WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Ato VII - A Princesa e o Jardim

    Compartilhe
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2398
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VII - A Princesa e o Jardim

    Mensagem por Jess em 5/3/2018, 12:28

    Segurando o riso diante de minha simples ação de correr para fazer conforme me era ordenado por Helena, eu sorria ao me sentar no banco e bebericar minha taça com alegria, ainda mais quando a pequena rosa de Troia se aproximava para cuidar de Alfonsus em meu lugar.

    O beijo na mão de meu gigante me fez suspirar de leve, havia uma beleza única nos carinhos ali trocados, uma beleza que ficaria marcada como uma boa lembrança daquele estranho encontro que o destino me proporcionava.

    A pergunta de Helena porem me deixava pensativa, o conhecimento de seus últimos despertares e a destruição causada sem que ela percebesse pesavam em minha mente, porém as palavras de Alfie me faziam sorrir de maneira comedida.

    “Merecedora. Essa é uma questão delicada.”

    Aproximando-me de Alfonsus para lhe estender parte da taça eu sorria indicando que ele deveria aproveitar daquela iguaria também, meus olhos se voltavam para Helena com sinceridade e calma, afinal eu estaria falando da mulher que mudará meu destino.

    – Antes de Melinda o Sabá era governado por um Tzimisce, um quinta geração que se importava apenas com a força bruta e a barbárie que isso trazia consigo. Muito sangue foi derramado durante seu reinado, sangue de poderoso ao fraco marcaram o chão, passamos pela primeira guerra interna de forma desastrosa, muito desastrosa. Quando a segunda guerra interna nos alcançou as coisas teriam seguido o mesmo caminho se Melinda não tivesse se levantado. Ela destruiu Gorchist em um duelo sem armas, impediu que os Filhos da Terra e de Netuno se destruíssem. Ganhamos leis, cargos e uma nova estrutura, retomamos as terras perdidas em nossos conflitos internos e das cinzas renascemos como uma força a ser temida. Ela abdicou de sua arte para se tornar forte e com isso criar o que a Espada é hoje. Se ela é merecedora eu não sei Helena, essa é uma decisão que não me cabe, mas Melinda já se provou capaz de conquistar o que deseja, e capaz de conquistar a lealdade daqueles que lhe cercam.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3953
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato VII - A Princesa e o Jardim

    Mensagem por Danto em 5/3/2018, 13:07

    Alfonsus ainda sorridente por causa dos carinhos que recebia de Helena, carinhos estes que eram amorosos e com um teor maternal cativante. O gigante então notava a sua aproximação e esticava a mão livre para buscar a taça, agradecendo silenciosamente e tomando da mesma. Trocando a taça de mãos, o gigante a puxava pela cintura de maneira suave, trazendo-a durante a sua fala para mais perto e para que a conversa entre vocês duas pudesse se passar ali perto dele, cada uma de vocês estava em um dos lados do homem e de certa forma, isso parecia deixar ambas mais seguras e centradas no tópico. Helena não tirava os olhos de ti durante toda sua fala e assim que você terminava, ela esticava uma mão na sua direção, esperando que você a segurasse, para enfim falar:

    -Obrigada por suas palavras.

    A pequena rosa de Troia então respirava fundo e sorria, depositando um beijo em sua mão e virando-a para que os traços internos da sua palma se revelassem.

    -Sabe, eu já vi muitas faces nesse mundo. Já caminhei por muitos caminhos e vivi realidades e perspectivas distintas. Mas essa é a primeira vez que eu realmente tenho a chance de sentir a luz. Que sorte de estar viva não é mesmo? Aqui, depois de tantos séculos, vivencio algo novo e isso me fascina!

    Com a mão livre ela brincava de desenhar na palma da sua mão, primeiramente seguindo os contornos que ali existiam e depois fazendo pequenos signos ali, algo que fazia o seu âmago brilhar com firmeza, reagindo aos estímulos. Seus olhos agora treinados, viam um efeito mágico sutil ocorrendo ali.

    -Minha filha recusou meu presente, eu havia prometido a ela um reino como prometi a meu filho. Eu fui dormir acreditando ser uma péssima mãe e uma terrível Senhora, acreditei que ela me considerava um monstro... Mas não era isso, ela queria ser o contrário da minha primogênita que falhou em ser uma líder. Ela forjou uma legião com as próprias mãos, isso manchou as mãos dela de sangue e tornou cinza, uma pena... Todavia, isso me faz amá-la com todo meu coração. Obrigada, Luz, por me indicar o caminho.

