WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Ato V - Narrativa de Richard: Verdades Vorazes

    Compartilhe
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2652
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Ato V - Narrativa de Richard: Verdades Vorazes

    Mensagem por Danto em 12/2/2016, 16:27

    Março de 2002, Berlim.
    Segunda Noite


    O avançar da idade cainita não era um conto de fadas, o corpo morto demorava longos minutos para se despertar. A mente era a primeira a despertar, sempre ela... Tudo seria normal e perfeitamente ignorável, mas a mente de Richard estava moralmente fragmentada. A dor do arrependimento consumia todos os longos minutos que levaram para o vitae reavivar as juntas dos ossos, aquelas pessoas que nada fizeram além de viver em prol de Deus, pereceram diante a sua besta sem nenhuma justificativa além da fome. Mais trágico ainda foi cometer tal falha diante um ancião tão antigo quanto Gustav... Gustav... O encontro com o mesmo nas catacumbas do palácio de Berlim ainda parecia inexplicável e pouco lógico. Mas de certa forma, era incontestável que aquele homem era Gustav.

    Você foi conduzido no final da noite anterior para um quarto velho, na parte alta do Castelo. Hoje chamada de "parte histórica", era onde na idade média os convidados da família real ficavam. Um quarto pequeno, sem janelas e com apenas uma cama antiga. A porta possuía quatro trancas de ferro puro e todas elas estavam abertas, alguém havia entrado no quarto, a porta de madeira estava apenas encostada e quando você foi finalmente capaz de se colocar de pé, a porta se abre suavemente.

    -Boa noite Senhor Richard, Meu Senhor Gustav o aguarda... Mas antes de ir, acredito que precisamos conversar brevemente.

    Quem entrava no quarto falando era Heinrich Hilmmlet, o senescal de Berlim Oriental. Ele se encosta na parede ao lado da porta, cruzando os braços e observa você terminar de se erguer novamente para a sua segunda noite em Berlim.


    Última edição por Danto em 15/2/2016, 16:42, editado 1 vez(es)
    avatar
    Stian Jogador

    Mensagens : 175
    Data de inscrição : 23/11/2015
    Idade : 26
    Localização : Esteio...tchê!

    Re: Ato V - Narrativa de Richard: Verdades Vorazes

    Mensagem por Stian Jogador em 12/2/2016, 21:12

    "Novamente me vejo batalhando internamente contra o monstro que me torno a cada noite que passo nesta existência não-viva..."

    O cavaleiro demorara muito mais tempo para acordar, tudo uma consequência de sua degeneração da noite anterior. As almas daqueles pobres sacerdotes o perseguiriam em seus sonhos por longos anos, mas estava na hora do ancião retomar o seu foco, seu objetivo primário na cidade onde seu antigo Senhor reinou soberano muitos séculos atrás, destruir a Serpente, colocar ao seu lado provavelmente o segundo cainita mais poderoso da cidade, fazer com que as pobres almas de que usurpou na noite anterior nao tenham sido retiradas em vão, retomar aquilo que separava aquele antigo guerreiro santo de uma Besta incontrolável: Sua honra.

    "Alguém esteve aqui em meu aposento, mas quem? A Serpente rasteja novamente ao meu encontro? Desta vez, lhe arrancarei as malditas presas."

    - Boa noite Senescal, diga-me o que necessita falar-me antes de meu encontro com seu Senhor.

    Off: Uso de Auspícios Nível 2. Teste de Empatia + Percepção.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2652
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato V - Narrativa de Richard: Verdades Vorazes

    Mensagem por Danto em 13/2/2016, 16:51

    5 dados, teste de percepção + empatia, dificuldade 8. Uso de auspícios.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2652
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato V - Narrativa de Richard: Verdades Vorazes

    Mensagem por Danto em 13/2/2016, 16:51

    O membro 'Danto' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados

    'D10' : 6, 7, 7, 7, 4
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2652
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato V - Narrativa de Richard: Verdades Vorazes

    Mensagem por Danto em 14/2/2016, 15:31

    O poder do seu sangue antigo falhou, seus olhos não foram capazes de visualizar nenhuma aura em torno do Senescal. Qual seria a quantidades de falhas que o aguardavam ainda em Berlim? A vergonha da derrota em combate, a vergonha da chacina cometida contra aquelas pessoas de Deus e agora uma falha no uso da própria disciplina?! O quão afetado não estava a sua moral nesse instantes? Não haviam palavras para definir tantos sentimentos negativos...
    O Senescal caminha pelo quarto, dando passos desprovidos de pressa. Ele olha diretamente para você e responde com calma.

