WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Rhys F. Zachary - Ato III - Three Wishes

    Compartilhe
    avatar
    King Narrador

    Mensagens : 557
    Data de inscrição : 19/02/2016

    Rhys F. Zachary - Ato III - Three Wishes

    Mensagem por King Narrador em 3/4/2016, 03:46

    30 de Agosto, 2005, 23:00


    Escuro... Claro... Era uma mistura de luzes em sua mente. A noção de tempo havia parado, aquela que sempre lhe fora boa. Dor, ódio, euforia. Era difícil saber o que de fato você estava sentindo. Seu tórax ardia, como se estivesse ressecando. Suas feridas se fechavam e a dor explodia dentro delas. Seu corpo se abraçava na dor e no tormento. Os vermes corriam de um lado para o outro. Estavam eufóricos, ou desesperados. Sensações eram difíceis de serem captadas. Nada mais fazia muito sentido. Mas parecia ser muito engraçado. Uma risada lhe veio pela garganta.

    Sua pele parecia mais áspera. A ofuscação havia evaporado e sua aparência era mais demoníaca do que nunca. Veios negros e ásperos como pedra corriam por sua pele como se fosse câncer. Ou até lepra. Escamas negras do pecado profano. Seu corpo estava mudado. Dava para sentir que era agora mais forte do que nunca antes fora. Seus sentidos foram lentamente voltando ao normal. Dava para ver aquele cemitério todo inundado. Milhares de túmulos e criptas estavam destruídas ao seu redor. Fora uma luta que você jamais esqueceria. E no chão, todo ao redor de seu corpo estava as cinzas, cinzas negras daquele majestoso oponente que você arrancara a alma pelo coração. Deu para sentir o corpo do mesmo eclodir quando um último urro deu para ser ouvido lhe deixando quase surdo.

    Agora fazia sentido o mundo ao seu redor. Dava para compreender tudo naquele lugar hediondo. O que fazia sua eufórica besta se sentir acuada. Mesmo em um momento de glória como aquele, seus instintos lhe alertavam. A água estava vermelha. Sangue cobria todas as partes daquele lugar de descaso dos mortos. Podia ver pedaços humanos boiando na água. Sejam pés ou braços. Havia alguns órgãos também, um intestino entrelaçado em uma lápide, por exemplo. Seus crocodilos, agora já satisfeitos, estavam nadando ao redor do cemitério. Pareciam que já iriam para casa. Mas o que lhe chamava a atenção eram os pentagramas.


    Haviam quatorze deles. Cada um em um canto do Cemitério de Saint Luis. Podia-se ver que todos foram feitos com sangue. E em todos havia um pedaço de membro jogado no chão próximo, fosse uma perna ou um braço. No meio da estrela de cinco pontos, em todos haviam cinzas negras, como aquelas que vós fizestes. E então você viu as duas Succubus. Primeiro reparou em Lili. A mesma, em sua forma demoníaca, estava segurando uma garota pelo cabelo enquanto com a outra mão arrancava o seu braço direito e começava a desenhar um pentagrama no chão. Seu corpo tentou agir naquele momento, mas sua besta lhe paralisava. Assim só conseguiu ver ao lado Faustina. Dentro de um outro pentagrama, sugando o pescoço de um rapaz, até o mesmo arder em chamas e virar um pó negro dentro da estrela vermelha. Voltando seus olhos para a Lidya, podia ver que agora ela realizava também o amaranto na garota até só cinzas restarem.

    Assim não havia mais ninguém com exceção de vocês três naquele recinto. As duas, ainda em suas formas horripilantes finalmente lhe observaram e sorriram. Sangue escorria do rosto das duas. E as mesmas vieram se aproximando de ti. Não de forma hostil, mas de forma sedutora. Com pequenas risadas e olhares insinuantes. Seu corpo ainda permanecia imóvel e sua garganta parecia ter sido selada, sua besta estava em prantos. Faustina foi a que chegou mais perto. A mesma sentou numa tumba logo na sua frente. A outra ficou na sua lateral apenas observando de braços cruzados e com um sorriso malévolo. E assim, a que estava sentada finalmente falou.

    - Jack, Jack, Jack... Seu Aborto do Capiroto! Não esperávamos que tivesse uma Gárgula aqui e você surpreendeu nós duas. Foi fantástico. E então vós terá a recompensa que pediu. Venha tomá-la! Pois assim, nosso ritual estará completo! Venha! Sinta meu corpo e sinta meu pecado!

