WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Ato VI - Narrativa de Simon: Brave New World

    Compartilhe
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2626
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Ato VI - Narrativa de Simon: Brave New World

    Mensagem por Danto em 30/9/2016, 14:11

    15 de Março de 2002, Berlim.
    Sétima Noite




    Adentrar mais uma vez o Barão Vermelho na cidade de Berlim foi uma experiência diferente, quem abria as portas era Lilian que parecia extremamente afoita para adentrar o local. Você e Aleksandra seguiam lado a lado e a vários passos de distância da filha da lua. As portas se abriam e você sentia uma sensação de falta muito estranha, o local estaria para todo o sempre incompleto sem a presença de Corelli... Seus olhos vagavam pelo local vendo várias faces desconhecidas, a verdade era que o pub estava lotado. A figura de Kotlar de pé a conversar com um homem encapuzado era a que mais lhe chamava atenção, seguida pela imagem de uma mulher de longos cabelos castanhos, vestida apenas com um tecido de seda florido de mangas transparentes e com um estranho véu negro que estava totalmente jogado para trás e caia por suas costas como uma enorme cauda... Havia algo terrível nela, algo que o fazia lembrar de seu próprio Senhor, talvez uma essência cruel ou uma postura forte de desprezo por tudo que a cercava...

    -Lilian! Simon!

    Era a voz de Kotlar que ecoava por todo o local, ele interrompia a própria conversa para se aproximar de vocês com um sorriso na face. Abraçando Lilian por breves instantes e logo depois se aproximando de você e lhe estendendo a mão, ele seguia falando.

    -Fiquei profundamente feliz em saber que vocês haviam sobrevivido... Sinceramente eu esperava o pior...Bom temos muitos convidados e isso irá nos fortificar para superarmos as perdas da noite anterior...
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VI - Narrativa de Simon: Brave New World

    Mensagem por Jess em 30/9/2016, 22:15

    Levando algum tempo para sair do carro, Simon esticou cada músculo de seu corpo ao sair do automóvel, seus olhos negros acompanharam a rapidez de movimento de Lilian com certa inveja, andando em direção do Barão vermelho o cainita observou com interessa a figura de Alekssandra ao seu lado.

    “ Será que?! Não... Eu não posso levar em conta tudo que Lilian diz... Mas também não posso ignorar...”

    Balançando de leve a cabeça Simon afastou os pensamentos confusos de sua mente. Abrindo a porta para que Alekssandra passasse Simon foi o ultimo a entrar no Barão Vermelho. O lugar mesmo cheio de cainitas parecia vazio sem a presença de Corelli, tanto Simon quanto sua besta notaram isso.

    “ Ela podia ser pequena em estatura... Mas sua presença e força eram vivas e grandiosas... Como serão as coisas daqui em diante?!”

    Diante das faces novas, Simon demorou a responder Kotlar, a voz do mesmo ecoou na mente do cainita enquanto sua besta rosnava baixo diante da estranha mulher, pequenos sinais deixavam a besta em alerta quanto a estranha, sentindo cada musculo se resetar Simon fechou os olhos antes de segurar a mão de Kotlar o cumprimentando.

    - Peço desculpas... Mas fiz o que pude para permanece vivo depois que o Abismo foi aberto... Por sorte consegui fazer com que Lilian também ficasse bem...
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2626
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato VI - Narrativa de Simon: Brave New World

    Mensagem por Danto em 2/10/2016, 20:01

    -Desculpas? Porque desculpas meu caro?! Quem deve pedir desculpas a todos sou eu por não ter tomado providencias antes, saímos apenas com duas baixas. Mas não é uma questão de quantidade, mas de presença e sabemos que seremos eternamente grato aos membros que se foram... Mas agora que estamos todos presentes, faremos as apresentações...

    Assim foi marcado o começo da noite no Barão Vermelho. Os convidados foram os primeiros a se apresentarem, todos estavam ali graças ao esforço de Frederico Resendes, que conduzia as apresentações. Ele é um Nosferatu que instaurou o movimento anarquista no final do século XIX em Lisbos, conseguindo inclusive destronar o Príncipe local. Mas a força esmagadora da Torre de Marfim pôs fim ao conto de fadas e todos tiveram que fugir, Resendes é um dos poucos sobreviventes dessa época e em seu refúgio ele sonhou com a construção de um bando nômade de anarquistas que daria inicio a uma revolução em todo o mundo cainita... Os membros desconhecidos ali presentes eram todos os recrutados pelo ideal de Resendes. As apresentações se seguiram até chegar em vocês e assim todos ali já não eram mais totalmente desconhecidos...