    -Sobre Berlim e o mito das Camarillas... a verdade é que Gustav não deveria ter acordado nunca mais. Esse era o maior desejo de suas proles, mas de certa forma existem sim duas camarillas, elas só não são o que todos esperam que ela seja. O engraçado é que a sua chegada na cidade culminou no despertar de Gustav, na queda da cortina mágica e muitos outros acontecimentos... Inclusive uma aliança entre o Sabá e os Anarquista, a minha pergunta é... O que você trouxe a Berlim?
    avatar
    Stian Jogador

    Mensagens : 175
    Data de inscrição : 23/11/2015
    Idade : 26
    Localização : Esteio...tchê!

    Re: Ato V - Narrativa de Richard: Verdades Vorazes

    Mensagem por Stian Jogador em 14/2/2016, 16:53

    Richard caminhou até perto da porta, observou aquelas enormes trancas de ferro antigo, imaginava ainda quem havia adentrado seu quarto durante seu sono e o quais motivos teria para tal invasão. Porém, as palavras do Senescal o pegaram de surpresa, sua paciência com Berlim e suas Camarillas problemáticas estava lhe deixando sem limites. O ancião caminhou até o tal Senescal e lhe disse:

    - Pensava que mesmo após tantos séculos, nosso clã ainda conservava as antigas tradições. Imagino o motivo que tens em me questionar sobre minha recém chegada a cidade de dois Príncipes, sem antes sequer apresentar-se.

    Afiada e ríspida, esta havia sido a resposta do ancião. Ele questionava-se sobre este tal Senescal. Se Gustav não acordaria mais, controlar o Senescal seria o primeiro passo para controlar a cidade por completo.

    A mente de Richard havia degenerado o suficiente para que se torna-se mais frio e arrogante, seu dever que sempre estaria acima dos desejos de sua Besta já não tinha mais a força suficiente para conter o monstro preso dentro do Ventrue. Ele mediria a todos, com imparcialidade.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2652
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato V - Narrativa de Richard: Verdades Vorazes

    Mensagem por Danto em 15/2/2016, 16:14

    Os olhos do senescal buscarão diretamente os seus, nos olhos daquele jovem você viu a coragem verdadeira tão rara nessas épocas modernas de guerras nucleares, armas de fogo, computadores e conceitos de virtualidade. Hilmmlet cruzou os braços e sem desviar os olhos respondeu com uma postura confiante e sem nenhum receio das modificações monstruosas que ocorriam com a sua aparência.

    -Eu não sou tão antigo quanto você ou as proles de Gustav, assim como não sou tão antigo quanto o Seu Senhor ou qualquer outro ancião de renome. Sou de uma época em que a lógica se aplica com mais vigor, você sabe exatamente quem eu sou, sabe meu nome sabe meu posto a lógica de uma apresentação forçada seria aplicada apenas se eu me encontrasse em um patamar inferior ao seu. O caso aqui não é este. Aos meus olhos você é só mais um ancião degenerado e incapaz de manter a própria moral sob controle, sua primeira ação foi cometer uma heresia contra a moral que rege a moral do príncipe Gustav e a minha. Faça mais um deslize desses e não importa quem você é, o que você quer ou quem foi você a quinhentos anos atrás... Aos meus olhos você é um risco à Mascara e sou perfeitamente capaz de convocar uma caçada. Recomponha-se, seja lógico, suas tradições aqui não valem de nada e suas atitudes sórdidas menos ainda... Tenha uma boa noite e vá imediatamente até Gustav antes que ele mesmo venha aqui.

    Se as suas palavras foram ríspidas, as do Senescal foram poderosas e cheias de coragem. Ele sabia exatamente a diferença de força entre vocês dois, mas isso não abalava nem por um segundo o mesmo. Ele então simplesmente se vira e caminha para a saída do quarto, parando a porta e falando.

    -Heinrich Hilmmlet. É um enorme desprazer ver onde o vitae de Hardestadt chegou... Degolando e devorando homens de fé, colocando-se como o juiz entre a vida e a morte, brincando de Deus...

    avatar
    Stian Jogador

    Mensagens : 175
    Data de inscrição : 23/11/2015
    Idade : 26
    Localização : Esteio...tchê!

    Re: Ato V - Narrativa de Richard: Verdades Vorazes

    Mensagem por Stian Jogador em 15/2/2016, 17:04

    O cavaleiro sabia que aquela atitude desmedida do Senescal era um reflexo puro de suas ações da noite passada, sua decadência cada vez afundava mais o herdeiro de Hardestadt. Seria queimado, se o seu Senhor soubesse de suas transgressões, na melhor das hipóteses. Entretanto, o descontrole e o questionamento anterior do jovem Senescal haviam lhe assaltado a mente e faziam com que houvesse dúvida nas ações do mesmo, então o cavaleiro mantinha-se fitando a nuca do Senescal que estava parado na porta e respondeu em tom sério:

    - Me julgas muito bem para um jovem, como mesmo dissestes, Heinrich. Porém, em suas próprias palavras, sou alguém de mais de cinco séculos atras que tenho um dever nesta cidade para com nossa Seita. Ontem, após uma noite turbulenta frente a um poderoso inimigo, cometi uma enorme desonra, não me entenderá neste momento, mas talvez quando sua Besta for mais velha e ela com certeza será, irás lembrar-se do meu ato da última noite.