    As últimas palavras soaram como ordens com os olhos dela ardentes e um sorriso maquiavélico se formando. Assim a mesma abriu as pernas no máximo que podia e arrancou os trapos que escondiam suas partes íntimas. Com suas mãos, ela te chamava. E você podia sentir o comando em sua voz. A vontade dela era maior que a sua, e era impossível você segurar suas pernas. Lentamente você estava se aproximando dela. Se aproximando do pecado. E sua mente agora, mesmo que contra vontade própria, apenas desejava abraçar aquilo.
    avatar
    Miac

    Mensagens : 443
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Rhys F. Zachary - Ato III - Three Wishes

    Mensagem por Miac em 3/4/2016, 12:55

    - HAHAHAHAAHAHAHAAHA!!! GRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR!

    Rhys se debatia deitado no chão, ele se curvava de um lado para o outro, ele colocava as mãos no peito e arrancava um pouco de sua pele onde cresciam as escamas, o mesmo ficou de joelhos de forma encolhida no chão e sem conseguir soltar qualquer som o mesmo se curvou para trás, com os braços abertos e a boca, dava para ouvir o som da pele mudando, por fim a muito ele não fazia isso, ficou com uma mão apoiada no chão e seu peito subia e descia em um ritmo profundo de respiração.

    " Caralho...esse foi pesado! Pensei que ia morrer...fiquem quietos seus filhos da puta! Tá machucando!"

    O Nosferatu deu um soco na lateral de suas costelas onde estava tento uma festa de vermes se movendo, ele se levantou e olhou ao arredor! Começou a observar a água vermelha e os pentagramas, pegou uma perna que estava vindo boiando em sua frente a mediu com os olhos e jogou para trás de seu ombro.

    " Puta merda em! isso aqui ta pior que filme de terror, ta loko! Vou sair da...!"

    O mesmo parou seu pensamento quando viu as duas mulheres, ele deu um passo pesado para frente, só que seu instinto primitivo o parava naquele momento, o mesmo desejou entrar dentro de si e arrancar aquela besta e mostrar quem mandava ali, só que não tinha como e muito menos tempo. O mesmo riu quando Faustina lhe falava e fechou sua expressão enquanto tirava a roupa.

    - Não me de ordens Princesa, odeio isso, eu sei do que você é capaz e infelizmente vocês duas viram do que sou também, eu preferiria que me vissem como apenas um bobo tolo, mas...Relaxe vai ser bom para os três!

    Já nu o gigante Nosferatu caminhava na direção da mulher com os olhos ardendo em fúria, nunca recebeu ordens e não era agora que estava disposto a receberás, seu comportamento era desleixado e livre ao ponto de fazer as piadas que bem entendia, só que agora estava se curvando, era a pior sensação que poderia sentir.

    " Não me domine Faustina...vai ser pior!"

    OFF: Gasto um ponto de sangue para ativar o órgão sexual do mesmo. 19/20.
    avatar
    King Narrador

    Mensagens : 557
    Data de inscrição : 19/02/2016

    Re: Rhys F. Zachary - Ato III - Three Wishes

    Mensagem por King Narrador em 5/4/2016, 22:36

    Respiração. Um ato estranho vinha de seu corpo. Uma ação totalmente automática a qual não se era mais operada à décadas. Tanto tempo que sequer era possível se lembrar de como realizá-la. Mas naquele momento a memória da mesma veio em sua cabeça. Seu corpo reagia de forma diferente àquela carnificina ao seu redor e dentro de sua alma. Era como um grito do último pedaço de humanidade que restara em sua alma. Não havia naquela cena nada engraçado para rir. Sua besta predatória não tinha fome, apenas desgosto. O pequeno inglês, de uma vida que não mais existia, parecia estar exalando toda sua dor em sua mente.

    Faustina se mostrou poderosa o suficiente para aquietar seu espírito e lhe trazer para si. Seu corpo agia de acordo com a vontade da mesma. Afinal o ato sexual era algo para você tão esquecido quanto a respiração. Sua mente não sabia mais como desfrutar de tal ímpeto, não havia mais prazer no mesmo. O prazer de sua alma vinha apenas do fruto de uma caçada. E ali você era a presa. Só que o poder da infernalista foi grande o suficiente para mais uma vez lhe dar as graças da humanidade. Com uma ereção totalmente inesperada, seu corpo se afundou dentro do da mesma. O sorriso brotou por de trás da pele podre da Nosferatu. Não era um sorriso de prazer, mas de algo muito mais grotesco.

