WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Primeiro Arco de Icaro: Ato V - Revelações

    Compartilhe
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3400
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Primeiro Arco de Icaro: Ato V - Revelações

    Mensagem por Danto em 9/12/2017, 23:35


    Quarto de Valenetina:
    Local: Roma, Casa de Olympia Ulfilia. 49 Via Piemonte
    Data: 17 de Abril de 2016: Final de Noite.

    O vento quente soprava, vindo do alto mar. As águas calmas vinham conquistando gradativamente as areias da praia enquanto seus olhos acostumavam-se com a claridade. Era possível sentir um calor acolhedor envolvendo-lhe com cuidado e sutileza, enquanto as figuras de seu irmão e da noiva do mesmo sorriam para ti, ambos estavam dentro do mar e com as águas em suas cinturas. Suas presenças efêmeras pareciam enfim, felizes e calmas. De mãos dadas eles viravam-se para o mar e davam inicio a uma caminhada de despedida, seu coração batia em um ritmo sútil, especialmente porque ali naquela praia você não estava sozinho. Sua mão direita era segurada pela feminina e delicada mão de Valentina, que entrelaçava os dedos dela nos teus e dizia sorridente:

    -É hora de acordar fofo! Chega de sonhar, vamos temos um mundo para conquistar, lembra-se?

    Ela então depositava um beijo em sua face e toda aquela representação imaginativa se esvaia, teus olhos piscavam-se para novamente se abrirem e encontrar a face de Valentina, bem próxima da tua. A jovem estava com os cabelos molhados e um sorriso bem feliz na face, ao notar que você havia enfim acordado dentro do quarto dela e sobre aquela confortável cama, ela tratava de lhe cobrir de beijos carinhos.

    -Ícaro seu nerd preguiçoso! Acorda! Vamos, ainda temos alguns minutos e seria bom você saudar o teu senhor sem o meu perfume estar inteiramente sobre você! Não que eu me importo é claro, mas é uma questão de etiqueta né!

    Ela ria e roubava um beijo rápido dos seus lábios.


    Última edição por Danto em 12/1/2018, 18:21, editado 1 vez(es)
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1950
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Icaro: Ato V - Revelações

    Mensagem por Jess em 10/12/2017, 00:05

    O mar se mostrava manso, manso e quente assim como a brisa que soprava em meu rosto, em meus pés eu podia sentir a areia quase fria, e em meus lábios um sorriso tão calmo quanto o mar. Não muito distante a visão de Fredo e Nereia enchiam meu coração de pequenos e sutis batimentos, eles se despediam como um dia fizeram em vida, mas ali não havia dor, minha mão indicava a presença de Valentina e por isso eu sorria.

    As palavras de Valentina e seu beijo me despertavam, para minha surpresa eu me encontrava encarando-a debruçada sobre meu corpo e de cabelos molhados. Sorrindo eu a abraçava apenas para beijar com carinho seus lábios e suspirar.

    – Já sei, você usa meu perfume e eu fico com o seu, assim ninguém vai perceber que trocamos de perfumes e não vamos estar errados!

    Com pena eu a soltava de meus braços para me sentar na cama, esticando-me com preguiça eu relutava em abandonar aquela cama e o sonho calmo.

    “Eles não precisam mais se preocupar comigo. Já não estou só.”

    – Eu sei que minha ideia não vai funcionar, então vou tomar uma ducha rápida. Não quero deixar Fiorenzo esperando, ele tem pouco tempo para si mesmo.

    Comentava antes de beijar a testa de Valentina e me levantar.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3400
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Icaro: Ato V - Revelações

    Mensagem por Danto em 12/12/2017, 16:47

    -Perfeito! Eu adoro o seu perfume mesmo!