    O cavaleiro caminhou e postou-se mais próximo ao Senescal, cerca de dois passos, e então ele falou em tom mais baixo, porém mantendo a mesma compostura:

    - Engraçado pensar que toda essa Aliança do Sabá e dos Anarquistas aconteceu com você no poder, pois o dever do Senescal de Berlim seria de tomar provisoriamente o lugar do Príncipe Gustav, durante seu sono secular. Interessante foi ouvir quando a Primógena Ventrue de Berlim Oriental informou seus planos para a destruição de seu próprio Senhor a seu irmão de Sangue Wilhelm, e ainda alegou estar utilizando-se da fraca e desorientada, como ela mesmo disse, Camarilla Oriental para alcançar os meios necessários.

    Sem deixar lacunas para réplicas, o cavaleiro disse em bom som:

    - Leve-me até o Príncipe.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2652
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato V - Narrativa de Richard: Verdades Vorazes

    Mensagem por Danto em 15/2/2016, 17:42

    -É como ouvir um inculto recitar Shakespeare.

    Respondeu Hilmmlet que simplesmente seguiu a uma caminhada sem pressa pelos corredores do palácio do Berlim Oriental. O local parecia ter sido totalmente evacuado as pressas, vários objetos deixados ao chão, rastros de pessoas por todos os locais, mas nenhum presente além de vocês dois. O senescal caminhou em silêncio em direção ao único quarto de portas duplas, o quarto real. Com as mãos ele abre as portas e anuncia.

    -Meu príncipe, assim como desejado, Richard Blankenheim...

    No interior do quarto, na pré-sala que dava acesso ao quarto em si estava Gustav. Sentado em uma das luxuosas poltronas, com os braços postos sobre os encostos da poltrona ele observava a sua entrada com uma expressão séria. Em silêncio total ele aguardou que o Senescal fechasse a porta quando você finalmente entrava, deixando vocês dois a sós.

    -Em qualquer outra ocasião tua cabeça estaria em uma bandeja... Agora, sente-se e conversaremos melhor sobre Berlim e sobre a sua serpente.

    Disse Gustav.
    avatar
    Stian Jogador

    Mensagens : 175
    Data de inscrição : 23/11/2015
    Idade : 26
    Localização : Esteio...tchê!

    Re: Ato V - Narrativa de Richard: Verdades Vorazes

    Mensagem por Stian Jogador em 16/2/2016, 09:25

    Richard caminhou por entre os estranhos corredores bagunçados do Castelo Real, acompanhado de seu insatisfeito anfitrião, o próprio Senescal da Camarilla Oriental. O jovem havia deixado claro seu descontentamento com a presença do herdeiro de Hardestadt, embora houvesse que suportá-la enquanto o Príncipe ainda o queria ali presente.

    - Boa noite Príncipe...


    Ouvindo as palavras duras do ancião, Richard sentou-se, sabia que aquelas atitudes eram um reflexo de sua falha. Sua honra havia sido rasgada em milhares de pedaços e estava por ser queimada se houvessem mais deslizes em sua moral. Apesar de contestar, o cavaleiro sabia que as palavras de Heinrich eram duras e verdadeiras, ele retirou a vida como se tivesse o direito de posse das mesmas, muitas vidas haviam sido tiradas pela espada de Blanckenheim mas perante sua fé em Deus, as vidas da noite passava haviam sido dilaceradas com apenas o propósito pifio da própria alimentação. Era desonroso ter que manter uma faceta concentrada frente a um Membro tão antigo de seu clã.

    - Cheguei a Berlim ontem, com uma companheira da linhagem de Villon de Paris. Ela e eu, somos conhecidos como Alastores pelos Justicares e Circulo Interno. Realizamos missões em busca da captura de Membros potencialmente perigosos para a Máscara.

    Os olhos do Ventrue mantinham-se firmes e postados diretamente em direção aos olhos do ancião, sabia que o seu erro poderia lhe custar a não-vida, mas entendia que o Príncipe saberia pesar os momentos certos.

    - Estou em Berlim, porque havíamos rastreado a Serpente Kemintiri até Berlim, após a mesma destruir e tomar o lugar do Justicar Michaellis do clã Ventrue. Fomos recebidos por Wilhelm, Príncipe de Berlim Ocidental e apresentados ao conselho primógeno como reforços da Camarilla contra os Anarquistas. Sua prole me foi muito solicita quando me pediu ajuda para combater os problemas que haviam se instaurado na cidade.

