainda queria muito mais! Assim, deslisava Mirian pelo meu corpo, deitando-a com cuidado ao nosso lado e deixando-a descansar e retomar a consciência após todo aquele ataque que ela havia sofrido.

    “Agora é minha vez, Bash!”

    Com Mirian agora completamente exausta, recebia o beijo de Sebastian e minhas mãos imediatamente tomavam o rosto do homem, segurando-o por alguns segundos, para poder admirar mais uma vez toda a beleza e paixão que estavam em todos os cantos do corpo dele. Com um sorriso genuíno no rosto, eu o beijava novamente e respondia, ainda olhando em seus olhos.

    – Não se preocupe querido. Na verdade que eu não planejava fazer isso agora, mas eu simplesmente não consegui resistir também, afinal, como eu poderia com vocês dois me prendendo daquela maneira, não?

    Falava rindo um pouco e me inclinando para ficar de joelhos na cama e de frente para o homem. Naquela posição, minhas mãos tomava os ombros dele e eu começava a caminhar de joelhos na direção do mesmo.

    – E quanto a isso… toda minha confiança tem nome e sobrenome… na verdade, dois! E você sabe muito bem que nomes são esses. São os nomes das duas pessoas mais importantes em todo o mundo para mim. As duas pessoas mais amo e que faria de tudo para proteger. Vocês são meus dois tesouros: a flor mais viva e bela de todos os campos, que me conquistou com todas as suas pétalas e me guia com seu aroma unico, e a chama radiante e incontrolável de paixão, que ilumina minhas noites mais escuras! Por isso estou tão confiante, por que ao lado de vocês eu me sinto completa e sei que nada vai pode me deter! Nada!

    Falando com extrema paixão, meus olhos brilhavam e meu coração batia como se estivesse viva, aquecendo meu corpo todo, incluindo o interior de minha intimidade, para, então, fazer nossos lábios se encontrarem mais uma vez com muita paixão. Durante nosso beijo, meu corpo começava a se mover para se sentar no colo do mesmo e abraçá-lo, deixando o membro inferior dele entre nossos corpos por um momento para rindo do comentário feito por ele a respeito de Mirian.

    – Com certeza! Mas eu não quero deixá-la sozinha aqui, afinal ela ainda não conhece a Lotta nem a propriedade e sabe-se lá o que ela pode aprontar se ficar sozinha. Além do mais… Eu também quero aproveitar mais um pouco com você, querido.

    Comentava baixinho e dando uma pequena risadinha para, então, voltar a olhar para Sebastian e falar já com uma expressão mais calma, porém ainda com um tom bem divertido e animado. Assim eu erguia um pouco meu corpo e, com uma de minhas mãos, gentilmente colocava o penis dele dentro de minha vagina, para então deslizar suavemente sobre o mesmo até que todo o membro do rapaz estivesse dentro de mim.

    Com o membro dele em meu interior, meus braços passavam pelos ombros dele para me segurar, e lentamente começava a fazer suaves movimentos com meu quadril, para frente e para trás. Assim eu aproximava meu rosto do dele, deixando nossas bocas a milímetros uma da outra, e, sentindo sua respiração, eu falava enquanto começava a distribuir mais sangue pelo meu corpo para fortalecer meus músculos, principalmente os músculos inferiores, e a retrair ainda mais a musculatura da minha vagina para pressionar ainda mais e envolver com mais força o pênis de Sebastian.

    – Espero que você não tenha gastado toda sua energia com a Mipa, por que depois de ver os seus olhos perfeitos me olhando daquela maneira, você me deixou completamente maluca!

    As palavras saiam baixinho e com certa dificuldade de minha boca, mas, logo após pronunciá-las, eu começava um movimento mais amplo, subindo minha bunda até a ponta do membro de Sebastian e depois descia com bastante força, até nossas coxas se chocarem e fazerem um barulho tão alto quanto meu próprio gemido.

    – Uma pena… Que Mipa… Vai perder isso!

    Falando entre uma sentada e outra, eu começava a aumentar gradativamente o ritmo do movimento, mas ainda mantendo a mesma força que estava usando, até que finalmente ativava minha rapidez e atingia o ápice e permanecia até que minhas pernas cedessem e não conseguisse mais continuar.

