WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Compartilhe
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2195
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Danto em 10/2/2016, 05:20

    -Ma chère...

    Disseram os lábios magníficos de Evangeline quando os olhos da mesma escaparam da caixinha de música e suavemente vageavam pela sua face, em busca pelos seus olhos, ela então colocou o objeto a esquerda, sobre a mesa. Cruzou as pernas e sorriu com candura antes de responder.

    -Estava pensando em usar os dedos para adornar um colar. Ainda não decidi exatamente... Sebastian? O sacerdote de Rebeka?! Que notícia magnífica! Adoro saber que pude encantar até o mais sólido e cruel dos corações... Além disso, acho o sotaque dele a coisa mais fofa que eu já ouvi! Um tradicionalismo tão forte na forma de construir a pronuncia das consoantes, uma dicção tão específica...

    Evangeline falava com paixão, ela conseguia encontrar música nos pequenos detalhes. Ela poderia falar sobre a maneira de uma pessoa falar por horas e horas, os ouvidos dela eram obsessivos! Mas a própria loira mordiscou o lábio inferior quando notou que começava a tagarelar sobre a dicção de Sebastian. Ainda com o lábio inferior presos pelas pontinhas dos dentes frontais, a sua musa fechou os olhos por alguns instantes, em uma desenvoltura corporal meiga. Sorrindo com naturalidade e abrindo aqueles belíssimos olhos azuis e estendendo as duas mãos na sua direção, disse:

    -Minha doce Pietra, venha cá, diga-me o que lhe deixou assim. Quem a feriu? O que aconteceu no encontro com os Anarquistas que ainda não saiu da sua mente?
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1185
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Jess em 10/2/2016, 11:07

    A toreadora observava Evangeline com interesse, cada palavra dita por sua musa era absorvida com avidez até mesmo a besta de Pietra cedia facilmente aos encantos da cainita.

    O olhar preocupado desta fez com que Pietra suspirasse cansada, deixando que os braços de sua bela a entrelaça-se seu corpo a toreadora afundou no colo de Evangeline enterrando sua cabeça no colo desta:

    - Artur é um ótimo estrategista... Mas perde a cabeça com pequenos erros... Flore aceitou o acordo, mas a visita do Senescal e seus cãesinhos nos pegou de surpresa...

    Levantando o olhar Pietra buscou os profundos acolho azuis de Evangeline:

    - Ele se enganou se achava que eu o temeria... Seu Ego ferido me atacou... Mas a cria do Barão se entrepos...

    Voltando a deitar sua cabeça no colo de Evangeline Pietra a apertou dizendo por fim:

    - Flore me alertou... Disse que Masdela estará em breve em Berlim.... Mia bella...
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2195
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Danto em 11/2/2016, 19:43

    Os braços delicados de Evangeline envolviam o seu corpo, a intensidade desse afago aumentava quando o nome de Masdela era mencionado e os olhos azuis da bela loira, começavam a arder em ódio. Uma rápida expressão de desprezo atravessava o rosto dela e enfim ela diz.

    -Deixe que ele venha, as chamas do inferno os consumirão com ferocidade! Maldito seja...

    Ela fez uma pausa e forçou uma respiração pesada apenas para soltar o ar como um sinal de cansaço. Após um curtíssimo silêncio ela voltava a falar, agora com um tom de voz mais leve e doce.

    -O Ego de ninguém é capaz de derruba-la, minha querida... Mas sobre Artur, você tem razão ele é um excelente estrategista, mas um erro consome toda a pose do mesmo. Posso dizer que, sinceramente, invejo a sua relação com Artur... Seria magnífico possuir a confiança do mesmo.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1185
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Jess em 11/2/2016, 21:14

    Pietra sentia cada afago vindo de Evangeline, seus olhos nem por um instante desgrudavam da face da mesma, e a visão do ódio que esta sentia por Masdela ardeu em seu coração.

    As velhas lembranças do irmão de noite haviam se consumido por completo na noite em que Pietra fora abandonada a própria sorte em Paris, e o que restara foi despedaçado junto com os ritos de passagem para o Sabá.

    Levantando-se enquanto segurava as mãos de Evangeline a toreadora escutou as palavras da amada quando esta quebrou o silencio, um leve sorriso apareceu nos rosto da cainita quando esta beijou as mãos da companheira dizendo:

    - Nao tenha inveja bella... Posso dizer com toda a certeza de que Artur a admira mais do que tudo, ele apenas não sabe lidar com sua selvageria...

    Dando um leve beijo nos lábios da companheira Pietra fez com que suas mãos deslizassem sobre os dourados cabelos de Evangeline.

    - Quanto as explosões dele... Eu gosto... Demonstra que podemos confiar nele... Admiro a humanidade que ele consegue transparecer... Um líder deve ser amado e respeitado, não temido...

    Puxando-a pelas mãos Pietra colocou Evangeline a frente do ventrue em torpor murmurando:

    - Masdela ficou no passado, tao morto e prepotente quanto Elonzo... Tu mia Sirena... foste tu que me cativou e somente a você devo tudo...

    Abraçando Evangeline pela cintura a filha das rosas encarava o corpo inerte de sua próxima obra.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2195
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Danto em 14/2/2016, 16:06

    Evangeline adorava todos os seus carinhos, sempre reagindo de uma maneira suave e meiga. De nada parecia aquela Evangeline que dançava com corpos ensanguentados e adorava causar o terror nos olhos do público, fora de sua performance, Evangeline era uma presença tão suave que todos seus movimentos pareciam uma eterna dança. Ela então colocou as duas mãos no tórax do corpo ali estirado e sorriu.

    -Eu não consigo ver nenhuma humanidade em Artur e isso é singular, atraente, forte e verdadeiro. Vejo nele alguém que olha a procura de verdade, assim como nós Ma chère... Finalmente encontramos um home digno?! Porque convenhamos, todos os outros homens que por nós passaram, nada fizeram e pouco homem eram. Certo?!

    Ela olha diretamente para você quando faz aquela pergunta, uma pergunta com um certo tom de afirmação. Era uma pergunta forte de mais e você sabia disso, Evangeline estava a lhe provocar e sorrindo como uma criança que acabara de fazer "arte". As mãos da loira brincavam de empurrar e puxar levemente a estaca que estava fincada no peito daquele corpo, enquanto os olhos dela brincavam em provocar os seus.

    [Off: Ultima ação para o final desse Ato]
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1185
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato III - Narrativa de Pietra: Sem Arrependimentos

    Mensagem por Jess em 14/2/2016, 16:38

    As visões distintas sobre a mesma pessoa fazia com que Pietra refletisse seriamente sobre a verdadeira personalidade de Artur, embora seus pensamentos corressem soltos sua atenção era total para Evangeline.

    A cainita que escondia uma tempestade dentro de si, amansava feito um gato manhoso sobre as caricias de Pietra, aquele suavidade apenas alcançada em seus momentos privados extasiava os sentidos da toreadora.

    Deixando que Evangeline brincasse com o corpo de Mark a cainita sorriu de forma suave, se aproximando do corpo do Ventrue Pietra puxou a cabeça deste para trás sem muito cuidado, sorrindo para a companheira a cainita a puxou de leve para então beijar seu pescoço, a pequena diferença de altura criava pequenos empecilhos entre as duas.

    - Digamos que Artur não quer o que os outros queriam... Mas nenhum se compara a nós bella... Aqueles espíritos fracos só pensam na carne...

    Puxando Evangeline para mais perto de si Pietra beijou os lábios da companheira, primeiro com delicadeza, depois com ardor.

      Data/hora atual: 28/6/2017, 12:58