    Após o termino das apresentações, você se encontrava sentado junto ao bar. Lilian e Kotlar conversavam com o próprio Resendes em uma das mesas e os membros tentavam interagir. Mas havia algo que não deixava que incomoda-lo, os olhos Béatrice. A Baali de humor ácido e vulgar estava olhando-o diretamente dês do instante que você havia se apresentado até o presente momento. Vocês dois eram os únicos membros sentados sozinhos. E os olhos negros dela pareciam provocar a sua besta de uma maneira extremamente direta...
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VI - Narrativa de Simon: Brave New World

    Mensagem por Jess em 2/10/2016, 21:27

    Ainda de mãos dadas Simon se limitou apenas a concordar com Kotlar, apesar do pequeno numero de perda a falta de Corelli ali seria notada em outros aspectos, os quais o Simon ainda tentava entender.

    Diante da apresentação dos recém chegados o Austríaco sentiu um arrepio nas espinha ao ouvir o nome de Beatrice, a besta rosnava inquieta diante da cainita fazendo questão de deixar claro que algo lhe incomodava para Simon. Já o cainita se concentrava em ignorar os rosnados constantes e imparáveis.

    “ Deus... Sei que algo lhe incomoda... Mas essa noite será pior do que imagina se continuar tão inquieta...”

    Lutando contra sua besta Simon levou algum tempo para se dar conta que estava sentado no bar, distante de todos o cainita sentia o olhar da Baali em sua figura, a provocação inquietante e os rosnados de sua besta o fizeram balançar a cabeça.

    Coçando de leve a nuca Simon se apoiou no bar ao se levantar, atestando seus joelhos este observou a sua volta com interesse, sempre evitando olhar diretamente para Beatrice, este rumou na direção de Alekssandra e Anthony, faltava concentração para conversas mais politicas e rostos conhecidos talvez ajudassem a acalmar sua besta.

    Batendo de leve com os nós dos dedos na mesa o cainita arfou ao perguntar baixo para o trio que estava sentado.

    - Posso me sentar aqui?!

    Esperando a resposta com educação Simon permaneceu de pé até receber o consentimento para sentar-se.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2626
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato VI - Narrativa de Simon: Brave New World

    Mensagem por Danto em 3/10/2016, 23:05

    Ao se aproximar da mesa onde estava sentada Aleksandra, Anthony e dois recém conhecidos: A tímida negra chamada Francisca e o espanhol Micael. Francisca estava apenas sentada, sem dizer nenhuma única palavra, ela observava todos com seus olhos enormes e chamativos. Já Micael parecia ser do tipo de falava pelos cotovelos, ele e Aleksandra centralizavam a conversa quando você se aproximava. Anthony prontamente esticava a mão para puxar uma cadeira para você se sentar e falando em um tom baixo de voz:

    -Não entre no jogo, você vai perder Simon... Ela sabe disso e você também...

    Em seguida, era a voz marcante de Micael que se comunicava por um alemão carregadissimo de sotaque.

    -Simon certo?! Prazer novamente, Micael. Você é então um Tzimisce da velha guarda, isso é bem raro! Mas me diga, qual é a diferença central das linhagens? Meu clã não é muito disso, o conceito me é estranho sabe?!
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VI - Narrativa de Simon: Brave New World

    Mensagem por Jess em 3/10/2016, 23:40

    Aceitando a cadeira puxada por Antony, o cainita se sentou sentindo todo o corpo relaxar, ouvindo as palavras do Brujah o cainita se limitou a concordar com a cabeça. Apoiando os cotovelos na mesa o cainita segurou a cabeça respondendo baixo:

    - Seria mais fácil não jogar... Se eu soubesse o que isso realmente significa...

    Voltando sua atenção para o sotaque carregado de Micael, Simon avaliou com cuidado a pergunta, por ensinamento conhecia a resposta, explica-la em sua atual situação era complicada.

    - Hammm... Deixe me ver...

    Coçando a nuca Simon permaneceu em silencio por alguns segundos, passando a mão pelo rosto, a besta permanecia em alerta mas voltava ao silencio dando espaço para Simon agisse mais livre.

    - Os filhos da terra se afastaram dos doente antes da doença da carne ser jogada contra o clã... Basicamente não conseguimos modificar a carne... Ainda possuímos a mesma limitação em comum... Mas acredito que alem dos pensamentos filosóficos essa seja a grande diferença...

