WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Primeiro Arco de Ume: Ato XI - A Primeira Aula

    Compartilhe
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 4019
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Primeiro Arco de Ume: Ato XI - A Primeira Aula

    Mensagem por Danto em 3/4/2018, 14:18


    Sala de Estudos:
    Local: Volterra, Rampa di Castello, 4.
    Data: 18 de Abril de 2016: A Capela.

    O abraço entre você e seu namorado postergava por mais alguns instantes até que finalmente Lucy conseguia tirar o interesse de Cheza pelos pequeninos insetos que habitavam o local que seria reformado para abrigar a estufa. E logo Noemi poderia conduzir vocês até a sala de estudos, fazendo um caminho sem nenhuma pressa e bem tranquilo de ser aprendido, a valete da capela parecia feliz de poder acompanhá-los até o local e logo na porta do mesmo ela dizia sorridente:

    -Bem queridos, aqui é a sala principal de leitura e estudos aberta para todos os ciclos, acredito que será um local bem frequentado por vocês. Assim sendo, me despeço temporariamente. Caso precisem de alguma coisa... Basta ligar!

    Ela sorria ao tirar um pequeno cartão e entregar a Massi que gentilmente agradecia e guardava no bolso da calça. Ali ela então aguardava um pouco para uma breve despedida e assim que isso ocorria, Lucy adentrava o ambiente enquanto Cheza pacientemente esperava por você.

    Ali dentro era possível ver incontáveis livros, tomos e possíveis enciclopédias dentro de vastas estantes. Assim como locais para se sentar para que se fosse possível estudar, mesas para até quatro pessoas e poltronas para os mais solitários. E era ali em uma das poltronas que você via a figura de Pacco, usando seu terno quase que tradicional, afinal, você nunca o viu de maneira diferente!

    Pacco estava sentado em uma das poltronas mais isoladas e olhava na direção de vocês ao notar a entrada de vocês. No entanto, quem vinha até vocês era a figura mais carismática de Passanini. O homem sorria e os saudava, levantando de uma das poltronas e os saudando:

    -Boa noite queridos! Espero que tenham tido uma noite muito boa até então! Preparados para a primeira aula de vocês?

    Lucy logo respondia animada:

    -Claro!

    Massi no entanto, parecia virar para observar algo que se aproximava pelos corredores de acesso a sala de estudos, eram passos de alguma mulher a andar apressada e pela expressão dele, só poderia ser a Senhora dele e de Lucy.


    Última edição por Danto em 9/4/2018, 15:02, editado 1 vez(es)
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato XI - A Primeira Aula

    Mensagem por Jess em 3/4/2018, 21:06

    Ali abraçada a Massi eu me sentia feloz, havia uma certa ansiedade dm saber que logo estaríamos rumando para nossa primeira aula, respirando devagar eu aproceitava o momento em que Lucy buscava a curiosa Cheza de volta, afinal os bixinhos da fonte poderiam ser uma diversão gigantesca para a shiba.

    De mãos dadas a Massi eu sorria, seguindo a expetiente Noemi pelos corredores da fortaleza minha mente trabalhava, era essêncial decorar o caminho ate o lugar que nos encontraríamos com Passanini.

    Ouvindo as palavras de Noemi eu me despsdia da mesma com um singelo par de brijos na face, algo que esperava nao estar errado ou ser invasivo demais.

    - Obrigada pelos cuidados Noemi san. Focaremos felizes em lhe ligar caso seja necessário.

    Adentrar na biblioteca de estudos me fez suspitar, o lugar me encantou da mesma forma que a bela sala de apresentação havia feito, meus olhos vagaram curiosos por todos os detlahes, livros, prateleiras, mesas e poltronas, até pararem na figura de Pacco.

    " Ele fica mais afastado, será que vou ter a oportunidade de falar com ele?!"

    Voltando meus okhos na direção de Passanini quando este se aproximava, eu sorria de maneira educada, deixando Lucy responder por nós, era com interesse que eu acompanhava a reação de Massi.

    O som d alto de passos apressados só podia significar uma coisa, logo a senhora de ambos nos encontraria, o que fazia a ansiedade voltar a crescer.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 4019
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato XI - A Primeira Aula

    Mensagem por Danto em 9/4/2018, 15:17

    -Boa noite!!

    Era a voz feminina que adentrava a sala de estudos antes que a própria dona da voz pudesse se revelar, algo que já fazia o experiente homem a frente de vocês agora sorris empolgado, afinal, era a prole dele a adentrar o local. Essa era a primeira vez que você via a figura de Elma, uma mulher de aparência jovem, cabelos castanhos presos a um rabo de cavalo improvisado e roupas mais informais, como se ela não tivesse realmente nos planos passar pela capela nesta noite. No entanto, ela adentrava o ambiente como um turbilhão de ar, fazendo todos se virarem imediatamente para olhá-la. Cheza assumia instintivamente uma posição de alerta, pronta para defendê-los se esse fosse o caso.

