WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Ato I - Onde Está a Rainha?

    Compartilhe
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3840
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Ato I - Onde Está a Rainha?

    Mensagem por Danto em 1/1/2018, 21:31

    Data: 05 de Outubro de 2005.
    Local: Bosque de Chapultepec I Secc, 11100 Cidade do México, Distrito Federal, México.


    As informações recebidas por intermédios de Hans revelaram uma preocupante notícia: A tumba de Helena de Troia foi encontrada aberta pelos funcionários responsáveis pelo seu monitoramento e assim que você tentou entrar em contato direto com Melinda, nenhuma única resposta ocorreu, pela primeira vez! Algo muito grave estava ocorrendo e por isso, não houve muito tempo para a construção de uma grande comitiva para ir na direção da Cidade do México. A comitiva era formada por: Lotte, Renz, Luana, Alfie, Cesco e Lena. Além é claro de ti que era a presença fundamental na tentativa de evitar alguma crise gigantesca que colocasse a Espada de Caim inteira em uma péssima situação.

    Pela primeira vez você e grande parte dos membros da sua comitiva se direcionavam à América, o famoso novo mundo que já não era assim tão novo a alguns séculos. Porém, você mesma sabia que muitas cidades, e até países ali eram muito mais jovens do que você e isso era uma sensação completamente nova, era simplesmente impossível saber o que iria ocorrer. A viagem foi inteiramente feita através de um voo fretado e organizado por Lena e Cesco. Um vôo que durou literalmente um dia inteiro, seja por causa das paradas ou por causa das necessidades de abastecimento e descanso para a pequenina tripulação sob os controles mentais de Francesco e pagamentos de Lena. Por fim, vocês chegavam no começo da noite na Cidade do México e a essa altura da noite, só haviam quatro pessoas acordadas: Francesco, Alfonsus, Luana e você.


    O vassalo italiano dedicava-se a fazer várias ligações enquanto a aeronave manobrava, já Luana observava tudo como uma criança curiosa pela janela pequena lateral, lentando-se para se movimentar e tentar ver como as asas funcionavam, a tulipa corria por entre os caixões dos demais membros e demonstrava a sua radiante alegria da maneira mais inocente possível. Por fim, Alfonsus estava sentado ao seu lado e mantinha uma expressão bem tranquila enquanto terminava de beber uma taça de sangue que havia sido preparada por Lena. A jovem russa havia viajado dois dias antes para deixar absolutamente tudo preparado e por isso não estava no avião com vocês.

    -Boa noite queridos!

    Afirmava Lena quando vocês finalmente desciam do meio de transporte, toda a ação era coberta por burocracias e ações muito delicadas e sincronizadas, afinal, vocês estavam literalmente sob a visão de qualquer pessoa do aeroporto e a máscara era uma prioridade real. Um carro aproximava-se do avião para recolher as malas e os caixões sem chamar atenção, enquanto vários policiais faziam um cordão para que vocês tivessem acesso ao pequeno saguão interno onde Lena saudava vocês. A jovem logo te recebia em um abraço e fazia o mesmo com Alfie, Cesco e Luana. Para enfim sinalizar para que vocês a seguissem enquanto falava:

    -Bem vindos ao México! A cidade é uma verdadeira bagunça e uma maravilhosa mistura de cores, talvez com tempo possamos explorá-la de uma maneira melhor. Mas por hora, temos que ir diretamente ao Castelo de Chapultepec! Sim, os nomes locais que não veem do espanhol são verdadeiros desafios! Cristo! Enfim, desculpe! As informações que tenho são de que Melinda não aparece dês do final de Setembro e que iremos ser recebidos pela Cardeal das Américas, Lady Melisande Miralles!

    Francesco aproximava-se de Lena e entregava o celular para a mesma, era uma indicação de que a bateria havia acabado e ele ainda não sabia exatamente como lidar com isso.

    -A Nossa Eterna Rainha não é vista pelos Bispos locais des de sua viagem a Nova Orelans e isso é realmente preocupante. Ou seja, final de Agosto deste ano... As peças parecem se juntar de uma maneira caótica e todos estão trabalhando desesperadamente para contar que essa informação vaze. Nas próximas noites, alguns Priscus irão chegar mas até lá, Lady Melissande e você Pietra, são as maiores autoridades da Espada.

    Alfonsus gentilmente tocava nas suas costas, dando apoio enquanto vocês todos caminhavam por um corredor de vidros fumê em direção a saída do aeroporto, agora era Lena que usava dois aparelhos móveis ao mesmo tempo, cuidando de toda a logística enquanto Francesco se mantinha mais próximo. Luana por outro lado brincava de tentar ver as pessoas pelo vidro e até acenava para algumas, ou fazia poses como se fosse alguma celebridade.

    -Vamos com bastante calma, verificaremos todas as situações e acredito que realmente a única informação sólida virá de Lady Melissande.

    O gigante afirmava com maior convicção enquanto vocês enfim começava a sair do aeroporto para se aproximarem de uma limousine bem grande a ampla, feita em uma carroceria de carro alto e forte, vidros e lataria blindada. Cesco dizia assim que abria a porta:

    -Entrem e tomem seus lugares, irei acordar Renz e Lotte. Já retornarei com ambos está bem!?

    Alfonsus concordava silenciosamente e abria mais a porta para que Luana entrasse bem rápido, Lena também entrava e o gigante só entraria depois de ti.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2287
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato I - Onde Está a Rainha?

    Mensagem por Jess em 2/1/2018, 22:08

    Um sentimento de urgência se ocupava de meu coração, nunca antes Melinda havia deixado a Espada desamparada e saber que por minha culpa a Regente se encontrava incontactavel, saber ainda que o sono de Helena de Troia havia sido interrompido aumentava apenas essa urgência que ecoava pela pequena em forma de pequenos ronronares chorosos, algo que ela não conseguia esconder por mais que tentasse.

    A presença de meus filhos e a pequena comitiva que se formava aliviaram os choros da pequena, embora meu coração ainda estivesse inquieto havia muito a que ser feito e preparado.

    Durante todo o tempo em que estive acordada no avião minhas mãos trabalhavam, eu esculpia sem saber ao certo o que sairia da madeira negra que havia sido escolhida, com os olhos era possível acompanhar os movimentos da pequena Tulipa que via tudo com certa animação, e para minha surpresa quando meus olhos por fim viam o que minhas mãos conseguiam criar eu sorria.

    Rosa:

    “Uma rosa negra... Melissande... Está na hora de trabalharmos juntas, caso contrário a Espada tombará com seu próprio peso.”