    A palma da sua mão então brilhava com a sua luz! Era a primeira vez que você via aquilo ocorrer sem a presença da sua pequena! Helena então movia a sua mão até a testa dela, com o simples toque era nítido ver como a tonalidade da pele dela mudava para algo mais vívido, os cabelos tornavam-se mais dourados ainda e a beleza dela parecia se expandir para algo divino! A poderosa rosa de Troia se revelava aos olhos de vocês e isso era sem dúvida um presente incomparável, sequer haviam formas de determinar o quão bela ela é. Ali, pela primeira vez a perfeição que não mais existia no mundo surgia e a sua Luz brilhava forte para proteger seu amor e você do fascínio.

    -É um real prazer conhecê-los queridos, sou Helénē, filha de Ishtar. E esta é a dadiva que recebi de meu Pai e minha Mãe de abraço... Irei olhar por vocês queridos, como meus herdeiros que são, isso eu lhes prometo.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2398
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VII - A Princesa e o Jardim

    Mensagem por Jess em 5/3/2018, 13:53

    O sorriso feliz de Alfie pelo carinho maternal recebido de Helena me deixava feliz, ter minha cintura entrelaçada pelo braço de meu gigante apenas me dava um foco maior na conversa, já que assim estaríamos os três seguros um nos braços dos outros.

    A reação de Helena me fez atender deu pequeno pedido por minha mão, eu havia dito o que meu coração entendia por certo, e o certo era a mais pura verdade dos acontecimentos que haviam marcado a história da Espada, algo que pudera ver de perto.

    “Nunca irei trair meu coração, isso me fez chegar até aqui e continuará a me guiar.”

    As caricias em minha mão assim como as palavras de Helena aliviavam o peso de meus ombros, o toque que fortificava minha luz e a pequena magica que meus olhos observavam apenas serviam para atiçar minha curiosidade, algo que por fim se revelava assim como a verdadeira aparência de Helena.

    “A lua a moldou a sua semelhança?!”

    Protegidos do fascínio por minha luz eu sorria diante de Helena, com calma eu tomava sua face para lhe beijar a testa com carinho e delicadeza.

    – Mia eterna belezza, ela apenas buscava sua aprovação. Melinda te ama e nada pode mudar isso, suas pétalas voltaram a ser brancas e sua força crescerá novamente. Fico feliz em poder te conhecer mia amata, feliz em lhe dizer que faremos o possível para orgulha-la de nós.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3953
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato VII - A Princesa e o Jardim

    Mensagem por Danto em 5/3/2018, 20:14

    Era como testemunhar um verdadeiro conto de fadas, ali seus corpos estavam envoltos por uma suave aura branca, quase totalmente transparente. Era essa aura que emanava claramente da sua mão e os protegia de um fascínio que seria inevitável, afinal, diante dos seus olhos se apresentava a mais bela de todas as mulheres. Com seus cabelos tão dourados e lisos que pareciam verdadeiros fios de ouro, dos olhos azuis tão iguais a safiras que refletiam seus reflexos neles, além de ocuparem boa parte do território branco daqueles olhos surrealmente lindos. Os traços finos e perfeitamente simétricos dela se somavam a uma pele alva como a neve, lábios vermelhos como morango madurissimos, tudo se unia em uma beleza que não pertencia a este mundo!

    -Helena, fico honrado e feliz em poder conhecê-la dessa forma, sinceramente. Obrigado. Jamais irei me esquecer e espero que minhas mãos possam produzir maravilhas com esta memória!

    A Pequena Rosa de Troia ria baixinho, adorando receber os seus carinhosos beijos e respirava fundo para responder, com a mesma voz, no entanto, esta agora ressoava como uma belíssima harmonia, como se as harpas do Olimpo estivessem a se manifestarem.

    -Ela então não só é merecedora, como receberá minhas mais sinceras congratulações! Estou tão orgulhosa de minha Melinda! Agora, preciso contar com vocês para uma coisa muito especial! Queria poder reunir meus dois únicos filhos para um jantar, você me ajudariam a fazer isso acontecer? Prometo que assim que responderem, podemos correr para a praça e receber seus brotos, prometo! É que eu sinto tanta falta dos dois, eles eram tão bonitinhos juntinhos, minha rosa branca que adora meninos e minha rosa negra, ambiciosa e sonhadora!
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2398
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VII - A Princesa e o Jardim

    Mensagem por Jess em 5/3/2018, 20:38

    Nunca antes meus olhos haviam visualizado tão bem a luz que emanava de meu corpo, ali envoltos em uma aura palpável e translucida, erámos presenteados com a criatura mais bela que poderíamos imaginar, a verdadeira face de Helena, moldada com a mais bela argila dos sonhos enfim era vista.

    O azul intenso daqueles olhos me fez suspirar, sua pele branca como a mais pura neve, o dourado de seu cabelo, tudo a fazia dona do título da mulher mais bela do mundo, ouvindo o elogio de Alfonsus e a doce risada de Helena, eu deixava que meu corpo se apoiasse no de meu gigante sorrindo de maneira carinhosa.