    Ao fim, já completamente exausta, após alguns orgasmos e me sentindo totalmente preenchida e satisfeita, dava mais um beijo em Sebastian e mostrava agora uma expressão mais calma. Depois de mais um minuto para retomar o fôlego, retirava o pênis do homem de dentro de mim e o deixava entre nossos corpos, para poder falar com um pouco mais de seriedade, porém sem perder a animação e diversão.

    – Ufa! Espero que você tenha gostado querido, por que agora só no fim da noite, certo? Precisamo evoluir, como você falou, e aprender a nos controlar!

    Fazia um pausa, dando selinho no rapaz e dando uma leve gargalhada e depois retornava minha fala.

    – Mas falando sério, hoje será uma noite importante! Tio Alfie estava para chegar hoje, certo? O que vocês dois estão planejando para hoje e como eu posso te ajudar, meu amor?

    [Off: Gasto 3 pontos de sangue: 1 para aquecer o corpo, 1 para aumentar força e 1 para ativar rapidez.]

    Informações:
    Blood Pool: 8/15
    Força de Vontade: 6/6
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato VI - As Duas Luas

    Mensagem por Danto em 8/11/2017, 20:37

    Bash não deixava de sorrir enquanto olhava na sua direção, o apaixonado rapaz parecia simplesmente incapaz de parar de suspirar ao vê-la ali tão perto dele. Já Mirian estava deitada ao seu lado, as pernas dela ainda tremiam suavemente enquanto os olhos fechados indicavam que ela havia outra vez sido dominada por Bash e você conhecia perfeitamente a sua amiga para saber que isso era inédito.

    -Nina, com essas palavras eu...

    Assim então ocorria o beijo profundamente conduzido pelo amor compartilhado entre vocês, um amor que se solidificava com facilidade e crescia como uma poderosa edificação impenetrável e inexorável. A sua movimentação era recebida pelas mãos de Sebastian com ternura, as mãos dele tocavam nas suas costas e por ali deslizavam enquanto ele sorria tranquilamente diante da sua próxima fala.

    -Você tem razão, não podemos deixar ela sozinha! E se não apresentá-la a minha mãe, posso levar uns puxões de orelha! E ainda temos que pensar em como vamos fazer para apresentá-la as... Nina?!

    A fala do rapaz era interrompida pela sua fala mais ousada, o membro dele que estava a naturalmente se acalmar prontamente se apresentava, firme e cheio de desejos, alcançando em uma fração de segundos o tamanho total que você aprendia a adorar. A suave penetração ocorria e o homem suspirava e suavemente você conseguia ver os olhos dele virando para trás enquanto o corpo inteiro dele tremia em uma nova e intensa expressão de prazer. Instintivamente os braços do homem a envolviam afim de lhe dar maior sustentação e segurança, todavia ele parecia realmente ter adentrado uma espécie de transe devido ao calor das suas intimidades e a forma com que você estava conduzindo toda a cena, se não fosse pela sua voz, os olhos dele realmente não teria tido a menor chance de encontrá-la!

    -Valentina, calma eu acabei de... Esqueça, apenas... Não pare!

    Os sons do contato entre seus corpos era altíssimo e toda a sua dedicação sobre o corpo de Bash o arrebatava com uma força surreal! A respiração do homem se afobava e saia totalmente de ritmo, as presas dele se faziam presentes e você conseguia sentir o corpo inteiro do homem pulsar em resposta ao teu. Os orgasmos tórridos e vibrantes devoravam o seu corpo e ali você sentia o homem ejacular dentro de ti instantes depois do ápice ocorrer. O beijo final dado por ti nos lábios do homem o ajudava a retornar a realidade, o mesmo deixava uma risada escapar, afinal dessa vez toda a ação foi por sua conta e controle, ele apenas permaneceu ali durante toda a duração daquela maravilhosa experiência.

    -Espere um pouquinho...

    Indicava o homem, levantando o indicador esquerdo em um pedido divertido de tempo, afinal ele apresentava reais dificuldades de respiração e falar seria de fato impossível! Entretanto, o surpreendente era ainda sentir o calor do pênis dele em contato com seu corpo, a ereção ainda se fazia presente e a parte superior apresentava um tom roxo fortíssimo. Ele estava exausto e provavelmente era apenas o vitae que ainda demoraria alguns instantes para deixar de circular por ali... Enfim ele comentava:

    -Tenho que confessar, nunca havia experimentado algo tão maravilhoso em toda minha vida! Nina, pelos deuses, que força fascinante! Mas sim, eu não tenho a menor condição de manter sequer dois segundos a mais!

