WoD by Night


Narrativas De World of Darkness Estruturadas Nas Versões de 20 Anos
 
InícioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VIII - Rastros de Memórias

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3  Seguinte
AutorMensagem
Miac

avatar

Mensagens : 579
Data de inscrição : 21/11/2015
Idade : 28

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VIII - Rastros de Memórias   3/3/2018, 01:28

Realmente não me importava em cantar naquele momento, aquilo realmente me fazia relaxar e me acalmar de verdade. No momento que ouvia alguém entrar na garagem paro com a cantoria e fico apenas a observar quem era, ao notar que Catarina corria para abraçar a linda jovem presente agora apenas abro um sorriso e começo a me aproximar com calma.

Notando a fala da jovem apenas aceno positivamente com a cabeça e continuo a sorrir vendo a cena de ambas se abraçar e notando que a Cat a estava apresentando estendo minha mão para cumprimentar a mesma de maneira tranquila.

- É um prazer Aurora, Sou Gabrielle Pugliese e aquele ali é Joseph, meu filho e Vassalo. Pode me chamar de Gab se quiser, eu até prefiro enquanto estivermos só nós!

Espero calmamente a retribuição de meu gesto para depois falar no começo de forma animada para depois prosseguir de uma maneira calma.

- Ahhhhh...obrigada, só não conta para ninguém que eu estou achando ele bem pesado! Sabe, é uma grande responsabilidade e orgulho carregar tal simbolo assim abertamente! E estamos todos prontos já...a proposito, suas sardas são tão lindas, gente não tem como disputar com uma ruiva viu.


" Bom Rory...! Ela é Vassala da Mary talvez eu esteja apenas sendo velha agora, mas eu acho que talvez ela deva passar algumas informações para Mauricio que Mary diretamente a passou, fora que também ficara de olho exclusivamente em Cat o que me deixara um pouco menos preocupada com ela para onde estamos...ou será que ela vai ficar me observando? Céus...olha como eu já estou pensando...credo...tó pensando em diversas coisas ao mesmo tempo e já me preparando para isso...acho que deve ser assim que devo pensar, ou pelo menos já deixar meu psicológico preparado."


Termino abrindo um grande sorriso e já andando para o banco do carro na parte de trás.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4156
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VIII - Rastros de Memórias   4/3/2018, 15:20

-Ah, obrigada pelo elogio querida! E não se preocupe, não há razões para disputas e somos todas lindas! Não é Jo?!

Questionava a mulher sentada no banco da frente, o rapaz ao lado dela que já manobrava o carro concordava positivamente e dizia de maneira educada:

-Sem dúvidas, sequer sei mesurar a sorte que tenho em viajar ao lado de três mulheres lindíssimas.

Aurora sorria de maneira simpática enquanto Cat ficava um pouco tímida diante do elogio e apenas sorria de maneira discreta. O carro de vocês então saia da garagem e se direcionava para a saída, no portões o mesmo parava e esperava que o mesmo se abrisse. E nesse pequeno intervalo de tempo, você notava duas coisas: Um carro já do lado de fora da propriedade, pronto para sair atrás de vocês e a movimentação na guarita, dali a figura de Ulisses vinha até o carro. Joseph prontamente abaixava o vidro do seu lado e o experiente vassalo de Marie parava ali, abaixando-se para olhar na sua direção e comentar:

-Eu não poderia deixá-la viajar sem ao menos desejar segurança e pedir encarecidamente para que Joseph cuide bem ti, Gab. Por tanto, que Deus cuide de teus caminhos querida.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Miac

avatar

Mensagens : 579
Data de inscrição : 21/11/2015
Idade : 28

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VIII - Rastros de Memórias   4/3/2018, 16:36

Aurora me parecia uma mulher simpática e completamente educada em suas condutas, ela sabia realmente diferenciar suas ações com aqueles mais velhos e com os mais jovens, talvez ela fosse a ponte para Marie entender a mente dos mais novos.

Notando o elogio de Jô apenas jogo meu cabelo para trás brincando em um ato demonstrando que eu era linda e depois sorrindo, vendo que Cat ficava um pouco mais tímida com o elogio lembro-me de como eu era e me inclino próximo ao ouvido dela para falar de forma baixa.

- Psiu, ficar tímida assim é um charme só. Confie mais em sua beleza Cat você é linda e poderosa mulher!

Minha atenção agora era mais focada nas manobras que ocorriam para a abertura do portão e como a segurança estava agindo, ao notar Ulisses se aproximando já começo a ficar mais envergonhada e quase me afundando no banco do carro.  Só que ao ouvir as palavras do mesmo me inclino para o banco da frente onde Joseph estava e fico com meu corpo em direção a janela o olhando de forma carinhosa para depois lhe dar um longo beijo e falar de maneira tímida.

- Obrigada Ulisses...e tome cuidado também, qualquer coisa me ligue tá? Se cuida gatão...vou voltar para você!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4156
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VIII - Rastros de Memórias   5/3/2018, 23:48

A sua fala chamava a atenção de Cat que se abria um pouco daquela timidez para olhar na sua direção e sorrir, ainda acanhada, mas ao mesmo tempo esforçando-se para ouvir o que você tinha a dizer. E no final da sua fala para a mesma, ela mostrava um sorriso mais largo e alegre.

Em seguida, você se inclinava por cima de Joseph para conseguir olhar diretamente para Ulisses, você ali o beijava e falava e o homem sorrindo, a puxava e lhe dava outro beijo tão longo quanto o primeiro.

-Irei ligar todas as noites querida. Estarei aqui querida, não se preocupe com isso!

Ele afirmava sorrindo de maneira carinhosa, no entanto a sua barriga era cutucada por Joseph, que sabia exatamente onde pressionar para lhe causar cócegas. Isso fazia com que você naturalmente se encolhesse, essa ação causava risadas das outras duas moças e Joseph falava com Ulisses.

-Beleza eim, já tá bom de beijar a minha mãe ok?! Vamos lá, eu vou cuidar dela pode confiar e você, velho, vê se não morre eim! Ou eu te mato viu!