    Comentava Val com um sorriso bem feliz nos lábios, a jovem então fechava os olhos para receber o beijo na testa e suavemente segurar uma das suas mãos, apenas para poder olhar nos seus olhos por poucos segundos e literalmente admirá-lo até enfim soltar a sua mão para que você pudesse ir tomar seu banho. E assim você o fazia enquanto ouvia a jovem falar no telefone:

    -Er, como assim você sabe que eu estou aqui?! Não, não querido eu não preciso e por favor, não diga a Mãe, não ainda! Estou fazendo tudo isso aqui por ela, eu tenho um plano confie em mim. Obrigada... Bem, cuide para que Fiorezno seja bem recebido, já estamos descendo!

    A porta do banheiro então se abria e Valentina tirava uma foto sua ainda dentro do box e ria.

    -Agora eu vou ter o que olhar caso a sua conversa com seu Senhor fique bem enfadonha!

    Rindo a jovem comentava:

    -Bobeirinhas a parte, olha Icaro teu Senhor já chegou. E bem, talvez nossa presença aqui já não seja nenhum mistério, mas eu vou cuidar disso, não se preocupe tá?!
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1950
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Icaro: Ato V - Revelações

    Mensagem por Jess em 12/12/2017, 17:30

    O comentário de Val me fazia rir, era bom ver que ela entendia minhas piadas e brincava comigo da mesma forma que eu o fazia com ela, ter minha mão segurada pelas mãos de Val me fizeram sorrir, meu coração se entregava a jovem sem pensar duas vezes.

    “Linda, farei de tudo para te manter segura.”

    Quando era solto eu rumava para o banheiro, logo Fiorenzo chegaria e não seria certo deixa-lo esperando. O toque da agua gelada me fez suspirar, o frio era tão diferente do calor que havíamos compartilhado, de olhos fechado começava a me ensaboar, a conversa que me chegava aos ouvidos me deixava em alerta.

    “O vassalo de Olympia já sabe sobre nós? Bom é melhor agirmos rápido e decidirmos como agir.”

    Com a mente ocupada eu só notava a foto depois de ela ter sido tirada, enxaguando meu corpo eu ria ao mostrar a língua para Valentina e cobrar de forma suave.

    – Vou querer uma sua também!

    Desligando a agua para pegar uma toalha e começar a me enxugar eu concordava com as palavras de Valentina, tomando uma de suas mãos eu sorria ao pedir de forma suave.

    – Pode pegar uma camisa limpa na minha mala? Não quero demorar para me vestir, Fiorenzo é um homem bem ocupado.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3400
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Icaro: Ato V - Revelações

    Mensagem por Danto em 14/12/2017, 19:32

    Valentina olhava surpresa quando você pedia a ela por uma foto, mas o sorrisso indicava que ela na verdade havia adorado o seu pedido.

    -Você quem mesmo é?!

    Desconversava a jovem que estava muito inclinada a ceder e talvez precisasse só de algum pequeno incentivo para realmente atender ao seu pedido. Todavia, ela já aproveitava o seu próprio questionamento sobre a camisa branca e escapulia rapidamente pela porta do banheiro. Para retornar em pouquíssimo tempo já com uma camisa sua em mãos.

    -Aqui Ícaro, sua camisa! E é uma pena que você não quer demorar para se vestir.

    O sorriso maroto da jovem durava um curto tempo, pois a mesma fazia questão de se aproximar a beijar os seus lábios para sussurrar em seguida em seu ouvido:

    -Vai indo na frente, preciso tirar algumas fotos!
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1950
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Icaro: Ato V - Revelações

    Mensagem por Jess em 14/12/2017, 20:44

    O olhar surpresa de Val me fez rir, ainda me enxugando eu saia do box para ve-la desconversar, afinal se ela havia tirado uma foto minha porque eu não poderia ter uma dela? Sentando-me no vaso eu começava a vestir a cueca e calça, a parte sempre mais problemática para meu joelho.

    O retorno de Valentina trouxe um sorriso a minha face, recebendo a camisa eu puxava sua mão para beija-la com carinho, mas seu sorriso maroto e palavras me faziam rir.