    “Ainda existe o orgulho... Os filhos da terra são orgulhosos...”
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2626
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato VI - Narrativa de Simon: Brave New World

    Mensagem por Danto em 3/10/2016, 23:47

    Micael cruza os braços ouvindo a sua resposta, demonstrando uma enorme curiosidade no assunto. Anthony como sempre permanecia sem expressão, aliás, ele sempre parecia desdenhar de tudo mas de acordo com a própria Lilian "fazer o que, ele nasceu feio assim"... Aleksandra por outro lado, parecia fascinada no fato de você não ser capaz de moldar a carne e prontamente ela perguntava.

    -Qual é então o legado original de vocês? Digo, eu não possuo clã algum... Mas por exemplo, o legado Lasombra é a tenebrosidade, correto Micael.

    O Lasombra balança a cabeça negativa e responde.

    -Não, é ai que você se engana minha cara. O legado Lasombra não existe, foi destruído com o nosso progenitor, a Tenebrosidade é um improviso do que outrora a mística do abismo fora. Mas a sua pergunta pro Simon é deveras curiosa! Seria um incomodo falar sobre isso meu caro?

    Os olhos de todos na mesa agora voltavam a você, mas os olhos deles eram bem mais tranquilos e menos ofensivos do que os olhos da Baali que estranhamente não estava mais em seu lugar, ela não estava em lugar algum...
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VI - Narrativa de Simon: Brave New World

    Mensagem por Jess em 4/10/2016, 14:28

    Atento as reações dos ocupantes da mesa Simon se recostou no encosto da cadeira relaxando, focar sua atenção para longe da Baali fez com que a besta acalmasse, embora continuasse em alerta.

    “Uma conversa interessante... Curioso como os Filhos da Terra conseguiram se tornar uma incógnita dentro da sociedade cainita...”

    Negando de leve com a cabeça Simon respondeu com calma a pergunta feita.

    - Não vejo problema nenhum nessa questão... Houve uma pequena mudança entre o legado dos doentes, para os filhos da terra... Mantivemos em comum o Animalismo e o Auspícios... Enquanto aqueles que foram amaldiçoados moldam a carne, os que se mantiveram “saudáveis” tem como legado a Dominação...

    Voltando sua atenção para Alekssandra o cainita comentou de forma simples.

    - A vi usar hoje certo?! Por tradição a Dominação é considerada um legado dos clãs destinados a regência... A fraqueza de descansar sobre o solo natal continua a mesma... Pessoalmente acredito que ambas as linhagens se orgulham de seu legado... O que é um problema em uma possível convivência...

    A besta de Simon rosnou alto ao perceber que Beatrice havia sumido, o cainita por sua vez firmou os joelhos deixando claro que permaneceria ali sentado.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2626
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato VI - Narrativa de Simon: Brave New World

    Mensagem por Danto em 6/10/2016, 12:18

    O Micael balançava a cabeça positivamente, demonstrando compreender a sua explicação e cruzando os braços para refletir com essa informação em mente. Aleksandra por outro lado sorria e respondia você logo em sequência.

    -Claro, sim foi exatamente isso que você viu sim. Curioso como a Dominação é algo destinado as linhagens de liderança e eu naturalmente a possuo, foi a primeira que eu aprendi e bem, sou uma caitiff por definição... Devo ter sido uma daquelas proles feitas sem autorização... E sobre o legado das linhagens, você sabia que os Malkavianos também ficaram doentes? Lilian me disse algo sobre isso... Mas eu realmente não levei a sério até você também usar o mesmo termo.

    Quem comentava agora era Micael,com um tom calmo na voz ele olhava para Aleksandra.

    -Também ouvi algo similar a isso, os Malkavianos passaram por uma modificação profunda por razões bem estranhas e quase inexplicáveis, agora eles podem literalmente causar uma poderosa onda de loucura e demência nos arredores... Você é um estudioso certo Simon, eles sempre fizeram isso?!

    A jovem negra que também se encontrava na mesa seguia acompanhando o diálogo com olhos curiosos e em completo silêncio, ela parecia aprender bastante com tudo que era dito e grande parte do assunto soava para ela como uma novidade inesperada.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VI - Narrativa de Simon: Brave New World

    Mensagem por Jess em 6/10/2016, 19:40

    A besta bufou nos ouvidos do cainita quando Micael e Alekssandra demonstraram entusiasmo pela conversa, alerta esta se colocou em silencio contrariada pelas ações de Simon.  O cainita por sua vez concordou de leve com a pergunta de Micael.

    - Sim... Acredito que eu seja um estudioso...