    O homem acabava por rir da situação, encontrando um bom humor rejuvenescido e abraçando seu corpo com mais carinho, para começar a beijar seu tronco, seus seios, mamilos e o espaço entre esses enquanto você mencionava a figura de Alfonsus. Respondendo enfim:

    -Valentina, sabes que és o amor de minha vida né?

    Dizia o homem que enfim interrompia aquela pequena ação de veneração por ti e olhava no seus olhos, para concordar positivamente e afirmar:

    -Sim querida, aliás, eu acredito que eles já estejam aqui. Meu irmão me disse que traria surpresas com ele, isso certamente incluirá a sua prima querida e provavelmente Evangeline. Afinal, minha irmã está dormindo... Sendo bem sincero, hoje eu planejo tornar público a minha clama e devo ver com minha Mãe os detalhes dessa situação... Eu irei precisar que você me faça um favor especial, precisamos lidar com minhas filhas. Deixe-me contar a ti mais sobre ambas!

    A voz de Mirian então se fazia presente:

    -Você deram um show e tanto! Uau! Vem cá Bash, como você consegue aguentar nós duas?!

    A face de Sebastian ficava vermelha em uma velocidade desesperadora e cômica, ele então literalmente escondia a face entre os seus seios e dali soltava apenas um barulho de pura vergonha. Arrancando risadas maravilhosas de Mirian que se sentava sobre a cama, fazendo uma expressão breve de dor mas ajustando-se para evitar o contato direito com a cama, assim, sentando-se sobre as próprias pernas dobradas.

    -Que fofinho! Nina me explica isso pelo amor de deus, como aquele homem que acabou de me destruir e ainda te segurou consegue em uma fração de segundos virar essa criaturinha fofa?!

    Bash a apertava ainda mais, como se estivesse realmente tentando desaparecer dentro dos seus braços.
    avatar
    Lugo

    Mensagens : 183
    Data de inscrição : 17/10/2016
    Idade : 22
    Localização : Natal - RN

    Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato VI - As Duas Luas

    Mensagem por Lugo em 9/11/2017, 01:11

    Assim como ele havia me surpreendido, na noite anterior, com seus truques na cama, eu havia aprendido e fazia o mesmo com o homem para mostrar-lhe o que eu poderia fazer quando estava totalmente engajada. Apesar de estar totalmente concentrada em minhas ações, meus olhos não conseguiam desviar da figura de Sebastian durante nosso ato mais íntimo e lá eu contemplava as deliciosas e inusitadas reações do homem, que me provocavam um sentimento tão gratificante quanto o próprio prazer carnal!

    Após finalmente chegar no ápice e ser totalmente preenchida com o vitae caloroso de meu amado, um largo sorriso voltava ao meu rosto e eu tomava, junto dele, alguns segundos para retomar o fôlego após aquela ação extremamente cansativa, que usava todas as minhas forças físicas e toda a força que o meu amor pelo homem poderia fornecer. Mas, como uma injeção de adrenalina, as singelas palavras do homem tiravam todas as minhas ações e palavras por um momento, me fazendo apenas levar a mão direita até a face do mesmo e olhar-lhe admirada e totalmente entregue.

    “O amor de sua vida!? Bash, você sabe o que essas palavras significam para mim?”

    Soltando um suspiro pesado, que tirava todo o fôlego que restava em meus pulmões, eu o respondia com um sorriso que não cabia em meu rosto e com os olhos brilhando, como se fosse chorar novamente. Porém, diferentes das outras vezes, eu não escondia meu rosto e continuava a olhá-lo fixamente enquanto acariciava o rosto dele com minha mão.

    – Bash, quando você fala assim eu não sei nem o que responder… Eu apenas sinto meu corpo se tremer todo e uma vontade anormal de beijar essa sua boca, mas se eu fizer isso a gente não vai mais sair desse quarto hoje! Ai céus!

