WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Ato II - Hadrien P. Decoster

    Compartilhe
    avatar
    King Narrador

    Mensagens : 814
    Data de inscrição : 19/02/2016

    Ato II - Hadrien P. Decoster

    Mensagem por King Narrador em 11/5/2018, 17:01

    Primeiro Dia da Narrativa
    27 de Janeiro, 2018, 21:00
    Elísio, The Ritz-Carlton, Nova Orleans



    Após deixar Yvonne na sala dela, vocês se direcionaram para o elevador. Finalmente naquela noite era você a guiar o caminho agora. Um alívio transcorria por seu corpo na hora que adentravam o elevador deixando sua prima para trás. Ela precisava lidar com a maldição dela sozinha agora, o que de certa forma ainda lhe preocupava. Afinal havia uma parte sua que queria cuidar dela. Porém agora era sua vez de ser anfitrião e não era para qualquer casal a qual você estava fazendo essa tarefa.

    Descendo até o terceiro andar você direcionava a terceira prole da Rainha de Marsielle e sua única herdeira até uma sala de estar que era de seu agrado. Afinal os cheiros daquela bendita sala te lembrava o cheiro da primeira semana da primavera em sua cidade natal. Um ambiente impecável cuidado por você mesmo para que todos os cheiros ficassem de forma adequada para seu gosto. Como de se esperar de seus próprios desejos havia no fundo do aposento um cravo de madeira de Riga, porém agora não era o momento para criar cores novas.

    Sala de Estar:

    Auriene se aproximava devagar ao seu lado e ela abria a boca de leve demonstrando uma pequena surpresa. Ela parecia bem satisfeita com o que via. O senhor dela ainda estava meio desfocado, com os olhos perdidos para com o infinito enquanto olhava vez ou outra em sua direção. Era a jovem que ia até o meio da sala após você abrir o espaço para ela e então a mesma começar a falar.

    - Não chega a ser um palácio europeu. Porém cada sala possui uma beleza nova exuberante que me deixa sem saudades de casa. Não esperava tanto amor para com a arte assim nessa cidade.

    Poderia parecer desdém da parte dela aquela fala. Porém a jovem se mostrava realmente sincera e educada, tomando cuidado para não te ofender na medida que se expressava. Só que antes que você dissesse alguma coisa vinha o suspiro longo do senhor dele. Mais uma vez a cor do mirtilo infestava o branco amarelado daquela sala e dali saíam as primeiras palavras daquele homem. Palavras bem suaves e nada equivalentes àquelas fortes que foram proferidas para a Rainha.

    - É o legado de Lisette querida. Se não estivesse tão belo assim eu iria ficar mais revoltado com o que fizeram com a terra dela.

    Ele então balançava a cabeça e ria suavemente. Um riso similar as risadas que Lorena gostava tanto de fazer. As cores de suas falas poderiam de certa forma serem bem similares. Principalmente agora que vocês estavam a sós. Os olhos do homem então se viravam contra os seus e ele prosseguia a fala dele deixando claro que não tinha intenções de prosseguir com a postura que ele almejara ter tido na recepção dele.

    - Só que agora não é hora para irritações. Afinal estamos na companhia desse anfitrião especial que infelizmente tão pouco sei a respeito. O que posso saber sobre você caríssimo Hadrien?

    Jean esperava delicadamente um convite para sentar em algum dos lugares daquela sala, a qual havia sofás para três dois ou um acento, cabendo a você posicionar os dois perante a você. Só que além disso, estava numa mesinha de centro o delicado telefone dos tempos de outrora que você usava para fazer ligações externas para pessoas pela cidade. Seria a forma de falar com o Senhor Lafaiete quando a hora ideal para tal chegasse.

    Telefone:
    Legenda:
    - Michel Fouquet Lafaiete
    - Jean-Michel Vannier
    - Auriane D'Aboville
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2362
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato II - Hadrien P. Decoster

    Mensagem por Jess em 11/5/2018, 18:00

    Estar à frente e guiando as companhias de Jean-Michel e Auriane me relaxavam, um velho mal que sempre se abatia sobre meus ombros já que uma parte minha era eternamente apaixonada pelo trabalho que escolhera desenvolver, porém meus pensamentos se voltavam para minha prima e sua pequena crise, uma parte minha adoraria permanecer ao seu lado e ajuda-la.

    “Yvy... Espero que você fique bem, não gostaria de vê-la se ferir.”

    O som do elevador me fez seguir em frente, escolhendo a sala mais confortável e cuidadosamente decorada por meus desejos, desejos esses que me faziam lembrar de casa e da companhia de meus pais, respirando profundamente o aroma nostálgico da sala de reuniões, meu corpo e mente se mantinham focados em meus deveres.