    Guardando com delicadeza a rosa de madeira em minha bolsa, eu me preparava para o pouso, puxando Luana para meus braços e a apertando juntamente de minha pequena apenas para anima-las e aliviar meu coração.

    A recepção de Lena me fez abraça-la com carinho e beijar-lhe as faces, um gesto de agradecimento pelo excelente trabalho que a jovem vinha realizando, observando os movimentos dos policiais eu suspirava ao imaginar quantas ligações Lena deveria ter feito.

    – Lembre-me de te dar férias quando tudo isso acabar mia amata, você merece está fazendo um ótimo trabalho.

    Seguindo pelo caminho indicado eu sorria ao ver a animação de Luana, a pequena corria perto desta imitando-a com ingenuidade e me animando um pouco mais. As palavras de Alfie me faziam concordar com o mesmo, as datas batiam com os últimos acontecimentos.

    – Bom, Melissande e eu nunca tivemos uma amizade, acho que isso precisa mudar agora... Ela saberá nos dar maiores informações, afinal Melinda a avisaria antes de viajar. Pelo menos eu assim espero.

    Sorrindo com o toque em minhas costas eu olhava para Alfonsus com carinho, as palavras de Francesco porem me faziam desviar os olhos e sorrir para meu querido amigo.

    – Perfeito, diga-lhes que caso tenham fome terão que esperar um pouco. Não seria certo nos atrasarmos.

    Vendo Luana e Lena entrar no carro eu sorria para Alfonsus, usando o apoio do veiculo para me levantar eu beijava os lábios de meu gigante antes de entrar neste, sentando-me perto de uma das janelas eu buscava as mãos de Alfonsus assim que este entrasse.

    – Alfie, seria melhor eu apresenta-lo como meu templário. Estaremos no cerne da Espada, mesmo que a aliança esteja se formando seria bom evitarmos problemas políticos entre seitas.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3840
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato I - Onde Está a Rainha?

    Mensagem por Danto em 3/1/2018, 00:13

    Lena não lhe respondia verbalmente, mas a piscada de olhos indicava um sim discretíssimo. Já Cesco apenas movimentava a cabeça de maneira silenciosa e positiva para indicar que tudo estava bem e que o mesmo havia escutado com perfeição a sua indicação. Assim, o mesmo ai ao encontro do carro que levaria as malas e objetos de vocês, carro este que era uma van um pouco antiga e até discreta para todo o ambiente urbano multicultural que os certavam agora. Já dentro do veículo mais luxuoso e espaço, Alfonsus sentava-se ao seu lado e lhe estendia a mão em uma ação bem intima e carinhosa enquanto observa a ação de Luana. Afinal, a tulipa estava a brincar com a sua pequena, uma divertida e infantil brincadeira de tapas na mão, a mais lenta era punida enquanto a mais rápida persistia nas investidas. Seus olhos empático e experientes entendiam a ação da sua sua tulipa que mantinha a pequena entretida para que ela não a deixasse nervosa.

    -Perfeito querida, isso não será um problema. Afinal, como eu havia prometido a Freddy, meu tempo de férias da Torre de Marfim ainda está em prática e eu atuarei como seu Templário com muito orgulho.

    Alguns instantes se seguiram até a porta do veículo se abrir e por ela, entrarem Lotte e Renz. Ambos se aproximavam para primeiro beijar o Pai deles e depois para beijá-la com carinho, eles sentavam nos bancos opostos aos seus.

    -Cesco nos informou sobre a situação, espero poder ajudar de alguma forma Mãe. Afinal, sou eu a sua rosa negra não é mesmo? E eu tive a chance de conhecer bem de perto a prole de Lady Melisande, isso poderá nos ajudar né?!

    Enquanto Lotte já se mostrava mais ativa e preocupada, Lorenz estava até bem calmo. Sentado o jovem cruzava as pernas e respirava fundo de maneira tranquila, isso indicava que o mesmo estava maquinando um pequeno plano.

    Em seguida era possível ouvir o som de uma breve conversa de Cesco e Lena, eles caminhavam pelo lado de fora do carro e iam até o motorista, dispensando-o para que Lena pudesse assumir o volante e Cesco a acompanhava nos bancos frontais. Assim a comitiva se colocava em deslocamento e Cesco dizia em voz alta:

    -Estamos a caminho do castelo de Chapultepec, é um dos mais importantes marcos históricos da cidade do México, localizado em uma colina a 2.325 metros acima do nível do mar, o mesmo possuí um belíssimo bosque próximo que atende pelo mesmo nome exótico. A construção é de 1785, ou seja, de fato um monumento para este novo mundo eu diria, por tanto, acredito que o castelo não será em nada similar aos que nós estamos acostumados... Chegaremos em dez minutos, ok?!
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2287
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato I - Onde Está a Rainha?

    Mensagem por Jess em 3/1/2018, 00:59

    A pequena piscadela de Lena me fazia rir, mas o pequeno acordo estava de pé e isso eu manteria assim que as coisas por fim se acalmassem completamente, já o aceno de Cesco me fez sorrir com carinho, possivelmente meu querido amigo já tinha pensado nisso, mas não custava ressaltar.

    “Relaxe Pietra, você precisa estar concentrada.”

    Mordendo de leve a mão de Alfonsus eu sorria feliz pela resposta deste, era claro que meu gigante tinha uma boa visão política e isso seria essencial para contornar quaisquer possíveis problemas.

    – Obrigada Alfie, possivelmente tenhamos outros templários presentes nos próximos dias, seu titulo lhe será útil, ainda mais com seus conhecimentos.

    Meus olhos não precisaram estudar muito tempo as ações de Luana para entender que a tulipa mantinha a pequena entretida para me ajudar, isso me fez sorrir e o sorriso apenas aumentou quando Lorenz e Lotte por fim chegavam, recebendo-os com um abraço apertado e um beijo delicado eu sorria ao ouvir a pergunta de Lotte.

    – A presença de vocês já me é uma enorme ajuda minha querida, e sim o fato de seres minha rosa negra é muito importante, assim como o conheceres bem Rosemarie, Lady Melisande já deve ter conhecimento sobre isso, de qualquer forma é algo que podemos pensar em usar da maneira mais adequada.

    Vendo a calma de Lorenz eu sorria, conhecia bem meu querido filho para saber que ele estava a pensar cuidadosamente, algo que sempre me surpreendia em seus resultados, os movimentos de Francesco e Aylena foram observados com curiosidade, mas ao vê-los entrar no carro e ouvir o pequeno discurso de Cesco eu ria baixo ao me acomodar nos braços de Alfonsus para só então esticar minhas pernas.

