WoD by Night

Narrativa de Vampiro a Máscara: 20 anos


    Ato IX - Narrativa de Simon: Convicted in Life

    Compartilhe
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3193
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Ato IX - Narrativa de Simon: Convicted in Life

    Mensagem por Danto em 1/2/2017, 14:37


    O som leve e marcante do soprar dos ventos que empurra a grama alta das bávaras florestas esverdeadas, o fazia despertar para mais uma noite. Abrindo levemente os olhos em busca de qualquer imagem daquele mundo barulhento que rompia o silêncio mórbido de seu corpo amaldiçoado, e a primeira figura a tomar forma e a significar algo dentro do seu campo de visão foi a do poço externo da vila.
    Haviam entretanto, flores em excesso sobre o mesmo que sempre ostentou uma triste semblante velho e descuidado. Esse era o mais fundo dos poços da vila de seu Senhor, utilizado apenas pelos vassalos do sangue do mesmo e por tal função, era pouquíssimo usado e raramente visitado. O único mistério que continuava em sua mente era: O que você estava a fazer ali?

    O som das patas de um cavalo então ressoaram pelo ambiente, sua mente começou a trabalhar e as memórias lhe causaram um intenso pânico. Era a noite em que Ele terminaria de forçar o laço de sangue que o escravizaria para sempre ao vitae dele! Suas pernas estavam amarradas e presas em um galho ato e forte, suas mãos estavam livres mas neles não haviam um único dedo. Todos eles tinham sido arrancados na noite anterior pela barbara maneira que Ele encontrou de lhe contar sobre a resistência do corpo de um cainita.

    O cavalo então finalmente chegava, negro como a própria noite e com os olhos a queimar em um vermelho infernal. Portando sua armadura típica e assustadora o animal carregava em suas costas o verdadeiro demônio daquelas terras, Ele. O velho ancião de face sempre ausente de emoções e seu porte arrogante descia do animal, o som das placas de ferro que compunham sua armadura medieval ecoavam como correntes em seus ouvidos. Uma única lufada de ar quente atravessou a clareira em torno do fosse, deixando evidentes as belíssimas cores daquelas flores sobre o fosso, havia vida onde nunca existira antes.

    Ele caminhava lentamente na tua direção, com os olhos bem abertos e abrindo um sórdido e repugnante ar de soberania. Parando próximo do seu corpo ainda inerte o demônio te observava em completo silencio por breves instantes, flexionando os joelhos ele se abaixava e segurava teu pescoço, como um lobo a abocanhar uma presa inferior. A pegada fazia seus ossos rangerem e a dor tão forte, retesava seu corpo inteiro que não sabia nem mais como se contorcer apropriadamente diante de tantos abusos.

    -Mostrar cólera e ódio nas palavras ou no semblante é inútil, criança. É perigoso, imprudente, ridículo e comum. Não devemos mostrar a nossa cólera ou o nosso ódio senão por meio de atos; e estes podem ser praticados tanto mais perfeitamente quanto mais perfeitamente tivermos evitado os primeiros...

    Do seu olho esquerdo verteu uma única lagrima de sangue. E naquele instante uma segunda voz ecoou dos céus, uma voz forte e feminina que lhe inspirava a agir, a voz causava um forte impacto na vida florida acima do fosso, fortificando-a.

    - Levante a tua face garoto, erga-se, liberte-se! Você não é culpado de nada além de seu próprio medo!

    Era a voz de Correlli! Uma voz tão forte que rompia os céus e fazia deste cair uma chuva torrencial, surpreso com a força da chuva e sem ser capaz de entender completamente o que estava acontecendo, Ele olhava para os céus e o desafiava com a prepotência que só a ele pertencia.

    -Quem toma o controle do sonhar da minha prole? Quem ousa desafiar a minha soberania sobre essa alma? Revele-se imediatamente e ajoelhe-se diante a minha fúria!

    E a resposta, inesperadamente saiu dos seus próprios lábios. Uma única frase simples:

    -Eu, Simon Valentin. E esse é o começo do meu ato!


    16 de Março de 2002, Berlim.
    Nona Noite

    Você então finalmente acordava, deitado sobre uma das camas dos orfanato onde você havia passado a noite inteira a revistar os livros e as obras do Barão de Berlim junto com Lilian. E a malkaviana estava parada aos pés da sua cama, usando apenas uma camisola azul escuro e com uma expressão feliz na face, assim que ela notava o seu despertar, ela colocava as mãos sobre a madeira dos pés da cama. Os olhos dela eram mais profundos do que o mar naquele instante, eles estavam a visualizar algo muito além do real e do imaterial, imersos no turbilhão das razões.