    A surpresa de Auriane e suas palavras me faziam sorrir de forma educada, aquele era de certo modo um elogio indireto, já que havia sido sob minha supervisão que aquela sala chegara a atual organização, porém eram as palavras de Jean me mais me chamavam a atenção.

    “Ele tem uma ligação especial com a falecida senhorita Lisette. Está claro agora o desejo de abraçar Marie, acredito que ela também ficaria feliz com isso.”

    Movendo-me para apresentar uma das confortáveis poltronas a Auriane, eu sorria de maneira educada para a pergunta de Jean, oferecendo o sofá eu suspirava ao comentar de maneira breve e educada.

    – Fico feliz que a senhorita tenha gostado da sala, levei uns bons três meses para deixa-la agradável. Bem, estou aqui seguindo os conselhos de minha avó, Lady Calabria, ela ficou feliz em saber que estava tomando inciativas para ajudar meus pais em seu objetivo de criar um Elísio, e eu realmente adoraria poder ocupar o cargo de zelador de forma exemplar.

    Andando com calma até o telefone, meus olhos se voltavam para Jean de forma educada e respeitosa.

    – Com sua licença, irei telefonar para o senhor Lafaiete. Infelizmente ele não mora tão perto do elísio e requer algum tempo para chegar até aqui.
    avatar
    King Narrador

    Mensagens : 814
    Data de inscrição : 19/02/2016

    Re: Ato II - Hadrien P. Decoster

    Mensagem por King Narrador em 12/5/2018, 21:39

    Jean senatava no sofá de dois acentos de forma alegre com um sorriso delicado no rosto enquanto observava suas ações com bastante atenção. Mas acima de tudo escutava suas palavras. Ele também ficava a analisar a sala que você decorara e parecia bem satisfeito com o que via, os olhos dele perdido ao infinito confirmavam isso. Só que quem vinha a falar era a prole dele, Auriene finalmente se sentia mais a vontade agora e olhava para o seu cravo no canto do aposento para comentar de forma animada.

    - Um cravo de Riga, como aquele lá em nossa casa. Belo não acha Senhor?

    Jean-Michel respondia a fala da prole em silêncio apenas concordando com a cabeça. Os olhos dele brilhavam com um cheiro amargo e ele parecia sentir uma pequena pontada de dor correndo em seu coração. Só que o mesmo se esforçava para sorrir e esconder qualquer possibilidade de lágrimas. Assim ele decidia focar unicamente em suas palavras. Fazendo um ar de surpresa com sua fala. Ele se mostrava bastante curioso e se acomodava mais no sofá enquanto começava a falar.

    - Cargo de zelador?! Que formidável. Me parece que você nasceu para isso. Adorarei poder falar mais sobre isso, porém imagino que fará uma ligação agora acredito eu.

    Jean parecia bem animado em prosseguir falando sobre aquele assunto, mas sua ação para com o telefone o fez dar uma pausa. Assim ele ficava a contemplar o seu cravo no canto daquele belo quarto enquanto Auriene parecia pegar um celular para começar a escrever no mesmo. Então, nesse intervalo, você fazia a sua ligação. A linha do outro lado tocava apenas três vezes até uma voz extremamente polida e educada numa cor bem clara te responder educadamente.

    - Boa noite. É Lafaiete na linha. És o Senhor Hadrien que fala? Em que posso ajudá-lo nesta bela noite fria?
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2362
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato II - Hadrien P. Decoster

    Mensagem por Jess em 12/5/2018, 23:38

    Não era difícil ou complicado ler a satisfação nas reações de Jean, um detalhe que me deixava feliz já que aquela sala especifica me havia custado certo esforço e tempo, além é claro de algumas pequenas brigas com Margot devido a minha especificação com a madeira do belo cravo que ali repousava.

    As palavras de Auriane me faziam sorrir com delicadeza, embora o suspiro de Jean indicasse que o gigante havia sido tocado em um ponto dolorido, talvez até mais do que ele próprio admitia.

    “O luto não vivenciado nos amarga com o passar dos anos, posso ver isso em Jean.”

    Me atentando as palavras dele um breve aceno era feito por minha cabeça em resposta, de certa forma eu havia sido mordomo boa parte de minha existência como humano e desempenhara o mesmo serviço nos anos antes do abraço.

    O toque inexpressivo do telefone me fez suspirar, porem as palavras educadas e claras do próprio senhor Lafaiete logo me deixavam focados novamente.

