WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Ato XXIII - O Sarau

    Compartilhe
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2423
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXIII - O Sarau

    Mensagem por Jess em 15/6/2018, 23:31

    As palavras de Edgard acompanhadas do gentil abraço de Friedrich e suas lindas palavras me fez suspirar de leve, aquela era uma das maiores declarações de meu Lorde, afinal Berlim era nossa casa e onde as raízes de nosso jardim haviam se firmado com força.

    “Não, nem mesmo a bela Toscana pode se comparar as lindas paisagens de Berlim, de minha casa.”

    Sorrindo para Melisande, era com carinho que escutava o encerramento daquela pequena reunião entre os convocados de Melinda, ali eu trespassava meu braço pelas costas de Fredy para concordar com a espera dos dias, algo que nos ajudaria a pensar melhor nos próximos passos a serem tomados.

    “Yerogovich, lhe conheço bem mio amato, só espero que você não se esconda nos jardins, caso contrário terei que fazer Lancelot lhe achar.”

    Voltando meus olhos para Fredy, era com carinho que eu lhe roubava um breve beijo, algo que me fazia rir com suavidade, ainda mais quando tomava a iniciativa de lhe abraçar o braço e ali permanecer por alguns instantes.

    – Eu devo ser a rosa mais sortuda desse mundo, vou adorar cada pequena visita que receber mio amato. Porém Helena se encarregou de desenhar o meu local de descanso, ela faz questão disso. Quanto ao resto da noite, temos apenas a chegada de Maria e sua comitiva, não acredito que tenhamos mais compromissos, e neste momento eu só quero ficar assim com você, abraçada e relaxando. Mas temos que voltar antes de que Claudia de a notícia que abraçará dois meninos, não quero perder a reação de Alfie.


    Última edição por Jess em 16/6/2018, 22:05, editado 1 vez(es)
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3975
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato XXIII - O Sarau

    Mensagem por Danto em 16/6/2018, 21:05

    O breve beijo roubado já era realizado quando todos faziam suas breves movimentações de despedidas, isso certamente ajudou o Lorde a não se envergonhar tanto, apesar da costumeira reação mais acanhada deste surgisse, não foi a reação que chamou a sua atenção mas sim a suavíssima coloração da face do mesmo, algo que talvez olhos mais inexperientes não notariam sem uma real tentativa de observação.

    -Devo dizer que compartilhamos então das mesmas vontades querida! Vamos então tomar um pequeno tempo aqui para nós e já nos adiantamos ao encontro de Alfonsus, também quero ver como o nosso Gigante irá reagir a notícia de que Claudia anseia por proles! Aliás, duas, isso deve ser fantástico, pergunto-me se irá demorar muito para que os nossos também tenham essa vontade!

    Comentava Friderich que a envolvia carinhosamente nos braços, sorridente o homem a mantinha ali por alguns instantes, apenas permitindo sentir a sua respiração e o teu calor, algo que ele não disfarçava que adorava fazer. Os segundos então se passavam até que ele, sem maiores explicações, tomava seus lábios com os dele, com a única intensão de transmitir a você o que ele sentia naquele momento e enfim dizer:

    -Talvez o que provamos quando estamos apaixonados seja o nosso estado real, verdadeiro e normal. Ou até mesmo como Edgard diz, o amor mostra ao homem como é que ele deveria ser sempre... Sei que não sou tão talentoso em minhas palavras quanto as rosas que nos cercam são, mas eu quero que saibas Pietra que o meu amor por ti e pelos nossos outros queridos, jamais cederá. Podem me faltar o verbo, mas a ação nunca. Assim, saiba que quando acordares de teu sono, irei recebê-la como faço todas as noites, com minha verdadeira face e sentimento.

    Assim o Lorde tomava a sua mão direita, entrelaçando os dedos dela nos teus para assim beijá-la e sorrir na sua direção, indicando que estava pronto para ir ao encontro de Alfonsus, Evangeline e Claudia.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2423
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXIII - O Sarau

    Mensagem por Jess em 16/6/2018, 22:47

    O breve e suave envergonhar de Fredy me fez rir, ainda mais quando suas faces se avermelhavam com suavidade, algo que não me passava despercebido, ainda mais quando conhecia tão bem meu querido Lorde.

    – Não importa o tamanho do Alfie, ele sempre fica bobo com esse tipo de notícia, é tão lindo ver isso! Quanto aos nossos netos, mal espero a hora de vê-los entrar pela porta da frente. Sei que eles não demorarão a escolher seus filhos, mas sei que Lotte vai querer alguém forte, Yallin alguém único e Renz, acho difícil não vê-lo como pai de nossa Thesa.