    – Hei isso é maldade! Eu não posso deixar meu senhor esperando!

    Levantando-me para beijar seu lábios com carinho, minha mão aproveitava para bagunçar seus cabelos, só então eu colocava a camisa e começava a andar para o quarto rindo de suas palavras claramente provocativas.

    – Se você for uma boa menina eu tiro mais algumas para você! É melhor eu ir até Fiorenzo, não demore muito Val.

    Comentava ao colocar os sapatos e me despedir brevemente, respirando profundamente eu me retirava do quarto, era um momento que a seriedade acabaria por falar mais alto.

    “Espero que ela não demore, não quero que ela perca os detalhes.”
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3400
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Icaro: Ato V - Revelações

    Mensagem por Danto em 14/12/2017, 21:00

    -Eu não ser uma boa menina foi a principal razão pela qual você se perdeu nos meus braços bobinho! Agente já se encontra!

    Respondia a jovem com um largo sorriso na face, mandando um beijo na sua direção enquanto você saia do quarto. Assim, a caminho para a sala você recebia uma notificação no seu celular, era a primeira imagem da face de Valentina sorrindo e exibindo o dedo indicador na frente dos lábios, claramente pedindo por silencio ou segredo, para então começar a vir várias fotos realmente surpreendentes da linda jovem que usava o próprio celular e o espelho do banheiro para fazer poses e posturas provocantes, totalmente nua. Eram doze fotos no total!

    Salão de Entrada:

    Enfim, quando você levantava a cabeça você já se via no salão de entrada daquela bela mansão, no topo da escadaria. Enquanto também notava seu Senhor levantando-se para lhe saudar, ele já estava acomodado em um dos sofás e fazia questão de se por de pé e movimentar o braço direito em um sinal de "olá":

    -Boa noite Ícaro e cuidado com os sarcasmos da vida meu rapaz, estás com uma expressão muito sonhadora e distante, como se estivesse nas nuvens!

    Ele sempre o tratava com muito respeito, mas também havia um clima suave entre vocês dois em uma relação similar a de colegas de firma ou algo similar a isto, já que o homem nunca se apresentou como uma figura de censura ou pulso firme sobre a sua vida ou educação.

    Fiorenzo:

    Roupas:


    Última edição por Danto em 19/12/2017, 17:55, editado 1 vez(es)
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1950
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Icaro: Ato V - Revelações

    Mensagem por Jess em 14/12/2017, 21:33

    Não havia como negar, as palavras de Valentina eram a mais pura realidade e nós dois sabíamos disso.

    – Bom não custa nada tentar dar uma de bom moço né?

    Já no corredor eu recebia a notificação e não me surpreendia ao ver a foto de Val, sorrindo com isso meus passos me guiavam até o salão de entrada, as inúmeras fotos de Valentina apenas faziam com que meu sorriso aumentasse, afinal era inevitável meu coração a amava e não havia como negar aquilo.

    Diante da presença de Fiorenzo eu guardava o celular, a recepção do homem que havia se tornado, meu senhor, era simples e calma, como se fosse chegados de trabalho, mas suas palavras me deixavam atento.

    “Preciso me focar!”

    Apertando sua mão eu o convidava a se sentar enquanto o respondia de maneira educada mas informal.

    – Seria bom se eu tivesse assas, assim não teria muito perigo de cair não é?
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3400
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Icaro: Ato V - Revelações

    Mensagem por Danto em 16/12/2017, 11:47

    Fiorenzo não era um homem alto, na realidade sua altura era média se comparada a maioria dos homens da época em que ele nasce, todavia, isso fazia dele um pouco menor do que a média mais moderna da estatura humana. Porém a falta de altura era sempre compensada com um legitimo bom humor e uma dedicadíssima e  impecável carreira filantrópica e empresarial. Assim, seu Senhor apertava a tua mão com firmeza e sorridente, sentava-se em uma poltrona para que vocês ficassem frente a frente, mas separados pela mesa central.