    Apoiando-se na mesa Simon fechou os olhos ao avaliar a pergunta feita sobre o clã da lua, coçando de leve a nuca.

    - Acredito que o termo “doente” tenha sido usado pelos filhos da terra para se referir unicamente a maldição de moldar a carne... Para os antigos de minha linhagem essa maldição é considerada como uma doença... Não acredito que isso se aplique aos filhos da lua.

    “Alekssandra não teve quem lhe ensinasse seu legado... Talvez ela esteja certa com sua teoria...”

    Abrindo os olhos o cainita depositou as mãos sobre a mesa, ainda pensativo Simon fechou o cenho mas de forma natural e calmo.

    - Sinceramente... Não se pode ter certeza com os filhos da lua... Sei que os mais novos membros tem a herança da Demência ao invés da Dominação... Mas o que levou a essa modificação e o porquê eles usam o termo doença... Desconheço completamente...
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2626
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato VI - Narrativa de Simon: Brave New World

    Mensagem por Danto em 6/10/2016, 21:16

    Todos os presentes na mesa refletiam sobre a sua resposta, Micael principalmente parecia até mesmo começar a formular uma frase para dar continuidade ao diálogo, mas uma voz feminina ao seu lado fez com que todos rompessem a postura confortável e pacifica para olhar na direção dela.

    -É o primeiro presságio para o fim... Você como nodista deve saber, Simon... o final dos tempos está previsto nas escrituras não é mesmo?! A batalha sagrada e cruel dos antigos, a Gehenna... O sangue poderoso verterá das rochas e dos corpos, se diluirá em poças de corrupção e desgraça... A demência dos filhos de Malkav é o primeiro passo...

    Quem falava era Béatrice, com um alemão carregado de sotaque. A mulher estava ao seu lado e sorria no instante em que seus olhos se cruzavam, algo dentro de você reagia com brutalidade, sua maior vontade era a de possuir o corpo dela nos sentidos mais sórdidos que sua mente e alma poderiam imaginar. Ela era uma herege,uma provocação a figura de Caim e a tudo que os ensinamentos de Nod diziam e você sabia disso apenas olhando para ela...
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VI - Narrativa de Simon: Brave New World

    Mensagem por Jess em 6/10/2016, 23:30

    Relaxado Simon não conseguiu controlar sua besta, a simples voz de Béatrice a despertou por completo, o cruzar de olhos a fez rugir diante da cainita, os veios negros marcaram as mãos esbranquiçadas de Simon, as garras criadas marcaram a mesa com força quando este se levantou.

    Derrubando a cadeira Simon sentiu as presas surgirem com rapidez, os olhos negros do cainita logo ganharam o tom amarelado dos de sua besta, um semi rugido escapou dos lábios deste quando o ataque foi desferido. Antes mesmo que a trajetória terminasse as garras aberta se fecharam cravando na carne de Simon, deixando apenas os nós dos dedos prontos para acertar a face de Béatrice.

    Arfando o cainita permaneceu de pé e em silencio, este encarava os próprios pés tentando voltar ao controle do corpo, a besta que havia acabado de se mostrar recusava a ceder mas o fez quando o cainita apertou com força as garras de encontro a própria carne.

    “Já chega! Estou cansado para me controlar a noite toda... Depois lido com as retaliações... Sei que vou te-las...”

    Os olhos aos poucos voltavam a ser negros quando Simon colocou as mãos dentro do bolso do casaco, sem sequer olhar para Béatrice este se virou para Antonhy comentando.

    - Parece que perdi não?!

    Sem dizer mais nada o cainita rumou para a saída do Barão Vermelho, recolhendo as garras o austríaco se encolheu ao sentir o ar frio da rua, fazendo o caminho até o carro em que Alekssandra havia usado.

    Off:Uso Aspecto da Besta para gerar as garras. 1 ponto de sangue
    Força+Potencia  = 4d10
    avatar
    Dados

    Mensagens : 201
    Data de inscrição : 03/05/2016

    Re: Ato VI - Narrativa de Simon: Brave New World

    Mensagem por Dados em 6/10/2016, 23:30

    O membro 'Jess' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados


    'D10' : 6, 3, 8, 2
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2626
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato VI - Narrativa de Simon: Brave New World

    Mensagem por Danto em 10/10/2016, 13:15

    A sua reação violenta atraiu a atenção de todos, imediatamente todos os membros que estavam sentados se levantavam e encaravam a situação. Anthony também prontamente se colocava de pé e a sua mão fechada acertava em cheio a face de Béatrice, que nem sequer se moveu, apenas sorrindo a mulher observa toda a situação. A jovem negra que estava sentada a mesa se encolhia tentando se proteger de tudo que a circundava, Micael gritava indignado:

    -Que porra é essa!? Membros se agredindo gratuitamente? Somos o anarquismo ou a espada?!