    -A liberdade é um dos dons mais preciosos que o céu deu aos homens. Nada a iguala, nem os tesouros que a terra encerra no seu seio, nem os que o mar guarda nos seus abismos. Pela liberdade, tanto quanto pela honra, pode e deve aventurar-se a nossa vida...

    Imediatamente após o termino da própria frase profética e iluminada por uma sabedoria primordial, Lilian caia para trás como um cadáver. O som seco de seu corpo pequeno se chocando brutalmente contra o chão de madeira o surpreendia, ela caia sem sequer preocupar-se onde, entregando-se totalmente a um saltar nas mais profundas trevas. E assim que a cabeça dela quicava sobre a madeira, a jovem despertava de seu próprio transe, soltando um grito alto de um legítimo susto e dor.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1819
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato IX - Narrativa de Simon: Convicted in Life

    Mensagem por Jess em 1/2/2017, 15:16

    Os olhos negros de Simon se depararam com a noite escura, a brisa fria sobre a pele revelava um desconforto, mas era as flores em volta do fosso que lhe chamavam a atenção. Nunca antes vida ali habitara, por mais que o austríaco tivesse tentado, aquelas malditas terras estavam fadadas a eterna morte.

    As perguntas que assolavam a mente de Simon morreram ao som dos cascos, todo o corpo ferido de Simon tremeu diante de seu senhor, mas o amargor do ódio singrou a face do rapaz, a noite de seu abraço, as memórias o assolavam com força.

    Um grito de dor ecoou na garganta de Simon quando Wotan empregou sua força contra seu corpo, as palavras de seu senhor amargas como o mesmo deram espaço para a voz de Correlli, a chuva que acompanhava a presença da pequena Brujah assustou até mesmo o velho Wotan, e diante da inquisição do mesmo apenas as palavras saídas dos lábios do austríaco foram a resposta.

    Arfando Simon abriu os olhos, aos poucos reconhecia o aposento em que passara a noite anterior e se protegerá do sol. Todos os músculos de seu corpo estavam tensos e retesados, até mesmo sua besta recém desperta se encontrava no mesmo estado.

    “ Um sonho?! Foi apenas um sonho ou tem algo a mais?”

    A visão de Lillian fez com que o cainita atônito se sentasse ereto na cama, havia algo de diferente na filha da lua e as palavras profetizadas pela mesma apenas confirmavam a estranheza dos acontecimentos.

    Levou algum tempo para que o cainita reagisse a queda de Lillian, a besta se mostrava confusa diante do sonho e da malkaviana, a mente do austríaco era um turbilhão de pensamentos, mas todos se silenciaram quando o mesmo puxou com cuidado a malkaviana para seu colo.

    - Lillian, você esta bem? O que você viu?

    Usando a mão para verificar se a cainita havia se machucado na queda, Simon a ajeitou melhor enquanto o mesmo crusava as pernas se sentando no chão.

    “ Não foi um sonho. Tem algo mais nele e as palavras de Lillian confirmam isso... Correlli será que ainda estás a olhar por minha figura?!”
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3193
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato IX - Narrativa de Simon: Convicted in Life

    Mensagem por Danto em 1/2/2017, 15:29

    Ainda tonta por causa do baque forte que a queda havia lhe causado, Lilian não oferece nenhuma resistência em ser tirada do chão, na realidade ela era guiada pelas suas mãos com uma enorme facilidade, pelos segundos que se seguiram ela foi retomando a força e o controle do próprio corpo. Você então chegava a conclusão de quem não haviam ferimentos na cabeça dela, apenas um inevitável inchaço que não demoraria a sumir.

    -Eu vi...nada e tudo ao mesmo tempo... Simon... Eu vi o abismo! As trevas mais profundas desse mundo, onde eles estão agora a terminar o que aqui começaram! Algo ocorreu nessa cidade, algo que vai ecoar por todos os cantos e modificar os pilares da nossa realidade, o tempo está se remodelando e o futuro que existia para todos, hoje é uma incógnita... Nossa eu preciso respirar... Eu não consigo mais respirar, como eu sou tonta!

    Rompendo as próprias palavras assustadoras e misteriosas com uma percepção engraçada que a fazia rir sozinha por alguns instantes, tentando se recompor do trauma a filha da lua comentava.

    -Eu ouvi você rosnar, corri para ver o que estava acontecendo e fui dragada para uma premonição... Ela voltará assim que a tua liberdade for alcançada!
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1819
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato IX - Narrativa de Simon: Convicted in Life

    Mensagem por Jess em 1/2/2017, 15:42

    Guiando com cuidado o corpo leve de Lillian o cainita a colocou na cama, se a mesma ainda fosse mortal Simon teria buscado algo gelado para colocar em cima do galo que se formava pela queda, porem a natureza cainita logo se encarregaria daquele inchaço sem maiores complicações.

