WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Compartilhe
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2626
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Danto em 4/2/2016, 01:05

    Março de 2002, Berlim.




    Prédios, casas e lojas. Asfalto, semáforos e carros. Pessoas desconhecidas, mortais inocentes e uma vida tediosa. Silêncio, sangue e uma fina chuva que caia do lado de fora, molhando as janelas do veículo que era pilotado por um dos seus fieis lacaios.
    Artur estava sentado no banco de trás, ao seu lado e em completo silêncio. Mesmo depois das maiores tempestades o bispo sempre tinha algo a dizer, nem que fosse um deboche ou alguma mensagem reflexiva e construtiva. Mas do Ventrue não saia nada, a mão dele tocava levemente o próprio pescoço que quase se partiu nas mãos do Senescal minutos atrás.
    Os olhos dele estavam opacos, o punho esquerdo cerrado e os lábios selados como um caixão. O olhar dele vagava pelos edifícios e toda estrutura moderna do lado ocidental. Um ar de desprezo nascia no rosto de Artur.
    O carniçal tratava de dirigir bem rápido, na sua mente os momentos finais no Barão Vermelho ainda estavam bem novos. "Obrigado pela recepção, espero que nossa aliança seja duradoura", disse o Bispo para o Barão e assim vocês dois saíram. Um dos servos mortais do Sabá levou o carro de Artur sem ao menos o Ventrue falar alguma coisa, ele apenas sentou-se no banco de trás do carro dirigido pelo seu carniçal e lá ficou.

    [Off: Se desejar, pode rolar um teste de Percepção + Empatia. Dificuldade 6, infos serão dadas via off]
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Jess em 4/2/2016, 11:55

    Percepção + Empatia = 9d10
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2626
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Danto em 4/2/2016, 11:55

    O membro 'Jess' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados

    'D10' : 7, 6, 8, 8, 6, 6, 5, 3, 9
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Jess em 4/2/2016, 14:43

    Ser carregada para dentro do carro não fora nada agradável, mas o silencio dentro deste era pior que Pietra pudera imaginar.

    Com o canto dos olhos a cainita observou a figura de Artur, o homem antes altivo agora demonstrava claramente estar contrariado. A noite que começara com promessas e alianças, havia acabado com os dois feridos e aquele silencio maldito.

    Mexendo de leve em seu maxilar Pietra o forcou de volta no lugar fazendo com que seu sangue fervesse mais rápido, fechando cara ferida aberta ou osso quebrado. Atestando o estado de seu rosto com um pequeno espelho retirado de sua bolsa esta sorriu de maneira cansada.

    Recostando-se no ombro de Artur a cainita segurou de leve o punho cerrado deste enquanto dizia em sua voz mais suave:

    - Acho que passei dos limites...

    Deixando que o peso de seu corpo recaísse sobre o ombro do Arcebispo a unica coisa que sobrava das marcas da batalha daquela noite era o sangue de Pietra manchando seu vestido vermelho.

    - Se lembra quando você viu umas das minhas pinturas em Madri?! Aquela do campo vermelho e a lua azulada... Eu levei semanas pra escolher o tom de azul e mesmo assim quando ela estava terminada eu continuava a odiá-la... O campo era vermelho demais e o azul fraco demais... Mesmo assim você a elogiou profundamente... Evangeline me convenceu a presenteá-lo com ela...

    Comentava Pietra enquanto forcava de leve a mão de Artur a abrir, com cuidado a cainita brincou de traçar as linhas desta passando o dedo de leve como se fosse uma pintura.

    - Acho que eu nunca quis admitir... Mas aquela pintura sempre foi a minha favorita... Na época eu ainda me agarrava as lembranças de  Michelângelo... Ele me foi um amigo querido e Elonzo me tirou isso...