    - Isso meu querido Jack! Quando Deus disse para suas criações não provarem do fruto proibido, ou senão teriam poder para sobrepujá-lo, não era de maçã que ele estava falando. Era disso! O fruto proibido! Agora venha Lili! Venha se unir à nós.

    Neste momento uma dor irrompeu de trás de seu corpo. Era claro de onde vinha. A Baali havia acabado de lhe abraçar pelas costas. Segurando com firmeza. E a mesma havia lhe penetrado. Nem tudo ali deveria ser apenas ofuscação e havia mais do que você esperava que houvesse. Tinha carne e sangue adentrando seu corpo por detrás. E você fazendo o mesmo com o corpo de Faustina. Era uma profana orgia macabra em cima de um túmulo. Todos aqueles corpos e cinzas espalhados pelo cemitério chuvoso, e vocês três tomando do fruto proibido no meio do mesmo. Seu corpo não conseguia agir por vontade própria e os sentimentos envolvendo o mesmo eram mais humano do que jamais fora.

    As duas infernalistas não agiam por prazer. Agiam de forma ritualística. Era possível ver que os selos de sangue com as estrelas de cinco pontas estavam ficando com uma iluminação própria. O clima estava ficando pesado e a temperatura estava aumentando. Parecia que a água estava fervendo. Sua besta já abatida soltava um urro ao sentir a presença de algo mais poderoso chegando. Uma aura forte brilhava por todo o ambiente. Foi neste momento que as duas finalmente param e lhe soltaram. Uma vertigem irrompia em sua mente enquanto as duas mulheres com sorrisos macabros ficavam de pé ao seu lado esperando algo se invocar.

    OFF - Um ponto à menos de trilha
    Fazer Teste de Convicção, dif 6
    avatar
    Miac

    Mensagens : 443
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Rhys F. Zachary - Ato III - Three Wishes

    Mensagem por Miac em 5/4/2016, 22:55

    Teste de convicção dif6 = 3d10
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2195
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Rhys F. Zachary - Ato III - Three Wishes

    Mensagem por Danto em 5/4/2016, 22:55

    O membro 'Miac' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados


    'D10' : 2, 1, 7
    avatar
    Miac

    Mensagens : 443
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Rhys F. Zachary - Ato III - Three Wishes

    Mensagem por Miac em 5/4/2016, 23:17

    Rhys não achava graça daquilo, seus olhos queimavam com o mais puro ódio que um imortal poderia sentir, elas haviam o desrespeitado mesmo ele as ajudando por tantos anos, sabiam que seu espirito era livre e travesso ao ponto de ser como era, não havia prazer naquele ato horrendo, humilhação, esta era há palavra que lhe via em mente, não saberia descrever o que sentia.

    " VAGABUNDAS! Irei arrancar a cabeça das duas, gostam de mexer com o diabo, pois bem, NUNCA CONSEGUIRAM FICAR AO LADO DELE. POIS QUANDO EU TERMINAR COM VOCÊS DUAS SUAS ALMAS SERÃO INSTINTAS...!"

    O Nosferatu urrou de ira ao cair no chão, ele olhou para cada pentagrama que ali estava e viu o oculto que pouco conhecia se manisfestar ali, fechou os punhos e socou a lapide, ele se levantou de forma lenta e perturbada, olhou mais uma vez para elas e desejou suas almas com todas as suas forças, mais não ali e não hoje, nunca conseguiria concluir sua vingança ali, não com as duas juntas. Novamente o mesmo olhava há sua volta tentando ver o que seria aquilo que estava por vir.

    " Mais essa, vai vir o próprio Luficer nesse caralho e querer comer meu cu também? Malditas filhas da puta do caralho...vai capeta aparece logo!"

    Sua irritação apenas aumentava com toda aquela demora, não era tão antigo assim, mais dava para sentir que ele não estava gostoso com aquela situação.
    avatar
    King Narrador

    Mensagens : 557
    Data de inscrição : 19/02/2016

    Re: Rhys F. Zachary - Ato III - Three Wishes

    Mensagem por King Narrador em 8/4/2016, 23:08


    O calor adentrou seu corpo e sua mente pareceu viajar para fora daquele cemitério amaldiçoado. O fogo foi a primeira imagem que lhe veio à mente, depois o vazio ao redor do mesmo. O medo lhe tomou à força, lhe deixando paralisado sob as chamas. Eras chamas negras que iam ardendo até um amarelo forte. Dava para sentir uma enorme presença vindo daquele fogo, ao qual aparentava estar em sua mente. Até que o mesmo começou a mexer de forma irregular até fazer o formato de um olho negro envolto em chamas. Assim uma voz veio ardida em sua mente.