    Franzido a testa Simon tentou entender as palavras alvoroçadas de Lillian, estas eram confusas demais para que fizessem sentido ao cainita, e para o mesmo faltava-lhe conhecimento para compreender a fundo do que se tratava, mas um nome veio aos lábios do cainita quando Lillian terminou de falar, um nome único e forte que significava muito para ambos os cainitas ali.

    - Correlli... Ela voltará! Vi Narses abrir o abismo para tragar aquela Matusalém, mas Correlli também controla o abismo, talvez aja uma chance... E conhecendo-a pouco posso imaginar que ela não se entregaria tão fácil assim...

    Sem conter a simples felicidade que sentia com tal pensamento o cainita segurou a cabeça de Lillian dando-lhe um beijo na testa, Simon tomou cuidado para não tocar no galo, mas a besta mostrava-se mais afoita do que o esperado.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3193
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato IX - Narrativa de Simon: Convicted in Life

    Mensagem por Danto em 1/2/2017, 15:50

    A face branca de Lilian não conseguia esconder a surpresa que nascia após o beijo que fora depositado por você na testa dela. Você logo notava que ela estava sem nenhuma tintura nos cabelos ou qualquer adereço metálico como na noite anterior, mas ela sorria de maneira tão natural que esses detalhes pareciam desaparecer.

    -Vejam só, Simon me beijou na testa! Se eu contar isso ninguém vai acreditar!

    Risonha a Filha da Lua cruzava os braços e se acomodava na cama.

    -Correlli é versada em muitas disciplinas, isso é incontestável. Infelizmente não temos ninguém aqui em Berlim que a conheça completamente, exceto é claro... bem... uma figura inesperada eu poderia dizer. Já ouviu falar em Wilhelm? Foi ele que deu autorização a ela de abraçar Kotlar, além de ter sido ele o responsável pelo anarquismo dessa cidade, digamos que ele não nos esmagou quando teve a chance e olhou para outro lado... Ele era neófito quando Correlli invadiu a cidade...Se alguém tem alguma certeza sobre ela, esse alguém é ele.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1819
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato IX - Narrativa de Simon: Convicted in Life

    Mensagem por Jess em 1/2/2017, 16:09

    Andando de um lado para o outro do quarto Simon parou para encarar a filha da lua, tanto a besta quanto o cainita não entendiam como podiam ficar tão felizes e ansiosos diante de uma icognita, mas as palavras do sonho e a premonição de Lillian os deixavam assim não havia como negar.

    - Não se acostume. Dificilmente isso se repetirá. E eles não vão acreditar!

    Respondeu Simon para Lillian, engolindo em seu gesto extravasado o cainita colocou ordem em seus pensamentos.

    “ Se realmente Correlli retornar isso deixa em aberto a possível volta de Narses... Se ele retornar não precisarei ser o Arcebispo de Nod... Independente disso ainda tenho que me encontrar com Monitora nesta noite. Como eu gostaria de ter mais noites antes do despertar dele! ”

    Ouvindo atentamente as palavras de Lillian o cainita se limitou a concordar com um aceno, sentando-se na cama Simon colocou a mão sobre o cantil de ferro de baixo do travesseiro, mais controlado e calmo o cainita sentiu sua besta relaxar.

    - Wilhelm, conheço o nome embora não pessoalmente... Podes ter razão quanto a isso, mas a queda dela alertou suas outras proles, não sei se elas já chegaram mas talvez a encontremos antes do embate... Tenho sorte do Anarquismo ter sido respeitado por Wilhelm, isso me abriu uma possibilidade de escapar e sinceramente não vou desperdiçar isso...

    Levantando-se com cuidado Simon observou Lillian ao perguntar.

    - Preciso ir até a casa de Correlli, quer que eu a deixe no Pub ou deseja me acompanhar?!
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3193
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato IX - Narrativa de Simon: Convicted in Life

    Mensagem por Danto em 1/2/2017, 19:11

    A mulher deitada na cama sorria em resposta as suas primeiras palavras e aproveitava os últimos instantes que ela teria para se reconfortar na cama, pois assim que você começava a falar sobre o anarquismo local, a "lunática" se sentava para logo em seguida concordar com a cabeça de maneira positiva.

    -Sim, vamos lá eu irei te acompanhar! Digo, para a sua própria segurança é melhor ter alguém forte como eu ao seu lado, afinal, eu sou perita em ouvir o silêncio!

    Aguardando que você tomasse a iniciativa de levantar e indicar o caminho de saída, a delicada porem nada inocente cainita te observava com veemência, como se estivesse tentando ver algo além da sua imagem, certificando-se de que aparentemente, seja lá o que for, estava em seu devido lugar. Lilian se coloca de pé e comenta.

