WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Primeiro Arco de Loretta: Ato III - A Multidão de Solitários

    Compartilhe
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2635
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Primeiro Arco de Loretta: Ato III - A Multidão de Solitários

    Mensagem por Danto em 3/5/2017, 13:01


    Quarto de Loretta:

    Local: Monteriggioni,Castel Pietraio.
    Data: 16 de Abril de 2016: O Despertar.

    Seus olhos se abriam após aquela noite conturbada que havia terminado de uma maneira inesperada e adorável, o sentimento positivo que a acompanhou durante todo o dia gerou algumas memórias divertidas em sua mente, principalmente as memórias de sua infância ao lado da sua irmã, juntas vocês riam ao pisar em uvas, faziam caretas e danças engraçadas apenas para se divertirem ali em suas inocências.

    Mas seus olhos estavam abertos e apesar dos sonhos ainda serem deliciosas sensações, era a realidade que a envolvida ali naquele despertar sempre letárgico onde o seu vitae reativava cada pequeno pedaço do seu corpo. Enfim, você conseguia sentir-se disposta a levantar-se. E quando o fazia, imediatamente notava várias mudanças no seu quarto.

    Alguém havia feito uma linda e delicada arrumação no mesmo, haviam ramos de jasmins amarelas e roxas que contornavam a parte superior do teto e a janela. Sobre a sua penteadeira haviam três estojos completos de maquiagem novos, sete perfumes diferentes e uma carta.

    A sua janela estava aberta, mas a cortina havia sido trocada para uma de tonalidade totalmente branca, com bordados dourados delicados que formavam pequenas aves nas margens da mesma. Atrás da cortina, pendurado na parte central da sua janela, havia um objeto redondo feito de madeira, um filtro dos sonhos.

    No criado mudo próximo a sua cama havia uma pequena lista com nomes de convidados confirmados, assim como também havia uma pequena vela agora já apagada que havia sido usada para aromatizar o seu quarto enquanto você dormia, intensificando a sensação floral maravilhosa do ambiente.

    Seu quarto estava totalmente limpo, muito bem cuidado como se uma faxina tivesse sido nele realizada. A porta do banheiro estava entreaberta, você notava que saindo de lá havia uma pequena cortina de vapor, indicando que o seu banho já estava pronto. As preparações já estavam todas feitas!
    Objetos em cena:
    Filtro dos sonhos:
    Carta:
    Boa noite, Senhora Giovanni.

    Venho por meio desta alertá-la acerca dos preparativos gerenciados durante o seu descanso. Recomendo que cheque a lista de convidados para saber exatamente quem chegará, além disso, agradeça à senhorita Colleta por mim. Foram os vassalos dela que me auxiliaram a criar um perfeito clima para que vosso festival ocorra da melhor forma possível.

    Toda a área externa está preparada, incluindo um pequeno palco para dança. O festival irá iniciar as 20h, por tanto, não há necessidade de se apressar e isso irá permitir que vossa companhia, a Senhora Ulfilia possa se apresentar ao seu lado quando os primeiros convidados chegarem.

    Infelizmente eu não estarei presente, termino de redigir essa carta já me preparando para dormir, algo que ainda não fui capaz de fazer. Assim me despeço, desejando-lhe sucesso nessa noite.

    Atenciosamente, Andrea Rossellini.
    Lista de Presença:
    Do clã Toreador:
    Claudia Caccavale, Sebastian Soyer e suas filhas, Graziella Colleta.

    Do clã Gangrel:
    Sabrina Perilli.

    Do clã Nosferatu:
    Natale Cestone.

    Convidados Ilustres:
    Letizia di Francesco, Elena Giovanni, Olympia Ulfilia, a representante de Aurelia Verrochio, Muriel.
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 433
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato III - A Multidão de Solitários

    Mensagem por King Jogador em 4/5/2017, 22:22

    "Nossas danças no vinho... Como eu amava aquelas tardes. A música só deixava o lugar mais vivo, perfeito para a gente sapatear enquanto tentávamos aprender a dançar. Me lembro quando a Elena escorregava pela as uvas. Mas acho que ela gostava era de se molhar na poupa. Eu me divertia muito com aquilo, fez de minha infância algo muito feliz. O sorriso e a nossa alegria fazia parecer que vivíamos num lugar lindo. E realmente vivíamos. Aqueles anos foram dourados. Todas as minhas lembranças de fato são douradas, afinal são sempre iluminadas pelo sol. E isso será algo que nunca me permitirei esquecer. Nem daqui a mil anos. Nunca esquecerei daquelas tardes e de minha irmã. Nunca esquecerei de você Elena."

    Ficava um tempo ainda me contemplando sentada na cama. Lentamente sentindo meu corpo voltar à seu estado natural enquanto tentava impedir que aquelas lembranças se apagassem. Cada pequeno aspecto me era precioso e fico um certo tempo o degustando em minha cabeça. Para só depois me levantar e começar a andar pelo quarto.

    "Este lugar está tão lindo. É realmente meu quarto? Esse aroma... São Jasmins, são tão lindas. Nas cores que eu mais gosto... E nossa. Tantos conjuntos de maquiagem! Passarei muito tempo me preparando, com certeza. Nem sei que perfume vou usar... O apanhador de sonhos. Não parece um retoque da proteção do Plínio e sim um belo embelezamento do próprio Andrea. Até o banho ele providenciou. Até a cortina. Tudo bem cuidado, existe muito carinho em cada passo aqui. Elevar a afeição com meu querido Andrea se mostrou positiva."

    Realizo um pequeno tour pelo quarto olhando para cada detalhe. Me sentindo maravilhada com todos os aspectos ali presente. Um sorriso meio bobo ia se desenhando em minha face. Assim lentamente ia indo até a cômoda para ler a carta.

    "Andrea... Estava bom para ser verdade. Ele se vê culpado pelo que em como se portou depois de minhas provocações. Ou com receios por como eu agi com ele em seguida... Em todo o caso... "Senhora Giovanni"? Como duas palavras conseguem me entristecer com tanta facilidade... Eu tenho que resolver isso de alguma forma. Pois quem eu seria sem você, Andrea? Ninguém, e você tem que saber disso... Infelizmente não tenho tempo agora e ele deve estar exausto."