    Anthony encara Micael, o clima começava a sair do controle quando a voz do Barão ecoava.

    -Quem levantar a mão irá receber a minha punição direta! Basta! Somos companheiros aqui!

    Você não esperava pelos acontecimentos e discussões que se seguiriam do lado de dentro do barão vermelho, já caminhando do lado de fora, o vento frio da cidade de Berlim tocava o seu corpo. Sua besta agora se encontrava aliviada, um pouco frustrada por não ter usado as garras, mas a sua explosão de violência havia a deixado mais confortável. Você então se aproximava do carro e ouvir a voz da própria Béatrice mais uma vez:

    -Está melhor agora Simon?! Eu entendo perfeitamente que o ofendi, pediria desculpas se isso fizesse alguma diferença... Mas optei por provocar a tua eminente e inevitável explosão, sou acostumada com isso, os outros certamente não... Podemos começar de novo?!

    Ela estava dessa vez totalmente física a alguns passos de distância, a presença dela não lhe irritava mais como antes, apesar de você claramente sentir que havia algo profundamente errado com ela, algo em sua aura ou alma.





    Off: Pontos de Sangue -> 17/20
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VI - Narrativa de Simon: Brave New World

    Mensagem por Jess em 10/10/2016, 22:24

    As palavras de Micael e Kotlar chegaram aos ouvidos de Simon, porem a vergonha de ter perdido o próprio controle o impediu de permanecer ali, a besta frustada recebeu bem o ar noturno, embora o rosnado baixo ainda continuasse já não havia a tensão da raiva nos músculos da besta, muito menos nos de Simon.

    “Como eu pude perder a cabeça assim?! Quem controla quem dentro deste corpo?”

    Frustado consigo mesmo Simon demorou a erguer os olhos para a figura de Beátrice, a besta rosnou baixo mas se manteve calma deixando que o cainita segurasse as rédeas, os olhos negros de Simon estudaram a mulher a sua frente, encostado no carro e sentindo a brisa fria da noite o cainita simplesmente deu de ombros quanto a estranheza daquela cena.

    - Não... Acredito que não vá fazer diferença... Mesmo assim seria imprescindível que você pedisse desculpas a seus companheiros de viagem... Ou pelo menos desculpas em meu nome...

    Coçando a nuca com Simon deixou que suas mãos caissem ao seu lado, a mão esquerda tocou de leve o bolso da calça em que o cainita guardará o cartão dado por Rebeka.

    “ Será que eu deveria?! Faria diferença?!”

    A besta eriçou os pelos com o simples imaginar do cainita procurando ajuda para controlá-la, já o austriaco cruzou os braços sobre o peito concentrando-se na conversa com Beátrice.

    - Tem algo estranho em você... Não sei ao certo mas posso sentir isso... De qualquer forma... O que você quer Beatrice?! Essa noite não é a minha pior noite, mas também não é a mais agradável.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2626
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato VI - Narrativa de Simon: Brave New World

    Mensagem por Danto em 12/10/2016, 16:34

    -Simon, Simon... você realmente acha que é o primeiro a me esmurrar? Tu não serás o primeiro e nem o último, é um pequeno vício que não consigo evitar. A arte da provocação é um charme que me consome... Não sei se posso pedir desculpas apropriadas pela provocação, na verdade, eu adorei! Entretanto, esforço-me para ser sincera nessa próximas palavras, eu realmente não queria ofende-lo e se soubesse que estavas a sofrer pela ausência de vossa terra, jamais o teria escolhido. Jamais...

    Ela dava um passo para frente, falando em um tom de voz bem claro e realmente sincero. A estranha mulher indicava com uma mão que iria se aproximar, expressamente pedindo autorização para isso. Logo ela respondia a sua questão sem nenhuma vergonha:

    -Percebestes isso por tua enorme sensibilidade para o sobrenatural meu caro, eu não possuo alma... É isso que sentes de errado comigo. Quando jovem, meu Senhor a vendeu a uma entidade em troca de poder...
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VI - Narrativa de Simon: Brave New World

    Mensagem por Jess em 12/10/2016, 17:02

    As palavras de Beátrice fizeram com que Simon arcasse um pouco o corpo, ainda de braços cruzados este a olhou curioso, arqueando as sobrancelhas este permaneceu em silencio, quando a Baali fez sinal de que se aproximaria o cainita abriu espaço para que esta pudesse se apoiar no carro, chegando até mesmo a dar um leve tapa na carroceria.