    -Você mudou e isso é bom, gosto desse novo Simon! E por favor, me diz que vamos de moto pra casa da Senhora Correlli! Eu adoro motos!
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1819
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato IX - Narrativa de Simon: Convicted in Life

    Mensagem por Jess em 1/2/2017, 20:21

    Os modos de Lillian pareciam sempre divertir a besta, algo que aos poucos fez com que Simon desse mais liberdade para a mesma, o resultado claro era o relaxamento nos ombros do cainita.

    Simon concordou com um aceno simples as primeiras palavras de Lillian, levantando-se o cainita guardou com cuidado o cantil de terra dentro de sua bolsa para então vestir o sobretudo, observando Lillian por alguns instantes o cainita ofereceu a mulher a peça de roupa enquanto colocava a bolsa de viagem sobre o ombro.

    - Eu provavelmente me perderia sem você, além do mais gosto do que você consegue escutar. Meus pensamentos conseguem ser bem barulhentos mas você de certa forma os acalma.

    Assumindo o papel de guiar Lillian o cainita estendeu a mão para ajudá-la a se levantar, enquanto a respondia com um pequeno toque das costas de seus dedos na cabeça desta.

    - Infelizmente nenhum dos dois possui assas, então acho que a moto é a melhor opção... Mas você usa o capacete, por infelicidade eu não tenho um reserva. Aliás eu notei algumas mudanças, mas ainda não sei o que pensar sobre elas...

    “ Como não mudaria? O simples fato de conhecer algo novo me marcaria de algum modo, conviver com outros cainitas não deveria ser diferente.”
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3193
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato IX - Narrativa de Simon: Convicted in Life

    Mensagem por Danto em 6/2/2017, 02:51

    Após as risadas de Lilian ao ouvir sobre as asas, vocês dois se colocaram em uma direta saída do refúgio da Malkaviana para enfim subirem na motocicleta, a mesma foi como sempre, pilotada pelas suas mãos firmes e o retorno à casa de Correlli não se demorou.

    Uma simples casa do subúrbio de Berlim Ocidental, era sempre curioso ver o quão normal era aquela casa se comparada com as construções habitacionais próximas a ela. Qualquer um poderia viver ali, uma família tradicional de humanos, solteiros ou até uma republica de estudantes. Todavia, aquele foi o refúgio de uma das mais importantes cainitas escolheu para ser seu. A normalidade era facilmente subjugada e a casa tornava-se então, especial.

    Enquanto você ainda parava a moto, Lilian já descia da mesma e tirando o capacete em movimento em direção a porta de entrada. Batendo os pés antes de coloca-los sobre os degraus que antecedem a entrada da casa, ela se virava para olhar na sua direção e sorria com uma leveza diferente. E instintivamente ela diz:

    -Simon, se apresse! Temos pouco tempo! Vamos entrar!
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1819
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato IX - Narrativa de Simon: Convicted in Life

    Mensagem por Jess em 6/2/2017, 12:18

    Simon sentiu a besta de certa forma feliz por retornar a casa de Correlli, a sensação do vento em seu rosto e o controle da situação deixavam ambos satisfeitos, ainda parando a moto o cainita viu Lillian saltar da mesma enquanto se apressava para adentrar na casa de Correlli.

    A casa, simples e aparentemente normal, mas a realidade era muito mais integrante do que a aparência comum desta, local de descanso de uma antiga e poderosa cainita.

    “ Como as aparências enganam os olhos despreparados. Correlli tinha uma força magnifica, já que sua simples presença poderia influenciar as vidas a sua volta...”

    Apresando-se em parar a moto Simon desmontou com cuidado, não queria causar avarias na motocicleta mas temia o próximo chamado de seu senhor. Andando com rapidez para a entrada da casa o cainita limpou os pés antes de adentrar na casa.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3193
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato IX - Narrativa de Simon: Convicted in Life

    Mensagem por Danto em 8/2/2017, 22:50


    Os primeiros segundos dentro da casa pareceram tranquilos, mas Lilian demonstrava um nervosismo estranho. Ela olhava para todos os lados e abraçava o próprio tórax, temendo por algo que estava por vir, finalmente ela se virava bruscamente na sua direção e abria a boca bem rápido, para soltar um grito agudo, transmitindo um surto puro e genuíno por todo o ambiente.
    Sua besta rosnava alto e reagia ao grito com uma explosão de descontrole, era em meio a todos esses sons que você ouvia, bem baixo e dentro da sua cabeça a voz do seu Senhor, Wotan:

    -Eu o convoco, Simon. Sangue do meu Sangue, meu fiel servo! O eu o convoco, pois despertado estou! E se tua chegada não ocorrer, levarei o meu Sangue até você!