    – Boa noite Senhor Lafaiete, sim aqui quem lhe fala é Hadrien. Sinto em lhe incomodar nessa noite, mas o senhor Vannier e sua prole a senhorita D'Aboville acabam de chegar a cidade e gostariam de ter uma prosa com sua pessoa. Peço perdão se lhe for um incomodo esse chamado tão urgente.
    avatar
    King Narrador

    Mensagens : 814
    Data de inscrição : 19/02/2016

    Re: Ato II - Hadrien P. Decoster

    Mensagem por King Narrador em 14/5/2018, 17:59

    A voz do outro lado vinha em um tom totalmente cordial, como sempre esperado daquele homem. Mas era claro notar sua surpresa e como ele mudava um pouco o intervalo de suas palavras bem posicionadas na medida que você dizia quem estava ao seu lado. Era tangível a surpresa do homem, como se desse um zumbido ao teu redor.

    - Mais uma vez, boa noite caro Hadrien. Mas o Senhor diz o nome do grande Jean-Michel Vannier em pessoa aqui na cidade?!

    Ele esperava delicadamente você confirmar as palavras para assim ser possível escutar uma respiração um pouco mais alta em cores borradas vindo do outro lado da linha. Enquanto isso Jean ficava distraído olhando para o seu cravo de pinho de riga e a Auriene voltava para o celular dela. Para inesperadamente começar a tirar fotos da sala ao qual vocês estavam. Claro que antes ela olhava para você e esperava por uma permissão, para em seguida focar nas cortinas e tirar algumas fotos, chegando a se levantar por alguns instantes para tal ação. A voz da prole de Lisette voltava do outro lado da linha, bem menos tranquila e ponderada.

    - Eu não estava a par disso! Preciso fazer preparativos urgentes... Não sei o que dizer...

    Lafaiete fazia uma curta pausa, podendo sentir que havia muitos sentimentos embutidos nas palavras dele. As cores que saíam do telefone não te agradavam muito, eram cores tristes. Felizmente o homem do outro lado da linha puxava um longo suspiro pálido para então prosseguir com sua conclusão enquanto achava energia para agir.

    - Certo! Estarei indo para o Elísio o mais rápido possível.

    Ele esperava sua resposta para finalizar a ligação. Te deixando mais uma vez naquela sua sala tão especial junto daquelas duas pessoas que você acabara de conhecer. A jovem já estava sentada novamente e sorria olhando para o próprio celular, digitando rápido. Jean no entanto tinha a atenção dele gradativamente mudando do instrumento musical para a sua direção. Para então com uma voz bem delicada te perguntar enquanto fazia um gesto te chamando a sentar.

    - Michel está vindo então Hadrien?
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2362
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato II - Hadrien P. Decoster

    Mensagem por Jess em 15/5/2018, 21:07

    O tom sempre cordial e educado de Lafaiete não me era desconhecido, um homem de porte e certa nobreza em seus gestos, mas a estranha surpresa que se dava ao ouvir o nome de Jean me deixava intrigado, ainda mais diante de sua pergunta.

    – Sim Senhor Lafaiete, devo dizer que sua chegado não me era conhecida, porém achei melhor convida-lo já que isto foi requisitado pelo senhor Vannier.

    As baforadas de cores borradas que me chegavam do outro lado da linha tinham diversos significados, já a minha frente um belo e complexo quebra cabeça se montava, algo que envolvia a figura da antiga Rainha da corte das rosas a figura de Jean-Michel, isso por sua vez claramente envolvia Lafaiete e a ainda mortal Marie.

    Voltando meus olhos para Auriane eu sorria feliz ao acenar brevemente com a cabeça, curioso com as ações da filha de Jean eu suspirava agudamente e feliz pela boa recepção da sala.

    – Não se preocupe, acredito estar certo quando digo que foi uma surpresa para todos Senhor Lafaiete.

    Acompanhando o sentar-se de Auriane, eu sorria de forma educada diante da despedida breve do toreador do outro lado da linha.

    – Perfeito, a reunião ocorrerá na sala preferencial. Até breve.

    Tomando meu próprio tempo para desligar o telefone, eu respirava profundamente organizando meus pensamentos e ações, afinal os convidados poderiam desejar algum tipo de alimento, o que não seria difícil depois de uma viagem cansativa, mas a pergunta de Jean me fazia encara-lo por alguns instantes curioso, quase ninguém usava o primeiro nome de Lafaiete.

    – Ele virá o mais rápido que conseguir, devo dizer que uma surpresa grande o tomou quando mencionei seu nome. Bom, me perdoe pela indelicadeza, mas você ou a senhorita Auriane desejam alguma coisa que esteja ao meu alcance? A viagem deve ter sido longa e cansativa.