    – Acho que eu nunca vi ele tão animado com um castelo.

    Comentava baixinho para Alfie, simplesmente sorrindo por saber que era mais velha que o castelo exótico que visitaríamos.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3840
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato I - Onde Está a Rainha?

    Mensagem por Danto em 3/1/2018, 14:26

    Alfonsus exibia um pequeno sorriso na face, ele não só aceitava a sua sugestão como parecia realmente contente com a mesma, assim o homem abria mais o sorriso diante das suas ações de mordiscar uma das mãos enormes dele e oferecia uma curta resposta a sua fala:

    -E o cargo vem a calhar com a promessa que fiz a Fredy de mantê-la a salvo nessa empreitada.

    Em seguida, ocorria a entrada dos mais jovens e ambos se ajeitavam lado a lado, como sempre faziam e a conversa se iniciava. Lotte concordava positivamente contigo, mas não precisava responder de maneira direta, assim ela se encostava em Lorenz, abraçando o irmão enquanto esperava o terminar da longuíssima viagem. Alfonsus, já abraçado contigo a mantinha confortável nos braços e segurava o riso diante da sua fala, afinal, Cesco literalmente passou todos os minutos que vocês compartilharam dentro daquele veículo a falar do castelo e suas excentricidades.

    Enfim, a comitiva chegava ao castelo. O veículo maior levando seus objetos ia na frente e tomava a entrada lateral como destino, enquanto vocês iam até a entrada frontal. Logo o veículo parava e alguns vassalos se aproximavam para abrir as portas e saudar-lhes com cumprimentos formais, porém a figura que mais chamava a atenção, logo na entrada do castelo era a da própria Melisande em pessoa! De pé em frente a entrada ela descruzava os braços e começava a caminhar na direção de vocês.

    Entrada do castelo:

    A Cardeal das Américas e primeira prole de Melinda caminhava na direção da sua comitiva, saindo da frente do castelo e literalmente cruzando o pátio que ali havia. A mulher não ousava as tradicionais roupas ou penteado que a sua mente procurava encontrar, pelo contrário, ela se mostrava bem informal e moderna.

    -Bem vindos ao refúgio de minha Senhora. Aos que não me conhecem, sou Melisande, por favor, não começaremos agora nada formal, não é o momento e por isso mesmo aguardo apenas por pequenas etiquetas e nada mais esta bem? Sei que todos devem estar cansadíssimo e até por isso já deixei ordens para que seus objetos pessoais sejam conduzidos ao seus quartos, todos serão hospedes aqui e até que a situação esteja resolvida é melhor que permaneçam apenas aqui, está bem?

    Ela então parava e aguardava com um sorriso simpático que era claramente direcionado a Lotte que ainda saía do veículo. Em seguida ela passava um breve olhar por cada um dos membros ali presentes, surpreendendo-se com a figura de Alfonsus e questionando:

    -Alfonsus? Você não seria...

    O próprio gigante a interrompia ao falar:

    -Templário da Priscus da Regente do Sabá. Sim, sou eu mesmo. Prazer em revê-la Lady Melisande.

    A mulher arqueava a sobrancelha e então enfim, olhava na sua direção e fazia um sinal convidando-a para se aproximar.

    Melisande Miralles:

    Roupas:
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2287
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato I - Onde Está a Rainha?

    Mensagem por Jess em 3/1/2018, 15:20

    As pequenas interações dentro do veículo me faziam relaxar, a pequena intretida com Luana e o abraço de Lotte e Lorenz me faziam bem, ainda mais quando eu estava segura e confortável nos braços de Alfonsus.

    A clara diversão de Francesco era contagiante, de olhos fechados e cabeça apoiada no peito de Alfie eu o ouvia, rindo baixinho ao ver que meu amigo havia pesquisado a fundo sobre o exótico castelo.

    Sair do carro para encontrar a própria Melisande a nos esperar foi uma surpresa, esticando-me um pouco eu sentia a pequena correr pelo pequeno jardim afim de esticar as pernas.

    "Ela está linda, aliás sempre foi. Mas está diferente talvez isso seja bom. "

    Ouvindo atentamente as palavras de Melisande, o reconhecimento desta a Alfonsus me fez sorrir ainda mais pelo título dele ali apresentado, observando o sorriso de Melisande diante de Lotte eu me aproximava quando chamada, ali retirava da bolsa o lenço em que a rosa havia sido guardada e colocava nas mãos desta.

    - É bom revê-la Lady Melisande. Peço desculpas por qualquer demora em lhe responder e lhe agradeço os cuidados. Na pequena comitiva que reuni, estão Luana minha aprendiz e filha da lua, meus filhos Lorenz protegido de Violetta e Lotte minha rosa negra, também estão meus vassalos, Francesco e Aylena.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3840
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato I - Onde Está a Rainha?

    Mensagem por Danto em 3/1/2018, 19:15

    Os olhos de Melisande observava a figura da sua pequena que saia correndo do carro para ir direto o parapeito da praça onde vocês se localizavam, admirada ela sorria ao poder correr e ver a lindíssima vista do alto do morro onde o castelo fora construído. Assim então ocorriam as interações entre todos os ali presentes e a Cardeal pegava com cuidado o presente, para lhe responder:

    -Obrigada Lady Rafaldini.

    Havia um respeito na fala da Cardeal que a mesma nunca havia mostrado a ti durante as raras primeiras reuniões em Madrid, muito havia mudado e algo em seu interior indicava que a própria Cardeal também havia se modificado com o passar dos séculos. Assim você começava as breves apresentações, Luana sorria de maneira simpática e colocava-se na frente de Melissande, fazendo uma reverência perfeita! Para dizer:

    -É uma honra me apresentar diante de Vossa Excelência, sou Luana Jette Aaldenberg. Herdeira da linhagem holandesa dos filhos da Lua fieis a Espada de Caim e tulipa dourada do jardim de Pietra Rafaldini!

    Melisande então esticava a mão direita para que Luana a beijasse, uma ação digna de um justo e acessível Cardeal. Em seguida era a vez de Lotte e a mesma era prontamente abraçada por Melissande que dizia:

    -Muito bem vinda, querida rosa negra! Ouvi muito sobre a ambiciosa e geniosa Lotte através das palavras de minha filha e de minha mãe, temos muito a conversar querida!

    Lotte arregalava os olhos surpresa e exibia um orgulhoso sorriso nos lábios, Melissande então olhava diretamente para você e movia os lábios a murmurar em italiano "obrigada". Era notório como a presença de Lotte acalmava Melissande que em seguida era surpreendida por uma magnífica ação de Lorenz.

