WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Primeiro Arco de Loretta: Ato VI - O Final da Primeira Noite

    Compartilhe
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2940
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Primeiro Arco de Loretta: Ato VI - O Final da Primeira Noite

    Mensagem por Danto em 16/8/2017, 20:58


    Local: Monteriggioni,Castel Pietraio.
    Data: 16 de Abril de 2016: O Final do Festival.

    Ainda com a memória do lindo sorriso de Gi e com o sabor delicioso do sangue e do néctar dela a ecoar em seus lábios, você retornava ao lado de fora para o final do festival. Uma caminhada curta e levíssima feita pelos seus lindos pés, sua mente agora conseguia vagar por entre as memórias deliciosas dessa noite, a voz de seu filho chamando-a por mãe, as reações inocentes e lindas da jovem escolhida da musa, o coração desenhado no espelho pelos dedos da sua acácia, a risada de sua irmã sobre as uvas, a alegria de Grazzi... Eram tantas coisas novas e maravilhosas!

    Dentro desses pensamentos você abria a porta de acesso ao festival, a música e as risadas da sua família e amigos a arrebatava, conduzindo-a para uma sensação delicada e maravilhosa. Era possível ter enfim uma pequena experiência com o que seria o fascínio de uma verdadeira rosa, porem, foi o som de um clique e um brilhar de um flash que a fizeram arrepiar e explodir de alegria. Muriel estava posicionada estrategicamente a frente daquele lindo portal preparado por Andrea, justamente para tirar uma foto tua! A mesma se levantava sorridente, como uma criatura angelical enviada para iluminar a sua vida.

    -Acho que encontrei minha nova musa!

    Afirmava Muriel sorridente e vindo correndo na sua direção para saudá-la com um abraço gentil e amoroso. Dentro daquele curto abraço, seus olhos podiam encontrar as faces alegres a dançar em frente ao palco, praticamente todos os convidados estavam ali! A única exceção era de Paulo que dormia alcoolizado em uma das cadeiras mais ao fundo da mesa do Buffet. Todos os outros estavam ali, teu filho ria ao se divertir com Tina e uma linda ruiva, Letízia estava descalça e a dançar suavemente com Olympia como se a ajudasse a perder um pouco da vergonha, até Sabrina e a prole se divertiam batendo palmas e incentivando Feliciano que exibia uma alegria enorme! Claudia e Grazzi estavam no palco, dançando juntas e em frente à banda com maestria. Era um verdadeiro espetáculo que fazia seu coração palpitar, literalmente! Teus olhos paralisavam em alegria e seu corpo inteiro sentia um suave tremor, o ar lhe escapava e ali, durante poucos segundos você vivenciava o prelúdio de um lindo fascínio... Era maravilhoso e inesquecível!


    Última edição por Danto em 17/8/2017, 14:19, editado 1 vez(es)
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 484
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato VI - O Final da Primeira Noite

    Mensagem por King Jogador em 16/8/2017, 23:45

    Apertava de leve meus braços carinhosamente e intensamente. Como se tivesse a impedir de Muriel de sair do abraço, junto também com o fato de eu ter ficado totalmente paralisada. Sentindo aquela emoção que me tragava por completo. Trazendo para mim uma vontade não de esticar minha coluna como de costume, mas sim de respirar profundamente. Uma respiração real que mexia com todo meu interior por alguns intentes. Só que tal reação se prolongou por um tempo para transcorrer. Afinal o tempo era relativo enquanto olhava para todas aquelas faces as quais muitas eu amava e outras estavam recentemente me cativando. Uma visão especial que me eu fazia forçar para não esquecê-la nunca mais. Tantos rostos alegres e felizes, incluindo o meu. O qual ficou congelado em um sorriso por mais alguns intentes até o transe lentamente se suavizar e eu poder usar palavras para me dirigir à Muriel.

    - Minha querida flor... Suas palavras são muitos gentis tocando em meu coração e eu amaria se você pudesse me dar uma cópia dessa foto em específico que acabou de tirar. Ela será mais especial do imagina.

    Ia lentamente a liberando do abraço com minha mente amena apenas raciocinando o que aconteceu. "Eu agi como uma rosa age. Isso é realmente possível? Não tenho como saber, mas nunca me senti tão viva como agora." Ia então lentamente me aproximando do meio do palco, com um andar cheio de vida quase saltitante, mas não para tanto. Mantendo os olhos em todos os meus entes queridos. "Está é a família que eu vou lutar para manter. Está mais claro do que nunca!" Minha visão também passava em Paulo. Ali não era algo muito alegre de se ver, só que minha empatia estava mais alta do que nunca. Eu não podia manter aquela família como meu pequeno zoológico de observação. Sentia agora que precisava cuidar de toda ela. Assim fiquei a pensar alguns instantes em ações que eu poderia tomar no futuro. Para então prosseguir com o presente.

    Passava ao lado de Olympia, onde o mundo congelava por um momento. Trocando um sorriso simpático enfestado de pensamentos dos mais distintos possíveis. Quase me sentindo a corar novamente, mesmo que não visualmente. Para então com uma esticada de coluna começar a caminhar já em passos de dança. Fazendo o percurso do palco com todo o espírito italiano dentro de mim. Todo aquele sangue quente e cheio de vida. Não evitada de olhar ou sorrir para nenhum dos ali presentes. Focando mais algumas vezes na Olympia. Para finalmente me aproximar de Grazzi. Com uma mesura eu sugeria estar pronta para começar. Mas dava um pequeno intervalo para a música ficar mais intensa. Afinal queria que minha irmã soubesse que estava chegando a hora para poder vir a me observar. Enquanto isso dava ainda alguns suspiros, tentando manter dentro de mim em todo o decorrer da dança que viria ainda alguns elementos daquele maravilhoso sentimento tão próximo do me era descrito como fascínio.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2940
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato VI - O Final da Primeira Noite

    Mensagem por Danto em 17/8/2017, 14:15

    -Claro! A colocarei em um lindo porta retrato!

    Afirmava a sorridente Muriel que logo após o abraço, lhe acompanhava na direção do local onde todos estavam a dançar, aproveitando para parar ali e tirar mais algumas fotos, em especial de Bash e as duas lindas jovens que compartilhavam uma dança rápida e bem intensa com o mesmo.

    Seu caminhar se seguia até cruzar os olhos com Olympia, enquanto Letízia a incentivava a dançar, a mulher de cabelos escuros e lábios grossos parava absolutamente tudo para olhar na sua direção, analisando-a com total atenção e exibindo um lindo e largo sorriso, para movimentar os lábios dizendo: "No meu quarto...", era um indicativo claríssimo de que ela iria direto para o quarto após a sua apresentação e aguardaria por você lá.

    Posteriormente você subia ao palco e era recebida por uma comemoração de Grazzi e Claudia, as duas estavam extremamente alegres a dançar. Você aguardava o ritmo crescer para adentrar junto delas naquela maravilhosa experiência e poderia acompanhar a chegada de sua irmã ao lado de Plínio, os dois ficavam um pouco distantes mas se faziam presentes ali para vê-la finalizar a noite. E quando enfim, a primeira pausa chegava, Grazzi seguia ao microfone:

    -Senhoras e Senhores, queridos e queridas! É hora da apresentação final, por favor, Loretta o palco é todo seu!