    Fogo Negro:


    "- Meu sono foi perturbado. Foram três que me invocaram. Logo digam seus três desejos de sangue que farei de seus néctares escarlates algo único..."

    - Minha alma é forte, mas meu sangue é fraco, senhor. Preciso que o mesmo seja mais potente e próximo de sua magnitude!


    Quem gritou foi a Lidya. A imagem da mesma tomou forma no meio do vazio ao seu lado. Ela estava em sua forma natural de joelhos enquanto fazia seu desejo. Assim que a última palavra foi dita a mesma começou a urrar de dor. Sua pele começou à ficar com as veias e artérias expostas e pareciam estarem prestes à explodir. A mesma trepidou por alguns instantes até conseguir levantar de forma muito vertiginosa. E assim ela forçou um sorriso se curvando para a grande presença iluminada. Assim a imagem de Faustina, também ajoelhada, apareceu em sua mente. Ela já mostrava seu verdadeiro ser quando começou a falar.

    - Á mim, senhor, almejo que meu sangue não temas suas chamas eternas. Permita-me danças entre elas por toda a eternidade.

    Um guincho de dor pôde ser ouvido na medida que o fogo se alastrava pelo corpo dela. A mesma se debatia de um lado para o outro. Entretanto a mesma não encontrou sua morte final. Quando a última labareda enegrecida se apagou seu corpo se mostrava todo queimado. Em instantes o mesmo começou a se regenerar. E assim a Nosferatus foi se levantando com um gargalhada rouca em sua voz ainda fraca. Neste momento você sentiu que aquela emanação negra o observava. E assim vieram suas últimas palavras.

    "- Só me resta um pedido e este virá de você. Diga-me o que almeja que flua por entre seu sangue. E assim regressarei para meu descanso."
    avatar
    Miac

    Mensagens : 443
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Rhys F. Zachary - Ato III - Three Wishes

    Mensagem por Miac em 8/4/2016, 23:58

    Rhys ficou olhando para os lados murmurando palavrões, aquilo estava cada vez mais estranho, não sabia onde estava e muito menos como aquelas chamas surgiram ali, quando o Nosferatu viu aquele olho se formar nas chamas e o mesmo se movimentar como um ser vivo a única coisa que lhe veio a mente foi!

    " FODEU! "

    O grande Nosferatu olhou par o lado de Lidya e a viu gemer de dor, naquele momento ele até sorriu, mais quando viu o corpo da mesma mudar ele levantou os braços até o peito de olhos arregalados vendo aquilo, não estava acostumado com o oculto e muito menos aquilo que estava acontecendo, ele deu um passo para o lado ao ver que a mulher começava a se levantar.

    " Eita caralho, essa demônia acabou de receber uma surra do capiroto e tá rindo, puta que me pariu, ela quer que o sangue dela vire fogo? Magnitude do que? Ele é um olho cacete"

    Rhys sentia vontade de gargalha ali, mais não por achar aquilo engraçado, estava desesperado com sua situação, quando Faustina se pronunciou o mesmo quase deu um pulo para o outro lado, nem se lembrava dela mais.

    " Vish, tá pegando fogo bicho! Pede isso não, vai dar ruim...ai caralho já foi! Puta que me pariu ela tá foda fudida, toda cagada! QUE? MAIS QUE CARALHO É ESSE? TÁ ERRADO ISSO AI ELA TEM QUE FICAR UNS DIAS DE MULETA!"

    Por fim, a voz que emanava do olho de chamas negras se voltava para ele, ele não estava de joelhos para aquele ser, e mesmo que morresse ali não iria se ajoelhar de novo, tomou coragem para encarar o que quer que fosse aquilo e falou com sua voz rouca em um estado de quase loucura.

