WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Ato I - Lucca Cavalieri

    Compartilhe
    avatar
    Danto Jogador

    Mensagens : 500
    Data de inscrição : 05/03/2016
    Localização : Casa do Danto

    Re: Ato I - Lucca Cavalieri

    Mensagem por Danto Jogador em 7/4/2018, 12:28

    "Perfeito, ela aceitou!"

    Era essa a primeira frase que percorria a minha mente quando Maya confirmava alegremente o convite. Assim, de mãos dadas seguíamos de volta a pequena motocicleta e ali eu já tratava de também vestir meu capacete o mais rápido possível e sentar, sem muitas cerimônias sentar atrás dela sobre a moto e segurar em sua cintura.

    "É um pouco estranho, adentrar a cidade assim sem maiores permissões. Mas sinceramente, eu não consigo realmente fingir que estou preocupado com retaliações..."

    Apesar do caminho ser curto, meus olhos mantinham a atenção. Algo que vinham da minha própria herança e aprendizado, afinal, quem vivenciou um cenário de guerra entre a Torre e a Espada não simplesmente abaixava a guarda assim, no entanto, apesar dos olhos atentos, sentia um certo alívio em estar ali com Maya. Era uma chance, provavelmente a nossa primeira, de nos conectarmos sem os impedimentos naturais que nos cercavam.

    -Que lugar interessante!

    Afirmava assim que a lambreta finalmente parava, descendo sem muita pressa da mesma, afinal seria mais seguro esperar que ela o fizesse. Observo ao redor sem maiores pretensões e tiro o capacete para respirar um pouco e assim deixar o mesmo sobre a motocicleta.

    -Bom, eu ainda não me alimentei, então vamos lá?!

    Digo com um tom afirmativo, tomando a liberdade de segurar novamente em sua mão e assumir a frente para adentrar o bar que ela havia escolhido. A música alta certamente soaria como barulho para meus ouvidos, mas nada disso era importante, não diante da situação que ocorria e uma crescente empolgação que nascia sem que eu percebesse dentro de mim. E assim que adentrássemos o local, minha primeira ideia era a de conseguir uma mesa ou local para termos um espaço. E assim que fosse conseguido, seria ao lado dela que eu ficaria.
    avatar
    King Narrador

    Mensagens : 795
    Data de inscrição : 19/02/2016

    Re: Ato I - Lucca Cavalieri

    Mensagem por King Narrador em 10/4/2018, 17:37


    O som forte chegava aos seus ouvidos de forma abrupta e intensa. Não chegava a te incomodar, mas te deixava um pouco desestabilizado por sentir um de seus sentidos totalmente desfuncional. Afinal não era possível escutar mais nada fora o intenso som da banda que estava logo no fundo do bar fazendo sua música típica regional. Só que seus olhos permaneciam atentos a qualquer situação fora do normal. Porém eles apenas viam uma sala em meia luz relativamente cheia. O que te chamava a atenção no entanto era a ação mais impulsiva e totalmente descontraída de sua Ductus.

    - Barulhento né?! Adorei!

    Ela logo te puxava para uma mesa de dois lugares e te olhava por alguns momentos. Ela parecia totalmente segura, sem se preocupar com os arredores. O que não era uma verdade para você, que ficava aobservar tudo nas mediações. Assim você de imediato notava uma das Serpentes da Luz sentada numa mesa sozinha enquanto lia um jornal. O homem, que se sua memória não te enganava, se chamava Aubin Carré. Eleapenas batia o olho contigo por um curto instante e voltava para a leitura inexpressivo. O segundo cainita que você notava estava na mesa de bar. Era uma toreadora da linhagem mais famosa da cidade. A moça olhava nitidamente nos teus olhos e depois concordava com a cabeça e se virava para atender clientes humanos.

    - Certo! Em que mesa nós vamos?! Nesta primeira aqui, na segunda ali ou na terceira? To morrendo de sede!

    Sua Duscuts, aquela mulher que já teria olhado para todos os alvos cainitas da cena e os avaliado, estava agora dispersa. Com um sorriso estranho na face, respirando com certa dificuldade e unicamente olhando para as mesas que haviam humanos embriagados. Era possível ver que a La Sombra estava com as presas quase expostas. O que não era um problema naquele ambiente aparentemente bem contido. Afinal a anfitriã, Catherine, estava toda pálida e de presas de fora.