    O sorriso rapidamente morria em minha face. Meu rosto retorna para um estado frio e contemplativo. Dou uma leve simulação de inspirada, demonstrando meu incômodo com minha falta de tempo. Gostaria de resolver tudo agora. Mas não posso conspirar contra meus próprios objetivos. Será um pensamento chato que irá permanecer em minha cabeça por todo o festival. Não posso mais brincar com os sentimentos de Andrea. Contudo quando puder irei resolver. Assim volto a focar em meus assuntos de agora e pego a lista de convidados para ler.

    "Que coletânea interessante de convidados. Primeiramente não esperava de forma alguma que estes primogênitos aceitassem meu convite. Com exceção é claro da Cláudia. Mas a Lorena Pontarelli recusar o convite é um triste significado de quão longe ainda estou de chamar a atenção da Senhora dela. Vou ter um longo caminho para escalar ainda. Esta noite tudo precisa ir de acordo. O que eu agora não sei exatamente se irá. Afinal Elena aceitou a minha provocação... Irmã... Será um encontro muito complicado. É como se meu sonho de mais cedo fosse um sinal... Não sei ao certo o que pensar dela agora. Não quero pensar agora. Tenho coisas para fazer!"

    Não podia esconder a feição de surpresa em minha face. Deveras havia nomes ali que não contava. Incluindo Muriel representando Aurélia. O que me deixa preocupada achando que feri o orgulho da anciã. Ao mesmo tempo sem compreender o interesse dela em um encontro tão diretamente relacionado com política. Em todo o caso terei de levar esse assunto em consideração em breve. Por hora no entanto, me direciono até o banheiro. Lentamente tirando minha camisola no caminho. Para então apreciar aquela brisa quente vinda dos vapores. Em seguida então, entrando calmamente dentro da magnífica água para me perder em meus inúmeros pensamentos por alguns minutos.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2635
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato III - A Multidão de Solitários

    Mensagem por Danto em 5/5/2017, 00:25

    Deitada em sua banheira, aproveitando um delicioso banho quente. Os sais de banho massageavam a sua pele com carinho e limpavam todas as impurezas da mesma, os aromas eram um detalhe adicional, seu sócio havia preparado uma experiência única para ti no começo daquela noite.

    Perdia em seus pensamentos, você demorou mais do que o habitual para entender que a sua solidão já não era mais tão total quando você esperaria para aquele momento intimo. Passos eram ouvidos pelo seu quarto, entretanto, antes que você fosse capaz de tomar qualquer ação, a figura de Aloísio adentrava o banheiro.

    O homem estava usando um roupão de banho branco bem fechado e longo, os cabelos molhados diziam que ele havia saído recentemente de debaixo da água e em mãos ele trazia três ternos, ambos dentro de suas devidas proteções. Ele entrava falando sem esperar que a encontraria na banheira.

    -Boa noite Lorettina, estava aqui a pensar! Qual das três opções escolher, talvez algo que encaixe com a tua escolha possa ser interessante para os olhos dos convidados, haverão muitos filhos das rosas correto? Então, estou em dúvida entre esses três, você poderia me...

    Aloísio parava ao ver que você estava dentro da banheira, um olhar confuso passava pelos olhos do homem. Em uma fração de segundos, os olhos dele assumiam uma voraz expressão de desejo, mas ele os fechava a força e simulava uma respiração profunda.

    -Jasmins... ela adora tanto jasmins...

    Sussurrava para si mesmo o seu neto e prole, que logo balançava a cabeça de maneira simples e voltava a olhá-la, de uma maneira que você não o via olhar para ti em séculos: com a simplicidade de um familiar querido.

    -Devo ir embora?! Poderias ao menos apontar algum deles pra me ajudar, eu realmente não esperava...
    Conjuntos:
    Primeira Opção:
    Segunda Opção:
    Terceira Opção:
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 433
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato III - A Multidão de Solitários

    Mensagem por King Jogador em 6/5/2017, 21:44

    "Droga! Espera, não parece que foi de propósito, não dessa vez. Sem falar que ele parece estar se contendo... Jasmins... Sim, ela adorava... ... Hum, como devo chamá-lo agora? Aloísitto ou Aloísio? Não tenho mais porquê o intimidar. Junto que ele não está me chamando assim para me provocar. Posso sentir isso. Mas não está na hora ainda. Preciso mostrar que ele ainda tem uma longa jornada pela frente. Contudo não vai ser por isso que não vou dar umas ajudas. Só que por hora apenas Aloísio."

    Inicialmente recebo um susto com a porta se abrindo. Matando todo o relaxamento que aquela água perfeitamente bem tratada por Andrea podia me provir. Primeiramente meus olhos ficaram sérios, dando a impressão que tudo que ocorrera na noite passada fora falso. Todavia um segundo após a primeira impressão, minha percepção logo revelou que as coisas estavam bem diferentes. Assim evaporei minha expressão de desaprovação e fiquei com o rosto sereno. Apenas garantido que só minha cabeça ficasse para fora da espuma. Fico enquanto ele falava bastante pensativa, principalmente quando me lembrava das Jasmins, fazia um pequeno esforço no entanto para esconder a face triste e respondia ele.

    - Aloísio. Apenas bata na porta na próxima vez... Mas como perguntou, sua dúvida é justa e entre boas escolhas. Sugiro que vá com a mais clara. Vou usar roupas claras também e isso vai dar um tom positivista em um encontro político logo após um possível começo de uma guerra.

    Depois de analisar e escolher o melhor terno dava um curto silêncio. Sinalizando que havia acabado a conversa. Mas logo me lembrei de alguns detalhes importantes que eram cruciais de serem falados agora.