    - Eu queria a morte de um cara, mais como é só pelo meu sangue acho que não rolar, ai, suas servas fizeram algo que me fez pensar, QUERO QUE MINHA VONTADE NUNCA MAIS SEJA DOBRADA!
    avatar
    King Narrador

    Mensagens : 557
    Data de inscrição : 19/02/2016

    Re: Rhys F. Zachary - Ato III - Three Wishes

    Mensagem por King Narrador em 9/4/2016, 23:02

    Fazer Teste de Convicção
    Fazer Teste de Instinto
    Fazer Teste de Coragem
    Fazer Teste de Vigor + Fortitude
    avatar
    Miac

    Mensagens : 443
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Rhys F. Zachary - Ato III - Three Wishes

    Mensagem por Miac em 10/4/2016, 02:55

    OFF: Teste de Convicção = 3d10
    Teste de Instinto = 3d10
    Teste de Coragem = 5d10
    Teste de Vigor + Fortitude = 3 + 4 = 7d10
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2195
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Rhys F. Zachary - Ato III - Three Wishes

    Mensagem por Danto em 10/4/2016, 02:55

    O membro 'Miac' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados


    #1 'D10' : 4, 4, 4

    --------------------------------

    #2 'D10' : 3, 9, 2

    --------------------------------

    #3 'D10' : 7, 10, 1, 1, 8

    --------------------------------

    #4 'D10' : 8, 6, 6, 10, 6, 5, 10
    avatar
    King Narrador

    Mensagens : 557
    Data de inscrição : 19/02/2016

    Re: Rhys F. Zachary - Ato III - Three Wishes

    Mensagem por King Narrador em 13/4/2016, 14:57

    "Que assim seja". Foi a última frase que entrou em sua cabeça antes de sua mente começar a distorcer tudo que você via. A imagem embaçou. Uma vertigem lhe conquistou e a mesma logo se tornou gritante. Sua cabeça parecia estar fervendo. Seu corpo todo reagia àquela dor intensa e insana que corria pelo seu cérebro. Seus olhos escorriam sangue, junto se suas narinas e sua boca. Mas a dor chegou num nívél tão alto que os seus sentidos desligaram. Sua visão inteira apagou. Estava escuro, mas estava quente. Era apenas sua conciência agora. Não havia corpo contigo, apenas sua própria visão. E a mesma via chamas, uma chama negro que parecia consumir a luz ao redor. No meio dela você podia ver uma criatura. Era como uma sombra bestial animalesca onde apenas o contorno podia ser visto, todo o seu interior era pura trevas. Esta criatura parecia estar presa entre as linhas tortuosas daquelas labaredas infernais. Incarcerada e acuada. E você podia sentir, era sua própria besta.
    avatar
    Miac

    Mensagens : 443
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Rhys F. Zachary - Ato III - Three Wishes

    Mensagem por Miac em 13/4/2016, 21:34

    Rhys se debatia com a dor que sentia, resmungou alguns palavrões e olhou para a chama negra que esta ficando cada vez mais turva, ele sentia o sangue descer pela sua face e antes de cair estendeu sua mão para o fogo como se quisesse apanhar algo.

    " Onde estou? PUTA MERDA! Toda hora tem alguém me fodendo, onde eu tó? Mais que caralho é aquilo!?...eita...é minha besta? Tá presa?"

    O Nosferatu não sentia mais seu corpo, apenas conseguia ver aquilo, estava pensando de como era uma bosta morrer, estava ali no escuro e com seu eu primitivo enjaulado. O mesmo começava a gritar sem saber se poderia ser ouvido.

    - Ai! Tó morto? Que bosta de lugar é esse? E você ai Rhys fera, cê ficou preso? Tá acuadinho é! Acho que se você sair dai eu consigo voltar em, da um xilique seu monte de bosta, bichinha! Senhor capeta! Da uma ajuda aqui...puta que pariu...eu tenho medo do escuro...ALGUÉM FALA ALGUMA COISA MERDA!!!!

    Aquilo não estava tento nenhuma graça, ele não sabia se havia encontrado a morte final com aquilo, e muito menos o que estava acontecendo, mesmo sem um corpo o mesmo se imaginou tentando andar até a única coisa que ele via, sua besta.
    avatar
    King Narrador

    Mensagens : 557
    Data de inscrição : 19/02/2016

    Re: Rhys F. Zachary - Ato III - Three Wishes

    Mensagem por King Narrador em 18/4/2016, 16:51

    A besta finalmente olhou para você. Os olhos delas pareciam rubis brilhantes e derramavam ódio puro para fora. A mesma lhe encarou interminavelmente, apenas fúria podia ser sentida fluindo da mesma. E assim a criatura não hesitou mais, pulou por entre as labaredas para adentrar seus olhos. A fúria, o ódio, a selvageria lhe abraçava novamente. Parecia mais determinada, mas ao mesmo tempo menos domável do que nunca. Seu corpo parecia de novo integrado contigo. Dava para sentir cada parte do mesmo ardendo, mas eram suas mãos que mais doíam.