Ulisses ria do tom de Joseph e para sua surpresa, ele estendia a mão para seu grande amigo, vassalo e filho, ali os dois se saudavam com um firme aperto de mão e uma troca de olhares verdadeiros. Essa a despedida, o experiente vassalo se distanciava do carro e pouco a pouco, Joseph acelerava o veículo para que a viagem enfim começasse.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Miac

avatar

Mensagens : 579
Data de inscrição : 21/11/2015
Idade : 28

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VIII - Rastros de Memórias   6/3/2018, 00:57

Por mais que eu tivesse Adalberto e minha besta abertas a novas experiencias ali estava o homem que me fazia abaixar completamente a guarda e me fazia esquecer da etiqueta e cordialidades, até mesmo meus pensamentos cessavam com aquele beijo, sua declaração de me ligar todas as noites me fazia ficar completamente tímida e ao mesmo tempo animada.

"- Você sempre fala as coisas certas e nó momento certo meu lindo...queria que viesse comigo, mas sei que Marie precisa de você muito mais do que eu nesse momento delicado...ainda é cedo de mais para disser se estou completamente apaixonada por você, mas o que sei é quê você me faz bem!"


O beijo de Ulisses me fazia ficar completamente mole, eu o fico admirando por alguns segundos após o beijo com a respiração lenta e calma, mas no momento que sinto as cocegas e o susto do cutuque em minha barriga me encolho rapidamente no banco de trás segurando minha barriga, minha postura fica reta e fecho minha cara dando um tapa no ombro de Jô para depois virar a cara como uma menina birrenta fechando meus olhos.

Abro meu olho esquerdo e viro um pouco meu rosto para olhar Joseph falar com Ulisses, solto um sorriso discreto ao vê-lo falando tão abertamente, mas com o final da frase de Jô mordo meu lábio inferior em um sinal claro de nervosismo. Por um momento minha fala era seria.

- Eu mesmo me encarrego da pessoa que tocar nele!...ain...é...pensei alto gente desculpa.

Abro um sorriso e fico a olhar para os lados completamente envergonhada, logo fico a ver Ulisses se afastando cada vez mais para enfim respirar profundamente e dar um puxão na orelha de Joseph para falar de forma risonha.

- Olha aqui seu moleque, eu te encho de porrada se me fizer cocegas de novo. Tá mostrando meu ponto fraco assim de graça! Vou contar seus podres para elas viu...que você fica todo nervoso e sem jeito quando dão em cima de você...sabe tem até um mulherão ai que ele nem sabe como lidar...Jô se eu te pego na saída não vai sobrar nem esses óculos para contar historia...onde já se viu...me fazendo cocegas na frente da Rory e Cat...e o Ulisses não é velho viu, ele é charmoso...você da mão e já quer o pé...cadê o respeito pela mãe nesse mundo...quando eu não estiver mais aqui vai ficar chorando pelos cantos...Olha...deixa eu ficar quieta viu.

Fico a resmusgar apenas para mim, mostrando a linguá e fazendo caretas de provocações para o retrovisor quando Joseph o olhava.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4156
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VIII - Rastros de Memórias   7/3/2018, 20:13

Imagens de Apoio:
 
Local: Piazza Giuseppe Micheli, 57123 Livorno.
Data: 18 de Abril de 2016: A Chegada.

As risadas das meninas acompanhavam o seu protesto inicial que também era seguido por várias outras brincadeiras durante o percurso de carro que durava cerca de duas horas. O carro adicional fazia a cobertura de vocês durante todo o percurso, todavia, o mesmo se separava logo na entrada da cidade de Livorno, afinal, ali vocês já estariam sob a responsabilidade de outros. Em Livrono, o protetor atendia por Taziano Valletta e o mesmo tinha uma fama muito positiva dentro da Camarilla. O percurso então se seguia até enfim terminar em frente ao hotel, nesse local era possível ter uma boa visão da margem assim como da linda praça que antecedia o hotel, ao lado do hotel havia ainda um grande restaurante. O relógio agora marcava dez horas e alguns poucos minutos, o veículo era enfim estacionado e os dois vassalos logo desciam para irem buscar as malas. Cat se espreguiçava e sorria aliviada por vocês terem chegado em segurança.

-Sabia que você fica bem fofa resmungando com o seu filho?!

Brincava a jovem sorridente, a mesma então fazia um sinal para você se aproximar, apenas para ajustar o broche que você carregava com tanto orgulho e ansiedade. Ela então piscava e saia do veículo, comentando:

-Deixa eu ajudar também!

Joseph logo respondia:

-Não não, nada de senhoritas auxiliando em serviços pesados!

Aurora protestava em um tom divertido:

-Então eu não sou uma senhorita? E o senhor está presumindo que nós não conseguimos carregar malas é?!

Joseph tossia, claramente se atrapalhando com as próprias palavras e as duas espertas moças começavam a rir enquanto ajudavam a tirar as malas do veículo e já preparar para se direcionarem ao hotel.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Miac

avatar

Mensagens : 579
Data de inscrição : 21/11/2015
Idade : 28

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VIII - Rastros de Memórias   7/3/2018, 21:14

Dava boas risadas e continua com algumas brincadeiras para deixar Jô sem jeito pelo percurso, ele devia pagar pelo que me fez e esse era sua punição. Ainda sim me mantinha atenta as movimentações externas, algo dentro de mim me fazia permanecer assim, Adalberto, talvez já estivesse ansioso para poder ver sua filha.

Adentrando a cidade fico maravilhada com a mesma, realmente adorava ter canais tão próximos as construções, não era muito diferente de Toscana, ainda sim havia seus diferenciais. Vejo a expressão de Cat e retribuo o sorriso de forma amigável, desço do carro e fico a olhar para a braça e falo me virando para ela.

- Ah...eu nem tava brava de verdade com ele! E meus parabéns Cat saiu tudo de acordo com seu planejamento.

Fico um pouco envergonhada ao vê-lá arrumar o broche, se eu fosse viva naquele momento estaria completamente vermelha, passo meus dedos levemente sobre ele ficando um pouco mais seria.

" Então o próprio Sua Excelência Taziano Valleta irá nós receber, imaginava que seria um representante do mesmo, mas conhecendo um pouco dos Brujahs...bem ele deve gostar de fazer as coisas por si mesmo. Devo começar pedindo permissão para permanecer na cidade por um tempo, mesmo ele já estando apar da situação..."

Me viro para olhar Joseph e as meninas para soltar um riso de forma disfarçada e passo por ele para ir em direção a estatua que ficava ali na frente, falo em um tom bem humorado para Jô.