    – Vamos ter muito trabalho para compensar essa inspiração, tenha certeza disso. Aliás acho que irei precisar de mármore branco muito em breve.

    A voz cristalina e melodiosa de Helena me fez novamente suspirar, saber que ela faria elogios a Melinda me alegrava, mas seu pequeno pedido arrancava palmas de minhas mãos.

    “Será que conseguimos? Seria lindo!”

    Abraçando o pescoço de Alfie eu ria baixinho só de imaginar os dois juntos com Helena.

    – Podemos tentar, mas não temos como prometer nada mia amata.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3953
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato VII - A Princesa e o Jardim

    Mensagem por Danto em 6/3/2018, 11:12

    -Podemos prometer que iremos nos esforçar para que isso ocorra querida, tirar seu filho da França é um desafio!

    Respondia Alfonsus que abraçava com ternura o teu corpo, apertando-o levemente por causa da sua fala sobre o mármore, era possível ver como o gigante se alegrava com aquela sua frase simples e que mesmo diante da maior de todas as belezas, ele ainda se encantava por ti. Helena então se esticava para beijar a face de Alfie e em seguida a sua, quase subindo no colo do gigante para fazer essa ação.

    -De mim querida, tu terás tudo que desejar! Eu fico grata em saber que irão realmente tentar atender a este meu complicado pedido e caso não consigam, não há problemas, eu puxo a orelha de ambos! Agora, vamos receber os brotinhos!

    Helena então tomava a sua mão outra vez para desfazer aquela pequena magica que mantinha a sua luz completamente exposta e ia gradativamente regressando a aparência anterior, através de uma elaborada e quase imperceptível ofuscação.


    Praça Oeste:
    Data: 06 de Outubro de 2005.
    Local: Bosque de Chapultepec I Secc, 11100 Cidade do México, Distrito Federal, México.

    A alimentação terminara a poucos instantes atrás e logo que esta se finalizava, vocês três se moviam até a praça oeste para aguardar a chegada da sua pequena com os brotos do seu jardim. Helena parecia ansiosa e fora guiada por Alfonsus até a fonte, onde os dois se sentavam, ali o homem iniciava uma pequena história que ele adorava contar, sobre a primeira viagem que ele fizera de navio em Nápoles. Isso a distraía ao ponto dela encostar a cabeça no braço do gigante e ali ficar, já você, se mantinha de pé a alguns passos de distância pois havia dentro de ti a certeza de que eles estavam chegando!

    E logo era possível ver a pequena saindo de dentro do castelo e apontando para a sua direção, ela notoriamente guiava os mais jovens com bastante empolgação, logo, atrás dela era possível ver a imagem dos seus três amados e queridos filhos. Lorenz caminhava no meio das duas jovens, cada uma delas vinha abraçada a um dos braços do rapaz, assim, a pequena corria para lhe abraçar e apontar com orgulho para eles. Afinal, todos estavam muito bem vestidos e com aparências impecáveis. Por fim, mais ao fundo era possível ver uma movimentação dos vassalos do castelo, eles posicionavam antes do gramado, um quadro ainda velado por uma fina camada de tecido branco.

    -Mammie!!

    Dizia Luana empolgadíssima, soltando-se do braço de Lorenz para correr e lhe abraçar. Em seguida, se aproximavam as duas rosas, ambas beijavam a sua face ao mesmo tempo e Lotte perguntava baixinho e de maneira tímida:

    -Será que ela vai gostar de nós, Mãe?

    Renz soltava a irmã para que esta recebesse um abraço teu e suavemente, colocava uma mão nas suas costas, para sorrir e olhar em volta, era ele o primeiro a perceber Alfonsus e Helena sentados juntos próximos da fonte.

    Imagens de Apoio:
    Roupas de Lorenz:
    Roupas de Luana:
    Roupas de Lotte:
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2398
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VII - A Princesa e o Jardim

    Mensagem por Jess em 6/3/2018, 11:57

    O pequeno aperto em meu corpo me fazia rir feliz, era incrível ver que o coração de meu gigante não se cansava de me admirar e amar, algo que era respondido na mesma intensidade pelo meu.

    – Seria lindo ver você puxar as orelhas dos dois, mas acredito que seu filho virá correndo quando souber que é um pedido seu mia amata.

    Respondia a Helena com um leve e feliz sorriso na face, beijando de leve os lábios de Alfonsus quando a mágica se encerrava, era curioso observar Helena voltar a se ofuscar, ainda assim ela continuava bela e única.

    “Sim, Villon correria até aqui se fosse preciso para atender Helena, ele é um bom filho, duvido que queira ter as orelhas puxadas.”