    -Lorenz Niamh Aigner, protegido de Violetta. Aprendiz de Elsa Trintignant Leclère. Membro honorário da grandiosa família da Cidade Luz, herdeiro dos lírios de Florença e a nova Grande Harpia de Berlim. É com enorme alegria que saúdo a primeira e grandiosa Rosa Negra, apresentando a ti um dos meus maiores tesouros.

    Ele fazia um gesto e Lena se aproximava de Melissande que estava surpresa pelos grandiosos títulos que o jovem Lorenz já carregava consigo. A sua vassala então entregava a Cardeal um vestido protegido por uma capa protetora e Lorenz então dizia:

    -O desenho é de Mademe Guil, a confecção é minha. Espero que goste minha senhora.

    A Cardeal observava tudo com atenção e ao receber o vestido, abria parcialmente para espiar e suspirava diante da peça. Impressionada ela chegava até a levar a sua rosa negra ao nariz, como se a usasse para esconder um sorriso mais bobo e alegre que ela não conseguia controlar e agradecia em seguida.

    -Obrigada querido!

    Lotte então tomava a liberdade de começar a andar na direção da entrada do castelo e era ainda mais ousada a indicar:

    -Vamos entrando! Se não os charmes do meu irmão nunca irão parar Lady Melisande, ele é simplesmente irresistível, se der mais espaço já já ele estará a lhe colocar em fascínio!

    Melisande ria baixinho e concordava, fazendo assim um aceno com a mão e convidando todos a entrar no exótico castelo que estava agora sob uma profunda análise feita pelos olhos de Cesco.


    Presente de Lorenz:
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2287
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato I - Onde Está a Rainha?

    Mensagem por Jess em 3/1/2018, 22:06

    Havia uma curiosidade de minha parte ao ver que Melisande observava minha pequena, afinal a corrida para a sacada me deixava feliz, eu podia sentir a animação da pequena por isso, e de certa forma as reações de Melisande me deixavam feliz, a pequena era a mais pura prova do patamar em que me encontrava em minha trilha, algo que nos distanciava claramente.

    O novo respeito descoberto nas palavras de Lady Melisande me fez sorrir com carinho, nosso começo havia sido complicado e eu entendia bem os motivos dela, eram diferenças que não podíamos negar que nos separavam, mas ali pela primeira vez eu sentia que nossa distancia diminuía.

    – Eu não sabia o que estava fazendo, quando minhas mãos terminaram o trabalho e pude ver resultado pensei em você.

    Comentava com delicadeza antes de abrir espaço para que os mais jovens pudessem se apresentar, Luana impecável como sempre me deixava orgulhosa, era incontestável a educação que a jovem aprenderá a ter devido os cuidados de Lorenz, um encanto que realçava sua personalidade carinhosa. Mas o conhecimento sobre Lotte e a forma como minha filha era mencionada fez a pequena suspirar.

    “Lady Rosemarie deve ter comentado sobre seu filho ser companheiro de bando de Lotte e Yalin. Essa menina logo começará a crescer.”

    Era inegável ver que o plano de Lorenz era colocado em execução, as palavras muito bem usadas e o magnifico presente dado a Lady Melisande me faziam com que fosse impossível esconder o amor e orgulho que eu sentia de Lorenz, ainda mais quando eu descobria sobre seu novo posto em Berlim. Já a ousadia de Lotte deixavam claro o quanto eu a amava, rindo baixo eu via a pequena delicadamente se colocar ao lado de Melisande e olhar para a rosa negra em suas mãos.

    – Me arrependo de não ter abraçado mais cedo, ainda mais quando os vejo crescer.

    Comentava brevemente ao esperar que Lady Melisande tomasse a iniciativa de ir a frente.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3840
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato I - Onde Está a Rainha?

    Mensagem por Danto em 3/1/2018, 23:22

    Diante da sua fala sobre a delicada peça de madeira, Melisande exibia um sorriso pequeno com os lábios. Algo que você já podeira considerar como uma pequena vitória para conquistar aquela mulher que claramente nunca suportou a ideia da sua presença nos primórdios. As pequenas e maravilhosas apresentações ocorriam e por fim, após o sinal de Lotte, a Cardeal virava-se e sinalizava outra vez pedindo para que vocês a seguissem enquanto andava ao lado da sua rosa negra, mantendo-se bem perto da mesma enquanto vocês adentravam aquele maravilhoso e exótico castelo. Todos os corredores eram muito amplos e largos, as paredes todas eram bem mais altas do que o esperado e todos os ambientes eram verdadeiramente espaçados.

    -Não se arrependa por isto Pita, eles são perfeitos assim porque você os abraçou no momento certo. Eles hoje crescem fortes porque tiveram tempo de cultivar suas raízes, afinal, do que vale uma linda árvore oca e quebradiça?

    Comentava Alfonsus em um tom baixo enquanto vocês começavam a atravessar um grande corredor, até enfim alcançar um hall que possuía um breve lance de escadas.

    Hall de Ouro:

    Melisande então parava próxima a escada e virava na direção de vocês para falar:

    -Este é o Hall de Ouro, será o local reservado especificamente para todos vocês aqui no castelo. Minha mãe deixou regras específicas sobre quando você, Pietra, realizasse uma visita e eu irei seguir tudo a risca. Bem, deixarei que vocês se acomodem de uma maneira melhor, sei que o assunto é urgente mas a viagem foi longa e eu quero que todos se sintam bem. Por tanto, tomem seu tempo eu estarei nos jardins é bem simples o acesso e acredito que Francesco já saiba o caminho, correto?

    Os olhos da experiente anciã passava por todos, focando-se primeiro em ti e por fim no seu vassalo italiano. O homem respondia com um tom formal e prestativo:

    -Sim minha senhora. Seu vassalo foi gentil ao ceder todas as informações necessárias, deixarei Pietra e os demais avisados sobre tudo.

    Melisande então balançava a cabeça positivamente e mais uma vez olhava para a sua pequena que estava de mãos dadas à Lotte, para enfim dar um beijo na face de sua filha e fazer um suave carinho nos cabelos da sua pequena. Deixando vocês subirem as escadas.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2287
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato I - Onde Está a Rainha?

    Mensagem por Jess em 3/1/2018, 23:53

    O pequeno sorriso de Melisande me fez suspirar feliz, era uma vitória há muito esperada, porem eu sabia que era necessário cuidado para que aquele sorriso florescesse de forma adequada. As palavras de Alfonsus me faziam sorrir em resposta, ele estava certo, durante muito tempo a ideia de abraçar não me era atraente, mas agora vendo meus filhos crescendo e fortes eu sabia que havia esperado o momento certo para cria-los.