    Comentava ao me aninhar nos braços de Friedrich e ali permanecer em silencio apenas a observa-lo, sem medo meu coração transbordava de carinho pelo homem que me segurava em seus braços, porém seu beijo me tomava de surpresa, algo que arrancava um suspiro apaixonado.

    – Mio eterno amore, nem mesmo as mais belas palavras seriam capaz de descrever seu coração. Foi por ele que me apaixonei na noite que nos conhecemos, por isso sei que ele me esperará, e quando meus olhos se abrirem serei recebida com a mais bela das visões, as faces daqueles que amo.

    Apertando-o com força, era com o maior carinho possível que eu lhe mordia as bochechas, para só então tomar seu braço e abraça-lo para voltarmos a nos encontrar com o jardim.

    “Espero não dormir muito, adoraria ver Lotte abraçar, tenho certeza que será tão negro quanto suas pétalas o são, e tão forte quanto ela o é.”
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3975
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato XXIII - O Sarau

    Mensagem por Danto em 17/6/2018, 14:08


    Data: 07 de Outubro de 2005.
    Local: Bosque de Chapultepec I Secc, 11100 Cidade do México, Distrito Federal, México.

    Sala de Estar:

    Era com uma gostosa risada que Friderich reagia a mordida que recebia de ti, sorridente o homem então tratava de olhar no fundo dos seus olhos em silêncio, um silêncio que significava para vocês dois, o mundo inteiro. Havia empatia, havia amor e acima de tudo, havia a sinceridade de um companheiros que nos momentos mais difíceis e mais doces, jamais se abalaria.

    -Nosso futuro será lindíssimo querida, não me restam dúvidas disso.

    Afirmava Friderich que então, tomava a iniciativa de tomar a sua mão direita, entrelaçando os dedos deles nos teus para assim convidá-la a uma caminhada de mãos dadas pelo lindíssimo castelo que a cada instantes, parecia mais com a tua própria casa. Assim, em poucos instantes vocês estavam a cruzar o Hall de Ouro, para subirem as escadas e encontrar já na sala de estar que de certa forma, lhes pertencia, as faces de Evangeline e Alfonsus. A lindíssima musa francesa estava sentada no colo de Alfonsus a lhe cobrir de beijos e carinhos, enquanto o gigante ria, afinal a cena não era romântica ou sensual, era divertida. Os beijos eram propositalmente molhados e cheios de mordidas, os carinhos eram apertões e cutucões, Eva se divertia em poder abusar de seu amado gigante. Nesse momento, você sentia que a pequena estava a rir junto de Luana e Helena em algum lugar do castelo, por isso ela não estava a defender Alfie.

    -Parecem adolescentes apaixonados não é?

    Dizia Claudia que chegava quase em sincronia a sua entrada, mas pela outra entrada, ela vinha dos corredores que davam acesso aos quartos. Sorridente a experiente rosa tomava um dos lugares para se sentar enquanto Eva retrucava:

    -Mas eu sou uma jovenzinha! Inclusive, senhora Claudia, sou mais nova do que tu és! Vê só, tenho permissão poética para agir dessa forma! Já esse gigante aqui...

    Alfonsus mordia prontamente a bochecha de Eva em uma tentativa de censurar a mesma.

    -Não me ouse chamar de velho!

    Eva arregalava os olhos, era a primeira vez que Alfie a mordia e logo ela caia em gargalhadas maravilhosas de serem ouvidas e assistidas. Risos que se espalhavam pra Fredy e Claudia.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2423
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXIII - O Sarau

    Mensagem por Jess em 17/6/2018, 15:54

    A risada acompanhada do mais puro e amoroso silêncio me fez sorrir com carinho, ali eu sentia meu coração se soltar por completo, afinal aquele silêncio era nossa maior declaração de amor um pelo outro.

    - Não tenho dúvida disso mio amato, dúvida nenhuma.

    De mãos dadas a Fredy eu o seguia sem medo, pelos corredores de beleza única daquele castelo, castelo que se tornava cada vez mais uma parte de nossa casa.

    "Melinda não exagerou, esse lugar é magnífico!"

    Cruzando o Hall de Ouro e subindo as escadas a cena que se apresentava aos neus olhos me fazia sorrir, ainda mais com as palavtas de Cláudia.