    Seu corpo era novamente tomado pelas ordens máximas que eram dadas por aquele que aprisionava a tua vontade, as correntes começavam a mais uma vez, ferir a tua mente e estima. Era chegada a hora inevitável de retornar, mas a sua besta não estava disposta a se entregar e em mais um lapso de fúria ocorreria em breve.

    [Off: Teste de Força de Vontade, dificuldade 7. Teste de Convicção/Autocontrole, dificuldade 8]
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1819
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato IX - Narrativa de Simon: Convicted in Life

    Mensagem por Jess em 9/2/2017, 15:16

    Os movimentos acuados e tensos de Lillian chamaram a atenção do cainita, já dentro da casa Simon tomara o cuidado de deixar a porta da frente encostada para a entrada de Monitora Aarch, mas algo diferente parecia esperar o cainita, algo que o mesmo conhecia bem.

    “Até mesmo um Nosferatu faria barulho, o que esta por acontecer é diferente. Lillian pode sentir melhor do que ninguém.”

    Aproveitando-se dos breves instantes que tinha, Simon afastou as poltronas da sala colocando-se no meio desta, com as mãos nos bolsos o cainita esperou. Então ele veio, o a pressão da besta e o ultraje vieram em onda avassaladores, a corrente fria forçou o cainita a se ajoelhar enquanto a besta resistia, ela era sempre a primeira a sentir o chamado, a escutar as palavras sussurradas na mente do cainita, mas também a primeira a resistir, a lutar e não se entregar.

    Um rosnado grosso e seco escapou da garganta se Simon, agarrando-se ao chão o cainita lutava, lutava para se manter no controle, para resistir e mais do que nunca para não ser sufocado pela corrente fria e dilacerante que o prendia e apertava cada vez mais.


    Teste de Força de Vontade, dificuldade 7 = 7d10
    Teste de Convicção/Autocontrole, dificuldade 8 = 3d10

    avatar
    Dados

    Mensagens : 215
    Data de inscrição : 03/05/2016

    Re: Ato IX - Narrativa de Simon: Convicted in Life

    Mensagem por Dados em 9/2/2017, 15:16

    O membro 'Jess' realizou a seguinte ação: Rolagem de Dados


    #1 'D10' : 10, 7, 5, 2, 6, 4, 4

    --------------------------------

    #2 'D10' : 2, 6, 4
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3193
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato IX - Narrativa de Simon: Convicted in Life

    Mensagem por Danto em 14/2/2017, 03:36

    Seus olhos observava o seu corpo descontrolado a rugir e a se contorcer em ódio, um frenesi violentíssimo explodia e irradiava por todo seus membros, mas seus olhos permaneciam seus, sob teu controle. Era como se a sua vontade interior começasse a finalmente reagir, tua besta estava a se debater em uma desesperada tentativa de liberdade. Você então via seu corpo se levantar e se atirar como um animal selvagem contra o corpo pequeno de Lilian, a reação da mulher era simples: Fixando os pés no chão e abrindo os braços, abrindo um verdadeiro sorriso na face.
    A você restava assistir a cena, teu corpo arisco e animalesco brutalmente atirando Lilian contra o chão e causando um enorme som seco, rosnando para ela sua besta mostrava as presas mas nem seu maior descontrole e fúria eram capazes de ferir Lilian. Foi no momento de hesitação que Lilian levantou a voz:

    -Lembre-se do dia em que nos conhecemos, eu lhe disse algo, Simon. Eu o pedi para que tu seja um de nós. Pois nós já estamos contigo, desta noite até a eternidade... É chegada a hora de provar quem realmente és! Ou serás eternamente de Wotan ou caminhará conosco, escolha irmão!

    Ao término da frase, Lilian inclinava a cabeça para frente e demonstrando uma confiança absoluta, beijava o maçã de teu rosto e olhava diretamente nos seus olhos, seu frenesi se findava em meio a tamanha confiança e reconhecimento. A tua besta havia acabado de decidir o que desejava, faltava agora a tua razão fazer a escolha.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1819
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato IX - Narrativa de Simon: Convicted in Life

    Mensagem por Jess em 14/2/2017, 10:36

    Dono de sua mente, mas não de seu corpo, Simon assistiu o descontrole de sua besta, a luta para afrouxar as correntes de Wotan, para se libertar de qualquer coisa que pudesse ao menos lembrar de seu criador. A besta odiava o matusalém com todas as suas forças, sentimento compartilhado pelo cainita, mas que os anos ensinaram que a apatia ainda era a melhor defesa contra Wotan Otto.

    As presas ganharam os lábios da cainita antes mesmo deste se atirar contra Lillian, o peso seco de Simon derrubou a filha da lua que o recebia de braços abertos, a besta rosnou e uivou em meio ao seu ódio e descontrole, mas a figura de Lillian lhe era sagrada demais.