    Falava de maneira divertida, revirando a cabeça e fazendo um pequeno drama, que era nada mais do que a mais pura verdade. Mas, sem me alongar mais, eu o deixava continuar e ouvia as palavras do homem com atenção. Porém, após ouvir tudo o que ele havia a dizer, o sangue em meu corpo se remexia mais uma vez em um impulso de alegria que me fazia abraçá-lo com força e a soltar um pequeno gritinho estérico de animação.

    – Meus Deus! Luna está aqui também!? Não acredito nisso, essa é a noite mais perfeita de todas!

    Em um piscar de olhos minha respiração acelerava e eu me levantava para pular na cama, extravasando toda minha alegria de uma maneira divertida e pura, até a Mirian reviver e nos surpreender. Quando a ruiva falava, eu imediatamente soltava um pequeno sorrisinho, mas logo reparava na forma como Sebastian reagia e novamente me sentava sobre as pernas dele para abraçá-lo com carinho e confortá-lo.

    – Ownn querido, você ainda precisa se acostumar com a Mipa… Esse é apenas o jeitinho dela de dizer que amou o que você fez com ela! Não é querida?

    Falava com bastante serenidade, porém, também de uma maneira que provocava a Mirian do mesmo jeito que ela havia feito com Sebastian. Mas, assim após a segunda fala da ruiva e ao sentir ainda mais o aperto no abraço do homem, eu estirava uma de minhas mãos até Mirian, para ajudá-la a se juntar a nós dois naquele abraço.

    – Sinceramente eu não sei, ele simplesmente é a criatura mais fofa e pura desse mundo!

    Após minha fala e abrindo um pequeno espaço para Mirian se encaixar em nosso abraço, eu levava uma de minhas mãos até o queixo de Sebastian e o fazia erguer a cabeça para poder olhar-lhe no fundo de seus olhos e falar com serenidade e amor.

    – É por isso que nos o amamos, não é Mipa?

    Depois de falar, rapidamente aproveitava para dar um beijo em Sebastian e depois em Mirian e, em seguida, retornava a falar, porém, já saindo da posição em que estava para sair da cama e ficar de pé, de frente para os dois.

    – Bom, agora vamos sair logo desse quarto, por que se não for agora não será nunca mais e eu quero dar um cheiro apertado em minha Luna! Vamos, vamos, vamos!

    Imediatamente estendia uma mão para cada um, para que eles me acompanhassem, e assim que eu os tirava da cama rapidamente começava a levá-los para o banheiro, onde iriamos tirar a sujeira de nossos corpos e voltar a nos arrumar.

    – Além disso, o que você ia me falar mesmo sobre suas filhas?

    Informações:
    Blood Pool: 8/15
    Força de Vontade: 6/6
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato VI - As Duas Luas

    Mensagem por Danto em 12/11/2017, 21:24

    Sebastian continuava abraçando-a com bastante carinho, todavia, ele movia parcialmente a face para olhar de canto de olho na direção de Miran e dizer:

    -Não é justo falar esses tipos de coisas! Eu...

    Mirian interrompia a fala do rapaz adentrando aquele abraço carinhoso e beijando suavemente a face do mesmo em uma ação bem gentil e acolhedora, afinal apesar de toda a malicia que ela sempre mostrava, era essa face mais amável dela que realmente a protegia e alegrava quando vocês eram apenas mortais.

    -Tá tudo bem Bash, a Nina tem razão é assim mesmo que eu digo as coisas que realmente sinto, não sei fazer como vocês dois, simplesmente expressar o que está em meu coração. Tenho dificuldades em ser romântica, mas não se engane, eu adoro ouvir essas coisinhas sabe? Ainda mais se você fizer com toda aquela força outra vez! Afinal eu amei!

    Sebastian sorria mais aliviado, abraçando vocês duas por alguns instantes enquanto apenas deixava você e Mirian trocarem algumas palavras.

    -É exatamente por isso que te amamos mesmo Bash! Você é único! Não se preocupe querido, iremos ajudá-lo sempre e já que a festa será dentro de casa, caso essa vontade desperte novamente dentro de ti, é só vir! Estaremos esperando!