    - Antes de ir deixe-me falar mais uma coisa. Está certo que vai vir alguns Filhos das Rosas. Entre eles estará seu pai e suas três proles. Sim, tem uma nova que acabou de chegar. E saiba, Soyer colocou todas suas energias e expectativas nessa garota. Trate essa menina mal e seu pai continuará evitando lhe olhar nos olhos. Trate a bem, bem de verdade, como se fosse a mulher mais importante de sua vida no presente, e você conseguira o amor paterno mais rápido do que imagina... Em tempo, pense sobre o que eu disse. Agora, antes de se retirar, peça para meus homens trazerem o corpo de seu irmão para o quarto dele, caso já não o tenham feito. Bom... Preciso agora terminar meus preparativos. Nos falamos mais tarde.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2635
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato III - A Multidão de Solitários

    Mensagem por Danto em 7/5/2017, 03:11

    Aloísio olhava para o terno mais claro de tons cinzas e o separava na mão opositora. Ele prontamente concordava com um sinal positivo com a cabeça sobre bater na porta em uma próxima oportunidade e já ameaçava virar-se para ir embora quando o seu sinal ocorria, entretanto, a sua segunda fala se inciava e ele prestava bastante atenção. Voltando a olhar na sua direção, mas claramente focando a sua face, sem desviar dali em momento algum.

    -Certo, irei pedir para que movam o corpo de meu irmão para o quarto dele. Agora, sobre meu pai e a nova prole dele...

    O homem fazia uma pequena pausa e prontamente retomava a fala.

    -A Senhora tem razão Loretta. A tratarei como uma princesa, além disso eu tomei a liberdade de rever muitas coisas que tu me disse na noite anterior. Decidi então que irei abraçar alguém, isso é um problema para a Senhora? Preciso apresentar a minha escolha a ti primeiro?! Não quero cometer nenhuma infração. Mas já lhe adianto, não será ninguém que a Senhora conhece... Enfim, com a sua licença. E obrigado pela ajuda!

    Seu neto apenas esperava a sua reposta para virar-se e deixá-la sozinha para terminar as preparações finais.
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 433
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato III - A Multidão de Solitários

    Mensagem por King Jogador em 8/5/2017, 17:38

    "Ora... Minhas palavras de ontem realmente surtiram efeito. Incrivelmente não me sinto incomodada em ver uma linhagem oriunda de mim crescer. Pude ver ao longo dos anos que gerencieis uma fatia de nossa família humana o como existem pessoas que realmente querem se tornar uma de nós. Nunca abracei, pois nunca estive estável com minhas próprias proles para ir além. Mas agora não vejo motivos atrapalhando. Afinal nossa força tem de crescer se realmente quero expandir minha influência. Basta apenas não ser um parente próximo para deixar claro minha distância do estilo tradicional regional."

    - Se o abraço for premeditado em todos os mínimos detalhes não me incomodo de forma alguma. Saiba que não tenho ressalvas de ser alguém de nossa família caso você me mantenha atualizada antes. Afinal entre nossos familiares sempre existe o sonho de ser um de nós... Mas se quiser ir em outra direção, apenas garanta que não faça nada traumático. Tem que ser alguém que saiba os contras e realmente queira isso. Pois acredito que você não quer dramas com sua primeira prole. Bom, pense sobre isso e por hora deixe-me terminar meus preparativos.

    Fico pacientemente, esperando a saída de Aloísio do banheiro, sem demonstrar no entanto incômodo. Para então poder me espreguiçar na banheira e relaxar um pouco. Me estico ao ponto de por meus pés para fora da água e os estalar em seguida. Fico assim por alguns minutos. Até, inconscientemente simular uma prenda de respiração e mergulhar a cabeça fundo na água. Passando minhas mãos por meus cabelos para deixá-los bem molhados. Levantando a cabeça em seguida e passando bastante shampoo, repetindo o processo e finalmente passando condicionador de cheiro de amoras duas vezes, até o cabelo ficar brilhando e com cheiro, me deixando satisfeita. Para em seguida esfregar um sabonete esfoliante com aroma de ervas por todo o corpo. Fazendo um pouco de força para limpar todos os esporos e pele morta que nunca se desgrudava de meu corpo. Finalmente levanto da banheira e ligo a ducha para tirar as últimas impurezas antes de pegar a toalha.

    Já enrolada na toalha secava o cabelo com um secador grudado na lateral do espelho. Para depois com toda a paciência do mundo pentear meu cabelo. Sendo milimetricamente cuidadosa para ele ficar impecável. Só quando satisfeita vou até minha cômoda. Pega o quite de maquiagem com mais tonalidades vermelhas. Para pegar junto um dos novos perfumes, um regional e de fragrância típica da primavera. Assim regresso para o espelho e começo a lentamente estudar as maquiagens precisas que usaria. Então com muito capricho passá-la em meu rosto. Tentando ressaltar todos os detalhes de minha face e deixar um perfil bem rosado em minhas bochechas. Só quando satisfeita, tiro a toalha e vou para meu closet. Escolhendo um vestido claro, mas não branco, dando um charme de primavera com a vestimenta mais solta. Pego um salto branco para então finalmente ficar pronta. Rapidamente então me lembro de um detalhe e corro até a janela para pegar uma jasmim roxa para por no meu vestido no peitoral. Assim pronta finalmente, respiro profundamente e vou até a porta.

    Objetos Usados:
    Vestido:
    Calçado:
    Perfume:

    Off - Teste de Destreza + Maquiagem


    Última edição por King Jogador em 23/5/2017, 10:50, editado 1 vez(es)
    avatar
    Dados

    Mensagens : 201
    Data de inscrição : 03/05/2016

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato III - A Multidão de Solitários

    Mensagem por Dados em 8/5/2017, 17:38

    O membro 'King Jogador' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados


    'D10' : 7, 6, 6, 5, 7
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2635
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato III - A Multidão de Solitários

    Mensagem por Danto em 9/5/2017, 20:27

    Seu neto prontamente se despedia sem maiores delongas e você conseguia tomar todo os eu tempo necessário para terminar de se aprontar, aproveitando aquele delicioso banho e encontrando ainda vários outros pequenos mimos deixados pronto para seu total deleite. Andrea havia se dedicado intensamente para que nada desse errado em sua ausência.

    Prontamente você saia pela porta e seguia pelos corredores onde os quartos mais importantes e maiores ficaram localizados, o final desse corredor era marcado pelos aposentos dos gêmeos, seus olhos naturalmente olharam para aquela porta que tinha tantos significados confusos, uma certa nostalgia frustrante. Entretanto, ali no contorno da maçaneta havia uma única gota de sangue, como se alguém em prantos tivesse aberto essa porta na noite anterior. Entretanto, era estranho haver apenas ali esse rastro. Soava como se quem realizou a limpeza tivesse deixado para trás essa única mancha de forma proposital. Era mais um pequeno presente de Andrea para seus olhos.