    Os olhos amarelados da besta encaram a Malkaviana, as palavras e ação nada esperada pela besta a desarmaram por completo, o beijo era um ato da mais pura coragem e loucura, porem a besta admirava e respeitava aquela mulher e diante do medo de machuca-la está recuou abrindo espaço para seu cainita.

    Simon sentiu a tensão do corpo desaparecer, mergulhando a cabeça nos cabelos da cainita à sua frente, o austríaco arfou fundo se acalmando e retornando ao controle de seu corpo, deixando que o peso ficasse ali Simon abraçou Lillian enquanto sua face ainda se escondia no cabelo da cainita.

    - Aqui eu tive mais do que poderia imaginar. Tive reconhecimento e talvez um pouco de orgulho... Desde aquela noite eu já havia escolhido, minha besta o tinha... Não quero mais estar sobre as vontades dele... Quero viver sobre minhas escolhas... E nelas você assim como os outros são meus irmãos.

    Ainda abraçado Simon se virou para o lado puxando a pequena Malkaviana para cima de si mesmo, apertando-a com delicadeza o cainita podia sentir que seus olhos ainda eram o de sua besta.

    “Não podemos nos descontrolar assim novamente... É perigoso para os outros e isso não o machucaria... Quando Wotan estiver de joelhos sua fúria será liberada, até lá se acalme...”

    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3193
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato IX - Narrativa de Simon: Convicted in Life

    Mensagem por Danto em 15/2/2017, 13:52


    Com a sensação delicada de ter em seus braços o corpo de Lilian, esta que se entregava a situação sem nenhum medo ou razão, demonstrando um instinto tão poderoso e grandioso quanto o teu verdadeiramente era. Seus olhos negros se fechavam para realizarem uma breve viagem dentro de sua própria existência, não era uma viagem dentro de vossa alma, tão pouco um regresso a memórias ou sensações, mas se tratava de uma quebra sensorial que o separava em dois: Homem e Lobo. Cainita e Besta. Vivo e Morto. Humano e Monstro.
    Sua mensagem alcançava a besta que outrora rugia e que sempre apresentava-se como a maior força instintiva dentro do seu ser, as características intrínsecas a tua brutalidade e maldição. Todavia, tua mensagem era ouvida pela primeira vez e respondida em forma de questionamento:

    -Prometes?

    Era a sua própria voz que fazia a pergunta, mas não era a tua razão, tão pouco alguma emoção ou fragmento de racionalidade subjetiva da tua moral ou consciência. Era literalmente a voz da tua besta, que cansada de cerrar os dentes e roer-se em uma espiral furiosa, despertava para a razão necessária para lidar com a situação. Provando para tua própria cognição que a insanidade de Lilian sempre fora capaz de ver a verdadeira face da sua besta e que, talvez, essa quebra fosse a grande dor e insanidade sentida diariamente pelos filhos de Malkav. Afinal, o que era a loucura se não a remoção das barreiras da sanidade?
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1819
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato IX - Narrativa de Simon: Convicted in Life

    Mensagem por Jess em 15/2/2017, 14:23

    O corpo leve e delicado de Lillian criava uma segurança inexplicável para o cainita, segurando-a com delicadeza sentindo o alivio pela companhia e presença da mesma, aliviado Simon recostou a cabeça no chão, deixando que seus olhos se fechassem.

    Acostumado a viajar em sua própria e barulhenta mente, Simon estranhou o silencio dessa, mas a presença de sua besta ainda estava ali, diferente do que sempre fora, os rosnados haviam sessado dando apenas espaço para o silêncio entre os dois.

    Finalmente a compreensão mutua os alcançava, as sensações antes dispares agora se tornavam as mesmas, quando a pergunta foi feita com sua própria voz, a voz de sua própria besta Simon sorriu, já não havia barreiras para os separar, divisões e caminhos diferentes.

    - Prometo.

    Respondeu o cainita diante de sua outra metade.

    - Sem mais nos defendermos na apatia, lutaremos juntos dessa vez, no momento certo.

    O corpo do cainita apertou com cuidado o de Lillian, a compreensão de que suas próprias barreiras haviam sido desfeitas o fazia imaginar se não era aquilo que a pequena filha da lua vivenciava a todo o momento. Simon simplesmente sorria aliviado de todo o fardo que um dia havia carregado, de olhos fechados enquanto segurava a pequena Lillian o cainita simplesmente sorria.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3193
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato IX - Narrativa de Simon: Convicted in Life

    Mensagem por Danto em 17/2/2017, 18:56

    E assim, após a tua frase, pela primeira vez dês do seu abraço, tua besta se calava ao ponto de você não conseguir ouvi-la, mas apenas sentir ela presente. Não haviam mais motivos para remoer ou rosnar, como uma verdadeira caçadora, ela se repousava pacientemente na escuridão com os olhos atentos ao momento certo. E o silêncio foi interrompido por Lilian que graciosamente se pronunciava em uma deliciosa frase brincalhona:

    -Eu deveria tirar a roupa?!