    -Elma, minha cara! Que surpresa agradável!

    Dizia Lucca sorridente, ajeitando os óculos redondos que possuía. Elma olhava para o próprio Senhor e depois para as proles.

    -Boa noite Professor! Eu sei, na verdade eu nem sequer pensava vir aqui hoje... Mas... Mas Massi falou comigo através de um ritual de comunicação!

    Lucca se surpreendia e aquela fala fazia a figura de Pacco finalmente se levantar de maneira curiosa, agora ele estava atento a conversa que acontecia.

    -Perdoe-me a falta de educação. Sou Elma de Santis, Senhora de Lucy e Massi. Você seria a prole de Othello certo?

    Massi prontamente enchia o peito para afirmar com orgulho:

    -E minha namorada!

    Lucca e Elma olhavam ainda mais surpresos, a mulher então sorria extremamente feliz e ia prontamente saudar o rapaz com um abraço apertado. Para depois fazer o mesmo com Lucy e ouvir a pergunta de Lucy:

    -E vem cá, como assim você não viria hoje para a nossa primeira aula?

    A resposta de Elma era bem simples e vinha carregada com um pesar notório.

    -Desculpe pequena, mas eu tenho compromissos na cidade que por sinal, está em péssima situação! Existe uma verdadeira guerra se iniciando e sinceramente, vocês aqui estão extremamente seguros! Agora, é um prazer conhecer a namorada de Massi! Oi querida!

    Dizia Elma olhando na sua direção e sorrindo feliz.

    -Obrigada por cuidar deles minha cara!

    Elma De Santis:

    Roupas:
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato XI - A Primeira Aula

    Mensagem por Jess em 9/4/2018, 17:47

    A voz feminina e forte de Elma me fez olhar na direção da porta curiosa, o vento revelava sua presença antes mesmo dela adentrar a biblioteca, seus passos rápidos assim como sua presença faziam Cheza tomar uma posição defensiva, por minha vez era com cuidado que gesticulava com calma para acalmar a jovem shiba.

    – Está tudo bem Cheza, não precisa ficar preocupada.

    Murmurava para a cadela enquanto observava a pequena troca de palavras entre Elma e Passanini, uma onda de ansiedade me assolava quando até mesmo Pacco voltava sua atenção para nós, mesmo entendendo a surpresa eu não esperava por aquelas reações.

    Não houve como evitar a pequena onda vermelha que invadia meu rosto ao ser mencionada por Massi como sua namorada, sorrindo para confirmar eu respirava o mais fundo que conseguia, até meus pulmões avisarem o seguro.

    “Acalme-se Ume, seja respeitosa. Eles são a família de seu namorado e mais velhos.

    Fazendo uma breve mensura eu sorria ao responder Elma da melhor forma que conhecia.

    – Boa noite Elma san, peço desculpas se por acaso a ofendi ou ofendi Passanini Sensei, ao rever as bases de rituais com Massi. Quanto ao cuidado, estou retribuindo o mesmo cuidado que eles têm comigo.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 4019
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato XI - A Primeira Aula

    Mensagem por Danto em 12/4/2018, 16:59

    As suas palavras mais baixas direcionadas a Cheza faziam a cadela se sentar, ainda atenta, mas tentando agora compreender como seriam as coisas que estavam para ocorrer, afinal eram pessoas novas para ela e que ela ainda não sabia exatamente como tratá-las. Notando a desconfiança da esperta Shiba, Lucy tratava de se aproximar para se abaixar um pouco e fazer um carinho breve na cabeça da cadela enquanto você se apresentava a Elma.

    -Boa noite Ume. És muito educada querida, devo parabenizar Othello por sua educação exemplar. Veja bem, não sou uma pessoa muito efusiva, mas gostaria de dizer que estou profundamente grata por suas iniciativas! Muito grata mesmo!

    Passanini claramente ajeitava os óculos de maneira desajeitada, o homem não conseguia disfarçar o quanto a simples menção do nome dele junto do termo "sensei" o deixava feliz e sem graça.

    -Ume! Você não nos ofendeu de maneira alguma, estou é curiosíssimo para saber mais sobre essas revisões! E nossa antiga regente não podeira estar mais correta, vocês fazem parte do futuro dessa capela!

    Nesse momento, Massi exibia um sorriso gigantesco na face. O rapaz não sequer conseguia parar de sorrir, tanto que Lucy acabava por rir um pouco do próprio irmão e foi nesse momento em que Elma apertava a sua mão em sinal de agradecimento e ia assim novamente abraçar Massi, que a voz de Pacco te chamava atenção:

    -Ume... Antes de sua aula, podemos ter uma palavra?
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato XI - A Primeira Aula

    Mensagem por Jess em 12/4/2018, 18:59

    Mais comportada e sentada eu sorria ao ver que Cheza se comportava diante de novas pessoas, ela é claro estava curiosa com tudo, algo normal para uma shiba jovem. A ajuda de Lucy também era um bom sinal, já que minha prima se importava muito com a pequena, apertando a mão de Elma de forma educada eu respirava fundo feliz com aquela recepção.