- Se elas fossem caminhando para o interior do hotel ai você levava tudo, como querem ajudar apenas aceite! Mulheres fortes não gostam de ouvir o quê devem ou não fazer...você está no meio das Leoas agora meu filho...tá ferrado!

Para de frente para a grande estatua e fico a olha-lá, fico ali por algum tempo com a expressão mais seria, sem piscar ou me mover.

" Um Duque que conquistou essas terras e escravos agoniados e sofrendo pelo seu estado, sei que na historia sempre ouve escravidão dos povos menos favorecidos de armas ou recursos! Uma bela obra, nós mostrando de onde viemos e uma boa figura para se lembrar a onde desejamos ir e por quais meios seguir...muitos devem se ver ali no alto, imponentes, donos de toda a verdade, enquanto alguns sofrem por suas decisões deliberadas...devo me lembrar dela, assim me lembrarei do que nunca quero ser!"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4156
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VIII - Rastros de Memórias   9/3/2018, 20:55

-No meio das leoas...

Resmungava Joseph que acabava por ceder e deixar que as moças pegam suas malas. Cat ria com a brincadeira e seguia ao lado do rapaz para o interior do hotel. Já Aurora se aproximava de ti enquanto ajustava uma mochila nas costas e carregava uma mala de rodinhas, parando ao seu lado próxima da estátua ela dizia:

-A tirania representada de uma maneira tão coesa. As vezes eu penso em tomar algumas aulas de artes, afinal, do que seria o mundo sem essas perspectivas tão críticas e importantíssimas?! Por muitas vezes, aqueles que se apresentam como líderes, são apenas criaturas inseguras e abestalhadas... Enfim, vamos querida? Temos que fazer o check-in no hotel!

Dizia Aurora sorrindo e virando-se para olhar na direção de Joseph e Cat que já adentravam o hotel, os dois conversavam e brincavam sobre alguma coisa, trocando pequenas risadas enquanto adentravam o local.

Assim que vocês duas então adentravam o hall do hotel, Cat dizia sorrindo, acenando e as chamando até a bancada onde haviam dois homens atendendo naquela noite.

-Prontinho! Aqui estão todos os hospedes do quarto!

Os dois homens pareciam ver claramente o seu brasão e imediatamente, ambos se tornavam mais tensos e sérios. Um deles, claramente o mais experiente e de cabelos já com manchas grisalhas, passava a mão pelo cabelo e dizia formalmente.

-Aqui esta a chave para o apartamento 503. Fiquem a vontade, é uma enorme honra. Qualquer necessidade basta usar o telefone, os ramais estão listados em uma pequena tabela justaposta a este. Uma excelente noite!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Miac

avatar

Mensagens : 579
Data de inscrição : 21/11/2015
Idade : 28

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VIII - Rastros de Memórias   10/3/2018, 13:30

Permaneço ali parada enquanto noto a presença de Rory, me viro para olhar diretamente para a mulher enquanto ela fala e sorrio perante as palavras da jovem. Realmente me admirava a maneira que ela pensava tão abertamente sobre a obra, fora que por ser ligada diretamente a Marie a mesma havia criado uma critica bem forte sobre os lideres.

- Se não for para viver em um circulo social que faz isso com frequência eu não vejo necessidade Rory, as vezes cada obra passa uma mensagem diferente aos olhos de cada espectador. Cada um tem uma vivencia diferente...ah...sim, me perdi olhando para ela. Vamos!

" Por ser tão ligada a Marie acho que Rory criou um senso bem critico sobre a liderança, isso é bom. Ainda sim ela se mantem bem na defensiva com aquilo que fala e pensa, acho que é o certo a se fazer, já deve ter visto diversos Membros que na frente de Marie são uma coisa e longe dela são completamente diferentes!"

Me viro para acompanha-lá até a entrada vendo que Joseph e Cat estavam se dando bem e já se socializando, abro um largo sorriso e falo de forma baixa para Aurora para depois acenar para Cat.

- Inseguros, abestalhados e com um ego do tamanho do mundo! Da vontade de dar uma surra em gente assim né!?

Já me aproximando fico a olhar a decoração interna do local sem muita frescura, apenas curiosidade, olho para os dois homens e vejo a maneira que ficam ao notar meu brasão, sorrio de forma calma e aceno positivamente com a cabeça e falo de forma calma enquanto estendo minha mão para cumprimenta-los.

" Tadinhos, mas é a postura certa a se tomar, no caso eu não gosto de tanta tensão no ar assim, principalmente quando são apenas humanos!"


- Já que viram esse simbolo e ficaram assim eu devo tomar as honras! Boa noite rapazes! Sou Gabrielle Pugliese, esse é meu filho Joseph Valentin Fritz, a linda mulher ao seu lado e a Senhorita Caterina D'aquila e essa lindíssima ao meu é a Aurora.

Espero até cumprimentar cada um dos dois após apresentar todos e abro um sorriso batendo as mãos e falando de forma descontraída.

- Não sei por eles mas podem me chamar de Gab caso também precisem de algo ou apenas conversar. Enquanto formos só nós aqui podem dispensar as formalidades meus queridos, e obrigada por serem tão atenciosos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4156
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VIII - Rastros de Memórias   12/3/2018, 17:43

Cat e Rory observavam a sua interação com os homens que trabalhavam ali na recepção com curiosidade, não havia nenhum tom de reprovação, mas sim de uma certa curiosidade e até certa admiração, especialmente vindas da experiente vassala que estava junto de vocês.

-Obrigado pelas palavras educadas Gab, se precisar de qualquer coisa basta interfonar e será um prazer servi-la e que sua hospedagem aqui conosco do Gran Duca Residence, seja muito confortável e prazerosa.

Dizia o homem sorrindo de maneira menos tensa agora, logo em seguida, Cat olhava em volta e já tomava a direção do elevador, algo que naturalmente todos faziam. Assim, vocês chegavam ao quinto andar e naturalmente se separavam em duas duplas, Cat e Rory para um lado e você com Joseph para o outro, você e o seu amigo de longa data ficaram no 503 e as duas moças no 504.

-Vamos só desfazer as malas, tomar uma ducha e ver como será a reunião tá bem? Nos encontramos em alguns minutinhos!

Dizia Cat, já entrando no quarto a frente. E assim, você e Joseph adentravam o quarto de vocês.

Quarto de Hotel:
 

-Uau!