    O cavaleiro supunha que o Príncipe não conhecia os Alastores, devido ao tempo que havia adormecido, ele pensava que o monarca necessitaria de mais informações para concretizar sua opinião sobre o assunto, então mostrou-lhe a mão esquerda, onde jazia o simbolo de seu troféu.

    - Este é o simbolo dos Alastores, o troféu de nossas caçadas. Devemos mantê-lo em sigilo para não comprometer o sigilo de nossas missões, afinal, lidamos com os piores tipos de cainitas.

    As memórias de Richard sobre a ultima desastrosa noite estavam bem fortes ainda em sua consciência, aquela primeira noite na cidade não seria esquecida tão facilmente, logo prosseguiu:

    - Antes de me encontrar, eu e o Príncipe fomos averiguar um ancião que havia cruzado a barreira mágica dos Tremere, isso soou um alarme na mente de todos os anciões de ambos os lados. Fomos ao encontro do individuo que cruzou e ela era Katarina, sua prole que havia permanecido do lado Oriental. Ela contou ao Príncipe Wilhelm que desejava sua destruição, para se ver livre dos grilhões que o senhor havia colocado na mesma. Então, a faceta de Katarina me revelou uma presença assustadora, como se estivesse frente a frente com o próprio Mithras em fúria, ela falou comigo na minha mente enquanto a imagem de Katarina trocava palavras com Wilhelm, ofuscação Lorde Gustav. A matusalém fez com que sua Besta milenar rugisse e me deixasse sem forças, destruiu minha vontade e reduziu-me a um farrapo do que já fui. Acordei pendurado naquelas correntes logo após este encontro.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2652
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato V - Narrativa de Richard: Verdades Vorazes

    Mensagem por Danto em 18/2/2016, 15:33

    Gustav observa atentamente com uma única expressão no rosto, algo típico dos antigos de sangue potente que não praticavam mais a humanidade a muito e muitos anos. Os olhos dele fitaram o símbolo que dava à você o seu posto de renome dentro dos cargos mais altos da Camarilla.

    -Você deve ter irritado algum dos membros do circulo interno, jovem Richard, pois não vejo como a sua força seria capaz de sobrepujar a força de uma matusalém. Claro que se bem sucedido tua fama será eterna. Lembro-me de reuniões com líderes do nosso clã, sobre a criação do cargo que hoje você ocupa. Entendo que finalmente foi possível criar a Lista, mas ao meu entender, a Serpente começou a caçar você e não o contrário...

    Gustav fez uma pequena pausa na própria frase para se colocar de pé, voltando então a falar.

    -O desejo de Katarina de me destruir é pouco lógico para mim, não a vejo à seculos. Não consigo deixar de imaginar que minhas proles ignoraram minhas ordens e seguiram a governar a cidade de uma forma muito peculiar. Você citou duas delas, Wilhelm sempre se colocou como meu sucessor e claramente acredita em outra forma de liderança. Katarina foi a minha escolhida como Rainha por longos anos, mas nunca forcei um laço de sangue contra ambos. Por fim, mantenho a minha pergunta, onde está Frederich?
    avatar
    Stian Jogador

    Mensagens : 175
    Data de inscrição : 23/11/2015
    Idade : 26
    Localização : Esteio...tchê!

    Re: Ato V - Narrativa de Richard: Verdades Vorazes

    Mensagem por Stian Jogador em 18/2/2016, 16:13

    Richard ouvia atentamente as novas informações que o Príncipe recém desperto lhe proprocionava, quando o mesmo ficou de pé, o cavaleiro apenas seguiu-o com os olhos. Algumas coisas se encaixavam naquela história e outras não. Verdade que o mesmo agora era caçado pela Serpente, pois ela própria havia declarado guerra contra ele no momento em que pisou na cidade.

    - Nada posso afirmar sem as reais provas, mas acredito que Katarina estava possuída por Kemintiri ou era apenas uma imagem para ludibriar a mim e a Wilhelm, afinal, ela é tão ardilosa quanto poderosa. Frederich, não ouvi falar dele, porém ouvi falar de Peter Kleist como Senescal de Wilhelm. Se ele realmente foi destruído, talvez Frederich esteja ocupando o lugar do mesmo.