    Off: gasto 3 pontos de sangue pra terminar de me curar
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2626
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Danto em 4/2/2016, 14:56

    A mão de Artur cedeu primeiro do que o silêncio em que ele se aprisionava. A mão dele se abria com um movimento cheio de receio, mas assim que seus dedos começavam a desenhar pelos fundos traços naturais das mãos do Ventrue, o mesmo finalmente olhou para você.

    -Eu nunca esquecerei essa noite em Madrid. Eu havia ido para lá com uma coisa em mente, nunca mais retornar a Berlim. Eu fugi para Madrid para lá encontrar esse maldito quadro... Se meus olhos não tivessem sido atraídos pelo quadro eu jamais haveria conhecido você, Pietra, eu não teria falhado... Você não passou limite algum. Eu lhe prometi segurança em Berlim e hoje coloquei tua vida em risco.

    O que estava torturando profundamente Artur era o próprio senso de honra que ele possuía, uma honra que voce nunca viu em outra pessoa. Ele olhou você diretamente por mais alguns instantes após terminar de falar para em seguida, olhar para baixo e forçar um pequeno sorriso na face. Ele sabia que estava completamente exposto, em uma situação de fragilidade inédita e conseguia sorrir da própria desgraça. Ao menos Artur estava começando a retornar.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Jess em 4/2/2016, 16:39

    Pietra riu baixo com as palavras de Artur, ambos se conheciam muito bem, o tempo de lealdade mútua havia criado isso.

    Com leveza Pietra voltou a se sentar direito no carro, com mais delicadeza ainda está fez com Artur deitasse sua cabeça em seu colo, bagunçando os cabelos grisalhos deste a toreadora sorriu ao dizer:

    - Eu provoquei isso. Destilei o veneno que me consumia desde Paris... Desde a noite que Elonzo me desgraças...

    Com leveza Pietra deu um bejio na testa de Artur, tocando sua testa na do Arcebispo está continuou a dizer em voz baixa:

    - Veja só oque conseguimos essa noite! Seria um erro imaginar que não haveria represálias... De qualquer forma eu sabia que ele reageria. Mas posso garantir que nós dois abrimos uma ferida muito mais dolorosa...
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2626
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Danto em 4/2/2016, 17:15

    -Uma ferida que eu julgava estar curada a muitos e muitos anos. Errei profundamente ao ignorar essa mancha negra em meu passado, serei eternamente um bastardo, meu abraço nunca foi autorizado pela Camarilla Ocidental e minha fuga à Berlim foi exclusivamente motivada por medo.

    Comentou Artur que não resistia aos seus movimentos e carinhos, havia intimidade suficiente entre vocês dois para que nada daquilo fosse mal interpretado ou até mesmo intencionado para outras naturezas. Após receber o beijo, o homem olha diretamente para você, com a face de um homem experiente que fora eternizada junto com o mesmo.

    -Eu não poderia estar mais orgulhoso de você, Pietra. Reagiu como uma fera diante do meu Senhor, imagino que tenha visto seu próprio Senhor ali de pé... Além de ter conduzido com maestria a negociação. Não tenho razões para permitir que a minha falha ofusque o seu mérito.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Jess em 4/2/2016, 21:40

    Com um suspiro Pietra se recortou no banco, suas mãos brincavam com o cabelo de Artur enquanto o observava com carinho e delicadeza.

    - Você não falhou... Ainda estou protegida... Além do mais se Flore estiver certa você vai ter oportunidade de me proteger...

    Olhando pra o teto do carro Pietra encarava o céu estrelado pelo vidro, sorrindo de leve esta voltou a encarar Artur dizendo:

    - Temos que nos preparar e mais do que nunca precisamos de um líder....