    O mencionar da falta de alma fez com que Simon retesa-se o corpo, o significado daquelas palavras eram pesados, engolindo em seco a besta rosnou com a aproximação de Beatrice, mas já não havia motivos para atacar ou demonstrar sua força.

    “ O senhor dela era um infernalista... Como ele pode vender uma alma em troca de poder?! Porque?”

    Passando a mão pelo rosto o cainita tentou relaxar, seus olhos se voltaram para a entrada do Barão Vermelho antes de se voltar para Beátrice.

    - Em noites normais eu não teria perdido o controle... Pelo menos é nisso que creio... Minha besta sempre foi ativa, sempre foi assim desde minha criação... Começo a acreditar que terei que resolver isso... De qualquer forma, peço desculpas por minha rispidez... Me é estranho toda essa interação então acredito que me perco fácil...

    Com cuidado Simon usou o pneu do carro para se levantar e sentar na traseira, apoiando os cotovelos no joelho o cainita deixou que o ar frio da noite invadisse seu casaco.

    - O que está feito está feito... Não temos como mudar isso... Se mudássemos acredito que não estaríamos conversando... Posso lhe perguntar o que seu senhor ganhou em troca de sua alma? Não consigo imaginar que tenha válido a pena...
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2626
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato VI - Narrativa de Simon: Brave New World

    Mensagem por Danto em 14/10/2016, 01:40

    A estranha mulher se encostava ao seu lado, as vestes dela pareciam ser um incomodo aos seus olhos, afinal ela se vestia em uma caótica e debochada maneira muito similar a de uma beata de séculos atrás. O véu dela estava cuidadosamente jogado para trás, os lábios pintados em um cor negra bem escura e o contorno dos olhos também, fazendo um contraste diferente com a pele muito branca de alguém que havia abandonado a humanidade e a própria alma...

    -A sua relação com a sua besta é de fato algo a ser analisado e pensado, Simon, entenda que exitem várias filosofias sobre a besta cainita. Alguns se esforçam para domina-la, outros a nutrem... Você precisará apenas encontrar a sua real relação com ela...

    Beátrice comentava inicialmente se olhar na sua direção, ela mirava o chão por vários instantes. Mas a sua pergunta sobre o que o senhor dela havia ganho a fazia erguer a cabeça, levar os olhos na sua direção.

    -Uma alma oferece uma enorme quantidade de nutrição para um dos caídos, eles não possuem outra forma que obter força além do sacrifício e oferendas... Eu servi meu Senhor como uma vassala por muitos anos, mas ele entendeu que eu poderia servir diretamente O Pentagrama... Você me pergunta se o que ele recebeu valeu apena, uma pergunta cruel que é respondida com simplicidade. O que você mais deseja? Imagine isso. Foi exatamente o que ele recebeu em abundância... Eu o vi emergir das profundezas das trevas que serpenteiam esse mundo, atravessando um mar de sangue e fogo, ele havia se tornado algo maior do que um simples cainita. Abençoado pelo toque corruptor de um dos próprios caídos, a minha alma o fez abraçar os poderes do verdadeiro mal que habita esse mundo dês de sua criação...
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VI - Narrativa de Simon: Brave New World

    Mensagem por Jess em 14/10/2016, 20:39

    Para alguém que havia passado alguns anos de sua vida dentro de um mosteiro as roupas de Beatrice eram chamativas, chegando a ser incomodas até, porem uma parte do cainita parecia se divertir com isso, com a agressão a fé.

    Concordando com um leve aceno as primeiras palavras de Beatrice o cainita desviou o olhar, observando a rua em volta Simon podia sentir o cansaço em seus músculos, sentir o cansaço e a incompreensão de sua besta.

    “ Eu tentei... Tentei compreende-la... Mas... Parece que por mais que tenha tentado, não cheguei a nenhum lugar...”

    Os olhos negros de Simon se voltaram para Beatrice quando esta revelou o destino de seu criador, todo o corpo do cainita tremeu por alguns instantes e até a besta chegou a rosnar.

    - Peço... Peço... Desculpas...

    Era a primeira coisa que o cainita conseguia balbusiar, fechando os olhos Simon deixou que confusão de pensamentos entrassem em seus devidos lugares.