    Enfim, assim que você descia as escadas de acesso ao segundo piso, seus olhos eram surpreendidos por uma vibrante decoração. Seu coração se enchia de saudade e alegria, era como se você estivesse novamente em Florença! Vários quadros de pequeno valor, mas lindíssimos da sua coleção estavam expostos com cuidados e mestricamente distribuídos em paletas de cores quentes. Um longo carpete descia pelas escadas que davam acesso aos quartos dos convidados especiais, a escada terminava na sala de estar e era posicionada ao lado oposto da escada que você descia agora.

    Sala de Estar:

    E o último grande presente de Andrea chegava, seus olhos vibravam diante daquela enorme beleza e sua consciência se aliviava por você não sofrer dos mesmos males que os filhos da rosa. Pois, atravessando aquele carpete carmesim com bordas douradas e aquela escada decorada com lírios coloridos e caxos de uvas inteiros que aromatizavam o ambiente inteiro. Era Olympia, bela como você nunca havia visto até hoje! O vestido a elevava a patamares únicos de beleza, os preparativos e decoração casavam perfeitamente com aquela cena. A Arconte de Marfim chegava na sala de estar com os sapatos em mãos, procurando por ti para finalmente encontrá-la e sorrir simpaticamente.

    -Boa noite Loretta! Farias a bondade de me prestar um pequeno auxílio?

    Ela mostrava os sapatos, em um convite bastante informal para o comportamento natural da mesma.
    Vestido de Olympia:
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 433
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato III - A Multidão de Solitários

    Mensagem por King Jogador em 10/5/2017, 08:37

    "Andrea... Então você realmente tirou um tempo para pensar em meus netos." Com uma face um pouco triste, contudo relativamente satisfeita com a situação, vou rapidamente até aquela porta. Para então passar minha mão direita na maçaneta levando a gota de sangue até minha mão. Termino dando um beijo em meus próprios dedos absorvendo aquele singelo vermelho escarlate de forma terna. Estico minha coluna para então me direcionar ao andar de baixo. Ação essa que me deixa maravilhada a cada passo dado. Com os olhos quase arregalados e um largo sorriso no rosto. Era um sentimento maravilhoso me ver novamente no coração artístico de Florença. Melhor ainda com todo o charme regional de minha terra natal. Era a soma do útil ao agradável. A consolidação que estava na casa perfeita para viver minha imortalidade. "Este de fato é meu lar e irei proteger tudo que ele representa com minha vida."

    Eu então chegava no andar inferior com meus olhos à mil por hora, captando a essência de cada quadro e obra de arte ali. Tentando me lembrar do momento que realizei cada uma daquelas aquisições e do quão feliz eu estava por os ter feito. Sempre gostei de fazer um quadro representar a emoção que eu sentia quando o consegui, assim vendo todos eles depois de tanto tempo desde minha mudança, ficava colossalmente satisfeita e perdida num misto de sentimentos diversos. Assim eu finalmente via Olympia e meu corpo todo gelava. Ela estava linda, aquele vestido havia me surpreendido drasticamente. Belamente chamativo, distinto do meu mais discreto para alegrar múltiplos gostos, o dela havia sido escolhido precisamente para me alegrar. "Obrigado querido Masdela pela compra desse vestido. Vou compensá-lo por isso de alguma forma memoriável."

    - Mas é claro Olympia, apenas senta aqui no sofá. Primeiramente saiba que nosso amigo possui um ótimo bom gosto. Esse vestido capta tua essência.

    Aquele pedido da Olympia rapidamente me pegava desprevenida. Imediatamente depois me dando uma ideia que fazia minha barriga ficar gelada. Afinal eu estava feliz o suficiente para deixar minhas ressalvas e julgamentos de conduta severos para trás. Agindo agora apenas com minhas emoções. Assim pegava os sapatos dela enquanto me agachava na frente da mesma sentada no sofá. Em seguida pegava o pé esquerdo dela com delicadeza e encarava aquela sola branca exposta totalmente para mim. Eu podia sentir um arrepio tomando conta do meu corpo. Pois ali na minha frente estava uma das grandes intimidades dela, totalmente dedicada para meu deleite. Eu não teria como evitar.

    - Saiba previamente. Não estou fazendo isso por submissão e sim por confiança. Afinal confio que serei retribuída no final do dia. Agora apenas sinta...

    Sem esperar uma resposta ou protocolo, agi em puro impulso. Desferi um longo e quente beijo na parte baixa da sola dela. Para depois ir subindo lentamente. Dando um beijo após o outro. Sentindo cada ponto do pé dela em minha boca. Meu corpo inteiro termia de alegria. Assim chegada até os dedos dela. Onde discretamente inspirei o ar para sentir o cheiro íntimo dela enquanto dava um último beijo no dedo da minha querida e em seguida colocar o seu primeiro calçado. Assim ia para seu pé direito. Agora olhando com calma para o olho de Olympia sem demonstrar vergonha em minha ação, pois eu fazia aquilo por mim e não por ela, não era um ato inferior e sim de igualdade. De alguém igual o suficiente para ter liberdade de agir assim. Repeti o processo com toda a calma do mundo, de beijo em beijo. Para finalmente calçá-la por completo e sorrir um sorriso de pura felicidade e muito íntimo para ela. Me levantando e esperando a reação dela.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2635
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato III - A Multidão de Solitários

    Mensagem por Danto em 11/5/2017, 00:29

    Olympia não parecia se importar inicialmente com aquela pequena ação, na realidade ela apenas se sentava de maneira confortável e esticava o pé na sua direção de maneira até bastante amigável e simples, sem esperar por nada além de uma pequena ajuda.

    Entretanto, as suas palavras atraíam a atenção dela, os olhos dela buscavam a sua imagem com curiosidade. Mas ali o tempo parava, o toque gelado daquele delicado e macio pé era perfeito, claramente hidratado e tratado com enorme cuidado por sua dona, o perfume de amoras escuras. Sua atitude impulsiva tinha uma pequena pausa, aquela troca de olhares. Olympia não demonstrava nenhum incomodo, na verdade ela sorria.