    “Um é o escudo do outro, fiz bem eu sei que fiz.”

    Seguindo Melisande ao lado de Alfie, eu podia ver a pequena ficar para atrás e farejar tudo a sua volta curiosa e inquieta, porem ao adentrar no hall ela era a primeira a correr pelas escadas para voltar saltitando instantes depois.

    Ouvindo as palavras de Melisande eu concordava com um pequeno aceno concordando, saber que Francesco seria nosso guia me deixava feliz, já que era claro que meu amigo se divertiria com isso.

    – Obrigada pelas acomodações, creio que não nos demoraremos muito, a viagem apesar de longa foi confortável.

    O beijo na face de Lotte e o carinho nos cabelos da pequena me deixavam feliz, isso é claro até a pequena ousar delicadamente segurar a mão de Melisande por mais alguns instantes, não era preciso cruzar os braços para que a pequena soltasse a mão de Lotte e correr escadas acima.

    “Abusada! Vá com calma pequenina.”
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3840
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato I - Onde Está a Rainha?

    Mensagem por Danto em 4/1/2018, 20:26

    Melisande parava a movimentação quando sentia a mão da pequena a segurar, curiosa ela virava-se para observar a sua besta que fazia uma expressão manhosa a pedir por carinho, a Cardeal então suspirava baixinho e relaxava um pouco os ombros, demonstrando estar em uma situação de estresse e que ali na inocência da sua besta ela encontrava um curtíssimo alívio ao retribuir com um cafuné que só era interrompido pela própria besta que para evitar puxões de orelha, corria para as escadas. Melisande então levantava os olhos e a observa diretamente para afirmar:

    -Fico contente em saber que podemos organizar um voo seguro de Praga para cá, até logo.

    Assim a Cardeal fazia uma curta sinalização de despedida com a cabeça que era prontamente respondida por todos e ela enfim se distanciava. Cesco e Lena subiam primeiramente, seguidos por Renz e Lotte, Luana silenciosamente se movimentava para trás de ti e Alfonsus, indicando que seria a última a subir. E durante o percurso ela dizia, fingindo inocência.

    -Vocês repararam o quão bonitas são as decorações, tinha um piano logo ali no nosso Hall não tinha? Fiquei com essa impressão sabe!

    Alfonsus ria enquanto andava ao teu lado e respondia a Luana:

    -Jura?! Eu não havia notado querida, está pensando em algo?

    Luana movia as mãos e a cabeça em sinal negativo e se defendia:

    -Eu?! Jamais!

    Sala de Estar:

    No final da escadaria havia uma linda e pequena sala de estar, seus filhos estavam ali a observar o local de maneira bem atenta. Lotte parava em frente ao espelho da direita e ajeitava os cabelos, enquanto Lorenz sorria em aprovação por causa da perfeição dos detalhes do ambiente. A porta à esquerda estava aberta e ali Lena os aguardava com um sorriso simpático:

    -Bem, todo esse ambiente é reservado para nós, exclusivamente. De acordo com as instruções, A Grande Rainha decorou esse ambiente inteiro, assim como os quartos, imaginando que receberia você, Pita, em breve e é para que nós possamos nos sentir em casa e bem recebidos. Temos neste corredor seis quartos e Cesco já esta separando as chaves.

    Lotte olhava para Lena e sorria, enquanto isso era possível ouvir os sons da pequena correndo pelo corredor a frente enquanto admirava todo o ambiente e seguia Cesco. Assim, Lena abria caminho e vocês passavam para chegar ao corredor dos quartos.

    Corredor dos quartos:

    Ali era fácil notar que a pequena estava brincando de pular de uma poltrona para a outra enquanto Francesco se aproximava para entregar uma chave à seus três filhos e posteriormente outra para você e comentar:

    -Querida o teu quarto e o de Alfonsus se localiza logo no final do corredor, é posicionado a frente do quarto que eu irei dividir com Lena e por tanto, caso qualquer necessidade ocorra basta usar o interfone, as instruções estão postas junto do aparelho telefônico. Eu sinceramente preciso de um banho e enquanto vocês relaxam, irei aproveitar para isto. Por tanto, podemos nos encontrar na sala em vinte minutos, está bem?

    Lena já ia ao fundo da sala e abria o quarto em frente ao teu e brincava:

    -Vem logo Cesco, também quero tomar um banho e vou precisar de ajuda pra esfregar as costas!

    O experiente vassalo italiano ficava corado e olhava rapidamente censurando a brincadeira de Lena, a jovem ria e entrava correndo no quarto. Na verdade, praticamente todos riam da brincadeira já que todos sabiam que era realmente apenas para envergonhar o homem experiente.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2287
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato I - Onde Está a Rainha?

    Mensagem por Jess em 4/1/2018, 21:19

    Ver que certo alivio se apossava de Melisande diante da ação carinhosa da pequena, criava um sorriso em meus labios, era inegavel que deveria existir a uma pressão gigantesca nos ombros da Cardeal e ao menos a pequena podia ajudar a aliviar isso.

    Me despedindo de Melisande com um breve aceno eu suspirava com calma, teriamos muito trabalho a enfrentar e tudo indicava que as diferenças haviam ficado para atras. Subindo as escadas ao lado de Alfonsus e ouvindo as palavras de Luana eu ria baixo para comentar.

    - Não, ninguém imaginaria que voce estivesse tramando alguma apresentação Kleine.

    A sala de estar me surpreendia, ainda mais quando as palavras de Lena indicavam que Melinda havia decorado o lugar para uma possivel visita nossa.

    "Minha Rainha, iremos encontra-la. Preciso lhe agradecer pelos cuidados!"

    Tocando de leve no belo sofá eu sorria com carinho ao imaginar o trabalho que Melinda tiverá ali.

    - Ela sempre quis uma visita. Houve uma epoca que ela tentou me convencer a vir morar com ela.

    Seguindo até o corredor dos quartos eu sorria ao receber a chave de Francesco, a pequena e sua empolgação quase me fazia acreditar que mesmo confortavel a viagem havia sido cansativa, mas a brincadeira de Lena e a reação de meu querido amigo e amor me fez rir alto. Batendo de leve no ombro de Cesco eu o beijava na face para responder.

    - Vá tomar banho e respirar um pouco, não demoraremos em nos arrumar querido.

    Olhando para Alfonsus eu sorria ao estender a mão em um convite carinhoso para meu gigante.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3840
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato I - Onde Está a Rainha?