    A volta para o jardim foi tranquila e calma, meu coração sentia a chegada de meus filhos, assim como a chegada da pequena que estava ansiosa e animada com a apresentação, porem meus olhos não podiam deixar de ver a beleza dos pequenos cuidados de Alfia com a pequena rosa de Tróia.

    Dividida entre a beleza e a espera, foi com um alivio que recebia a chegada da pequena, seu abraço me fez morde-la de leve apenas para receber uma mordida em resposta e sua risada, soltando da pequena para receber Luana em meus braços, eu a apertava e beijava sua testa com carinho.

    – Minj Kleine, estás linda!

    Um sorriso calmo tomava meus lábios diante dos beijos de meus filhos, a pergunta de Lotte me fazia abraça-la com força e lhe morder de leve o nariz, uma brincadeira que meu coração amava fazer.

    – Só temos um modo de descobrir! Mas eu acho que já sei a resposta mia figlia.

    A pequena animada corria até Alfonsus e Helena, ela gesticulava sem medo pedindo para que a rosa de Troia finalmente conhecesse seus brotos e orgulhos.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3953
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato VII - A Princesa e o Jardim

    Mensagem por Danto em 6/3/2018, 13:18

    A pequena não deixava de gesticular e sinalizar até ser atendida, ela mesma esticava as mãos para começar a conduzir Helena até o encontro dos mais jovens e enquanto isso, Alfie se espreguiçava para só então se colocar de pé e também se aproximar.

    Luana agradecia ao pequeno elogio com um largo e lindo sorriso na face, já Lorenz disfarçava a vontade de rir por causa do som que Lotte emitia ao ser mordida, a rosa negra olhava para você um pouco envergonhada por ter feito aquele som adorável na frente de Helena, porém antes que algo fosse dito, a própria pequena rosa de Troia falava:

    -Seus brotos são tão lindos Pietra! Por favor me apresente a eles querida, aliás, obrigadinha viu! Adorei o vestido!

    Dizia Helena, claramente direcionando-se à Luana. A pequena tulipa dourada ria baixinho de forma alegre e então olhava para Helena e comentava sorridente:

    -Ficou lindo em ti! Eu que devo agradecer aos Deuses por ter alguma semelhança com você!

    O idioma escolhido para o diálogo era o francês, era este que Helena usava e todos ali era perfeitamente fluentes no mesmo.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2398
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VII - A Princesa e o Jardim

    Mensagem por Jess em 6/3/2018, 14:22

    A cena da pequena trazendo Helena pelas mãos me fez rir baixinho, ainda mais quando Lotte se envergonhava de seu som tão fofo e característico dela, meus olhos se voltavam para Alfie com carinho afinal nosso gigante se esticava para então se aproximar da cena.

    “É lindo como ela consegue ter todo aquele fogo de crescer e ao mesmo tempo se torna tímida com alguém mais velho.”

    As palavras de Helena dirigidas aos meus filhos e protegida me faziam sorrir com carinho, a pequena interação com Luana era a forma mais correta de iniciar a apresentação, já que aquilo era algo que a própria rosa de Tróia pedia.

    – Eu já mencionei esta pequena filha da lua aqui, Luana Aaldenberg, a tulipa dourada de nosso jardim.

    Esperando pelas reações de Luana eu me colocava ao lado de Lotte e Lorenz, segurando as mãos de meus filhos para enfim apresenta-los

    – Lorenz Aigner, nosso querido Renz e um magnifico alfaite, e Lotte Bethmann, nossa mais bela e selvagem rosa negra.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3953
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato VII - A Princesa e o Jardim

    Mensagem por Danto em 6/3/2018, 15:05

    Luana sorria ao ouvir o nome dela dito por ti, levando as mãos nas pontas do curto vertido roxo escuro, ela suavemente as puxava para fazer uma reverência francesa de alta etiqueta, para em seguida olhar na direção de Helena e comentar sorrindo:

    -Oi! Posso te dar um abraço?!

    Helena abria os braços e sorria, apenas isso bastava para Luana correr abraçar a pequena rosa de Troia, apertando-a com carinho. Alfonsus sorria por observar quelas duas pequenas flores a se conhecerem. Em seguida, Luana se colocava ao lado de Helena e as duas observavam você apresentar seus filhos, a sua pequena outra metade circundava a cena para se agarrar ao braço de Alfie.

    -Prazer em conhecê-los queridos!

    Dizia Helena, Renz tomava a dianteira por causa da timidez ainda notória de Lotte.

    -É uma enorme honra poder conhecê-la, sinceramente, uma grande alegria. Minha mãe sempre estudou muito sobre a sua figura e eu, ainda como vassalo, não pude deixar de me inspirar pelas histórias e todas as belezas que fizestes e influenciastes. Espero um dia poder lhe fazer um...