    Apertando de leve o nariz de Artur, Pietra abriu mais ainda seu sorriso dizendo:

    - Não se esqueça que por trás de um grande homem, existe uma grande mulher. E no seu caso meu caro existem duas.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2626
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Danto em 5/2/2016, 04:10

    Artur não foi capaz de conter um sorriso verdadeiro e de certa forma, lindo, quando seus dedos pressionaram o nariz do mesmo. O sorriso aumentava ainda mais com a sua última frase, era incrível como o já considerado "jovem" ancião Ventrue conseguia retornar tão facilmente a expressões tão vivas. Talvez fosse essa sinceridade que cativa tão intensamente a sua confiança e inspirava um enorme senso de dever em Evangeline. Apesar da clara competição que ela mantinha com Artur, sua companheira o admirava como poucos no Sabá faziam, ela apenas nunca disse isso diretamente ao mesmo.

    -Prefiro pensar em uma relação muito mais horizontal entre nós três do que verticalizada dessa maneira, mas suas palavras tem muita razão e não cabe a mim desmentir tal fato. Afinal, realmente tenho duas mulheres por trás de toda essa figura de líder impecável que construí com tanto esforço...

    Em um movimento suave, Artur sentava-se novamente ao seu lado e com uma simples frase ele demonstra todos os sentimentos que possuía.

    -Obrigado Pietra... Mas agora, vamos aos tópicos importantes. Lembro-me da reunião marcada entre os membros da Camarilla Oriental com Rebeka, pergunto-me como andam essas negociações. E é claro, precismos levantar nossas defesas, a partir dessa noite estaremos prontos para um festim de guerra.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Jess em 5/2/2016, 11:59

    Pietra encenou de leve algumas palmas como se fosse uma criança alegre, sua imagem eternamente jovem as vezes ainda parecia viva mesmo que esse pequeno detalhe estivesse distante demais da verdade.

    Sorrindo de forma mais aliviada esta se encostou na porta escutando atentamente as palavras de Artur, a natureza do Arcebispo fazia este um homem de ação e palavras.

    - Isto nos trás de volta a questão de recrutamento... Minha boate e um bom ponto para isso, mas acredito que precisaremos de crianças mais aptas para a batalha que esta por vir...

    Comentava Pietra sobre a natureza de seu clã.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2626
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Danto em 5/2/2016, 13:13

    O carro finalmente cruzava a fronteira entre o ocidente e o oriente, agora vocês estavam em casa. Berlim Oriental nunca foi tão bela ao seus olhos e tão reconfortante, afinal, ali não haveriam inimigos tão próximos ou dedicados a caça-los, ali os dois estavam em casa e com força para trucidar seus inimigos.

    -Tenho dois focos de recrutamento em mente, primeiro, a Camarilla Oriental e segundo os Gangrel independentes da cidade, alias, não só eles mas como grande parte dos independentes daqui. E é claro, enviarei uma carta a Madrid pedindo por reforços. Sobre a sua boate, cada vez mais ela será usada como o refúgio da Espada de Caim, precisamos nos estruturar melhor e instruir nossos novatos sobre a guerra que acontecerá...
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Jess em 5/2/2016, 13:52

    Um suspiro de alivio foi solto por Pietra quando retornaram a segurança de Berlim Oriental, olhando pela janela do carro esta sentiu a beleza rustica da cidade invadir sua alma.

    Concordando com a cabeça esta sorriu ao dizer:

    - Tenho certeza de que Evangeline não vai se importar... Acredito ate que ela ficara feliz com isso. Quanto aos outros pontos... Eu acredito que possa ser mais útil com a Camarilla Oriental... Mesmo que eles tenham um certo problema com a Casa da Rosa... Acho que eu me entenderia melhor com eles!

    Comentou Pietra verificando as reação de Artur sobre sua sugestão.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2626
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Danto em 5/2/2016, 21:39

    -Sem problemas. Apenas tome muito cuidado ao lidar com a Camarilla Oriental, algo entre aqueles membros sempre me fez olha-los com desconfiança... Enfim, que tal uma apresentação no Elísio local? São ocasiões como essas que sempre nos trazem bons recrutas.