    -Não havia pensado por este lado. Realmente seria uma ajuda e tanto não é mesmo meu caro?!

    O homem sorria e cruzava as pernas, recostando-se no estofado e observando os arredores.

    -Estamos na residência de Olympia e isto já me dá algumas informações, porém serei coerente e aguardarei pela filha da mesma se apresentar. Pois devo confessar, estou bastante intrigado...

    Comentava o homem de maneira breve e pacientemente aguardar. Na verdade, nem era necessário esperar por muito tempo, pois logo Valentina surgia no topo da escada e comentava de forma alegre:

    -Ola! Desculpe a demora Fiorenzo, realmente não foi minha intenção, estava apenas finalizando algumas ligações e mensagens, mas espero que tenha feito uma excelente viagem!

    Ela descia a passadas largas, não por pressa mas sim por conhecer a escada a frente dela ao ponto de sequer precisar olhar para elas. Assim, a jovem se posicionava na poltrona ao seu lado e mantinha o sorriso na face.

    -Foi uma viagem bem confortável, obrigado por perguntar. Mas perdoe minha ânsia pelo tópico central, podemos começar?

    Roupas de Valentina:


    Última edição por Danto em 19/12/2017, 17:56, editado 1 vez(es)
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1950
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Icaro: Ato V - Revelações

    Mensagem por Jess em 16/12/2017, 14:06

    A altura de Fiorenzo mais baixa era compensada por seu bom humor e carisma natural, algo que apenas fazia com que eu gostasse mais dele, afinal era sempre bom ter alguém positivo por perto ainda mais quando sempre tínhamos trabalho para fazer.

    – Sim uma ajuda espetacular, só que tomaria cuidado para não voar perto do sol. Tenho um bom exemplo de meu precessor não é?

    O aperto de mão firme de Fiorenzo era sempre um bom sinal, algo comum da personalidade calma de meu senhor, sentando-me a sua frente eu sorria de leve ouvindo-o atentamente.

    – Sim, acredito que algumas de suas informações estejam certas, mas aqui também é o lugar mais seguro para essa conversa.

    Concordando em esperar por Valentina eu esticava meu joelho afim de aliviar o peso neste, por mais que eu não sentisse a dor sabia bem que ele incomodaria durante o sono.

    “Ele já deve saber mais do que nós desconfiamos... Isso é bom, eu espero que seja.”

    A pouca demora de Val me fez sorrir, a troca inicial de palavras entre os dois foi acompanhada com interesse, afinal eu queria saber de alguma forma de Fiorenzo se incomodaria conosco.

    – Não queríamos criar expectativas Fiorenzo, mas Mariano veio me ver a duas noites, ele trazia consigo a comprovação de que os cofres da família foram esvaziados, provavelmente sua irmã o pediu que ele fizesse isso. Desde então venho investigando isso junto de Valentina. O que descobrimos não é nada animador, por isso queríamos sua opinião e talvez algumas respostas.

    Eu o respondia com calma, não havia como evitar a certa ansiedade que se abatia sobre meu peito, mas Fiorenzo sempre fora um homem compreensível e preocupado e a situação geral precisava ser resolvida.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3400
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Icaro: Ato V - Revelações

    Mensagem por Danto em 19/12/2017, 17:13

    Havia sempre um clima informal durante os encontros com Fiorenzo, o homem não apresentava um mau humor e raramente elevava o tom de voz, normalmente o fazendo quando os eletrônicos o decepcionavam. Por tanto, o experiente Ventrue sorria com suas brincadeiras iniciais e gentilmente aguardava por Valentina se sentar e ouvia sua fala com atenção, para assim cruzar as pernas e dar inicio a uma explicação:

    -Essa problemática começou na realidade com minha irmã mais velha, Juliette. Ela é a responsável por grande parte do dinheiro que pertence a família, mas não confundam isso com os fundos individuais de cada. O fundador de nossa família nos deixou uma verdadeira herança gigantesca e coube a Juliette gerenciá-la. Todavia, ela começou a notar pequenos vazamentos que juntos totalizavam uma fortuna expressiva! Preocupada ela veio a mim enquanto eu estava a uma viagem de negócios em Turin... Deste momento em diante vivemos em uma constante tensão, temendo que essa informação possa causar a fúria de algum dos dois anciões ou que isso desemboque em uma maré de violência, como tantas outras que já ocorreram na Toscana.