    A fala de Renz era interrompida por uma corridinha sapeca de Helena que quebrava a distância entre eles, a pequena rosa de Troia pulava para abraçar Renz e dizia:

    -Quero três! Um branco, um amarelo e um verde!

    Alfonsus, Luana e a sua pequena riam bastante da cena. Lorenz concordava e retribuía o abraço, ajudando então a experiente Helena a se colocar no chão. Ela agora se aproximava de Lotte e puxava uma das mãos dela:

    -E você querida, o que aconteceu? Por está com tanta vergonha?

    Lotte olhava na sua direção primeiro, um pouco assustada, para logo em seguida tomar coragem e se abaixar um pouco para olhar na face de Helena.

    -É que eu passei a noite inteira pintando um presente para você, quis ilustrar as minhas raízes... Mas não sei se...

    A fala mais tímida de Lotte era interrompida por uma mordida! Helena abocanhava a bochecha da jovem que soltava o típico gemido de protesto que tanto encantava as pessoas e ali, Helena suspirava. Os olhos azuis dela dilatavam um pouco e ela abaixava totalmente a guarda sempre alerta e militar dela, era um fascínio! Lotte então a puxava para morder no nariz e apertar bem firme com os braços. Era possível agora ver a chama da sua rosa negra voltar!
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2398
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VII - A Princesa e o Jardim

    Mensagem por Jess em 6/3/2018, 15:21

    A apresentação impecável de Luana havia se tornado uma sua marca registrada, porem o pedido de abraço dela me fez rir, ainda mais quando Helena o aceitava e aquelas duas pequenas flores por fim se conheciam, ali meu coração suspirava sem nenhum medo, algo que ecoava na pequena que se agarrava aos braços de Alfonsus.

    Tomando a dianteira, Lorenz se apresentava primeiro a Helena, a calma de meu filho e a maneira carinhosa dele de falar me enchiam de amor, afinal Renz havia sido meu vassalo e amigo durante muitos anos a fio, pego de surpresa pela pequena Helena era inevitável rir diante de seu pedido, e é claro as cores pedidas.

    “Ela escutou o nome dele ecoando pelo castelo, é claro que pediria vestidos!”

    Segurando de leve a mão de Lotte eu deixava que ela vencesse sua timidez, algo que foi prontamente resolvido pela mordida de Helena, ali o dilatar dos olhos azulados de Helena diante do pequeno som fofo que Lotte fazia me surpreendia, meus olhos se voltavam para Alfonsus com o maior sorriso possível, afinal estávamos vendo a grande Helena de Tróia entrar em fascínio por nossa linda rosa negra.

    – Acho que realizamos um sonho não Alfie?

    Perguntava antes de andar até meu gigante apenas para ver Lotte tomar Helena em seus braços e morde-la da mesma forma, a pequena suspirava feliz para logo depois ir morder sua rosa.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3953
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato VII - A Princesa e o Jardim

    Mensagem por Danto em 6/3/2018, 19:36

    -Um lindo sonho, Mia eterna belezza, um lindo sonho!

    Afirmava Alfonsus com um suave sorriso no rosto, o gigante acolhia a sua pequena com um dos braços e com outro a convidava para ficar de costas para ele e com os olhos voltados para seus filhos, ali o gigante passava a mão livre por sua cintura e beijava a lateral da sua face com carinho.

    -Ai Lotte, como você é insuportável! Quebrastes a Helena! E agora?

    Resmungava Luana em um tom manhoso. Renz colocava-se a rir e Lotte mordia o nariz da pequena Helena que estava totalmente entregue nos braços dela:

    -Calma tulipa, não quebrei ninguém. Na verdade, acho que ela acabou de me salvar de uma crise boba de insegurança. Obrigada Helena!

    Renz tocava com carinho nas costas da irmã e dizia:

    -Não acho que ela escuta... Mas a intenção é boa irmã.

    Helena piscava os olhos e procurava por Renz, falando em uma voz baixinha:

    -Mas que voz masculina lindíssima... Ah, sim, acho que não resisti ao fascínio, me desculpem queridos.

    Lotte brincava com a situação, demonstrando estar muito bem outra vez:

    -Meu charme é irresistível!

    Luana se adiantava para morder uma das mãos de Lotte, isso fazia a jovem soltar o famoso som e provocar risadas em Helena que não pensava duas vezes em mordê-la na bochecha.

    -Morde ela! Isso Helinha, não deixa ela ficar se vangloriando por ser alta feito uma girafa!