    Cainitas na Cena:
    Aubin Carré:
    Imagem & Vestimenta:
    Catherine Barbeau:
    Imagem:
    Vestimenta:
    Grupo de Pessoas:
    Primeiro Grupo:
    Segundo Grupo:
    Terceiro Grupo:
    avatar
    Danto Jogador

    Mensagens : 500
    Data de inscrição : 05/03/2016
    Localização : Casa do Danto

    Re: Ato I - Lucca Cavalieri

    Mensagem por Danto Jogador em 12/4/2018, 17:44

    "Até que a música não é assim tão caótica quando eu esperava!"

    Era o que eu sentia quando o som forte da apresentação daquela banda localizada mais ao fundo do bar alcançava meus ouvidos, não era nem de perto algo que me agradava completamente, mas de certa forma era uma música moderna e electrificada típica da região onde eu agora residia. Assim sendo, deixo um pequeno sorriso de aprovação se formar em meus lábios diante da pergunta de Maya, sinalizando positivamente para ela com um sinal de cabeça, para me certificar de que nossas mãos estavam bem fixas uma na outra.

    "Ela está muito exposta, preciso cuidar da segurança dela nesse momento. Bem, vamos aos fatos... Esse é Aubin Carré, uma serpente local que pode ou não significar algum tipo de risco, mas julgando pela postura do mesmo não acredito que venhamos a ter problemas. Agora, esta é Catherine... Porque essa mulher esta se comportando de uma maneira tão, diferente, do que a corte francesa normalmente preza? Curioso!"

    Minha mente vagava pelas figuras dos cainitas locais, focando-se mais na estranheza que as presas e palidez de Catherine me traziam por causa de todos os fatores que envolviam as tradições da Camarilla local, ainda mais em um local tão próximo da galeria do Primígeno das Rosas. Distraído eu sequer notava que Maya já estava a localizar as possíveis pessoas que serviriam de alimentação, atentando-me a fala dela, olhava na direção dela para retribuir o olhar direto nos olhos.

    -Claro claro, bem... Olhando assim por alto eu diria que a terceira opção é a melhor!

    Afirmava com um tom calmo de voz, mas me certificando de que ela poderia me ouvir. Assim, eu finalmente olhava para a anfitriã, em busca da certeza de que não havia de fato nenhum problema com a nossa presença ali, para finalmente apontar na direção do terceiro grupo e iniciar a minha aproximação junto de Maya.

    -Boa noite! Podemos fazer companhia a vocês?

    A minha pergunta era assim direcionada ao grupo de pessoas sentadas naquela mesa, e enquanto eu falava, deixava com que minhas presas se fizessem presentes para que a questão fosse bem óbvia para o entendimento deles.
    avatar
    King Narrador

    Mensagens : 795
    Data de inscrição : 19/02/2016

    Re: Ato I - Lucca Cavalieri

    Mensagem por King Narrador em 15/4/2018, 23:11

    Você ia se aproximando da mesa e o casal junto do rapaz ali já notavam sua presença e se mostravam bem alegres com aquilo. Nenhum pouco surpresos no entanto, só mostrando sorriso. Já de longe, a Catherine ficava a observá-lo. Para então concordar com a cabeça e então pegar um caderno e começar a escrever algo no mesmo. Para assim mudar o foco da atenção dela. Enquanto isso Maya ia se aproximando ao seu lado. Que falava primeiro era a jovem do grupo.

    - Oi! Eu sou Laura e esse é Donny, meu namorado, prazer! Você é tão linda moça!

    A voz animada da garota era direcionada para sua Ductus. A qual era pega brevemente de surpresa e parecia ficar meio sem reação.Mas fazia um sorriso meio sem graça, já com as belas e delicadas presas dela de fora. Para então comentar brevemente.

    - Obrigada... Já andaram bebendo um pouquinho né?

    Quem respondia, mostrando um copo vazio era o namorado da Laura. Ele estava com um tom bem pouco sóbrio e abria espaço entre ele e sua própria namorada enquanto respondia a pergunta da La Sombra. Rindo de leve no final, junto dos outros dois.