    Água, chuva. Finalmente seu tato voltou à lhe alertar. Seus pés estavam abaixo d'água. Seu corpo inteiro doía, mesmo sem nenhuma ferida estar presente. Apenas em suas mãos que estavam com marcas vermelhas. Escorria um pouco de sangue das mesmas. Só que fora isso, estava você na mesma posição que estivera quando falara com o espírito de escuro. Mesmo agora seu corpo não se sustentando mais direito. A única diferença era que não havia mais ninguém naquele cemitério. Apenas ruínas de túmulos e marcas de um grande massacre. E a chuva ainda castigava.

    Marca nas Costas das Mãos:

    אֱ
    avatar
    Miac

    Mensagens : 443
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Rhys F. Zachary - Ato III - Three Wishes

    Mensagem por Miac em 18/4/2016, 19:36

    " Isso vem seu filho da puta, volta pra tua casa seu sarava alado"

    O Nosferatu grunia no chão com as dores que assolavam seu corpo, ele tateou o chão o chão e viu as marcas na mão, ficou com o olhar fixo nelas vendo o sangue ser lavado pela chuva que lhe castigava.

    " Puta merda o simbolo da besta não é um 666? É a porra de um X! Eu sabia que aquele livro de historinhas com folhas de seda era uma mentira...caralho tó todo fudido...tudo doí..."

    - Nemo! Sua bolsa de couro da prada! Cadê você...ajuda o pai aqui!

    O mesmo pegou seu manto esfarrapado que estava todo molhado agora e tentava colocar o mesmo, ele deitou na cripta olhando para o céu, aquilo havia fugido de mais do controle, deveria encontrar um jeito de saber o que seria aquela coisa em sua mão, agora tinha uma placa dizendo " FILHO DO SATÃ AQUI!" em sua mão.
    Ele permanecia olhando para o céu e um único pensamento lhe via a cabeça " Os anjos estão chorando pelo que fiz?"

    " Eu fui parar no inferno agora! Dessa vez meu nome vai para a lista...caralho...to muito fudido!"
    avatar
    King Narrador

    Mensagens : 557
    Data de inscrição : 19/02/2016

    Re: Rhys F. Zachary - Ato III - Three Wishes

    Mensagem por King Narrador em 19/4/2016, 14:09


    A forte chuva não mostrava trégua em instante algum. Cada gota caia em seu rosto exposto e escorria pela tumba profanada. Agora a cinza daqueles jovens que morreram em amarantos já devia ter desaparecido. Junto com as cinzas da gárgula que vós matasse. O sangue também já deveria ter sumido, mas ainda havia evidências demais do caos que ocorrera. Não seria apenas uma chuva capaz de acabar com o massacre causado. Mas a mesma parecia lhe ajudar à se acalmar.

    Sua besta lentamente ia ficando menos agitada e lhe permitindo focar na chuva e nas consequências de seus atos. A sociedade sempre foi forte o bastante para lhe barrar de fazer loucuras, mas nesta fatídica noite onde os céus se derramavam em um dilúvio contra a terra, você foi livre para atravessar o limite da sua própria ética. E agora era claro para ti que havia um limite. Você acabara de cruzar esta linha de forma brusca e absurda. Em suas mãos estavam marcadas as almas de todos aqueles jovens que tiveram suas almas devoradas. A dor vinha de algo que você achava não existir mais, sua consciência.

    Como perdera ela? Você não se lembra de muita coisa depois de ter ficado inconsciente no inverno de 1885 em Oxford. Acordou pendurado por uma rígida corrente em seus pés. Estava de cabeça para baixo em uma sala toda de granito negro com cheiro de túmulo. Havia feridas por todo o corpo, principalmente onde se havia veias. O sangue escorria por você por inteiro até pingar pela ponta de seu cabelo. Só conseguia enxergar com o olho direito, mas isso era a menor das suas preocupações. A fome e a sede era o que te assolavam e te deixava desesperado.

    Cada gota de sangue que pingava ao tocar no chão lhe deixava mais um passo da morte. Até o momento que sua consciência estava para finalmente morrer, veio um vulto escuro e você sentiu algo entrando em sua garganta. Quando acordou de novo não havia mais sede. Ainda estava na mesma sala de pedra, mas encostado em um canto com a corrente quebrada, mas ainda amarrada em seu pé. Havia dois cadáveres desfigurados e desmembrados na sua frente e nenhuma consciência em sua mente para se sentir culpado. Sua culpa havia morrido, até o dia de hoje, cento e vinte anos depois.
    avatar
    Miac

    Mensagens : 443
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Rhys F. Zachary - Ato III - Three Wishes

    Mensagem por Miac em 19/4/2016, 14:57

    Rhys colocou a mão no rosto e começou a gargalhar de uma forma brutal e insana, por fim a mesma mão bateu com toda a força do mesmo no tumulo, suas presas estavam a mostra ele ele não gostava da sensação de sentir culpa pelo que fazia.