    Helena ria e seguia os conselhos de Luana, em poucos instantes as três estavam a mordiscar Lotte que tentava se livrar a todo custo enquanto caia na gargalhada. Sim, as três! Afinal a sua pequena corria saltitante até a cena para não ficar de fora.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2398
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VII - A Princesa e o Jardim

    Mensagem por Jess em 6/3/2018, 20:34

    Rindo diante de meu gigante eu deixava que ele me colocasse a sua frente, sentido seus lábios em minha face não era difícil virar o rosto para responder ao beijo com um outro carinhoso em seus lábios.

    – Nem mesmo Helena consegue resistir a esse sonzinho.

    Acompanhando com os olhos a pequena cena que se desenrolava, era com alegria que deixava os risos escaparem sem medo, a nova briga de mordidas criadas por Luana e Helena contra Lotte ganhava mais uma participante quando a pequena se juntava a elas, incapaz de se segurar ela queria ter tanta atenção quanto sua amada rosa negra.

    “Quem diria que isso realmente aconteceria. Ah Elonzo como eu queria que você pudesse vê-las agora.”

    Impedindo que os velhos e tristes pensamentos sobre a figura de meu senhor tomassem minha mente, eu sorria ao bater palmas para chamar a atenção das quatro ali entretidas na pequena guerra de mordidas.

    – Meninas! Não sei quanto a vocês, mas não quero que o Renz tenha motivos para puxar nossas orelhas por rolarem na grama com os vestidos dele. Mas eu realmente estou curiosa para ver a tela que a Lotte fez.

    Comentava apontando para a tela ainda tampada que havia sido traga pelos vassalos do castelo.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3953
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato VII - A Princesa e o Jardim

    Mensagem por Danto em 6/3/2018, 21:16

    -Pietra tem razão queridas, não queremos estregar essas lindas obras de Renz não é mesmo?!

    Completava Alfie, fortificando a sua frase e sorrindo discretamente na sua direção. As falas de vocês dois faziam com que as mordidas começassem a parar, Lotte logo aproveitava a deixa para correr e se esconder atrás de Renz. Imediatamente, as meninas pequeninas cruzavam os braços e mostravam um enorme bico, inclusive Helena que logo olhava para a pequena e para Luana, para cair numa risadinha gostosa com elas e afirmar:

    -Certo, certo! Vamos ver essa tela feita pela mais fofa e forte rosa negra desse vasto jardim que surge para esse novo mundo!

    Ela então dava um braço para Luana e outro para a pequena, para assim marchar na direção da tela, os vassalos já não estavam mais ali, na realidade, um deles ficava de costas para a cena do alto da escadaria, dentro da estrutura do castelo. Lorenz piscava na sua direção, agradecendo a ajuda e a proteção dos vestidos e com calma, virava Lotte e a conduzia até a tela ainda encoberta.

    -Hoje a noite minha irmã me acordou afoita, ela não sabia se o azul do céu ensolarado estava verídico o suficiente. Eu sabia que não era realmente sobre isso sabe, a verdade, é que ela queria um simples abraço. Essa é Lotte, uma rosa negra de fato, mas com contornos tão brancos que mesmerizam a todos... Por tanto, peço para que vocês, por favor, se coloquem a frenet do quadro e vejam o que os olhos dela veem todas as noites. Amor, segurança, esperança e alegria.

    Anunciava Lorenz, posicionando a esquerda da tela, enquanto Lotte ia para a frente da mesma, sorridente ela fazia uma curta reverência e falava, olhando para ti:

    -Minha mãe também participou do quadro, ela fez o cenário e sem perceber, ela pintou com carinho sobre algumas manchinhas desbotadas em meu coração. Por tanto, eu apresento a vocês esse presente direcionado à Helena!

    Luana discretamente, com a boca, imitava o som de tambores rufando. Causando pequenas risadas e Lotte olhava para você, esperando a sua autorização.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2398
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VII - A Princesa e o Jardim

    Mensagem por Jess em 6/3/2018, 21:37

    As palavras de Alfonsus que reforçavam as minhas me faziam sorrir com carinho para meu gigante, aos poucos a pequena batalha de delicadas divertidas mordidas se encerrava, Lotte se aproveitava disso para correr a segurança das costas de Renz.

    “Tadinha estava em menor numero, seria maldade deixar continuar!”

    Rindo dos bicos das pequenas flores eu fazia questão de não mudar a postura, afinal Renz havia tido trabalho para confeccionar aqueles belos vestidos, o sorriso agradecido de meu filho me dizia isso.

    Abraçando o braço de Alfonsus seguíamos até a tela, ali as palavras de Renz me faziam suspirar em amor, havia um carinho único entre meus dois filhos, um carinho que me enchia de orgulho a cada pequeno gesto trocado.

