WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Ato II - Noah O. Laberge

    Compartilhe
    avatar
    King Narrador

    Mensagens : 814
    Data de inscrição : 19/02/2016

    Ato II - Noah O. Laberge

    Mensagem por King Narrador em 14/5/2018, 17:12

    Segundo Dia da Narrativa
    28 de Janeiro, 2018, 18:30
    Casa de Eldert Vedders, Nova Orleans



    O sol ia subindo no horizonte de forma rápida, nada podia ser feito para conter. Seus olhos se chocavam com aquele globo profundo e totalmente vermelho que derretia seus olhos em profunda dor. Como se os mesmos escorressem por sua face incendiado por aquela orbe de puro tormento. Era possível sentir as chamas consumindo o seu corpo inteiro em seguida, destruindo cada espaço de sua epiderme.

    Gradativamente o vermelho boçal e aterrador ia dando espaço para as profundas trevas do abismo. Ali não havia mais vida, apenas o frio e o horror de uma morte em vão. Só que tinha algo mais ali, um som, um único e bem familiar som. Era uma risada. Uma risada feminina fina e um pouco estridente da criatura que enfiava mais uma vez o arpão em seu coração. Era tão real quanto a primeira vez. A dor era física e absoluta e o tremor praticamente eterno. Aquilo se mostrava não ter fim.

    - Acorda!


    Uma sacudida ocorria e o fogo ia embora, junto das trevas e da risada. Uma calmaria ocorria enquanto a dor desaparecia. Até seu braço aparentava doer menos. Sua sede sequer era muito grande. Afinal sua boca mais uma vez estava enfestada de vitae. Era um vitae jovem e bem doce. A dona desse vitae olhava agora para você com os seus profundos olhos de um azul apaziguador e ao mesmo tempo poderoso. Carline se mostrava bastante preocupada enquanto te puxava de leve para poder te permitir sentar na cama.

    - Mano, você tem sono pesado e cheio de pesadelos, hein?

    Carline sentava do seu lado na cama. O quarto já estava iluminado e a janela aberta, permitindo ver a cidade toda branca do lado de fora. Ela sorria delicadamente na medida que notava que você estava um pouco melhor. Ali você conseguia notar as delicadezas do quarto dela. Como a mesma chegava até a dormir com um bicho de pelúcia, junto de todo o tom ameno do quarto. Algo relaxante em sua mente, para variar.

    Quarte de Carline:

    Carline fechava a própria ferida no pulso e respirava profundamente. Podia ver que ela usava uma roupa mais sofisticada que o esperado para a sua primeira impressão daquela garota. Assim ela ficava olhando pela janela por um tempo até ter certeza que você estava totalmente desperto. O tom dela então ia para algo mais serio e bem mais instintivo do que antes. O olhar dela chegava a dar um curto brilho, como uma chama de inspiração. Então a voz dela logo era escutada.

    - Papai já deu um endereço do nosso alvo. Infelizmente o Metamorfo já agiu ao longo do dia e vamos nos deparar com uma cena de homicídio clássica. Preparado?

    Roupa de Carline:
    Legenda:
    - Carline Hastter
    avatar
    Miac

    Mensagens : 572
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 27

    Re: Ato II - Noah O. Laberge

    Mensagem por Miac em 14/5/2018, 18:24

    Minha expressão era de total pavor ao ver o sol surgir, não por temer o fogo e sim por estar incapaz de fazer algo. No primeiro momento que queimam meus olhos contenho o estridente grito de dor que vinha em minha garganta, coloco as mãos sobre os mesmos em uma tentativa clara de me defender mas logo a dor se espalhava por todo meu corpo indicando que as chamas já estavam dentro de mim, mas o nada vinha com tamanha velocidade que não conseguia distinguir o nada das chamas, ouço a estridente risada que me fazia virar em sua direção, naquele momento minha besta se unia a mim como nunca e um forte grito de completa fúria vinha de dentro de mim, mas na saia de minha garganta, sem entender olho tremulo para meu peito e vejo novamente o arpão gravado ali. Lagrimas escorriam por meus olhos e a dor apenas aumentava e aumentava ao ponto de me fazer quase desmaiar.

    No exato momento que acordo olho para todos os lados com uma expressão completamente desorientada, tateio a parede na busca de apoio sem nenhum sucesso, buscava respirar mas parecia que algo me impedia como se fosse completamente incapaz. Logo a vitae fazia seu papel em tornar tudo mais nítido, podia sentir pequenas gotas de suor escorrer pelo meu rosto. Com as mãos ainda tremulas encosto em meus lábios e olho o sangue na ponta de meus dedos, mas ao mesmo tempo não conseguia retirar os olhos do olhar dela, meu tom é cansado e pesado.

    - Me desculpe por ter lhe incomodado...eu...eu...não estava aqui!

    Olho mais uma vez para todos os lados do quarto, mas agora com calma e paciência, noto que o gosto por cores claras era a preferencia dela e sorrio de maneira fraca ao ver o ursinho de pelúcia.

    " Criança e inocente...ainda é tão humanizada ao ponto de usar um ursinho para lhe proteger de dia? Hehehe...o que aconteceu comigo...por qual motivo eu ainda tenho que lembrar disso...eu quero esquecer isso...esquecer...esquecer..."


    Noto que novamente utilizavam vitae para me acordar, mas agora era o próprio sangue que Carline usava para tal ato, algo bem altruísta de sua parte, noto que a roupa que ela usava era algo mais formal e até mesmo elegante ao modo que me vestia para a situação citada por ela, mas seu tom era completamente diferente e enigmático para mim naquele exato momento assim como seu olhar me fazia lembrar das primeiras vezes que Vadders me deixava o acompanhar em algo.

    Me arrumando na cama me sentando e colocando os pés diretamente no chão e não no carpete para sentir o frio e ter a certeza de que não estava preso em minha própria mente falo de maneira mais seria e pensativa com a cabeça baixa olhando para o nada.

    - Vadders não vai? Só preciso lavar o rosto e iremos, como é inverno você tem luvas? Sabe meu braço...não quero perguntas desnecessária dos humanos!

      Data/hora atual: 23/5/2018, 07:56