    Mensagem por Danto em 4/1/2018, 22:01

    Quarto:

    As risadas ficavam pelos corredores enquanto todos iam tomando seus caminhos até seus quartos. Alfonsus gentilmente aguardava que você abrisse a porta e entrava alguns instantes após o a tua entrada. O ambiente era realmente lindo, a sensação de estar em um castelo era simplesmente inegável e o luxo simplesmente parecia não ter fim.

    -Sinceramente, que lugar maravilhoso Melinda separou para ti Pita...

    Comentava o gigante, fechando a porta. Enquanto ele falava e fechava a porta, a pequena corria pelo quarto, pulando pela cama e indo em direção aos outros locais do quarto, abrindo o closet e soltando um gritinho animado e seguia para o banheiro, onde começava a pular e a abrir a torneira enquanto ria.

    Ambientes adicionais:
    Closet:
    Banheiro:

    O gigante começava a tirar o blazer do terno, dobrando e em seguida espreguiçando-se e respirando fundo, mas sorrindo ao ouvir os barulhos da besta.

    -Minha impressão ou a sua pequena esta literalmente adorando cada pequeno detalhe?! Bem, ela está certa, tudo é fantástico de fato! Essa cama esta realmente me parecendo muito convidativa...

    Comentava o homem caminhando até a cama e sentando-se na mesma para tirar os sapatos e deitando-se sobre a mesma e respirando aliviado, afinal, apesar de todo o conforto do avião, o assento não era o adequado para a estatura corporal do mesmo.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2287
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato I - Onde Está a Rainha?

    Mensagem por Jess em 4/1/2018, 22:21

    As risadas davam lugar para a beleza do quarto e a animação clara da pequena que não sossegava, sua animação me fazia rir baixinho e feliz, cada pequeno cuidado e capricho de Melinda era observado com atenção, ouvindo as palavras de Alfie eu me virava para encara-lo.

    Nas faces de meu gigante eu podia ver o cansaço abater-se, mas o som dos gritinhos da pequena e da agua me fez suspirar, sim Melinda havia preparado um verdadeiro castelo para nossa chegada, mesmo que agora ela não estivesse ali para nos receber.

    - Eu ainda me pergunto como consegui conquistar tamanho carinho.

    Andando até a porta do banheiro eu indicava a pequena para ligar a agua quente, afinal o calor ajudaria os musculos cansados de nossos corpos, sentando-me ao lado de Alfonsus na cama eu sorria ao retirar os sapatos e ir me deitar sobre seu peito.

    - Ah ela está amando! Como ela não amaria não é?

    Abraçando o corpo de Alfie eu sorria para beijar com carinho seus labios e me deitar ali por alguns instantes.

    - Eu queria uma noite inteira assim deitada com voce. Isso tiraria todo o cansaço de nossos corpos.

    Mergulhando no peito de Alfie eu fechava os olhos suspirando, o desejo teria que esperar, já que o reaparecimento de Melinda era impressindivel.

    "Descansar agora não seria justo com Lady Melisande. Ela também deve estar cansada!"
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3840
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato I - Onde Está a Rainha?

    Mensagem por Danto em 5/1/2018, 00:58

    O beijo era retribuído com carinho pelo gigante, envolvendo as mãos pelo seu corpo, o homem a mantinha ali com a força suficiente para que você pudesse se sentir segura e o carinho necessário para que ambos pudessem aproveitar confortavelmente daquele pequeno respiro.

    -Seria um sonho, talvez não podemos passar a noite toda, não agora, mas esses segundos já são verdadeiros tesouros.

    O homem subia uma mão pelas suas costas apenas para poder tocar carinhosamente seus cabelos, brincando brevemente com os seus cachos com os dedos, o homem movia a outra mão até as suas nádegas, para apenas encaixá-la ali e não necessariamente aplicar pressão ou força, apenas a deixava ali e respirava profundamente. Era nessa respiração próxima que você conseguia ouvir uma suave batida no coração de seu amado gigante, um reflexo de uma curiosa mudança recente a qual ele estava passando.

    -Temos vinte minutinho correto? Podemos ao menos tomar uma ducha quente e nos preparamos, aliás já notei que ternos clássico aqui serão simplesmente inviáveis!

    Comentava o gigante, enquanto a sua besta já estava a literalmente a investigar os registros de água até encontrar o de água quente e abri-las para que o vapor já tomasse o banheiro.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2287
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato I - Onde Está a Rainha?

    Mensagem por Jess em 5/1/2018, 01:16

    O simples deitar sobre o peito de Alfie era um real e maravilhoso descanso, mas ser recebida por seus braços e mãos arrancavam suspiros de meu corpo, relaxando eu concordava com as palavaras de meu gigante, sentindo todo o pesar por não poder realizar aquele desejo no exato momento.

    - Na primeira oportunidade nós faremos isso! Eu juro, nós dois precisamos e não é pecado descansar um pouco.

    Os carinhos que nunca tinham fim me faziam deitar a cabeça sobre o peito do gigante, ali eu ouvia o bater suave de seu coração e a clara reclamação de calor, já na pele da pequena o vapor começava a se apresentar indicando que ela havia achado a água quente, algo que seria bem vindo por nós dois.

    - Eu sinto pena de voce com essas roupas fechadas e pesadas! Sim vamos tomar uma ducha morna, assim nenhum dos dois começa a suar pelo calor.

    Comentava ao simplesmente me esticar completamente apenas para beijar a ponta do nariz de Alfie e sorrir com carinho.

    "Essas mudanças sutis, ele está crescendo!"
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3840
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato I - Onde Está a Rainha?

    Mensagem por Danto em 5/1/2018, 01:32

    O grande homem deitado sobre a cama e abaixo de ti sorria feliz com a sua jura e não deixava de beijar a sua face com bastante carinho, a expressão alegre dele só se modificava quando você falava sobre as roupas pesadas, fazendo com o rosto uma expressão de coitado e dramatizando bastante a situação. Porém o beijo dado na ponta do nariz o pegava de surpresa, assim a mão que antes repousava em sua nádega esquerda, apertava-lhe com maior intensidade enquanto ele mudava o sorriso brevemente, para algo de teor maroto.

    -Acho que a única forma de solucionar isso é removermos as nossas roupas o mais rápido possível não é?!

    O homem então conduzia você gentilmente para o lado, apoiando suas costas na cama e ficando de pé a frente da cama, olhando nos seus olhos ele começava a tirar a roupa, claramente exibindo o corpo aos seus olhos, ficando completamente nu em alguns instantes, tirando peça a peça e jogando-as sobre a cama. Para então, esticar a mão na sua direção e sorrir.