    Bash olhava brevemente para vocês duas, os olhos dele brilhavam como se ele tivesse adorado ouvir aquelas palavras de Mirian, mas antes que o rapaz pudesse fazer algo, você se levantava e sua amiga a seguia de imediato. Deixando o homem para trás na cama.

    -Certo, certo! Tem razão precisamos nos arrumar e sair do quarto antes que Luana o invada e eu acabe traumatizando minha sobrinha!

    Mirian ria da fala de Bash e vocês logo adentravam o banheiro, para de uma maneira bem íntima e tranquila começarem a se limpara para enfim participar do evento dessa noite. Aproveitando o tempo, Sebasitan retomava o assunto:

    -Certo, minhas filhas. Bem, primeiro você precisa saber de algo importante: Eu só pretendia abraçar Leona! E ela foi a minha primeira escolhida de verdade como prole, havia nela muito que me fazia lembrar de mim mesmo e especialmente, que me fizesse recordar de minha irmã. Afinal, ambas sempre foram espíritos livres indomáveis de extremo talento! Todavia, Elisa acabou por testemunhar o abraço da própria irmã e bem, as coisas saíram de controle e por medo eu acabei abraçando-a, ela parecia perdida em um ciclo de depressão e trevas e talvez o abraço pudesse dar a ela uma segunda chance!

    O homem retomava o folego para seguir falando sobre a parte mais delicada do assunto enquanto esfregava as costas de Mirian que estava cheia de respingos de vitae.

    -Por tanto, Leona é uma rosa tradicional. Já Elisa é uma rosa negra, ela funciona de uma maneira diferente e tem traços profundamente cruéis dentro dela, uma escuridão terrível que se não for tratada com cautela pode ser violenta e volátil. Leona é difícil, mas é decidida, forte e impetuosa, a sinceridade é a melhor forma de lidar com ela. Porque se a decisão for jogar, ela irá fazer com tanta maestria que será impossível de acompanhar, por tanto queridas... Peço para que sejam totalmente abertas com ela. Todavia, com Elisa eu devo admitir, vocês podem correr algum risco. Especialmente você Nina, por favor, não vá em hipótese alguma com Elisa para a floresta sob nenhuma circunstância! E não aceite um convite de ir com ela visitar meus filhos! Ela não é uma pessoa ruim, mas a arte dela é exótica e pode ser uma verdadeira afronta a percepções mais naturais do mundo. Leve Luana consigo quando for falar com ela, está bem?
    avatar
    Lugo

    Mensagens : 183
    Data de inscrição : 17/10/2016
    Idade : 22
    Localização : Natal - RN

    Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato VI - As Duas Luas

    Mensagem por Lugo em 13/11/2017, 00:42

    Após mostrar o seu lado mais íntimo e agressivo, nessa e na noite anterior, rever a expressão tímida de Sebastian formava um contraste divertido e muito amável que me fazia abraçá-lo ainda mais. Entretanto, foram as palavras de Mirian que me abriram um sorriso alegre e nostálgico.

    – Mipa, o que essa sua boca sem vergonha não consegue dizer, seus olhos expressam todos os seus sentimentos da maneira mais profunda e perfeita que existe!

    Após a sua primeira fala, eu a olhava diretamente nos olhos para, em seguida, tocá-la carinhosamente no rosto. Falava calmamente, mas com uma intensidade que carregava minhas palavras com o sentimento mais profundo que tinha pela garota. Mas, após a sua segunda fala, eu não conseguia evitar de deixar meu rosto ficar levemente avermelhado e de soltar um rápido suspiro.

    “Mirian sua safada, você só pensa nessas coisas não é!? Mas já que você tocou no assunto, acho que vou pedir logo ao Heny o batom para retocar durante o festival, pois parece que ele vai sair mais do que eu esperava…”

    Um pequeno sorriso malicioso saia do meu rosto, mas ele rapidamente se tornava algo divertido ao me levantar e puxar Mirian para o banheiro comigo, deixando Sebastian para trás durante um curtíssimo momento, eu aproveitava aquela brecha para me aproximar da garota e sussurrar rapidamente em seu ouvido.

    - É bom você se alimentar bem hoje…

    Falava mostrando uma expressão exitada e, com a ponta de minhas presas a mostra, eu lambia meus lábios de forma erótica para provocar a ruiva por um momento e fazê-la pensar no que viria naquela noite. Mas aquilo não durava mais do que dois segundos e logo meu semblante calmo e alegre voltava para responder a Sebastian.