    Um sorriso que você simplesmente nunca tinha visto antes e era profundamente misterioso para você, pois a face dela esboçava tranquilidade, enquanto as sobrancelhas pareciam felizes. O que havia com aquele sorriso? Você sabia que poderia ficar noites inteiras apenas olhando-o em uma vã tentativa de compreendê-lo. Não era uma reação humana, tão pouco era uma reação cainita, era no fim de tudo a sinceridade de Olympia.

    Quando os pés dela estavam devidamente calçados e você estava novamente de pé, a sua Olympia se levantava ainda com aquele maravilhoso sorriso e dava um passo à mais do que a etiqueta dela permitia, buscando o fundos dos seus olhos a Ventrue dizia:

    -Fazê-la esperar a noite inteira por qualquer tipo de retribuição seria indelicado. Eu confio plenamente em ti Loretta e essa é apenas uma demonstração, pois saiba que receberás exatamente o que me proveu anteriormente. Mas, por hora, aceite esse gesto.

    Esticando a mão esquerda, Olympia tocava a sua face com a parte interna da mão e fazia um carinho gentil na sua bochecha esquerda, o toque gelado dela fazia teu corpo tremer. Assim ela terminava o toque com a leveza de uma pluma e tomava a sua mão direita.

    -Vamos ver como está a decoração lá fora?!
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 433
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato III - A Multidão de Solitários

    Mensagem por King Jogador em 11/5/2017, 00:37

    Off - Teste de Percepção + Empatia, Dif 9
    avatar
    Dados

    Mensagens : 201
    Data de inscrição : 03/05/2016

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato III - A Multidão de Solitários

    Mensagem por Dados em 11/5/2017, 00:37

    O membro 'King Jogador' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados


    'D10' : 9, 3, 9, 6, 9, 6, 4, 6
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 433
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato III - A Multidão de Solitários

    Mensagem por King Jogador em 12/5/2017, 11:35

    "Eu quero você Olympia ao meu lado. Quero sentir o frio de seu corpo me acompanhando e vivendo ao meu lado. Meu âmago nunca teve um desejo pelo toque tão forte como hoje. Conseguirei me conter. Mas por pouco tempo."

    Olhava para Olympia deixando claro todo o desejo em meu rosto enquanto ela tocava em minha face. Sorrindo meigamente de acordo com a reação do toque. Meu corpo inteiro se arrepiava com aquele tocar frio e matinha um singelo sorriso de pura felicidade. Enquanto isso com minha boca tentava manter a lembrança do paladar da pele dela. Algo que me trazia um delicioso frio na barriga. Em seguida peguei na minha pequena bolsa de mão meu batom vermelho suave e passei prontamente em meus lábios, então os comprimindo para espalhar a coloração. Deixando claro para a Olympia que eu havia premeditado de usar meus lábios para com ela antes de por meu último retoque de maquiagem.

    Assim dava uma leve esticada em minha coluna enquanto segurava a mão dela com muita suavidade. Saber que fora ela e não eu a começar o ato foi de fato uma ótima experiência. Então segurava os dedos dela com os meus e começávamos a andar como iguais até a porta de saía. Esperando em profunda curiosidade descobrir como estava minha morada arrumada para o evento. Já fiz algumas curtas festas, mas algo ambicioso como hoje fora a primeira vez na região. Estava já claro que Andrea havia pegado o recado de ser perfeito nos preparos, o que só me deixava mais ansiosa ainda para ver o que estaria me aguardando. Lentamente com minha mão livre ia abrindo a porta para nossa saída.

    - Vamos então aproveitar essa noite Olympia. Vai ser longa e imagino que termos muitos bons momentos para não esquecermos.


    Última edição por King Jogador em 22/5/2017, 09:00, editado 1 vez(es)
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2635
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato III - A Multidão de Solitários

    Mensagem por Danto em 12/5/2017, 15:13

    Aquele sorriso misterioso de Olympia não durava muito, afinal, vocês duas entrelaçavam os dedos das mãos e lado a lado, caminhavam por aquela belíssima sala. O toque gentil, suave e frio da mão de Olympia se fazia presente a todo instante daquela caminhada, assim como o ombro dela que se chocava contra o seu entre alguns passos.

    Abrindo a porta central da sala, para ser tomada pelo vento morno do começo da noite de primavera da sua querida terra natal, aquelas delicadas rajadas de ar traziam consigo o aroma rupestre das sua propriedade, uma mistura que vinha dos vinhedos e dos ramos de alecrim selvagens. A área externa estava totalmente reorganizada em prol do festival, claro que ainda era cedo de mais para terem chegado convidados, entretanto, havia já ali vida.

    A varanda frontal, local onde você e Olympia estavam agora, era decorada um arco de mogno pesadíssimo e robusto, mas polido e de superfície tão lisa e envernizada que brilhava intensamente, esse arco estava preparado com tulipas brancas que aromatizavam com potência aquela passagem, violetas roxas e amarelas se entrelaçavam na base do arco e se separavam em duas pequenas estradas, a de violetas de tons frios seguia para cima da sua propriedade, em direção a uma área ampla que precedia os estábulos. Lá estava preparado o palco de dança e música. A pequena estrada de violetas amarelas e de tons quentes, seguia para baixo até chegar no ambiente que seria destinado a degustação de vinho, onde a mesa do buffet estava e as mesas e namoradeiras se organizavam em um lindo salão ao ar livre.

    -Impressionante Loretta, isso é tudo obra de seu vassalo Andrea?! Se for, ele merece recompensas e honrarias gigantescas...

    Comentava Olympia enquanto você notava na área mais inferior, lá na entrada, você notava a chegada de duas vans, dessas desciam os músicos que iriam tocar durante o festival. Tudo estava perfeitamente ensaiado, organizado e pronto. Era até surpreendente! Mas lá entre os músicos você notava a face criativa que havia enviado um verdadeiro pelotão de vassalos durante o dia para trabalharem sobre a tutela de Andrea: Graziella Colleta.