    Comenta Artur de forma tranquila, retirando então o celular do bolso para trocar algumas mensagens breves. Enquanto o mesmo fazia isso, seus olhos viam os arredores da sua boate/galeria... Finalmente o retorno a sua casa. Mas algo parecia muito estranho, o bando inteiro de Rebeka estava sentado entorno de um carro específico. Sebastian, O Sacerdote de Caim, como era chamado era o Sacerdote do bando de Rabeka e ele era o membro de maior destaque entre os demais que ali estavam. Sempre com seu sobretudo negro, chapéu vitoriano e sapatos italianos. Seu corpo pútrido parecia preparado pra simplesmente se decompor ao ar livre.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Jess em 5/2/2016, 22:02

    Pietra concordou com um leve aceno enquanto respondia de forma suave:

    - Tomarei, seria descuido não ser cuidadosa em um ninho de cobras... Quanto a apresentação, acredito que Evangeline ficara feliz com a ideia. As vezes chego a pensar que Maléfice e pequena demais pra ela.

    A cainita observou o movimento aos arredores de seu refugio, o movimento incomum dos membros do grupo de Rebeka chamaram a atenção de Pietra, mas era a figura cadavérica de Sebastian a de mais destaque ali.

    Guardando suas impressões para si mesma a Toreadora esperou que o carro parasse antes de abrir sua porta, sabia que Alfred o faria mas aquela noite havia acontecido coisas demais para esperar pela etiqueta.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2626
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Danto em 5/2/2016, 22:19

    -Só existe um palco do tamanho de Evangeline nessa cidade e ele fica dentro do castelo de Berlim, um dia ele será nosso... Acredite.

    Comenta Artur que também olhava para o bando que parecia se divertir bastante com o veículo. No interior do veículo existia um homem, amordaçado como um animal para o abate e completamente inconsciente. O carro finalmente parava e você saia antes do seu carniçal abrir a porta, Artur saia logo em seguida e comentava.

    -Você pode resolver isso Pietra? Eu vou diretamente a boate, Erik me disse que existe alguém que deseja se apresentar a mim...
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Jess em 5/2/2016, 22:27

    Pietra concordou acenando enquanto respondia:

    - Va, eu cuidarei da situação!

    Sorrindo de maneira educa Pietra se voltou para o carro onde os integrantes do grupo de Rebeka se acomodavam, com passos calmos esta andou ate o carro fazendo uma pequena mensura para o Sacerdote:

    - Senhores, a noite foi divertida?

    Ainda com os longos cabelos soltos e a vestes sujas de sangue Pietra sorria como uma criança sorriria para alguém mais velho.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2626
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Danto em 5/2/2016, 22:39

    O bando inteiro de Rebeka estavam ali, eram no total nove cainitas experientes em combate e de várias linhagens diferentes. Mas de certa forma, eram verdadeiros "montes de músculo e raiva", como a própria Rebeka gostava de definir a natureza pouco social do bando que era liderado por ela. Então o Sacerdote tomava a frente, fazendo uma reverência a sua frente e falando, com o sotaque polonês.

    -Boa noite senhorita Pietra, a diversão foi realmente adorável. A senhorita Evangeline protagonizou uma excelente recepção para os enviados da Camarilla Oriental, dois homens chegaram, um aprisionado e outro empalado.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Jess em 5/2/2016, 22:52

    Houve uma leve risada de Pietra quando esta ouviu as palavras de Sebastian, a cainita assentiu com a cabeça falando:

    - Nao esqueça que esse espetáculo também foi feito para os membros do Saba... Seria descortês não trata-los com o melhor...