Comentava o rapaz olhando em volta. Sorridente ele comentava:

-E olha que eu já me acostumei a viver em hotel, mas sinceramente, esse aqui é bem lindo! E não vamos ter que dividir a cama, melhor ainda né!

O rapaz ria e adentrava o quarto, colocando as malas no chão e se jogando contra a primeira cama, respirando fundo. Havia um claro cansaço no mesmo, afinal, ele havia dirigido o caminho inteiro e vocês não haviam feito uma única parada sequer no caminho.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Miac

avatar

Mensagens : 579
Data de inscrição : 21/11/2015
Idade : 28

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VIII - Rastros de Memórias   12/3/2018, 18:57

- Que isso, eu que deveria agradecer por tudo! Bom, até mais então rapazes.

Sorrio para os mesmos após perceber que haviam relaxado um pouco. Dou um tchau rápido e simples com a mão e caminho em direção ao elevador permanecendo quieta e pensativa até chegar no andar designado.

" Uhm...então realmente Rory veio para cuidar das coisas caso elas saiam do controle ou tomem rumos desfavoráveis para Mary! Não sei se deveria pensar dessa forma, mas ela e Cat ficaram de olho em mim de alguma forma....ahhhh....não sei se devo agir apenas cordialmente ou se devo ser eu mesma, no final de tudo eu sei que não vou conseguir passar uma impressão que não é a minha! Ainda sim é estranho ter a atenção voltada ainda mais para minhas ações!...quase nenhuma pressão em!"


Rio para mim mesma no final de meu pensamento antes de sair do elevador, me viro para Cat apenas acenando com a cabeça de forma positiva, para enfim adentrar ao quarto, me deslumbro brevemente pelo luxo, sorrio para Joseph o vendo admirado com o quarto e aperto pelo próprio ombro o massageando e indo para o pescoço.

Sorrio para Jô o vendo se jogar na cama para caminhar até lá e lhe dar um tapa na bunda para falar de forma descontraída.

- Estão lhe mimando muito! Já que é assim se quiser pular de cama eu vou lhe dar um chute tão forte que você vai para do outro lado...seu desnaturado!

Termino rindo caminhando em direção as janelas para apertar o botão que faria me dar uma linda vista removendo as persianas que as cobriam ou seja lá o que era aquilo. Cruzo os braços me focando lá fora, pensativa e longe falando de forma calma.

- Pode descansar um pouco e depois tomar um banho para renovar as forças Jô, acho que por hora consigo cuidar de tudo.

" Como será meu encontro com Teresa? E se eu falhar com Mauricio como falhei quando colocaram a mesma confiança de agora em noites passadas...olha eu realmente não nasci para a realeza viu...muitos olhares e muita atenção focada neles, ficaria louca se todos os meus dias fossem assim! Agora eu entendo o que Lore disse ao falar que alguns momentos deveriam ser apreciados, realmente nossas obrigações nós sufocam as vezes"
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4156
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VIII - Rastros de Memórias   14/3/2018, 13:56

O tapa que você dava no rapaz fazia o mesmo soltar um som abafado de reclamação pelos lábios. Ficando deitado ali ainda por alguns instantes, o mesmo só se levantava quando você abria as persianas, tendo então uma visão maravilhosa das águas daquela cidade portuária e toda a sua movimentação noturna. Joseph então se aproximava por trás de ti e lhe abraçava com carinho, para apoiar a cabeça por cima da sua e sorrir.

-Ei, Gab... Nada disso de cuidar de tudo sozinha ou de me chutar por ai. Tô aqui contigo!

O rapaz beijava o topo da sua testa e lhe apertava em um abraço mais carinhoso, você via pelo reflexo que o mesmo agia contigo como se você fosse uma grande amiga e até mesmo uma figura maternal, todavia, dentro de ti havia uma confusão de sentimentos latentes. Sua besta ficava arisca, desejando algo a mais enquanto Adalberto via no rapaz uma figura forte e pronta para aprender.

-Certo, vamos lá. Deixe-me ajudar com as malas enquanto nós debatemos como iremos seguir daqui em diante... Afinal, estamos longe de Marie mas nem por isso estamos totalmente fora dos conflitos, apenas não estamos mais no epicentro deste.

Dizia o rapaz sorrindo e se distanciando, para contragosto da sua outra faceta mais violenta e selvagem.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Miac

avatar

Mensagens : 579
Data de inscrição : 21/11/2015
Idade : 28

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VIII - Rastros de Memórias   14/3/2018, 15:10

Sorria de forma carinhosa ao sentir o abraço de Jô, abraçando seus braços em minha frente e deixando minha cabeça repousar em seu peito, torso o nariz fazendo uma expressão divertidamente brava e falando como se aquilo me incomodasse.

- Ei...sou uma moça delicada e pequenina, se me chutar eu saio voando por ai! Obrigada querido, você é incrível.

Fecho os olhos ao sentir seu beijo em minha testa para me aconchegar ainda mais em seus braços, abrindo os olhos novamente fico a admira-ló com orgulho enquanto estendo minha mão para lhe acariciar a nuca.

Sabendo que meu outro lado era louca por ele me fazia rir daquilo tudo, afinal, eu o via como um verdadeiro filho e em nenhum momento havia outras intensões em minhas ações com ele. Por outro lado aquilo me deixava um pouco sem saber o que fazer, as intenções de Adalberto me faziam ainda mais alegre e orgulhosa de Joseph, até mesmo o militar emburrado via valor nele.

" Acalme-se Gab já teve Lorena juntamente com Adalberto, sei que o ama de forma diferente da minha, temos que ver isso ai, não é saudável para nós segurarmos isso! Sabem que podem contar comigo quando desejarem algo, isso inclui você Bebeto...hihihihi...adorei esse apelido né! Bebeto...Bebeto..."

Me divertindo enquanto tentava falar com eles em minha cabeça me viro para Joseph o vendo se afastar e falar, rio novamente dos sentimentos dentro de mim e já imaginando a raiva que Adalberto sentiria daquilo e também ficando com certa pena de minha besta, mas logo me viro novamente para a janela vendo a linda paisagem novamente, ficando mais neutra em minha expressão e falando de forma pensativa.

- Não acho que ficaremos mais que duas noites aqui, se quiser pode deixar as malas como estão...iremos nós apresentar para Taziano Valletta como manda a formalidade, pedirei a ele que me deixe ver Teresa Sforza, sinto e sei que ela está aqui depois de tudo...talvez a conversa seja longa ou curta nesse meio tempo! Até lá possivelmente Aurora irá ficar atenta a chegada de Mauricio nós informando assim que estiver próximo de sua chegada.