    Uma linda salva de palmas era feita, Grazzi olhava na sua direção e fazia um sinal de positivo para pegar a própria mãe pela mão e correr junto dela para fora do palco. Era a sua vez de fechar a noite, toda sua família estava ali, novos e antigos aliados, todos olhando na sua direção com admiração e carinho.
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 484
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato VI - O Final da Primeira Noite

    Mensagem por King Jogador em 17/8/2017, 15:28

    Passava por Olympia sentindo aquele sorriso dela como uma brisa quente se chocando contra minha alma e me trazendo vida. "A varanda do meu quarto tem uma vista que você vai gostar...." Era as curtas palavras que meus lábios faziam. Som quase não era proferido, era quase que uma leitura labial acompanhada de um sussurro cheio de um profunda e intensa convicção como também de uma alegria contagiante. Deixando então aquela singela sugestão. Mas não parava minha caminhada. Fazia todo o percurso passando pela Grazzi. Da qual surrupiava um pano comprido, dando uma risadinha no meio do processo. Indo lentamente chegando até o meio do palco. Onde eu lentamente tirava meus sapatos.

    Meu ritual então começava. Com minhas mãos segurando cada ponda do tecido, o usava para tapar meus olhos. Adentrando um profundo estado de meditação. Enquanto esticava minha coluna para trás fazendo um semi arco. Para regressar à posição original com os pulmões cheios. Os quais começava lentamente a soltar o ar para fora na medida que ia aquecendo os meus pés ao movimento ritmado da música. Para em uma tacada só soltar a ponta direita do tecido de seda e com a outra começar a sacudi-lo de forma intensa enquanto seguia o ritmo da dança. Neste momento meus pés saíam do chão e o ar se tornava minha plataforma. A dança começava e minha mente se perdia dentro dela.


    A música terminava com meu corpo de leve suado. Passando o pano para encobrir qualquer gotejar que pudesse ocorrer. Então o jogava para minha querida Grazzi. Para olhos leigos poderia parecer desrespeito, mas era uma simbologia importante na dança. Entregando o meu esforço na forma de suor para aquela que aprecia e mais encorajou minha arte. Então ficava em silêncio observando toda a família. Sentindo os olhos alegres de todas aquelas pessoas. Amigos, novos amigos e grandes entes de minha alma. Todos ali presente. As palmas apenas atiçavam minha alma e fazia eu me sentir completa. Não só pela arte, mas pela minha família. Meus olhos eram consumidos por uma alegria inexplicável que quase tirava meu equilíbrio enquanto ficava paralisada sentindo aquele amor que eu plantei para mim mesma e todos ali presente.

    Quando o transe finalmente passava eu começava a me direcionar para fora do palco. Mas só após pega minha sapatilha. Apenas em largos sorrisos e agradecimentos para todos os elogios que recebesse. deixando mais uma vez Grazzi tomar conta da movimentação. Porém não me retirava da cena. Ainda ao andar eu fitava de leve minha irmã. Fazendo um olhar um pouco profundo e com minha alma fervendo de determinação. Assim, de forma bastante disfarçada, emitia meus pensamentos para ela.

    Comunicação Mental Para Elena:
    - Chegou a hora de te manter segura irmã. Vá para os aposentos que te falei. Mas infelizmente vou pedir um preço doloroso para que sua segurança seja maior que possível. Pediria que deixasse um ramo de seu cabelo e duas unhas suas no pedestal logo na lateral das escadas que vão para o lugar que eu te disse. Sei que irá doer, mas é importante para eu poder te manter segura. Peço que confie em mim e que possa ter uma boa noite de sono. Amanha lhe terei comigo e com todo meu amor. Boa noite, irmanzona.

    Meus olhos então demonstravam tristeza. Como simulando estar triste por ela "ir embora" como na verdade por pedir que ela se ferisse. Só que eu estava convicta no plano, como também que na noite seguinte cuidaria bem dela. De tal forma me virava para Letízia enquanto ainda caminhava no meio da multidão. Ali soltava outras palavras mentais.

    Comunicação Mental Para Letízia:
    - Vamos manter os planos minha Acácia. Se ainda estiver convicta que dará certo, vá até o primeiro pedestal logo na descida da lateral da piscina em questão de cinco minutos. Lá terá os ingredientes para aquele nosso plano. Vá até o sedã escuro que é o carro dela e faça o que tem de ser feito. Só evite realizar isto perto da floresta de minha propriedade. E então volte aqui para casa ou ficarei com saudades.

    Gerava um curto risinho no fim do pensamento. Prosseguindo minha caminhada. Só que não ia para nenhum lugar dentro da casa, na verdade me dirigia até o poço d'água a poucos metros do palco. No meio do caminho olhava para a terceira pessoa a qual eu queria falar. Plínio. Mas dessa vez fazia um gesto com as mãos o chamando para perto. Então delicadamente sentava ao poço e começava o ato de lavar meus pés. Esperando então a presença de minha fiel prole ser vista ao meu lado. Então começava a falar. Só que era uma fala dupla. Duas sentenças com dois significados. Um audível e um oculto. Enquanto minha fala era feita, apontava para frente. Para um contexto parecia que eu estava a apontar para a floresta, só que no outro contexto, eu estava a apontar para Sabrina Perilli.

    - Meu querido Plínio. Acho que seria muito positivo para nossas festividades colocar algumas lamparinas ali nas árvores. Apenas as próximas de casa. Mantendo a orla da floresta bem iluminada e dando uma luz agradável para nossos convidados. Concordas?

    - Ali na sua frente está Sabrina Perilli. Ela é a Primogênita Gangrel. E está querendo provas contra a morte de Amadeo L'Agnese. O Algoz morreu na mesma época que Benito enviou uma carta de repúdio à Camarilla. O cadáver do Gangrel foi encontrado sem os olhos. Logo gostaria de saber se você consegue compreender se houve algum tipo nefasto de feitiçaria ali utilizada. Pois vós já sabe o quão insano Benito está, para ele não o ter diablerizado, apenas o deixado como recado, mas retirado seus olhos... Algo deve ter sido feito. Buscar evidências sobre tal crime me é uma prioridade agora que gostaria que você refletisse sobre.

    Com minhas palavras completadas, esperava a reação do mesmo. Para então colocar meus sapatos lentamente. Com a intenção seguinte de me despedir dos que não passariam a noite dentro da minha casa. Já sentindo dentro de mim uma enorme ansiedade chegando. Com meu coração querer bater com um frio explosivo em minha barriga que deixava minhas pernas quase bambas e minha pele quase corada. Afinal eu não sabia o que esperar encontrar em meu quarto.