    Caindo na gargalhada a pequena malkaviana se desvencilhava dos seus braços com cuidado, sem parecer algo agressivo ou incomodo, mas apenas indicando que iria se levantar, para de pé olhar na sua direção sorrindo.

    -Agora vem a questão, como faremos em relação a proposta da Nosferatu? Preciso decidir isso antes de partir e devemos partir o mais rápido possível não é?!
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1819
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato IX - Narrativa de Simon: Convicted in Life

    Mensagem por Jess em 17/2/2017, 20:51

    O silencio entre cainita e besta foi bem recebido por Simon, a compreensão entre os dois criava agora um novo elo ao qual o cainita se sentia curioso. A companhia silenciosa de sua besta se revelou agradável, era claro que está se mantinha em alerta constante, um traço forte de sua personalidade, mas já não havia o barulho e a raiva incontida da mesma.

    As presas ganharam os lábios de Simon quando Lillian brincou sobre suas roupas, era o sinal claro de que mesmo em silencio a besta ainda se mostraria se fosse necessário, abrindo os olhos enquanto abria os braços para que a filha da lua pudesse se levantar da forma que desejava.

    - Para nosso bem não deixe Beatrice escutar isso... Nós dois acreditamos que ela seja bem capaz de não entender suas brincadeiras.

    Comentou o cainita ao se sentar no chão, as palavras sobre a figura de Karla Aarch fizeram com que o austríaco fechasse o cenho, a besta se eriçou em resposta sabendo que a Malkaviana não ficaria satisfeita com o que seria dito.

    - Seria descortês deixa-la esperando. Eu tenho um irmão de linhagem Lillian, quero saber o que fazer com ele. Não quero despertar alguém tão vil quanto, meu senhor. Ela tem essas respostas e, eu lhe dei minha palavra que a encontraria hoje. Se quiseres esperar podes usar meu quarto. Mas preciso honrar meu compromisso. Em troca lhe prometo carona até o Barão, de lá sim partiremos.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3193
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato IX - Narrativa de Simon: Convicted in Life

    Mensagem por Danto em 17/2/2017, 21:22

    Lilian mostrava a língua e fazia uma expressão debochada quando ouvia a sua resposta em relação a Beatrice. Mas logo removia a careta e usava as mãos para bater e ajeitar as roupas que haviam literalmente, sido puxadas e desarrumadas pela sua fúria.

    -Fica tranquilo, se um dia eu falar isso na frente dela será para vocês dois e não só pra você. Seria bem agitado!

    Ela ria sozinha e logo arrumava a postura e balançava a cabeça algumas vezes, ficando mais séria para tocar no assunto referente a Lady Aarch. Com a face fixa e bem séria, demonstrando certeza do que falaria em seguida.

    -Eu entendo perfeitamente, concordo contigo por sinal meu irmão. Devemos tratar esse assunto com as honrarias e méritos a ele nativamente esperados, deixar um titã desses a ver navios gerará mortes desnecessárias. Por tanto, irei me recolher ao teu quarto e você irá resolver isso. Mas por favor, não faça uma escolha por medo, faça com a certeza de que acreditar em si, okay?!
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1819
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato IX - Narrativa de Simon: Convicted in Life

    Mensagem por Jess em 17/2/2017, 21:39

    A surpresa se abateu contra a besta de Simon, diante da mostra de língua de Lillian, um rosnado seco foi solto por esta, mas nenhuma menção de continuar foi feita, a besta deitou-se deixando que seu cainita levantasse.

    - Torço eu para que esteja bem barulhento e ela não escute.

    Comentou o cainita ao coçar de leve a cabeça de Lillian, a filha da lua mais sério chegou a fazer com que a besta levantasse sua cabeça preocupada, mas a resposta recebida acalmou ambos, cainita e besta.

    “ Fico aliviado em saber que Lillian não se irá se opor. Seja lá quem meu irmão for, merece uma oportunidade melhor do que Wotan.”

    - Ela não tentou esmagar minha vontade, embora tenha força para tal... É certo que existe o medo do poder e da presença dela, mas ela quer que eu escolha meu caminho. Sei que o farei por vontade própria minha irmã. Caso contrário também sei ser uma criança mal criada.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3193
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato IX - Narrativa de Simon: Convicted in Life

    Mensagem por Danto em 17/2/2017, 23:13

    -Somos todos crianças mal criadas Simon, as bem criadas morrem cedo!