Puxando a cadeira da mesa de trabalho que fica ao lado a deixo com as costas para a janela e me sento cruzando as pernas apoiando meu braços no poios da mesma para voltar a falar da mesma forma.

- Pode parecer até mesmo insensível de minha parte filho, sei que Mauricio é importante para Marie, mas sabe ele é ancião e possivelmente ira assumir muitas responsabilidades e tomar as rédeas da situação, não que eu não queira aliviar um pouco da carga nos ombros de Marie....só que isso pouco importa agora! Devo disser que de certa forma manipulei Caterina a vir para cá, preciso ajudar Teresa ela escolhendo ser nossa aliada ou não, meu foco no momento e salva-lá. Ela se juntando a nós teremos mais forças contra os Sforzas em seu próprio jogo...e se ela não se juntar ainda sim eu quero que ela não sofra mais! Isso é egoismo meu? Manipular as situações para que as coisas saiam da forma que eu quero?...só não quero ser injusta com ninguém...
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4156
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VIII - Rastros de Memórias   16/3/2018, 17:23

"Bebeto? Odiei isso! Não me provoque ou vou incentivar a sua outra parte nessas intenções com o rapaz!"

Protestava de maneira não verbal a presença de Adalberto dentro de ti, era uma experiência estranha que trazia para você esse conteúdo e não necessariamente essas palavras, um conjunto de impressões e sentimentos que eram convertidos pela sua mente em palavras. O homem havia detestado o apelido e tentava revidar para que este não se tornasse algo constante.

Joseph por outro lado, ouvia suas palavras enquanto abria a própria mala sobre a cama dele. Cuidadosamente ele se virava quando você se aproximava do fim da sua fala, atento as suas questões ele se aproximava outra vez de ti e se abaixava na frente da sua cadeira, levando uma mão diretamente sobre o seu joelho e sorrindo, para olhar nos seus olhos e responder.

-E o que há de errado em conquistar ou alcançar algo que se deseja? Nem todo egoísmo é horrível Gab! Veja, não é sobre justiça ou injustiça é sobre também encontrar seu próprio caminho, você não é uma escrava da vontade dos seus superiores. Não se preocupe muito com isso, instantes atrás foi você que rompeu a distância entre o seu brasão e aqueles homens da recepção, isso foi uma ação justa de uma pessoa coerente e admirável. Se salvarmos Teresa, teremos acesso a informações cruciais e você se sente responsável por ela, então, eu também sou responsável por ela!

O rapaz então se levantava e sorria, lhe oferecendo as mãos e terminando a própria lógica:

-Agora, venha cá. Me dê um abraço e me deixe confortá-la um pouco, é apenas a pressão fazendo com que você se torne super precavida e preocupada, levantar a guarda é inteligente, mas saber abaixá-la também é.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Miac

avatar

Mensagens : 579
Data de inscrição : 21/11/2015
Idade : 28

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VIII - Rastros de Memórias   16/3/2018, 18:26

" Provoca e farei questão de comprar um monte de lingeries para Teresa e vou incentivar ela a arrumar uns namorados...sabe nem apreciar um apelido carinhoso...grosso!"

Aquelas sensações que Adalberto me trazia como resposta a minha provocação me traziam mais tranquilidade mesmo com a ameaça que ele me fazia, ele era uma pessoa difícil de se lidar e muito seria em tudo que fazia. Ainda sim, aquilo nós fazia ficar mais próximos e isso me agradava.

Realmente tento imitar as sensações e compreender como era realizada essa conversa interna entre eu e ele, aquilo poderia me ajudar a entender ainda mais como conversar e expressar certas coisas para minha besta.

Mas agora aquele que rouba todo meu foco e sentidos era ele, meu filho e amado companheiro. O olho com ternura e certa duvida sobre meus próprios questionamentos e dilemas, a medida que ele ia falando eu talvez começasse a entender o real motivo de minha besta se apaixonar por ele e ser como era em sua presença, um dia eu mesma já me apaixonei por ele, sua humanidade, consciência e coerência em suas ações o faziam tão grande e determinado, uma figura que aos meus olhos eram de um homem de verdade, uma pessoa de real valor e a ser admirada.

" Talvez naquele momento em que lhe dei meu sangue eu estivesse completamente apaixonada por você e esse sentimento mudou com o tempo. O vejo no futuro como Ulisses e ate melhor que eu caso queira ser abraçado meu querido...você foi e é minha razão para continuar a ser correta mesmo com o mundo a minha volta me dizendo o contrario...não tenho palavras para me expressar."

Com um sorriso e olhar completamente cativada por Joseph eu lhe estendia a mão de forma leve a segurando e dando um curto passo mais próxima a ele. Mudo minha expressão ficando mais serena e vulnerável naquele momento. Moldo e deixo fluir meus sentimentos como Adalberto havia feito comigo, só que agora era tudo direcionado a minha besta, meus olhos completamente abertos e brilhantes de ternura por ver quem ele havia se tornado, na verdade quem ele sempre foi. Realmente deixo que minha outra metade venha para assumir meu tato para senti-ló, ainda sim deixando claro que não desejaria te-ló como uma mulher deseja um homem, enquanto eu o abraço de forma maternal.

- Não sei o que seria de mim sem você Jô! Já lhe disse isso antes mas minha outra metade lhe ama muito, apenas você e mais ninguém pode lhe mostrar o caminho quando eu me perder! Ser forte o tempo todo cansa, sempre estou vivendo no limite de tudo...só quero esquecer por um breve momento minhas responsabilidade e ficar assim, quietinha com você igual antigamente!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4156
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VIII - Rastros de Memórias   20/3/2018, 02:46

Era possível ouvir pequenas risadas do homem que viva dentro da sua essência agora, ele havia levado absolutamente tudo numa brincadeira divertida. E este, por mais estranho que fosse, era o humor que o soldado havia aprendido a ter através de seus anos complicados e turbulentos. Todavia, não era sobre ele, não agora. Era sobre você e seus instintos, era a hora de conseguir se comunicar diretamente com o seu âmago sem que este se mostrasse violento ou fora de controle. Afinal, se todos esperavam de ti uma postura de esperança e uma nova reflexão, você precisaria se resolver. E a figura de maior conflito agora dentro de ti era Joseph, afinal, você o amava e isso não mudaria... Mas qual era a forma desse amor?