    O homem fazia uma pausa e descruzava as pernas, claramente adentrando uma parte mais espinhosa do assunto.

    -Eu recomendei fazer vista grossa, talvez tenha sido um erro. Mas a verdade é que eu não quero ver a nossa família ser destruída sem maiores provas de que a destruição era inevitável. Juliette então estruturou um plano de ação, neste plano os jogadores seriam vocês, os mais jovens... Me perdoe por não abrir esse tópico de antemão, precisávamos contar que a moral de vocês os trouxesse aqui sozinhos, pois isso seria tanto uma declaração de honestidade, quanto de moralidade, mas especialmente, seria totalmente livre da influência dos mais antigos e líderes atuais da família. Como Mariano é um rapaz preocupadíssimo e dedicado, mas péssimo com números, ele ser o a dar os primeiros passos certamente desviaria os olhos dos Patriarcas que olhariam para a questão como coisa de crianças...

    Valentina mantinha uma calma que beirava uma frieza analítica e lançava uma questão fundamental e seca:

    -E porque vocês se acovardaram e nada fizeram? Afinal, somos neófitos, nossa zona de influência e nossos recursos são limitadíssimos. Vocês poderiam ter levado isto a Camarilla!

    Fiorenzo olhava para ela e concordava para então falar:

    -És inegavelmente a filha de Olympia, impressionante... Bem Valentina, nós somos presos ao laço de sangue. Esta é a verdade. Não somos capazes de tomar medidas diretas, nossas bestas se acovardam naturalmente por causa dos fortes laços que existem, mas isso não nos impede de ver os erros e infelizmente, somos falhos. Por sorte eu, por causa de minhas viagens, tenho um laço bem mais fraco, ao contrário de Juliette... E eu não poderia em hipótese alguma expor ela a uma punição ou até execução como já vimos ocorrer!

    O tom de Fiorenzo era de real preocupação e Valentina balançava a cabeça positivamente e olhava na sua direção, era claro que ela tinha ainda muitas perguntas mas só as faria depois de alguma confirmação sua o uma fala.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1950
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Icaro: Ato V - Revelações

    Mensagem por Jess em 19/12/2017, 18:04

    Durante nosso convívio era possível notar que Fiorenzo sempre estava de bom humor, as raras decepções dele se davam com os aparelhos eletrônicos, algo que eu já havia me acostumado bem e sempre o ajudava nesses pequenos conflitos.

    Porem as palavras de Fiorenzo mudavam em muito o bom humor da sala, meu corpo respondia a isso se movendo de maneira tensa na poltrona em que estava, a tensão que se apoderava de meu joelho bom e costas me faziam arcar um pouco para frente, apoiando o queixo em minhas mãos eu tentava disfarçar isso da melhor forma possível.

    “Eles já sabiam! No que mais isso implica?!”

    A pergunta seca de Valentina me fez encara-la para segurar uma de suas mãos, era um pedido suave de calma, já que a resposta de Fiorenzo apenas esclarecia do porquê sermos nós a agir.

    “Outras execuções? Quantos eles mataram?”

    Apertando de leve a mão de Val eu respirava profundamente, era preciso de calma para processar as informações recebidas, e mais ainda para entender como poderíamos agir sem que o laço de sangue fosse um empecilho a Fiorenzo.

    – É por isso que dormimos em bunkers não?