    – Com certeza! Não aguento mais fazê-la esperar!

    Assim que já estava no interior do banheiro, tomava a liberdade para pegar a duchinha, que ficava ao lado do chuveiro, para limpar meu corpo sem molhar meu rosto e cabelos, e tirar todo o sangue que havia ficado nele. Durante o processo, voltava a prestar atenção as palavras de Sebastian e com bastante calma eu ouvia tudo o que o homem havia a dizer, mas, ao mesmo tempo, um aperto incomum segurava meu coração como se alguém o apertasse.

    “Leona… Eu havia ignorado-a durante a ultima noite por completo, mas agora não poderei fazer isso e nem quero, mas… eu me sinto tão mal pela forma como isso aconteceu. Espero que ela consiga me entender, por mais que eu tenha parecido uma escrota com ela! Enfim… Apesar disso, por algum motivo, eu já sabia que havia algo errado com Elisa. Algo que não se encaixava com aquela imagem que ela me mostrou em nosso primeiro encontro, mas eu não esperava que ela fosse uma rosa negra.”

    Ficava parada, dentro do box, pensando por um minuto e depois voltava após um acenar positivo com a cabeça e, imediatamente, me dirigindo até a toalha mais próxima para enxugar meu corpo.

    – Certo. Com certeza não vou aceitar os convites dela e terei bastante cuidado quando for falar com ela, mas eu vou pensar sobre a Luana, eu preferia não colocá-la no meio disso e… eu meio que tive uma ideia.

    Após falar, rapidamente ia até a bancada do banheiro, para pegar um dos meus perfumes e continuar a me preparar. Após borrifar o perfume duas vezes em mim mesma, eu me dirigia até Soyer e me agachava por trás dele para abraçá-lo e falar após deixar um curto beijo em seu rosto.

    – Mas não se preocupe com elas, certo? Eu irie tentar falar com as duas logo que as vir e resolver de uma vez essa questão, até por que eu não estou feliz como as coisas estão entre eu e elas. Mas, quero que você se concentre em fazer tudo certo e em conquistar todos hoje, mas não se esqueça de nós duas, certo?

    Dando mais um beijo em seu rosto e uma piscadinha para Mirian, eu me levantava novamente e saia do banheiro para ir até meu vestido e terminar de me arrumar, mais uma vez.

    Informações:
    Blood Pool: 8/15
    Força de Vontade: 6/6
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato VI - As Duas Luas

    Mensagem por Danto em 15/11/2017, 15:37

    -Até parece que ele vai conseguir esquecer de nós!

    Comentava Mirian rindo baixinho e retribuindo a sua piscada de olhos ao mandar um beijo na sua direção. Bash por outro lado apenas suspirava diante do seu abraço e silenciosamente terminava de ajudar a ruiva a se limpar. Para em seguida ficar ali no banheiro terminando de fazer os últimos pequenos ajustes e limpezas, isso dava a você tempo para sair do banheiro e vestir-se novamente no quarto. Assim que você terminava de por o vestido, os dois retornavam e calmamente se direcionavam a suas roupas, Mirian na verdade ia até a própria mala escolher algo.

    -Não se esqueça que sua prima agora é uma Ancillae Jovem, ela tem bastante experiência. Eu só digo essas coisas por preocupação sabe? Mas eu confio em ti, por tanto irei controlar essa vontade enorme de protegê-la e lhe dar o espaço para agir. Está bem?!

    Mirian comentava:

    -Eu vou estar pertinho da Nina também Bash, qualquer coisa eu apronto uma das minhas e agente sai correndo!

    O toreador experiênte então levava uma mão nos cabelos, ajeitando-os enquanto respondia:

    -E isso deveria me dar algum tipo de conforto é?

    A ruiva prontamente virava na direção dele, fingindo estar ofendida e mostrando os dois dedos do meio para o rapaz. Bash apenas ria da situação e começava a se vestir.