    -Venha, liberte-se dessas roupas e vamos aproveitar um bom banho. Ou prefere que eu cuide disso?!

    Questiona o homem com o mesmo sorriso maroto na face.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2287
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato I - Onde Está a Rainha?

    Mensagem por Jess em 5/1/2018, 10:24

    A troca de carinho e cuidados com Alfonsus me fazia sorrir, mas a forma como ele dramatizava o calor trazia um riso suave aos meus lábios, eram aquelas pequenas cenas que faziam meu coração palpitar, cenas que havia se tornado frequentes depois da última barreira que nos separava.

    A força que a mão de Alfie ganhava em minha nadega e suas palavras me faziam responder o sorriso maroto de meu gigante, esticando-me com vontade ao ser posta no colchão, meus olhos o observavam com carinho, seu ato de despir-se revelando o magnifico corpo e a provocar-me.

    – Com toda a certeza esse é o melhor modo de solucionar o problema!

    “Se continuarmos assim vamos nos atrasar! Controle-se Rita!”

    Sentando-me na cama apenas para observar melhor o corpo de Alfie eu sorria ao ouvir sua pergunta, mordendo de leve os lábios eu não escondia o sorriso maroto que se formava em meus lábios.

    – Essa é uma questão muito difícil, eu adoraria que você me ajudasse, mas me prometa que não vamos nos atrasar meu Apollo.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3840
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato I - Onde Está a Rainha?

    Mensagem por Danto em 5/1/2018, 11:02

    Sentada na cama você notava melhor o quão próximo Alfonsus estava da cama, propositalmente de pé ali com as pernas a encostar no colchão, justamente para lhe provocar. Todavia, a sua simples frase terminava com o antigo apelido do homem que adorava ouvi-lo.

    -Tens a minha palavra, minha amada Rita, de que nós não iremos nos atrasar!

    O alto homem então esticava uma mão na sua direção, alcançando a sua face e fazendo nesta um suave carinho, você já podia sentir que realmente o calor do local estava a influência a temperatura de Alfonsus, assim como influenciava a sua, claro que em intensidades notoriamente diferentes. Em seguida ele aproximava a face para murmurar:

    -Levante os braços...

    Aguardando a sua ação, o mesmo logo daria inicio a uma movimentação com as mãos em torno do seu corpo, encostando-as na altura das suas costelas e descendo até chegar ao final da sua camisa. Para então removê-la com cuidado, através de uma suave aplicação de força, posteriormente ele aplicava alguns beijos pelo teu colo, dando abertura para que as mãos largas conquistassem suas costas e liberassem a última peça que ali se apresentava. Por fim, o mesmo aplicava um único beijo em seu seio esquerdo e se colocava novamente de pé, alternando o ritmo da cena.

    Um toque mais firme ocorria nas suas pernas, Alfie as puxava de uma só vez e a fazia cair de costas no colchão. Apoiando teus pés contra o forte tórax dele, o homem tratava de abrir o botão e ziper da calça, era fácil até de mais notar o inicio de uma ereção do homem que sorria ao firmar as mãos na lateral da sua calça e puxá-la em trancos mais firmes, até remover a peça e jogá-la para trás. E outra vez, ele mudava a velocidade.

    -Eu já disse o quão maravilhosas são as tuas pernas querida? Poderia beijá-las a noite inteira...

    Ele se abaixava, permitindo com que as suas pernas subissem pelo corpo dele e se encaixarem nos ombros do mesmo, ali de joelhos no chão, Alfonsus beijava a parte interna da suas coxas, movendo a face até a sua peça mais intima de roupas e aplicando sobre a mesma um beijo carinhoso e longo, a respiração dele causava arrepios positivos pelo teu corpo e antes que os desejos escalassem demais, o homem puxava o tecido que ali estava e começava a retirá-lo, pausando por alguns instantes apenas para se levantar outra vez, segurando suas pernas juntas com uma mão no teu calcanhar, enquanto a outra puxava vagarosamente o tecido, até enfim, tirá-lo completamente. Soltando com leveza as tuas pernas sobre a cama, o gigante comentava:

    -Vamos para o banho, o cheiro do vapor já esta bem convidativo não concordas?

    Questionava o gigante, esticando a mão na sua direção em um claro convite para que você o guiasse.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2287
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato I - Onde Está a Rainha?

    Mensagem por Jess em 5/1/2018, 13:16

    Alfonsus estava a provocar, não havia dúvidas disso e seu corpo inteiro o indicava plenamente, o sorriso dele era plenamente compartilhado por meus lábios e seu toque me fez suspirar feliz.

    Beijando de leve a face de meu gigante eu levantava os braços, entregue ao carinhoso ato de me despir eu ronronava de leve, já quando os lábios de Alfie tocavam em meu seio eu lutava contra a vontade de puxa-lo e continuar com essas caricias, minhas mãos porem brincavam de leve sem seus ombros.

    “Isso é maldade! Maldade com nós dois, mas ainda assim maldade. ”

    Caindo de costas no colchão eu ria feliz, meus pés procuravam o peito de Alfie apenas apara senti-lo assim, estremecendo de leve ao toque gentil e suave da barba do gigante eu suspirava feliz.

    – Elas adorariam esse mimo todo meu amor, tenho certeza disso.

    Era com custo que eu lutava contra o desejo que crescia, perceber o começo da ereção de Alfie apenas ajudava o desejo a crescer, porem ao ser livre da última peça de roupa eu sorria diante do convite de meu gigante.

    – Vamos sim, o vapor vai ficar mais convidativo com o cheiro dos nossos perfumes.

    Levantando-me eu tomava a mão de Alfie para guia-lo até o banheiro, a pequena brincadeira havia sido reconfortante, mas era hora de nos preparar para trabalhar.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3840
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato I - Onde Está a Rainha?

    Mensagem por Danto em 5/1/2018, 14:22

    Alfonsus deixava um brevíssimo sorriso aliviado surgir quando você aceitava o convite, qualquer outro mínimo estimulo seria derradeiro e de certa maneira ambos sabiam disso, era o pequeno e divertido "custo" que se apresentou após a queda da última barreira que revelava o coração apaixonadíssimo do gigante homem. Enfim, vocês dois chegavam ao amplo banheiro e vinham a divertida cena da pequena sentada na janela localizada após a banheira, ali havia uma maravilhosa vista de um lindo parque com árvores centenárias e com frondosas copas tropicais, o vento úmido adentrava o banheiro, trazendo consigo o perfume da mata que se misturava com o vapor quente da banheira que já estava preparada, tanto com água, quando pelos sais de banho mais coloridos e perfumados, obra clara da pequena.