    Eu perguntava de maneira calma para Fiorenzo, a ideia de voltar a usar meu bunker agora começava a se tornar incomoda, balançando a cabeça eu voltava a me concentrar em assuntos mais importantes e vitais.

    – Quando Mariano nos trouxe essa questão coloquei Maffeo e outros para verificar as informações, porque até então movimentações haviam sido feitas de dia e o único que tem acesso a ela é o vassalo mais velho de Giuseppe. Conseguimos descobrir que o dinheiro era movido para Roma e aqui estamos. Achando que algum dos mais velhos pudessem ter traído a família mandei que Maffeo revisse as imagens de segurança, nelas encontramos uma discussão acalorada de Lisandro com Enzo Sforza. Isso deve lhe dar a ideia real da situação entre as famílias, desde esse momento Maffeo redistribuiu o trabalho das imagens para longe da mansão, por questão de segurança para ele e os membros de meu rebanho.

    Coçando a barba eu me levantava para andar até as costas da poltrona e ali me apoiar.

    – Continuando a investigação do dinheiro aqui em Roma, descobrimos que ele originalmente era do fundo da Camarilla para manter o primeiro Magnus em torpor, foi essa quantia que sumiu dos cofres e aqui foi distribuída dentro do mercado negro de armas, ainda juntando informações para escolher a melhor maneira de proceder chegamos a você Fiorenzo. Qualquer informação entregue a Arauto seria um estopim para que todos da família fossem julgados como culpados, já em Roma temos uma chance maior de separar o joio do trigo. Uma tarefa que vem se mostrando complicada, por isso eu lhe pergunto. Qual dos dois lhe forçou o laço?
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3400
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Icaro: Ato V - Revelações

    Mensagem por Danto em 31/12/2017, 15:27

    Fiorenzo sorria de maneira desconfortável quando os bunkers eram citados. Ele então concordava positivamente e dizia:

    -O controle é importante para os antigos, os bunkers são fundamentalmente e essencialmente controle.

    Valentina retrucava:

    -A maneira mais segura de governar é reger sobre um povo pobre e sem instrução, os bunkers são exatamente isso, amarras que usamos sem sequer saber.

    Fiorenzo outra vez olhava na direção de Valentina, não com um olhar de censura mas sim com uma expressão mais próxima a uma certa frustração e apenas concordava silenciosamente com a fala dela. Claramente, respirando mais profundamente, Fiorenzo reunia forças para após a sua longa fala ele oferecer uma resposta.

    -Guiseppe. Meu próprio Senhor.

    A tensão na sala escalava para um clima extremamente pesado e sombrio, Valentina agora desafazia a postura mais agressiva e parecia até chocada com a revelação. Fiorenzo então inclinava-se para a frente e apoiava as mãos nos joelhos, era a primeira vez que você via Fiorenzo fora de uma postura calma.

    -Eu sinceramente acredito que os planos dos nossos atuais líderes é trazer Magnus de volta do torpor para que ele destrua a figura da Arauto e que a força das famílias finalmente conquiste toda a região da Toscana. Mas existe aqui um problema, se denunciarmos a Camarilla de Roma, todos nós podemos ser postos no mesmo cesto, eu mesmo já agi em nome deles afinal eu devo, o sangue me obriga.

    Valentina claramente estava incomodada com a situação, até mesmo por isso ela se mantinha em silêncio e Fiorenzo enfim retomava a fala enquanto se levantava.

    -Os dois anciões da nossa família devem ser punidos, nós não podemos fazer absolutamente nada e o peso de toda o nosso futuro cai sobre os ombros de vocês, os mais novos. Porém, nós não somos totais falhas.