    -Besta! Ei, Nina me ajuda a escolher um vestido?
    avatar
    Lugo

    Mensagens : 183
    Data de inscrição : 17/10/2016
    Idade : 22
    Localização : Natal - RN

    Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato VI - As Duas Luas

    Mensagem por Lugo em 16/11/2017, 00:16

    Apesar de estar apressada para terminar de me aprontar, tomava todo cuidado para ficar tão bonita quanto estava antes. Assim, não demorava para já estar dentro de meu vestido e sob os saltos que havia escolhido a dedo especialmente para aquela noite.

    “Ai meu Deus, me ajude hoje, por favor!”

    A sensação de calafrio em minha barriga era o sinal mais concreto da minha aflição com relação a aquele assunto, mas, mesmo com essa sensação, minha postura confiante não era abalada, principalmente após ouvir as palavras de Sebastian.

    – Eu entendo, Bash. Eu também estaria se estivesse em seu lugar, afinal, ainda tenho muito que mostrar. Mas agora eu sinto que também é minha hora!

    Sorrindo confiante e olhando diretamente para o homem, eu me dirigia até próximo a porta do banheiro e, por um momento, eu simplesmente parava, levando a mão ao coração e arregalando um pouco os olhos. Não conseguia segurar uma pequena risada, após a resposta de Sebastian, mas logo ia até Mirian e, após me agachar ao seu lado, dava uma pequena mordida em sua bochecha.

    – Vamos com calma Mipa, deixemos isso para o ultimo plano, certo!? E é claro que eu te ajudo querida! Vamos escolher algo maravilhoso para o Bash ficar babando a noite toda quando nos vir.

    Assim eu sorria maliciosamente na direção da garota e depois olhava para Sebastian antes de soltar uma pequena risadinha.

    – Bem, vejamos… O que você tem em mente? Eu não sou lá a melhor para escolher roupas, mas vamos tentar.

    Roupas:





    Informações:
    Blood Pool: 8/15
    Força de Vontade: 6/6
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3114
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato VI - As Duas Luas

    Mensagem por Danto em 18/11/2017, 17:57

    -Certo, eu só vou aprontar se for uma emergência!

    Afirmou Mirian com um sorriso divertido e sapeca após levar a sua mordidinha na bochecha. A ruiva logo concordava sobre deixar Bash babando e seguia ao seu lado para observar as suas escolhas, imediatamente escolhendo o preto para dizer:

    -Adorei esse! Vamos de pretinho básico, afinal, se eu bem me lembro o Bash sempre teve uma quedinha por mim em roupas pretas né Bash? Eu lembro como você me olhava tá?

    Sebastian estava literalmente terminando de se vestir enquanto lia rapidamente algumas mensagens no celular, o homem olhava de canto de olho para Mirian enquanto passava o cinto da calça. Era fácil de mais notar o quão vermelho e sem graça ele ficava!

    -Mirian, por favor...

    A ruiva ria e começava a vestir o vestido, algo que ela fazia com naturalidade e agilidade, afinal, sempre vivera em luxos e grandes regalos.

    -Você acha que eu esqueci é? O jeitinho que você me olhava e especialmente, os suspiros quando via Nina sujinha de argila! Cê não vale nada senhor Soyer!

    Respondendo em inglês, Bash começava a falar em um tom totalmente desconcertado:

    -Não é isso, digo, é. Mas não exatamente, sinceramente Mirian porque você me faz essas coisas! Não é como se eu fosse um... um... Velho pervertido espiando as jovens e inocentes humanas ao meu arredor para me aproveitar! Não é isso, eu jamais... Era muito difícil pra mim, lidar com a culpa, com a dor. Especialmente depois de você ter negado o meu abraço, minha pouca confiança se desabou, eu sentia... Mas era como se eu fosse simplesmente invisível!

    Mirian parava surpresa, afinal ela estava apenas brincando mas Sebastian claramente tinha muitas feridas, talvez muito profundas que ele simplesmente não mostrava! Mas que estava ali a machucá-lo sempre. E seguindo o exemplo do homem, Mirian regressava ao idioma natal dela.

    -Sebastian... querido, me desculpe. Eu estava apenas brincando! Hoje eu realmente me arrependo sabe, de não ter aceitado o teu abraço, eu poderia ser... Mais estável!

    Conteúdo patrocinado

    Re: Primeiro Arco de Valentina: Ato VI - As Duas Luas

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: 23/11/2017, 01:42