O rapaz a abraçava em resposta, um aperto firme e carinhoso que trazia o seu corpo para junto do dele e que agradava muito a sua besta. Seus instintos pareciam felizes com aquele contato e ainda mais quando o rapaz fazia a ousada ação de pegá-la nos braços!

-Então vamos fazer isso um pouquinho! Que mal há?

Naquele momento, a sua mente nadava pelas mais divertidas e maravilhosas memórias ao lado do seu eterno e melhor amigo, aquele que outrora teve teu coração e que agora morava junto dele e tinha algo muito maior, a sua vida. Afinal, ali nos braços dele a sua besta se acalmava pela primeira vez em anos! Como um pequeno animal, ela se aquietava e encolhia as orelhas para receber carinhos, e era exatamente isso que ocorria, pois Joseph a deitava na cama e beijava sua testa e a virava de bruços, para então iniciar uma massagem em seus ombros, guiando as mãos até a sua nuca e comentando enquanto cuidava do seu relaxamento.

-Não entendo bem sobre metades e condições pelas quais você passa querida, mas comigo você não precisa ser forte o tempo todo, você só precisa ser a pequenina e divertida moça que salvou a minha vida. Minha Gabrielle, meu pequeno grande tesouro! Tem sido divertido ser teu filho, eu amo isso, mas antes de qualquer coisa eu sou o teu amigo e você é minha melhor amiga. Não sei o que essa sua outra metade sente, mas quero que ela saiba que eu nunca vou sair daqui, independente de quem esteja na sua vida, eu sou e serei uma constante.

As palavras dele trazia uma calmaria tão grandiosa que sua mente mergulhava num silêncio gerado por aquela voz e massagem, ali finalmente você descansava como não fazia des do seu abraço!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Miac

avatar

Mensagens : 579
Data de inscrição : 21/11/2015
Idade : 28

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VIII - Rastros de Memórias   20/3/2018, 13:19

Reajo da mesma forma com Adalberto dando uma divertida risada e as vezes fechando a cara para ele, tudo em minha mente, era divertido agir daquela maneira, e o mais importante era muito esclarecedor ter aprendido aquele tipo de comunicação com ele.

Mas ali e agora eu estava lidando com o maior algoz que já conheci em minha não vida, eu mesma. Havia um contrapeso ali, eu poderia ser boa e ter as melhores das intenções, só que ali dentro de mim era diferente, uma persona completamente oposta a mim, tão violenta e fria em suas ações, mas compartilhávamos Joseph como um elo positivo entre nós duas.

Ao sentir seu abraço deixo o tato completamente vinculado a minha besta, podendo me ligar diretamente a ela e saber o que estava sentindo naquele momento, mas no momento em que ele pega em seus braços fico completamente encabulada soltando um grito baixo pela surpresa e afundando minha cara em seu peito devido a vergonha.

- Ahhhh...é...seu bobo!

As memorias de tempos atrás vinham com certa intensidade, naquele momento me lembro também de quando ela se colocou em minhas memorias ao lado de meus pais, naquele instante me forço a fazer o mesmo com ela, mas nada de limita-lá deixando-á como um espectador em tudo que vinha em minhas lembranças. A sensação de poder senti-lá tão calma e feliz me fazia encontrar uma paz profunda comigo mesmo, estávamos caminhando juntas agora pelo mesmo motivo, mesmo que brevemente. Ao me deitar na cama o olho completamente debilitada o puxando para abraço com força não querendo sair dali, mas seus gestos me confortavam de tal maneira que apenas seu olhar me fazia entender que ele não sairia de lá.

" Era isso que eu queria compartilhar com você, eu queria pedir desculpas a você por sempre ter lhe deixado trancada e nunca lhe ouvir! Deveria compartilhar mais essas coisas com você e lhe dar mais ouvidos, irei melhorar isso. E sei que ele é um amor de pessoa, tão amável e convicto de si mesmo...se ainda sim continuar o amando como um homem eu vou entender e sempre que possível lhe deixar senti-ló, no fim das contas você sou eu e eu sou você!"

Sentindo sua massagem em meus ombros fecho os olhos relaxando como nunca havia ficado antes, alem do tato deixo que minha besta agora ficasse vinculada diretamente com minha audição, dando um pouco mais de liberdade para que ela pudesse ver e sentir minha admiração e amor que sentia por Joseph. Falo de forma completamente calma e lenta com o corpo completamente mole.

- Entendemos isso Jô! Você é e sempre será uma parte de mim, um irmão nem sempre tem o mesmo sangue que você...além de ser meu filho e melhor amigo, eu o vejo como um irmãozão que sabe meus defeitos e medos, aquele que estará ao meu lado sempre independente do que eu faça! Nunca sairei do seu lado querido!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4156
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VIII - Rastros de Memórias   21/3/2018, 19:11

Joseph se divertia com as suas reações diante das iniciativas dele, mas ali no breve abraço que ocorri antes da massagem, o rapaz se permitia relaxar um pouco e até mesmo fechar os olhos. No entanto, poucos instantes em seguida ele estava a massagear os seus ombros e costas, para então descer até os seus pés e retirar um pouco os calçados e dar uma atenção maravilhosa aos seus pés que traziam para ti um alivio verdadeiro, relaxante e atencioso.

-Sabe, por muito tempo eu pensei que eu havia falhado em atender as suas vontades e desejos, mas hoje consigo entender que não era para ser. Porque agora temos algo muito especial que eu jamais irei abandonar... Por tanto, irmãzinha, fique tranquila e relaxe tá bem?

O rapaz seguia então com a massagem para te ajudar a se acalmar e a perder o possível cansaço da longa viagem. Disposto a ficar ali até que fosse o suficiente, mas infelizmente, após alguns minutos o som de uma batida na porta indicava que seria o memento de retornar a missão. Nesse momento, a sua besta protestava tanto quanto você, mas se aquietava quando Jo beijava a sua testa e sorria ao dizer:

-O dever nos chama Gab! Vamos lá?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Miac

avatar

Mensagens : 579
Data de inscrição : 21/11/2015
Idade : 28

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VIII - Rastros de Memórias   22/3/2018, 19:54

Com o abraço vejo que aquilo também o acalmava, o que me deixava ainda mais feliz com toda aquela ação, no momento que o mesmo retira meus calçados coloco a mão no meio das pernas para deixar a saia cobrindo minha parte intima, com o pé nu antes da massagem eu brinco batendo meu dedão no nariz dele e rindo depois.