    " Me tornei o que sou hoje graças a minha força e mais nada...sou um caçador e não o caçado! "

    Em meio ao seus pensamentos ele olhou para o simbolo nas costas de sua mão, o que o fez pensar no seu passado, na sua primeira noite...ele não lembrava de ter matado aqueles cainitas lá em baixo, nunca nem mesmo pensou sobre, foi ali que talvez a loucura lhe tomou, ele não sentia mais remorso, piedade ou compaixão pela vida. Sua sobrevivência era o que importava para ele, só que aquilo foi um pouco de mais. O mesmo decidiu se levantar de uma vez, fazendo o sangue correr pelo seu corpo lhe dando forças para seguir.

    " Sua vagabunda filha da puta, depois de cem anos cê da um sinal de vida! Eu pequei sim e falar que me arrependo não vai diminuir minha penitencia, as coisas que fiz foi para continuar caminhando...eu deixo vocês me baterem quando minha hora chegar crianças"
    avatar
    King Narrador

    Mensagens : 557
    Data de inscrição : 19/02/2016

    Re: Rhys F. Zachary - Ato III - Three Wishes

    Mensagem por King Narrador em 20/4/2016, 13:44

    O soco que você deu no túmulo provocou uma leve rachadura, sua força ainda estava no máximo de seu poder sem você sequer se tocar. Assim vós meditou pelos seus atos e a chuva permaneceu caindo. Não era uma tempestade, mas aquela água constante se mostrava incansável. E assim a sensação de perigo foi lhe tomando a espinha. Não havia mais ninguém ali, as duas haviam sumido, só que todas as consequências de seus atos foram deixadas para trás. Havia evidências demais. E o inimigo estava muito perto. Agora todos poderia lhe considerar inimigo. Isso se soubesse de sua responsabilidade em tal ato. O nome das duas já eram sujo, mas não o seu.

    Assim, enquanto seus instintos voltava à ficar mais fortes, foi possível notar uma presença chegando. Vinha pela parte mais inundada do cemitério. Quando chegou perto parecia que a mesma estava rastejando, e estava. Afinal era Nemo que chegara. Seu fiel crocodilo carniçal. O mesmo estava com os dentes em cor escarlate quando se aproximou. Ele demonstrava estar um pouco animado, mas ansioso também. Como se sentisse alguém chegando. Afinal a última ordem dada à ele era para checar o perímetro.
    avatar
    Miac

    Mensagens : 443
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Rhys F. Zachary - Ato III - Three Wishes

    Mensagem por Miac em 21/4/2016, 18:45

    Rhys permanecia olhando para o céu negro enquanto a chuva molhava seu corpo, logo seus sentidos e corpo voltavam a trabalhar da forma habitual, o cainita olhou para os lados forçando a visão para o horizonte, só que era apenas seu corpo reagindo ao perigo que estava por vir, se alguém lhe visse não importava quem deveria levar para o tumulo sua imagem ali.

    - Ei seu cachorro de couro. Modo stealth. Vai que nem o tubarão branco por de baixo da água.

    Ele falou de maneira baixa para Nemo, logo o mesmo entrou na água ficando submerso ele se agarrou na parte de baixo do Crocodilo e um um leve tapa no maxilar do animal, sinalizando que este deveria ir embora.

    " Já que estou no inferno, melhor abraçar o cabeça, ou aquele olho! Aqui em baixo se esse filho da puta não esta vai me ver, só espero não trombar com mais ninguém!"
    avatar
    King Narrador

    Mensagens : 557
    Data de inscrição : 19/02/2016

    Re: Rhys F. Zachary - Ato III - Three Wishes

    Mensagem por King Narrador em 21/4/2016, 20:24

    O crocodilo logo lhe acompanhou sem reclamar. Uma coisa boa de carniçais animais, nunca reclamavam se estivessem bem alimentados. Assim seus passos logo lhe levaram para a parte mais inundada do cemitério e vós começou a nadar. Era hora de bolar um estratégia de fuga. Seu sentido de alerta estava apitando. E o de Nemo também. Era claro que cainitas estavam se aproximando para ver o que havia acontecido. Não parecia haver uma saída segura.