    Na parte alta, estavam Feliciano, Giorgina e Celestina. Os três conversavam de maneira tranquila, Feliciano estava com uma taça de vinho branco em mãos e o trio parecia estar aproveitando aquele começo de noite de forma bem tranquila. Já na parte inferior, sentados em uma namoradeira, estavam Fabiana e Paulo, completamente em silêncio. Paulo estava a desfrutar de uma taça bem generosa de vinho tinto e Fabiana de pernas cruzadas parecia um pouco incomodada com a presença de Paulo.
    Npcs presentes:
    Graziella Colleta:

    Roupas:
    Celestina Giovanni:

    Roupas:
    Fabiana Giovanni:

    Roupas:
    Giorgina Giovanni:

    Roupas:
    Paulo Giovanni:

    Roupas:
    Feliciano Giovanni:

    Roupas:


    Última edição por Danto em 14/8/2017, 15:27, editado 1 vez(es)
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 433
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato III - A Multidão de Solitários

    Mensagem por King Jogador em 15/5/2017, 01:28

    O vento morno me fazia muito bem. Era um dos grandes motivos de eu estar naquele lugar lutando por aquela terra. Era minha luta para todo dia poder acordar com essa brisa. Junto do cheiro de uva e trigo, acompanhado do lindo silêncio do interior. A alegria de acordar todos os dias ali era muito especial, mas a felicidade em meu coração agora era infinitamente maior. Pois Andrea e Graziella havia superado minhas expectativas. Eu jamais teria um fascínio como muitos que presenciei em Florença. Mas agora eu sabia um pouco mais sobre a sensação. E de alguma forma, podia dizer que eu possuía um sentimento familiar agora, fazendo eu simular uma curta respirada. Felizmente esse sentimento não me feria, apenas me alegrava. Um profundo sorriso ia desenhando em minha face novamente. Assim eu calmamente respondia a Olympia.

    - Foi ele sim. Isto aqui foi pouco comparado com tudo que Andrea fez por mim de ontem para hoje. Ele será mais bem recompensado do que ele jamais sonhou em ser. Isso posso lhe garantir. Afinal esse lugar está inacreditavelmente belo. Bom, preciso falar com minha primeira convidada.

    Eu então aliviava a mão de Olympia. Sugerindo que se ela quisesse sentar em algum lugar do recinto enquanto eu fosse fazer a apresentação, ela seria permitida. Da mesma forma que se fosse da intenção dela permanecer ao meu lado, seria possível. Dependia apenas da mesma. Assim, após ela escolher, comecei a andar na direção de Graziella. Observando cada detalhe daquele evento. Eu já ficava com água na boca de poder em breve degustar um pouco de meu precioso vinho com um pouco de vitae.

    Enquanto andava, cada um dos meus parentes recebiam uma olhada minha. Acompanhado de um sorriso. Sendo o mais empático para Giorgina. Estava feliz por ela ter me ajudado na noite passada sem eu ter pedido. Não olhava com reprovação para Paulo no entanto, afinal as últimas palavras de Andrea foram profundas sobre o tema. Logo matinha o mesmo tratamento que para todos. Sentindo um pouco de pena pelo incômodo de Fabiana e surpresa pela roupa de Feliciano. Assim, com minhas últimas passadas, me foquei naqueles artistas que vinham e em seguida meus olhos iam para minha aliada recém chegada. Dei meus últimos passos para cumprimenta-la.

    - Grazi! Seja bem vinda! Sua roupa está linda, magnífica e muito bem escolhida! Tão linda como esse lugar a qual sou eternamente agradecida a seu esforço! Você e Andrea foram dois anjos hoje. Não existe alegria para me descrever agora. É como se juntasse tudo que eu amo da Toscana e de Florença em um lugar só. Como você está minha querida?
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2635
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato III - A Multidão de Solitários

    Mensagem por Danto em 15/5/2017, 18:54

    -Se eu puder fazer algo diga-me querida, Andrea me parece um homem notório e isso é raro nesses últimos doze séculos de existência humana não acha?!

    Olympia soltava uma pequena piada no final, apesar do tom não ser extremamente bem humorado, o conteúdo em si era. Gentilmente ela concordava com a sua obrigação de ir receber a sua primeira convidada, suavemente Olympia soltava a sua mão e ia em direção a parte inferior da área externa, onde Fabiana e Paulo.

    Você então cruzou a área da festa com passos largos até chegar na escadaria que levava diretamente para aquele retângulo gramado que compunha a entrada de sua casa. Grazi coordenava uma equipe de quatorze músicos e mais seis ajudantes, dando apenas as ordens finais. A mesma prontamente virava-se na sua direção quando ouvia a sua a sua voz, sorridente como sempre fora, a loira herdeira da linhagem de Elonzo diz:

    -Eu um anjo? Por favor né amiga eu nunca nem cheguei perto disso e nós sabemos muito bem não é mesmo?!

    Alegremente ela se aproximava de ti, tomando sua face para depositar um beijo em cada bochecha sua de modo bastante intimo e simpático.

    -Eu que tenho que agradecê-la! E pedir um pouquinho de desculpas por não ter pedido permissão alguma, mas eu já tinha criado tantos cenários lindos para decorar a sua propriedade em um grande festival, até mantinha um armazém fechado só com os temas! Quando recebi a noticia ontem não pensei duas vezes!

    Fazendo uma breve pausa para virar e dar alguns gritos com um rapaz que quase derrubava um dos violinos, Grazi voltava a olhar para você com um sorriso impecável na face.

    -Vou muito bem! E você querida Lotta como estar?! Ah, sim tenho uma linda notícia! Minha Senhora está vindo também e ela estava contente com uma notícia inesperada sobre o Senhor dela!
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 433
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato III - A Multidão de Solitários

    Mensagem por King Jogador em 17/5/2017, 15:47

    Deixava Olympia se afastar dando um singelo sorriso. Agora eu tinha muitas pessoas para conversar e sequer saberia se teria tempo para conversar com todos os convidado. Deveria aproveitar que o evento estava só começando. Olhava mais uma vez para meus familiares, meio que me certificando se algum estava a olhar para mim, como se quisesse conversar. Para então focar totalmente em Grazi.

    - Não precisa pedir nenhuma desculpa. Eu sempre sonhei em trazer uma beleza especial para essa casa. Era o último retoque que faltava para eu me sentir completa aqui. E você conseguiu fazer isso com toda sua maestria. Você nasceu para me surpreender. Queria um dia ter um terço de seu senso crítico por arte.