    Tomando a iniciativa de puxar Fredy para um dos sofás apenas para nos sentar e observar as inúmeras mordidas e carinhos de Eva em nosso eterno gigante.

    - O amor nos deixa assim mia amata, bobos e apaixonados.

    Diante da brincadeira de Eva e a mordida de Alfie, eu ria assim como Claudia e Fredy, afinal era a primeira vez que nosso gigante se protegia sozinho, já que a pequena estava a brincar com Helena e Luana, o que marcava ainda mais aquela linda cena.

    - Quem diria que nosso gigante saberia morder! Cláudia que tal darmos aquela linda notícia ao nosso Alfie?!

    Comentava de maneira breve apenas para me abracar com carinho ao corpo de Fredy.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3975
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato XXIII - O Sarau

    Mensagem por Danto em 18/6/2018, 22:09

    -De fato, o amor realmente tem esse poder não é mesmo!?

    Comentava Claudia que sorria alegremente ao acompanhar aquela delicada cena que ocorria no sofá, calmamente então você tomava seu lugar junto de seu Lorde, para abraçá-lo e ser abraçada logo em retorno. Assim, Eva saia de cima de Alfonsus para sentar-se ao lado do gigante e observar curiosa o tópico que você então iniciava, já Alfonsus cruzava os braços e questionava:

    -Notícia? Aconteceu alguma coisa?!

    O tom mais paternal de Alfie era algo que você já havia se acostumado a ver, mas que ainda causava um sorriso verdadeiro em Claudia. A rosa então cruzava as pernas e iniciava a própria fala:

    -Não nada aconteceu em casa Pai, não se preocupe com isto. Mas a Pita tem razão, é hora de lhe dar uma notícia que já me circunda a muito tempo, é como uma visita que ocorre todas as noites. Sabe, sempre fui muito próxima de minha filha... No entanto, agora ela é mais ativa do que eu mesma sou e acho que é algo natural. Mas, sinto ainda uma necessidade que só cresce, a vontade de ser novamente mãe. E assim, pedi a ajuda de minha filha e ela retornou com dois pretendentes... Só que eu não consegui escolher, acredito que quero ter dois filhos. O que achas, Pai?

    Freddy não disfarçava o sorriso e gentilmente, brincava com os teus dedos enquanto parecia se imaginar no lugar de Alfonsus. Evangeline por outro lado, escondia a própria boca e segurava um grito empolgado, ela sequer se dava ao trabalho de fingir que não havia amado a notícia. Por fim, Alfonsus olhava para todos, inclusive você é claro. Para então esfregar as mãos e se levantar enquanto dizia:

    -Claudia! Mas é claro que não há nenhum problema com isto querida! Você é e sempre será uma excelente Mãe e se este é o teu desejo, porque não? Eu sinceramente não poderia ter ouvido algo mais empolgante! Serei avô de dois rapazes! Fantástico! Assim quem sabe as próximas danças não sejam tão desequilibradas não é!?

    Ele sorria e prontamente puxava Claudia para um abraço apertado, tirando-a do sofá e consecutivamente do chão! Ela soltava um pouco de ar pelos lábios e protestava:

    -Cuidado que não sou feita de algodão!

    Evangeline ria e comemorava:

    -Mas que lindo! Mal posso esperar para conhecê-los Claudia! Eles devem ser tão lindinhos!

    Alfonsus soltava Claudia e tentava minimizar o fato do abraço ter sido forte demais, iniciando uma ação meio atrapalhada de ajustar os cabelos da própria filha e os possíveis amassados na roupas, algo que era prontamente interrompido pela experiente rosa que era mais antiga que Eva. Ela encarava Alfonsus e dizia:

    -Pai!

    Alfie dava um passo para trás e olhava na sua direção pedindo ajuda discretamente enquanto Eva se deleitava em risos divertidos e Fredy disfarçava a vontade de também rir da situação, afinal, Alfie ainda se sentia na necessidade de ser o Pai que havia deixado de ser no passado, algo que Claudia já havia superado! Afinal, a própria rosa olhava na sua direção, incentivando-a ajudar na situação.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2423
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXIII - O Sarau

    Mensagem por Jess em 19/6/2018, 00:24

    Era com um sorriso enorme nos lábios e ali abraçada a Friedrich que minha cabeça se movimentava para concordar com Claudia, ambas havíamos visto o amor mudar aquele belo gigante, e por amor eu sorria diante da preocupação clara deste.