    Neste momento já era possível ouvir um barco se aproximando pela rua que vinha da catedral da Camarilla. Ainda estava longe, mas logo lhe alcançaria. O sentimento de bode expiatório logo lhe veio a cabeça. O plano das infernalistas foi impecável. Só que na grande roda da vida sobre Karma, algo ocorreu. Uma voz veio a sua cabeça. Era uma voz roca, mas que ao mesmo tempo se mostrava bastante firme. A conversa entrou na sua mente de imediato.

    "- Não sei quem és, mas corre muito perigo meu caro. Podemos nos ajudar mutualmente. Encontre a cripta que eu estou, aqui é seguro."

    OFF - Teste de Percepção(3) + Ocultismo(1) para localizar a origem
    avatar
    Miac

    Mensagens : 443
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Rhys F. Zachary - Ato III - Three Wishes

    Mensagem por Miac em 22/4/2016, 15:34

    Rhys estava grudado juntamente a Nemo, o crocodilo estava levando os dois, só que algo se aproximava do cemitério, seus corpo formigava por dentro e não eram seus inquilinos, as malditas o deixaram como isca!

    " Um dia da Caça e outro do Caçador...tá foda essa vida, fazemos aliança e isso que eu recebo!"

    O Nosferatu olhou para longe entre a água suja e conseguia ver o barco se aproximar, mas o mesmo olhou para o fundo da água procurando a voz e sorriu.

    " Cê é o bichão mesmo em! Fala na cabeça das pessoas...Caralho...tem cripta pra porra aqui...cadê você amiguinho, cadê?"

    Teste de Percepção(3) + Ocultismo(1) = 4d10
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2195
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Rhys F. Zachary - Ato III - Three Wishes

    Mensagem por Danto em 22/4/2016, 15:34

    O membro 'Miac' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados


    'D10' : 10, 1, 2, 10
    avatar
    King Narrador

    Mensagens : 557
    Data de inscrição : 19/02/2016

    Re: Rhys F. Zachary - Ato III - Three Wishes

    Mensagem por King Narrador em 23/4/2016, 19:17

    Cripta:


    Era possível sentir uma emanação vindo de perto de você. Como se aquela voz em sua cabeça fosse falada em voz alta e sua audição pudesse detectar a origem. Logo seus instintos lhe apontaram para um cripta de grade azul. Não havia nenhuma marcação na mesma. Era tão normal como qualquer outra ali. A porta estava travada, mas nada que um pouco de força não resolvesse. E a voz prosseguiu falando.

    "- Não sei onde exatamente. Infelizmente vós terá de deduzir sozinho, mas sinto que aqui dentro tem uma barreira e você ficará indetectável, é sua única esperança."

    OFF - Para arrombar a porta é necessário teste de Força Prolongado, 10 sucessos


    Última edição por King Narrador em 23/4/2016, 23:02, editado 1 vez(es)
    avatar
    Miac

    Mensagens : 443
    Data de inscrição : 21/11/2015
    Idade : 26

    Re: Rhys F. Zachary - Ato III - Three Wishes

    Mensagem por Miac em 23/4/2016, 19:57

    Rhys ainda em baixo da água puxou o pescoço de Nemo e encarou o animal, ele fez um gesto para que o mesmo prosseguisse sem ele, eu um beijo no focinho do bicho e um tapa onde era para ser a bunda do animal, ele sorrateiramente nadou até onde era a cripta.

    " Numa cripta com a porta azul! Cê tem quantos anos, uns 300? Vós, não se fala mais assim parceiro, cê falar você, o mane, psiu, coisinha, vós ta fora de moda! A esperança é a última que morre ou somos nós?"

    O Grande Nosferatu saiu da água e foi em direção a cripta, seu sangue logo canalizou sua força e o mesmo voou de encontro com a grade, seu ombro bateu com toda força na mesma.

    " Olha o gás!"

    OFF: Teste de força: 5d10 + 4 pontos de sangue gasto em força 16/20 + potencia 3 = 9d10
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2195
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Rhys F. Zachary - Ato III - Three Wishes

    Mensagem por Danto em 23/4/2016, 19:57

    O membro 'Miac' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados


    'D10' : 4, 3, 4, 8, 3, 8, 2, 6, 4

      Data/hora atual: 28/6/2017, 12:57