- Ataque do chulé! Tem cheirinho de creme né?

Ria com o rosto virado para atrás dentando lhe acertar com o pé para depois me virar e receber a massagem nos pés e ficar completamente relaxada, meus braços ficam estendidos na cama e permaneço com os olhos fechados completamente relaxada.

- Minha besta compartilha do mesmo sentimento. Você nunca foi uma falha, na verdade no começo eu era caidinha por você, mas o sentimento se transformou em algo muito mais fraterno e familiar. Eramos novos e com as mudanças é normal ficarmos confusos...agora eu consigo entender isso e fico feliz que você também. Ouw...

Termino me aconchegando ainda mais na cama, ficar ali naqueles minutos era realmente relaxante e revigorante, podia me sentir em paz comigo mesma e ter Jô ao meu lado deixavam as coisas ainda melhor. No momento que ouço a batida na porta viro meu rosto com rapidez, fecho completamente minha cara, deixando até mesmo que meus caninos começassem a crescer, não tirariam isso de mim não ali, só que no momento que recebo o beijo de Joseph fico completamente calma novamente.

" Ter essa intimidação e aproximação com minha besta é algo muito boa, porém, meus sentimentos ficam muito mai aflorado e extremos, talvez com o tempo eu consiga controlar melhor esses sentidos."

Lhe dava um beijo em cada bochecha, um na testa e outro na ponta do nariz para enfim falar sorrindo.

- Uhm...Queria mais né! Não podemos ter tudo que queremos nessa vida, então vamos nessa! Seu nariz tá com cheirinho de creme.

Rio dando algumas batidas na cama com a mão para enfim caminhar até a porta descalça mesmo.

- Já tó indo!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4156
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VIII - Rastros de Memórias   24/3/2018, 22:04

O rapaz faz uma careta ao ter o nariz empurrado pelo seu pé, protestando ele resmungava:

-Que falta de educação eim mocinha!

O tom era de brincadeira e o próprio rapaz quase não conseguia terminar a fala por causa de uma risada divertida que se seguia. Ali ele então mantinha a massagem até o toque na porta, ele olhava a sua reação com uma certa curiosidade, para enfim receber os seus beijos de resposta e comentar com um tom calmo de voz enquanto fazia um suave carinho em sua face.

-Cê é muito folgada sabia!?

Ele mostrava a língua para caminhar na direção do banheiro, esfregando a mão no nariz e cheirando-a para ter certeza mesmo se o nariz estava ou não a cheirar da maneira que era indicada por ti. Enfim, você abria a porta e via ali a imagem de Cat.

-Oi Gab! Desculpa se interrompi o descanso... Estamos pronta tá? E a reunião não será aqui, recebemos um convite e a Rory está checando o endereço.

Indicava a jovem com um sorriso suave na face, ela estava ainda com as mesmas roupas, mas com os cabelos agora levemente molhados, como se tivesse tomado uma ducha ou algo similar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Miac

avatar

Mensagens : 579
Data de inscrição : 21/11/2015
Idade : 28

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VIII - Rastros de Memórias   24/3/2018, 23:50

Retribuo gesto de mostrar a linguá para ele e fico a rir quando o via passando a mão no próprio nariz para ver se estava com o cheiro que havia falado, fecho um pouco a cara ficando levemente irritada pela falta de consideração com meu doce cheiro e faço uma careta para ele enquanto ia abrir a porta.

" Olha só, tá achando que sou fedida é? Fedida é suas negas, sou cheirosinha, limpinha, uma lady, toda trabalhada nos cremes caros que a Mary me paga! Mas da vontade de dar uns cascudos em um homem assim viu!"

Abro a porta de forma animada e olho para Cat com um sorriso simpático no rosto a ouvindo falar enquanto faço um sinal para ela entrar e assim bater com o pé na porta para que ela se fechasse.

- Desculpo não! Jô tava fazendo uma deliciosa massagem em mim, fiquei toda zen...

Olho diretamente para Catarina com as mãos na cintura esperando uma reação de surpresa com minha fala para depois começar a rir e apontar um local para ela se acomodar, caminho até a cama para me sentar e colocar meus sapatos novamente enquanto falo em um tom calmo.

- Não precisa pedir desculpas, você não interrompe nada querida! Ah...eu devia saber que ele não iria sair da sua corte e vir aqui...já estamos bem vestidas né? Vou te contar um segredinho Cat, sou horrorosa com a moda, sempre recebo ajuda com as roupas, se não eu saio usando jeans rasgado...

Terminando de colocar meu salto cruzo as pernas e apoio minhas mãos sobre meu joelhos, olho para Cat de forma mais franca e falo de forma normal.

- E você, descansou um pouco? E o que está achando de tudo isso? Ficamos apenas brincando nesse meio tempo que quase me esqueci de perguntar como você se sentia com tudo isso! Acho importante saber como você se sente e em que posso lhe ajudar, não pense que é apenas trabalho o que faço, eu gosto de ajudar aqueles que quero o bem.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4156
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VIII - Rastros de Memórias   26/3/2018, 11:09

Joseph brincava com a situação, fingindo sentir um cheiro horrível na frente do nariz e isso o fazia ir bem rápido ao banheiro, deixando assim com que a sua cena com Cat se iniciasse apenas com vocês duas. A jovem sorridente adentrava seu quarto e fazia uma expressão surpresa, abrindo a boca para se desculpar mas sendo surpreendia outra vez por ti. Ali ela ria um pouco sem jeito e acabava por sentar ao seu lado, para pensar um pouco antes de lhe responder.

-Eu não consegui descansar muito não, na verdade eu estou até bastante ansiosa. Sabe, acho que a reunião não vai ser imediata, não faz sentido ser. Não é como se o lorde local não tivesse absolutamente nada para fazer sabe? Se tudo der certo, vamos conseguir fazer essa reunião hoje, se não, só amanha. Sabe, tô bastante preocupada!

A porta do banheiro se abria e Joseph saia dali, agora com os cabelos mais úmidos ele brincava ao dizer:

-Ela tá falando sério tá? Sabia que ela tentou ir ao elísio com uma jeans rasgada no joelho? Ou ir a uma reunião com a Rainha de Berlim de jaqueta?