    Responde Lilian que sorria ao sentir a tua mão sobre a própria cabeça, ela então tomou a sua mão sem anunciar nada e virando-a com a palma para cima, depositou sobre ela a mão oposta a tua. Levando os olhos na sua direção e realizando uma breve despedida silenciosa que era acompanhada de um gracioso sussurro de "boa sorte". Assim ela se virou para caminhar pelas escadarias e adentrar o teu quarto, seus olhos negros puderam acompanhar todo o trajeto da experiente filha da lua e no exato momento em que a porta do quarto se fechou, o som seco de alguém batendo a porta da casa chamou sua atenção, duas batidas, ritmada e pesadas.

    -Ela chegou.

    Disse a tua besta com um tom incomodado, já preparando-se para revoltar-se a qualquer desentendimento possível, dessa vez ela não estava disposta a sentir medo, bastava de medo. Ela queria ser vista e respeitada pela anciã que estava à porta, Karla Aarch o aguardava pacientemente, tendo que em vista que sua sufocante presença se fazia sentir sem maiores esforços pela tua percepção.
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1819
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato IX - Narrativa de Simon: Convicted in Life

    Mensagem por Jess em 17/2/2017, 23:54

    Simon riu baixo diante da afirmação de Lillian, o movimento de despedida dela fez com que o cainita e a besta a observassem até a mesma adentrar em seu quarto, a besta zelava pela presença de Lillian enquanto Simon simplesmente a considerava uma incognita a ser decifrada.

    A voz da besta ecoou na mente de Simon, os olhos negros do cainita se voltaram para a porta de entrada, a presença esmagadora de Karla Aarch já se fazia presente com a mesma intensidade que tivera na noite anterior.

    A raiva prestes a explodir fez Simon permanecer parado, seus olhos negros se concentravam apenas na porta embora sua mente estudasse com cuidado as novas reaçãoes de sua besta, a própria vontade do cainita não era muito diferente dos desejos selvagens.

    “ Acalme-se... Ela tem respostas que queremos... No final ela não nos forçou a nada e demonstra respeito...”

    Andando com calma até a porta Simon a abriu fazendo uma longa mensura.

    - Boa noite Lady Aarch.
    avatar
    Danto
    Admin

    Mensagens : 3193
    Data de inscrição : 04/06/2012
    Idade : 26

    Re: Ato IX - Narrativa de Simon: Convicted in Life

    Mensagem por Danto em 19/2/2017, 14:51

    -Boa noite Simon.

    Diz Lady Karla Aarch posta de pé do outro lado da porta em resposta a sua saudação formal. As suas memórias trágicas e terríveis em relação as torturas sofridas provavelmente nunca deixariam de ser sentidas, mas elas nunca seriam capazes de sobrepujar os primeiros segundos em frente a presença de Karla, uma antiga que era tão velha quanto o próprio mundo, cuja presença causava um silencioso pavor incontrolável.
    Todavia, dessa vez a tua besta não se inferiorizava e se mostrava ali, não agressiva, apenas presente. O que já era o suficiente para que os olhos negros de Karla parassem sobre a sua face de maneira curiosa, ela então adentrava a casa de Correlli com enorme respeito para enfim falar:

    -Estas diferente, meu Jovem, encontrastes finalmente o prelúdio de vossa estrada?!
    avatar
    Jess

    Mensagens : 1819
    Data de inscrição : 12/01/2016
    Idade : 25
    Localização : Neverwere

    Re: Ato IX - Narrativa de Simon: Convicted in Life

    Mensagem por Jess em 19/2/2017, 15:04

    A simples presença de Karla era o suficiente para silenciar qualquer lembrança ou eco das torturas sofridas por Simon, mas desta vez o cainita sustentou o olhar da antiga mulher, o fazia por si mesmo e por sua besta, a besta sentada não mexia seus músculos deixando claro que não recuaria diante de Karla.

    “Não sei dizer se ela já sabe sobre o despertar de Wotan. Mas ela viu a mudança causada... Wotan perceberá tão rápido também?!”

    Abrindo espaço para que a Nosferatu pudesse entrar, Simon sentiu a curiosidade da mulher estuda-lo, enquanto fechava a porta o cainita concordou com um leve movimento da cabeça.

    - Acredito que já dei o primeiro passo em minha estrada... Embora eu possa estar sendo um pouco presunçoso é claro Lady Karla.

    Estendendo a mão para acompanha-la até o sofá de forma educada, Simon esperou que a mesma aceitasse a cortesia.

    Conteúdo patrocinado

    Re: Ato IX - Narrativa de Simon: Convicted in Life

    Mensagem por Conteúdo patrocinado


      Data/hora atual: 11/12/2017, 11:11