    Richard então se levantou e se manteve olhando para os olhos de Gustav, em tom sério questionou o ancião Ventrue e a si próprio:

    - Há algo que me intriga muito, se estavas em sono profundo, quem se apoderou de sua imagem nos últimos séculos?
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2652
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato V - Narrativa de Richard: Verdades Vorazes

    Mensagem por Danto em 18/2/2016, 21:58

    -Não há outra coisa que me incomoda mais, jovem Richard, do que esse impostor que assumiu meu nome. Suspeito que a tua serpente possa ter envolvimento nisso ou que algum outro mestre da Ofuscação possa ter se aproveitado da situação, isso nos leva a possibilidade de Karla, a Nosferatu. Mas não tenho razões sólidas para desconfiar da mesma. A outra opção está ligada ao desaparecimento de Frederich, ele e Wilhelm nunca tiveram uma boa relação, não acredito que ele simplesmente serviria como Senescal de Wilhelm... De qualquer forma, estamos nesse exato momento na corte Oriental e não há ninguém aqui. Porque?!

    Gustav começa a caminhar em direção a saída da sala, era claro que você deveria o acompanhar. O ancião mantinha os braços cruzados atrás das costas, como era costume a vários e vários séculos atrás. O ancião não era alto, tinha um porte físico de um nobre da idade média de idade um pouco avançada. Mas o poder do sangue o fazia capaz de aniquilar qualquer um em seu caminho. Ao contrário de Mithras, que era um guerreiro persa, Gustav sempre foi um nobre de sangue azul. A força de Mithras era lendária enquanto a influência e dominação de Gustav faziam dele mundialmente famoso.
    avatar
    Stian Jogador

    Mensagens : 175
    Data de inscrição : 23/11/2015
    Idade : 26
    Localização : Esteio...tchê!

    Re: Ato V - Narrativa de Richard: Verdades Vorazes

    Mensagem por Stian Jogador em 19/2/2016, 07:57

    Richard acompanhou o ancião de seu clã, enquanto o mesmo ia em direção ao pobre coitado que responderia pela ausência de sua corte, o cavaleiro indagou:

    - Embora não mantenha confiança plena em Karla, descartaria a possibilidade dela ter mantido o dominio sobre esta cidade por tanto tempo, isto aponta para o nosso sangue, o sangue daqueles que lideram. Esta rivalidade entre ambos, Frederich e Wilhelm, não culminaria com a pretensão de um dominar o que é do outro? Em outras palavras, Frederich não poderia ter se passado pelo senhor para que Wilhelm não tivesse o dominio total da cidade? Isso me leva a outra pergunta, quem abraçou aquele que hoje é o Senescal?

    "A Serpente a esta altura, deve estar envolvida em tudo que acontece nesta cidade. Ela é como uma peste, onde se instala, se dissemina e afeta tudo. Sabá, Camarilla e Anarquistas, deve existir um veio negro em todas estas facetas e Kemintiri é quem controla-os..."
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2652
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato V - Narrativa de Richard: Verdades Vorazes

    Mensagem por Danto em 22/2/2016, 04:17

    -Se Frederich assumiu meu lugar, alguém deu força para o mesmo... Talvez o amaranto em algum antigo, porque Wilhelm simplesmente esmagaria Frederich em um conflito direto. Agora sobre o abraço do meu carniçal, o vitae que corre pelas veias dele pertencem a Katarina.

    Novamente Gustav referia-se a própria prole por "Katarina" e não "Katherine" como todos chamavam a última prole fiel ao príncipe de punhos de ferro. Era algo estranho, mas não completamente fora de nexo, afinal, muitos anciões modificam seus nomes de acordo com as línguas padrões de uma época. Vários foram os que mudaram seu nomes para o grego, latim e agora para o inglês. Mas isso também poderia significar outras coisas... Berlim estava entregue a um jogo muito cruel e obscuro de interesses.

    Gustav caminha sem muita pressa pelos corredores vazios até encontrar uma enorme escadaria e começar a descer pela mesma. E para sua surpresa e para surpresa do próprio Gustav, de pé em meio a um dos vários salões de festas do palácio, estava a própria prole de Gustav. Linda como um verdadeiro anjo, usando um longo vestido. Ela estava de costas para vocês dois que desciam pelas escadas e parecia desnorteada. A mulher de pele tão branca como uma estátua de marfim se vira e olha surpresa para a imagem de Gustav em seguida olha para você com uma expressão que simbolizava claramente uma espécie de desconhecimento, como se ela nunca tivesse visto você antes.

    -Meu Senhor...

    Ela faz uma enorme reverência a Gustav e logo olha para você e educadamente faz uma apresentação formal.

    -Katarina Schoenherr Kornfeld, prole de Gustav Breidenstein. É uma honra finalmente conhece-lo, Richard, prole de Hardestadt. Peço mil desculpas pelas péssimas condições, não consigo compreender o que aconteceu com o palácio ou com a corte que naturalmente aqui habita.

    Gustav caminha em direção a Katarina e indaga.

    -Você nunca conheceu Richard?

    A linda Ventrue responde.