    -Nossa, que vista!

    Comentava o homem que gentilmente soltava da sua mão, a presença da pequena e toda a cena haviam o ajudado a controlar os desejos que quase explodiram instantes atrás. Alfie se aproximava da banheira e sorria, virando-se para lhe estender a mão e dizer:

    -Me daria essa honra meu amor?

    Questionava Alfonsus, na intenção de poder lhe auxiliar no banho. Era realmente a primeira vez que ele de fato se oferecia a realizar a ação sem segundas intenções ou sem a presença de Evangeline por perto, o que basicamente significava segundas intenções.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2287
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato I - Onde Está a Rainha?

    Mensagem por Jess em 5/1/2018, 14:36

    O sorriso aliviado de meu gigante era compartilhado por meus lábios, sabíamos bem que aquele era nosso limite antes de abandonarmos qualquer noção que não estivesse relacionada ao nosso prazer e amor, um custo pequeno se comparado a barreira que havia deixado de existir completamente.

    A visão do banheiro me fez suspirar admirada, a brisa fria e perfumada invadia meu corpo com suavidade, assim como a alegria da pequena que estava satisfeita na janela. Sentindo o vapor de encontro ao meu corpo eu ouvia as palavras de Alfonsus concordando com o mesmo, aquele era um lugar realmente magnifico, não havia como negar isso.

    – Sabe acho que estou começando a me apaixonar pelo castelo. Isso é feio?

    Perguntava em um tom suave ao aceitar o convite de Alfie para me banhar, seria a primeira vez que faríamos isso sem as antigas barreiras e em meu intimo eu podia sentir que seria especial.

    “Eva vai querer vir mais vezes aqui, não posso culpa-la!”
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3840
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato I - Onde Está a Rainha?

    Mensagem por Danto em 5/1/2018, 14:47

    A pequena, ainda sentada na sacada da janela se virava para observa a cena que começava entre vocês dois. Ela ronronava baixinho quando entendia o que estava a ocorrer, afinal, o sorriso de puro amor nos lábios de Alfonsus tornava explicito o quão importante e única seria aquela experiência.

    -Não querida, não é nem um pouco feio, pelo contrário. Acredito que não há forma mais honesta e correta, afinal, tudo isso aqui que nos cerca agora foi pensado por Melinda para lhe agradar. Mas existe algo importante e triste, não sei se notou, mas o castelo está sem aura. As obras são belas, os móveis perfeitos... Mas falta um sopro único, uma luz...

    Alfonsus comentava enquanto a ajudava a adentrar a banheira, ajoelhando-se no pequeno degrau de mármore que a antecedia, ele começava a molhar os teus ombros com a ajuda de uma pequena cuia de cobre, umedecendo a sua pele com carinho e em seguida sinalizando que molharia teus cabelos. E assim que a água quente caia sobre eles, você ouvia o suspirar apaixonado do homem e conseguia ouvir a sua besta saltar da sacada e correr para abraçar o homem, que inevitavelmente batalhava contra o fascínio e só sendo bem sucedido por que ela falava:

    – Eu te amo Alfie... Cuide bem dos seus cachos querido.

    Essa simples fala, fazia Alfonsus conseguir se livrar do encantamento breve e rir por notar que havia sido a pequena a falar e não você.

    -Esse truque foi impressionante, obrigado pequenina!

    A besta sorria e mordiscava a face de Alfonsus, para então abraçá-lo por trás e ficar com a cabeça apoiada em seu ombro direito.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2287
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato I - Onde Está a Rainha?

    Mensagem por Jess em 5/1/2018, 15:02

    A agua quente e cheirosa me fez suspirar, eu notava os movimentos da pequena que observavam o cuidado de Alfonsus, algo que me fazia sorrir feliz pelos mimos recebidos de meu gigante, porem as palavras dele me faziam concordar. O castelo era magnifico e lindo, mas lhe faltava algo, algo que lhe desse vida e presença.

    – Você está certo. Mas sei que quando ela retornar, a vida que aqui habita irá renascer, e com sorte também encontraremos uma luz que crescerá.

    Sorrindo para olhar nos olhos de meu amado Gigante, eu torcia para que aquilo fosse verdade.

    “Ela precisa se cuidar, precisa ser cuidada. Mas precisamos acha-la primeiro.”

    Afastando qualquer pensamento ruim eu me posicionava para que Alfonsus pudesse lavar meus cabelos, os movimentos rápidos da pequena e suas palavras me indicavam o que quase acontecera, e rindo eu beijava meu amado gigante.

    – Meu eterno apaixonado! Como eu posso resistir a seus encantos e carinhos?
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3840
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato I - Onde Está a Rainha?

    Mensagem por Danto em 5/1/2018, 15:29

    Alfonsus a beijava e exibia uma expressão acanhada, algo raríssimo para o gigante.

    -Não me faça ficar vermelho Pita!

    Protestava o homem de maneira divertida, afinal ele tinha de lidar com outras mordidinhas da pequena que se derretia ao adorar as reações do homem. O mesmo então gentilmente buscava pela esponja para aplicar o sabonete liquido da mesma e indicar que começara a limpá-la enquanto falava:

    -Uma vez, ocorreu durante uma difícil missão no oriente médio o sumiço de Lucinde. Estava lá ao lado de Olympia e a situação era complicadíssima, na noite anterior nós fomos obrigados a testemunhar a execução de um rapaz inocente por filhos de haquim que queriam demonstrar força e isso afetou a Justicar intensamente. Sem ela, nós não tinham autorização para nada, estaríamos perdidos... Dias se passaram e pudemos achá-la, envergonhada por ter falhado diante dos nossos olhos, ela estava em crise dentro do próprio caminho e por ser a nossa figura de liderança, sentia-se apequenada. Foi nesse momento em que as barreiras de nossos títulos enfim se desfez e pude conhecer Lucinde pela primeira vez.

    O homem narrava a experiência dele com calma, esfregando suas costas e seus braços, assim como posteriormente suas pernas, o banho ocorria suave e através de uma intimidade única e encantadora.

    -Acredito que ela não esteja longe. Se só você poderia encontrá-la, pense em algum local ou ambiente que tenha um simbolismo forte para vocês duas, ela estará lá, tenho quase certeza.

    Conteúdo patrocinado

    Re: Ato I - Onde Está a Rainha?

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: 19/4/2018, 06:28