    Suspirando de amores pelas palavras de meus filhos, eu concordava com o pedido de Lotte de revelar a tela, afinal aquele era seu momento e ela deveria aproveita-lo.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3953
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato VII - A Princesa e o Jardim

    Mensagem por Danto em 6/3/2018, 22:14

    Com a sua autorização, Lotte olhava para Renz e sinalizava. Os dois juntos removiam o tecido branco e o assíduo Lorenz prontamente dobrava com agilidade o tecido para que este não sujasse ou caísse na grama. O quadro então se revelava com uma surpresa, ao fundo não havia Berlim ou Florença, mas sim, a cidade de Paris! Enquanto você havia construído todo o cenário dos móveis e varanda do castelo de Berlim, Lotte havia preparado junto da sua pequena a paisagem ao fundo da eternamente linda cidade luz. E assim se apresentava aquela tela de médio porte, com Alfonsus centralizado em roupas tipicamente florentinas, algo que só o passado de vocês dois era capaz de se lembrar. Já você, a direita dele, estava com um suave vestido branco e com os dedos levemente sujos de terra, como se tivesse recentemente colhido girassóis. Fredy vinha logo a esquerda de Alfie, com uma postura séria e olhos profundamente carinhosos, o homem se apresentava com a exata roupa em que vocês dois se conheceram em Madrid. Por fim a figura de Eva, com um sensual vestido vermelho e um chapéu pequeno no topo da cabeça, com uma grande pluma, ela usava luvas que iam até os cotovelos e esta estava deitada sobre todos os ali presentes! E era Eva a única que olhava para uma perspectiva mais direta ao espectador, claramente demonstrando consciência de ser a musa que era.

    Alfonsus suspirava diante daquela obra e prontamente a aplaudia! Naturalmente, todos o seguiam com a exceção de Helena, que caminhava na direção do quadro, olhando-o de perto por alguns segundos até tomar as mãos de Lotte e beijá-las.

    -Eu amei esse presente, essas mãos são verdadeiramente talentosas. Me sinto honrada em saber existe tamanha arte entre os brotos mais jovens da minha família!

    Lotte emocionadíssima abraçava Helena, por poucos segundos, para logo se soltar e correr na sua direção. Era contigo que ela queria comemorar, com a própria mãe!
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2398
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VII - A Princesa e o Jardim

    Mensagem por Jess em 6/3/2018, 22:35

    A retirada do pano teria me feito rir ao ver Renz dobrar o mesmo, mas a beleza da tela me impedia, uma mistura exata de Paris e Berlim fez meu coração suspirar, ali estavam duas faces de minha vida, a cidade que conhecera minha mãe e a cidade que agora era minha casa, uma surpresa delicadamente preparada pelas mãos de Lotte.

    As figuras ali representadas teriam me feito chorar, mas não havia espaço para lagrimas em meu coração, apenas amor que fluía em conjunto com as palmas puxadas por Alfonsus, uma mistura de nosso passado e presente havia sido representado ali, Alfie com as belas roupas de Florença, eu com minhas mãos sujas da terra que amava, Friedrich com seu eterno carinho e resolução e é claro nossa eterna musa em seu mais puro explendor.

    “Ela irá crescer tanto, mal posso esperar para ver onde as assas de minha filha a levarão.”

    Sem esconder o sorrido diante do elogio de Helena, meus braços se abriam para receber Lotte, ali eu a beijava inúmeras vezes com o mais puro carinho apertando-a para então girar no mesmo lugar.

    – Eu disse que ela ia amar! Está magnifico mia figlia, simplesmente magnifico!
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3953
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato VII - A Princesa e o Jardim

    Mensagem por Danto em 6/3/2018, 22:59

    -Você disse mãe! Realmente, você disse! Eu estou tão feliz! Posso pedir mais um giro?

    Dizia Lotte, que ria a plenos pulmões e celebrava contigo aquela maravilhosa conquista. Depois de ter o coração tão apertado por saudades e passar por uma severa crise criativa, isso significava muito para a sua pequena rosa negra que pela primeira vez celebrava daquela forma contigo! Ao mesmo tempo em que isso ocorria, Renz esticava uma mão para segurar em Luana, inevitavelmente o doce rapaz caia em um majestoso fascínio que arrancava um "own" de Helena e sua inseparável amiga de olhos felinos. Coube então a Alfie, percorrer o caminho até o próprio filho e segurá-lo em um firme abraço até que ele se fosse capaz de se recompor.

    -Eu tive uma ideia! Vamos fazer uma pequena troca?! Eu fico com seus filhos os resto da noite, prometo devolvê-los no começo da madrugada! E você fica com a minha filhota! Afinal, acho que ela está acordando! Tenho mil e umas perguntinhas sobre curiosidades minhas e só eles podem respondê-las!

    Alfonsus olhava na sua direção enquanto comentava de maneira brincalhona:

    -Eu até acho que pode ser uma boa ideia, mas por favor Helena, prometa que ninguém irá ficar sem roupas pelo castelo a fora. Muito menos ir ao lago!