    -Não meu Senhor, aliás, perdoe-me pela confusão que aparento. Mas acredito que algum ancião poderoso está infiltrado na cidade pois a minha vontade foi dobrada por uma força sanguínea assustadora.

    Katarina:
    avatar
    Stian Jogador

    Mensagens : 175
    Data de inscrição : 23/11/2015
    Idade : 26
    Localização : Esteio...tchê!

    Re: Ato V - Narrativa de Richard: Verdades Vorazes

    Mensagem por Stian Jogador em 22/2/2016, 09:26

    As informações na cabeça do Ventrue rodopiavam a esmo, Katarina era uma das útimas imagens que havia visto antes do contato com a Serpente. Embora a pronuncia do nome dela houvesse sido pronunciada diferente, tanto pelo Príncipe Wilhelm tanto pela própria. A mulher a sua frente agora, poderia estar mentindo para ambos, mas ela tentaria a sorte na frente do verdadeiro Gustav?

    - É um prazer, embora já tenhamos sido apresentados milady. E se bem me lembro, você e o Príncipe Wilhelm pronunciavam Katherine e não Katarina, do mesmo jeito, estivemos frente a frente noite passada, a qual prometeu arrancar-me as pernas...


    Richard ao terminar a frase, olhou para Gustav, sabia que não precisava dizer do que se tratava, a cria de Set havia se apoderado da prole do Ancião e ele haveria de perceber isso também.

    - Se me permite Lorde Gustav. Lady Katarina, onde estão seus dois irmãos? Wilhelm e Peter?
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2652
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato V - Narrativa de Richard: Verdades Vorazes

    Mensagem por Danto em 22/2/2016, 17:39

    -Katarina é meu nome mortal, Katherine é como os mais jovens se referem a mim... Estranho, não tenho nenhuma memória recente de ver Wilhelm e muito menos você. A respeito dos meus irmãos, ambos estão postos no lado Ocidental, como sempre estiveram.

    Respondeu a prole do Príncipe, ela olhava para você enquanto respondia as suas perguntas e demonstrava bastante calma e segurança nas palavras, algo que estava para mudar com a pergunta simples que Gustav lançaria em seguida.

    -Frederich, onde está Frederich?

    As palavras de Gustav fizeram Katerina desmontar completamente a pose, a lindíssima Ventrue arregalou os olhos surpresa com a pergunta, dando alguns passos para trás e assumindo uma face de surpresa.

    -Frederich?! Como pode ser possível você não saber onde ele... A única possibilidade... Deus!

    Katarina cai de joelhos e leva a mão ao rosto, eram reações de alegria. A imagem de Gustav de pé em frente a mesma parecia ser um dos maiores sonhos que ela possuía na vida. Ela então com uma voz tremula e os olhos marejados de sangue voltou a falar.

    -Meu Senhor! Ele nos disse que havia destruído teu coração e devorado tua alma, pois ele... Ele é tão poderoso quanto o Senhor! Frederich assumiu teu trono meu Senhor, com selvageria e pecados sem fim, ele guiou toda a tua terra para a corrupção. Ele se impôs sobre mim com a potência do sangue que só você poderia possuir, ludibriou a mente de Wilhelm e se colocou como Peter ao lado dele.
    avatar
    Stian Jogador

    Mensagens : 175
    Data de inscrição : 23/11/2015
    Idade : 26
    Localização : Esteio...tchê!

    Re: Ato V - Narrativa de Richard: Verdades Vorazes

    Mensagem por Stian Jogador em 23/2/2016, 15:59

    "E a Serpente novamente apresenta suas presas...a trama de Kemintiri em tão pouco tempo já alcançou um patamar inimaginável. Frederich com certeza adquiriu tamanho poder em alguma trama imposta pela cria de Set. Isso, se o próprio Frederich não for a Serpente, caso seja mais poderoso que o próprio Gustav... Preciso localizar Natasha."

    Richard caminhou até próximo do Príncipe, parando praticamente ao seu lado e olhando para a cainita devastada pela visão de seu verdadeiro Senhor:

    - Acredito que haverá uma explicação plausível para tudo isto. Deveríamos contactar Wilhelm e alertá-lo sobre a situação, isto se ele ainda possui consciência da própria vontade. A maior questão agora é: Fazemos com que Frederich acredite que o verdadeiro Príncipe ainda dorme ou caçamos o mesmo?


    O Ventrue cruzou os braços e olhou ao redor, era muito estranho não haver ninguem na corte, nem mesmo o Senescal parecia estar ali.

    - Embora, devo acrescentar que ainda resta uma peça fundamental em meu quebra-cabeças. Acredito que apenas o próprio Frederich poderia responder esta pergunta.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2652
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato V - Narrativa de Richard: Verdades Vorazes

    Mensagem por Danto em 24/2/2016, 02:30

    -Fazemos?