    - Obrigada Elma san, ele ficará muito feliz com isso. Eu só fiquei um pouco preocupada em eatar desrrespeitando você. Farei meu melhor para ajudar Massi nos estudos.

    Sorrindo diante das palavras de Passanini, eu coçava a nuca de forma timida ao responde-lo de maneira educada.

    - Será um prazer rever as bases com o você Sensei, posso garantir que não é muito diferente, mas ajudou bastante o Massi. Será uma verdadeira felicidade poder fazer jus ao nome da Capela.

    Ainda sorrindo eu sentia a ansiedade se esvair, algo que mudava ao ouvir a voz de Pacco me pedir uma conversa. Surpresa meus olhos o encaravam por alguns segundos antes de responde-lo.

    - Claro Pacco san!

    Voltando meus olhos para Lucy era com calma que perguntava.

    - Eu ja volto, tudo bem?

    "Ele sabe que eu existo?! Isso é bom?"
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 4019
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato XI - A Primeira Aula

    Mensagem por Danto em 16/4/2018, 10:44

    -Eu que a agradeço querida!

    Respondia Elma que enfim soltava Massi do abraço, era nítido ver como seu namorado estava feliz. A relação entre ele e a Senhora não era das melhores a muito tempo e esse novo e inesperado contato parecia surgir como um verdadeiro alívio para ambos! Passanini por outro lado, ajeitava novamente os óculos enquanto exibia um sorriso bobo na face por ser chamado de sensei outra vez. O mesmo apenas confirmava a sua fala com um sinal positivo de cabeça e logo desviava a atenção dele para Pacco.

    -Tudo bem Ume! Eu fico aqui com a Cheza, não se preocupe.

    Respondia a Lucy que logo se aproximava para falar baixinho contigo, somente para que você pudesse ouvir.

    -E não vamos estar longe tá, prometo!

    Assim a jovem dava um suave toque no seu braço direito e sorria, para abaixar-se e dar atenção a Cheza que estranhava a sua ação de distanciamento, mas permanecia comportada justamente por causa da atenção que recebia de Lucy.

    Pacco aguardava sem muita pressa e assim que ouvia a sua confirmação indicava a mesa onde estava anteriormente sentado, para direcionar-se até a mesma e ali sentar. E assim que você se sentava o homem que sempre fizera questão de não notá-la de maneira alguma, olhava diretamente na sua direção e perguntava de maneira curiosa:

    -Perdoe-me o tom invasivo, mas... Como você conseguiu fazer o rapaz inábil da capela executar um ritual?
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato XI - A Primeira Aula

    Mensagem por Jess em 16/4/2018, 17:15

    Presenciar aquela pequena bolha de alivio entre Elma e Massi me deixava feliz, eu não podia imaginar o peso que havia sido para meu namorado o fato de não conseguir usar a magiká, algo que me soava tão natural agora.

    “ Ele irá avançar muito daqui pra frente, preciso ter certeza de que ele mantenha uma boa base.”

    Feliz pela permissão silenciosa de Passanini e as palavras de Lucy, era com calma que eu puxava minha prima para lhe beijar a testa e sussurrar de leve.

    – Obrigada, qualquer coisa eu grito.

    Rindo baixinho dessa pequena piada, eu me punha a seguir Pacco até a mesa que instantes antes ele estivera sentado, tomando o cuidado de me sentar à sua frente, eu sentia os olhos verdes e as caudas paralisadas, era uma clara postura de estudo e desconforto, algo que bem, tinha seus motivos para existir.

    As palavras de Pacco porem me fizeram olha-lo com curiosidade, era claro que ele não havia se expressado da melhor forma possível, porém não havia uma clara intenção de ofender ou ser descortês. Sorrindo com educação eu o respondia de maneira leve e calma.

    – Eu revi as bases elementais com ele e depois disso Abrielle Sama nos ensinou um ritual, ele conseguiu executa-lo com precisão. No começo dessa noite eu só quis reforçar o que ele havia aprendido e lhe dar um pouco de confiança. Ajuda na hora de dominar uma linha taumatúrgica não?!

    Perguntava de maneira leve no final, desviando de leve meus olhos para ver Massi e Elma eu sorria ao voltar minha atenção para Pacco e comentar.

