WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Compartilhe
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3949
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Danto em 26/4/2018, 13:49


    Quarto de Beth:
    Data: 07 de Outubro de 2005.
    Local: Bosque de Chapultepec I Secc, 11100 Cidade do México, Distrito Federal, México.

    Por fim, depois de uma emocionante cena de reencontro com seus amores, você pode procurar pro Thesa afim de descobrir onde era o quarto de Beth. Afinal, a sua grande amiga havia lhe pedido para ser despertada um pouco mais cedo do que o habitual. E como você teve a certeza de que Alfie iria se atentar a Eva e Fredy, seguir ao encontro de Beth não acabou sendo nenhum problema.

    Ao lado de sua querida vassala, você seguia até a ala de hospedes do castelo. Essa ala ficava mais próxima ao jardim e a área central do castelo.

    -Pita, o Renz já foi notificar a Melinda e a Melisande! Além disso, a tulipa esta junto da Lena e do Cesco em torno das preparações pro Sarau, afinal, não queremos que a tulipa transforme tudo num enorme baile né?

    Falava a jovem sorridente, parando na frente da porta do quarto de Beth.

    -Pronto, chegamos! Vou te esperar no jardim caso você precise de algo.

    Dizia Thesa, fazendo um carinho suave nos cabelos da pequena, despedindo-se brevemente da mesma para lhe dar espaço agora para adentrar o quarto de Beth. E assim que você o fazia, seus olhos encontravam uma cena curiosa!

    A sua amiga estava dormindo numa posição invertida! Os pés sobre os travesseiros e a cabeça onde deveriam estar os pés, a cintura toda exposta e o tronco coberto pelo endredom da cama. As pernas brancas e curtas indicavam que ela estava com a feição real dela e não com a que ela adorava exibir na espada de berlim.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2394
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Jess em 26/4/2018, 15:05

    Meu coração ainda suspirava da bela cena de reencontro e carinho de meus amores, mesmo assim pequenas tarefas ainda precisavam ser feitas, e uma delas era acordar minha amada irmã Beth, algo que logo despertou o interesse da pequena que a amava profundamente.

    “Trate de se comportar, você sabe que não estamos em Berlim e precisamos de Beth mais educada possível.”

    Recomendava a pequena antes de irmos nos encontrar com Thesa, a presença de minha amada vassala por si só já era capaz de acalmar a pequena que assentia com minhas palavras.

    – Não queremos não, seria cansativo demais. Se bem que ela vai tentar, não é?

    Perguntava ao saber que a pequena tulipa iria sim tentar, uma parte divertida de sua natureza carinhosa e alegre, guiada por Thesa até o quarto de Beth, eu sorria com suas palavras suaves, concordando com a mesma para lhe beijar a testa.

    – A chamarei se preciso, agora descanse um pouco minha querida.

    Adentrando no quarto de Beth, eu sorria ao perceber a estranha posição que minha irmã adormecerá, já a pequena não se segurava ao correr para cama e se enfiar de baixo das cobertas para alcançar a face de Beth.

    Rindo da cena, era com calma que andava até a cama para me sentar, as pernas mais claras de Beth indicavam que sua aparência era a real e não a comumente usada, algo que o tempo havia me ensinado a identificar.

    – Beth, vamos acordado mia amata?!
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3949
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Danto em 26/4/2018, 16:51

    A pequena besta adentrava as cobertas com agilidade, para abraçar a figura de Beth com carinho. Você por outro lado se sentava na cama e falava com Beth. Aos poucos a mesma ia saindo debaixo da coberta de maneira um pouco atrapalhada.

    -Pita?! Me da um ajudinha?!

    Ela falava com um tom sonolento de voz, achando que estava abraçada contigo! E assim que você e a pequena a ajudavam a sair da coberta, ela ria ao entender o que havia ocorrido e como estava a dormir.

    -Por deus, que bagunça que fiz nessa cama! Oi!

    Sorridente, Beth se ajeitava para sentar na cama e te olhar. Ela estava agora com as feições naturais dela, "a face de Nadia" como Eva costumava chamar, por causa do nome de nascimento da própria Beth.

    -Nossa Pita! Você tá com as bochechas rosadinhas! Que linda!

    Comentava sua irmã, sorridente ao vê-la novamente. Ela se espreguiçava, para passar as mãos pelos longos cabelos cacheados que tinha, para ser atacada pela pequena que se atirava nela com bastante vontade, apertando-a com carinho. Beth ria da situação e tentava não cair sobre a cama.

    Camisola de Beth:
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2394
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Jess em 27/4/2018, 00:03

    Rindo com a agilidade de minha pequena, sentada ao seu lado era com cuidado que a ajudava sair da cama para lhe receber com um leve beijo na testa, algo que me fazia sorrir com carinho diante de minha querida Nádia.

    – Ajudo sim mia amata.

    Fazendo questão de arruma-la na cama era com o maior carinho que eu via a pequena abraça-la e lhe beijar com delicadeza.

    – Boa noite mia sorella. Voce fez uma verdadeira bagunça sim.

    Receber a verdadeira face de Beth era sempre uma alegria, algo que havia se tornado comum nos últimos anos de convivência, suas palavras e elogio faziam a pequena ataca-la em um abraço apertado, algo que era seguido logo atrás por meus braços.

    – Mas eu sou quentinha! Não posso evitar! E você mia amata fez boa viagem?

    “Beth está de bom humor, faz tempo que não a vejo assim!”
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3949
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Danto em 27/4/2018, 16:12

    Beth inevitavelmente dava algumas risadas bem divertidas por cair contra a cama quando sentia o seu peso, surpreendida pelo mesmo, ela caia contigo e com a pequena sobre o confortável e aconchegante colchão. E foi ali, deitada entre vocês duas que a sua grande amiga concordava com um sinal suave de cabeça, para responder:

    -Fiz sim Pita! Foi a primeira vez que eu de fato subi num avião e foi deveras curioso! Meu maior medo era da terra que carrego comigo acabar escapando por causa do voo ou algo assim, mas não teve nada disso e ainda tive que aturar as risadas da Eva quando eu contei isso pra ela...

    Protestava Beth, fazendo uma breve careta para então, logo em seguida beijar a sua face e poder de fato lhe apertar em um abraço mais carinhoso.

    -E obrigada por me chamar! É uma honra poder conhecer o castelo da nossa Regente!

    Afirmava a mulher que agora se esgueirava por entre os seus braços para conseguir se sentar na cama que estava bastante bagunçada.

    -E acho que eu alterei minha forma enquanto dormia, isso tem ocorrido mais do que o habitual.

    Comentava Beth, olhando para as próprias mãos. Para enfim olhar na sua direção e perguntar sorrindo e curiosa:

    -Mas vem cá Pita, é verdade mesmo que Lucita de Aragão está aqui também?
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2394
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Jess em 27/4/2018, 19:06

    Cair sobre a cama com Beth e minha pequena me fez rir feliz, aceitando seu abraço carinhoso eu sorria ao me ajeitar apenas para aperta-la um pouco mais em meus braços, algo que adorava fazer com Beth sempre que estávamos sozinhas.

    – Desculpa eu não conhecia esse medo querida. Prometo que mordo a Eva por ter rido de você.

    Beijando a testa de Beth, eu suspirava ao receber seu beijo e o abraço apertado dela, sorrindo ao solta-la, eu seguia seu exemplo de me sentar na cama, cruzando as pernas minha atenção se voltava para suas palavras.

    – Bom, sua presença aqui é indispensável para os próximos dias, receberemos alguns nomes importantes entre os filhos da terra e imaginei que você gostaria de estar aqui.

    Tocando de leve no cabelo da verdadeira face de Beth eu sorria com isso, a mudança não proposital era novo aos meus ouvidos, mesmo para um clã tão complexo quanto ao de minha irmã.

    – Você acredita que tenha algo que envolve isso? Alguma mudança de habito talvez? E sim Lucita já está no castelo, talvez ela venha ao pequeno sarau que estamos organizando, quero apresentar Helena de Tróia ao resto do jardim.

    Comentava enquanto a pequena se arrastava para deitar a cabeça no colo de Beth e ali ficar satisfeita e feliz.

    “Será que a mudança de Beth tem haver com a proximidade de pessoas interessadas em Narses?! Lucita e ele são do mesmo clã afinal.”
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3949
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Danto em 29/4/2018, 11:44

    -Obrigada por me proteger daquela megera!

    Dizia Beth com um tom divertido, referindo-se a Eva por um pequeno apelido que anteriormente era usado por Eva para se referir a própria Beth! Sorridente, a sua grande amiga começava a prestar mais atenção em suas palavras enquanto fazia um cafuné na pequena, afinal a cabeça dela já estava a repousar sobre o colo da filha da terra.

    -Obrigada mesmo por pensar em mim querida, especialmente para receber companheiros importantes do clã! E bem, não sei exatamente o que pode estar causando essas mudanças, mas pensando bem... Sempre que eu fico ansiosa em torno das memórias que tenho de Rahel, tende a ocorrer... Mas também não é sempre!

    Respondia Beth que olhava surpresa e animada diante da notícia de apresentar todos a Helena.

    -Helena de Troia... A própria mesmo? Uau! Assim, eu devo fazer algo específico, preparar algum tipo de sacrifício ou oferenda? Nunca vi um quarto membro da herança de Caim. Nossa, certo isso vai ser interessante!

    Terminando a fala a mesma parava alguns segundos para lhe observar com cautela, farejando um pouco o ar ela acabava rindo sozinha.

    -Esse cheiro... Tem estado mais íntima de seu querido gigante Pita?

    A pergunta fazia a besta se encolher de vergonha e só quando isso ocorria Beth entendia como a frase havia soado e por isso mesmo, escondia a face com as mãos e começava a tentar conter uma risada abafada.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2394
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Jess em 29/4/2018, 20:17

    Rindo com a forma que Beth se referia a Eva, eu concordava com um breve aceno e riso, afinal aquele era um pequeno apelido do tempo antes de nosso convívio tão unido.

    - Fiquei feliz em saber que você viria. Imagino que sim, ele lhe era muito especial e um homem único. Eu não cheguei comentar seu relacionamento com Rahel para Lucita, imaginei que seria melhor você menceionar isso.

    A animação de Beth eu sorria com alegria abrancando-a para lhe beijar a testa para responde-la.

    - Sem sacrifícios mocinha! Ela é uma humanista como eu e Alfie, aliás ela é a criadora do caminho que Alfie segue agora. Então seja você mesma e a trate com respeito, não a trate como numa rainha, mas como igual.

    Sentando-me novamente eu tomava a mão livre de Beth com carinho, algo que sempre fazia quando estávamos a sós.

    " Ela está tao feliz, foi bom tê-la chamado."

    A pergunta de Beth, me fazia rir enquanto a pequena se encolhia na mais pura vergonha, ainda rindo eu puxava a face de Beth para lhe morder o nariz.

    - Sua boba! Estamos mais unidos como nunca se é isso que você quer saber.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3949
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Danto em 29/4/2018, 22:27

    -Meu nariz!!

    Protestava Beth, soltando algumas risadas divertidas enquanto tentava esconder o próprio nariz após a mordida que havia recebido. Feliz por ter sido defendida, a pequena logo se esgueirava para ficar atrás de ti e mostrar a língua na direção de Beth, fazendo uma pequena careta de provocação a ela.

    -Eu só entendi o duplo sentido da minha fala depois, não fiz de propósito!

    Justificava-se a bispo, que agora se movia para assim sair da cama e começar a se despir naturalmente enquanto se direcionava na direção do armário do quarto.

    -Obrigada por me deixar tratar desse assunto com ela. As vezes, realmente esqueço que Rahel era Narses e que ele sempre será uma figura de grandes alianças e relações com o próprio clã... Me encantei por ele sem saber de tudo isso, sabia?! Lucita chegou a perguntar algo sobre Narses? Avisastes a ela sobre Carol?

    Abrindo o armário ela respirava fundo, passando as mãos pelas roupas ali penduradas.

    -Acho que preciso comprar algumas roupas que caibam nesse corpinho aqui. O meu habitual é bem maior! Ah, alias, fico feliz que não precisaremos fazer nada tão antiquado quanto sacrifícios!
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2394
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Jess em 29/4/2018, 23:37

    A mordida no nariz de Beth era feita de maneira rápida, mas não forte o suficiente para machuca-la, afinal minha querida amiga e irmã era uma pessoa especial demais para que eu a machucasse, rindo da ações de minha pequena e de Beth era com dificuldade que cruzava meus braços tentando parecer séria.

    – Sei! De qualquer forma eu consegui entender sua pergunta.

    Puxando a pequena para abraça-la, meus olhos observavam com curiosidade os movimentos de Beth, suas palavras porem me arrancavam suspiros suaves e saudosos.

    “Narses, deixaste tantas saudades e amores!”

    Diante da pergunta de Beth eu concordava com suavidade diante de suas palavras, afinal Carol era prole dele e seria respeitada como.

    – Ela perguntou se eu o conhecia, quis o destino que sim. Tanto Rahel como Narses eram bons homens, tivemos sorte de te-los por perto. Sim mencionei que Caroline era sua prole, e aprendiz de Maria, Lucita irá ficar interessada em Carol, acho inevitável.

    Beijando a testa de minha pequena, eu me levantava da cama para ir tocar no ombro de Beth de maneira delicada.

    – Se quiseres posso pedir para Renz cuidar disso. O que me dizes?
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3949
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Danto em 30/4/2018, 11:32

    -Jura?

    Dizia Beth sorridente, virando para olhar diretamente nos seus olhos. A expressão alegre e doce da face de Nadia era sempre cativante e muito mais expressiva do que a construção facial perfeitamente simétrica que Beth cultivava com sua aparência mais famosa dentro da espada.

    -Obrigada Pita! E bem, você tem razão, eles eram sim bons homens e tivemos muita sorte! Mas eu não sinto falta dele, sabe porque? Porque ele estará para sempre dentro do meu coração e nada mudará esse fato! E mal posso esperar para ver esse encontro de Lucita e Maria, deve ser uma daquelas coisas que você nunca esquece sabe?

    Comentava a sorridente Beth. Apontando para os seus olhos, pedindo que você os fechasse, ela sempre fazia isso quando estava para usar os poderes da carne, não só por respeito mas também para nunca expor você aos detalhes menos humanistas que aquele poder manifestava. E logo que seus olhos se fechavam, aguardando apenas alguns instantes enquanto ela assoviava uma melodia divertida e desafinada, você sente o toque gélido da mão mais fina e firme de Beth.

    -Me ajuda a escolher uma roupa pro Sarau? Eu não sei exatamente se devo ir para algo formal, algo letal e intimidador ou sei lá... Sou péssima nisso, preciso tanto da ajuda do Renz!

    Confessava Beth, que agora se apresentava na sua frente com a face mais habitual e conhecida por todos os membros da espada.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2394
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Jess em 30/4/2018, 19:58

    O sorriso de Nádia fazia minha pequena suspirar, concordanfo com um breve aceno minhas mãos puxavam a face de Beth para beija-la em resposta.

    - Juro. Pedirei a ele que te ajude com as roupas.

    Ainda sorrindo eu me recostava sobre o guarda roupas para ouvir as plavras de minha irmã, havia uma convicção unica nelas que me fazia feliz.

    "Ela está viva Narses, como prometi a você meu querido. "

    Fechando os olhos a pedido de Beth eu a respondia de maneira breve mas carinhosa.

    - Se ele está vivo em seu coração então sempre estará mia amata, somos esquecidos quando mais nenhum coração se lembra com carinho de nós. Também estou ansiosa com essas duas, espero mesmo que elas possam se dar bem. Monçada ficaria fdliz com isso.

    O toque gélido era o sinal para que eu abrisse os olhos, ali a figura de Beth me recebia e eu sorria com carinho ouvindo suas palavras.

    - Hummm, são duvidas bem complexas. Porém não queremos nada muito grande, então que tal algo mais leve e confortável. Uma calça justa com uma bela camisa mais clara?
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3949
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Danto em 1/5/2018, 18:08

    A sua fala sobre Narses era acompanhada por um pequeno e agudo som da pequena, que se fazia presente em uma espécie de confirmação a respeito da memória positiva sobre Narses e a esperança de que as duas filhas de Monçada se encontrariam bem na reunião que se aproximava. Posteriormente, a pequena se colocava a procurar por algumas roupas no armário enquanto Beth concordava contigo.

    -Sim, será muito bom para todos e especialmente para a Espada que as duas consigam fazer Monçada feliz não é mesmo? Mas Pietra, sobre Narses...

    Ela fazia uma curta pausa para olhar as roupas, fazendo um sinal positivo como se concordasse com a escolha da pequena que havia seguido as suas sugestões.

    -Ele não se foi totalmente. Ao menos é isso que eu consegui sentir no decorrer desses últimos anos. Digo, após a queda da Imperatriz, realmente deixei de sentir a presença dele, o laço aos poucos foi fraquejando até sumir... Só que, bem, não quero lhe dar esperanças falsas querida. Todavia, assim que eu fiz a leitura sobre aquelas páginas sobre a humanidade que meu Senhor mantinha, lembra delas? As que traziam informações sobre o Caminho da Iluminação? Passei a sonhar com a costa de uma praia gigantesca, depois de alguns anos, surgiu um navio antigo e nela ancorou e deste navio, anos a frente, a presença dele começou a surgir novamente. Acredito que ele esteja vivo Pietra, apenas perdido dentro de uma escuridão!

    Afirmava Beth, com um tom de voz pouco confiante mas ainda assim, sonhador. Era muito mais uma confissão do que de fato uma explanação sobre um fato, mas a reação da pequena lhe indicava que talvez Beth pudesse confiar mais nas próprias palavras, já que a mesma sinalizava positivamente com a cabeça e sorria confiante enquanto separava as roupas para a querida amiga usar.

    Roupa selecionada para Beth:
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2394
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Jess em 1/5/2018, 20:33

    A participação da pequena em nossa conversa me fazia sorrir, afinal ela tanto quanto eu tinha boas lembranças de Narses e Raehl, dois homens bons no mesmo corpo. A pequena por sua vez corria para o guarda roupa procurando a vestimenta adequada para Beth, algo que a animava muito.

    – A Espada ganharia muito com um bom relacionamento entre as duas, isso não posso negar. Mas não devemos forçar isso, tem de ser natural, assim será duradouro e verdadeiro. Caso o contrário Monçada não ficaria feliz.

    Sorrindo para minha querida irmã eu escutava suas palavras, saber que a presença de Narses se fazia presente de novo mesmo que em sonhos, fazia meu coração se alegrar, afinal eu não era uma filha de netuno para saber como funcionava o abismo.

    – Tenha esperança Beth, ela é uma criaturazinha estranha e que se apega com força aos fiapos mais pequenos que existem em nosso coração, mas se agarra com tanta força que até nos surpreende.

    Comentava de maneira suave ao abraçar Beth e lhe beijar a testa com carinho, ainda sorrindo eu apertava seu nariz para comentar de leve.

    – Vamos me deixe te ajudar a se vestir, o sarau já deve estar quase pronto e preciso ir ter com Helena, aquela pequena já deve estar desconfiada!

    Apertando novamente o nariz de minha irmã, eu corria para pequena para tomar as roupas escolhidas de sua mão e juntas irmos vestir Beth.

    “Ah meu eterno Príncipe de Veneza, será que voltaremos a nos encontrar?”
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3949
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Danto em 2/5/2018, 12:26

    Beth fechava os olhos, aceitando o beijo que você dava na testa dela, para por fim sorrir e concordar com a ajuda em se vestir. Isso deixava com que aquela ação se tornasse bem mais dinâmica e rápida, finalizando-se em poucos instantes.

    -Certo! Então até logo, nos encontraremos no sarau irmã! Boa sorte em distrair Helena!

    Dizia Beth que gentilmente caminhava junto contigo até a porta do quarto, abrindo a mesma para prontamente rir ao encontrar a figura de Alfonsus se aproximando para bater na porta.

    -Alfonsus, olá!

    Os olhos de Beth jamais negavam o quanto ela admirava a figura guerreira do gigante, a mesma já havia inclusive pedido para vê-lo despido algumas vezes para "julgar a sua estrutura muscular", algo que sempre o deixava desconcertado, como mais uma vez ficava!

    -Boa Noite Beth... Digo, olá. Espero que tenha feito uma boa viagem... Er, Pita, vamos?

    Elizabeth ria diante da vergonha de Alfonsus e piscava na sua direção, deixando claro que era tudo apenas uma brincadeira. Ela então permitia que vocês seguissem na direção dos jardins onde encontrariam com a figura de Helena.

    -Acho que nunca vou me acostumar com essas brincadeira dela...

    Confessava Alfonsus com um sorriso levemente envergonhado enquanto vocês caminhavam, seguindo obviamente a pequena que quase corria de tamanha ansiedade que tinha em reencontrar a pequena rosa de Troia. E assim que vocês três chegavam ao jardim, uma inusitada cena se apresentava.

    Helena estava de pé, usando roupas claramente pertencentes a tulipa dourada do seu jardim. Isso dava a ela um ar extremamente jovial, ao ponto de parecer uma neófita aos seus olhos! Suavemente ela sorria, segurando as pontas da saia pra fazer um giro perfeito e ágil.

    -Então? O que acharam dessa roupa que Luana me emprestou? Ela disse que é o que as mocinhas hoje em dia usam!

    Roupa de Helena:
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2394
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Jess em 2/5/2018, 17:12

    Era com ternura que minhas mãos e as da pequena trabalhavam para vestir Beth, algo que não demorava muito para terminar, já que a roupa simples havia sido escolhida de forma intencional.

    “Helena vai ficar curiosa com as calças, tenho certeza disso.”

    Ao sair do quarto de Beth era com um sorriso suave que me despedia de minha irmã e recebia a companhia de meu adorado gigante.

    – Até daqui a pouco Beth.

    Me despedia com um breve aceno para então tomar o braço de Alfie e seguir com o mesmo, era incrível ver como o gigante não sabia reagir as provocações da pequena Beth, algo que ela havia aprendido bem rápido com a pequena.

    – Digamos que é por isso mesmo que ela faz essas brincadeiras. Quem resiste a um gigante embaraçado?!

    Perguntava apenas para ver a pequena rir e correr a nossa frente a procura de Helena, ela estava ansiosa para encontrar aquela pequena rosa e eu não podia negar isso.

    “O jardim está completo, espero que ela goste.”

    A chegada no jardim com a pequena e bela figura de Helena me fez suspirar, por alguns instantes era quase como ver a própria tulipa ali, mas a figura da grande rosa de Tróia se revelava com esplendor e alegria.

    Sem me segurar, eu tomava Helena nos braços para lhe beijar as bochechas e testa em uma pequena onda de carinho.

    – Você está linda mia amata, simplesmente linda!
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3949
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Danto em 2/5/2018, 18:21

    A breve despedida de Beth era seguida por uma caminhada suave ao lado de seu amado gigante, o mesmo demonstrava um bom humor bem positivo ao rir da sua fala e inevitavelmente concordar com ela com um aceno positivo de cabeça. E assim, sem muitas delongas você já estava a abraçar Helena afetuosamente enquanto ela ria baixinho amando o elogio que recebia:

    -Nossa, obrigada Pietra! Tenho que admitir que é algo um pouco estranho e que talvez tenha demorado para entender a função desses prendedores frontais, por sorte não havia ninguém para me ver com as partes baixas de fora né!

    Ela ria para assim retribuir os beijos que recebia, para se direcionar em seguida para Alfonsus que ria da situação. Os dois trocavam um suave abraço de saudação e o gigante brincava:

    -Engraçado, esperava que você fosse reclamar dos tênis que estar a usar e não dos encaixes do macacão!

    Helena olhava para o tênis e ria, para admitir:

    -Nesse eu pedi ajuda para a aprendiz de minha filha, a jovem Ellen! Ela é uma doçura de menina não é mesmo? Mas venham cá... Os convidados chegaram? Estou ansiosa!

    Dizia a pequena rosa de Troia, jogando os braços para trás e entrelaçando os dedos das próprias mãos enquanto tentava fazer uma expressão mais manhosa que acabava por falhar devido a intervenção da pequena que segurava a face dela, para morder-lhe a bochecha e fazer um sinal pedindo para que ela esperasse um pouco mais.

    -Tenho que esperar? Ainda existem alguns a acordar? É isso?
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2394
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Jess em 2/5/2018, 19:55

    Ali abraçada com Helena eu ria feliz diante de suas palavras, beijando-a com carinho e ternura meu corpo ainda a girava por alguns instantes apenas para colocá-la no chão sorrindo.

    – Da próxima vez pedimos a Luana que lhe ensine a colocar o macacão, não queremos nenhum vassalo vendo você em complicancias com as roupas não é?

    Rindo com as palavras de Alfonsus a resposta de Helena me fazia suspirar feliz, Elen era uma jovem carinhosa e prestativa, uma patrício que seria grande em seu devido tempo.

    “Espero que ela também venha para a reunião, Fredy e Yallin gostaram de conhece-la. “

    – Ela é uma doçura, fico realmente feliz que vocês duas se deem bem. Já que ela é aprendiz de Melinda e vem fazendo um trabalho exemplar.

    A pequena manha de Helena era respondida pela pequena que a mordia em resposta, segurando o riso eu concordava com as palavras da pequena rosa.

    – Isso minha querida, como não seguimos os mesmos caminhos alguns membros do jardim demoram mais para acordar. Não queremos deixar eles de fora não é mesmo?!
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3949
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Danto em 3/5/2018, 10:26

    -Sim, não queremos mesmo um vassalo me vendo com as ancas de fora!

    Respondia Helena com um sorriso bem divertido na face, a mesma ainda tinha tempo de concordar positivamente com a cabeça quando você mencionava a aprendiz de Melinda e diante da mordida da pequena, ela tratava de fazer uma pequena manha que só terminava mesmo quando a sua explicação se fazia presente.

    -Entendi, não mesmo! Não queremos ninguém de fora! Aliás, vamos ali em cima?

    Ela apontava pro mirante que se localizava na torre central do jardim, onde o encontro entre vocês e Melisande ocorrera na noite passada. Sorridente ela já corria na direção do local, era na realidade mais um saltitar do que um correr em alta velocidade, no entanto, era o suficiente para abrir uma pequena distância entre vocês dois e ela. E foi nesse momento que Alfonsus suavemente se colocava ao seu lado e dizia:

    -Você já pensou em usar um macacão Pita?

    A pergunta do homem era acompanhada de um olhar direto na sua direção, um sorriso levemente malicioso se formava na face dele enquanto ele dava uma breve apertada em uma das suas nádegas.

    -Venham! Quero mostrar algo pra vocês!

    Dizia Helena que segurava a porta de acesso ao mirante, fazendo um movimento de convite com a mão livre. Alfie então elevava a voz e dizia a ela:

    -Estamos indo! Nos encontramos lá em cima!
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2394
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Jess em 3/5/2018, 12:12

    Rindo com as palavras de Helena, isso até a pequena manha da mesma que apenas terminava diante de minha explicação, algo de certa forma que era a mais pura verdade, embora quem acordasse mais tarde já estivesse de pé.

    “Espero que ela entenda a surpresa.”

    Olhando na direção que Helena apontava, eu sorria ao concordar com um leve balançar de cabeça, ve-la correr a nossa frente fez com que a pequena a seguisse de perto, segurando uma de suas mãos para saltitar da mesma forma que a pequena rosa fazia.

    Eu teria dado o primeiro passo para segui-las se a pergunta de Alfie não me fizesse rir, seu pequeno gesto de me apertar apenas fez com que um sorriso maroto surgisse em resposta, algo que havia se tornado comum entre nós dois.

    – Hummm, estou começando a cogitar a ideia.

    Comentava ao tomar a mão de Alfie e morder para logo depois correr na direção de Helena e minha pequena.

    “Será que a Eva ficaria feliz com isso?”
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3949
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Danto em 3/5/2018, 17:53

    Alfonsus se divertia ao receber a mordida na mão, rindo o gigante tratava de segurar com carinho a sua mão e correr junto de ti na direção daquele lindo mirante. Sorridente durante todo o caminho, o homem parecia encantando apenas em poder sentir aquela sensação de correr ao seu lado, não era atoa que Beth havia farejado algo diferente em ti, a relação enter vocês dois nunca havia sido tão íntima.

    E no momento em que vocês chegavam no topo do mirante, para deslumbrarem a maravilhosa cena que havia lá de cima, onde era possível ver toda a extensão do bosque que circundava o castelo, assim como a grande area urbana que circundava o bosque. Lá estava Helena ao lado da sua besta. Sorridente a pequena rosa de Troia dizia:

    -Venham! Vocês tem sido verdadeiros tesouros, graças as ações de vocês pude não só perder o meu medo do novo mundo que aqui se formou, mas também pude recomeçar a relação com minha filha, algo que havia acreditado que jamais seria possível outra vez. Por tanto...

    Ela sorria e murmurava algo no ouvido da pequena, que surpresa corria imediatamente até um dos vasos que enfeitavam aquele lindo local, parar tirar dali uma chave de ouro e levava até a sua mão.

    -Essa é a chave de entrada para o meu jardim e eu gostaria sinceramente que vocês a aceitassem queridos!

    Com a chave em mãos, você logo sentia algo diferente naquele rubi que enfeitava a antiga peça de ouro. Havia um líquido a se movimentar dentro do interior da gema, tão vermelho quanto a própria gema era e que os olhos profundamente sensíveis de uma alma artística poderia ver.

    Chave de Rubi:
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2394
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Jess em 4/5/2018, 00:55

    Correr ao lado de Alfie me fazia rir, era como se nossos corpos e mentes pudessem se comunicar sem a troca de palavras, algo que me fazia ter certeza da resposta para a pergunta de Beth, já que o sorriso de Alfonsus apenas fazia com que meu coração se enchesse de felicidade.

    “ Dormir será uma pena, mas é um mal necessário! Mal posso esperar por meu despertar.”

    Meu corpo inteiro suspirava diante da visão do topo do mirante, se a beleza das noites passadas já havia me encantado, agora fazia com que me apaixonasse sem medo, mas a presença de Helena coroava a vista de maneira única e cálida.

    Aproximando-me da pequena e bela rosa de Tróia, era com curiosidade que eu observava os movimentos de minha pequena, ali o presente trazido consigo me surpreendia, fazendo com que meus braços tomassem o corpo de Helena em um abraço apertado e único.

    – Mia amata, nunca recusaremos cuidados a ti, ouviu bem, nunca. É o que nosso coração nos diz para fazer, e ele sempre está certo mia amata.

    Soltando Helena, eu recebia a chave da pequena que se atirava nos braços da pequena rosa, ali eu podia sentir muito mais do que esperava, a força que ecoava do rubi me fazia suspirar, afinal ali estava um dos maiores tesouros para nosso clã.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3949
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Danto em 6/5/2018, 16:50

    Helena a abraça com carinho, a mais poderosa das rosas confiava em ti e essa era uma sensação que jamais a abandonaria. A mesma ria um pouco assim que a pequena avançava contra ela outra vez, tratando de mordê-la de uma maneira brincalhona e divertida enquanto Alfonsus se aproximava para trocar as costas das suas mãos que seguravam aquela chave de ouro, cujo líquido rubro trazia um poder único e incomparável.

    -É esta a sua recompensa Pietra, por todos os anos que sofrestes dentro de prisões impostas e os tempos negros de guerra pelos quais passara. Afinal, quem mais poderia ser merecedora desta chave se não Pietra Rita Rafaldini, a primeira rosa a retornar aos registros das cortes das rosas, mãe da primeira rosa negra reconhecida. Priscus da Regente da Espada de Caim e meu eterno amor.

    As palavras de Alfonsus eram dita com carinho enquanto o homem fechava as suas mãos sobre aquela linda chave para que o seu tato pudesse sentir o ecoar daquela força, era algo singelo mas muitíssimo especial.


    -Assim querida, caso algo ocorra, você terá a chance de me despertar. Ou algum dos meus filhos... E até mesmo quem sabe, despertar Titus! Agora, mocinha...


    Helena ainda rindo escapava das mãos da pequena para correr na sua direção e ficar na ponta dos pés para segurar a sua bochecha, rindo ela dizia:


    -O que vocês estão tentando esconder de mim eim?! Estou escutando cochichos e portas de fechando dês do meu despertar!
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2394
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Jess em 6/5/2018, 20:30

    A confiança carinhosa de Helena me fazia suspirar feliz, havia um laço suave se formando entre nós e a pequena rosa de Tróia, um laço inesperado, mas que seria duradouro, afinal o destino parecia estar recompensado os anos amargos que o passado havia marcado em nossas vidas.

    As palavras de Alfie e seu toque gentil me faziam suspirar ao encostar minha cabeça em seu peito, ali eu podia respirar feliz ao sentir o calor de meu gigante e a certeza de que suas palavras serviam a todos nós.

    “Quem teceu a tapeçaria de nossa vida adorava boas reviravoltas. Sempre serei grata a todos pela bondade de seus corações. ”

    Entregando a chave as poderosas mãos de Alfonsus, um riso suave se fazia em meu rosto diante de Helena, a esperta rosa sabia bem que estava sendo enganada, ainda mais quando estava ansiosa para encontrar nosso jardim.

    – Ai ai mocinha, seus ouvidos não perdem nada mesmo?!

    Rindo eu abraçava Helena para levanta-la do chão e lhe morder a bochecha, para só então apertar-lhe o nariz e dizer de maneira segura.

    – Não posso contar, estragaria a surpresa!
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3949
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Danto em 7/5/2018, 19:12

    Um suave carinho era feito em seus cabelos, era Alfonsus recebendo-a durante aquele breve abraço. Sorridente o homem então recebia a pesada chave de ouro para dizer:

    -Tenha calma querida, você não irá se arrepender!

    Helena agora ria ao receber a sua mordida e fazia uma breve careta por causa do apertão de nariz, a pequena logo se aproximava, pronta para um bote caso Helena resolvesse revidar as mordidas. Mas ao contrário disso, ela concordava positivamente e indicava que iria se sentar no chão.

    -Então, tenho uma ideia. Até a hora da surpresa chegar, nós vamos compartilhar uma breve história. Você começa depois eu falo. Quero ouvir sobre como foi a sensação de participar de um Baile das Rosas depois de tantos anos afastada deles! E depois eu lhe conto algo especial! Que tal?

    Propunha a esperta rosa de troia, cruzando as pernas e sorrindo, esperando a sua reação. A besta se ajoelhava ao lado dela enquanto Alfonsus aguardava sua reação, mas já iniciava a ação de sentar ali também.

    -Essa história vai ser de fato interessante de se ouvir! Acho que nunca a vi contar sobre isso Pita!

    Confessa Alfie animado e interessado na proposta apresentada.

    Conteúdo patrocinado

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: 18/6/2018, 23:52