    A pequena rosa de Troia concordava sem pestanejar e então olhava para você, com uma expressão carente e manhosa, os olhos dela chegavam a brilhar em um choro que ela parecia prestes a soltar caso ouvisse algo negativo.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2398
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VII - A Princesa e o Jardim

    Mensagem por Jess em 6/3/2018, 23:09

    Comemorando com Lotte, eu não via mal em extravasar meu amor pela linda rosa negra que habitava meu coração, rindo para fazer o novo giro, eu a colocava no chão apenas para aperta-la e ficar ali abraçada, meus olhos sorriam ao ver Renz entrar em um breve fascínio e ser acudido por Alfonsus.

    “Mal posso esperar para ver todos juntos! Será tão lindo, Eva vai amar esse quadro!”

    Soltando finalmente Lotte apenas para lhe morder a ponta do nariz, eu escutava atentamente a proposta de Helena, algo interessante e curioso, já as palavras de Alfie me faziam rir baixinho, não havia como deixar de concordar com o mesmo, afinal não queríamos ninguém molhado ou correndo sem roupas pelo castelo.

    Andando até Helena eu a abraçava para apertar seu nariz com carinho e responde-la.

    – Tudo bem, mas depois quero que você fique um pouco com Melinda, ela irá precisar de seus carinhos e cuidados. Ok!
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3953
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato VII - A Princesa e o Jardim

    Mensagem por Danto em 6/3/2018, 23:22

    Lotte não deixava de emitir o famoso e lindíssimo som por ter o nariz mordido. Ao ser posta no chão ela corria para se atirar contra Luana, puxando a pequena loira pra um abraço cheio de rodopios e risadas, a felicidade dela parecia se espalhar por todo o local. Coube então a ti se aproximar de Helena e mordê-la de maneira carinhosa, esta sorria e em retribuição mordiscava uma das suas mãos, para depois beijá-la e afirmar:

    -Combinamos assim. Quando for meia noite e meia, nós destrocamos nossos filhotes. Até lá, diga a Melinda que eu estou curiosa para saber onde ela achou o vitae para me despertar! Aquela mocinha, eu jurava que tinha escondido dela! Além disso, por favor, notifique Melisande de que eu já não tenho mais medo! Agora, vamos lá! Nos vemos mais tarde querida!

    Ela sorria e caminhava para a direção de Alfonsus, suavemente puxando Lorenz que começava a se recuperar para um curto abraço e dizer enquanto segurava na cintura do mesmo.

    -Rosa negra e tulipa dourada, me ajudem a caminhar com o irmão de vocês. Eu irei ensiná-los algumas coisas e ouvir sobre vocês tudo sobre esse novo mundo, aproveitem bem! São poucos que podem brincar de meus filhotes por alguns momentos viu!

    As duas não demorava para vir, primeiro elas abraçavam Alfonsus e depois te abraçavam para enfim correrem até Helena e ajudarem ela com Lorenz. Alfie por fim se aproximava e dizia sorrindo:

    -Acho que minhas bochechas vão terminar esta noite bem doloridas de tanto sorrir! Vamos ao encontro de Melinda, acredito que hoje ela conseguirá se comunicar bem melhor não é mesmo?

    Dizia o gigante, esticando o braço na sua direção em um convite carinhoso enquanto aguardava a sua resposta.

    [Off: Ultima ação para o final do ato]
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2398
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VII - A Princesa e o Jardim

    Mensagem por Jess em 6/3/2018, 23:35

    A alegria de Lotte parecia não acabar, o que me deixava feliz já que a mesma tomava Luana em seus braços para se alegrar, a troca de mordidas suaves entre Helena e eu me fez suspirar, concordando com suas palavras iria me certificar de avisar Melisande de suas palavras.

    – Perfeito, espero que vocês se divirtam e se comportem. Irei sim avisar Melisande e Elen, elas estavam preocupadas com você mia amata.

    Soltando Helena apenas para lhe beijar a testa, era com carinho que via ela tomar meu filho dos braços de Alfonsus e chamar as meninas, ali eu sentia que eles estariam bem e protegidos, como uma extensão de nossa casa.

    “Melinda preparou um refugio belíssimo para nosso jardim. Tenho que visita-la mais vezes, isso fará bem a nós duas.”

    Aceitando o convite de Alfie era inevitável concordar com o mesmo, afinal desde o começo da noite não havíamos parado de sorrir.

    – Sim, ela já deve estar mais forte agora. Acredito que ter nosso rosto dolorido é melhor do que ficarmos molhados. Não é mesmo?

    Conteúdo patrocinado

    Re: Ato VII - A Princesa e o Jardim

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: 22/6/2018, 11:56