    – Ele não é um inepto, só aprende de uma maneira diferente, seus olhos são melhores com imagens do que com palavras, ainda assim ele é esforçado.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 4019
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato XI - A Primeira Aula

    Mensagem por Danto em 18/4/2018, 09:59

    A pequena risada era compartilhada por Lucy, que piscava discretamente na sua direção enquanto você se afastava para seguir juntamente com Pacco até a mesa onde a conversa agora ocorria. Era possível ver com o canto dos seus olhos as demais figuras presentes ali na sala de leitura, uma conversa em grupo ocorria e o assunto parecia ser a mágika feita por Massi, no entanto, o seu foco principal de atenção era o sempre distante e complicado homem sentado a sua frente na mesa.

    -Sim, você está correta. Não há efeito taumatúrgico capaz de se manifestar na ausência de confiança, se não há forma de acreditar em si não há forma de gerenciar os elementos e as forças que nos circundam, você é apenas submetido a elas.

    Concordava o homem que parecia entender a possibilidade ofensiva do termo "inepto". Assim, ele ouvia sua explicação e sinalizava positivamente com a cabeça, para comentar em seguida:

    -Entendi. Então pelo visto eu cometi a mesma falha de análise de potencial que cometi quando conheci Othello, pessoas que compreendem o mundo de maneiras exóticas e diferentes acabam sempre me fazendo passar por despreparado, acredito que faça parte de um processo de aprendizado que ainda não compreendo. Mas enfim, muito me surpreende a velocidade com que você conseguiu solucionar um enigma que assombrava a capela por tanto tempo, isso mostra que tens talento para com a magia. Devo ter cometido outro erro...

    Afirmava o homem com uma expressão um pouco confusa, ele parecia ter uma enorme dificuldade em assumir os próprios erros em voz alta, mas mesmo assim o fazia de forma clara. A confusão era demonstrada pelos olhos que claramente evitavam olhar diretamente na sua direção.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato XI - A Primeira Aula

    Mensagem por Jess em 18/4/2018, 15:17

    Observar a pequena conversa em grupo que se formava com meu afastar me fez sorrir, porém o nervosismo de estar à frente de Pacco e finalmente conversar com ele ainda se fazia presente, algo que fazia as várias caudas se aquietavam em silencio, estáticas ela observava curiosa, e por seus olhos eu podia entender mais do que nunca o porquê de Pacco ser tão recluso.

    Suas palavras porem me explicavam bem como a confiança própria ajudava a controlar a mágika que nos envolvia, sorrindo eu me apoiava na mesa escutando-o com atenção.

    – Entendo, faz sentido. Othello me incentivou com pequenos rituais até eu ter coragem para tentar algo mais elaborado na linha verde, porém a natureza de minha besta me indicava a ligação magica, raposas sempre estiveram ligadas magica natural para minha cultura, eu só precisava de um pouco de confiança.

    Comentava de maneira natural, a percepção de Pacco sobre o termo usado e até mesmo seu pedido de desculpas fez as caudas se moverem lentamente, os olhos verdes dela me indicavam muito e eu a entendia completamente.

    “Othello pensa mais rápido do que consegue falar, Pacco não sabe bem escolher as palavras. Esses dois são parecidos e mal sabem disso exatamente. Mas Abrielle sabe, e sabe muito bem disso!”

    Balançando a cabeça eu sorria de forma educada, tocando de leve no ombro de Pacco para encoraja-lo a me encarar de maneira apropriada.

    – Ninguém é igual, cada pessoa é um indivíduo único, como um floco de neve, por mais que nos pareçam iguais cada uma é única e bela por isso. Acho que isso inclui a forma como aprendemos, nós japoneses dependemos muito da visão, porque os kanjis podem ter vários significados, pensei em usar isso com ele e bem deu certo, mais do que eu esperava. Quanto ao seu erro comigo, temos tempo para concertar isso, afinal o que nós mais temos é tempo nessa estranha condição em que vivemos não?

    Coçando a garganta de leve e levando a mão a nuca eu sorria de maneira calma ao perguntar de maneira leve.

    – Alias, Abrielle Sama ficará sem tempo devido ao novo posto que terá de assumir, e bem eu gostaria de saber se você não estaria disposto a continuar a me ensinar o foco da mente? Sinceramente eu não gostaria de deixar esse tema de lado, ele me foi útil durante a apresentação, sem ele eu não teria conseguido fazer o que fiz!
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 4019
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato XI - A Primeira Aula

    Mensagem por Danto em 23/4/2018, 14:47

    O seu toque no ombro de Pacco claramente pegava o homem de surpresa, arqueando uma dos sobrancelhas ele parecia demorar alguns segundos para conseguir compreender a razão do toque, para assim, relaxar a musculatura da face e enfim olhar diretamente na sua direção para ouvir as suas palavras com atenção.

    -Como um floco de neve...

    Comentava Pacco, em um tom baixo de voz para assim concordar positivamente, ele parecia fazer um exercício mental interior para piscar os olhos algumas vezes e focar os olhos dele em ti, pela primeira vez ele realmente estava a te ouvir e compreender a sua existência.

    -A senhorita já domina o Foco da Mente?! Interessante. Bem, não acho que seria um problema ensiná-la sobre essa linha, especialmente quando ela poderá ajudar você e seus amigos como já vem feito.

    Ajeitando-se na cadeira o homem demonstrava um certo desconforto, para assim respirar fundo e desviar os olhos por alguns instantes, para enfim voltar a lhe olhar após alguns momentos e comentar.

    -Espero que possamos minimizar com o tempo então esses erros cometidos, não sou muito capaz de lidar com as pessoas... Enquanto Othello focou-se no estudo das matérias vivas, eu internalizei meu potencial mágiko, por isto avancei tanto no Foco da Mente. Talvez, com eu lhe ensinando sobre essa linha, você também não possa me ensinar a lidar melhor com as pessoas... Recentemente entrei com um pedido de transferência de capelas, mas não exatamente isto que eu desejo fazer.

    Confessava o homem, que começava a se revelar uma pessoa tão única quanto o próprio irmão era.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato XI - A Primeira Aula

    Mensagem por Jess em 23/4/2018, 16:14

    A leve tensão de Pacco em meu simples toque teria me feito recuar, mas o latido breve e rápido em meio as caudas me impediu de fazê-lo, quando este finalmente relaxou eu sorria com calma, as caudas se moviam com tranquilidade, estudando e aprendendo.

    “Agora eu entendo porque meu Pai queria que Abrielle tivesse uma prole que pudesse ajuda-la. Esses dois não sabem lidar com pessoas, não mesmo. ”

    Observando o exercício mental de Pacco eu sorria feliz ao ouvir suas palavras, batendo duas vezes as palmas em uma clara declaração de felicidade eu concordava com o mesmo.

    – Obrigada Pacco Sensei! Farei meu melhor para honrar o que Abrielle Sama me ensinou. Tenho certeza de que nos será bem útil, afinal um pouco de apoio sempre é bom quando se trata dos estudos taumatúrgicos. ”

    Voltando meus olhos para o pequeno grupo que se formava com meus primos, ouvir as palavras de Pacco faziam com que um suspiro calmo escapasse de meus lábios.

    – Othello lida melhor com plantas porque consegue entende-las melhor, com elas não é preciso de palavras, e as poucas que usamos são compreendidas. Pessoas no geral são bem difíceis, mas eu ficaria extremamente feliz em poder ajuda-lo no que for possível Pacco, aprendi muito com Othello e acredito que posso aprender muito com você.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 4019
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato XI - A Primeira Aula

    Mensagem por Danto em 25/4/2018, 16:53

    As suas batidas de palmas, mesmo que leves, chamavam claramente a atenção de seu namorado. Massi olhava discretamente na sua direção, inicialmente preocupado mas logo o mesmo sorria ao entender como a conversa ali entre você e Pacco estava a ocorrer. Já o próprio Pacco a sua frente, parecia tomar um pequeno susto com a sua reação positiva, deixando escapar até um sorriso curto e confuso de quem não havia entendido muito bem. Logo, ele arqueava a sobrancelha ao ouvir o termo "Sensei", para assim concordar positivamente, como se enfim tivesse compreendido o sentido da sua fala e responder.

    -Tens razão Ume, poder partilhar com alguém os estudos e descobertas é muito importante. Sinto falta desse contato com Abrielle, mas como você mesma disse ela ficará cada vez mais atarefada... E fico feliz em saber que podemos então compartilhar aprendizados, isso torna a relação mais natural ao meu ver... Acho que também não sou muito bom com pessoas, minha fala não é o problema mas é como se eu não conseguisse entender os por menores. E como Abrielle sempre diz, é nos mínimos detalhes que se escondem as maiores verdades sobre todos nós...

    Dizia Pacco, que parecia muito mais aberto do que você jamais esperava. Na realidade, o próprio parecia surpreso consigo mesmo e até envergonhado, como se sentisse o peso por causa dos últimos encontros que vocês dois tiveram.

    -Pois bem, amanhã então podemos começar as suas lições. Afinal, hoje você tem a sua primeira aula não é mesmo?!

    Dizia o homem com um tom de questionamento, enquanto ele o fazia você notava que a figura de Elma começava a se despedir e ela parecia claramente esperar por seu retorno para só assim de fato se retirar.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato XI - A Primeira Aula

    Mensagem por Jess em 25/4/2018, 22:39

    Surpresa pela atenção de Massi eu sorria de leve em sua direção indicando que estava tudo bem, as caudas porem se estremeceram indicando que minhas palmas haviam sido mal interpretadas por Pacco, porem o sorriso dele ao ouvir o tratamento me deixava animada, ainda mais quando o mesmo se abria comigo.

    “Ele é tão recluso quanto meu pai, a diferença é que não tem mais ninguém para lhe fazer companhia.”

    Concordando com as palavras de Pacco eu sorria ao responde-lo de maneira educada e simples.

    – Por vir de uma cultura mais fechada tenho certas dificuldades em entender os italianos Pacco Sensei, aos poucos vem se tornando mais natural e Abrielle foi uma figura importante nesse processo. Será um prazer imenso aprender com o senhor, assim ao menos sei que você não estará tão sozinho quanto antes e isso deixaria a Oba-sama feliz. Ela me pareceu bem descontente com seu pedido de mudança, espero ao menos poder amenizar isso um pouco.

    Sorrindo para Pacco eu concordava com o mesmo sobre minha primeira aula, remexendo em minha bolsa eu retirava uma pequena caderneta e uma caneta para ali anotar meu telefone e lhe entregar o papel.

    – Meu número, eu ainda não tenho certeza como será amanhã à noite, mas é bom poder trocarmos ao menos mensagens. E não se preocupe Sensei, serei uma boa aluna.

    Comentava ao me levantar e fazer uma pequena mensura, claramente esperando a permissão de Pacco para me retirar, as caudas pareciam aprovar isso voltando a se deitar em calma.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 4019
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato XI - A Primeira Aula

    Mensagem por Danto em 27/4/2018, 15:12

    A menção da reação de Abrielle diante do pedido de Pacco parecia claramente causar um impacto no homem sentado a sua frente na mesa, era um pouco complicado e até desafiador realmente entender como ele havia sido afetado, mas uma reação desconfortável se espalhava por ele enquanto ele parecia perder um pouco da atenção, deixando os olhos percorrerem o ambiente enquanto uma expressão mais triste se apresentava por alguns segundos. Pois, prontamente ele esticava a mão para pegar o papel oferecido por ti e agradecer:

    -Obrigado pelo seu número Ume. Manteremos então o contato a respeito das aulas... E obrigado por ter a determinação de me considerar seu professor, isso já demonstra o quão confiante és e que sera uma boa aluna de fato. Até breve.

    Despedia-se Pacco com um tom de voz mais amigável, era a primeira vez que ele a elogiava diretamente e a reconhecia como uma igual. E tudo que ele fazia naquele momento lhe soava perfeitamente natural, apesar das notórias dificuldades que você só conseguia compreender agora. Assim sendo, ele guardava o papel no bolso e aguardava a sua despedida.

    Enfim, no momento em que você se distanciava de Pacco e se aproximava do maior grupo de pessoas presentes na sala de estudos, quem lhe recebia de imediato era teu namorado. Com um sorriso suave ele apertava uma das suas mãos de maneira carinhosa, apenas para sorrir e comentar:

    -Precisa de mais algum tempo antes de começarmos a aula?

    Logo em seguida, Elma dava um passo na direção de vocês e sinalizava com educação, para assim falar:

    -Desculpe a interrupção, mas tenho de ir por agora! Por tanto, obrigada querida! Foi um enorme prazer poder conhecê-la, espero que possamos ter um encontro menos corrido da próxima vez e saiba que me destes uma alegria enorme! Até muito breve Ume!

    Comentava a senhora de seus queridos amigos, para esperar a sua autorização e assim poder lhe dar um abraço amigável de despedida.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato XI - A Primeira Aula

    Mensagem por Jess em 27/4/2018, 18:35

    O impacto confuso e de certa forma desconcertante sobre a reação de Abrielle em Pacco, os olhos verdes dela não perderam nem por um segundo esse impacto ou a face tristonha de Pacco, algo que nos pegava desprevenidas, porém a mudança dele ao ouvir ser chamado se Sensei nos fazia feliz, algo que apenas criava um pequeno sorriso no focinho branco dela.

    – Obrigada por essa conversa Pacco sensei, prometo que irei me esforçar para estar à altura de seus ensinamentos. Até breve sensei.

    A despedida suave de Pacco me deixava feliz, era a primeira vez que conversávamos e que ele me reconhecia, já não haveria mais olhares frios ou o ignorar de mina presença, algo que deixaria Abrielle satisfeita, já que ela adoraria que Pacco permanecesse na capela.

    “Espero que ele mude de ideia, ele não é ruim, só solitário.”

    Ser recebida pelo apanhar de mão de Massi me fez sorrir feliz, ela porem se escondia entre as caudas bufando de leve ainda desconfiada de nosso namorado, balançando a cabeça eu comentava de leve uma resposta suave.

    – Não, podemos começar.

    Voltando minha atenção para Elma, eu sorria feliz com suas palavras, sem medo me aproximava para abraça-la com carinho em uma despedida breve e educada.

    – Não queremos atrapalhar seu deveres, além do mais a convivência com Massi e Lucy vai nos preparar novos encontros. Tome cuidado Elma san e até o próximo encontro!
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 4019
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato XI - A Primeira Aula

    Mensagem por Danto em 30/4/2018, 11:26

    -Até logo querida!