    O homem então abaixava-se para pegar a própria pasta de couro que havia trazido consigo, andando ate você e entregando ela enquanto falava:

    -Nesta pasta existem todos os principais documentos que incriminam os antigos e seus atos contra a Camarilla, há também uma chave de uma residência que se localiza dentro do território dos Abbiatti. Existe uma aliança secreta feita por mim com a figura de Tito, o pequeno ruivo é instável mas é fiel a Camarilla, ele acredita em uma nova forma de construção da Camarilla na região e pretende encontrar uma clama digna ao principado. Por fim, dentro da pasta também há uma chave criptográfica que irá dar a vocês acesso a toda a fortuna que é gerenciada por minha Irmã, estamos lhes dando as nossas melhores armas...
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1950
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Icaro: Ato V - Revelações

    Mensagem por Jess em 2/1/2018, 23:44

    A forma que Fiorenzo sorriu ao comentar sobre os bunkers me fez estremecer, até mesmo ele estremecia dentro de meu corpo sentindo-se agoniado e preso onde antes fora quase um lar.

    “Até onde iria as atrocidades deles?!”

    A pequena provocação de Valentina me fez tocar de leve em seus cabelos, era um pedido de calma, não havia porque atacar Fiorenzo quando ele nos dava as respostas das quais precisávamos. Porem ouvir o nome de Giuseppe era uma surpresa que eu não podia esconder.

    Em silencio eu escutava e observava Fiorenzo, era claro que cada palavra lhe pesava o deixava desconfortável, mas o que era revelado trazia uma dimensão muito maior do que havíamos descoberto sozinhos.

    “Eles estão nos dando todas as provas para cortar o mal pela raiz. Começar um extermínio das principais forças de oposição da Camarilla na região... Quanto sangue irá ser derramado?

    Andando até Fiorenzo para receber a pasta em mãos eu concordava com suas palavras, aquelas eram realmente as melhores armas, restava agora saber como agir e a quem recorrer, tocando com força no ombro de Fiorenzo eu o puxava para um abraço apertado, algo que sempre me faltará coragem, mas que naquele momento ele precisava.

    – Vocês não são falhas, foram forçados com o sangue e isso é imperdoável.

    Olhando para Valentina eu respirava ao perguntar de forma direta, mas calma.

    – Sua mãe, você está disposta a conversar com ela?

    Esperando pela resposta de Valentina eu retornava o olhar para Fiorenzo para só então perguntar.

    – Confias no julgamento de Olympia? Porque ela é nossa melhor chance de não massacrar os inocentes de nossa família.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3400
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Icaro: Ato V - Revelações

    Mensagem por Danto em 9/1/2018, 00:26

    Era de fato, o primeiro abraço intimo que você e seu Senhor compartilhavam. Ambos sempre muito dedicados aos trabalhos e funções, assim como reservados em suas próprias intimidades e expressões, porém, ali o abraço ocorria e era muito bem aceito e retribuído. Nos olhos de Fiorenzo, era possível ver uma fortíssima emoção latente e o sorriso do homem o agradecia mais do que qualquer palavra jamais poderia fazer. Valentina então se levantava e respondia com um tom meigo de voz, a jovem havia deixado a postura inquisidora e agora se mostrava a encantadora menina que havia roubado teu coração.

    -Posso sim, não é um problema. Já passou a hora de entrar em contato com ela, tanto para resolver nosso conflito, quanto para especialmente poder trazer justiça e honra de novo para os verdadeiros líderes desta família.

    Fiorenzo respirava fundo e terminava o abraço apenas agora, recompondo-se ele demorava alguns instantes para responder, porém já indicava antes das palavras, com a cabeça e através de um movimento positivo, de que sim, ele confiava em Olympia. Porém, essas eram as palavras de seu Senhor e amigo:

    -Olympia carrega o nome da família,mas não foi abraçada por um de nós. O vitae dela é hoje o que reina em Milão, a senhora dela é a rainha da cidade após a conquista contra o sabá anos atrás... Enfim, digo que ela é de certa forma, a nossa maior esperança!