    “Então Lisette e ele?! Não deveria ser uma surpresa, não quando ele estava claramente disposto a arrancar a cabeça de Yvy, aquela esperta sabe mesmo jogar.”
    avatar
    King Narrador

    Mensagens : 814
    Data de inscrição : 19/02/2016

    Re: Ato II - Hadrien P. Decoster

    Mensagem por King Narrador em 17/5/2018, 15:44

    Jean te observava fixamente, mas não parecia muito atento. Como se não estivesse tentando fazer uma leitura facial ou algo mais. Uma prática comum entre os membros mais antigos ao qual ele não fazia. Apenas te dando um pouco de espaço para sentar ao lado dele enquanto concordava satisfeito ao saber que o Primogênito estava a caminho. Ele então esperava você terminar de falar e suspirava delicadamente por um breve instante antes de começar a falar sobre Lafaiete.

    - Faz muito tempo que não vejo o garoto. Terminei também não o avisando de minha chegada pois queria que fosse a mais discreta possível. Sem dizer que foi um pouco em cima da hora. Mas estou contente em poder revê-lo.

    O ancião dava um curto sorriso delicado. Os olhos dele desviavam pouco dos seus. O maior foco distinto que ele fazia era na direção de suas mãos. E agora ficava mais claro o enfoque dele nas suas marcas de dedicação nas pontas de seus dedos. Só que era um observar bem discreto dele que apenas a sua maior atenção permitia captar. Enquanto isso era a jovem que parava de mecher no celular e comentava de forma mais curiosa.

    - O Senhor sempre me disse coisas boas dele. Também to ansiosa para finalmente conhecê-lo.

    Nesse momento a sua oferta sobre alimentação era dita e Jean-Michel delicadamente balançava a cabeça em recusa. Fazendo mais um sorriso. Essa sequência de sorrisos dele chegava a chamar totalmente a atenção da Auriene que ficava a encará-lo de forma como se estivesse tentando ler o que se passava dentro daqueles belos olhos azuis. Assim o francês te respondia.

    - Obrigado pela oferta. Mas estamos bem descansados e alimentados, mesmo a viagem tendo sido longa, foi bem planejada.

    Jean fazia uma curta pausa olhando por um instante na direção da janela. Ele parecia ficar pensativo por um tempo entrando em silêncio por alguns segundos. Só que logo voltava a falar depois de encher o peito um pouco de ar. O tom dele era um pouco mais firme, mas de forma cautelosa, como se ele não estivesse querendo agir da mesma forma como você o vira assim que o conheceu.

    - Só que não posso negar que gostaria de algo de você Hadrien. Sei que é parente da Rainha e que poderia só bajular ela, só que algo em meus olhos me diz que posso confiar em você.

    Ele focava agora totalmente em você, da mesma forma que a prole dele decidia fazer. Não tinha como a jovem esconder como estava curiosa pela situação inusitada. Afinal aquele homem parecia ser mais fluente em perguntas inquisidoras e diretas. Não uma conversa tão branda com palavras tão pré-calculadas e ditas de forma sutil.

    - Então, você estando aqui na cidade quase que todo o tempo em que a Senhorita Yvonne foi Rainha. Gostaria de saber como está a estabilidade do principado. Tudo que puder me dizer. Gostaria de compreender mais o que está acontecendo aqui
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2362
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato II - Hadrien P. Decoster

    Mensagem por Jess em 17/5/2018, 23:52

    Estar sobre os olhos de Jean não me incomodava, apesar de mais velho ele não me estudava como muitos outros o teriam feito, era como se uma nuvem de velhas lembranças tivesse nublado sua visão e o mesmo estivesse perdido em seus pensamentos.

    Sentando-me apenas diante da recusa a qualquer tipo de pedido, era com calma que me dirigia até uma das poltronas vazias, ali estendendo minhas mãos sobre seus braços ao cruzar a perna para então relaxar.

    “Ai está, garoto... Eram uma família, agora entendo aquela raiva toda, entendo o que minha música fez.”

    Voltando meus olhos para Jean diante de suas palavras e questionamento eu concordava com um breve aceno, havia uma certa educação de sua parte por não me forçar a falar através do uso de alguma disciplina, porém a pergunta ainda era complexa, já que se tratava dos braços de minhas duas famílias cainitas.

    – Agradeço pelo voto de confiança, irei honra-lo da melhor maneira possível.

    Respirando profundamente meus pensamentos se voltavam para minha estadia ali, meu trabalho e convívio diário.

    – O principado está bem estabilizado, a senhora Carter atende a todos com esmero, infelizmente minha neutralidade me impede de adentrar em assuntos mais cotidianos de Nova Orleans, porém a captura do culpado pela morte da Senhora Lissete foi o maior acontecimento das últimas noites, sua execução vai ser feita neste elisio e deve ocorrer nas próximas noites, o que me significa mais trabalho nas próximas noites.

    Conteúdo patrocinado

    Re: Ato II - Hadrien P. Decoster

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: 23/5/2018, 07:59