    Dizia Elma sorridente após o abraço carinhoso que ela lhe dava, assim a Senhora de Lucy e Massi se despedia dos dois, abraçando cada um deles para posteriormente, despedir-se de Passanini com um gentil aperto de mãos e dois beijos na face do mesmo. Enfim, ela se abaixava para fazer um curto carinho na esperta Shiba que já estava a se sentar ao seu lado, para finalmente se retirar da sala de estudos.

    Massi estava a sorrir extremamente feliz, um sorriso que você estava começando a se acostumar a adorar ver. Já Lucy prontamente perguntava:

    -Então, vamos começar?

    Passanini sorria feliz com a pergunta e sinalizava positivamente com a cabeça.

    -Sim, vamos! Claro que vamos! Mas devemos ir para outro local por razões simples, por tanto meus jovens aprendizes, me acompanhem por favor.

    Ele apontava a direção da saída da sala e já se adiantava a caminhar. Massi se aproximava de você para brevemente beijar-lhe a testa e sorrir animado:

    -Eu quero tanto poder lhe agradecer por tudo isso Ume, faremos isso mais tarde né? Digo... Posso ficar na sua casa, quer dizer... Estou... Adoraria te acompanhar até a sua casa quando terminarmos a nossa aula, o que me diz?

    As pequenas travadas na fala não eram normais para Massi, mas você via nas bochechas rosadas do rapaz a vergonha que ele sentia ao se convidar a ficar contigo no final desta noite. Lucy silenciosamente ia se adiantando a seguir Passanini, com um sorriso enorme nos lábios, ela só movia eles para que você os visse e entendesse: "Sim, diz que sim".
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato XI - A Primeira Aula

    Mensagem por Jess em 30/4/2018, 19:45

    O abraço em Elma me deixava feliz, sorrindo ao me despedir era com calma e curiosidade que observava a senhora de meus primos se despedir deles e de seu senhor, os beijos em Passanini foram o que mais me chamaram a atenção, algo distante se comparado ao abraço de Lucy e Massi.

    "Ela o trata como professor, não acho que sejam tão ligados, mas se respeitam e isso é o que importa."

    Acenando para Elma quando está fazia carinho na cabeça de Cheza, eu suspirava ao ver Massi se aproximar, seu largo sorriso fez as caudas torcerem o nariz, mas me alegrava muito.

    Voltando meus olhos para Lucy e Passanini, era com um breve aceno que concordava com a figura de Passanini, porém o aperto de mão de Massi me fez suspirar de leve.

    As palavras gaguejadas de Massi e a clara vergonha de meu namorado não eram normais, porém o sorriso de minha prima que se adiantava me dar ter certeza de que ela havia aprontado de novo.

    - Claro que você pode Massi. Será um prazer ter você por perto!

    Respondia ao apertar de leve a mão de Massi com carinho.

    "Lucy não vale nada! Oque ela aprontou dessa vez?"
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 4019
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato XI - A Primeira Aula

    Mensagem por Danto em 2/5/2018, 11:48

    A sua imaginação conseguia, sem desafio algum, recriar a possível expressão que estava agora a se manifestar na face de Lucy que caminhava a frente de vocês dois, afinal, a jovem olhava para trás por cima do ombro e piscava rapidamente na sua direção, fazendo um suave sinal de convite a Cheza que era prontamente aceito por ela.

    Massi segurava carinhosamente na sua mão e sorria, deixando a vergonha finalmente passar e apenas manifestando um sorriso de enorme alegria, ele falava:

    -Obrigado Ume! É até bom que não fico preocupado em ter deixado a sua cozinha um pouquinho fora do lugar e já arrumo ela quando chegarmos!

    O rapaz falava em um tom mais baixo de voz, afinal, vocês estavam todos agora a caminharem pelos corredores da capela e enquanto essa caminhada ocorria, Passanini elevava o tom de voz para se comunicar com todos vocês:

    -Acredito que a primeira aula precise ser a mais fundamental de todas. Pois então, creio que vocês já tenham notado que as passagens são todas ativadas através de uma combinação de pedras ativadas correto? Cada uma delas simboliza um elemento próprio e requer um breve ritual para sua ativação. Assim sendo, acredito que começar pelo reconhecimento delas e os rituais necessários poderá lhes dar mais liberdade para transitar pela capela. O que acham?

    Questionava o inteligente e sábio feiticeiro que os guiava em direção a sala do primeiro círculo de mistérios para dar inicio a aula.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato XI - A Primeira Aula

    Mensagem por Jess em 2/5/2018, 15:41

    Conhecendo melhor minha pequena prima do que podia imaginar, a simples imagem de uma Lucy sorridente era formada em minha cabeça, afinal eu havia feito oque ela havia planejado, e o chamado de Cheza pela mesma era uma confirmação inegável.

    “Lucy aprontando de novo! Bom pelo menos vou ter ajuda para dar banho na Cheza.”