Cat olhava surpresa outra vez e acabava por rir dessa vez. Seu amigo sorria de maneira divertia enquanto se aproximava, com cuidado para não sofrer represálias.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Miac

avatar

Mensagens : 579
Data de inscrição : 21/11/2015
Idade : 28

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VIII - Rastros de Memórias   26/3/2018, 12:51

Permaneço com as penas cruzadas olhando pra Catarina enquanto ela fala, ao ouvir que a mesma não estava completamente descansada faço uma pequena careta amigável e preocupada com o bem estar dela, lhe fazendo um pequeno carinho no rosto, no termino de sua fala descruzo as pernas e me viro para ela para então falar de forma calma enquanto seguro suas mãos.

- É meio contraditório o quê vou disser, mas, primeiramente devesse estar bem consigo mesma para depois pensar nas coisas a sua volta! Eu mesmo ainda faço o contrario.

" A Giovanni estava fazendo uma festa e muitos convidados estavam lá, não me surpreenderia que haja algum informante dele lá, eles fecharam os olhos de Marie, e as noticias sobre os acontecimentos já devem estar circulando de todas as formas possíveis. Por esse motivo ele não ira demorar a agir, de qualquer modo não devo jogar as coisas de forma brusca para Cat, ela ainda é tão fofa em sua ingenuidade, ainda sim, devo ser sutil em jogar algumas coisas para que ela pense sobre...desculpe por jogar assim querida, só não quero teu mal e nenhum peso desnecessário em cima de ti!"

Solto um sorriso piscando o olho esquerdo para depois prosseguir de uma forma mais sincera.

- É uma boa hipótese! Se até mesmo nós os jovens quase não damos conta de nosso tempo, imagine para aqueles que tem um cargo elevado. Só que devemos pensar também na chegada de Mauricio, Sua Excelência Taziano Valletta não irá querer postegar qualquer apresentação diante dele, fora que diante de ti está a algoz de Adalberto Sforza que é um Brujah, mesmo ele não sendo da família dos Sforzas ainda é um Brujah e alguém de renome, vai desejar saber o que aconteceu já que antigamente Adalberto passava algum tempo aqui.

Olho para Joseph que agora saia do banheiro sorrindo para sua fala, dou com os ombros em um sinal claro que aquilo era um fato que não poderia retrucar e falo em tom divertido.

- Meu senso comum de roupas é diferente das demais pessoas...aquelas roupas eram tão confortáveis...não sei o do porquê não ir com elas,mas, apresentação é tudo nessa vida! E não fica sorrindo que nem bobo não viu, meu problema são as roupas e o seu é não ficar gaguejando e parecendo um pinto no lixo quando recebe cantadas.

Olho para Cat e sorrio de forma completamente maldosa para depois olhar para o Joseph novamente, puxo ela para mais perto lhe falando bem baixinho próximo ao ouvido.

- Apenas olhe para ele como se tivesse acabado de descobrir um segredo bem intimo e faça uma cara de espanto, ele não vai saber onde enfiar a cara!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Danto
Admin
avatar

Mensagens : 4156
Data de inscrição : 04/06/2012
Idade : 27

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VIII - Rastros de Memórias   30/3/2018, 12:27

Cat ouvia todas as suas palavras, concordando de maneira não verbal com elas a mesma parecia pensar em tudo antes de propor qualquer resposta. No entanto, a mudança de assunto fazia jovem rir de maneira bem natural, divertindo-se com a cena ela seguia a sua instrução e fingia uma expressão de surpresa, levando a mão direita em frente a boca para segurar um som de "oh" e comentar:

-Jura?

Joseph arregalava os olhos e assim como você esperava, ficava completamente vermelho! Envergonhado o rapaz ajeitava os óculos e começava a tropeçar nas próprias palavras:

-Gab! Não, não é assim! Quer dizer, receber elogios é bom, todos gostam, mas não é assim! Não é como se eu fosse um...

Cat acabava não aguentando e caindo na gargalhada. Seu amigo logo entendia e cruzava os braços totalmente sem graça e sem jeito para continuar falando, o mesmo sentava-se na própria cama e enfim Cat comentava:

-Vocês são uns fofos! E não se preocupe muito Gab, com essa coisa de Sforzas e o clã Brujah, pois até onde eu lembro, os Brujah que apoiam a Camarilla odeiam aqueles que não o fazem sabe?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://berlimbynight.forumeiros.com
Miac

avatar

Mensagens : 579
Data de inscrição : 21/11/2015
Idade : 28

MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VIII - Rastros de Memórias   30/3/2018, 18:08

Não mudo minha expressão ficando neutra ao olhar para Joseph enquanto o mesmo começava a se explicar por algo que nem mesmo existia, olha para Cat com um sorriso no rosto ao ver a mesma rindo e pisco para ela mostrando sutilmente a linguá.

Volto a olhar para Joseph com uma cara de pena e meio debochada pela brincadeira.

- Ohhhhh...ficou sem graça bebê! Eu sou da zueira rapaz!

Ouço atentamente Catarina e me levanto após o termino de sua fala, agora completamente vestida lhe estendo a mão para que ela levantasse, assim que a a via se levantando me aproximo da mesma colocando meus braços para trás para lhe dar um doce e inocente beijo no rosto para enfim falar de forma animada.

- Pessoas experientes é outro nível. Talvez seja meu lado masculino aqui me falando Cat, mas você é uma mulher incrível viu! Você que é a fofa aqui....e quando quiser ir acho que já estamos prontos. Sua linda.

Havia muito humor em meu olhar vendo a reação da menina que possivelmente iria ficar completamente constrangida com esse tipo de coisa. No fundo eu realmente gosto de me aproximar das pessoas dessa forma informal e divertida.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VIII - Rastros de Memórias   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Primeiro Arco de Gabrielle: Ato VIII - Rastros de Memórias
Voltar ao Topo 
Página 2 de 3Ir à página : Anterior  1, 2, 3  Seguinte
 Tópicos similares
-
» VIII Convenção Nacional - IPMS / Curitiba/PR - 5/6-Dez
» Importação!!! [final do primeiro post]
» [Resultado]VII Torneio de Fotos Cloth Myth Revolution
» oi sou gabriela
» Telefones dos Correios de Curitiba

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
WoD by Night :: Arquivadas :: Toscana by Night :: Narrativas do Miac-
Ir para: