WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Compartilhe
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2394
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Jess em 7/5/2018, 21:18

    O carinho de Alfie naquele breve abraço me fez sorrir feliz, e o sorriso apenas aumentava diante da careta de Helena que aceitava minha mordida e aperto com ternura, a pequena é claro para nossa segurança estava preparada par ao bote, algo que não precisou acontecer já que a rosa de Troia aceitava nossas palavras.

    – Esse é um acordo muito interessante eu diria.

    Comentava ao olhar para meu eterno gigante e sorrir feliz, imitando os gestos de Helena, eu me sentava no chão esperando que Alfie o fizesse para em seu colo me apoiar e poder contar do belo baile de coração de Elsa.

    “Aquele baile foi o começo da mudança, fico feliz que ela tenha vindo acompanhada de Elsa e Hans.”

    Respirando profundamente, minhas mãos ajeitavam o vestido de maneira suave evitando que ele amassasse demais, então meus olhos se voltavam para Helena com um sorriso carinhoso na face.

    – Meu baile de retorno foi a coração de Elsa, ela se tornou rainha da corte das rosas em Berlim, estava tão nervosa que todos tentavam não ser o alvo de sua fúria. Juro que ela chegou a jogar uma das filhas pela escada porque não gostou da sugestão de sapatos. Hans me deixou com a difícil tarefa de controlar o humor de Elsa, me senti jogada aos leões.

    Claramente a pequena se escondia as costas de Helena só de lembrar o quão nervosa Elsa estava naquela noite, ainda mais quando havia me abandonado diante de nossa irmã.

    – Meu coração pulou de alegria quando ela me convidou para ser sua dama. Foi simplesmente lindo entrar ao seu lado e ter permissão de elevar minha presença, Elsa estava magnifica, suas palavras foram as mais belas possíveis e por deus eu chorei ao ve-la tão feliz. No fim eu tive a honra de coroa-la e minha querida irmã fez questão de provar a todos a brancura de minhas pétalas. Naquela noite eu tive minhas duas rosas reconhecidas ganhei uma linhagem própria. E é claro, foi lindo fazer algumas rosas entrarem em fascínio.

    O suspirar de minha pequena me deixava feliz, as lembranças do mais belo baile que já havia participado me deixavam feliz, ainda mais quando nele eu havia tido a honra de ser reconhecida novamente.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3949
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Danto em 8/5/2018, 14:01

    Alfonsus gentilmente oferecia a você o apoio que você procurava nesse momento de inicio de história, respirando suavemente o homem sorria ao ouvir a sua perspectiva de uma memória que era sem duvida alguma, magnífica de ser lembrada. Helena atentava-se a história, desviando a atenção apenas para puxar a pequena que se escondia atrás dela, para um abraço carinhoso e maternal, beijando sua testa, ela murmurava que tudo ia ficar bem e assim a pequena se acalmava rapidamente ali no colo da rosa de troia. E finalmente, Helena ria baixinho no final da sua história.

    -É uma sensação maravilhosa não é? Provocar o fascínio de uma maneira natural, só com a própria beleza. Meu filho costumava dizer que eu era viciada nisso, acho que ele tinha razão.

    Sorrindo, Helena então olhava para Alfonsus e em seguida para com os olhos na sua direção e iniciava a história dela:

    -Havíamos conquistado nosso maior objetivo, o farsante caiu junto com sua falsa cidade dourada e nós então precisávamos de um lar! Meu filho sonhava em ter uma casa próxima a um rio e minha filha ainda não parecia ter entendido que a batalha havia acabado... Viajamos vários anos juntos, tentando encontrar a mais linda das margens. Repentinamente, meu filho havia sumido! Sem mais nem menos!

    Helena fazia uma pausa dramática na história, a pequena afoita e curiosa levava as mãos sobre a boca abafando um som de "oh".

    -Procurando por todos os lados, minha filha só dizia que ele havia ido colher uma rosa com a qual havia sonhado! E ele demorou quatro semanas pra voltar! Indignada eu me recusei a sair do lugar, minha filha já estava irritadiça e nos brigávamos muito. Mas muito mesmo e por qualquer coisa! Até que finalmente ele chegou... Trazendo uma pequena rosa junto dele. Com os olhos castanhos como os teus Pietra, cabelos ondulados e uma pele rosada. Eu me aproximei, pronta para chamar a atenção dele e a pequena rosa o defendeu!

    A pequena se surpreendia e ria, assim como Alfonsus também fazia. Helena então finalizava a história.

    -E foi assim que eu conheci Violetta, com ela me encarando e dizendo que ninguém iria tocar no Pai dela sem antes passar por cima dela. E ela era... Dez centímetros mais alta, adorei aquela atitude! Minha primeira neta era perfeita, como os sonhos de meu filho sempre foram!
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2394
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Jess em 9/5/2018, 18:31

    Ali recostada sobre o corpo de Alfonsus, minhas palavras fluíam sem medo e pressa, eram a descrição de uma memória bela e inesquecível, ainda mais quando os ouvidos de Helena se mostravam tão atentos.

    A ação carinhosa de Helena de tomar minha pequena em seus braços me fazia suspirar de leve, ali ela se deitava feliz e segura, já que a Elsa irritada de nossas lembranças não nos daria um mármore oco para trabalhar.

    – É sim, de certa forma faz muito bem para nós saber que somos capazes de causar isso, afinal um fascínio é o maior elogio que podemos receber, um elogio verdadeiro eu diria.

    Meus olhos se voltavam para meu gigante, afinal eu amava ver Alfonsus adentrar em seus pequenos fascínios por minha causa, algo que é claro amava também fazer com Sebastian e Hans, meus dois meninos queridos.

    Voltando minha atenção para as palavras de Helena, a história encenada e curiosa me fazia suspirar, já que em parte as reações de minha pequena influenciavam meu coração, um compartilhar que ecoava por nós duas.

    “Violetta, minha mãe como sinto sua falta. Espero que você entenda minha iniciativa de ir dormir, seus netos vão ama-la, sei que vão.”

    Respirando com leveza eu sorria para Helena, puxando uma de suas mãos eu a beijava para comentar de maneira suave.

    – Ela sempre teve uma personalidade forte não? Me lembro da primeira vez que a vi, eu me perguntava como alguém pequena como ela podia ser tão grande e decidida ao mesmo tempo. Ela é uma das artistas mais talentosas que já conheci, aprendi muito sobre seus cuidados, só espero que ela não fique brava comigo caso eu vá dormir antes de seu despertar.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3949
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Danto em 9/5/2018, 23:30

    A sua fala sobre o fascínio encantava o gigante que, gentilmente, tocava em sua face com as costas de uma das mãos, para lhe fazer um suave e silencioso carinho, sendo este acompanhado pelo mais apaixonado dos olhares, algo que ele era realmente especialista em demonstrar.

    Helena então, já sorridente aceitava o seu beijo e ria quando ouvia sobre a primeira vez que você conhecera Violetta, concordando contigo ela completava:

    -O pior erro dos homens é esquecer quem realmente é responsável pela vida, no modo geral. Entende?! Mas não se preocupe querida, ela não ficará chateada com isso! Mas provável que fique irritada caso você não acorde antes de algum grande evento. No entanto, agora com essa chave não há problemas e temores a cerca da raiva de Violetta, ainda bem né!

    Sorridente, a pequena rosa de troia brincava com uma careta, indicando que até ela tinha receio da fúria de Violetta. Alfonsus ria um pouco e acabava por se distrair observando a curiosa reação da sua pequena outra parte, afinal, ela saia suavemente do colo de Helena para farejar os arredores e fechar os olhos. Para depois de alguns instantes se virar animadíssima e começar a bater palmas! Nesse momento uma doce melodia começava a ecoar pelos corredores do castelo, era o afinar de um piano e seus ouvidos conheciam a força daqueles toques, só um tritão era capaz de fazê-lo.

    -O que está acontecendo?

    Questionava Helena curiosa.

    -Acredito que está começando!

    Indicava Alfonsus sorrindo alegremente enquanto esperava por sua ação para somente assim se levantar. E como você conhecia bem os instintos da tulipa, certamente o sarau ocorreria ao ar livre, isso indicava que vocês deveriam ir exatamente onde a apresentação para Helena na noite anterior ocorreu para encontrar todo o seu jardim pronto para aquela situação.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2394
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Jess em 10/5/2018, 12:08

    O toque gentil de Alfie me fez sorrir feliz, era incrível observar como ele apesar de todo o tamanho era gentil e suave, um contraste marcante de sua personalidade e enorme corpo, assim como seus olhos apaixonados que sempre me faziam suspirar feliz.

    Voltando minha atenção para Helena, um sorriso carinhoso se formava em meus lábios, ouvir suas palavras cuidadosas traziam uma onda de carinho em meu coração, algo que fazia a pequena abraça-la e enterrar seu rosto nos cabelos dourados da pequena rosa de Tróia.

    “ Quase posso ver a cena de Violetta puxando as orelhas de Helena, afinal ela é a única que teria coragem pra isso e realmente o faria. Assim como faria o mesmo comigo se eu faltasse a algum compromisso importante. ”

    Rindo diante da pequena careta de Helena, meus olhos se voltavam para a pequena que pressentia algo, o pulsar de nosso coração e o som de um piano a ser afinado pelas mãos únicas de Albert me fez sorrir animada.

    – Voce tem razão, não quero minhas orelhas arriscadas a irá de Violetta, e por sorte temos um meio de evitar isso. Mas agora!

    Levantando-me com rapidez eu ria feliz ao estender minha mão a Helena em um convite claro para ajudá-la a se levantar.

    – Como prometido temos um compromisso muito importante com a sua surpresa!
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3949
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Danto em 10/5/2018, 21:43

    Ala Oeste:
    Portões:
    Praça Oeste:
    Entrada Pela Praça Oeste:

    O sorriso de alegria de Helena era um dos mais puros e contagiantes que você já vira em toda sua vida. Saltitando, ela segurava as suas mãos e rodopiava ao seu arredor algumas vezes enquanto Alfonsus ria e já se adiantava para conter a pequena que se dependesse dela, sairia correndo feito um raio até a Ala Oeste do Castelo. Assim, vocês iam se aproximando, a cada passada as notas ficavam mais belas e o clima festivo crescia, até que enfim, era chegado o mais esperado momento. O primeiro Sarau do Jardim.


    A primeira visão era a de um pequeno palco improvisado e coberto por um tecido vermelho claro, sobre este, estava o piano que era tocado gentilmente pelas mãos negras de Albert. O enorme tritão arrancava um suspiro imediato de Helena que parecia sem saber para onde olhar, por causa de tantas belezas especiais que ali se apresentavam.

    Pois em frente ao piano, estavam a se apresentar as dançarinas: Evangeline, Luana, Erika, Claudia e Fiore. Pequenos anéis floridos decoravam o chão e dentro destes, cavaletes reservavam espaço para quadros que eram pintados ao ar livre pelas mãos de Lorenz, Lotte, Nora e Francesco. E por fim, um caminho decorado apenas por rosas brancas os indicava onde seria o local para assistir, mais próximo da fonte, aquela linda apresentação de Sarau. Já posicionados ali para assistir apresentação estavam: Friderich, Yalin, Beth, Melinda, Ellen, Melisande e Lucita que acariciava os pelos de Sir Lancelot.

    E assim que vocês quatro adentravam a área do sarau, a voz de Friderich os anunciava:

    -Apresentando-nos aos teus grandes olhos, oh Eterna Rosa. Somos o Jardim de Vossa Princesa, Pietra Rita Rafaldini. O mais belo e cativante girassol de Tusci! É uma honra!

    Helena emocionada, aplaudia e corria feito uma criança ao lado da besta, tentando ver todos os detalhes daquela apresentação. Eva sorridente, mandava um beijo em sua direção enquanto ainda dançava, e por fim, era a voz de Melinda conquistava a atenção de todos:

    -Muito obrigada a todos vocês, por fortificarem a minha nova luz. Sejam todos muito bem vindos queridos! Agora, aproveitemos as apresentações! Mas é claro, antes seria maravilhoso ouvir umas palavras da própria Pietra, não acham?

    E naquele momento, todos os olhos daqueles que realmente eram a tua família e amor, se focavam em ti por um instante, esperando o que sempre esperavam: Amor.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2394
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Jess em 11/5/2018, 11:30

    O respiro de Alegria que Helena me passava transbordava meu coração, era impossível negar a inocência de Helena, ainda mais quando seu sorriso era genuíno e puro, tomando-a em meus braços para abraça-la depois de seus rodopios, era com carinho que meus lábios beijavam sua testa e minhas mãos ajeitavam seu dourado cabelo.

    A pequena segura nos braços de Alfie resmungava para que nos apressássemos, afinal a música já nos alcançava e era a deixa perfeita para seguirmos até o sarau de nosso gigantesco jardim, rindo meus braços se entrelaçavam com o de Helena era a passos rápidos que seguíamos pelo caminho.

    “Será uma noite memorável, uma que nos fará lembrar sempre, como o baile de Elsa!”

    Um suspiro apaixonado escapava de meu corpo ao ver o jardim, ali já não havia mais como segurar Helena ou a pequena, soltando a pequena rosa de Tróia meus olhos se deleitavam com o que viam, ali estavam todos meus amores, amigos e brotos, a arte que fluía entre a música, a dança e a pintura arrancavam verdadeiros palpitares de meu coração, e diante das belas palavras de Friedrich eu tomava o braço de Alfie como apoio para observar as reações de Helena.

    Meus olhos se voltavam para Melinda e suas palavras, ali não havia como evitar a vontade de abraça-la, algo que meu corpo e coração fazia questão de executar sem medo nenhum, apertando o corpo de minha eterna rainha, era com carinho que beijava suas faces para então voltar minha atenção a meu querido e amado jardim.

    – Olhando para seus rostos tão alegres e felizes, eu tenho certeza que apesar de todas as intempéries do caminho, eu fiz a escolha cera. Vocês, são meu maior tesouro, cada um de vocês. Por isso meus amores e tesouros, vamos comemorar nossa reunião e a recuperação de nossa eterna rainha.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3949
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Danto em 11/5/2018, 21:33

    De braços abertos e finalmente mais saudável do que nas noites anteriores, Melinda a recebia nos braços com carinho. Sorridente a mulher de cabelos negros e pele alva, agora ria e respirava naturalmente com uma leveza que a cativava delicadamente, afinal, seus olhos logo se voltavam para a imensidão de belezas e singularidades magníficas que faziam parte do teu jardim. Aliás, não só teu jardim! Era um jardim cuidado por várias mãos que se uniam em torno de uma verdadeira unidade de família, faltavam é claro algumas faces, mas nenhuma jamais passaria sem ser lembrada e disso, todos sabiam perfeitamente.

    A sua fala era ouvida e assim que terminava, era acompanhada por uma salva de palmas alegre que durava alguns poucos segundos, pois Helena já tratava de correr junto de Luana e afim de tentar acompanhar aqueles passos exóticos de dança que a pequena tulipa sempre criava a partir da sua visão inusitada das notas musicais e suas tonalidades.

    -Querida, o que acha que começarmos as apresentações por aqui?

    Comentava Alfonsus com um tom suave na voz, o gigante parecia interessado primeiramente em notar o ambiente em que vocês se encontravam agora, o local onde bancos e cadeiras haviam sido postos para observar o sarau. Reunindo ali, Lucita, Elizabeth, Frideirch, Yalin, Ellen e a sua irmã mais experiente e filha de Melinda, assim como a própria Rainha que iniciava a ação de caminhar na direção do local de dança, para também se divertir ao lado das lindas mulheres que ali dançavam e encantavam os olhos dos observadores.

    Yalin então atravessava toda a distância necessária para lhe puxar para um forte abraço, apertando-a com todas as forças que tinha e beijando suas faces. Para somente assim lhe soltar e sorrir:

    -Mãe! Você está radiante! Que saudades eim!

    Roupas de Yalin:
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2394
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Jess em 12/5/2018, 14:33

    Os braços alvos e quentes de Melinda me faziam suspirar, sua respiração e a perceptível melhora dos dias anteriores era um dos maiores presentes que eu poderia receber, voltando meus olhos para meu imenso jardim, ali cada pequeno detalhe e beleza não me passou despercebido, meu coração estava radiante de feliz e eu sentia isso em cada pequeno gesto de minha pequena.

    As palmas apenas me fizeram responder com uma breve e educada mensura, uma que terminava ao abraçar o braço de Alfie e concordar com suas palavras, já que Helena se divertia ao lado de Luana e assim teríamos nosso próprio tempo para nos organizar para as apresentações.

    – Sim, você tem razão, vamos deixar aquelas duas se divertirem um pouco.

    Comentava para o observador gigante que tomava sua percepção da cena sem pressa, meus olhos se voltavam para os convidados que assistiam as apresentações bem a tempo de ver a corrida de minha princesa, recebendo-a em meus braços apenas para rodipia-la e apertar seu corpo com força.

    “Por deus como senti falta disso!”

    Sorrindo para Yallin, era com carinho que tomava suas faces para beija-las e rir feliz.

    – Estás linda mia amata! Simplesmente linda! Vem, vamos mandar aquele Sir requisitar a presença de sua mammie e a companhia dela.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3949
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Danto em 13/5/2018, 13:55

    Yalin que era não apenas sua filha, mas também aprendiz no teu caminho de iluminação, sorria feliz e respirava de maneira natural e alegre ao receber seus beijos e carinhos.

    -Claro!

    Respondia a jovem que logo se virava para olhar na direção de Sir Lancelot, que agora recebia bastante atenção de Lucita. Em seguida, Yalin cuidadosamente pegava na sua mão e caminhava junto contigo até a presença da experiente Lasombra. Alfonsus as acompanhava de perto, mas os olhos do gigante pareciam mais atentos aos quadros que estavam sendo pintados.

    O esperto cão notava a aproximação de vocês e antes que vocês terminassem a aproximação, corria para recebê-las de maneira alegre, Yalin se abaixava e beijava a cabeça do cão, para lhe fazer carinho e dizer:

    -Ei garoto! Onde tá a mammie? Trás a Mammie pra gente?! Isso! A mammie!

    Prontamente, o Sir se colocava a correr pelo local até encontrar Luana, para convencê-la sem muito esforço a segui-lo. Assim, Helena agora estava a dançar junto de Evangeline e Claudia, enquanto Luana se aproximava junto de Sir Lancelot com um largo sorriso na face:

    -Prontinho! Chamou mammie?

    Perguntava Luana com as bochechas rosadas por causa do exercício que fazia instantes atrás.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2394
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Jess em 13/5/2018, 19:57

    Havia um certo orgulho ao ver mina bela princesa, dona de uma beleza exótica seu coração era um dos mais belos que já havia visto, além é claro de ser uma aprendiz única e esforçada, de mãos dadas seguíamos até o pequenino cão que recebia atenção especial pelas mãos de Lucita.

    Meus olhos se voltavam para todos com carinho, mas o interesse de Alfie nos cavaletes me fazia olha-los com curiosidade, afinal meu gigante via algo ali, olhando para Sir Lancelot eu o recebia com uma breve caricia e brincadeira, as palavras de Yallin logo indicavam o que queríamos, afinal amaríamos ter a pequena tulipa conosco.

    – Bom menino, Lancelot!

    Levantando-me para ir abraçar Alfie eu sorria com carinho para meu gigante sussurrando-lhe de leve.

    – Vá lá, eu sei que você quer ir, vamos deixar a pequena rosa dançar um pouco antes de começar as apresentações. O que me diz?

    Comentava antes de receber a pequena tulipa alegre, abraçando-a com força para lhe morder as bochechas de leve.

    – Chamei sim minj kleine, preciso que me faça um favor daqui uns minutinhos. Traga-nos Helena aqui sim, queremos apresentar a todos a nossa rosa. Tudo bem?

    Fazendo questão de rodopiar minha pequena tulipa eu sorria ao verificar se Alfie havia aceitado a sugestão para só então ir ter com os convidados que assistiam as apresentações.

    “Se não tomarmos cuidado, Helena vai dançar a noite inteira!”
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3949
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Danto em 14/5/2018, 17:36

    -Bom, se não é um problema... Realmente adoraria poder observar os quadros de perto, além de talvez participar um pouquinho da dança.

    Revelava o homem que com um sorriso bem simples, concordava e de certa forma, lhe agradecia pela atenção e o cuidado de entender onde a atenção dele se depositava naquele momento. Assim, enquanto ele se despedia com um beijo em suas faces, a pequenina tulipa dourada se apresentava para ativamente fazer um sinal positivo, demonstrando entender o que havia sido requisitado.

    -Pode deixar Mammie!! Faremos mais quatro voltas completas e já irei trazer todos para cá! Não demoraremos muito, mas também não chegaremos voando, afinal a dança tá super divertida! Então, tudo bem sim!

    A pequena então beijava a face de Yalin com carinho e lhe abraçava para então sinalizar para Sir Lancelot correr junto dela para direção da dança, seria o cão o parceiro dela e isso certamente iria iluminar e aquecer o coração de todos.

    Assim sendo, você sentia o suave toque de sua filha e aprendiz. Yalin pegava em sua mão e cuidadosamente a conduzia até as cadeiras, a jovem parecia ter a clara intenção de ser apresentada primeiramente a Ellen e em seguida a Lucita. Já que Friderich estava a conversar com Melisande e a própria filha de Monçada nesse instante.

    -Existe algo que eu precise saber de antemão sobre a figura da aprendiz da grande rainha ou sobre Lucita, mãe?

    Indagava a jovem com um sorriso educado e delicado.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2394
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Jess em 14/5/2018, 22:32

    Sorrindo diante de meu gogante, eu o mordia de leve nas bochechas ao receber seu beijo, afinal se Alfonsus queria se divertir era livre para isso, ainda mais por se tratar de um sarai familiar.

    - Vá se divertir, dance ou pinte algo maravilhoso!

    Vendo meu eterno gigante ir se divertir eu sorria ao voltar minha atenção para Luana, suas faces coradas e o sorriso enorme me deixavam alegre, ainda mais quando a pequena tulipa entendia o wue eu lhe pedia.

    - Perfeito, quatro voltas, depois você vai ter a noite inteira para dançar kleine.

    A pequena dupla de dança qie se formava me fazia suspirar, Luana dançaria com seu Sir, algo qur com toda a certeza chamaria a atenção de todos ali.

    "Duvido que um Braco fosse dançar, mas com toda a certeza correria com ela pela festa."

    Aceitando ser guiada por Yallin, um sorriso suave se formava em meus lábios ao entender as intenções de minha filha, suspirando eu pensava por alguns instantes para então respondê-la.

    - Ela é esforçada e atenciosa, como você, também segue a humanidade, por tanto tenho plena certeza que vocês duas se darão bem.

    Aproximando-me de Lucita e Hellen era com uma breve mensura que apresentava Yallin as duas.

    - Queridas, está é Yallin, prole de Friedrich e minha aprendiz. E estas são a Priscus Lucita, e a aprendiz de Melinda Helen.

    Era com certa curiosidade que meus olhos se voltavam para Friedrich e Melisande afinal a conversa dos dois parecia boa.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3949
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Danto em 15/5/2018, 18:36

    Yalin concordava positivamente sobre a sua fala, claramente a jovem não só havia escutado a sua fala mas também estava a pensar bastante nesta, tanto que quando a sua fala retomava e dava inicio as apresentações, a jovem e exótica presença reagia com uma delicada surpresa e abria um enorme sorriso na face.

    -Prazer! Ellen Manfro Cascorni, aprendiz da Eterna Regente da Espada de Caim e herdeira do clã Ventrue.

    Gentilmente, Ellen tratava de tomar a frente e saudar Yalin. Ali as duas jovens ventrue se saudavam com uma troca de beijos na face em uma sutil relação de igualdade, algo que se manifestava de maneira diferente em seguida, já que Yalin tratava de fazer uma referência para Lucita e enquanto a breve conversa entre elas ocorria, a sua atenção era direcionada para Fredy e Melisande, ali os dois pareciam conversar sobre uma proposta, o termo "Cardeal Germânico" era mencionado algumas vezes por Melisande.

    -Prazer em conhecê-la Ellen... E é uma verdadeira honra me apresentar diante de uma das herdeiras do Cardeal de Madrid, obrigada por me receber em sua presença Senhora...

    Yalin continuaria com as formalidades, se Lucita não estivesse a sorrir. Primeiramente a experiente lasombra olhava na sua direção e piscava, como se pedisse autorização para romper as formalidades ou simplesmente lhe indicava que as formalidades seriam deixadas de lado. Para em seguida, fazer um sinal para Yalin com a mão esquerda e a saudar da mesma maneira que Ellen havia feito.

    -Boa noite Pietra e boa noite Yalin, é prazer conhecer a prole do Arcebispo de Berlim. Tua linhagem é poderosa querida e não se engane, estamos em um patamar próximo demais para que essas formalidades sejam necessárias minha cara!

    Yalin sorria e fazia um sinal positivo de cabeça para Lucita e nesse momento, Melisande roubava a atenção de todos com a seguinte fala:

    -Então Pietra, me dá uma ajudinha?! Você não acha que é necessário haver um Cardeal na porção germânica da Europa? Não podemos somente manter esses cargos nos lugares tradicionais, precisamos de novas lideranças e estava pensando justamente em Friederich! O que achas?

    O seu amado Lorde, se mostrava um pouco constrangido com o assunto ter sido aberto a público daquela forma, mas era tarde de mais para evitá-lo.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2394
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Jess em 15/5/2018, 20:26

    Os gestos concordantes de Yallin me faziam sorrir com carinho, afinal as jovens eram ambas patrícios e de certa forma se pareciam um pouco, a troca de beijos entre Elen e Yallin me dava tempo para observar Friedrich, o termo usado na pequena reunião com Melisande era algo de meu interesse.

    “Melisande não está perdendo tempo mesmo! Tenho que ir apoiar Fredy antes que ele seja engolido por assuntos políticos. ”

    Voltando minha atenção para Lucita eu sorria feliz, afinal a sempre educada e princesa de nosso jardim era desarmada pela experiente Cardeal, sorrindo eu me aproximava para comentar de maneira breve e carinhosa.

    – Sempre acreditei que é mais fácil pecar pela educação do que concertar sua falta. Acho que não sou a única a pensar assim não é mia amata?

    Perguntava ao beijar de leve a bochecha de minha princesa, mas as palavras claramente chamativas de Melisande me faziam suspirar de leve, voltando meus olhos para Lucita em uma forma de desculpas eu ia ter com Friedrich apenas para abraçar seu braço e beijar suas bochechas.

    – Acho que isso não me cabe querida, onde já se viu falar de politica em um sarau?! Divirta-se um pouco Melisande, caso contrário irei lhe morder até que você ria por isso!

    Comentava tentando proteger meu querido Lorde.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3949
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Danto em 16/5/2018, 20:15

    -Pecam aqueles que não são capazes de demonstrar o mínimo de educação e respeito querida, por tanto, tens total razão!

    Respondia Lucita que sorria na sua direção antes é claro, da atenção de todos ser roubada pela tentativa nada discreta de Melisande de politizar aquele encontro, era como a experiente rosa negra agia e de certa forma, sempre acabava por funcionar. Mas por sorte de Friderich que teria dito "graças a Deus" se isso não fosse uma falta de cortesia, a sua fala fazia com que Melinda reforçasse o coro de censura a Melisande.

    -Escute a tua irmã, querida, aproveite o sarau. Porque não vai dançar um pouco? Depois pensamos nas formalidades e políticas da espada, hoje é uma noite de celebração!

    Melisande então cruzava os braços e fazia um enorme bico, protestando silenciosamente enquanto se levantava e fazia questão de manter o bico feito até começar a andar na direção da dança, recusando-se a participar de qualquer conversa, todavia, o pequeno sorriso parecia tentar escapar por aquela expressão de birra o que deixava claro o quão divertida era aquela situação para todos os envolvidos.

    -Obrigado querida...

    Dizia Friderich que prontamente a convidava para se sentar ao lado dele, para em seguida lhe beijar os lábios com carinho e brevidade. Lucita então sinalizava para Yalin sentar-se onde anteriormente Melisande estava e assim as duas iniciavam uma breve conversa sobre Berlim e a Bulgária, pelo visto, Lucita havia conhecido a região ainda na epoca do Sacro Império Romano e tinha algumas duvidas mais modernas a respeito da geografia local.

    -Ah sim, Pita... Tenho pequeninas notícias que podem te animar ainda mais! Hans está agora em Viena, reunindo-se com Yer. Os dois pretendem lhe fazer uma visita nas próximas noites! Preferencialmente após as pequenas reuniões que devem ocorrer amanhã... Aliás, estás maravilhosamente bela com este sorriso na face, sabias?

    Comentava Freddy que gentilmente sorria para você, o homem parecia suavemente diferente, como se estivesse com a guarda para os próprios sentimentos mais baixa e isso certamente justificava porque Evangeline estava tão comportada e especialmente, sensível e delicada a dançar junto de Helena e as demais em volta do piano.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2394
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Jess em 16/5/2018, 22:53

    As palavras de Lucita me fazia sorrir feliz, algo que durava pouco já que eu tinha de correr ao resgate de Fredy, não antes é claro de dar um beijo suave nas faces de Elen e Lucita. Diante de Melisande e Melinda eu tinha dificuldades de segurar o riso para minha querida irmã, ainda mais quando seu bico era tão dramático.

    – Isso, vá dançar e se divertir!

    Rindo baixinho diante do protesto de minha irmã, meus olhos a seguiam até a pista de dança e ali só ali minha atenção se voltava para Fredy e seu suave beijo, suspirando com isso, era com carinho que me sentava ao seu lado para depositar minha cabeça em seu ombro.

    – Não se preocupe, ela ama trabalhar. Mas eu não quero politica nessa pequena festa. Pelo menos não hoje Fredy.

    Observando com interesse a conversa de Lucita, Yallin e Helen eu sorria feliz, já que nossa linda princesa estava a criar laços, algo que lhe seria útil quando mais velha. Diante das palavras de Friedrich meu corpo inteiro ria, puxando suas faces eu o beijava com carinho diversas vezes.

    – Quero tanto apertar aqueles dois meninos! Por deus Fredy é uma linda noticia! Helena vai amar conhecer Hans!

    “ Isso é perfeito, vou mandar uma mensagem para Yer, ele pode me trazer um filhote de braço!”

    Terminando por me aninhar nos braços de Friedrich eu sorria feliz ao comentar de leve.

    – Esse sorriso é por ter vocês aqui, do meu lado querido. Só por isso!
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3949
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Danto em 17/5/2018, 18:44

    -Sabia que irias amar essa notícia, deveria ter contado mais cedo. Mas bem, havia muito a ser visto e muitas saudades a serem sanadas não é mesmo?!

    Sorridente, Friderich a recebia nos braços dele com carinho e ternura, o homem de aparência experiente e sempre mais centrada e calma, agora sorria feliz em poder segurar você mais uma vez nos próprios braços e dessa vez, ele não tinha nenhuma vergonha em expressar o próprio afeto e amor que sentia em público, como se não houvesse mais o espaço para a timidez do mesmo se expressar.

    Assim, a conversa sobre Berlim se postergava por mais alguns instantes até que a figura eletrizante e cheia de vida de Helena surgia diante dos olhos de todos, sorridente a pequena rosa de Troia trazia em seus braços o nobre cão que soltava um divertido latido.

    -Prontinho! A tulipa me informou que poderíamos começar as apresentações, desculpe pela demora, a dança estava simplesmente irresistível!

    Logo em seguida, duas pequenas sombras se aproximavam com agilidade, saltando nas costas de Helena e quase derrubando-a no chão. Sir Lancelot prontamente se livrava dos braços de Helena para firmar-se no chão, penduradas na rosa de Troia, estavam Luana e a sua outra metade que já mordia a bochecha de Helena enquanto Luana dizia:

    -Mammie!! Como prometido, depois de cinco voltas, estamos aqui! E não vale Helena, o combinado era eu trazer você! Morde ela de novo!

    A besta prontamente mordia Helena outra vez que por sua vez, protestava:

    -Eram quatro voltas! Você começou a quinta só porque o Alfonsus adentrou a dança e eu fui mais rapida pra roubar o mais belo dos homens dessa festa e vim logo cumprir o combinado! Quem merece uma mordida é você!

    Diante da defesa de Helena, a sua pequena tratava de morder Luana que soltava um gemido falso e dor o que causava verdadeiras risadas na pequena. E de fato, agora você podia notar que Alfie estava a dançar com Claudia, Fiore, Evangeline e Erika! Já Melisande agora estava a se direcionar até o quadro de Lotte para espiar o que a outra rosa negra ali presente estava a produzir.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2394
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Jess em 17/5/2018, 22:54

    Ali nos braços de Friedrich eu ria diante de suas palavras, concordando com o mesmo, afinal nossa saudade havia sido sanada com aquele reencontro magnifico e amoroso, a notícia da visita de Sebastian e Hans era apenas mais uma das alegrias trazidas com as presenças de meus amados e o enorme jardim.

    “Será uma pena adormecer, mas é o melhor a ser feito. Antes que se torne mais longo do que o desejado.”

    Suavemente abraçada a Fredy, meus olhos acompanhavam o sarau com carinho, a conversa suave com meu Lorde ajudava a matar a saudades de casa, porém a chegada repentina de Helena com Sir Lancelot em seus braços me fez rir feliz.

    A cena que se seguia apenas me fazia rir um pouco mais, isso até puxar Helena para meu colo e aperta-la com carinho e beijar-lhe a testa com carinho.

    – Aí aí suas danadinhas! Por sorte estão as duas perdoadas, não quero que esse sorriso lindo de vocês duas desapareça.

    Rindo eu continuava a apertar Helena enquanto a pequena abraçava Luana com o mesmo carinho, meus olhos podiam ver Alfie feliz a dançar com suas filhas e Eva, algo que me fazia suspirar amorosamente, levantando-me para por Helena no chão, eu ainda brincava com as orelhas de Sir Lancelot antes de apresentar Helena a Friedrich.

    – Pois bem, as apresentações. Helena este é Friedrich, um de meus amados. Nos conhecemos em Madrid logo depois de minha fuga de Paris, desde então nossos destinos estão juntos.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3949
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Danto em 18/5/2018, 20:09

    Rindo bastante, Helena era puxada para seu colo. A pequena rosa de Tróia demonstrava uma leveza e uma constante juventude fascinante e que de certa forma, surpreendia bastante os olhares mais experientes de Friderich e Lucita, no entanto, essa leveza parecia ajudar a milenar rosa a se conectar facilmente com as figuras mais jovens do jardim, especialmente com Luana que já parecia uma amiga de Helena ou algo similar a isto.

    Helena então se ajeitava novamente sobre o chão, piscando um dos olhos na direção de Melinda que observava a cena com um suave olhar de admiração e felicidade.

    -Prazer em conhecê-lo Friederich, és um homem com uma aparência mais sábia e real, tens sangue nobre!?

    Friderich sorria e movimentava a cabeça positivamente, levantando-se para assim se aproximar de Helena afim de saudar a mesma com um beijo na face, algo que era prontamente corrigido por Helena que fazia questão de trocar dois beijos nas duas faces de Fredy.

    -Ah, dois! Desculpe-me... Sim sim, tenho um passado dentro das altas famílias das terras germânicas, mas todavia, apesar de minha aparência creio que minha idade não seja assim tão avançada. Sou inclusive, alguns bons anos mais novo que Pietra. E sequer aproximo-me da idade de Alfonsus...

    Melinda prontamente comentava:

    -Alfonsus é herdeiro de Atlas, comparar-se com alguém tão antigo é um pouco complicado querido, não se atente a isso! És um dos mais notórios Lordes da Espada!

    Fredy ficava um pouco desconcertado pelo elogio de Melinda e ao virar-se para saudá-la, ouvia-se a fala de Lucita:

    -Mas Alfonsus não é assim tão antigo... é?!

    Imediatamente Yalin olhava surpresa para Lucita e perguntava com delicadeza:

    -Perdoe-me, mas Alfonsus teve seu abraço em torno de 1300. A senhora é assim tão mais antiga? Pude conhecer vossa irmã e ela aproxima-se da idade de minha mãe...

    Nesse momento, Lucita olhava confusa como se parasse para contar os próprio anos que possuía. O que causava risada em Helena e Melinda. A rosa de Tróia então retomava a situação com leveza:

    -Não vamos falar em idades aqui! Esse assunto é desconfortável! E não seria nada justo qualquer tipo de comparação né queridos e queridas? Vejamos, então eu finalmente posso conhecer o segundo homem a residir no coração de Pietra. Curioso notar como as características são bem diferentes e até mesmo complementares... Você não é um guerreiro, isso é notório, mas és um sábio. Aposto que é um formidável estrategista!

    Fredy concordava positivamente ao afirmar:

    -Sem falsas modéstias. Sim, eu sou muito eficiente diante de situações de conflito e gerenciamento de forças.

    Helena sorria e então olhava na sua direção, para em seguida olhar diretamente para Yalin e questionar:

    -E esta jovem? Ela me parece uma ninfa! Além de ter um sangue bem forte para ser assim tão jovem, quem és?

    Ela direcionava a fala a ti por uma questão de hierarquia e Yalin prontamente reconhecia isso, isso fazia a jovem princesa esperar pacientemente por sua intervenção.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2394
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Jess em 18/5/2018, 22:16

    A leveza da milenar rosa de Troia me fazia sorrir feliz, isso a ajudava a se realocar no tempo e interagir com os mais novos, exemplo disso era as inúmeras brincadeiras ao lado de nossa tulipa.

    Feliz pelos olhos curiosos e felizes de Melinda, eu sorria diante da pergunta de Helena, ainda mais quando Fredy a cumprimentava com os beijos de forma suave e de certa forma igualitária, as palavras de meu querido Lorde me traziam uma leve risada aos lábios, tomando-o pelo braço eu o beijava na face comentando.

    – Não muito mais novo. O que ao meu ver não é um problema é claro.

    As palavras da recém chegada Melinda e a surpresa de Lucita me faziam rir, algo que rapidamente era escondido sobre o ombro de Fredy, ainda mais quando Lucita parecia incrédulas em suas próprias contas.

    “Por céus, Lucita vai me puxar as orelhas depois, tenho certeza disso!”

    Aliviada por Helena mudar de assunto, eu concordava com as palavras de Fredy, ele com toda a certeza era um respeitado estrategista de forças, por isso a Espada de Berlim havia prosperado com os anos, já quando a atenção da pequena rosa se voltava para Yallin eu sorria com carinho.

    – Está e Yallin Zrinka Kizilkaya, prole de Friedrich, minha aprendiz e princesa de nosso jardim.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3949
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Danto em 19/5/2018, 19:27

    Helena prontamente arqueava a sobrancelha diante do nome pronunciado por ti. Era claramente algo novo para os ouvidos dela, algo que a fazia sorrir e assim se aproximar de Yalin. No entanto, a princesa do jardim, através de uma ação até simples fazia um sinal para que Helena aguardasse.

    -Obrigada pela apresentação mãe.

    Dizia Yalin na sua direção. Em seguida ela fazia questão de tomar a sua mão direita e beijá-la, para fazer o mesmo com Friderich e dizer:

    -Obrigada por absolutamente tudo meu pai.

    Por fim, Helena recebia a total atenção da princesa. Ali as duas enfim se aproximavam e Yalin olhava nos olhos da poderosa rosa de Troia, era um olhar breve e firme que prontamente era retribuído, ambas entendiam da construção fundamental de uma princesa e isso era nítido. Assim, Yalin enfim sorria e abria os braços:

    -É uma honra conhecê-la Helena! Agora entendo porque o jardim a qual pertenço é tão maravilhoso, a Rainha deste é a mais bela de todas!

    Helena ria e se atirava nos braços de Yalin, apertando-a com força e carinho.

    -Mais que princesa perfeita! És a princesa bávara! Maravilha! Adorie conhecê-la querida! Tem algo especial nos teus olhos, uma força que não pertence mais a ese mundo! Fantástico!

    Durante a cena em que ocorria entre Yalin e Helena, você podia observar uma suave movimentação de Melinda na sua direção, calmamente a Rainha tomava uma das suas mãos ao parar ao seu lado, entrelaçando os dedos dela contigo para lhe sussurrar:

    -Obrigada Pietra Rita Rafaldini, por salvar a minha vida e por cuidar de minha mãe durante minha ausência. Muito obrigada e tenho que admitir, seu jardim é o mais belo que já pude ver...
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2394
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Jess em 19/5/2018, 20:50

    A curiosidade de Helena sobre o nome de nossa bela Yallin me fazia sorrir feliz, porém o gesto suave em um pedido de espera de nossa princesa me surpreendia, suas ações carinhosas e educadas faziam com que a pequena suspirasse não escondendo em nada o quanto ela amava sua bela princesa.

    “Linda, uma linda obra de arte em constante evolução.”

    Observando com carinho o beijo de Yallin em Friedrich e a bela apresentação diante de Helena, ali meu coração suspirava em uma verdadeira alegria, afinal nossa princesa demonstrava ter uma personalidade única e linda, uma personalidade que facilmente conquistaria os corações da Espada.

    A aproximação de Melinda e suas palavras me fizeram sorrir, puxando-a para um abraço eu a beijava na face com carinho, para ali lhe sussurrar a resposta.

    – Estamos aqui mia amata, por você. Porque você esteve por nós quando precisamos antes.

    Beijando a testa de Melinda, era com alegria que minha mão apertava a dela, isso para então ir até Lucita e puxa-la para apresenta-la a Helena.

    – Está é Lucita de Aragão, primeira prole de um grande amigo, mentor e pai nosso, o eterno Cardeal Monçada.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3949
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Danto em 20/5/2018, 21:01

    A delicada interação com Melinda não era longa, todavia, não deixava de ser importante e especial para ambas. Assim sendo, Lucita prontamente se colocava de pé quando entendia que seria a vez dela de ser apresentada, com gentileza a experiente Lasombra tomava as duas mãos de Helena para depositar um beijo em cada uma. E se antes, a figura nobre e real havia ficado claro entre Yalin e a pequena rosa de Troia, agora era ainda mais notório, pois Lucita pertencia a uma realidade de nobreza que os olhos de Helena chegaram a conhecer antes que o sono dela chegasse.

    -Prazer em conhecê-la querida Lucita! Vejo que agora faz realmente muito sentido a tua pequena confusão sobre sua própria idade! Também passo por algo similar!

    Lucita sorria e fazia um sinal positivo com a cabeça.

    -Sim, eu inclusive já tive meus longos anos de torpor e não estou acordada a muito tempo, por isso a confusão que naturalmente ocorre. Mas sinceramente, é uma verdadeira honra enfim conhecer pessoalmente o nome que ouvi e li a respeito durante toda a minha formação como uma filha das marés.

    Helena sorria alegre diante do elogio, mas ao invés da fala dela ser dita. A pequenina tulipa, sem nenhuma vergonha tomava a mão de Helena e sorria ao dizer:

    -Desculpa a intromissão, mas Mammie... A música está a parar, acredito que Alfie irá assumir. Não seria uma boa ideia para apresentar as sereias e o tritão?

    A sugestão de Luana fazia a pequena bater palmas animadas e causava sorriso em todos os ali presentes. Exceto em Helena que curiosa, inclinava a cabeça para o lado e repetia sem entender:

    -Tritão e sereia? Vamos pro mar?! Digo, acho que você chegou a me explicar algo sobre isso Pita, mas não sei se entendo perfeitamente, poderia me explicar novamente antes de irmos para que eu não cometa nenhuma falta de elegância?!
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2394
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Jess em 20/5/2018, 21:50

    Um sorriso suave e carinhoso ainda permanecia em meus lábios diante da interação bela de Yallin e Helena, suspirando ao indicar que Lucita era a próxima, era com um suave abraço que recebia nossa princesa nos braços para beija-la na testa e lhe sussurrar.

    – Estavas linda mia ragazza!

    Observar a proximidade das realezas de Lucita e Helena era um exercício deveras interessante, a própria Helena era um marco dentro de toda a história cainita, no entanto estava ali, a andar em nosso meio como se o tempo fosse algo a ser ignorado completamente.

    “Curioso como a força de Cronos nos alcança de maneira diferente.

    A iniciativa da pequena tulipa me fez rir com suavidade, ainda mais quando a pequena rosa de Tróia se mostrava tão curiosa a afoita com os termos usados.

    – Com toda a certeza que lhe explico mia amata.

    Me despedindo com brevidade de Friedrich, eu beijava seus lábios para então tomar a outra mão de Helena e comentar de maneira breve.

    – Sereias são uma linhagem que descende das rosas e os filhos do lua, elas tem esse nome por conta de sua habilidade de usar a voz como encantos, igual as sereias que cantaram para Ulisses. Por se tratar de uma linhagem predominantemente feminina, seus raros homens são conhecidos como tritões, e por sorte temos duas belas sereias e um tritão magnifico em nosso jardim.

    Conteúdo patrocinado

    Re: Ato XXII - A Chegada do Jardim II

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: 18/6/2018, 23:52