    Apertando de leve o braço de Massi eu sorria com carinho para meu namorado ao responde-lo em um tom baixo e respeitoso.

    – Não se preocupe com a cozinha, eu não uso muito ela.

    Voltando minha atenção para o caminho que fazíamos, as palavras de Passanini me chamavam a atenção, era fácil agora entender o uso das runas nas portas, e como seria importante domina-las com precisão, afinal seriam elas a nos liberar a capela.

    – Acredito que poder nos mover sem empecilhos pela Capela irá ser de grande ajuda Sensei. Mas o que acontece quando se erra um desses rituais ou a ordem deles?
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 4019
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato XI - A Primeira Aula

    Mensagem por Danto em 10/5/2018, 14:14

    Massi sinalizava positivamente e com um sorriso bobo na face que havia entendido que a cozinha não era de fato importante naquele momento. Para assim, em silêncio ouvir a conversa que ocorria entre todos os presentes que se movimentavam na direção da sala de estudos do primeiro ciclo de mistérios da Capela Tremere da Toscana.

    -É verdade, nunca pensei nisso! O que ocorre professor?

    Questionava Lucy de maneira intrigada. O experiente feiticeiro então parava a caminhada para se virar na direção de vocês três, sorridente o mesmo ajeitava os óculos para respirar e oferecer uma resposta simples:

    -Qualquer tentativa de acionar os signos de maneira equivocada irá resultar em um ressoar de alertas que irão notificar os feiticeiros aqui dentro, afinal, é o nosso vitae que nutre os elos. Por isso o vitae de vocês foi oferecido daquela maneira no ritual de passagem, é onde a conexão entre a mágika de vocês e os rituais aqui transcritos ocorre. Nada de ruim irá ocorrer, não como explosões ou trancas. Mas o acesso a áreas acima do seu nível de controle e poder é desaconselhável, entende? No entanto, o erro da ordem das sequências pode gerar pequenas zonas de instabilidade, ou até comprometer as camadas de proteção que existem para que os olhos mortais não nos notem.

    Lucy não disfarçava a surpresa diante daquelas palavras, Massi então perguntava:

    -Já aconteceu de um erro desses causar um efeito devastador?

    Passanini sorria e confirmava com a cabeça.

    -Claro que sim meu caro. Veja, não presuma que seus antigos sejam perfeitos, pelo contrário, nós cometemos erros que vocês não precisarão cometer, entende? Mas não se preocupe, são bem simples e o senhor tem surpreendido a todos! Não será um desafio para nenhum de vocês!

    O professor de vocês então fazia um sinal, indicando que vocês haviam chegado em frente a uma porta de madeira escura, nesta haviam quatro pedras encrustadas na maçaneta, cada uma representando um dos elementos mais básicos por suas cores respectivas.

    -Chegamos. Para abrir a porta, precisamos ativar cada uma dessas pedras através de duas conexões pares. Já sabem a resposta?
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato XI - A Primeira Aula

    Mensagem por Jess em 10/5/2018, 21:11

    O sorriso de Massi me fez sorrir de volta, era claro que meu namorado era uma pessoa prestativa, mas dentro da Capela e diante de nossa primeira aula isso podia se tornar um empecilho, ainda mais quando precisávamos nos manter atentos a aula de Passanini.

    Apertando a mão de Massi minha atenção se voltava para a pergunta de Lucy e as palavras de nosso professor, era curioso ouvir a explicação mais detalhada de Lucca, já que as aulas de meu pai sempre eram baseadas minhas próprias conclusões, algo parecido com as aulas de Abrielle.

    “Será uma nova experiência, espero poder aproveita-la bem!”

    Surpresa o como nossa interação com os rituais básicos da capela podiam afeta-la, meus olhos se voltavam para Massi diante de sua pergunta, mais do que rápido minha mão apertava a de Massi indicando que estava ao seu lado, afinal eu sabia que a insegurança o atacaria.

    – Imagine que estamos pegando um trabalho iniciado, só precisamos saber o que não fazer para continuar, é isso que os erros já cometidos no passado nos ensinam agora.

    Comentava de leve para meu namorado e primo, voltando meus olhos para a porta e as pedras representantes de cada elemento básico, atenta as palavras de Passanini eu sorria de maneira suave, ali estava os ensinamentos mais simples sobre elementos e como eles se uniam, uma aula que nas noites anteriores havia ajudado Massi a fazer seus primeiros rituais.

    – Os elementos primordiais sempre influenciam a maneira como a mágika é feita, mas eles precisam estar em equilíbrio para que ela saia de forma adequada não é?

    Sorrindo para Massi eu apertava sua mão para comentar de maneira leve.

    – Lembra, feminino e masculino? É a mesma coisa, só com menos elementos.

    Conteúdo patrocinado

    Re: Primeiro Arco de Ume: Ato XI - A Primeira Aula

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: 17/8/2018, 03:01