    Off - Dois Usos de Telepatia: Teste de inteligência + Lábia (7d10)
    Uma Palavra, Duas Mensagens: Teste Manipulação + Furtividade (8d10)
    avatar
    Dados

    Mensagens : 207
    Data de inscrição : 03/05/2016

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato VI - O Final da Primeira Noite

    Mensagem por Dados em 17/8/2017, 15:28

    O membro 'King Jogador' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados


    #1 'D10' : 2, 3, 9, 8, 9, 1, 10

    --------------------------------

    #2 'D10' : 9, 3, 2, 3, 8, 2, 1

    --------------------------------

    #3 'D10' : 10, 10, 9, 2, 9, 5, 3, 3
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2940
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato VI - O Final da Primeira Noite

    Mensagem por Danto em 18/8/2017, 19:37

    A reação de Olympia era a de um simples concordar de cabeça, ela havia aceitado! Tomada por toda a adrenalina daquela confirmação, seus pés flutuavam até o palco e lá eles se apresentavam. Era uma emoção tão única e especial que seus olhos não conseguiam ver as faces das pessoas ali presentes, mas teu coração sentia o amor delas por ti, a admiração pelo seu talento! Era único e maravilhoso!

    Grazzi logo pegava o pano atirado por ti e mandava um beijo alegre na sua direção, você então descia do palco sob uma salva fortíssima de palmas! E poderia ver no meio da multidão, seu filho saindo de um fascínio tão puro e magnífico! Um transe similar ao que ele manifestava na presença da arte da própria irmã, era o maior dos elogios que o rapaz conseguia demonstrar sem as palavras. E a presença de Giorgina que estava de mãos dadas a Celestina e com um alegríssimo sorriso na face. Enfim, as respostas vinham:

    Resposta Mental de Elena:
    -Não se preocupe irmã, unhas e cabelos crescem novamente. A dor será mínima diante de tudo que nós duas já enfrentamos, serei eternamente grata pela oportunidade que me foi ofertada, obrigada irmã. Tenha uma excelente noite! Ah sim, você foi magnífica no palco, nunca me esquecerei dessa dança... Nunca!

    A resposta de Elena era marcada por uma olhar convicto e um sorriso gratificante. Em seguida, seus olhos encontravam a sua acácia e a mesma não disfarçava a alegria, sorrindo feliz e olhando diretamente para seus pés que eram lavados com um desejo discreto.

    Resposta Mental de Letizia:
    -Perfeito minha Jasmim! Irei tomar conta desses detalhes e retornarei o mais rápido possível, mas um passarinho me disse que essa noite você não terá espaço para sentir nada além de alegria, lembre-se é sempre no final da noite que seu perfume fica mais forte! Até amanhã querida!

    Plínio prontamente se aproximava, atendendo ao seu chamado e respondendo-lhe com prontidão e prestatividade.

    -Concordo plenamente minha Senhora, irei atentar-me com esmero à esta função para que nossas noites sejam muito mais claras e aprimoradas. Com sua licença Senhora, irei prontamente revisar nossos estoques de lâmpadas e revisar tudo necessário para que nada possa incomodar nossos convidados.

    Despedindo-se, Plínio prontamente seguia de volta aos domínios dele, deixando-a livre para fazer uma breve despedida para todos aqueles que se retiravam e seguir prontamente para o inteiro da sua casa. Olympia já havia desaparecido totalmente do festival! E isso a deixava ainda mais ansiosa, por sorte você possuía a sua valete que claramente assumia a responsabilidade pelas despedidas e auxílios necessários a todos aqueles que pudessem precisar de algo.



    A primeira noite do festival havia acabado e muito havia ocorrido! Novas alianças, notícias lindas, aprendizados e libertações. Sua vida de fato havia tomado uma guinada diferente, assim, você subia as escadas decoradas encontrando nelas apenas uma espécie de prelúdio do que estaria por vir, passo a passo você conquistava os degraus e alcançava o último andar. Abrindo a porta e adentrando seu quarto para encontrar as luzes acesas, havia um caminho de pétalas de rosas que levavam até a varanda... Um elemento inesperado! Mas que enchia seu coração de palpitações, uma ansiedade inusitada e uma curiosidade enorme, afinal apesar de ter combinado com Olympia, isso não parecia algo que ela faria! Então, quem seria?! Antes que sua dúvida saísse de controle, a voz da própria Ventrue vinha ao seu encontro:

    -Estou aqui na varanda, Loretta, como combinamos!

    A distância que faltava era superada num piscar de olhos, suas mãos abriam a porta de acesso a varanda e lá estava ela. Com uma roupa branca delicada e com traços de veraneio, algo totalmente inusitado! Os cabelos soltos, um sorriso largo e totalmente descalça! Com um caminhar muito mais leve, ela se aproximava de ti para tomar as suas mãos com carinho, olhando no fundo dos seus olhos e sorrindo como nunca antes havia feito. Para então rir baixinho em um tom nervoso e de maneira insegura perguntar:

    -Exagerei? Eu queria fazer algo, diferente dessa vez! Espero não estar... É difícil pra mim querida, desculpe se cometi algum equivoco.

    Olympia:
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 484
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato VI - O Final da Primeira Noite

    Mensagem por King Jogador em 19/8/2017, 01:06

    Ver aquelas delicadas pétalas rosas me trazia primeiramente um grande susto e confusão. "Foi isso que eu pedi que colocassem no quarto do meu filho. Mas, aqui..." Não conseguia pensar claramente sobre aquilo, pois uma adrenalina me consumia. Era nítido sentir o arrepiar em minha barriga acompanhado de um gelar intenso de pura ansiedade. Para em seguida, assim que ouvia aquela graciosa voz, me direcionava para a varanda em questão de segundos. Quase que com a total incapacidade de raciocinar. Apenas movida pelo som, minha adrenalina e minhas emoções as quais eram as mais confusas possíveis.

    Então eu a via e ali em congelava por um momento. Não era pelo vestido maravilhoso dela que meu corpo retesava e me paralisava, como também não era pelo frio toque em minhas mãos, as quais eram oferecidas com muito prazer. Também não era o fato dela estar lindamente descalça ou andando como uma pluma com aqueles lindos pés. O que me chocava me trazendo no mais profundo de meu amago uma felicidade intensa e inquestionável era ver o sorriso dela. "Esperei mais de trezentos anos para os ver. E só posso dizer uma coisa. Valeu a pena cada década de espera."

    De tal forma eu ficava ali a curtir aquele congelar delicioso de meu corpo. Vendo o que sonhei em ver em tanto tempo. Meus olhos fitavam com os dela em mais profunda felicidade quando a escutava. Correspondia a risada dela com um curto risinho, sentindo o como era contagiante aquele natural e belo riso dela que nunca antes ouvi. Assim olhava de leve para nossas mãos e novamente para aqueles lindos olhos de ônix para então responder com bastante calma e ternura.

    - As vezes precisamos exagerar para conseguir o que queremos. Diria que você foi muito bem sucedida.

    Fazia uma curta pausa com meus dedos acariciando os dela de leve, enquanto meu corpo simulava uma respiração ritmada suave e tranquila. Esquecendo por completo que não era necessário fazê-la. Então prosseguia.

    - Entendo muito bem o quão difícil é para você... Lhe garanto que não houve nenhum equívoco. Olympia... Só quero que se sinta confortável...
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2940
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato VI - O Final da Primeira Noite

    Mensagem por Danto em 19/8/2017, 01:23

    -Bem obrigada! E na verdade, fico grata que tenha adentrado neste assunto...

    Tateando seus dedos com bastante carinho em resposta as suas carícias suaves e delicadas, a morena a sua frente parecia pensar um pouco, simulando uma breve ação de inspirar e então enfim dar mais um passo na sua direção e ficar mais perto do que nunca antes havia ficado.

    -Meu principal objetivo é alcançar esse conforto, algo que pareço nunca conseguir conquistar. Sempre há um empecilho, sempre há uma razão para adiar.

    Ela desviava brevemente os olhos da sua face e buscava a linda paisagem da varanda, entrelaçando os dedos da mão direita com a tua mão, para enfim tomar a liberdade de ir até o parapeito e olha no horizonte.

    -Eu senti sua falta Lotta, toda noite. Sempre... Até não aguentar mais e voltar, estou disposta a largar meu cargo para ficar aqui.
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 484
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato VI - O Final da Primeira Noite

    Mensagem por King Jogador em 19/8/2017, 01:40

    Mantinha nossos dedos quase entrelaçados. Em um movimento suave enquanto sorria para a fala dela. Um sorriso carinhoso, pois eu compreendia muito bem o esforço que ela estava fazendo. Por isso eu queria apenas fazê-lo valer a pena.

    - Também tenho minhas inseguranças. Me fazendo também ficar distante... Mas, vamos alcançar esse conforto juntas. Pois eu quero ser eu mesma na sua frente e espero o mesmo de ti.

    Minha voz saía mais seria. Inspirando uma determinação forte enquanto nossos olhos se chocavam. Em seguida sentia a surpresa com as palavras seguintes dela. Aquela oferta era linda, um sonho de verão. Só que eu precisava ter certeza que o sonho não era apenas meu. Assim, prosseguia falando, em um tom de misto de surpresa com carinho.

    - Seu cargo? Ele significa muito para você. Para ficar aqui na Toscana comigo?

    Olhava para a vista por um instante no meio de uma curta pausa. Apreciando aquelas curvas das colinas no horizonte. Aquele panorama que tanto me cativava, só que eu sabia que para Olympia aquela visão possuía outros significados. Assim olhava para ela novamente. Com os olhos expressando bastante confiança nas próximas palavras. Tentando ser mais sincera que nunca antes.

    - Faria de tudo para nesse lar você só sentir as lembranças positivas desta terra. Lhe deixar feliz ao ponto de nunca se arrepender dessa decisão. Mas eu não queria ser a pessoa a lhe afastar de seu sonho proficional.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2940
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato VI - O Final da Primeira Noite

    Mensagem por Danto em 19/8/2017, 01:52

    O choque dos seus olhares provocava um lindo e largo sorriso na face de Olympia, uma um sorriso novo e confortável, como se ela pudesse extrair de ti a segurança de que em nenhum momento estaria correndo o risco de se expor de uma maneira desequilibrada ou que a fizesse se sentir menor. Afinal, ela já era fisicamente mais baixa e ela finalmente não demonstrava desconforto em estar descalça e ter de olhar para cima.

    -Sim, meu cargo. É algo que eu venho estudando e pensando, ele me custou muito. Custou-me minha única prole, custou-me o convívio que eu almejava contigo, me levou a experiências horríveis. Claro que, eu pude ver maravilhas... Presenciei a força de Alfonsus, aprendi a liderar com Lucinde... Todavia, tudo parece pequeno, nunca me sentia satisfeita.

    Tirando os olhos do horizonte e levando aquelas duas circunferências negra na sua direção, Olympia fazia o mais ousados de todos os movimentos daquela dança centenária que vocês duas protagonizavam. E era notória a força que ela reunia para expor aquelas palavras:

    -Eu fugi daqui ainda jovem, fugi para não ser destruída e voltar para cá sempre me foi doloroso. Eu associei equivocadamente você a isso, meu deus como eu fui tola! Mas graças as maravilhosas pessoas desse festival, a encantadora Letízia e seu lindo filho, eu pude ajustar meus pensamentos... Loretta, eu estou disposta a largar tudo para ficar aqui contigo. E saiba que só seria necessário olhar para o meu lado e vê-la ali. Isso seria tudo que você precisaria fazer para que essa terra fosse de novo a minha casa! Você me ajudaria a construir lembranças lindas da nossa terra natal?
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 484
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato VI - O Final da Primeira Noite

    Mensagem por King Jogador em 19/8/2017, 02:13

    Dava uma curta olhada para a vista novamente. Enquanto escutava atentamente aquelas fortes palavras. Meus dedos prosseguia acariciando os dela. Agora entrelaçados com os mesmos. Realizado um processo bem lento. Em seguida a respondia, inicialmente olhando a vista, para voltar meus olhos à ela no meio da fala.

    - Quando não temos um objetivo especial nos guiando, nós nunca ficamos satisfeita com o que temos. Em Florença eu não tinha um propósito certo e queria apenas mais e mais. Sem saber ao certo o que eu tanto desejava. Nunca fiquei satisfeita naquela cidade. Mas aqui eu estou, pois eu sei o que quero e sei como conseguir o que quero.

    Após o desabafo dito com tanta confiança, escutava sua seguinte fala. Ouvir as palavras dela era como me escutar num espelho. "Eu vi semelhanças com Letízia. Mas minha história e a de Olympia são muito próximas. Agora eu entendo mais as decisões do meu coração." Assim eu dava uma curta suspirada, aliviada com ela ter mudado sua opinião. Demonstrando um sorriso por ela ter se aberto. Para no instante seguinte retribuir no mesmo tom de voz.

    - Eu também fugi dessa terra jovem. Com medo de ser devorada e me custou mais de três séculos para pisar aqui de novo.

    Ali eu dava um suspiro. Passando nos meus olhos as lembranças negativas por um instante. Para logo as expulsar dali. Levava minha mão de leve para passar em meus cabelos enquanto sentia aquela brisa do campo, para a seguir passar meus dedos delicadamente nos cabelos dela. Então eu me via prosseguindo falando.

    - Mas cá estamos. Unidas nessa terra que no passado nos foi tão dolorosa. Só que não precisa mais ser. Pois vamos construir lembranças juntas. Lembranças fortes que nada nesse mundo irá derrubá-las.

    Com a minha fala, levava minha mão novamente ao encontro das outras. Fazendo meu corpo se aproximar do dela acima da zona de conforto que nunca antes ultrapassamos. Levando meus lábios para bem perto dos dela. Só que parando na metade do caminho. Afinal era uma caminhada compartilhada que queríamos.


    Última edição por King Jogador em 19/8/2017, 02:25, editado 1 vez(es)
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2940
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato VI - O Final da Primeira Noite

    Mensagem por Danto em 19/8/2017, 02:23

    Olympia concordava silenciosamente com suas palavras, fechando por alguns instantes os olhos quando a sua mão tocava nos cabelos dela, para então abri-los novamente. Um olhar determinado se fazia presente como se ela tivesse assimilado tudo que você havia dito, para não só permitir a sua aproximação como também realizar a dela, enfim, apenas um palmo as separava agora!

    -Eu alcancei meu sucesso em Roma, atingi minhas ascensão por toda Europa. Mas meu coração sempre esteve em um só lugar, nas mãos de uma mulher que irá tomar tudo o que quer. Nas mãos de uma mulher forte e encantadora. Uma sobrevivente, uma merecedora, nós somos equivalentes Loretta...

    As mãos dela soltavam as suas em uma ação proposital e iam em direção a sua cintura, ela estava dando novos passos! Com um sorriso na face ela confessava de maneira confortável:

    -Uma vez eu li nos versos de Bash. Que o amor era como um o nascer do sol, nos assusta e nos afastava, pois acreditamos veementemente que nunca mais poderemos senti-lo... Lotta, o teu sorriso me faz lembrar do nascer do sol, logo a minha conclusão é óbvia e simples. És o meu amor.
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 484
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato VI - O Final da Primeira Noite

    Mensagem por King Jogador em 19/8/2017, 02:39

    Ali, naquele aproximar tão intenso, eu parava de respirar. Mas não da forma gélida e fria de um cainita. Eu travava a respiração, deixando o ar preso dentro do meu pulmão enquanto meu foco era apenas na Olympia. Naqueles maravilhosos e hipnotizantes olhos que vinham em minha cabeça sempre que eu sonhava sonhos bons e felizes que não fossem com uvas em minha infância. Vendo acima deles, sentindo toda a emoção transbordante daquela mulher que nunca antes foi tão aberta comigo. Assim falava em um tom perdido em meus pensamentos. Quase não raciocinando ao soltar aquelas palavras.

    - Você trouce luz para mim após minha maior perda, quando eu estava em meu maior luto. És meu sol a muito tempo. Agora deixa eu ser o seu. Deixe eu te iluminar. Não tenha medo, tudo que você está sentindo eu também estou. Vamos juntas, minha amada...

    Ali meu foco descia dos olhos dela. Indo para aqueles lábios. Outrora tão distantes. Mas sempre tão perto de meus sonhos. Pois agora não havia mais porque sonhar. Era hora de sentir e viver cada emoção ali colocada. Com minha mão indo para a cintura dela também, fazia a aproximação final. Voltando a respirar para sentir o cheiro daquela anciã enquanto nossos lábios se aproximavam. Meus olhos se fechavam para eu poder sentir com toda a intensidade do mundo o toque de nosso selo de amor.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2940
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato VI - O Final da Primeira Noite

    Mensagem por Danto em 19/8/2017, 02:57

    -Desculpe por tê-la feito esperar tanto... Irei recompensar...

    A ação era lenta, não por causa de alguma forma de timidez ou receio. Era lenta porque o tempo funcionava de uma maneira diferente, era especial para ambas! Os segundos pareciam horas por puro capricho, para que vocês duas pudessem sentir os menores movimentos que cada uma fazia, como por exemplo, a suave erguida dos pés feitos por Olympia para que a altura entre vocês duas fosse reduzida. O aperto mais forte das mãos dela na sua cintura, em um convite para eliminar de uma vez por todas as distâncias. A inclinação sutil de cabeça, o pequeno encontro entre os narizes e enfim, o toque dos lábios. E como os lábios dela era maravilhosos! Gélidos, mas envolventes, apaixonantes e capazes de fazerem seu corpo tremer! Não era um beijo tímido, tão pouco um beijo breve e acima de tudo, era um beijo cheio de amor! E ali algo surpreendente ocorria, Olympia começava a assumir uma postura mais relaxada, terminando o primeiro beijo compartilhado para logo em seguida, engatilhar um segundo beijo. Mais lascivo e intenso, ela assumia naturalmente uma postura ativa e inusitada de se ver, descendo a mão direita pela sua cintura até tocar a sua nádega, apertando-a devagar assim que os beijos terminavam.

    -Essa noite eu não deixarei minha vergonha agir, quero aproveitar o meu amor. Por favor Lotta, me faça ficar! Ou vá comigo, mas nunca mais me deixe partir, meu lugar é do teu lado!
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 484
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato VI - O Final da Primeira Noite

    Mensagem por King Jogador em 19/8/2017, 03:23

    Aquele beijo. Aquele delicioso e único beijo! Os lábios que eu sempre sonhei, ali na minha frente me trazendo carinho e afeto. Eu inclinava minha cabeça para nossos lábios poderem se tocar por completo. Para nossas bocas se unirem totalmente. Sentindo o macio toque da língua dela contra a minha. Minhas mãos encobriam ela por trás. Com uma subindo para adentrar seus cabelos e outra a segurando com intensidade pela cintura. Após então o primeiro beijo, o segundo ocorria, com mais daquele toque gélido maravilhoso. Só que agora junto de mais lascividade. Queria sentir a saliva dela, a língua dela com a minha. Convidava a troca mútua no meio daquele toque de lábios. Para só quando eu sentisse o toque em minha nádega, me afastasse um palmo de distância para a escutar. E sem a deixar por um segundo sequer sem resposta, logo falava em tom apaixonado.

    - Meu amor. Meu querido e doce amor. Você acabada de perder seu quarto nessa casa. Pois só existe uma cama a qual devemos deitar para passar nossos dias. Nossa vida. Não deixarei você ir embora e se um dia você for, eu deixarei tudo para trás para ir contigo. Chega de meias palavras. Chega de me esconder. Essa sou eu, Lorreta Giovanni e meu coração é apenas seu.

    Mais um beijo era dado. Agora de minha iniciativa total. Mais uma vez sentindo aquelas lábios e aquela língua. Com minha mão na cintura dela lentamente descendo. Enquanto a outra permeava por seus cabelos para os mesmos entrelaçarem por meus dedos. Era um beijo no meio de um abraço forte. Sentindo a força do corpo dela contra o meu. Recebendo ali toda a confiança e coragem que a presença dela sempre me inspirou. Assim parava o beijo para mais uma vez ficar a um palmo de distância. Encarando os olhos dela com o toque mais profundo de desejo e amor que eu poderia possuir. Um sentimento novo, diferente de todos os amores que eu já tive, afinal eram amores de família. Este era um amor novo e meu olhar profundo e concentrado espelhava isso, vindo junto de uma voz em profunda e intensa convicção, transbordada daquele intenso sentimento.

    - Aproveitando que você está lutando com sua vergonha. Gostaria de colocar alguns pontos fixos em nossa relação. Afinal já estamos a muito, mais muito, tempo nos conhecendo. Como também não sou moderna o suficiente para usar o termo namoro. Quero que você seja mais que minha namorada, quero nossa relação oficializada, exposta e comemorada. Assim você sempre me terá. Apenas precisa dizer sim.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2940
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato VI - O Final da Primeira Noite

    Mensagem por Danto em 19/8/2017, 03:35

    Os beijos eram compartilhados, sentimentos verdadeiros e desejos sólidos eram expostos. Ela não apenas te amava, havia desejo, tesão, paixão, carinho e respeito. Era muito mais do que uma troca de beijos, um amor recíproco que não recuava quando o seu abraço forte a dominava, pelo contrário ela cedia sem problema algum! A alegria dela em ouvir a sua declaração era enorme! E tudo era conduzido para uma outra expressão, olhando diretamente para ti, Olympia ficava com pequenas veias vermelhas bem nítidas dentro daquele branco dos olhos negros dela.

    -Prazer Loretta Giovanni, essa diante dos seus olhos é Olympia Ulfilia e meu coração é apenas seu! Sempre foi sempre será e quero que o mundo inteiro saiba disso! És o meu amor, minha companheira, minha namorada. Sim, a resposta é sim! É sim por incontáveis razões que não precisam ser ditas, apenas sentidas!

    Tomando a iniciativa de abraçá-la com carinho e bastante força, Olympia a tirava brevemente do chão. Rindo alegremente em uma explosão magnífica de felicidade, para enfim afrouxar o abraço e buscar um olhar direto nos seus olhos.

    -Amanha desceremos ao festival como namoradas, receberemos os convidados, todos eles, dessa forma. E já que estamos falando de pontos fixos, quero alianças.
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 484
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato VI - O Final da Primeira Noite

    Mensagem por King Jogador em 19/8/2017, 20:32

    Uma lágrima de pura alegria escorria solitária de meu rosto quando escutava o sim dela. "Ela é minha esposa agora! Para sempre!" Era uma conquista centenária que não seria esquecida nem em milênios. A emoção tomava conta de meu corpo que se esticava todo num maravilhoso arrepio. Enquanto só conseguia rir em total emoção quando ela me tirava do ar, até balançava as pernas de forma divertida quando era erguida. Para em seguida balança a cabeça em tom negativo. Só que com um sorriso maroto e muito amável. Enquanto passava as costas de minhas mãos pela face dela.

    - Já disse minha boba, nada de namorada! Quero que seja minha esposa! Podemos até usar o termo namoradas até trocar as alianças! O que devemos fazer logo! E quero um cerimônia com vestidos. Até aceitaria incorporar seu nome no meio do meu se fosse recíproco! Pronto! É apenas isso que eu quero e em troca, serei a esposa que ira lhe provir todos os seus momentos felizes. Serei sua e você minha até que nada nos separe!

    Então a beijava pela quarta vez. Eu estava preparada para contar cada beijo. Pois cada um era mais especial que o outro. Era mais um toque intenso de nós duas. Envolvendo nossos corpos com bastante intensidade. Enquanto queria conhecer todos os sabores da boca de minha amada. Minhas mãos paravam de acariciá-la e ficavam mais lascivas. Devorando o corpo dela pela bordas de seu vestido. Enquanto meus pés tentavam de forma fracassada e até me incomodando, tirar as sapatilhas. Afinal a adrenalina me consumia. Só que meu foco era em minha mão. Pois quando esse beijo terminava, via minha própria mão esquerda sobre os seios de Olympia. Ali eu corava um pouco. Mas sem recuar, eu me confessava.

    - Não estou conseguindo mais me conter. Eu preciso senti-la... Eu preciso amá-la...
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2940
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato VI - O Final da Primeira Noite

    Mensagem por Danto em 19/8/2017, 21:57

    O toque das costas da sua mão na face de Olympia a fazia sorrir de uma maneira tímida e delicada, a face dela estaria vermelha se pudesse assumir tais tonalidades, algo que não precisava de fato ocorrer para que seus olhos atentos pudessem compreender o que ela sentia naquele momento.

    -Noivas até a troca de aliança, funciona assim?! Espero que sim, pois eu aceito todos os seus termos querida, com mais calma nós vamos ajustando tudo, minha esposa.

    O sorriso acanhado e inocente de dela era tomado pelos seus lábios durante aquele quarto beijos, seus braços trançavam e encaixavam com perfeição para que os corpos se tocassem quase que completamente, era um beijo lascivo e ao mesmo tempo amoroso, um carinho entre dois corações apaixonados que enfim se uniam totalmente. Todavia a sua animação acabava por arrancar um riso breve e baixo da mulher na sua frente, era como se ela conseguisse sentir os seus pés desesperadamente pedindo para saírem das sapatilhas. E teu movimento ousado com a mão esquerda resultava em um mordiscar delicioso e excitante como nada na sua vida jamais fora! O toque macio que só não era direto na pele dela por causa do fino tecido daquela parte de cima da roupa de Olympia. Os olhos dela se fechavam por poucos instantes enquanto ela adorava sentir o teu toque e a resposta enfim vinha:

    -Venha comigo, minha princesa...

    O sorriso sapeca surgia nos lábios de Olympia, uma nova expressão para você poder aprender a amar! Ela então escapava dos seus braços e corria alegremente para o interior do quarto, passando a sua frente e parando logo ao lado da cama, para retirar a parte superior das vestes, revelando um corpo magro e esguio, uma pele ligeiramente mais escura do que a tua, o que a fazia imaginar que a mesma vivia junto do sol quando viva. Os seios lindos, delicados e joviais, sem mais delongas ela removia a última parte, ficando completamente nua diante dos seus olhos e dizendo em forma de convite.

    -Me toque, me ame. Seja minha e eu serei tua meu amor, minha esposa... Nós esperamos tempo de mais, eu adiei isso por muito tempo.
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 484
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato VI - O Final da Primeira Noite

    Mensagem por King Jogador em 21/8/2017, 17:44

    Enquanto eu a tocava, via aquele mordiscar dos lábios dela. Uma visão facial da anciã que me trazia uma deliciosa surpresa. Logo me sentindo aquecida, um calor que ia me dando confiança. Porém eu já estava sem nenhuma hesitação mais, afinal havia aberto meu coração até sua parte mais vulnerável e escutado sim como resposta. Sim! "Ela disse sim para mim! Estamos oficialmente juntas! De verdade! Ela realmente queria o mesmo que eu!" Aquelas palavras dela eram as mais efetivas possível. Saturando a felicidade fácil que eu carregava.

    Aquela visão sapeca dela me devorava em tesão. Enquanto ia me aproximando e vendo as delicadezas de seu corpo. Agora a olhava sem nenhuma vergonha. Notando cada canto de suas intimidades, contemplando diretamente os lugares que sempre ficaram apenas em minha imaginação, muitas vezes com eu mesma me privando de ousar pensar sobre. Enquanto isso, meu corpo ia se transbordando de desejo e mordia meu próprio lábio ao apreciar cada parte nova que nunca antes havia visto de minha amada. Aquele corpo divino me deixava hipnotizada enquanto ia chegando perto e mais perto. Falando sobre o que eu mesma via em um tom profundamente apaixonado.

    - Seu corpo é tão belo Olympia... Como a bela Juno das fábulas romanas. Uma linda avatar de Juno na terra...

    Assim eu começava a me despir. Puxando minha saia por cima do meu corpo. Revelando por debaixo dela toda a nudez de meu corpo ao qual a Ventrue nunca antes havia visto. Meus pés prosseguiam num tentativa frustada de tirar a sapatilha que a Letízia havia emprestado. Com o lacre demandava o uso das mãos, porem as mesmas estavam ocupadas levando todo o vestido até o topo de minha cabeça e o jogando para longe. Mas quando finalmente me livrava do tecido, esquecia de meus calçados, focando novamente na Olympia. Infelizmente um pensamento mais negativo passava pela minha cabeça. "Esse meu corpo materno talvez não a agrade como as expectativas dela deveriam almejar..."

    - Meu corpo não possui de sua beleza jovial, mas espero que seja de seu agrado.

    Esticando minha coluna, colocava confiança em mim mesma, abstraindo o que eu mesma dizia. Então chegava próximo dela ao ponto de com minha mão esquerda segurar a direita dela. A levantando e trazendo até meu peito. Para que ela pudesse tocá-lo com liberdade. Minha outra mão fazia o mesmo no seio dela. Finalmente podendo sentir o toque de sua pele. Meus lábios eram mordidos de novo enquanto ia me explodindo noa tesão. Mas não mergulhava de uma vez em uma ação mais prolongada para poder apreciar cada segundo. Como também gostaria de ver as reações dela, sem ser a mim a demandar todo o caminho daquela nossa linda descoberta juntas.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2940
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato VI - O Final da Primeira Noite

    Mensagem por Danto em 21/8/2017, 19:00

    Diante do seu elogio, o sorriso travesso de Olympia se ausentava um pouco, dando espaço para uma expressão mais acanhada. Os pés dela se juntavam e os ombros se tencionavam um pouco, os olhos buscavam o chão e encontravam os teus pés. Ela estaria vermelha se ainda tivesse dentro de si os reflexos humanos... Isso era o que você pensava! Mas ela fechava brevemente os olhos e lá estava, um suave corar das bochechas! Uma expressão profundamente linda que era acompanhada de um abrir de olhos, sincronizada com a sua ação de tomar a mão dela. A mesma então tocava o seu seio e olhava no fundo dos seus olhos, para afirmar com toda a convicção desse mundo. Uma certeza que apagaria suas dúvidas, que acalmaria seu coração e faria teu amor se expandir para os céus da sua terra natal.

    -Você não é jovem, minha princesa, e é essa a sua beleza. És uma mulher, a minha mulher, minha noiva. Desculpe-me é algo que não consigo para de dizer!

    Um sorriso verdadeiro surgia nos lábios carnudos dela, assim a mesma seguia a afirmação.

    -Mas você tem razão, sua beleza não me agrada. Ela me fascina, me inspira, me faz sentir alegria, anseio, desejo, é uma obra divina. Seus cabelos, seus cachos! O tom único dos seus olhos, a suavidade do teu sorriso... Loretta Ulfilia Giovanni, você é linda!

    Os seus lábios se encontravam outra vez e agora as mãos dela agiam livres pelo seu corpo. Uma tomava seu seio e a outra deslizava por entre as suas pernas, tateando os pelos que ali existiam para então dois dedos adentrarem a sua intimidade com intensidade. As presas de Olympia surgia, brancas como o marfim, fortes e poderosas!

    -Me deixe libertá-los querida...

    Dizia Olympia, movimentando os dedos dentro de ti e olhando diretamente para os seus pés.
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 484
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato VI - O Final da Primeira Noite

    Mensagem por King Jogador em 21/8/2017, 22:51

    Meu corpo dava uma curta tremida ao escutar aquele elogio. Acompanhado de algumas esticadas na coluna de forma similar à um choque. Um sorriso sincero junto de uma expressão de susto logo chegava, afinal eu estava vendo uma nova perspectiva da minha beleza. Pela ótica dela. "Ela realmente me acha linda... Eu..." Chegava a ser difícil de raciocinar enquanto a alegria e o tesão pareciam me dominar juntos. A declaração dela ficava então a ecoar em minha mente por uma eternidade. Jamais sairia dali, era um elemento novo, uma confiança nova que Olympia me dava. Logo, com a voz mais determidada e perdidamente apaixonada a respondia.

    - Pode continuar dizendo, pois estou amando escutar que sou sua noiva. Vi também que você usou a palavra "minha" três vezes numa sentença só, sorte minha que você também é minha. Minha esposa. Minha Olympia Giovanni Ulfilia.

    Dava um curto risinho no começo da minha fala com uma expressão divertida. Para logo regressar para meu semblante profundamente empático e apaixonado. Ao qual se derretia ao sentir o novo beijo chegando. Mas além disso, aqueles frios e maravilhosos dedos descendo pelo meu corpo tirando o meu equilíbrio da melhor forma possível. Só me mantinha de pé pois os dedos de minha amada me seguravam por baixo e seus lábios me tocavam por cima. "Ela está dentro de mim!" Aquele pensamento tão especial me fazia sorrir profundamente, era novamente o mesmo prazer de mais cedo nesta noite. Mas agora eu sentia como se meu coração batesse em ritmo com o tesão que estourava. Era fantástico.

    Porém eu não contava com a reação seguinte de Olympia. Vendo aquelas maravilhosas presas dela que já me faziam morder meus lábios em ânsia para senti-las em minha boca, ela logo olhava para meus pés. Aquela fala seguinte dela ascendia um desejo absoluto dentro de mim. Me recordando do início da noite e de como aquilo poderia evoluir, congelava minha respiração controlada. Com o olhos arregalados em profunda ansiedade e expectativa e minhas presas pulando para fora em profundo tesão. Ia me girando lentamente, para sentar na cama, fazendo o movimento devagar o suficiente para os dedos dela não precisarem sair de mim. Ali minha respiração voltava descompassada e ofegante. Enquanto mordia meus lábios já os perfurando em profundo tesão de apenas imaginar o que estava por minha. Minha voz hesitava para sair e quando o fazia, saía em um misto de ordem com súplica. Um equilíbrio perfeito.

    - Meus pés... Liberte eles... Meu amor, liberte eles...
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2940
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato VI - O Final da Primeira Noite

    Mensagem por Danto em 21/8/2017, 23:21

    Olympia olhava diretamente nos seus olhos enquanto fazia um movimento sutil de abaixar-se na sua frente, enquanto os dedos da mão direita ainda brincavam bem fundo dentro de ti, a esquerda empurrava sua perna e ela prontamente mordia a parte interna da sua coxa, cravando as presas ali e causando um pulso fortíssimo de tesão ecoar por todo o seu corpo, afinal, ela ousava tomar o primeiro gole! Algo breve, como um bebericar, seguido de uma lambida bem lenta.

    -Eu tenho que admitir, adorei meu novo nome, por que com ele eu posso tê-la comigo sempre!

    Era um sorriso simples dado aos seus olhos, com os lábios molhados e avermelhados pelo seu vitae. Eram uma expressão uma felicidade especial, única e incomparável! Algo puro que beirava uma inocência apaixonante. Depois dessa pequena revelação ela se atentava aos seus pés, tirando suavemente os dedos de dentro do seu corpo e levando-os até a própria boca, chupando os dois enquanto tocava no peito do seu pé direito.

    -Por qual deles devo começar?!

    Dizia a sua esposa, que agora tocava com as duas mãos os teus pés. Uma mão em cada! E ali ela escolhe o direito, levantando-o para remover a sapatilha deste como se essa fosse uma peça íntima, havia um enorme cuidado, um olhar de expectativa, pequenos beijos eram dados em seu tornozelo e na parte superior do seu pé. Até que enfim, ele se mostrava, imediatamente Olympia se aproximava para encostar uma das presas na base do seu dedão e ali, inspirar o perfume. O mesmo ritual era feito no seu pé esquerdo, mas esse recebia um carinho diferente. Uma lambida breve por cima do segundo dedo.

    -Junta tá bem?!

    Ela dizia sorridente ao se levantar e caminhar até a cama. Sentando-se ali e simulando uma respiração, um pouco confusa em como proceder, mas tomando coragem de esticar uma perna na sua direção e puxar a sua oposta para ela.
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 484
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato VI - O Final da Primeira Noite

    Mensagem por King Jogador em 23/8/2017, 13:15

    "Ela se ajoelhou!" Foi o primeiro pensamento que correu por minha cabeça me deixando surpresa com as ações de Olympia. Para em seguida eu me converter ao gemido com a ação seguinte dela. Soltando o nome dela junto da palavra "Juno" algumas vezes enquanto recebia a mordida e depois enquanto permanecia tremendo de tesão ao sentir o tato dela sobre meus pés. Ali eu ficava com os olhos arregalados observando cada reação dela de forma profundamente ofegante. Dilacerando meu lábio em mordidas enquanto ficava a fitando em profundo desejo que ela fosse mais e mais além naquele meu desejo que tanto havia escondido de mim mesma.

    Notando a feição um pouco confusa de Olympia, eu sorria de forma delicada. Convidando ela com amão a sentar logo na minha frente. Para então ficar de pernas cruzadas logo de frente à ela na mesma posição. Com os joelhos se tocando. Assim, nessa distância e posição, eu descruzava as pernas e a convidava a fazer o mesmo. Levando então meu pé direito na direção da face dela. A perna tremia num misto de tesão e ansiedade. Enquanto com minha mão eu puxava a perna direita direita dela na minha direção. Trazendo para minha vista aquela maravilhosa sola que eu não desgrudava meus olhos. Apenas quando me virei para Olympia para falar com a voz trêmula de tesão.

    - Isso é um segredo bastante íntimo meu. Como também bastante intenso para mim. Espero que não me ache apenas uma pervertida por desejar tanto isso. Mas confio em ti e espero que se sinta a vontade.

    Após a concordância dela eu conseguia apenas me entregar. Enfiando meu rosto pela sola dela de forma intensa, como se eu estivesse a muito tempo esperando por aquilo. De fato eu estava, e era ali que colocava minha língua para fora. Logo a passando por toda a superfície lisa daquele corpo. Tentando sentir precisamente os sabores que me eram revelados enquanto soltava o máximo possível de minha saliva. Deixando a superfície úmida o suficiente para lambuzar minha face algumas vezes no continuo movimento persistente de lamber. Para terminar o mesmo mergulhando minha boca inteira no dedão dela. Onde ali me dedicava a ficar o chupando, forçando uma sucção, enquanto dava tempo para apenas observar as ações dela. As quais iriam me estourar mais de tesão que as minhas próprias.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2940
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato VI - O Final da Primeira Noite

    Mensagem por Danto em 23/8/2017, 16:55

    A face de Olympia expressava uma mistura de sensações, ficando mais acanhada quando ouvia o próprio nome saindo dos seus lábios e reagindo com mais tesão quando era chamada por "Juno". E sem nenhuma vergonha, ela atendia as suas indicações, sentando na sua frente e observando o seu corpo, explorando-o com os olhos.

    -Loretta, comigo você não precisa se preocupar com isso. Eu a reconheço, eu  a amo e sinceramente não  me é nenhuma grande novidade. A intensidade me surpreende, mas como disse, não se preocupe, sempre estarei a vontade ao teu lado.

    Sua Juno então observava as suas ações enquanto segurava o seu pé direito, pela base do calcanhar, havia um sorriso divertido na face da mesma. Ali ela assistia as suas ações, enquanto depositava beijinhos leves na lateral do seu pé e nos dedinhos do mesmo. E no momento em que os seus lábios sugavam o dedão dela, a mesma se arriscava!

    Uma mordida forte era dada em seu calcanhar! As  presas quase furava sua pele, mas não faziam por muito pouco! Os beijos e as lambidas tornavam-se mais intensas, subindo por toda a extensão do seu pé até o topo do mesmo. Ali ela buscava pelos seus olhos, quando a sincronia entre os dela e os teus ocorria, Olympia encostava os lindos e carnudos lábios dela no seu dedão. Um beijo breve era dado e a mesma começava a abrir a boca, o suficiente para cobrir seus dois primeiros dedos, inserindo eles inteiros na própria boca!

    As duas mãos dela se firmavam no teu calcanhar, sua linda companheira perdia o controle das presas e você as sentia se esfregarem na sua pele até cravarem no seu pé! Os dedos totalmente inseridos ali, sendo totalmente molhados pela saliva dela. Terminando então depois de longos instantes, Olympia esfregava a face na sola do seu pé, cheirando-o  e adorando o mesmo com amor. Para enfim, lamber a sola inteira dele.

    -Gostei disso!

    Ela dizia ofegante, com a face umedecida pelo seu vitae. Rindo por ter esquecido as feridas abertas no seu pé e prontamente regressando para fechá-las.
    avatar
    King Jogador

    Mensagens : 484
    Data de inscrição : 07/12/2015

    Re: Primeiro Arco de Loretta: Ato VI - O Final da Primeira Noite

    Mensagem por King Jogador em 25/8/2017, 13:26

    - Você já sabia? Pensava que eu era discreta. Mesmo nunca conseguindo tirar os olhos de seus pés... Mas só recentemente caiu minha ficha de quanto eu realmente os desejava.

    As primeiras palavras de Olympia me deixavam um pouco envergonhada. Me fazendo provir um sorriso delicado com a sensação de ficar corada. Sem necessariamente ficar. Para então eu a responder a vontade e feliz de me sentir confiante em poder me abrir daquela forma. Para em seguida poder degustar dos pés dela. Só depois, com o dedão dela em minha boca, presenciar as ações dela. Ali eu me sentia molhada, explodindo de prazer com a ação da mesma. Que quando finalmente terminava, eu esticava a perna dela para poder tacar uma profunda mordida na sua batata da perna. Sugando dali bastante de seu delicioso sangue, para nunca mais esquecer seu sabor.

    - Seu sangue.. É tão delicioso. Sempre ansiei por esse momento.

    Lambia meus lábios sujos do vitae dela enquanto falava em tom lascivo. Em seguida soltava a perna direita dela por cima da minha esquerda. Deixando a minha direita, que saía da boca dela, por cima da perna esquerda dela. Para assim, em um perfeito encaixe, juntarmos nossas virilhas. Com nossos corpos se encaixando e nossas intimidades sentindo o tato da oposta. Ali ficávamos em um profundo abraço. Onde nossos seios se tocavam enquanto ficava a um palmo de distância da face dela. Ali sorria profundamente ao sentir o quão perto ela estava. Para então olhar em seus olhos e com um sorriso misto de amor e lascividade, me pronunciar.

    - Então Olympia. Agora que já me abri totalmente e estamos absolutamente confortáveis. Se houver algum desejo exótico seu que queira compartilha comigo, agora é a hora. Pois da mesma forma que lhe vejo se divertindo com minhas peculiaridades, me vejo amando todos os seus gostos.

      Data/hora atual: 18/10/2017, 22:04