    Minha educação e felicidade era o elemento mais forte que tentava revelar para ela. Estava muito feliz com aquilo tudo de verdade. Não esperava que um evento na minha casa iria me deixar de fato tão feliz. Contudo deixou. Assim não perdia oportunidade para elogiar a qualidade dela. Lá no fundo sentindo falta de eu mesma não possuir essa linda qualidade de conseguir propiciar esse tipo de evento sozinha.

    - Eu estou muito feliz esta noite. Claro que preocupada com o que houve aqui perto de casa. Mas deveras estou feliz em saber que dentro dos meus muros estou segura e podendo fazer um lindo evento como esse.

    Levanto um sorriso ao receber aquele fofo apelido. Era raro pessoas me tratarem assim. Muito raro na verdade. O que deixava impossível eu sorrir enquanto esticava a coluna. Assim passava a pensar nas palavras dela sobre a senhora e o Masdela. Ficava aciosa com aquele assunto. Afinal ambos sempre me trazem boas lembranças.

    - Fico muito feliz em saber que a Lady Claudia estará presente. E não posso disfarçar em dizer que não estou curiosa sobre essa notícia positiva do Grande Masdela. Meu querido amigo o qual estou devendo agradecimentos ainda pelo último presente que me deu.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2635
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato III - A Multidão de Solitários

    Mensagem por Danto em 17/5/2017, 21:41

    -Ai Lotta! Assim eu não consigo falar poxa vida!

    Dizia a sempre enérgica jovem rosa, escondendo a face com uma das mãos. Enquanto ao mesmo tempo fazia um breve rodopio na sua frente para exibir aquele lindo vestido, ela adorava brincar com essa falsa timidez. Pois você a conhecia muito bem e se existia algo que Deus não havia posto dentro da alma dela, era a vergonha. De forma divertida ela firmava os pés na sua frente e tomava uma das suas mãos sem nenhuma aviso prévio.

    -Você está diferente hoje, linda você sempre foi. Mas você está, radiante! Ia meu deus, aconteceu algo! E não me fale do incêndio, vai ter guerra que novidade! Né?! E vamos parando logo com essa história de se diminuir viu, tu é uma exímia admiradora de arte e uma dançarina sem igual, não enganas ninguém és uma linda tulipa!

    Puxando a sua mão, convidando-a para se aproximar, Grazi iniciava então uma fofoca inesperada aos pés dos seus ouvidos.

    -Minha mãe me disse que o Grande Masdela esta voltando, ele irá se encontrar com Soyer amanhã e irão elaborar algo grandioso para a Toscana. Ela me disse que Masdela está vivo e diferente, ele encontrou algum tipo de paz e está determinado!
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 433
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato III - A Multidão de Solitários

    Mensagem por King Jogador em 19/5/2017, 00:02

    "Essa carinha dela de envergonhada fingida é admirável. Sempre gostei desse jeito alegre trazendo sorrisos para minha noite. Ho! Uma tulipa?! Eu? Ninguém nunca... Uma tulipa... Isso é tão lindo... Ai Loretta! Fecha essa boca. Ta fazendo papel de boba! Se controla!"

    Depois do breve sorriso inicial, fico de boca aberta com aquele elogio. Faço um forte sorriso novamente e quase posso sentir meu rosto avermelhando. Não de fato ficando com uma tonalidade vermelha, mas gerando uma sensação bem parecida. Dou uma simulada de respiração falha, realizando curtas esticadas da coluna. A verdade é que eu queria que ela notasse o quão feliz fiquei com a palavra. Mais do que ela deveria esperar. Pois era para mim uma palavra muito especial. Assim prosseguia ouvindo a fofoca ao canto do ouvido já sentido que havia ganhado mais do que esperava. Respondia se forma tranquila e alegre. Nada melhor que receber boas noticias sobre pessoas especiais.

    - Essa notícia realmente me alegra. Faz muito tempo que não encontro os dois juntos. Grandes e admiráveis homens que trazem beleza para essas terras. Mesmo não sabendo dos planos deles, já fico feliz em apenas ouvir sobre eles. Mal espero para rever Masdela também. Ainda mais depois de ouvir esta linda notícia.

    Off - Teste de Aparência + Empatia (Especializado em Emoções)
    avatar
    Dados

    Mensagens : 201
    Data de inscrição : 03/05/2016

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato III - A Multidão de Solitários

    Mensagem por Dados em 19/5/2017, 00:02

    O membro 'King Jogador' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados


    'D10' : 7, 8, 9, 2, 7, 9, 3, 3, 2
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2635
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato III - A Multidão de Solitários

    Mensagem por Danto em 20/5/2017, 15:14

    Os olhos de Grazi corriam por toda a extensão daquela sua reação, brilhando de admiração e contemplação. Ali na sua frente a jovem era arrebatada por uma fortíssima tentação, o fascínio do clã das rosas a fazia ficar boquiaberta na sua frente. Não durou mais do que alguns segundos, mas foi forte o suficiente para você entender que ela havia amado com toda a intensidade aquela sua reação. Envergonhada ela não se continha e escondia a face com a mão livre.

    -Ai, desculpa! Você é tão linda Lotta, não vale fazer esses ataques de fofura comigo eu não resisto!

    Em seguida ela puxava a sua mão de forma mais dinâmica e liberava a própria face, sorrindo com uma vibrante alegria e dando um pequeno pulinho na sua frente.

    -A partir de hoje eu só irei chamada assim, Lotta a mais bela Tulipa da minha colina! Mas agora, vamos parar antes que eu fica aqui admirando você e toda essa sua elegância a noite inteira, quero te mostrar o palco! Porque hoje, ah querida, hoje você vai dançar muito!
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 433
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato III - A Multidão de Solitários

    Mensagem por King Jogador em 22/5/2017, 08:45

    "Posso ser chamada mil vezes assim. Nunca vou me cansar. Sempre me senti mais completa, mais aceita e mais amada quando essas lindas metáforas sobre flores me tocam." Abandonando qualquer limite em esconder minha felicidade, aceitava com leveza o toque de mão dela. Minha resposta vinha com uma voz animada para ela.