    Olhando de soslaio para o corpo dentro do carro Pietra teve a leve impressão de que Evangeline tivera alguma coisa a ver com isso, com um leve suspiro esta voltou sua atenção para Sebastian perguntando:

    - Quem da Camarilla foi insano o suficiente para adentrar em nosso refugio Sebastian?
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2626
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Danto em 5/2/2016, 23:17

    -Um deles era um Ventrue, prole de Katherine alguma coisa... A prole do príncipe psicopata e arcaico desse lado de Berlim. Seu nome é Hencke e ele se encontra empalado, com uma mão do segundo homem em seu bolso. O outro homem, agora sem uma das mãos, é um feiticeiro... Seer é como o chamam. Sinceramente, senhorita, Evangeline os recebeu de uma forma bem interessante. Houveram até corpos caindo do teto, chuva de sangue e rosas.

    Dizia o Sacerdote com seu notório sotaque polonês, ele parecia se divertir profundamente ao contar a história. Assim como vários sorrisos brotavam pelas faces dos membros do bando de Rebeka.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Jess em 5/2/2016, 23:31

    Com um leve movimento Pietra entrelaçou os cabelos jogando-os para trás, esta sorriu para os irmãos de seita enquanto ouvia as palavras de Sebastian.

    Para a Toreadora não havia maior presente do que ouvir falar sobre as façanhas de sua companheira, mas os nomes citados fizeram com que Pietra imaginasse os próximos passos a serem tomados em relação a Camarilla.

    - Uma pena eu ter perdido o espetáculo... De qualquer forma as portas estão abertas a vocês meus irmãos e irmas. Mas acredito que não seja de bom tom estarmos tao amostra... Felizmente a cortina caiu e infelizmente isso nos retira um pouco de sossego...

    Sorrindo de forma gentil Pietra apontou para o carro dizendo:

    - Devemos guardar com cuidado o corpo da prole de Katherine, ele poderá ser usado como moeda de troca a nosso favor... Quanto a mão do assamita, se ele precisar terá que se encarregar disso ele mesmo.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2626
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Danto em 5/2/2016, 23:43

    -Caiu? Então o feiticeiro capturado é essencial!

    Comenta o Sacerdote com uma clara empolgação em sua voz, conversar com o saceerdote era sempre algo muito interessante, seu sotaque era muito forte. Mesmo após tantos anos vivendo em Berlim, ele fazia muita questão em expor sua natureza judia.

    -Senhoras e senhores, vocês ouviram a nossa senhorita correto? Todos para dentro, apenas dois fiquem aqui com o presunto azul.

    Aos poucos todos começam a se reunir para caminhar ao outro lado da rua, adentrando a sua boate da forma mais civilizada possível, era uma postura clara de deboche, não a você mas ao fato de membros da camarilla terem sido capturados. Eles estavam claramente zombando da corte da Torre de Marfim.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Jess em 5/2/2016, 23:58

    Pietra sorriu ao ver que os rapazes de Sebastian e o próprio Sacerdote haviam entendido a mensagem que esta quisera passar.

    - A cortina caiu esta noite... E qualquer moeda de troca e de valia agora!

    Comentou a cainita para o Sacerdote a sua frente, esta fez uma leve mensura antes de se despedir dizendo:

    - Agradeço sua compreensão Sebastian, espero ver nossos irmãos satisfeitos com meu humilde serviço... Agora se me der licença preciso averiguar como estão as coisas.

    Seguindo para a boate Pietra suspirou ao sentir a leve brisa da noite, esta abriu a porta deixando-a aberta para que seus irmãos de seita passassem.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2626
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Danto em 6/2/2016, 01:16

    O sacerdote de pele pútrida e sotaque característico apenas fez uma rápida saudação para você, como se aprovasse tudo que havia sido dito ou até mesmo para simbolizar um reverencia. Logo em seguida ele passava por trás do próprio bando que adentrava a boate, a massa do bando seguia zombando do ar "pomposo" da camarilla, a ideia deles era apenas se divertir e isso eles sabiam fazer muito bem. O Sacerdote seguiu pelo canto do local, até o balcão onde haviam os famosos "sorvos". Sorvos era como os bispos se referiam ao rebanho exposto como barril, algo estranho mais que aos poucos foi fazendo mais sentido, principalmente quando seus estudos e reflexões sobre o caminho da noite se tornaram mais constantes.