    O homem respondia e notava a aproximação de Valentina, que também o abraçava enquanto murmurava "desculpe-me querido" para o homem que gentilmente aceitava o abraço de maneira respeitosa e amistosa.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1950
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Icaro: Ato V - Revelações

    Mensagem por Jess em 9/1/2018, 01:54

    A distancia que sempre havíamos mantido, seja por sermos naturalmente reservados, ou por nosso trabalho se acabava ali, isso me deixava feliz, feliz por saber que ambos precisávamos daquilo, feliz por saber que Fiorenzo o aceitava e o retribuía.

    Dando tempo para que Fiorenzo se recuperar, meus olhos se voltavam para Valentina escutando suas palavras, saber que ela estava disposta a se resolver com Olympia era um bom sinal.

    – Estarei do seu lado Val, prometo.

    O concordar de Fiorenzo a minha pergunta e suas palavras arrancavam um suspiro aliviado de meu corpo, porem eu sorria ao ver Valentina abraçar meu senhor, ainda mais com o carinho que ela tinha naturalmente.

    – Confiaremos no julgamento dela então, afinal ela me parece ter motivos de sobra para querer encerrar esse assunto da maneira mais correta possível.

    Tocando nos cabelos de Valentina eu sorria, iriamos discutir como agir após a saída de Fiorenzo, expor nossos planos a ele seria perigoso para ambos os lados.

    “Se eles desconfiarem... Nem quero pensar nisso. “

    – Fiorenzo, vou pedir para que Maffeo o avise sobre qualquer coisa, ele pode permanecer na propriedade sem chamar a atenção.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3400
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Icaro: Ato V - Revelações

    Mensagem por Danto em 12/1/2018, 18:20

    Valentina terminava o suave abraço em Fiorenzo e sorria na sua direção, dando espaço outra vez para que vocês pudessem interagir. O teu Senhor então dava um passo para outra vez romper a distancia natural que ambos sempre mantiveram, para tocar na sua face e falar com muito orgulho:

    -És meu maior orgulho Ícaro, por conduzir esse problemática inteira como um verdadeiro Lorde. O vitae dos Patrícios esta em boas mãos...

    Distanciando-se ele fazia uma curta reverência de despedida e já se virava para caminhar na direção da saída da sala. Para comentar enquanto saia.

    -Sempre há esperança queridos, até breve!

    Não havia muito o que ser feito para impedir a saída do homem, afinal, ele sabia que qualquer conversa que pudesse se seguir agora colocaria tudo em risco. E assim que ele enfim saia, Valentina o abraçava com carinho e com as duas mãos o convidava para um beijo, enquanto ficava na ponta dos pés para lhe alcançar.

    -Querido, nós vamos conseguir, eu tenho certeza! Me acompanha até o quarto? Precisamos falar com minha mãe.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1950
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Icaro: Ato V - Revelações

    Mensagem por Jess em 12/1/2018, 22:11

    Ao termino do abraço de Fiorenzo e Valentina eu era surpreendido pelas ações de meu senhor, ali com minhas faces em suas mãos e diante de seu elogio eu sorria, era como se uma barreira finalmente houvesse se rompido e o respeito desse lugar a outro sentimento.

    Segurando de leve as mãos de Fiorenzo eu concordava com suas palavras, me sentia orgulhoso do elogio ali recebido, um elogio do qual eu nunca esperaria. Coçando a nuca eu me apressava em responder sua reverencia ao se despedir, algo que havia aprendido em minhas primeiras noites ao lado de Fiorenzo e não havia esquecido.

    “Ele é único pai que eu já tive. Quero orgulhar ele.”

    Respirando para conseguir conter meus sentimentos eu sentia as mãos de Valentina me convidarem para um beijo, respondendo-a com carinho eu a abraçava para sorrir e responde-la.

    – Claro, eu disse que ficaria ao seu lado não é? Obrigada por estar do meu Val.

    Conteúdo patrocinado

    Re: Primeiro Arco de Icaro: Ato V - Revelações

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: 19/1/2018, 19:05