    Indaga Gustav que voltava a caminhar com uma extrema calma, o ancião passava pela própria prole que ainda estava de joelhos no chão, descruzando os braços que até então estavam em suas costas. O Príncipe de Punhos de Ferro mantem um silêncio por breves segundos, os olhos dele corriam por todos o interior daquele enorme salão de festas.

    -Eu retornei para tomar com meus punhos o que me pertence, vocês dois serão leais apenas a mim e nenhum outro os ordenará! Sob nenhuma circunstância ou influência, nem sequer sob o laço de sangue! A vontade de vocês é fiel apenas a mim!

    As palavras de Gustav eram ordens diretas, fortes e potentes. Tão potentes quanto as de um verdadeiro ancião Ventrure e seu incomparável poder sobre o poder de Caim chamado "Dominação". A sua vontade era então única, assim como a vontade da prole de Gustava: Jurar lealdade ao ancião. Katarina se coloca de pé e vira-se para olhar diretamente a Gustav, fazendo uma enorme reverência ao mesmo.

    -Minha lealdade a ti é inabalável meu Senhor.

    [Off: Você está agora sob o efeito de "Lealdade" de dominação, qualquer teste de sobrepujar a sua lealdade e vontade de servir Gustav será resistida pelo ancião e não por você]
    avatar
    Stian Jogador

    Mensagens : 175
    Data de inscrição : 23/11/2015
    Idade : 26
    Localização : Esteio...tchê!

    Re: Ato V - Narrativa de Richard: Verdades Vorazes

    Mensagem por Stian Jogador em 25/2/2016, 08:01

    Era incrível como em apenas duas noites na amaldiçoada Berlim, a realidade do Ventrue havia se modificado significativamente. Havia conhecido um Príncipe honrado e com ideais de mudança, assim como seu antigo Senhor, logo após viu-se frente a frente com um monstro de milhares de anos de existência, conheceu um dos mais poderosos e influentes cainitas de seu clã e viu sua própria Besta destroçar almas inocentes e fiéis a Deus sem que seus deveres e crenças lhe impedissem.

    O cainita sentia-se muito mais afastado de seus ideais de dever do que na noite em que havia degenerado, seus impulsos seriam mais fortes a partir de agora e um ancião poderoso e recém desperto lhe oferecia uma grande oportunidade para se redimir, e ainda, se Richard estivesse certo a Serpente estava envolvida nesta sombra sobre a imagem de Gustav na cidade e faria com que uma futura nova caçada a Cria do próprio Set fosse iniciada.

    - Tens minha espada a seu favor meu Senhor.

    Disse o cainita enquanto fazia uma mesura formal, inclinidando a cabeça e dobrando o braço direito na altura da cintura. Então o cavaleiro em busca de redenção continuou:

    - Por onde queres iniciar a retomada de seus domínios? Meu Senhor sempre me instruiu de consolidar novas alianças e retomar as antigas antes de partir para uma nova guerra.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2652
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato V - Narrativa de Richard: Verdades Vorazes

    Mensagem por Danto em 25/2/2016, 16:11

    -O primeiro passo em uma guerra é fortificar os próprio muros... Reconstruirei essa corte, meus carniçais já foram convocados seja lá onde eles estão ou para onde foram, com meu vitae criarei outros e retomarei o domínio dos mortais de toda Berlim. Assim que o palácio estiver forte irei diretamente para a guerra. Enquanto isso, preciso que você, Richard vá ao lado Ocidental ao lado de Katarina e se encontrem com Wilhelm. A sanidade dele precisa ser provada...

    Ordenou Gustav que se virava para caminhar em direção a escada que você e ele haviam descido instantes atrás, ele não tinha mais nada para dizer a vocês dois além das ordens pronunciadas e era clara a impaciência e irritação do ancião. Entretanto, ao contrário de você, o ancião parecia ser perfeitamente capaz de controlar os instintos da própria besta enfurecida.
    Quando você e a bela prole do príncipe ficavam a sós, a mulher tirou as luvas das mãos pálidas para limpar a face suja de sangue pelas próprias lágrimas. Ela então abriu um pequeno sorriso no rosto e comentou de maneira tranquila.

    -Ultima vez que coloquei meus olhos sob Wilhelm, o exército soviético marchava sobre a cidade. Qual será o exército que marchará agora sobre Berlim?!
    avatar
    Stian Jogador

    Mensagens : 175
    Data de inscrição : 23/11/2015
    Idade : 26
    Localização : Esteio...tchê!