    No centro da boate, logo na pista principal haviam três pessoas. Artur de pé, braços cruzados e uma expressão séria como se estivesse a espera de uma resposta, Erik, o lasombra membro da mão negra e cultista de Lilith. Além deles havia um homem estranho, sem uma mão, com uma expressão mais abatida e traços otomanos.

    [Seguir os posts nesse link: http://berlimbynight.forumeiros.com/t58-ato-iii-narrativa-de-kiril-a-espada-de-caim#514]
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2626
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Danto em 9/2/2016, 17:33

    -Continuação do Ato III: A espada de Caim-




    O Maléfice era muito mais do que aparentava ser, todos que por ele passavam aprendiam facilmente essa verdade. Primeiramente, ele se apresentava aos desconhecidos como um clube noturno voltado para o público "vampírico" da cidade de Berlim Oriental. Aos convidados, Maléfice apresentava-se como uma galeria sofisticada de Arte, era nessa galeria onde as grandes apresentações de Evangeline ocorriam e onde as suas obras eram expostas. A galeria ainda servia como um Elísio para o Sabá local e ponto de recrutamento por parte de Rebeka. Além dessas duas faces, o Maléfice era inicialmente o seu refúgio... Após todas as estruturas do Sabá, estruturas essas construídas e financiadas por Artur, haviam os seus espaços mais íntimos e quase nenhum membro da Espada de Caim sabia disso.

    Depois de atravessar os corredores subterrâneos do clube noturno, logo abaixo da galeria de arte. Ali ficavam os seus corredores especiais que eram utilizados como acervo, logo a frente seu querido atelier de arte, com espaço suficiente para trabalhar com esculturas grandes, quadros e muito mais. Após o seu ateliê estavam os cômodos de Evangeline, o piano, violino e o amado "cello" que a mesma possuía dês de seus anos como mortal.
    Vocês duas estavam em seu atelie nesse momento, o final da noite se aproximava e o sangue ainda manchava o seu belíssimo vestido vermelho. Seus olhos observavam o corpo de um homem adulto, de cabelos negros e roupas caríssimas... Era o corpo do Ventrue que havia sido capturado pelo Sabá no começo dessa noite. Com uma estava cravada em seu coração, ele permanecia empalado pelo mal da madeira. Evangeline estava sentada sobre uma das enormes mesas de madeira, ao lado de algumas aquarelas, pincéis e outras ferramentas. Com um pequeno sorriso no rosto ela segurava uma caixinha de música, dando corda a mesma e sorrindo cada vez mais de acordo com que a caixinha reproduzia sua melodia. Aquele objeto era novo no atelier, mas a melodia que dele saia era especial, única e inundava os olhos de Evangeline.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Jess em 9/2/2016, 19:24

    Pietra estava encostada numa das inúmeras mesas do ateliê atrás desta estavam dispostas as inúmeras ferramentas que usaria, a frente de Pietra estava o corpo de Mark.

    Havia uma certo ar de raiva nos olhos de Pietra, a tensão ficava clara sobre o maxilar da Toreadora que se apertava intensamente. Aquele homem que pensará poder subjugar Artur e destruir tudo que o Arcebispo havia construído agora se encontrava ali, a mercê dos caprichos de Pietra.

    Desviando o olhar a cainita observou a companheira, a caixinha de música era nova e bela o que fez com que Pietra suaviza-se o olhar ao perguntar:

    - O que pretende fazer com a mão do feiticeiro?

    Descendo do salto alto Pietra andou em direção de Evangeline observando o item em suas mãos:

    - Sabe que Sebastian adorou sua apresentação... Mia Bella...

      Data/hora atual: 19/8/2017, 06:26