    " Estes meninos... Eles serão os mais amados e paparicados, tenho certeza disso."

    Saindo dos braços de Fredy eu batia leve palmas de alegria, os gritos abafados de Eva assim como a incapacidade de não ver Cladia como uma menina de Alfie me fazia rir, mas era um riso carinhoso e cristalino.

    Lrvantando-me para beijar Fredy na testa, eu corria para abraçar Claudia em um aperto carinhoso e gentil.

    - Viu um eterno gigante bobo!

    Beijando a testa desta eu ria ao abraçar meu Gigante e ali sorrir para acalma-lo.

    - Você será um avô magnífico, mas nada de amassa-los assim mio amato!
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3975
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato XXIII - O Sarau

    Mensagem por Danto em 19/6/2018, 19:24

    Alfonsus respirava aliviado, puxando-a com as mãos enquanto afundava a própria cabeça em seus cabelos. Claudia enfim caia na risada que dominava o ambiente naquele momento e se aproximava, para tocar tanto nas suas costas, quanto nas de Alfonsus e dizer:

    -Nossa linhagem nunca foi tão forte e isso é graças a união entre seus corações. E gostaria de deixar claro, espero que no futuro possamos manter uma data comemorativa em Florença!

    Evangeline dobrava as pernas sobre o sofá, para se sentar sobre elas e opinar imediatamente:

    -Sempre quis conhecer a Itália!

    Alfonsus beijava então o topo da sua cabeça e fazia um suave carinho nos cachos que ele tanto amava, para então olhar para Claudia e sorrindo, ele iniciava a fala:

    -Sua ideia é fantástica filha, assim que tudo enfim se arrumar, adoraria formar essa tradição com todos de nossa linhagem. E bem, depois de muito tempo, foi o próprio tempo que nos trouxe para perto. É como são as coisas, os fios que unem os corações apaixonados podem se manter distantes, mas jamais deixam de ser paralelos e no fim, o encontro entre estes é inevitável.

    Afirmava o gigante que piscava na direção de Evangeline, era algo que a própria sereia havia dito anteriormente em várias oportunidades. Fredy então, cruzava as pernas e encostava-se de maneira mais confortável no sofá, para comentar suavemente:

    -O futuro será muito mais gentil conosco do que o passado foi.

    Claudia por fim, beijava a sua face e em seguida abraçava Alfonsus enquanto Fredy ainda falava, para olhar na direção de todos e comentar:

    -Concordo contigo Fredy. Mas bem, por hora eu lhes desejo boa noite queridos! Irei me recolher e fazer uma ligação para minha filha para contar as novidades! Até logo!

    Assim Claudia se preparava para desejar boa noite a todos e se retirar da sala onde vocês quatro estavam reunidos.

    [Off: Ultima ação para o final do ato.]
    avatar
    Jess

    Mensagens : 2423
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 26
    Localização : Neverwere

    Re: Ato XXIII - O Sarau

    Mensagem por Jess em 19/6/2018, 21:04

    O alivio de meu gigante me fazia rir feliz, afinal eu o abraçava e sentia seu rosto se afundar em meus eternos e selvagens cachos, o que me fazia aperta-lo com força e carinho, voltando meus olhos para Claudia um sorriso gentil e sincero se formava em meu rosto, nossa pequena conversa havia dado novas esperanças a meu coração.

    – Quem sabe o que o tempo nos reserva não é? Seria bom rever a Toscana de novo.

    Suspirando ao receber os carinhos em meus cabelos, eu tomava as mãos de Alfonsus para beija-las com carinho e amor, ali meus olhos se prendiam nos olhos de meu gigante apenas para ouvir suas palavras.

    “Não se pode fugir ao destino não é? Elonzo agiu como acreditava ser o certo, sem isso não estaríamos aqui, aquele menino...”

    O piscar de Alfie para Eva depois de ter roubado suas palavras me fez rir, ainda mais quando as palavras de Fredy eram tão carinhosas e reais, voltando minha atenção para Claudia eu a abraçava com carinho e lhe beijava as faces.

    – Descanse bem mia amata, tenho certeza que la tua ragazza ficara muito feliz com essa notícia.

    Dando espaço para que Claudia se despedisse de todos eu voltava meus olhos para meus amores apenas sorrindo feliz, afinal estávamos juntos e esse era um maravilhoso tesouro dado pelo tempo e destino.

    Conteúdo patrocinado

    Re: Ato XXIII - O Sarau

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: 16/7/2018, 11:37