    - Umas tequilas, cerveja e vodka de framboesa até perdemos as contas.

    Nesse momento a jovem Laura se levantava de leve até o ponto de pegar a mão de Maya e deixar a mesma um pouco mais surpresa. Assim a convidava a sentar no meio dela e do Donny enquanto falava em um tom um pouco mais baixo e com um tom meio maroto e um pouco lascivo.

    - Sabe... Nós dois temos uma fantasia de sermos mordidos por uma mesma moça... E você é tão linda!

    Maya sendo puxada se permitia ser levada até o espaço vazio para sentar. Ela ficava um pouco sem jeito, mas ao mesmo tempo parecia animada. Só que não fazia nada sem olhar antes na sua direção. Era estranho a sua Ductus singelamente lhe pedir autorização por algo. Para só depois responder já com sede nos olhos.

    - Obrigada de novo... Acho que posso resolver isso.

    Assim o terceiro humano na cena se virava para você com um sorriso educado. Ele sorria de leve e falava então de forma suave, tentando não soar nenhum pouco invasivo.Para então delicadamente oferecer o pulso para você.

    - Bom, eu sou Matthews. Prazer. Você é bem charmoso, mas posso ver que não faço seu tipo. Só que se quiser meu pulso, eu iria oferecer com muito prazer.
    avatar
    Danto Jogador

    Mensagens : 500
    Data de inscrição : 05/03/2016
    Localização : Casa do Danto

    Re: Ato I - Lucca Cavalieri

    Mensagem por Danto Jogador em 20/4/2018, 19:57

    Minha atenção possuía dois focos centrais nesse momento, o primeiro e prioritário era obviamente a figura da minha Ductus.

    "Certo, ela está bem a vontade. Mas isso não significa que tudo pode acontecer, digo... Não sei se devo deixar algo que ela irá se arrepender depois possa acontecer, mas ao mesmo tempo... É interessante vê-la dessa forma."

    Meu segundo foco de atenção era a figura de Catherine que nos observava e puxava um caderno de anotações para transcrever algo no mesmo.

    "O que será que ela está a anotar? Espero que isso não venha a nos causar problemas depois. Afinal, seria exatamente o que eu acabei de pensar, algo que faria Maya se sentir culpada... Certo, vamos tentar relaxar um pouco e lidar com os problemas futuros quando eles chegarem."

    Atentando-me a conversa que ocorria na mesa apenas quando a jovem que atendia por Laura comentava sobre a fantasia que ela e o tal Donny possuíam, olhando na direção dos dois, fico sem conseguir conter o arquear de uma das minhas sobrancelhas.

    "Ok! Não esperava ouvir algo assim de maneira tão franca, essa nova geração é de fato fascinante e confusa!"

    Sorrindo, observo Maya ser convidada a sentar ali e em seguida, olhava para a figura de Matthews, para me sentar ao lado do mesmo e olhar seu pulso. No entanto, a fala dele me pegava de surpresa!

    -Er... Obrigado?!

    Sem saber como reagir ao elogio oferecido pelo homem, levo uma mão até a nuca um pouco constrangido e em seguida confirmo com um sinal positivo de cabeça.

    -Digo, me perdoe por isso. Realmente não possuo interesses além da presumida por homens, quero dizer... Se não for de fato um incomodo eu aceitaria sim o seu pulso. Você também bebeu correto?

    Indagava Matthews de uma maneira um pouco desajeitada, mas de maneira alguma ofensiva ou agressiva, a verdade é que eu não sabia lidar com a situação de receber elogios de um homem! No entanto, com cuidado eu esticava minha mão para segurar o pulso dele, assim que ele desse permissão é claro, para que no momento em que ele confirmasse eu já pudesse me alimentar um pouco.

    "Não faço ideia de quando foi a última vez que ingeri sangue alcoolizado e não sei o que pode acontecer precisamente! Isso vai ser interessante..."

    Conteúdo patrocinado

    Re: Ato I - Lucca Cavalieri

    Mensagem por Conteúdo patrocinado

      Tópicos similares

      -

      Data/hora atual: 23/4/2018, 06:47