    - Eu servi em um Mosteiro... Na verdade eu era o Herbalista do mosteiro... Quando jovem tive fé... Isso até presenciar meu criador... Mesmo assim por muitos anos tentei lavar minha alma, ganhar o perdão eterno... É desolador quando se percebe que isso não existe... Quando o som do chicote rasgando sua carne não significa nada... Mesmo assim... Mesmo com tudo de que já li...

    Dando de ombros Simon encarou por alguns instantes Beatrice.

    - É uma pena que você não tenha tido a chance de arrancar as tripas de seu senhor... É uma pena para ambos...
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2626
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato VI - Narrativa de Simon: Brave New World

    Mensagem por Danto em 17/10/2016, 19:56

    -Não precisa se desculpar Simon, você não tem nenhuma culpa sobre o meu passado ou presente. Eu não tenho vergonha em contar a minha história, tao pouco em assumir tudo que sou e fui...

    Dizia Beatrice que dava um passo a frente, tirando o corpo do contato com o carro e caminhando para o seu lado, virando-se na sua direção ela se aproximou e tirou da cabeça a peça que adornava os cabelos e segurava o véu, deixando os longos cabelos negros caírem mais livres sobre os ombros, a mulher parecia mais aliviada e os olhos dela buscavam o seu intimo, mas não era de uma maneira agressiva ou violenta, era através de um elo que você sequer sabia que existia e não sabia como definir o mesmo com palavras. Mas a sua besta parava de rosnar e abaixava a crista pela primeira vez... Ela reconhecia a dor da besta da mulher a sua frente... Ambas feridas, agressivas e solitárias...

    -É curioso você ter vivenciado o outro lado da moeda sagrada, eu nunca fui freira e nunca entrei em um mosteiro. Eu nunca rezei, sequer acreditei em Deus ou Jeová. Eu só tinha uma única fé: Meu medo... Nele eu sempre acreditei e nele eu me fortifiquei o suficiente para sobreviver... E não se engane dessa forma, é claro que existe uma salvação... Se eu sou a prova viva que existe a danação, deve haver a prova viva da salvação, nós apenas ainda não a encontramos. Nunca se esqueça que para a presença das trevas, existe a necessidade da luz e vice-versa.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VI - Narrativa de Simon: Brave New World

    Mensagem por Jess em 17/10/2016, 23:24

    Beatrice, de certa forma a mulher aguçava a curiosidade de Simon, já a besta compreendia a dor da outra, o silencio e a calma dentro de Simon o fizeram sentir o cansaço com mais força, em uma resposta muscular um suspiro escapou do cainita.

    “ Será que nós os perdidos nos atraímos?! Ou é só destino brincando comigo de novo?”

    Forçando o corpo a ficar parado Simon escutou com interesse as palavras de Beatrice, concordando com a mesma em um aceno simples.

    - Sim... Tens razão... Mas não se esqueça... No começo houve fé... Depois apenas o medo... Medo de morrer, de cair no esquecimento, de não controlar... Vi o medo nos olhos dos santos do mosteiro em que servi... Era o mesmo medo que vi nos olhos de um dos monges ao ser queimado na fogueira... Será que é o medo que nos impede de encontrar a luz?! Ou é simplesmente porque a luz se esconde dos olhos dos filhos de Cain?!

    Coçando a nuca Simon teve dificuldades em permanecer sentado, voltando com calma para o chão o cainita firmou os joelhos ao comentar.

    - Ignore as perguntas... Nunca achei as respostas para elas... E talvez seja isso que me mantenha na estrada... Perguntas das quais nunca vou ter as respostas...
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2626
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato VI - Narrativa de Simon: Brave New World

    Mensagem por Danto em 20/10/2016, 08:54

    -Simon, eu jamais irei ignorar uma pergunta e acredito que você também é incapaz de fazer o mesmo, correto? Você parece cansado, não seria mais seguro retornar ao local onde deixastes tua terra e descansar? Podemos continuar essa conversa quando se sentir melhor... Mas antes de me responder, peço que escute. A maldição dos arcanjos sobre Caim é poderosa, entretanto, a oferta de Gabriel nunca foi retirada... Além do mais, nós herdamos essa maldição, não pedimos por ela, não escolhemos ela. Tudo que a uma alma é imposto, por ela negado pode ser. Compreende?Claro, não sei como, nem por onde começar e é por isso que eu sigo procurando.