    - É impossível eu conseguir ter alguma reação ou evitar essa alegria após suas lindas palavras, Grazi. Mas a sua Tulipa está muito curiosa sobre o palco de fato. Afinal faz já alguns anos que não danço e isso é um pecado, não concordas?

    Assim rapidamente a acompanhando de perto. Andando em um ritmo um pouco acelerado com ela. Quase saltitando. Contudo, tentando me conter um pouco nesse aspecto instantes depois. Um leve tom de vergonha passava em minha face quando eu notava o nível de minha emoção. Mas no geral aquela era uma festa minha e só havia por hora pessoas bem íntimas. Logo não havia o que esconder em minha personalidade ainda. O que era um maravilhoso sentimento. Pensar também que podeira finalmente dançar também era reconfortante, afinal todos esses anos de trabalho para garantir uma saudável mudança para o interior da Toscana me impediu de ter um tempo para me divertir um pouco. O mais incrível é que eu não esperava que haveria tanto entretenimento de fato nesta noite. Algo que me pegou de surpresa de forma muito positiva.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2635
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato III - A Multidão de Solitários

    Mensagem por Danto em 23/5/2017, 00:45

    -Anos que não dança? Ah não, minha Tulipa não pode ficar tanto tempo sem dançar assim é um pecado descabido! Hoje você vai dançar, vamos começar as festividades com uma apresentação sua que tal?

    Vocês duas subiam lado a lado, ambas a andar em um ritmo acelerado e felizes como poucas vezes a sua memória cainita poderia comparar. Grazi era simplesmente radiante, era inquestionável o quão bem ela fazia a ti. E não demorou para que vocês duas chegassem próximas a área superior, lá estava o belíssimo e firme palco. Feliciano, Giorgina e Celestina estavam nos arredores do palco e foi Feliciano que se aproximou primeiro, fazendo uma saudação educadíssima e galanteadora, o rapaz dizia:

    -Boa noite senhorita Colleta e boa noite Senhora Loretta! Tudo está tão maravilhoso, adorei profundamente o bom gosto das escolhas e decorações!

    Logo em seguida, as duas moças chegam. Giorgina exibia um sorriso contido e ligeiramente acanhado, enquanto Celestina dizia feliz, olhando para vocês e depois para o palco.

    -Boa noite Senhoras! Desculpe-me a falta de educação, mas Loretta você dançará hoje? Estávamos nos perguntando isso!

    Grazi desviava os olhos rapidamente, pois os portões da sua propriedade se abriam. Um carro negro sedan fazia uma lenta entrada, um convidado parecia estar chegado bastante adiantado! A curiosidade da rosa postergava, todavia, o sorriso dela era interminável.
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 433
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato III - A Multidão de Solitários

    Mensagem por King Jogador em 23/5/2017, 08:08

    - Claro minha Grazi! Mas não espere algo pequeno. Na na ni na não! Vamos caprichar. Vem comigo!

    A respondia prontamente logo após as palavras dela. A puxando de leve para comigo para dentro do palco. Olhava para ela enquanto mexia de leve na minha saia, deixando claro que ela iria ser minha condutora. Balançando meu vestido enquanto puxava a música. Eu faria a dança junto da segunda voz no canto. Era um gesto já codificado, deixando claro que seria a mais tradicional Pizzica regional. Só que antes de começarmos a agir, percebia a aproximação de meus parentes.

    Primeiro notava Feliciano. Ele educado como sempre recebia de mim um singelo sorriso amável enquanto o via se apresentar. O respondia prontamente.

    - Linda noite meu querido e amado Feliciano. Preciso ressaltar que suas roupas estão lindas. Honrou o espírito decorativo de nosso evento.

    Em seguida notava as outras duas se aproximando. Para Giorgina fiz um olhar um pouco mais serio, não reprovativo de forma alguma. Para em seguida fazer um sinal de concordância e só então mostrar um sorriso enorme. Era um sinal claro que eu estava absolutamente satisfeita com o assunto da noite passada feito por ela em total pró atividade. Para Celestina fazia um olhar meigo. Então a respondia, inicialmente em uma curta risada gostosa.

    - Mas é claro minha pequena! Estou me queimando de vontade e vou começar agora mesmo com minha querida amiga Graziella! Podem acompanhar, é claro!

    Eu então me dirigia até o centro do palco. Brevemente tirava meus calçados. Era fácil para mim dançar com eles, mas a verdadeira Pizzica tinha de sentir o chão italiano sob meus pés. Sorria para cada um ali mais uma vez para então fechar os olhos. Entrando em um profundo estado de concentração. Fazia todo meu corpo acelerar. Enrijecendo os músculos das minhas pernas e sentindo meu vitae correndo com intensidade por todas as partes do meu corpo. Fiquei um tempo ali maximizando minhas próprias capacidades.

    Só então começava a sentir meus pés descalços sobre o palco. Uma pequena sapateada começava, um leve esquentar. Logo eu olhava para os artistas esperando estarem chegando em posição, também notava carro chegando em um curto misto de curiosidade, mas logo abstraindo. Em seguida olhava para Grazi, fazendo um sinal que estava pronta. Então começava.


    Off - Queima de 6 pontos de sangue: Destreza +3, Vigor +2, Rapidez Acionada
    Teste de Pizzica: Destreza(6)+Vigor(5)+Dança(4)+ 2 Sucessos Automáticos de Rapidez - Teste Especializado em Pizzica - Dificuldade: 8-2=6
    Teste de Canto: Carisma(4)+Performance(4) - Dificuldade: 5


    Última edição por King Jogador em 25/5/2017, 21:39, editado 1 vez(es)
    avatar
    Dados

    Mensagens : 201
    Data de inscrição : 03/05/2016

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato III - A Multidão de Solitários

    Mensagem por Dados em 23/5/2017, 08:08

    O membro 'King Jogador' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados


    #1 'D10' : 2, 6, 6, 10, 3, 7, 2, 10, 10, 7, 3, 10, 2, 9, 4

    --------------------------------

    #2 'D10' : 2, 6, 6, 6, 5, 10, 6, 5

      Data/hora atual: 20/8/2017, 19:56