    Re: Ato V - Narrativa de Richard: Verdades Vorazes

    Mensagem por Stian Jogador em 25/2/2016, 16:30

    O cavaleiro recebia suas ordens, e ele as cumpriria, embora seu dever naquela cidade fosse outro, agora ele estava agindo pelo bem maior da Camarilla e de seu próprio clã. Wilhelm deveria ser libertado de seu cárcere, se este realmente existisse. Richard lembrava-se de ter dado sua palavra para ajudar o Príncipe dos Justos no que fosse necessário, será que Wilhelm aceitaria ajuda mesmo contra sua vontade?

    - Lady Katarina, temo que as próximas noites serão cobertas pelas mais negras trevas que esta cidade já presenciou. O Senescal me informou de uma suposta aliança entre Sabá e Anarquistas, e ainda temos um mal desperto e corruptor muito mais antigo que o próprio solo que pisamos.

    O cavaleiro então passou a mão por entre os cabelos em direção a nuca, ele retomaria aquela cidade e aquela corte em nome de Gustav, o Senhor de Berlim. Caso obtivesse sucesso, provavelmente teria uma grande divida com o ancião e suas dignitas com o clã e seu Senhor aumentariam significativamente.

    - Noite passada, conheci Wilhelm. Justo e imparcial como as informações a respeito do mesmo, honra de cavaleiro e uma incrível característica diplomática. Se Frederich atua como Senescal, ele tentará nos impedir, devemos estar preparados.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2652
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato V - Narrativa de Richard: Verdades Vorazes

    Mensagem por Danto em 26/2/2016, 12:35

    Katarina observou a sua frase em silêncio, terminando de limpar a belíssima face com as luvas para dobra-las calmamente e colocando ambas em cima da mesa do grande salão onde vocês dois estavam. Em seguida, a mulher começou a caminhar esperando que você a seguisse.

    -Você descreveu precisamente meu irmão de sangue mais antigo, por vários e vários anos ele serviu como a Mão de Gustav, mas a relação entre os dois nunca mais foi a mesma após a invasão francesa na cidade... Noites terríveis e inesquecíveis... Enfim, enquanto vamos à corte Ocidental, por favor me explique mais sobre essa presença maligna.

    Ela falava sem parar de caminhar, atravessando o salão e chegando as escadas que davam acesso ao primeiro piso do palácio. O local inteiro fora abandonado as pressas, haviam muitos rastros de usos recentes de móveis, pegadas em carpetes, não demoraria muito para vocês dois chegarem do lado de fora do palácio.
    avatar
    Stian Jogador

    Mensagens : 175
    Data de inscrição : 23/11/2015
    Idade : 26
    Localização : Esteio...tchê!

    Re: Ato V - Narrativa de Richard: Verdades Vorazes

    Mensagem por Stian Jogador em 29/2/2016, 17:07

    "Espero que a honra de Wilhelm possa sobrepujar tamanha força dobrando sua vontade, isso ainda me parece obra da Serpente..."

    - Não costumo compartilhar de minhas missões com outros Membros se não os Príncipes, embora devo considerar que é merecedora da informação de qual vil presença estava lhe dominando noite passada.

    Disse o cavaleiro se colocando de prontidão e acompanhando as passadas de Katarina, ele manteve a mesma passada da cria de Gustav, buscando caminhar ao lado da mesma e continuou:

    - Ela é tão antiga quanto o próprio Mithras e de igual poder. Infectou a Camarilla de dentro, destruindo e tomando o lugar de um grande Justicar Ventrue, ela é cria caçada pelo próprio Senhor, Set. Seu nome é Kemintiri e sua rede de corrupção ameaçava agressivamente a máscara e também a segurança de todos os Membros desta cidade.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2652
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato V - Narrativa de Richard: Verdades Vorazes

    Mensagem por Danto em 1/3/2016, 05:39

    -A mesma força que o grande príncipe de Londres? E como deveríamos ter algum tipo de esperança em sobrepujar tamanho poder?! Com todo respeito, Richard, nem meu Senhor se aproxima algo tão titânico.

    Comenta Katarina em um tom calmo de voz, apesar das passadas dela serem rápidas em largas. Vocês dois já saiam do castelo de Berlim Oriental e seguiam em direção a um dos carros estacionados nas proximidades do castelo. Ela então abre a porta do carro e se senta no banco do motorista, aguardando você entrar para começar a fazer aquela veículo funcionar.

    -De qualquer forma, será interessante ir novamente ao lado Ocidental. Fazem tantos anos. E sinto-me na obrigação de pedir desculpas pelo precário estado em que a sociedade cainita de Berlim se encontra, a ausência de Gustav resultou em um descontrole muito grande de Frederich, acredito fortemente que ele e a tal serpente estejam juntos na missão de corromper toda a cidade e aqueles que nela habitam.

    [Ultima ação para o final do ato]

      Tópicos similares

      -

      Data/hora atual: 23/8/2017, 09:01