    A mulher falava com um tom triste na voz, até meio receoso, apesar de claramente acreditar nas próprias palavras, ela se comportava como alguém que não tinha o costume de se abrir diante dos olhos de outro ser. Ela estava literalmente dando um salto no escuro ao se expor daquela maneira e de alguma maneira inesperada, sua besta interpretava a situação da mesma forma e começava a nutrir um respeito pela coragem daquela mulher.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VI - Narrativa de Simon: Brave New World

    Mensagem por Jess em 20/10/2016, 12:20

    Simon apenas se limitou a concordar com Beátrice, mais do que nunca queria sentir o peso do cantil em suas mãos, sentir a ligação com sua terra, mas se o fizesse dificilmente ficaria acordado pela noite.

    Coçando a nuca este observou a entrada do Barão vermelho ao comentar.

    - De certa forma esse é o aconselhável... Mas já tive noites piores... Então acredito que posso aguentar esta noite mais pouco...

    Apoiado no carro este deixou suas mãos dentro do casaco enquanto escutava as palavras da cainita ao seu lado, a besta que se compadecia o fez permanecer em silencio por algum tempo, colocando a mão sobre o ombro de Beatrice, Simon apertou com cuidado.

    - Golconda... Talvez esteja longe da nossa realidade atual, mas não é impossível... Mesmo assim é uma esperança para muitos ou apenas um sonho distante... Porém não nos custa sonhar... Estas mais do que correta ao dizer que eu não consigo ignorar uma pergunta, mesmo que eu não tenha as respostas... É um mal de todo o curioso não?!

    “ Existem outros tão feridos quanto eu? Inocência minha imaginar que seria o único... Algumas cicatrizes nunca desaparecem e as minhas logo vão se abrir novamente... Wotan... Será que dessa vez terei forças para me opor a sua vontade?! O que Aarch ganharia com isso?”

    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 2626
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 25

    Re: Ato VI - Narrativa de Simon: Brave New World

    Mensagem por Danto em 20/10/2016, 17:46


    O corpo de Beatrice estremece debaixo da tua mão, um sorriso largo nascia nos lábios daquela estranha mulher e a pele dela imediatamente assumia uma coloração avermelhada, era como se o coração dela estivesse palpitando novamente. Sua besta prontamente era a primeira a reagir a aquelas modificações, ela demonstrava curiosidade e se aproximava para entender melhor como o coração de um ser sem alma poderia ainda bater. Os olhos de Beatrice brilharam por alguns segundos, com os dentes superiores da boca ela mordiscava o próprio lábio inferior enquanto as suas maçãs do rosto ficavam profundamente avermelhadas. Levantando os olhos na sua direção, você tinha a impressão de olhar diretamente para duas castanhas lindas e puras. O corpo dela se inclinava sutilmente para frente e as mãos dela envolviam o seu pescoço com carinho... Sem que você pudesse demonstrar qualquer reação ou falar qualquer frase, os lábios dela tocavam os seus, quente e aveludados eles acariciavam os seus lábios em um beijo inesperado e doce. E por uma fração de segundos, você não sentia mais a presença da sua besta! O encanto era quebrado quando o beijo finalmente terminava, Beatrice se encolhia envergonhada a sua frente, sem saber exatamente como agir em seguida.

    -Me desculpe...eu não sei... não... o que deu em mim... não sei o que me passou... Desculpe Simon.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1457
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato VI - Narrativa de Simon: Brave New World

    Mensagem por Jess em 20/10/2016, 23:10

    O estremecimento do corpo de Beátrice fez com que Simon a encarasse com preocupação, a besta farejava o ar sentindo cada pequena mudança na cainita, curiosa e respeitosa a besta se aproximava com a permissão do austríaco.

    Os olhos vivos da mulher, a face corada e avermelhada atingiram o cainita com força, sem resistir Simon deixou-se ser guiado para o beijo, o calor tomou a mente do cainita, o gesto doce fez com que os olhos negros deste se fechassem, as mãos sobre a nuca fizeram com que um estremecimento se apossasse dos músculos cansados.

    Simon sentiu a besta quando o encanto e o toque se desfizeram, engolindo em seco este permaneceu em silencio enquanto Beátrice se pronunciava, a mulher quase de seu tamanho agora se encolhia a frente do cainita, foi a besta que tirou Simon da inércia, o rugido rápido em seus ouvidos o fizeram puxar Beátrice para mais perto.

    - Não... Não se desculpe... Por favor...

    Abrindo o sobretudo o cainita o cobriu enquanto a abraçava, mais do que nunca Simon sentia a besta lhe guiar, proteger a mulher a sua frente com cuidado, erguendo o corpo para esconder melhor Beátrice, a besta farejava suavemente o cabelo desta, guardando o cheiro.

    “O que aconteceu?! Eu... Eu... O que estou fazendo?!”

      Data/hora atual: 19/8/2017, 06:22